sábado, 1 de julho de 2017

Drones ajudam a combater o desmatamento plantando 100 mil árvores por dia

Meio ambiente  🌱

Os drones desenvolvidos pela Susan Graham trabalham em conjunto. O primeiro escaneia uma área de terra buscando condições adequadas para o plantio. O drone então mapeia a área e emprega algoritmos específicos para localizar áreas ótimas de plantio. Essas áreas são identificadas como lugares com alto teor de solo, com baixos obstáculos, como rios ou áreas rochosas.

Revista Amazônia
imagem/YouTube
A luta para combater o desmatamento tem um aliado improvável. Plantação de árvores por drones. A cientista australiana, Susan Graham, desenvolveu drones que têm a capacidade de plantar árvores em áreas que de outra forma não seria possível. Os drones serão essenciais no esforço para reduzir o desmatamento da Terra.
Os drones desenvolvidos pela Susan Graham trabalham em conjunto. O primeiro escaneia uma área de terra buscando condições adequadas para o plantio. O drone então mapeia a área e emprega algoritmos específicos para localizar áreas ótimas de plantio. Essas áreas são identificadas como lugares com alto teor de solo, com baixos obstáculos, como rios ou áreas rochosas.
O segundo drone é então enviado por percurso de voo especificado pelo pelo drone de mapeamento com sua carga útil de sementes. O drone pode transportar até 150 vagens de sementes em um único voo. As vagens são projetadas para cair do drone e a caixa em torno da mesma se quebra, dando assim um começo altamente nutritivo. Em cada ”viagem” do drone, são projetados para transportar múltiplas espécies de árvores e quebrarão de acordo com o período de germinação das espécies individuais.
Os drones estão sendo trazidos ao mercado pela empresa baseada em Oxford, a BioCarbon Engineering. Lauren Fletcher, o CEO da empresa disse: “Vamos plantar cerca de 100.000 árvores por dia – 60 equipes como esta nos levarão a um bilhão de árvores por ano”.
Os drones serão usados ​​em áreas que impossibilitam o plantio manual ou máquinas terrestres. Os drones poderão ser utilizados para reabilitação, bem como aplicações de plantio florestal.
Estes não são os únicos drones que fazem esse tipo de serviço. A empresa baseada nos EUA, DroneSeed,está trabalhando para desenvolver uma tecnologia similar para permitir a semeadura em massa de florestas. Atualmente, a empresa fornece pulverização de herbicidas e pesticidas em áreas de difícil acesso.

Desmatamento

O desmatamento é causado por uma série de razões. À medida que a população mundial aumenta, a demanda por produtos comuns, como papel e madeira também aumentam. As florestas que anteriormente eram consideradas inadequadas para a silvicultura estão sendo exploradas por qualquer valor que tenham e, em seguida, muitas vezes plantadas com palmeiras cultivadas para o óleo de palma altamente procurada.
As florestas também estão sendo exploradas para acompanhar a crescente demanda mundial de soja para uso em produtos como o leite e como um aditivo em uma variedade de alimentos processados.
Outras causas comuns são a mineração e a urbanização. Uma vez que as florestas foram exploradas, os grandes custos e as dificuldades na replantação de grandes áreas significativas não são controladas, resultando em erosão do solo e no aumento das ervas daninhas nocivas. O desmatamento também tem um impacto devastador sobre a vida selvagem e outros ecossistemas apoiados pelas florestas, como sistemas de rios e lago. O desmatamento ilegal é um grande problema em países como o Brasil e a Índia, em que a grande área geográfica dificulta a fiscalização.
A tecnologia do drone poderá ajudar os governos em uma replantação rápida que de outra forma poderia levar anos com um custo muito maior.
Fonte - Revista Amazônia  01/07/2017 


sexta-feira, 30 de junho de 2017

Alstom entrega trens Euroduplex Océane para nova linha de TGV Paris Bordeaux

Transportes sobre trilhos  🚅

A Alstom entregou a SNCF, os novos trens Euroduplex Océane que irão operar na nova linha de alta velocidade entre Paris e Bordeaux a partir de 2 de julho deste ano. As novas composições incorporam uma série de inovações, tanto em termos de design de interiores como de equipamentos, para proporcionar aos passageiros uma experiência de viagem sem precedentes.

Da Redação
alstom.com
A Alstom entregou a nova geração de composições de trens Euroduplex Océane à SNCF Mobilités a tempo de lançar comercialmente a nova linha de alta velocidade entre Paris e Bordeaux em 2 de julho de 2017. A Os novos trens incorporam uma série de inovações, tanto em termos de design de interiores como de equipamentos, para proporcionar aos passageiros uma experiência de viagem sem precedentes.
O Euroduplex,um trem de dois andares da gama Avelia de alta velocidade da Alstom,é atualmente uma solução inigualável no mercado de alta velocidade,demonstrando a excelência francesa neste campo.Com maior capacidade (556 lugares em vez de 509), os interiores dos carros Océane foram redesenhados.A composição tem 4 lugares para pessoas com mobilidade reduzida, um novo sistema de informação de passageiros, novas telas de informação que fornecem atualizações durante a viagem em tempo real e um espaço para acomodar bicicletas.Os novos assentos foram projetados para oferecer o máximo conforto aos passageiros:assentos ergonômicos,encosto de cabeça universalmente adaptável e apoios de braços. Um sistema inovador permite que os bancos da primeira classe girem 180 ° para que os passageiros possam ficar na direção da viagem.O trem também é pré-equipado para fornecer acesso a internet a bordo (wifi).
Um novo sistema de ar condicionado e uma melhoria na aerodinâmica do trem permitem otimizar o consumo de energia, preservando o meio ambiente e reduzindo os custos operacionais.
Com informações do Railly News  30/06/2017

Preços da gasolina e diesel podem ter "reajustes diários", anuncia Petrobras

Economia  

A revisão da política de preços da estatal foi aprovada quinta-feira (29), pela Diretoria Executiva e comunicada hoje à imprensa e ao mercado pelos diretores de Finanças e Relacionamento com os Investidores, Ivan Monteiro, e de Refino e Gás Natural, Jorge Celestino. Com as alterações, a partir de segunda-feira (3), a área técnica de marketing e comercialização da companhia terá delegação para realizar ajustes nos preços, a qualquer momento, inclusive diariamente.

