sexta-feira, 3 de junho de 2016

Metrô em rede: ampliação da integração urbana reafirma política estadual de mobilidade

Transportes sobre trilhos

“Desde o início do projeto do metrô, ele foi pensado como um transporte estruturante para a Região Metropolitana de Salvador, especialmente para a capital, o que significa que o metrô faz parte de uma rede, ou seja, integrado a todos os modais, conforme nosso pensamento para a política estadual de mobilidade”, destaca o secretário de Desenvolvimento Urbano, Carlos Martins.

Da Redação
foto - ilustração/Pregopontocom
A ampliação da integração entre metrô e ônibus urbanos, prevista para 12 de junho, é resultado dos esforços do Governo do Estado para garantir a ampliação do sistema metroviário e implantação da política estadual de mobilidade, que busca beneficiar o maior número possível de usuários de transporte coletivo em Salvador.
“Desde o início do projeto do metrô, ele foi pensado como um transporte estruturante para a Região Metropolitana de Salvador, especialmente para a capital, o que significa que o metrô faz parte de uma rede, ou seja, integrado a todos os modais, conforme nosso pensamento para a política estadual de mobilidade”, destaca o secretário de Desenvolvimento Urbano, Carlos Martins.
O metrô foi assumido pelo Estado em 2013, após 14 anos com obras paradas e suspeitas de superfaturamento. Desde então, o Governo tem atuado para garantir que mais pessoas possam utilizar o sistema, melhorando o fluxo de trânsito e, consequentemente, a qualidade de vida da população.
Através de ações entre Sedur e Agerba, por exemplo, o Estado foi pioneiro na integração do metrô com os ônibus da Região Metropolitana, e não conteve esforços na busca pelo diálogo com o município de Salvador na intenção de colocar em prática a integração urbana.
Entre as propostas do Governo do Estado com a Prefeitura de Salvador e os representantes do consórcio que administra as linhas urbanas da cidade, com intuito de acelerar a integração, destaca-se a redução de 2% na alíquota do ICMS sobre o diesel, minimizando os custos operacionais do transporte urbano.
Além do metrô, a construção dos corredores transversais (Linhas Azul e Vermelha) e o projeto do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que substituirá os trens do subúrbio e está em fase de licitação, vão mudar a dinâmica do transporte público de Salvador.
Urbanos - A expansão da integração entre metrô e linhas urbanas começará pela Estação Pirajá, com 27 linhas alimentadoras (as linhas alimentadoras são as que têm o terminal de Pirajá como ponto final). As demais linhas, que têm o terminal da Estação Pirajá como passagem e não destino final, ainda não farão a integração com o metrô.
Já no dia 10 de julho, todas as 88 linhas que operam no terminal da Estação Lapa começam a integrar com o metrô de Salvador sem gastos adicionais, com a possibilidade de fazer uso de um transporte mais rápido, sem engarrafamentos, confortável, e com a previsibilidade de saber exatamente o momento de embarque e de chegada ao seu destino.
Integração metropolitana - A integração do metrô com as linhas metropolitanas está em vigor desde janeiro, no terminal da Estação Retiro. Eram sete linhas que, por decisão da Agerba, visando otimizar o sistema, foram fundidas e reduzidas para quatro: 869I (Barra-Simões Filho), 826A (Góes Calmon-Retiro), 872 (Ilha de São João-Pituba), 875 (Areia Branca-Terminal Retiro).
Desde o dia 29 de maio, as outras cinco linhas que chegam a Salvador via BR-324, com destino à Lapa, também foram integradas: 803A2 (Nova Dias D’ávila–Barroquinha), 861 (Mata de São João-Barroquinha), 805A (Madre de Deus-Barroquinha), 800A (Camaçari-Barroquinha), 809 (Candeias-Barroquinha).
Cartões de integração - A integração entre o sistema metroviário da capital baiana com as linhas de ônibus urbanas e metropolitanas poderá ser feita com o Cartão do Metrô, Metropasse (metropolitanos) e Salvador Card (urbanos). O Cartão do Metrô funciona em todas as linhas (urbanas e metropolitanas) que estiverem integradas ao sistema. Já o Metropasse e o Salvador Card poderão ser lidos, além do metrô, somente nos seus respectivos sistemas.
Os cartões Metropasse e Salvador Card devem ser adquiridos nos postos de vendas das respectivas operadoras, a Associação das Empresas de Transporte Coletivo Rodoviário do Estado da Bahia (Abemtro) e Integra. Os cartões do CCR Metrô Bahia devem ser adquiridos nas bilheterias das estações do metrô.
O passageiro não pagará nada além do valor da passagem do ônibus para fazer a integração com o sistema metroviário. No sentido ônibus-metrô, o valor total da passagem será debitado no primeiro uso, no acesso ao ônibus metropolitano. No sentido contrário, será descontado R$ 3,30 ao passar o cartão no sistema do metrô e o valor restante (variável de acordo com cada linha) será debitado ao passar o cartão no ônibus metropolitano.
Com informações da Sedur Ba. 02/06/2016 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita,ajude-nos na divulgação desse Blog
Cidadania não é só um estado de "direito",é também um estado de "espírito"