domingo, 25 de junho de 2017

BRT de Salvador, "um telhado sem casa"

Mobilidade  ūüöĆ& ūüöá

Salvador √© uma cidade que possui um dos piores e mais caros sistema de transporte p√ļblico por √īnibus do pa√≠s. N√£o s√≥ a presta√ß√£o de servi√ßo √© muito ruim, com √īnibus de baixa qualidade no geral com um grande percentual da frota envelhecida, al√©m de um sistema operacional obsoleto e ineficiente. Ao inv√©s de dedicar esfor√ßos para resolver estas quest√Ķes mais urgentes, bem como a emperrada integra√ß√£o f√≠sica e tarif√°ria, a prefeitura se perde na tentativa de emplacar um BRT invi√°vel, contest√°vel, absurdamente caro com consequ√™ncias lastim√°veis para o meio ambiente, para o tecido urbano da cidade  e as prov√°veis cicatrizes que permanecer√£o nos mesmos.

A.Luis
Pregopontocom
Salvador Sobre Trilhos

imagem ilustração
*O debate que ora toma conta da cidade sobre o controverso projeto do BRT da Prefeitura de Salvador,denominado Lapa/Iguatemi/Lip,ligando a estação intermodal de transbordo da Lapa,através de um corredor passando pela Av. Vasco da Gama,Av. Juraci Magalhães Jr.,e Av. ACM (no trecho da saída da Av.Juraci Magalhães Jr até o Iguatemi) chegando a estação Rodoviária (intermodal) na região do Iguatemi,vai se fortalecendo,a medida que a sociedade civil aos poucos vai tomando conhecimento dos efeitos e consequências negativas que esse projeto,caso seja concretizado, deixara como legado para a nossa cidade.
Muitos √≥rg√£os de imprensa limitam-se a noticiar argumentos dos lados contr√°rios,os que defendem e os que criticam,por√©m sem entrarem no verdadeiro √Ęmago do debate,e ao menos formularem questionamentos sobre a validade ou inviabilidade do tal "projeto",esse debate limita-se e ferve nas redes e nos Blogs alternativos que se dedicam especialmente ao tema da Mobilidade Urbana.
Quest√Ķes importantes que impactam a mobilidade em nossa cidade e que precisam com mais urg√™ncia serem equacionados pela Prefeitura atrav√©s da Semob tais como a integra√ß√£o f√≠sica e tarif√°ria intermodal,√īnibus>Metr√ī>√īnibus,a quest√£o da racionaliza√ß√£o e remanejamento das linhas existentes,dentro de um planejamento rigorosamente criterioso,adequando o sistema a nova realidade do transporte p√ļblico da cidade com a chegada do Metr√ī,evitando assim a continuidade da exist√™ncia de linhas longas e improdutivas (situa√ß√£o a ser resolvida com o sistema de integra√ß√£o intermodal) e a grande quantidade de √īnibus vazios que circulam pela cidade,muitas vezes sendo flagrados andando em comboios,afetando drasticamente dessa maneira o custo operacional do transporte,debitando o √īnus do alto custo da sua irracionalidade "na tarifa" paga pelos usu√°rios do sistema.A racionaliza√ß√£o do servi√ßo com uma integra√ß√£o bem articulada,n√£o s√≥ ser√° ben√©fica para os usu√°rios como ser√° tamb√©m para os operadores do sistema,pois,automaticamente ter√£o por consequ√™ncia uma redu√ß√£o substancial nos seus custos operacionais.
Persistir nessa teimosia descabida de construir um sistema de BRT contest√°vel,sem antes solucionar e equacionar os problemas urgentes e necess√°rios que travam a operacionalidade racional do sistema de transporte p√ļblico afetando a "mobilidade", como todo,aumentando custos com reflexos econ√īmicos e sociais extremamente negativos para a cidade e para a sua popula√ß√£o,√© como construir "um telhado sem casa",ou seja tentar colocar um telhado antes mesmo da casa ser constru√≠da.