Nielmar de Oliveira
Repórter da Agência Brasil

foto - ilustração
A Petrobras anunciou hoje (30) mudanças na sua política de reajuste dos preços da gasolina e do diesel comercializados em suas refinarias em todo o país. Os reajustes poderão, a partir da próxima segunda-feira (3), ocorrer em menor espaço de tempo, com a possibilidade de ser até diários, dependendo das oscilações do preço do produto no mercado externo.
A revisão da política de preços da estatal foi aprovada quinta-feira (29), pela Diretoria Executiva e comunicada hoje à imprensa e ao mercado pelos diretores de Finanças e Relacionamento com os Investidores, Ivan Monteiro, e de Refino e Gás Natural, Jorge Celestino.
“Com as alterações, a partir de segunda-feira (3), a área técnica de marketing e comercialização da companhia terá delegação para realizar ajustes nos preços, a qualquer momento, inclusive diariamente, desde que os reajustes acumulados por produto estejam, na média Brasil, dentro de uma faixa determinada (-7% a +7%), respeitando a margem estabelecida pelo Gemp (Grupo Executivo de Mercado e Preços)”, informou a diretoria.
Qualquer alteração fora dessa faixa terá que ser autorizada pelo grupo, composto pelo presidente da estatal Pedro Parente e pelos diretores executivos de Refino e Gás Natural e Financeiro e de Relacionamento com Investidores
Na avaliação do diretor Ivan Monteiro, a mudança “representa um novo marco na politica de preços da companhia ao dar maior liberdade e margem de ação à área comercial, que terá liberdade para praticar [para cima ou para baixo] reajustes até mesmo diariamente”.
A avaliação do diretor da Área de Refino e Gás natural, Jorge Celestino, “os ajustes que vinham sendo praticados, desde o anúncio da nova política em outubro do ano passado, não vinham sendo suficientes para acompanhar a volatilidade crescente da taxa de câmbio e das cotações de petróleo e derivados no mercado externo”.
No entendimento da diretoria da estatal, “com a revisão anunciada, a nova política de preços aprovada permitirá maior aderência dos preços do mercado doméstico ao mercado internacional no curto prazo e possibilitará à companhia competir de maneira mais ágil e eficiente, recuperando parte do mercado que vinha perdendo para os derivados importados”.
Os diretores fizeram questão de ressaltar que, com as alterações, “os princípios da política de preços, aprovada em outubro de 2016, permanecem inalterados, levando em consideração o preço de paridade internacional (PPI), margens para remuneração dos riscos inerentes à operação, impostos (PIS, Cofins e ICMS) e o nível de participação no mercado”.
No último reajuste anunciado pela Petrobras, ainda na vigência da atual política, feito no dia 14, o diesel subiu 5,8% e a gasolina 2,3%.
Os diretores anunciaram, ainda, que os reajustes futuros no preço dos combustíveis passarão a ser divulgados pela internet, no site da companhia (www.petrobras.com.br/precosdistribuidoras) e nos canais internos de comunicação aos clientes.
Fonte - Agência Brasil 30/06/2017

Greve Geral: Central dos Sindicatos Brasileiros espera barrar Reforma Trabalhista

Política  👀

Trabalhadores, centrais sindicais e movimentos sociais de 23 estados e o Distrito Federal realizam desde as primeiras horas desta sexta-feira (30) uma nova manifestação pelo país, como a Greve Geral ocorrida em Abril e a Marcha em Brasília em Maio, em protesto contra as reformas trabalhista e previdenciária, em tramitação no Congresso Nacional.

Sputnik
Sputnik - divulgação/CSB
Para as centrais sindicais, as reformas são consideradas com as maiores ameaças aos direitos dos cidadãos brasileiros e à organização do movimento sindical desde a promulgação da Constituição Federal de 1988. A organização vem acompanhando com atenção a realização dos atos em todo o Brasil durante o dia.
Em entrevista exclusiva para a Sputnik Brasil, o Presidente Nacional da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), Antonio Neto, fez um balanço da manifestação e os próximos passos do movimento, especialmente com foco na votação da Reforma Trabalhista.
"Apesar da pressão sendo feita [contra] — em alguns estados a justiça do trabalho deu liminar para empresas, tentando impedir a mobilização dos trabalhadores — a gente viu uma grande adesão em vários estados", comemorou o sindicalista.
"Naqueles estados, nos quais os transportes não aderiram, a adesão foi um pouco menor. O dia foi marcado mais por manifestações, paradas, atos em estradas, como tivemos aqui em São Paulo, nas principais acessos à cidade", disse Antonio Neto.
Segundo o presidente da CSB, a multa aos trabalhadores do setor de transporte de diversas capitais seria muito expressiva. Levando em consideração que a votação da reforma trabalhista no senado foi adiada para a semana que vem, os sindicatos do setor decidiram poupar os esforços para realizar atos mais expressivos na ocasião das discussões no legislativo, na esperança de mudar o voto de uma parte dos senadores.
De todo modo, o sindicalista comemorou a expressividade da greve nos estados do Paraná e de Minas Gerais. Além disso, grandes manifestações são aguardadas no Rio de Janeiro e no centro de São Paulo.
"Já conseguimos virar grandes votos no senado, e essas manifestações no Brasil todo também devem repercutir na mudança de alguns votos", disse Neto, que prometeu alerta do movimento sindicalista "antes, durante e depois" da votação no senado.
Fonte - Sputnik  30/06/2017

Bloqueios e atos de protesto marcam greve contra reformas do governo federal

Política  👀

As centrais sindicais e movimentos sociais convocaram uma greve geral para hoje. O governo federal argumenta que as reformas são necessárias para o ajuste fiscal das contas públicas, retomada do crescimento da economia e geração de empregos. 

Da Agência Brasil
foto - ilustração
Em diversas cidades do país foram registrado bloqueios de vias e atos de protesto contra as reformas da Previdência e trabalhista. As centrais sindicais e movimentos sociais convocaram uma greve geral para hoje. O governo federal argumenta que as reformas são necessárias para o ajuste fiscal das contas públicas, retomada do crescimento da economia e geração de empregos.

São Paulo
Na capital paulista, ônibus e metrô estão funcionando, pois os rodoviários e metroviários não aderiram à greve. No começo da manhã, manifestantes bloquearam parcialmente vias da cidade, como Avenida Washington Luís, e pontos de rodovias entre elas a Rodovia Régis Bittencourt, próximos à entrada da capital paulista. De acordo com a prefeitura, o trânsito flui normalmente.
Pouco antes das 8h, manifestantes ocuparam o saguão do Aeroporto de Congonhas e promoveram um ato de protesto. Não foram registrados atrasos nos embarques e desembarques de passageiros por causa da manifestação.
Segundo a Central Única dos Trabalhadores (CUT), bancários, professores, petroleiros e profissionais da saúde devem aderir à greve.

Rio de Janeiro
No Rio de Janeiro, as estações do metrô, barcas, trens urbanos, Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e ônibus funcionam normalmente. O mesmo ocorre nos aeroportos Santos Dumont, na região central da cidade, e no Aeroporto Internacional do Rio/Galeão, na Ilha do Governador. As agências bancárias da Caixa Econômica e do Banco do Brasil estão fechadas. Os caixas eletrônicos estão funcionando.
Manifestantes bloquearam vias e rodovias. A cidade está em estágio de atenção, desde as 6h20, por causa dos bloqueios e retenção no trânsito, o que significa que um ou mais incidentes estão atrapalhando a mobilidade em uma região.
No momento, manifestantes se concentram na Rua Pinheiro Machado, altura do Palácio Guanabara, sede do governo estadual, e também na Rua das Laranjeiras. O ato é acompanhado pela Polícia Militar, mas não provoca problemas no trânsito. As vias estão liberadas ao tráfego de veículos. Há também interdição parcial na Avenida Rodrigues Alves, zona portuária do Rio, em frente ao Hospital dos Servidores do Estado.
O tráfego está normal na Avenida Brasil, que teve problemas no trânsito pela manhã devido a interdições provocadas por manifestantes. A Avenida Brasil é a principal via expressa do Rio, ligando a zona portuária da cidade às zonas norte e oeste, e faz confluência com as rodovias Presidente Dutra e Rio Juiz de Fora.
Está previsto um ato no centro do Rio no fim do dia. O prefeito Marcelo Crivella avalia que a cidade está operando dentro da normalidade.

