sábado, 20 de julho de 2024

Projetos ferroviários marcam novo capítulo do modal no país

Transportes sobre trilhos  🚄🚃🚃🚃

A demanda pela modernização e ampliação do modal ferroviário se justifica em razão das diversas vantagens logísticas e econômicas que as linhas férreas oferecem na comparação com o modal rodoviário. No âmbito federal, no começo de junho, o ministro dos Transportes, Renan Filho, assinou portaria que estabelece diretrizes para a prorrogação antecipada das concessões de serviço público de transporte ferroviário.

Por Monitor Mercantil - Abifer
foto ilustração - arquivo
O avanço de projetos ferroviários no país ganhou tração nos últimos meses, o que é motivo de otimismo para o setor. A demanda pela modernização e ampliação do modal ferroviário se justifica em razão das diversas vantagens logísticas e econômicas que as linhas férreas oferecem na comparação com o modal rodoviário. No âmbito federal, no começo de junho, o ministro dos Transportes, Renan Filho, assinou portaria que estabelece diretrizes para a prorrogação antecipada das concessões de serviço público de transporte ferroviário. O ministro também assinou um termo aditivo para a otimização do contrato de concessão da Malha Paulista, sob a gestão da Rumo S/A. O aditivo gerou uma receita adicional de R$ 1,3 bilhão de recursos para serem reinvestidos na própria Malha Paulista e outra parte – cerca de R$ 670 milhões – que serão alocados no Plano Nacional de Ferrovias. A administração pública vem conduzindo negociações com as concessionárias para repactuações contratuais – como a finalizada com o Malha Paulista -, criando a possibilidade de somar mais R$ 20 bilhões para investir em ferrovias. Já com o governo do Paraná, o Ministério dos Transportes firmou dois Acordos de Cooperação Técnica (ACT) para o desenvolvimento de soluções voltadas ao projeto da Nova Ferroeste, que prevê 1.567 quilômetros de trilhos, cortando 66 municípios do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul e um estudo sobre a atual malha ferroviária que corta os três estados do sul, a Malha Sul. Em outra iniciativa pública, o governo de São Paulo anunciou recentemente o programa SP Nos Trilhos, que reúne mais de 40 projetos estaduais de transporte de passageiros e cargas por ferrovias, que somam investimentos estimados em R$ 194 bilhões e mais de 1 mil km de malha férrea. Entre os projetos já qualificados estão os Trens Intercidades Eixo Norte (São Paulo-Campinas), Eixo Oeste (São Paulo-Sorocaba), Eixo Leste (São Paulo-São José dos Campos) e Eixo Sul (São Paulo-Santos); as linhas 10 e 14 (ABC Leste), e 11, 12 e 13 (Alto Tietê) de trens urbanos, as linhas 19 e 20 de metrô e os VLTs de Campinas e Sorocaba. Mercado aquecido “Projetos de expansão da malha ferroviária são imprescindíveis para a diminuição do chamado Custo Brasil, uma vez que a possibilidade de contar com conexões ferroviárias no Brasil tem impacto direto na redução nos custos logísticos e no tempo de transporte de mercadorias. Aproveitando as vantagens do modal ferroviário, o país se beneficia e impulsiona a competitividade nas exportações brasileiras e na distribuição interna de todo tipo de cargas. Além disso, a ferrovia é o meio de transporte que mais se destaca em termos de eficiência e mobilidade sustentável, com o uso de combustíveis alternativos”, afirma o diretor do Portfólio de Infraestrutura e Tecnologia da Informa Markets Latam, Hermano Pinto Junior. Segundo o business manager da NT Expo – Negócios nos Trilhos, Fernando D’Ascola, à frente do principal encontro do setor ferroviário de cargas e passageiros da América Latina, o aquecimento do mercado pode ser sentido na procura de empresas interessadas em participar do evento. “A procura tem sido intensa, tanto de empresas nacionais como também de internacionais. Já contamos com um grupo importante de companhias de praticamente toda a cadeia de soluções em equipamentos, maquinário, tecnologia e serviços relacionados ao transporte ferroviário”, antecipa D’Ascola. A 23ª edição da NT Expo – Negócios nos Trilhos será realizada de 22 a 24 de abril de 2025, no novo Distrito Anhembi, em São Paulo, – em paralelo com a Intermodal South America – e reúne empresas ligadas à operação de cargas e passageiros, eletrificação, fabricação de trens, manutenção e inspeção de via permanente e dormentes de concreto, e equipamentos. Além disso, estarão presentes marcas internacionais com empresas da Alemanha, Espanha e China. “A NT Expo é um evento que explora toda a potência da indústria ferroviária, ao promover o encontro entre os principais players do setor, com um ambiente exclusivo para a exposição de novidades do mercado e a discussão sobre o futuro do setor”, destaca D’Ascola. A última edição do evento, em 2023, reuniu mais de 100 marcas nacionais e internacionais, 50 palestrantes, com um público de mais de 4 mil profissionais do setor.
Fonte - Abifer 17/07/2024

sexta-feira, 19 de julho de 2024

Brasil tem 7,6 mil comunidades quilombolas, mostra Censo

Direitos Humanos - Comunidades 👪 

São mais de 8,4 mil localidades em 1,7 mil municípios. Os dados fazem parte de mais um suplemento do Censo 2022, divulgado nesta sexta-feira (19) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O instituto explica que algumas das comunidades são formadas por integrantes em mais de uma localidade. 

