terça-feira, 27 de outubro de 2015

Dnit prepara implantação do Novo Plano Nacional de Controle de Velocidade

Transito

Serão instalados 3,5 mil equipamentos em rodovias federais administradas pelo órgão.De acordo com Luiz Antônio Garcia,o principal objetivo do Plano é evitar acidentes.“Se perguntar a expectativa do Dnit de arrecadação com o PNCV,a resposta é zero.Queremos que os motoristas trafeguem dentro dos limites das vias.Nós pagamos a disponibilidade mensal do equipamento funcionando,não interessa quantas fotografias ele tirou.O intuito desse plano é salvar vidas”, destaca.

Natália Pianegonda  - Agência CNT 
foto - Dnit
O Novo PNCV (Plano Nacional de Controle de Velocidade) prevê a instalação de 3,5 mil novos controladores de velocidade em rodovias federais administradas pelo Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). Serão 1.856 barreiras, 1.479 radares e 169 avanços. O número contabiliza a substituição de controladores antigos e também novos pontos de fiscalização. Com os aparelhos, chegará a sete mil o número de faixas monitoradas.
A contratação das empresas responsáveis pela instalação, operação e manutenção dos equipamentos será realizada por meio de licitação. A medida é necessária já que os contratos atualmente vigentes chegarão ao fim no ano que vem.
O diretor de Infraestrutura Rodoviária do órgão, Luiz Antônio Garcia, explica que o objetivo é fazer a transição dos antigos para os novos controladores durante um ano (a partir da assinatura dos contratos). Isso deve evitar que os trechos fiquem sem monitoramento. “Vamos priorizar os pontos próximos às manchas urbanas e faremos a substituição de acordo com o estudo de eficácia de cada equipamento. Onde eles se mostraram pouco eficazes, daremos um tratamento diferenciado”, diz.
Atualmente, há 3.659 pontos de fiscalização nas BRs. Conforme o Dnit, em rodovias que foram concedidas à iniciativa privada nos últimos anos, os aparelhos não serão mais responsabilidade do Departamento.
O investimento total será de R$ 2 bilhões. De acordo com Luiz Antônio Garcia, o principal objetivo do Plano é evitar acidentes. “Se perguntar a expectativa do Dnit de arrecadação com o PNCV, a resposta é zero. Queremos que os motoristas trafeguem dentro dos limites das vias. Nós pagamos a disponibilidade mensal do equipamento funcionando, não interessa quantas fotografias ele tirou. O intuito desse plano é salvar vidas”, destaca.
Ainda conforme o diretor do Dnit, os novos controladores terão tecnologias mais avançadas, que melhorarão a qualidade da imagem, a precisão do sensor de velocidade e poderão funcionar com energia solar. Além disso, essa nova etapa contará, também, com o Sior (Sistema Integrado de Operações Rodoviárias), um sistema de pré-processamento que dará maior agilidade e eficiência no envio de dados dos equipamentos ao Dnit.
Minas Gerais terá 13,6% dos novos radares, lombadas e avanços. É o estado com maior percentual, num total de 476 novos equipamentos. Depois, vêm Bahia, com 10% (354) e Mato Grosso, com 8,2% (290).
Fonte - Agência CNT de Notícias  26/10/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita,ajude-nos na divulgação desse Blog
Cidadania não é só um estado de "direito",é também um estado de "espírito"