Distrito Federal
Os ônibus e trens do metrô estão parados. A Justiça Federal determinou que, no mínimo, 30% da frota dos dois meios de transporte sejam mantidos em circulação. Se a medida não for cumprida, será aplicada multa de R$ 2 milhões para cada sindicato.
As agências bancárias também estão fechadas e só terminais de autoatendimento funcionam.
A Esplanada dos Ministérios está fechada para circulação de veículos. A interdição começa na Rodoviária do Plano Piloto, sentido Palácio do Planalto.
Policiais militares montaram cordões de revista nos acessos de pedestres à área para impedir a entrada de manifestantes com paus, pedras, barras de ferro ou qualquer material que possa ser usado como arma.
Além de 2.600 policiais militares na área central da cidade, 400 homens da Força Nacional estão, desde as 5h, fazendo a segurança patrimonial dos ministérios. Na greve geral de 28 de abril, vários prédios foram alvo de vandalismo. A operação seguirá até o fim da manifestação, que têm expectativa de público, segundo a Polícia Militar, de 5 mil pessoas.

Sergipe
Na capital e região metropolitana, 40 categorias aderiram à greve geral, segundo centrais sindicais. O comércio funciona normalmente no centro de Aracaju (SE), mas os mercados municipais não abriram.
Três pessoas foram detidas no início da manhã. De acordo com a Polícia Militar, eles se preparavam para fechar a ponte que liga Aracaju à cidade de Nossa Senhora do Socorro, na região metropolitana. Com os manifestantes foram apreendidos cerca de 20 pneus e três litros de gasolina.
Será realizada uma caminhada no centro da capital.

Pernambuco
Apesar de não aderirem oficialmente à greve geral, os rodoviários realizaram uma manifestação no centro do Recife, estacionando os ônibus em uma das principais avenidas da cidade, o que afetou o trânsito. Já os metroviários paralisaram totalmente as atividades e apenas a linha centro do metrô está funcionando somente nos horários de pico.
Foram registrados bloqueios em rodovias e vias na região metropolitana, como o acesso ao município de Jaboatão dos Guararapes.

Paraná
Adesão dos trabalhadores é parcial em Curitiba. Motoristas e cobradores de ônibus e garis estão trabalhando. Os petroleiros aderiram parcialmente à greve. A categoria manteve a paralisação até as 9h e, depois, iniciou o trabalho.
Já os bancários, vigilantes e profissionais da educação estão em greve. O Hospital de Clínicas, ligado à Universidade Federal do Paraná, está fechado. Estão previstos atos de mobilização durante a tarde.

Minas Gerais
Em Belo Horizonte, os professores e os metroviários aderiram ao movimento de paralisação. Na capital mineira, as estações do metrô estão fechadas.
Já a adesão dos bancários e profissionais de saúde é parcial. De acordo com o sindicato dos bancários do estado, algumas agências bancárias irão abrir com quadro de funcionários reduzido.
Manifestantes fizeram pela manhã atos de protesto no centro da cidade, e chegaram a interditar algumas vias. O trânsito já está liberado.

Acre
Em Boa Vista, manifestantes bloquearam duas das principais avenidas da cidade, que foram liberadas às 9h, quando os manifestantes se dirigiram em carreata para o centro cívico da capital.
Hoje foi decretado ponto facultativo pelo governo estadual e municipal por causa do feriado municipal de São Pedro, que foi ontem (29). Com isso, os serviços públicos não foram afetados pela greve.
Fonte - Agência Brasil  30/06/2017

Processo do VLT em Cuiabá está concluso para decisão do juiz

Transportes sobre trilhos  🚄

No início do mês, o magistrado determinou o prazo de cinco dias para que as partes entrassem em acordo quanto aos termos para retomada da construção, já que após o governo anunciar acordo com o Consórcio VLT para concluir o modal em 24 meses e ao custo de R$ 922 milhões, os Ministérios Públicos Federal e Estadual se manifestaram contrários e apresentaram uma série de questionamentos.


Só Notícias - RF
foto - ilustração/arquivo
Está concluso pra julgamento do juiz da 1ª Vara Federal em Mato Grosso, Ciro Arapiraca, o processo que pode definir os rumos do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), cujas obras estão paralisadas desde o final de 2014 e é alvo de diversos processos judiciais abertos tanto por parte do governo quanto do Ministério Público.
No início do mês, o magistrado determinou o prazo de cinco dias para que as partes entrassem em acordo quanto aos termos para retomada da construção, já que após o governo anunciar acordo com o Consórcio VLT para concluir o modal em 24 meses e ao custo de R$ 922 milhões, os Ministérios Públicos Federal e Estadual se manifestaram contrários e apresentaram uma série de questionamentos.
O secretário de Estado de Cidades, Wilson Santos (PSDB), disse que tanto a Secid quanto a empresa responderam a 26 apontamentos levantados pelo MPF e enviaram, há cerca de 15 dias, as respostas ao juiz, que vai analisar e definir a viabilidade ou não da obra. Agora, resta esperar a decisão do magistrado.
Questionado se depende somente da Justiça a retomada da obra, já que existem deputados reticentes quanto a votar pela autorização do Estado em tomar R$ 800 milhões de empréstimo para quitar parte dos R$ 922 milhões que a obra custará para ser concluída, Wilson Santos disse que quanto a isso está tranquilo.
“No momento certo isso vai ser discutido, no momento não há nenhuma conversação, o governo tem maioria na Assembleia. Estamos confiantes”, disse. Wilson defendeu que a obra seja retomada o mais breve possível, já que tem causado enormes gastos ao cofres públicos.
“Essa é uma obra que tem que ser retomada, tem que ser concluída porque ela está custando R$ 16 milhões por mês ao Estado, essa obra já custou mais de R$ 560 milhões mesmo parada”, disse. Esse valor, segundo ele, é referente à manutenção dos vagões e dos trilhos já comprados e instalados, do seguro, além de outros serviços.
A reportagem procurou o Ministério Público Federal para saber se, após receber as respostas aos apontamentos sobre o acordo entre governo e consórcio permaneceu o parecer negativo. No entanto, por meio da assessoria, o MPF informou que não houve novas manifestações no processo.
Fonte - Revista Ferroviária  29/06/2017

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Terminal de ônibus em Pirajá (estação do Metrô) terá acesso aberto a partir de sábado (1º/07)