Bruno de Freitas Moura - Agência Brasil
Cavalcante (GO) - Comunidade quilombola Kalunga do Engenho II
 Joédson Alves/Agência Brasil
A população quilombola no país era formada por 7.666 comunidades que habitavam 8.441 localidades em 25 Unidades da Federação. Esse conjunto soma 1,3 milhão de pessoas. Os dados fazem parte de mais um suplemento do Censo 2022, divulgado nesta sexta-feira (19) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O instituto explica que algumas das comunidades são formadas por integrantes em mais de uma localidade. Isso justifica o fato de haver 775 mais agrupamentos do que comunidades. Segundo o gerente de Territórios Tradicionais e Áreas Protegidas do (IBGE), Fernando Damasco, o pertencimento às comunidades está relacionado a “questões étnicas, históricas e sociais”. “A localidade é o lugar onde tem aglomeração de pessoas. Já a comunidade expressa o vínculo étnico e comunitário que extrapola a localização espacial”, descreve. O pesquisador explica que um dos motivos de comunidades estarem representadas em mais de um espaço geográfico passa pela história de resistência ao racismo e à violência. “De fato, essas comunidades foram obrigadas, em muitas situações, a se dispersarem espacialmente e darem origem a essa diversidade de localidades”. O Censo 2022 é o primeiro em que os recenseadores coletaram informações específicas de pessoas quilombolas, descendentes de agrupamentos que resistiam à escravidão. Para classificar uma pessoa como quilombola, o IBGE levou em consideração a autoidentificação dos questionados, não importando a cor de pele declarada. As comunidades também foram informadas pelos próprios integrantes. As localidades foram classificadas pelo instituto como “lugares do território nacional onde existe um aglomerado permanente de habitantes quilombolas e que estão relacionados a uma comunidade quilombola e contam com, no mínimo, 15 pessoas declaradas quilombolas cujos domicílios estão a, no máximo, 200 metros de distância uns dos outros”.

Localização
A observação geográfica revela que a maior parte das localidades está na Região Nordeste. São 5.386, ou seja, 63,81% do total. Em seguida figuram Sudeste (14,75%) e Norte (14,55%). As regiões Sul (3,60%) e Centro-Oeste (3,29%) fecham a lista. O Maranhão é o estado com mais localidades quilombolas: 2.025, o que equivale a 23,99% do total do país. Em seguida, aparece a Bahia, com 1.814. Apesar de ser segunda no ranking, o estado baiano é o que tem maior população quilombola, 397 mil pessoas. Minas Gerais tem 979 registros, à frente do Pará (959). Apenas Acre e Roraima não registram localidade quilombola. O Distrito Federal tem três. Apenas 15% das localidades (1,2 mil) ficam em territórios oficialmente reconhecidos pelo Estado. Dos 20 municípios com mais localidades quilombola, 11 são maranhenses. As duas cidades com maior presença são Alcântara/MA (122) e Itapecuru Mirim/MA (121). A única capital que aparece no ranking é Macapá, no Amapá, na 14ª posição, com 56 registros. Em todo o país, 1,7 mil municípios têm presença quilombola.

Pedido de quilombolas
Para elaboração e execução da pesquisa censitária, o IBGE manteve diálogo com representantes quilombolas. O gerente Fernando Damasco conta que as comunidades solicitavam ao instituto a produção das informações por localidades. “É um dado que eles sempre colocaram como prioritário”, diz. "Na metodologia e na abordagem conceitual, tentamos justamente ser cuidadosos ao máximo com a forma como essas comunidades se organizam", ressalta. O suplemento divulgado nesta sexta-feira traz também informações sobre alfabetização e características dos domicílios dos quilombolas. "Acredito que a gente pode inaugurar um conjunto de estudos, debate e reflexões sobre essa organização espacial que diz muito sobre a diversidade territorial do nosso país", conclui o pesquisador.
Fonte - Agência Brasil  19/07/2024

Agência-Brasil



quinta-feira, 18 de julho de 2024

Rotas de integração sul-americana começam a ser inauguradas em 2025

Notícia - Internacional  🚢

A primeira das cinco rotas de integração entre Brasil e países vizinhos deverá operar já em 2025, e que, até 2026. A Rota 2, primeira a ser inaugurada, ligará toda a Região Norte e parte do Nordeste à tríplice fronteira com Colômbia, Peru e Equador. “Com isso, vão se interligar ao maior investimento feito pela China na América do Sul, um dos maiores portos da América do Sul, que está sendo construído no Peru”

Pedro Peduzzi
Repórter da Agência Brasil 
Foto - Marcelo Camargo/Ag.Brasil
A ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, disse que a primeira das cinco rotas de integração entre Brasil e países vizinhos deverá operar já em 2025, e que, até 2026, outras duas serão concluídas. A Rota 2, primeira a ser inaugurada, ligará toda a Região Norte e parte do Nordeste à tríplice fronteira com Colômbia, Peru e Equador. “Com isso, vão se interligar ao maior investimento feito pela China na América do Sul, um dos maiores portos da América do Sul, que está sendo construído no Peru”, disse a ministra nesta quinta-feira (18), durante o programa Bom Dia, Ministra, produzido pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC). A integração com esse porto, lembrou a ministra, facilitará o escoamento da produção brasileira para o mercado asiático como um todo e, em especial, com a China. “Falta pouca coisa. Apenas uma dragagem no rio. Já está inclusive dada a ordem de serviço. Aí, colocaremos na tríplice fronteira uma alfândega”, acrescentou ao lembrar que esta rota terá algo muito especial. Será a mais ecológica, porque é toda hidroviária. Levará desenvolvimento sem levar poluição ou derrubar árvores”. A ministra lembrou que, só com o mercado sul-americano, os produtos brasileiros terão acesso a 200 milhões de pessoas. “É o mesmo número de habitantes que temos no Brasil. Portanto, teremos a possibilidade de vender produtos brasileiros para quase um novo Brasil, além de chegar mais rápido para a China e para o mercado asiático”, destacou. As cinco rotas têm, segundo o governo federal, o duplo papel de incentivar e reforçar o comércio do Brasil com os países da América do Sul e reduzir o tempo e o custo do transporte de mercadorias entre o Brasil e seus vizinhos e a Ásia.