*) Entrando agora no assunto específico do BRT apresentaremos aqui alguns dados do projeto:

Custos
Custos estimados em $820 milh√Ķes assim distribuidos - Valor da OGU = R$300 milh√Ķes /  Valor do Empr√©stimo = R$300 milh√Ķes / Valor da contrapartida do setor p√ļblico R$220 milh√Ķes / Valor do investimento  R$820 milh√Ķes

Dados do Min. das Cidades (Clik para ampliar)
Resumo BRT Lapa – Iguatemi - Pacto pela Mobilidade

Empreendimento composto por dois trechos de acordo com as respectivas fontes de recursos:
* BRT Lapa-Iguatemi - Trecho 1 РFinanciamento: trecho entre a Estação ACM (interseção da Av. ACM com a Av. Juracy Magalhães Jr.) e o Iguatemi (Ligação Iguatemi - Paralela);
* BRT Lapa-Iguatemi - Trecho 2 - OGU - trecho entre a Lapa (início da via exclusiva da Vasco da Gama) e a Estação ACM (interseção da Av. ACM com a Av Juracy Magalhães Jr.);
O empreendimento em fase de contratação, tanto OGU quanto FIN:
* OGU – depende de empenho para a contrata√ß√£o, documenta√ß√£o t√©cnica em etapa avan√ßada de an√°lise. Entretanto, para o empenho ser√° necess√°rio que o munic√≠pio aprove o Plano de Mobilidade Urbana conforme a lei n¬ļ12.587 de 03 de janeiro de 2012. A previs√£o de aprova√ß√£o do mesmo est√° para novembro/2015.
* FIN РJá habilitada, em análise na STN, entrada em 02/04/2015. Há pendências de engrenharia, documentação técnica não entregue. Previsão de solução para dia 15/06/2015.
Empreendimento Programa Tomador Valor do OGU Valor de Empr√©stimo Valor de Contrapartida Setor P√ļblico Valor de Contrapartida Setor Privado Valor de Investimento Situa√ß√£o
BRT Lapa-
Iguatemi Pacto pela Mobilidade P 300.000.000,00 300.000.000,00 220.000.000,00 0 820.000.000,00 Em contratação


Impactos ambientais
A constru√ß√£o do sistema deve suprimir cerca de 579 √°rvores existentes no canteiro central da Av. Juraci Magalh√£es Jr al√©m do tamponamento do c√≥rrego no centro do mesmo,bra√ßo remanescente (ainda ativo) do rio Camarajipe que teve o seu curso desviado em 1970 pelo DNOS (Depto. Nacional de obras e Saneamento) na regi√£o do Iguatemi atrav√©s de um canal artificial ligando-o ao Rio Pernambu√©s indo os dois desembocar na praia do Jardim de Alah no Costa Azul.Essa interven√ß√£o do DNOS deu´se em virtude das enchentes que afetavam grande parte do bairro do Rio Vermelho durante as suas cheias.A supress√£o de √°rvores tem influ√™ncia bastante negativa no clima da cidade refor√ßada pela substitui√ß√£o das mesmas por obras de arte de concreto.O tamponamento do rio limita a sua capacidade de carga h√≠drica nas temporadas de chuvas fazendo com que o excesso d√°s √°guas pluviais corram pela superf√≠cie dando origem a enxoradas e grandes alagamentos,o que j√° se tornou uma constante em Salvador,pois n√£o se pode simplesmente atribuir ao tamponamento de um rio urbano o t√≠tulo de obras de drenagens.
Enquanto in√ļmeras cidades no mundo optam agora por recuperarem os seus rios urbanos devolvendo-os "sadios" as cidades e a popula√ß√£o das mesmas,consequentemente harmonizando o clima e o ambiente urbano de conviv√™ncia,esse projeto vai no sentido inverso dessa nova ordem "urbana" mundial,quando decididamente poder√≠amos muito bem pular essa fase antiga,j√° passada e retrograda. 

Elevados e Viadutos
Entre elevados e viadutos ser√£o 10 constru√≠dos ao todo al√©m das esta√ß√Ķes em n√≠vel elevado,numa clara agress√£o ao tecido urbano da cidade,com a supress√£o da paisagem natural existente e interfer√™ncia no clima do local provocado pela grande quantidade de concreto das obras de artes a serem erguidas.