Transporte público 🚌<> 🚇

A mudança é uma determinação da Secretaria de Mobilidade Urbana de Salvador SEMOB para melhorar o fluxo de passageiros no terminal e a facilitar a integração entre os coletivos e também a integração com o metrô. Com a novidade, a integração se dará somente com o uso de um cartão. O usuário poderá optar pelo SalvadorCARD, o Cartão Integração do Metrô ou ainda o Metropasse

Da Redação
foto - ilustração/arquivo
A partir desse sábado, 1 º de julho, o Terminal Pirajá funcionará de forma aberta, ou seja, sem catracas de acesso, assim como já ocorre no Terminal Lapa. A mudança é uma determinação da Secretaria de Mobilidade Urbana de Salvador SEMOB para melhorar o fluxo de passageiros no terminal e a facilitar a integração entre os coletivos e também a integração com o metrô. Com a novidade, a integração se dará somente com o uso de um cartão. O usuário poderá optar pelo SalvadorCARD, o Cartão Integração do Metrô ou ainda o Metropasse. Para integração metrô e ônibus, os usuários devem verificar se a linha urbana ou metropolitana está integrada ao metrô. As linhas integradas estão identificadas com um adesivo vermelho para os ônibus urbanos e um adesivo azul para os metropolitanos. Vale ressaltar que não é permitido fazer integração pagando a passagem em dinheiro.

divulgação/CCR
O que muda para o passageiro que embarca no terminal?
Os usuários terão acesso livre ao terminal utilizando a passarela próxima à Estação Pirajá do Metrô. Não será necessário passar por catracas ou efetuar pagamento no momento do acesso. O pagamento da passagem será feito dentro do ônibus, utilizando dinheiro ou cartões recarregáveis (Cartão do Metrô, SalvadorCARD e Metropasse). Nos pontos de maior fluxo de passageiros, terá um validador na entrada da fila para agilizar o embarque no ônibus (pré-embarque).

O que muda para o passageiro que desembarca no terminal?
Para fazer a integração com o metrô nada muda. A mudança ocorre para usuários que fazem integração ônibus-ônibus que, agora, terão de utilizar um cartão. A integração pode ser usada no tempo limite de duas horas. Para os estudantes, a integração só é possível com utilização do SalvadorCARD estudantil. Será da mesma forma que os passageiros estão acostumados a fazer no Terminal da Lapa, por exemplo.
A pessoa que veio do metrô ou de ônibus deverá desembarcar no Terminal e ao embarcar em uma nova linha de ônibus deverá apresentar novamente o cartão no validador. No prazo de até 2 horas ela paga somente 1 tarifa nas linhas. Linhas Integradas Ônibus – Ônibus – TODAS. Linhas Integradas Metrô – ônibus: 41 linhas: verifique se sua linha é integrada. As linhas integradas ao metrô estão devidamente identificadas com o adesivo vermelho.

Pagamento em dinheiro será aceito para embarcar nos ônibus que param no terminal?
O pagamento da passagem pode ser realizado com dinheiro ou cartão (Cartão do Metrô, SalvadorCARD e Metropasse), mas para utilizar a integração metrô-ônibus ou ônibus-ônibus é necessário usar um dos cartões citados.

Como será feita a integração ônibus – ônibus no terminal?
A integração será feita da mesma forma que acontece no Terminal Lapa, por exemplo. O usuário vai desembarcar de um ônibus e embarcar em outro pagando apenas uma tarifa, no intervalo máximo de duas horas, desde que possua o cartão (Cartão do Metrô, SalvadorCARD ou Metropasse).

As linhas de ônibus mudam de localização nos pontos do terminal?
Somente as linhas metropolitanas que param no ponto 2 serão remanejadas para o ponto 1, também na plataforma 1 do terminal.

O horário de funcionamento do Terminal sofrerá alguma alteração após a abertura?
Não. O Terminal Pirajá continuará funcionando todos os dias das 5h à meia-noite.
Importante: não há integração entre ônibus Municipal e Metropolitano, somente entre os ônibus municipais. Confira aqui as possibilidades de viagem com a integração.
Com informações da CCR Metrô Bahia  29/06/2017

Linhas que funcionam no Terminal Pirajá:


Ponte de construção chinesa cai no Quênia 2 semanas após inspeção do presidente

Internacional  🚅

Pelo menos 27 trabalhadores ficaram feridos na tragédia da ponte, que caiu na segunda-feira (26). O governo suspendeu a construção, enviando ao lugar um grupo de engenheiros.Segundo o Quartz, o incidente ocorreu menos de duas semanas após o presidente Kenyatta ter visitado o lugar. Kenyatta, além de planejar se recandidatar à presidência, destaca o foco de seu partido na área de infraestrutura.

Sputnik
Sputnik
No oeste do Quênia, caiu uma ponte de 10 milhões de dólares (R$ 32,8 milhões), construída pela China e encomendada pelo próprio presidente do país, Uhuru Kenyatta, informa o site Quartz.
Pelo menos 27 trabalhadores ficaram feridos na tragédia da ponte, que caiu na segunda-feira (26). O governo suspendeu a construção, enviando ao lugar um grupo de engenheiros.
Segundo o Quartz, o incidente ocorreu menos de duas semanas após o presidente Kenyatta ter visitado o lugar. Kenyatta, além de planejar se recandidatar à presidência, destaca o foco de seu partido na área de infraestrutura.
Ele prometeu construir a ponte na província de Busia depois de um barco com 11 pessoas ter virado no rio, matando todos os passageiros.
De acordo com a companhia chinesa China Overseas Engineering Group, contratada pelo governo queniano, a ponte, originalmente prevista para terminar em julho, pode vir a ser reparada, mas seu custo original irá aumentar.
O incidente com a ponte não é uma boa notícia inclusive para as companhias chinesas que operam na África. Durante a última década, os funcionários e companhias têm trabalhado para superar a reputação de má qualidade e baixos padrões de segurança. Partes de uma rodovia, construída por empresas chinesas na Zâmbia, foram levadas pelas chuvas em 2009, enquanto um hospital em Angola foi evacuado por receios que pudesse desabar em 2010. Ambos os incidentes foram encobertos pela mídia local.
Fonte - Sputnik  29/06/2017

Ferry-Boat tem fluxo de passageiros e veículos tranquilo nesta quinta(29)

Travessia marítima  🚢

Após movimento intenso durante os dias dos festejos juninos o sistema Ferry-Boat volta a sua rotina normal com movimento tranquilo nesta quinta (29) nos dois sentidos.