Rotas de integração
Rota da Ilha das Guianas, que inclui integralmente os estados de Amapá e Roraima e partes do território do Amazonas e do Pará, articulada com a Guiana, a Guiana Francesa, o Suriname e a Venezuela; Rota Multimodal Manta-Manaus, contemplando inteiramente o estado Amazonas e partes dos territórios de Roraima, Pará e Amapá, interligada por via fluvial à Colômbia, Peru e Equador; Rota do Quadrante Rondon, formado pelos estados do Acre e Rondônia e por toda a porção oeste de Mato Grosso, conectada com Bolívia e Peru; Rota de Capricórnio, desde os estados de Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina, ligada, por múltiplas vias, a Paraguai, Argentina e Chile; e Rota Porto Alegre-Coquimbo, abrangendo o Rio Grande do Sul, integrada à Argentina, Uruguai e Chile.
Fonte - Agência Brasil  18/07/2024

quarta-feira, 17 de julho de 2024

Movimento no sistema Ferry-Boat Salvador/Itaparica nesta quarta 17/07

Travessia marítima - Ferry-Boat  ⛴

Nesta quarta-feira(17), as quatro(04) embarcações que se encontram em operação são: Dorival Caymmi, Maria Bethânia, Ivete Sangalo e Anna Nery, com fluxo tranquilo para veículos e passageiros nos Terminais São Joaquim e Bom Despacho.

Da Redação
foto - ilustração/arquivo
A  ITS, operadora e administradora do sistema Ferry-Boat que realiza a travessia marítima entre Salvador e a ilha de Itaparica,, informa que o serviço funciona nos horários regulares, com saídas de hora em hora, de segunda a sábado das 5h às 23h30. Aos domingos e feriados, das 6h às 23h30. Nesta quarta-feira(17), as quatro(04) embarcações que se encontram em operação são: Dorival Caymmi, Maria Bethânia, Ivete Sangalo e Anna Nery, com fluxo tranquilo para veículos e passageiros nos Terminais São Joaquim e Bom Despacho.

Veículos pesados
No sentido terminal São Joaquim para Bom Despacho, a suspensão de embarque de caminhões permanece válida das 5h das sextas-feiras até às 15h dos sábados, como também das 5h de vésperas de feriados até às 5h do dia posterior ao seu retorno. No sentido terminal Bom Despacho para São Joaquim, a suspensão é válida das 5h dos domingos até às 5h da segunda-feira, como também das 5h do dia posterior ao feriado até às 5h do dia seguinte. Veículos pesados transportando alimentos e também pacientes em tratamento fora do domicílio, poderão embarcar normalmente no período de restrição.

Hora Marcada
Para verificar a disponibilidade de vagas do serviço exclusivo de veículos, é necessário acessar o site www.internacionaltravessias.com.br. As passagens são disponibilizadas no site com 30 dias de antecedência.

Filômetro
s clientes podem consultar o movimento nas filas do sistema Ferry-Boat através do site da Concessionária, na aba filômetro. O fluxo é atualizado diariamente, após cada embarque: www.internacionaltravessias.com.br/filometro/.
Com informações da ITS 17/07/2024

Terceiro dia de megaoperação no Rio mira transporte clandestino

Transportes/Segurança  🚍 👮

A Operação Ordo, chamada pelo governo do estado de ação estruturada contra a exploração de serviços por quadrilhas de milicianos e tráfico de drogas. Um dos alvos é o transporte clandestino de passageiros.Em regiões controladas por milícias, é comum que serviços de lotadas, como vans e kombis, sejam controlados por criminosos, sendo uma fonte de renda para as quadrilhas.

Bruno de Freitas Moura
Repórter da Agência Brasil
foto - Gov. do RJ
A zona oeste do Rio de Janeiro amanheceu nesta quarta-feira (17) com o terceiro dia da Operação Ordo, chamada pelo governo do estado de ação estruturada contra a exploração de serviços por quadrilhas de milicianos e tráfico de drogas. Um dos alvos é o transporte clandestino de passageiros. Desde as primeiras horas da manhã, agentes da Polícia Militar (PM) realizam operação contra transporte irregular em vias de grande circulação na zona oeste, como a Estrada dos Bandeirantes, em Jacarepaguá; Estrada Itanhangá, na Muzema; e na Avenida das Américas, sentido Barra da Tijuca. Os policiais têm apoio de agentes do Departamento de Trânsito do Estado (Detran), do Departamento de Transportes Rodoviários (Detro), da prefeitura e de empresas concessionárias. Em regiões controladas por milícias, é comum que serviços de lotadas, como vans e kombis, sejam controlados por criminosos, sendo uma fonte de renda para as quadrilhas. Há relatos também de represálias de criminosos a motoristas de serviços de aplicativo. De acordo com o governo do estado, a ação contra a clandestinidade tem o objetivo de asfixiar as organizações que lucram com o transporte, além de dar segurança a motoristas de aplicativos.

Demolições
Outra frente de atuação neste terceiro dia de operação são construções irregulares, erguidas à revelia do poder público. A ação se concentra na Cidade de Deus, comunidade com cerca de 40 mil moradores em Jacarepaguá. Uma das demolições conduzidas por funcionários da Secretaria Municipal de Ordem Pública foi expansão de uma loja de serviços de entrega. Está sendo feita também a retirada de entulho da comunidade.

