quarta-feira, 15 de junho de 2016

Temer é apontado em propina na delação premiada

Política

Segundo Sergio Machado em seu acordo de delação premiada,Michel Temer, aceitou repasse de propina no valor de R$1,5 milhões de reais para a campanha de Gabriel Chalita (PMDB) à Prefeitura de São Paulo em 2012.Além de Temer, Machado listou os nomes de outros 20 políticos que teriam recebido propinas no esquema de corrupção na subsidiária da Petrobrás.

Política
Sputnik
O ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, em seu acordo de delação premiada, apontou que o presidente interino, Michel Temer, aceitou repasse de propina no valor de R$1,5 milhões de reais para a campanha de Gabriel Chalita (PMDB) à Prefeitura de São Paulo em 2012.
Além de Temer, Machado listou os nomes de outros 20 políticos que teriam recebido propinas no esquema de corrupção na subsidiária da Petrobrás.
Segundo ex-presidente da Transpetro, todos os políticos citados tinham conhecimento do esquema de corrupção na estatal e que nenhuma das doações solicitadas era lícita.
“Embora a palavra propina não fosse dita, esses políticos sabiam, ao procurarem o depoente, que não obteriam dele doação com recursos do próprio, enquanto pessoa física, nem da Transpetro, e sim de empresas que tinham relacionamento contratual com a Transpetro”, afirmou Machado.
Acompanhe abaixo o trecho do documento do depoimento da delação premiada, que vem sendo divulgado à imprensa em partes, que cita Michel Temer e outros 20 políticos no esquema de recebimento de propina.
"QUE os políticos responsáveis pela nomeação do depoente para a Transpetro foram Renan Calheiros, Jader Barbalho, Romero Jucá, José Sarney e Edison Lobão; QUE estes políticos receberam propina repassada pelo depoente tanto por meio de doações oficiais quanto por meio de dinheiro em espécie; QUE além destes políticos o depoente também repassou propina, via doação oficial, para os seguintes: Cândido Vaccarezza, Jandira Feghali, Luis Sérgio, Edson Santos, Francisco Dornelles, Henrique Eduardo Alves, Ideli Salvatti; Jorge Bittar, Garibaldi Alves, Valter Alves, José Agripino Maia, Felipe Maia, Sergio Guerra, Heráclito Fortes, Valdir Raupp; que Michel Temer pediu ao depoente que obtivesse doações oficiais para Gabriel Chalita, então candidato a prefeito de São Paulo". (Isadora Peron, Gustavo Aguiar, Julia Affonso, Mateus Coutinho, Fausto Macedo e Ricardo Brandt).
Fonte - Sputnik  15/06/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita,ajude-nos na divulgação desse Blog
Cidadania não é só um estado de "direito",é também um estado de "espírito"