Da Redação
foto - ilustração/Arquivo
O sistema Ferry-Boat opera na manhã desta quinta-feira (29), com as embarcações Agenor Gordilho, Zumbi dos Palmares, Pinheiro e Ivete Sangalo,com saídas regulares nos horários programados com intervalos de um hora entre cada viagem.A embarcação Juracy Magalhães Jr. encontra-se na reserva, podendo integrar a operação caso necessário.O fluxo de passageiros e veículos está tranquilo nos dois terminais,em São Joaquim e Bom Despacho.
O Serviço de Hora Marcada funciona normalmente,os usuários que optarem por essa comodidade deverá consultar antecipadamente o site da ITS -portalsits.internacionaltravessias.- para verificar a disponibilidade de vagas para embarques e adquirir as suas passagens. O pagamento para este serviço deve ser feito com cartões de débito ou crédito.
A ITS disponibiliza uma Central de Atendimento ao Cliente (CAC), localizada no Terminal São Joaquim funcionando de segunda a sexta, das 8h às 18h, e aos sábados, das 7h às 13h.
Com informações da ITS 29/06/2017

Salvador e Vitória da Conquista ganham novos voos diários

Transporte aéreo  ✈

A nova frequência trará opções de voos no início da manhã e fim da noite, possibilitando que clientes de Salvador possam ir e voltar de Vitória da Conquista no mesmo dia. Atualmente, a companhia opera um voo diário entre as cidades, partindo de Vitória da Conquista no fim da manhã e retornando no fim da tarde.

Da Redação
foto -  Ulgo Oliveira/Seinfra
A Azul passará a operar dois voos diários entre Vitória da Conquista e Salvador a partir do dia 4 de setembro. A nova frequência trará opções de voos no início da manhã e fim da noite, possibilitando que clientes de Salvador possam ir e voltar de Vitória da Conquista no mesmo dia. Atualmente, a companhia opera um voo diário entre as cidades, partindo de Vitória da Conquista no fim da manhã e retornando no fim da tarde. Os novos voos já estão disponíveis para compra em todos os canais de atendimento ao Cliente da Azul.
Em Salvador, os clientes terão opções de conexão para diversos destinos atendidos pela Azul. Além disso, Vitória da Conquista também conta com um voo diário para Belo Horizonte, segundo maior centro de conexões da Azul, de onde partem voos para mais de 40 destinos.

Azul na Bahia
O Estado recebe importantes investimentos e atenção especial da Azul. A companhia conta, na Bahia, com o maior número de bases servidas dentro de um mesmo estado – são dez: Salvador, Porto Seguro, Ilhéus, Vitória da Conquista, Paulo Afonso, Valença, Teixeira de Freitas, Feira de Santana, Barreiras e Lençóis. Ao todo, no Estado, a companhia chega a mais de 30 decolagens diárias.
Com informações da Seinfra Ba.  28/06/2017

Metrô Rio - Balanço aponta redução de 8 milhões de embarques neste semestre no sistema

Transportes sobre trilhos  🚇

Balanço do Metrô Rio aponta redução de oito milhões de embarques neste semestre - Segundo os dados, foram realizadas 46,7 milhões de viagens no primeiro semestre deste ano, numero 14,5% menor quando comparado com o mesmo período de 2016, época em que o metrô realizou 54,7 milhões de embarques. Basta fazer as contas: uma redução de oito milhões de viagens.

Diário do Transporte - RF
foto - ilustração
Não são apenas as empresas de ônibus que têm sofrido com a crise no Rio de Janeiro. O Metrô Rio perdeu oito milhões de viagens neste primeiro semestre, de acordo com balanço patrimonial da concessionária do sistema.
Segundo os dados, foram realizadas 46,7 milhões de viagens no primeiro semestre deste ano, numero 14,5% menor quando comparado com o mesmo período de 2016, época em que o metrô realizou 54,7 milhões de embarques. Basta fazer as contas: uma redução de oito milhões de viagens.
A saída foi apelar para uma campanha promocional. Em tempo de férias, ainda mais numa cidade onde o turismo tem muito a oferecer, a concessionária Metrô Rio lançou nesta terça-feira (28) um cartão que custa R$ 60 e dá direito a 42 viagens em uma semana.
Na ponta do lápis cada passagem sai por R$ 1,40, contra uma tarifa atual que custa R$ 4,30. A economia de quase 70% do total está sendo encarada como um estímulo aos cariocas e turistas no período de férias. Mas a promoção vai além de julho, e expira somente no dia 30 de setembro.
O cartão “Eu amo férias” é uma promoção, mas está longe de ser a solução para um sistema que tem projeções de fluxo nada animadoras.
Segundo o professor de economia do Ibmec Gilberto Braga, ouvido pelo jornal Extra, do Rio de Janeiro, o sistema pode encerrar o ano com 187 milhões de viagens pagas. Em caso da projeção se tornar realidade, isso significa que o ano de 2017 sofrerá uma redução de 16% em relação a 2016, quando foram realizadas 216,8 milhões de viagens.

Promoção não é novidade:

Na busca de atrair passageiros para o sistema, o Metrô Rio já realizou uma promoção em abril, quando ofereceu viagens gratuitas na Linha 4. Naquele mês a tarifa nas estações do trecho caiu para R$ 3.
Se em 2016, quando comparado ao ano anterior, o balanço publicado pela Metrô Rio informava um pequeno aumento no número de embarques de 3,1% em relação a 2015, a própria concessionária já chamava a atenção para “a situação econômica da cidade do Rio de Janeiro, com o elevado número de demissões no setor privado e o declínio da população ocupada”.
Fonte - Revista Ferroviária  28/06/2017

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Ferry-Boat tem movimento embarque moderado de veículos no terminal de Bom Despacho nesta Quarta(28)

Travessia Marítima  🚢

O sitema Ferry-Boat que realiza a travessia marítima entre a Ilha de Itaparica e Salvador teve movimento tranquilo de passageiros e veículos nos dois terminais de embarques nesta quarta(28),agora a tarde apresenta movimento moderado para embarques de veículos no terminal de Bom Despacho

Da redação
foto - ilustração/arquivo
O sistema Ferry-Boat, segundo informações da ITS,operadora do sistema, teve nesta manhã de quarta-feira (28), movimento tranquilo nos dois terminais,em São Joaquim e Bom Despacho.O sistema manteve em operação as embarcações, Zumbi dos Palmares, Ivete Sangalo, Juracy Magalhães Jr. e Pinheiro,com saídas nos horários regulares com intervalos de uma (01) hora. A embarcação Agenor Gordilho esteve em stand by, para integrar a operação,caso fosse se necessário.
Agora a tarde o sistema está operando com quatro (04) embarcações,Agenor Gordilho, Zumbi dos Palmares, Pinheiro e Ivete Sangalo,com saídas nos horários regulares com intervalos de uma hora entre cada viagem.Viagens extras podem ocorrer com o aumento da demanda.No momento,o fluxo está moderado para veículos em Bom Despacho e tranquilo para passageiros e veículos no terminal São Joaquim.
O serviço de hora marcada funciona normalmente,consultas de vagas para embarque e compra de passagens,poderão ser feitas através do site da ITS -portalsits.internacionaltravessias-,o pagamento poderá ser feito com cartões de débito ou crédito.
Contatos - 071 3032-0475 e pelo cac@internacionaltravessias.com.br.
Com informações da ITS  28/06/2017

O mundo no Brasil; o Brasil fora do mundo

Ponto de Vista   🔍

O engenheiro Ozires Silva, um dos criadores da Embraer, afirmou: "O mundo está presente no Brasil; nosso País, entretanto, não está no mundo inteiro.O engenheiro cobra atitudes no País: "(...) da nossa parte, de dizer que nós somos os responsáveis pelo nosso país, e não transferi-la para os políticos, que devem obedecer a nós - e não o contrário".