Saldo
Nos dois primeiros dias da Operação Ordo, foram presas 45 pessoas, sendo 38 em flagrante e sete em cumprimento de mandado de prisão. Seis adolescentes infratores foram apreendidos. Parte das prisões foi relacionada a crimes contra o patrimônio, como furtos de energia e água, que produzem receita para o fortalecimento financeiro das organizações criminosas e o domínio territorial. A ação estruturada conta com 2 mil policiais em dez comunidades de bairros da zona oeste: Rio das Pedras, Terreirão, César Maia/Coroado, Cidade de Deus, Muzema, Gardênia Azul, Tijuquinha, Fontela, Morro do Banco e Sítio do Pai João.
Fonte - Agência Brasil 17/07/2024

quinta-feira, 11 de julho de 2024

Petrobras testa voo em aeronave sem piloto para transporte de cargas

Tecnologia - Drones 

A expectativa é que os testes viabilizem voos de longo alcance entre o continente e plataformas, permitindo uma série de aplicações com essa tecnologia. Primeiro transporte do tipo no país percorreu cerca de 180 quilômetros.
foto - Cezar Fernandes/Ag.Petrobras

Agência Brasil
O primeiro voo de longo alcance com uma aeronave civil remotamente pilotada percorreu cerca de 180 quilômetros entre a base da Petrobras no bairro Imbetiba, em Macaé (RJ) e a plataforma P-51, na Bacia de Campos, litoral fluminense. A expectativa é que os testes viabilizem voos de longo alcance entre o continente e plataformas, permitindo uma série de aplicações com essa tecnologia. Os objetivos do voo, realizado em julho, foram testar a implantação do transporte para conduzir cargas de até 50 kg, agregar valor à logística do transporte aéreo offshore, reduzir custos e coletar dados para o compartilhamento do espaço com outras aeronaves. Esse tipo de tecnologia também pode reduzir emissões de gases de efeito estufa no transporte de cargas leves. A Petrobras já utiliza a tecnologia de drones para pintura de plataformas e embarcações, além de outros trabalhos em altura, reduzindo a exposição humana a riscos. A análise dos dados gerados deve ser finalizada ainda no segundo semestre deste ano. Segundo a Petrobras, serão simulados outros voos com aeronaves no mesmo espaço aéreo e, dependendo dos resultados, o procedimento será implantado na empresa. A operação, ainda em fase de testes, foi feita em colaboração com o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a NAV Brasil e a OMNI Táxi Aéreo, contratada pela Petrobras para operar veículos aéreos não tripulados em missões offshore. Ed
Fonte - Agência Brasil 10/07/2024

segunda-feira, 8 de julho de 2024

União estuda ferrovias para transporte de passageiros e FCA é opção em Minas Gerais

Transportes sobre trilhos - 🚄🚃🚃🚃🚃

A possibilidade surge no âmbito da intenção do governo federal de realizar a concessão de ferrovias ao redor do País destinadas a esse tipo de transporte. A pasta contratou estudos, por meio da Infra-SA, para avaliar a viabilidade econômica e técnica de seis rotas pelo Brasil para o transporte de passageiros sobre trilhos.

ABIFER
foto - ilustração/arquivo
A utilização de trechos da malha da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), em Minas Gerais, para o transporte de passageiros, está sendo discutida entre o Ministério dos Transportes e a companhia logística VLI, concessionária da FCA . A possibilidade surge no âmbito da intenção do governo federal de realizar a concessão de ferrovias ao redor do País destinadas a esse tipo de transporte. A pasta contratou estudos, por meio da Infra-SA, para avaliar a viabilidade econômica e técnica de seis rotas pelo Brasil para o transporte de passageiros sobre trilhos. “Temos até o final do ano para concluir esses estudos e, provavelmente, no início do próximo ano, iniciar um processo licitatório em parceria com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT)”, disse o secretário executivo do Ministério dos Transportes, George Santoro, durante cerimônia para entrega de locomotivas da Wabtec adquiridas pela VLI, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Minas Gerais, inicialmente, não está inclusa nas seis rotas previstas, mas o ministério avalia, junto à VLI, utilizar trechos da malha da FCA para o transporte de passageiros.

Uso das ferrovias para transporte de passageiros
As conversas ocorrem durante o processo de renovação da concessão da ferrovia. Como são trechos que já existem, mas estão sem uso, não há necessidade de contratação de estudo específico para viabilizar a construção. “Algumas malhas [da FCA no Estado] que não estão em uso, a gente vai tentar potencializar este uso através de uma shortline [linhas de menor distância que conectam pontos próximos mais importantes dentro da linha férrea], ou através de passageiros. Estamos conversando com a empresa, e a audiência pública [para renovar a concessão da FCA] também vai trazer essas demandas da sociedade”, disse Santoro. Ele também ressaltou que o programa de concessões de ferrovias para transporte de passageiros contará com recursos do governo federal para complementar os investimentos do setor privado. “Passageiros ferroviários no mundo inteiro não fecham a conta sem recursos públicos. É uma discussão que estamos tendo com o Ministério da Fazenda: como vamos fazer isso”, afirmou.

Marília Campos cobra transporte de passageiros
Durante a cerimônia de entrega das locomotivas adquiridas pelas VLI em Contagem, a prefeita da cidade, Marília Campos (PT), cobrou a compatibilização do transporte de carga com o de passageiros nas discussões da renovação da concessão da Ferrovia Centro-Atlântica. “Nós temos uma outra demanda que é produzir locomotivas para melhorar a mobilidade urbana em Minas. Porque um Estado tão grande como este não utilizar os trilhos para transportar passageiros seria um grande erro”, declarou. Ela considera que o processo de renovação da concessão da FCA é o momento ideal para a exigência. A petista sugeriu, ainda, a utilização do FerroAnel da RMBH também para o transporte de passageiros, e citou como exemplo a ser seguido o estado de São Paulo, que vai expandir a malha ferroviária destinada a este tipo de transporte, com financiamento do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra), Pedro Bruno Barros, fez coro à prefeita de Contagem e afirmou que a compatibilização da malha da FCA para transporte de cargas e passageiros, também é uma reinvindicação do governo estadual. “Corroboro com o pleito da prefeita Marília. Nós já temos feito esse diálogo, é um trabalho muito em conjunto. A agenda de infraestrutura é a agenda de Estado, então temos que somar esforços do governo federal, do Estado, do município. E temos feito isso na pauta ferroviária”, conclui Barros.