Pesquisas OD
As pesquisas OD (origem e destino) n√£o aparentam ser muito claras,no que se refere principalmente
a OD Lapa/Iguatemi "especificamente",n√£o encontramos nenhuma cita√ß√£o nesse sentido,e deixam duvidas se  o fluxo de passageiros justificaria o sistema tendo o corredor da AV. Vasco da Gama como parte do seu trajeto.

Clik para ampliar
A melhor solução
A rota Lapa/Iguatemi,hoje j√° √© coberta pelo sistema metrovi√°rio,realizando esse percusso em 15 minutos com 6 paradas´intermedi√°rias,includa ai a esta√ß√£o Rodovi√°ria,certamente n√£o ter√° nem um ganho substancial com a inclus√£o de um sistema sobre pneus de capacidade inferior de atendimento de demanda,(Metr√ī = 80mil pasgs/h.sentido - BRT19mil passgs./h.sentido) ainda que por uma rota alternativa com demanda question√°vel principalmente na Av. Vasco da Gama,salve-se o trecho compreendido entre o Parque da Cidade e o Iguatemi incluso no trajeto,assim sendo o futuro desse BRT poder√° ser incerto.
A solu√ß√£o alternativa com custos bastante reduzidos,sendo menos agressiva ao tecido urbano da cidade,bem com o aproveitamento da infraestrutura existente, com uma grande perspectiva de demanda,seria a implanta√ß√£o de um sistema BHLS (Bus with High Level of Service) uma op√ß√£o mais moderna e mais leve de sistema de corredor de √īnibus j√° bastante adotada em v√°rias cidades pelo mundo e tamb√©m em algumas cidades brasileiras que desistiram do projeto de BRT a favor do BHLS como Palmas e Londrina.A cidade de S√£o Luis (MA) apesar de equivocadamente usar o nome de BRT tamb√©m j√° esta pondo em pr√°tica o seu projeto.
Ter√≠amos ent√£o um sistema BHLS no corredor da Av. ACM,alimentando o Metr√ī e articulado com o sistema convencional de √īnibus,ligando a esta√ß√£o multimodal Rodovi√°ria ao Itaigara/Pituba,bairros com forte e potencial demanda de passageiros de origem residencial e comercial nos dois sentidos,al√©m da abrang√™ncia nos bairros lindeiros ao longo da avenida.Este corredor exigiria a constru√ß√£o de um √ļnico viaduto,sentido ladeira do Canto da Cruz,logo ap√≥s a Comercial Ramos a entrada do Parque da Cidade.
Este sistema possibilitaria liga√ß√Ķes important√≠ssimas atrav√©s da integra√ß√£o do sistema Metrovi√°rio e entre toda essa regi√£o margeada a Av.ACM com tr√™s (03) vetores distintos da cidade, - a 1¬™) uma liga√ß√£o como Bonoc√ī/Lapa/Centro, a 2¬™) liga√ß√£o seria com a AV.Bairros Reis/Br.324/RMS e bairros lindeiros, a 3¬™ liga√ß√£o seria a Av. Paralela/S√£o Crist√≥v√£o/Lauro de Freitas e RMS.
Com potencial demanda este corredor ter√° tudo para se tornar operacionalmente e tamb√©m economicamente vi√°vel e produtivo.Para sua implanta√ß√£o seria necess√°rio apenas a constru√ß√£o de um √ļnico viaduto,o aproveitamento da faixas exclusivas j√° existentes,mais nunca usadas de maneira persistente,a adequa√ß√£o das baias e pontos de parada (no trecho entre o Parque da Cidade e o Parque Julio Cesar estas obras est√£o inclusive j√° sendo realizadas),a implanta√ß√£o de sistema de fiscaliza√ß√£o eletr√īnica para evitar invas√Ķes e evas√Ķes e de sistemas de sem√°foros inteligentes privilegiando a opera√ß√£o do sistema e o monitoramento eletr√īnico de toda a opera√ß√£o.Al√©m de tudo isso o BHLS,devido a sua estrutura mais simples e mais leve,causaria um impacto muito menor no futuro com a diminui√ß√£o de custos,caso haja a necessidade da implanta√ß√£o de um sistema de transportes de alta capacidade para atender ao crescimento da demanda na regi√£o ao longo dos anos.
Quanto custaria isso?....e qual seria o seu real beneficio?