Portogente
foto - ilustração/KC390
Em recente evento em Porto Alegre (RS), o engenheiro Ozires Silva, um dos criadores da Embraer, afirmou: "O mundo está presente no Brasil; nosso País, entretanto, não está no mundo inteiro. Isto não é uma crítica, é um pedido de atenção à oportunidade." Ele destacou a importância da criação de tecnologia e produção de inovações por parte do empresariado brasileiro. E acrescentou que a criação de produtos com alto valor agregado - ao contrário do Brasil, que vende commodities baratas e compra tecnologia cara - é a saída para "uma conta que não fecha".
Por outro lado, ensinou: "Não é suficiente fazer um belo trabalho de engenharia. Se você for a alguma universidade, vai encontrar tecnologias espetaculares. Se não forem levadas ao mercado, porém, não têm valor algum."
O engenheiro cobra atitudes no País: "(...) da nossa parte, de dizer que nós somos os responsáveis pelo nosso país, e não transferi-la para os políticos, que devem obedecer a nós - e não o contrário". E ironiza a situação nacional envolvida em várias denúncias de escândalos de corrupção envolvendo empresas, governos e políticos: "Essa crise é nossa? Eu diria que não. É do governo. E ele está nos impondo essa crise a ferro e fogo. Quantas pessoas deixaram de se alimentar, de ter emprego, de levar as crianças para a escola?".
Todavia, Ozires Silva diz: "Quem tem culpa são as pessoas que encontraram oportunidade fora dos comportamentos éticos que precisamos ter em nossa sociedade. As pessoas têm que ser punidas. Agora mesmo a Odebrecht foi proibida de fazer negócios na Colômbia. É intolerável fazer uma coisa dessa natureza. Veja, por exemplo, se o governo coreano fala mal da Samsung. Houve corrupção recentemente descoberta. E a empresa continua produzindo e vendendo."
Fonte - Portogente  28/06/2017

Tarifas de transporte público no Estado do Rio poderão ser alvo de auditoria do TCE

Transportes  🚌 🚇

O TCE oficiou as 91 prefeituras (menos a da capital, que responde ao Tribunal de Contas do Município), os órgãos reguladores e o estado para informarem se a desoneração beneficiou os usuários do serviço, como deveria ter ocorrido. Os que não fizeram a redução tarifária terão de fazer, segundo o tribunal, para “eventual reparação face a manutenção de tarifas superiores à devida.”

EXTRA - RF
foto - ilustração
O Tribunal de Contas do Estado (TCE) vai fazer uma auditoria nos serviços de transporte público caso as prefeituras e os órgãos estaduais responsáveis não informem se a desoneração fiscal que zerou a cobrança do PIS e Cofins para as empresas, em vigor desde 2013, foi repassada para os passageiros na forma de desconto nas passagens. Como a coluna “Extra, Extra”, da jornalista Berenice Seara, noticiou ontem, o alívio nos impostos beneficiou, além das empresas de ônibus de todos os municípios do Rio, também as concessionárias de metrô e trem.
O TCE oficiou as 91 prefeituras (menos a da capital, que responde ao Tribunal de Contas do Município), os órgãos reguladores e o estado para informarem se a desoneração beneficiou os usuários do serviço, como deveria ter ocorrido. Os que não fizeram a redução tarifária terão de fazer, segundo o tribunal, para “eventual reparação face a manutenção de tarifas superiores à devida.”
O órgão não definiu prazo. Porém, o voto do conselheiro substituto Marcelo Verdini Maia, que norteou a decisão do TCE, propõe incluir a matéria no Plano Anual de Atividades de Auditoria Governamental, divulgado no fim do ano, para o exercício seguinte.
A decisão do TCE é resultado de consulta feita pelo Ministério Público estadual sobre possíveis irregularidades no cálculo das tarifas do transporte público coletivo rodoviário, metroviário e ferroviário.

O que dizem as prefeituras:

A Prefeitura de Nova Iguaçu afirma que o reajuste dos ônibus foi baseado só nos itens de contrato. Assim, PIS/Cofins não incidiram no cálculo. “Será feita uma revisão de contrato em janeiro de 2018”, diz em nota. A Prefeitura de Caxias também admite que não aplicou a desoneração no cálculo da passagem, ainda em estudo.
São Gonçalo aguarda a publicação do acórdão e a intimação do TCE para tomar as providências cabíveis. Já a Prefeitura de Niterói informou que pratica a desoneração desde a unificação das tarifas municipais, em 2013, e que o valor cobrado (R$ 3,90) é menor que o previsto em contrato.
A Agetransp diz que a desoneração de 3,65% foi considerada no reajuste de trem e metrô em 2014. O Detro limitou-se a afirmar que o reajuste anual das ônibus intermunicipais, é feito com base na inflação.
Fonte - Revista Ferroviária  28/06/2017

Ferry boat apresenta balanço parcial da Operação São João

Travessia marítima  🚢

Entre o dia 21 de junho e o início desta manhã de terça-feira (27), 136.717 pessoas passaram pelos terminais São Joaquim e Bom Despacho, e mais de 20 mil veículos fizeram o traslado (em 2016 foram transportados 120.896 e 22.067, respectivamente, nos sete dias de operação especial de feriado). 

Da redação
foto - ilustração
No feriado mais festivo da Bahia, o São João, o sistema Ferry-Boat é a escolha para quem busca encurtar o caminho entre a capital e o Interior. Entre o dia 21 de junho e o início desta manhã de terça-feira (27), 136.717 pessoas passaram pelos terminais São Joaquim e Bom Despacho, e mais de 20 mil veículos fizeram o traslado (em 2016 foram transportados 120.896 e 22.067, respectivamente, nos sete dias de operação especial de feriado). Na manhã de terça(27), o terminal Bom Despacho ainda registrou grande volume de veículos, e seis embarcações operaram fazendo o atendimento.
Do início desta operação até às 8h da manhã de terça(27), a administradora Internacional Travessias Salvador realizou 354 viagens. Destas, 123 foram saídas em horários extras, distribuídas em todos os sete dias de operação diferenciada para o feriado. As viagens ocorreram de 30 em 30 minutos, tendo de duas a três embarcações por hora. Peter Ude, diretor institucional da empresa, destaca que em uma operação tão extensa e com milhares de pessoas transitando entre os terminais dia e noite, prestar um serviço com agilidade, e priorizando sempre a segurança de todos, faz toda a diferença.
Apesar do grande volume de veículos e passageiros, o tempo médio de espera para os clientes em veículos foi em torno de 2h, chegando a 3h em horários e dias específicos. Para os pedestres o tempo máximo de espera foi 1h40,tendo sido, entretanto, imediato na maior parte do período festivo. Os dias de maior movimento foram a quinta e sexta-feira (22 e 23/06), além do domingo e segunda (25 e 26/06), quando o funcionamento foi antecipado e estendido por mais de 24 horas.
Com informações da Seinfra Ba.  28/06/2017

Metrô do Rio lança cartão que dá desconto de 70% durante as férias

Transportes sobre trilhos  🚇

A economia será de cerca de 70% em comparação à tarifa normal, que é de R$ 4,30. Ele poderá ser pago em dinheiro ou com cartões de débito e de crédito, com os promotores de venda nessas estações. 