Foco no turismo
O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), Fernando Passalio, apontou que o turismo de Minas será o “grande foco”, caso a compatibilização entre transporte de cargas e passageiros da FCA aconteça. Ele aguarda recursos da União para isso. “A gente espera para ver, numa situação desse déficit fiscal primário que o governo federal tem, como ele vai conseguir modelar de forma que esse projeto pare de pé”, disse. “Estamos ansiosos, porque é importante, tanto na questão econômica, dentro do turismo, e outras questões que envolvem o desenvolvimento econômico”, completou.
(Diário do Comercio O5/07/2024)
Fonte ABIFER 08/07/2024


Movimento no sistema Ferry-Boat Salvador/Itaparica nesta 2ª 08/07

Travessia marítima - Salvador/Itaparica

Veja aqui como esta o movimento do sistema Ferry-Boat entre Salvador e a ilha de Itaparica nesta 2ª 08/07,horários e embarcações a disposição para viagens durante o dia.

Da Redação
foto - ilustração/arquivo
A ITS, operadora e administradora do sistema Ferry-Boat Salvador/Itaparica, informa que o serviço funciona nos horários regulares, com saídas com intervalos de uma hora de segunda a sábado das 5h às 23h30. Aos domingos e feriados, das 6h às 23h30. Nesta segunda-feira, estão  à disposição da operação 4 embarcações: Maria Bethânia, Dorival Caymmi, Ivete Sangalo e Anna Nery, com fluxo moderado para veículos e tranquilo para passageiros no Terminal Bom Despacho. Em São Joaquim, movimento é tranquilo para as duas categorias. Para verificar a movimentação nos terminais São Joaquim e Bom Despacho em qualquer horário, os usuários do sistema deverão consultar o filômetro no site da ITS.

Veículos pesados:
No sentido terminal São Joaquim para Bom Despacho, a suspensão de embarque de caminhões permanece válida das 5h das sextas-feiras até às 15h dos sábados, como também das 5h de vésperas de feriados até às 5h do dia posterior ao seu retorno. No sentido terminal Bom Despacho para São Joaquim, a suspensão é válida das 5h dos domingos até às 5h da segunda-feira, como também das 5h do dia posterior ao feriado até às 5h do dia seguinte. Veículos pesados transportando alimentos e também pacientes em tratamento fora do domicílio, poderão embarcar normalmente no período de restrição.
Pregopontocom

domingo, 7 de julho de 2024

Metrô e VLT - Conheça os modos de transporte sobre trilhos no Ceará

Transportes sobre trilhos - 🚇 🚄

No Ceará, existem duas categorias diferentes de transporte coletivo por trilhos? O metrô que está em operação na Região Metropolitana de Fortaleza (Linha Sul) possui via férrea segregada em toda sua extensão. Diferente das linhas de VLT que estão em funcionamento no Ceará – linhas Oeste, Nordeste, VLT do Cariri e VLT de Sobral. Nestas, não há eletrificação da via férrea, pois os trens circulam com motores de tração a diesel.

Com informações da Metrofor - Ceará
foto - ilustração/Metrofor CE
O transporte de passageiros sobre trilhos cresce anualmente e se consolida como um modo de deslocamento estruturador da mobilidade nas três regiões metropolitanas do estado. Mas você sabia que, no Ceará, existem duas categorias diferentes de transporte coletivo por trilhos? O metrô que está em operação na Região Metropolitana de Fortaleza (Linha Sul) possui via férrea segregada em toda sua extensão, por motivo de segurança, já que seu terreno é percorrido por rede elétrica de alta tensão. Assim, a via do Metrô não tem cruzamentos com ruas e avenidas. Durante a construção, os pontos de interseção com vias rodoviárias foram substituídos por túneis, viadutos, passarelas e passagens subterrâneas. A segregação dos trilhos é feita por muros e grades em toda a extensão da via, sem aberturas em qualquer trecho. Os túneis, viadutos, passarelas e passagens subterrâneas servem para garantir que os moradores de um lado do trilho tenham acesso ao lado oposto. Por isso, o Metrô é um modo de transporte de grande impacto na infraestrutura urbana, mas sem “disputa” com o tráfego rodoviário.
Diferente das linhas de VLT que estão em funcionamento no Ceará – linhas Oeste, Nordeste, VLT do Cariri e VLT de Sobral. Nestas, não há eletrificação da via férrea, pois os trens circulam com motores de tração a diesel. Nos projetos de VLT são mantidos os cruzamentos com ruas e avenidas, que recebem o nome de passagens de nível ou cruzamentos rodoferroviários. Por terem maior permeabilidade, as linhas de VLT causam menor impacto urbano em relação ao metrô, mas são vias de grande interação com o tráfego rodoviário. Segundo o arquiteto, professor e diretor do Metrofor, Edilson Aragão, esta é a diferença mais significativa entre Metrô e VLT. “Ambos são estruturadores da mobilidade, porém com atendimento a demandas diferentes, pois o metrô tem uma capacidade de transporte maior, em relação ao VLT. E o VLT é um sistema de menor impacto na estrutura urbana, podendo compartilhar espaço na rua com os carros e as pessoas”, explica.

foto - ilustração/Metrofor CE

Por terem cruzamentos, os VLTs trafegam em velocidade mais baixa que o Metrô, e realizam menor quantidade de viagens diárias. Dessa forma possuem menor capacidade de transporte. Em 2023, a Linha Sul (metrô) respondeu sozinha por 56,4% da demanda de transporte atendida pelo Metrofor, enquanto as linhas de VLT – quatro no total – dividiram os outros 43,6% da demanda. Esse número revela a diferença de capacidade de transporte entre os dois sistemas.