Ilustração/Salvador Sobre trilhos


viaduto sentido Iguatemi/Pituba - Ilustra√ß√£o/Pregopontocom - Google Maps 

Considera√ß√Ķes finais
Ainda sobre o elevado custo do projeto,faz-se necess√°rio esclarecer que o debate sobre o mesmo n√£o pode se restringir √ļnica e exclusivamente aos valores a ele destinados.H√° um custo que vaga escondido pelas sombras do ref. projeto.O custo ambiental ser√° alt√≠ssimo,a supress√£o do verde que atua como um filtro do ar na regi√£o de toda a Av. Juraci Magalh√£es,o tamponamento do rio que limitar√° a carga h√≠drica do mesmo,a impermeabiliza√ß√£o do canteiro central,e a grande quantidade de concreto que ser√° despejada na regi√£o com a constru√ß√£o dos elevados e viadutos (obras de arte),trar√£o consequ√™ncias danosas para o clima local,tando na qualidade do ar como na temperatura.Al√©m de interferir negativamente na conviv√™ncia urbana local,deixar√° como heran√ßa um legado desastroso a ser reparado em futuro pr√≥ximo.
Se faz necess√°rio que a prefeitura coloque esse projeto independente de audi√™ncias que por ventura j√° tenham sido realizadas, sobre um amplo,abrangente e conjunto debate com a sociedade civil,e com diversas entidades como,o CREA,o Instituto de Arquitetura o CAU,MPE,Fac. de Arquitetura,Esc. Polit√©cnica e tantas outras,que poder√£o participar opinar e certamente dar a sua colabora√ß√£o substanciosa,para elabora√ß√£o e constru√ß√£o de um projeto de consenso que possa se torna-lo vi√°vel e ben√©fico para a cidade,ao inv√©s de se tornar apenas um grande "monstrengo" com o qual Salvador se ver√° obrigada a conviver por heran√ßa,fruto de uma imposi√ß√£o vaidosa,arbitr√°ria e desnecess√°ria.Tentar dar seguimento a constru√ß√£o de um projeto visivelmente equivocado ao inv√©s de priorizar solu√ß√Ķes para problemas mais urgentes,como a integra√ß√£o intermodal,a racionaliza√ß√£o e remanejamento das atuais linhas de √īnibus,investir na renova√ß√£o,na melhoria da qualidade,no conforto,e na moderniza√ß√£o da atual frota de √īnibus,dar agilidade ao sistema proporcionando viagens com tempo de dura√ß√£o mais curto aos seus usu√°rios,repetimos, √© tentar colocar um telhado em uma casa que ainda n√£o foi constru√≠da,√© tentar esconder sobre a "capa do BRT" a constru√ß√£o de v√°rios elevados e viadutos e a consequente impermeabiliza√ß√£o do canteiro central de uma Av.que ainda respira verde,isso, n√£o parece ser algo justo para com a nossa cidade,para com o seu patrim√īnio,para com o seu futuro e muito menos para a sua popula√ß√£o.Salvador decididamente n√£o merece isso.
Pregopontocom  25/06/2017

*O conte√ļdo dessa mat√©ria,referente ao projeto do BRT Lapa/Iguatemi/Lip, √© fundamentado em informa√ß√Ķes existentes no projeto do BRT,fornecidas ao Minist√©rio das Cidades pela Prefeitura de Salvador, e obtidas atrav√©s de consulta publica nossa,pleiteada com base na Lei de Acesso a Informa√ß√£o (Lei n¬ļ 12.527/2011).


Ilustra√ß√Ķes
  












viadutos e elevados para √īnibus
 e outros ve√≠culos



Nenhum coment√°rio:

Postar um coment√°rio

Obrigado pela sua visita,ajude-nos na divulgação desse Blog
Cidadania não é só um estado de "direito",é também um estado de "espírito"