Extra - Abifer
foto - ilustração/arquivo
O MetrôRio lança nesta terça-feira um cartão especial para as férias, que dará direito a seis viagens diárias, por sete dias seguidos, no valor total de R$ 60. A economia será de cerca de 70% em comparação à tarifa normal, que é de R$ 4,30.
Válido até 30 de setembro, o cartão será vendido das 9h às 19h, nas estações Del Castilho, Carioca, Largo do Machado, Botafogo, Cardeal Arcoverde, Siqueira Campos, Cantagalo, Nossa Senhora da Paz, Antero de Quental e Jardim Oceânico. Ele poderá ser pago em dinheiro ou com cartões de débito e de crédito, com os promotores de venda nessas estações.
A partir de julho, também poderá ser comprado na recepção da rede de hotéis Accor da cidade. Ao comprar o cartão “Eu amo férias”, o usuário vai ganhar um porta-cartão e um mapa de bolso com informações sobre os transportes da cidade, com indicação dos principais pontos turísticos.
Fonte - ABIFER  27/06/2017

Obras da Linha Vermelha ligando a Orla Marítima a BR-324 estão em plena execução

Infraestrutura viária   🚧

Três etapas do empreendimento já foram concluídas e entregues à população, contemplando a duplicação da Avenida Orlando Gomes, a construção dos viadutos sobre a Avenida Paralela, nas imediações do bairro da Paz, e o novo sistema viário Águas Claras x BR-324. 

Da Redação
divulgação/Sedur Ba
As obras de implantação da Linha Vermelha, corredor transversal que fará a ligação da Orla Marítima (Piatã) com a BR-324, estão em plena execução pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder).
Três etapas do empreendimento já foram concluídas e entregues à população, contemplando a duplicação da Avenida Orlando Gomes, a construção dos viadutos sobre a Avenida Paralela, nas imediações do bairro da Paz, e o novo sistema viário Águas Claras x BR-324.
Atualmente estão em execução os serviços de construção da Avenida 29 de Março, entre a Avenida Paralela e a Via Regional, incluindo pavimentação e terraplanagem em alguns trechos, que acabam sendo prejudicados nos períodos mais chuvosos.
Com informações da Secom Ba  27/06/2017

terça-feira, 27 de junho de 2017

A extraordinária arquitetura da linha circular do metrô de Moscou

Metrô de Moscou  🚇

No centro do mapa do sistema, existe uma linha circular, que consiste em 12 estações com trens que correm pelo coração da cidade. Essa linha foi construída depois da Segunda Guerra Mundial, com uma decoração que glorifica a força militar do povo russo.

Iúlia Chandurenko - Gazeta Russa
foto - Legion Media/Gazeta Russa
O metrô de Moscou é conhecido em todo o mundo por ser o maior museu subterrâneo do mundo. Muitas de suas estações foram projetadas de forma luxuosa e decoradas pelos maiores artistas e escultores soviéticos, no estilo do classicismo soviético, como demonstração do poder da URSS.
No centro do mapa do sistema, existe uma linha circular, que consiste em 12 estações com trens que correm pelo coração da cidade. Essa linha foi construída depois da Segunda Guerra Mundial, com uma decoração que glorifica a força militar do povo russo. Quase todas as suas estações possuem importância arquitetônica e, para apreciá-las, basta fazer uma única viagem.
Ao entrar na linha circular, saia do vagão, observe a arquitetura e, sem deixar a estação, volte ao trem e siga para a próxima parada.
Conheça as cinco estações mais interessantes,os principais tesouros,do museu subterrâneo de Moscou.
Veja a matéria completa em - A imperdível linha circular do metrô de Moscou
Fonte - Gazeta Russa  27/06/2017

Alstom apresenta o segundo protótipo do ônibus Aptis

Tecnologia  🚌

Alstom e NTL apresentaram o segundo protótipo Aptis, uma solução 100% elétrica para mobilidade, em Versalhes.O ônibus prioriza o conforto dos passageiros,o piso baixo completo e as três portas duplas,permitem circulação de fácil dos passageiros e fácil e o acesso livre para cadeiras de rodas.

Eurotransport
Eurotransport
O ônibus Aptis da Alstom será testado pelo STIF e Keolis na linha de ônibus entre Versailles e Vélizy a partir de do mês setembro de 2017. O ônibus prioriza o conforto dos passageiros,o piso baixo completo e as três portas duplas,permitem circulação de fácil dos passageiros e fácil e o acesso livre para cadeiras de rodas. Possui janelas panorâmicas na frente e ma traseira do ônibus,com 20% a mais na de superfície de janela em comparação com um ônibus convencional, bem como uma área de estar na parte traseira.O Aptis também apresenta um baixo nível de ruido.

foto - ilustração/Twitter
O veículo se integra em ambientes urbanos através de suas quatro rodas direcionais ​​que reduzem o espaço necessário nas vias (-25% em relação a um ônibus convencional) para realizar manobras. Esta inserção também reduz o espaço necessário para estacionamento e ajuda a ganhar espaço extra para outros tipos de veículos nas paradas de ônibus.
Os protótipos da Aptis são fabricados na fábrica da NTL em Duppigheim na região de Grand Est e os principais componentes são fabricados em cinco plantas da Alstom na França: Saint-Ouen para gerenciamento de projetos e integração de sistemas, Tarbes para a tração, Ornans para motores, Vitrolles para o sistema SRS e Villeurbanne para os componentes eletrônicos da cadeia de tração.
Fonte - Eutotransport  27/06/2017

Dois de Julho é tema de exposição na Estação Pirajá do Metrô

Cultura   💂

A exposição é composta por 20 painéis que contam a história da data magna da Bahia, por meio de fotos e postais do acervo do Museu Tempostal do Ipac; e referências do livro ‘História da Bahia’, do historiador baiano Luís Henrique Dias Tavares. O público vai conhecer mais sobre os acontecimentos e roteiro que reúne localidades como o bairro de Pirajá, antiga estrada das Boiadas, atual Avenida Lima e Silva, e da Lapinha.