Operações de Metrô e de VLT no Ceará
O Metrô em funcionamento na Região Metropolitana de Fortaleza tem 24,1 quilômetros de extensão, de Fortaleza a Pacatuba. São 20 estações no total, e seus trens chegam a uma velocidade máxima de 70Km/h. Já o VLT compreende quatro linhas metroviárias, que somam 60,2 quilômetros de trilhos, distribuídos entre as cidades de Fortaleza, Caucaia, Sobral, Juazeiro do Norte e Crato. As quatro linhas de VLT possuem 75 cruzamentos com ruas e avenidas e 42 estações.


foto - ilustração/Metrofor CE

Passagens de nível (PNs): pontos de atenção redobrada.
Dos cinco sistemas metroviários operados pelo Metrofor, quatro possuem cruzamentos com ruas e avenidas. Juntas, as linhas Oeste, Nordeste, VLT de Sobral e VLT do Cariri realizam 195 viagens por dia e possuem 75 cruzamentos. Todas as PNs administradas pelo Metrofor são sinalizadas para chamar atenção dos motoristas. A placa “Pare, Olhe e Escute” é a sinalização mais importante, mas há também cancela, luzes, alertas sonoros e sinalização horizontal. Para reduzir os riscos e gravidade de acidentes, os trens também reduzem a velocidade e buzinam, em cada vez que passam pelos trechos sinalizados.
Pregopontocom 07/07/2024

CURTA 👍 - COMPARTILHE 📲 - SIGA 👁️ - COMENTE 💻

sábado, 6 de julho de 2024

Ministro dos Transportes assina acordo para utilizar infraestrutura sem uso da Ferrovia Transnordestina em VLT de Campina Grande (PB)

Transportes sobre trilhos  🚄

O ministro Renan Filho assina um Acordo de Cooperação Técnica (ACT) com o município de Campina Grande (PB), dando início às medidas necessárias para implantação do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) na cidade.

Da Redação
foto - ilustração/arquivo
Na quarta-feira (03/07), o ministro Renan Filho assina um Acordo de Cooperação Técnica (ACT) com o município de Campina Grande (PB), dando início às medidas necessárias para implantação do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) na cidade. Também participam do evento o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e a Ferrovia Transnordestina Logística S. A., através da qual são definidas as diretrizes para cessão do trecho ferroviário que será utilizado no projeto. O prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima, participa por videoconferência. Estarão presentes na cerimônia deputados e senadores da bancada federal da Paraíba. Pela proposta apresentada, o VLT de Campina Grande vai utilizar uma infraestrutura de trilhos vinculada à Ferrovia Transnordestina e que está atualmente em desuso. Dentre as ações presentes no ACT, estão o levantamento patrimonial e avaliação e da situação de bens na área em questão, a articulação com órgãos competentes para eventuais ações de desapropriação e o levantamento da documentação da área a ser utilizada, através da construção de um mapa georreferenciado.
Com informações da ANTT 03/07/2024
Pregopontocom 06/07/2024

sexta-feira, 5 de julho de 2024

Ferry-Boat Travessia marítima Salvador/Itaparica nesta sexta 05/07

Travessia marítima Salvador/Itaparica - Ferry-Boat  ⛴

O sistema Ferry-Boat que realiza a travessia marítima entre Salvador e a ilha de Itaparica, nesta sexta 05/07 funciona nos horários regulares, com saídas de hora em hora. O serviço esta operando com 4 embarcações, Maria Bethânia, Dorival Caymmi, Ivete Sangalo e Anna Nery 

Da Redação
foto - ilustração/arquivo
A ITS (Internacional Travessias Salvador),administradora e operadora do sistema Ferry-Boat que realiza a travessia marítima entre Salvador e a ilha de Itaparica, informa que o serviço funciona nos horários regulares, com saídas de hora em hora de segunda a sábado das 5h às 23h30. Aos domingos e feriados, das 6h às 23h30. Nesta sexta-feira, estão em operação 4 embarcações, Maria Bethânia, Dorival Caymmi, Ivete Sangalo e Anna Nery, com fluxo moderado para veículos e tranquilo para passageiros no Terminal Bom Despacho. Em São Joaquim, movimento é tranquilo para as duas categorias. Para verificar a movimentação nos terminais São Joaquim e Bom Despacho em qualquer horário, consulte o filômetro.

Veículos pesados:
No sentido terminal São Joaquim para Bom Despacho, a suspensão de embarque de caminhões permanece válida das 5h das sextas-feiras até às 15h dos sábados, como também das 5h de vésperas de feriados até às 5h do dia posterior ao seu retorno. No sentido terminal Bom Despacho para São Joaquim, a suspensão é válida das 5h dos domingos até às 5h da segunda-feira, como também das 5h do dia posterior ao feriado até às 5h do dia seguinte. Veículos pesados transportando alimentos e também pacientes em tratamento fora do domicílio, poderão embarcar normalmente no período de restrição.

Hora Marcada:
Para verificar a disponibilidade de vagas do serviço exclusivo de veículos, é necessário acessar o site www.internacionaltravessias.com.br. As passagens são disponibilizadas no site com 30 dias de antecedência.

Filômetro:
Os clientes podem consultar o movimento nas filas do sistema Ferry-Boat através do site da Concessionária, na aba filômetro. O fluxo é atualizado diariamente, após cada embarque: www.internacionaltravessias.com.br/filometro/.

Agendamento:
Veículos de passeio podem realizar agendamento por meio do ba.gov.br, plataforma eletrônica de serviços do Estado. Diferente do serviço Hora Marcada, nesta modalidade de agendamento não é necessário efetuar o pagamento antecipado e também não há taxa de serviço. O motorista só paga pelo bilhete da passagem ao se apresentar no guichê, momentos antes de realizar a viagem. O cliente deve comparecer com 60 minutos de antecedência ao horário agendado para embarque. Bilheteria.
Pregopontocom 05/07/2024

Presidente Lula e ministro das Cidades anunciam investimentos de R$136 milhões para o Metrô do Recife

Transportes sobre trilhos 🚇

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, anunciou nesta terça-feira (02/07), com o ministro da Cidades, Jader Filho, investimentos de R$ 136,1 milhões para para a Superintendência de Recife da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU Recife).Os recursos são provenientes do PAC Cidades Sustentáveis e Resilientes, Subeixo Mobilidade Urbana Grandes e Médias Cidades. 

CBTU
foto - Ricardo Stuckert/CBTU
Presidente Lula e ministro das Cidades anunciam investimentos de R$136 milhões para o Metrô do Recife Os valores serão destinados para a modernização de estações, substituição da rede aérea, aquisição de máquinas especiais e manutenção das vias. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, anunciou nesta terça-feira (02/07), com o ministro da Cidades, Jader Filho, investimentos de R$ 136,1 milhões para para a Superintendência de Recife da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU Recife). Os recursos são provenientes do PAC Cidades Sustentáveis e Resilientes, Subeixo Mobilidade Urbana Grandes e Médias Cidades. O anúncio foi realizado em cerimônia na Caixa Cultural, na capital pernambucana. “Estamos muito felizes com este anuncio pois poderemos dar início aos nossos projetos. A CBTU tem como missão entregar um transporte de qualidade para a população e vamos nos dedicar para fazer acontecer um transporte ainda mais seguro e rápido”, disse o Diretor-Presidente da CBTU”, José Marques. O valor será utilizado para modernização de três subestações de energia; substituição de 9,5 quilômetros de rede aérea; aquisição de três máquinas especiais para manutenção de via; requalificação de dos subsistemas de segurança e refrigeração dos trens da frota CAF e de 10 Motores de tração e 30 truques de VLT´s; melhoria das cobertas de quatro estações da Linha Centro e modernização do sistema de sonorização (para que os usuários tenham melhores informações sobre o sistema). Esses investimentos resultarão em melhoria na qualidade de serviço prestado, conforto e segurança; maior oferta de trens e veículos leves sobre trilhos (VLTs) e diminuição dos intervalos entre viagens; e aumento da confiabilidade das redes aéreas e subestações de energia.
Com informações da CBTU Recife 04/07/2024

quarta-feira, 3 de julho de 2024

Governo da Bahia oficializa acordo de compra de trens de VLT do Mato Grosso

Transportes sobre trilhos  🚄

Os trens que iriam operar no sistema de transportes sobre trilhos entre as cidades de Cuiabá e Várzea Grande no MT, que não foi concluído e teve o projeto cancelado, agora serão utilizados no novo modal já em construção na capital baiana. O Governo da Bahia investirá R$ 820 milhões para a aquisição do material rodante do governo Mato Grosso.

Da Redação
foto - ilustração/arquivo
Nesta quarta-feira (3), foi oficializada pelo Governo da Bahia, a compra de 40 composições de VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) com Governo do Mato Grosso. Os trens que iriam operar no sistema de transportes sobre trilhos entre as cidades de Cuiabá e Várzea Grande no MT, que não foi concluído e teve o projeto cancelado, agora serão utilizados no novo modal já em construção na capital baiana.
As negociações foram mediadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU), sob a liderança do ministro Bruno Dantas Nascimento.
O Governo da Bahia investirá R$ 820 milhões para a aquisição do material rodante do governo Mato Grosso. A previsão do Gov. da Bahia é efetuar o pagamento em quatro parcelas anuais, iniciando ainda em 2024. A CAF, fabricante dos trens, fará o restabelecimento técnico-operacional das máquinas e a previsão de entrega do primeiro trem é de até 12 meses, metade do tempo previsto para a entrega de composições novas se fossem compradas de um outro fabricante.
Com a aquisição, a Bahia garantiu uma economia de 37,5% em cada VLT, se comparado com os valores de outro fabricante para entrega de novas composições.
Outro ponto negociado é a compra de equipamentos como trilhos, materiais de telecomunicações e energia. O acordo, também contou com a participação ativa dos Tribunais de Contas estaduais, procuradorias-gerais dos estados e Ministérios Públicos de Contas.
No último dia 14 de junho, o Governo do Estado autorizou o início das obras do VLT de Salvador e Região Metropolitana. O projeto abrange três trechos de trilhos, da Ilha de São João a Calçada, de Paripe a Águas Claras e de Águas Claras a Piatã. No total, o percurso será de 36,4 quilômetros, com 34 paradas.
Pregopontocom  03/07/2024

terça-feira, 2 de julho de 2024

Assinada em Feira de Santana Ba, a autorização para construção do trecho da Fiol,entre Bom Jesus da Lapa e São Desidério

Transportes sobre Trilhos  🚂

Com as presenças do Presidente Lula, do Ministro dos Transportes Renan Filho e do Gov. da Ba Jeronimo Rodrigues, foi assinada em Feira de Santana Ba, a autorização para a construção de um trecho importante  remanescente da FIOL 2 (Ferrovia de Integração Oeste-Leste), entre Bom Jesus da Lapa e São Desidério. 

Da Redação
foto - ilustração/arquivo
Foi assinada em Feira de Santana BA em 01/7/2024 com as presenças do Presidente Lula, do Ministro dos Transportes Renan Filho e do Gov. da Ba Jeronimo Rodrigues, a autorização para a construção de um trecho importante remanescente da FIOL 2 (Ferrovia de Integração Oeste-Leste), entre Bom Jesus da Lapa e São Desidério. O Governo Federal fará aporte de R$ 365 milhões, emitido pela Infra S.A, empresa pública federal vinculada ao @mtransportes, garantindo a continuidade da instalação de trilhos. Essa ferrovia facilitará o transportes de mercadorias, trazendo desenvolvimento econômico para a região. O Ministério dos Transportes dá também mais um passo para licitar outro importante trecho ferroviário, a FICO,(Ferrovia de Integração Centro-Oeste), que quando pronta irá facilitar o escoamento da produção agropecuária pelo Porto de Malhado, em Ilhéus. Não custa dizer que a ampliação da malha ferroviária brasileira, tanto no setor de cargas como de passageiros é crucial para o desenvolvimento econômico e social do país, bem como uma melhoria substancial e qualificada na mobilidade sustentável de transportes de alta capacidade, com conforto, rapidez, segurança  e eficiência.
Pregopontocom  02/07/2024

domingo, 30 de junho de 2024

Governo do Piauí faz pedido à Alepi para contratar crédito de R$ 100 milhões para ampliar o Metrô de Teresina

Transportes sobre trilhos  🚄

O projeto foi selecionado para compor o Novo PAC – Mobilidade Urbana Sustentável – Renovação de Frota, do Ministério das Cidades, que tem como objetivo a ampliação do sistema metropolitano da capital, o Metrô de Teresina. Segundo a proposta, que foi encaminhada para apreciação da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Alepi, os investimentos visam atender a extensão da linha ferroviária na região sudeste de Teresina

Governo do Estado do Piauí
foto - ilustração/arquivo Pregopontocom
O governador do Piauí, Rafael Fonteles, encaminhou à Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), o projeto de lei que para autorização da casa legislativa para que o Poder Executivo estadual possa contratar operação de crédito, no valor de R$ 100 milhões, junto à Caixa Econômica Federal, no âmbito do Programa de Infraestrutura de Transporte e Mobilidade Urbana (Pró-Transporte), com a garantia da União, destinada à aquisição de composições ferroviárias, tipo Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), para a cidade de Teresina. O projeto foi selecionado para compor o Novo PAC – Mobilidade Urbana Sustentável – Renovação de Frota, do Ministério das Cidades, que tem como objetivo a ampliação do sistema metropolitano da capital, o Metrô de Teresina. Segundo a proposta, que foi encaminhada para apreciação da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Alepi, os investimentos visam atender a extensão da linha ferroviária na região sudeste de Teresina, com chegada em novos bairros, bem como a melhoria da linha 1 – sudeste, já existente, com redução no intervalo de trens, e incremento na demanda de passageiros na empresa operadora. Segundo mensagem do governador, os sistemas de VLT vêm sendo implantados há algum tempo em cidades da Europa e Estados Unidos. No Brasil, começou a ser implantado mais recentemente, em cidades como Sobral (CE), Rio de Janeiro (RJ), Santos (SP) e, no fim de 2018, em Teresina (PI). Esse sistema de transporte opera numa plataforma segregada de tráfego, com vias reservadas, direito de passagem prioritário nos pontos de interseção e, em alguns casos, com túneis ou viadutos no Centro das cidades. “É um sistema adequado para capacidade média de transporte à escala regional e metropolitana, geralmente maior que o ônibus convencional e menor que a de metrô de grande porte. Entre as suas vantagens, podemos destacar o baixo investimento em relação a outros modais, a vida útil do sistema, a grande capacidade de passageiros, a adaptabilidade às condições locais existentes, o funcionamento a partir da utilização de biodiesel ou modelo híbrido (biodiesel/elétrico), a facilidade de integração aos sistemas de transportes existentes, o menor impacto ambiental e promoção de renovação do meio urbano e paisagístico”, justificou o governador no Projeto de Lei Ordinária encaminhado aos deputados. Rafael Fonteles ressalta que a ampliação do sistema vai reduzir o tempo de deslocamento e melhorar o transporte público de passageiros, sendo um sistema mais atrativo que os convencionais, que permite a evolução futura para pré-metrô e metrô. “A cidade de Teresina vem registrando, desde 2019, o colapso do sistema convencional de ônibus, seja com a redução de frota e linhas ou tentativa frustrada de utilização de terminais de integração, e vem sofrendo uma redução significativa do número de passageiros transportados. A capital, que também possui um sistema de VLT operando na linha – 1 sudeste, fazendo a ligação entre o Grande Itararé e o Centro da cidade, já registra aumento de demanda com o colapso do sistema convencional de ônibus”, explica o gestor. Segundo o governador, a aquisição dos novos veículos leves sobre trilhos vai aumentar mais ainda a captação de passageiros, não apenas pela melhoria ou ampliação da infraestrutura, mas principalmente pela aquisição de novos VLTs para captar a demanda existente na região, redução de tempo de espera e o processo de integração com o modal rodoviário e expansão para o bairro Colorado/Gurupi em curso, ampliando a demanda na região. O empreendimento possibilitará um aumento da oferta de transporte para a população, gerando um incremento da ordem de 4 mil passageiros/dia para uma comunidade de pessoas que dependem de um transporte ágil e de baixo custo, notadamente trabalhadores e estudantes que se deslocam principalmente para os núcleos da região do Grande Dirceu e do Centro da cidade. Rafael Fonteles lembra que no transporte rodoviário, a convergência do fluxo de veículos e pessoas para um ponto único causa transtornos no tráfego. O governador destaca a participação da Secretaria de Estado do Planejamento (Seplan) no apoio ao processo de cadastramento da proposta no âmbito do Programa Novo PAC – Mobilidade Urbana Sustentável – Renovação de Frota do Ministério das Cidades/Governo Federal, e no monitoramento das propostas cadastradas para sua seleção final.
Com informações do Gov.do Piauí 30/06/2024