Da Redação
foto - Acervo Tempostal / Secom
O 2 de Julho, data da entrada triunfal das tropas libertadoras brasileiras na tomada da capital baiana dos portugueses, em 1823, é o tema da nova exposição que a Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Dimus/PAC), unidade da Secretaria de Cultura do Estado (Secult), em parceria com a CCR Metrô Bahia, apresenta ao público na Estação Pirajá do Metrô. A mostra ‘Salve o Dois de Julho: Memórias da Independência da Bahia’ fica em cartaz de 1º a 9 de julho.
A exposição é composta por 20 painéis que contam a história da data magna da Bahia, por meio de fotos e postais do acervo do Museu Tempostal do Ipac; e referências do livro ‘História da Bahia’, do historiador baiano Luís Henrique Dias Tavares. O público vai conhecer mais sobre os acontecimentos e roteiro que reúne localidades como o bairro de Pirajá, antiga estrada das Boiadas,atual Avenida Lima e Silva,e da Lapinha.
Um dos destaques é o bairro de Pirajá, um dos mais antigos de Salvador. Surgido a partir de engenhos de açúcar e das missões jesuíticas instaladas na Bahia no período da colonização, o bairro foi palco da principal batalha travada entre os soldados brasileiros e o exército português. A batalha aconteceu em 8 de novembro de 1822, durou oito horas e envolveu cerca de quatro mil homens na área de Cabrito – Campinas – Pirajá, sendo considerada a mais alta demonstração da resistência brasileira ao longo da campanha militar pela independência.
A parceria com a CCR Metrô Bahia buscou estimular a política pública para os museus. "É fundamental mostrar os ricos acervos dos museus do Ipac em outros locais e convidar a população a conhecê-los", explica o diretor do instituto, João Carlos. Segundo ele, o Cortejo 2 de Julho é Patrimônio da Bahia por Decreto 10.179/06 e via dossiê do Ipac. “Os bens culturais imateriais, como o ‘2 de Julho’ asseguram a memória de um povo, sua história e cultura”.
“A concessionária apoia parcerias como a do Ipac para mostrar de perto a diversidade cultural nas estações do Metrô. São projetos educativos e culturais, que contribuem para o desenvolvimento sociocultural, econômico e sustentável das regiões onde atuamos, incentivando ainda o exercício da cidadania”, afirma o gestor de Atendimento da CCR Metrô Bahia, Hamilton Trindade. Leia mais no site da Dimus/Ipac.
Com informações da Secom Ba.  27/06/2017

Fumaça obriga passageiros do Metrô de São Paulo a descerem do trem

Transportes sobre trilhos  🚇

O incidente aconteceu às 16h45, na estação Tatuapé (zona leste), e interrompeu a circulação dos trens por seis minutos.O Metrô afirmou que o trem apresentou travamento de freio na estação Tatuapé, o que provocou a fumaça.

Valor Econômico - RF
foto - ilustração/arquivo
Passageiros foram obrigados na tarde desta segunda-feira (26) a desembarcar de um trem na linha 3-vermelha do metrô que seguia em direção à zona oeste da capital. O incidente aconteceu às 16h45, na estação Tatuapé (zona leste), e interrompeu a circulação dos trens por seis minutos.
A estudante Yara Jade Gonçalves Vieira, 19 anos, viajava e foi surpreendida quando a fumaça tomou conta rapidamente de todo o vagão onde estava. Chegando ao Tatuapé, comecei a sentir um cheiro de ferro queimado. De repente, ele parou de vez, porque estava saindo muita fumaça. Eles [funcionários do Metrô] pediram então para todo mundo descer, afirmou.
Segundo a estudante, o vagão estava cheio de passageiros na hora em que aconteceu o incidente. Foi algo bem forte, uma neblina branca cobrindo tudo. Até a parte de cima da estação, depois que descemos, ficou cheia de fumaça, disse.
O Metrô afirmou que o trem apresentou travamento de freio na estação Tatuapé, o que provocou a fumaça. A composição foi esvaziada e recolhida. Não houve maiores transtornos a operação nem aos usuários, afirmou, em nota, a companhia.
Funcionários do Metrô disseram à reportagem que esse tipo de ocorrência é comum, acontecendo quando a pastilha de freio passa apertada, com um cheiro bem característico de queimado.

Incidentes
No início do mês, um trem descarrilou na estação Jabaquara (zona sul), da linha 1-azul. Três estações ficaram fechadas entre as 9h40 e as 19h, quando a composição foi removida pelo Metrô. A companhia disse que o descarrilamento aconteceu por falha humana.
Os descarrilamentos aconteceram com frequência neste ano. Houve esse tipo de transtorno também em fevereiro, nos dias 7 e 23, na linha 3-vermelha, e 21, na linha 5-lilás.
Fonte - Revista ferroviária  27/06/2017

Desmonte trabalhista

Ponto de Vista  🔍

Entre outros objetivos, a reforma pretende o esfacelamento dos Sindicatos como instituição de proteção do interesse coletivo dos trabalhadores, o que será realizado, caso o projeto seja aprovado, por meio de três poderosos mecanismos de destruição.

*Clemente Ganz Lúcio - Portogente
foto-ilustração/arquivo
A reforma trabalhista é a mais ardilosa e profunda mudança no sistema de relações de trabalho já realizada no Brasil, por oferecer às empresas amplo poder para submeter e subordinar os trabalhadores, ajustar o custo do trabalho às condições dos ciclos econômicos (nas crises, reduzir os salários e, em épocas de crescimento, limitar os aumentos) e nivelar os salários pelos ditames da concorrência internacional. Entre outros objetivos, a reforma pretende o esfacelamento dos Sindicatos como instituição de proteção do interesse coletivo dos trabalhadores, o que será realizado, caso o projeto seja aprovado, por meio de três poderosos mecanismos de destruição.
Nunca é demais recordar que, ao longo da história, os trabalhadores travaram uma árdua luta para legitimar o Sindicato como escudo, diante da desigualdade na relação com o empregador. Quando o trabalhador se une ao Sindicato, ele se fortalece, pois dá à instituição poder efetivo para defendê-lo do facão da demissão e da submissão à empresa; para negociar por ele; para ajudá-lo a resolver os problemas do trabalho etc.
Para acabar com essa proteção, primeiramente, a reforma pretende dar ao trabalhador, individualmente, o poder de negociar diretamente com a empresa condições de trabalho, contrato, jornada e salário, sem interferência sindical.
Outro artifício a ser implementado são as comissões de representação dos trabalhadores em empresas com mais de 200 empregados, cuja finalidade será a de cumprir funções que hoje são dos Sindicatos. Nessas comissões, está proibida a participação das entidades sindicais, o que permite que as empresas as moldem às próprias necessidades, características, gosto e estilo de gestão. Os Sindicatos e muitos dos que estudam o mundo do trabalho conhecem bem o funcionamento desse tipo de comissão, que representa, na realidade, os interesses dos patrões.
O terceiro recurso é acabar com o financiamento sindical compulsório (imposto sindical) e, intencionalmente, manter os efeitos das Convenções e acordos coletivos firmados pelos Sindicatos para todos. Ora, o imposto sindical é o financiamento compulsório das conquistas celebradas em acordos firmados pelos Sindicatos. A experiência internacional indica que quando o financiamento é voluntário, os efeitos dos acordos e Convenções devem ser exclusivos àqueles que para isso contribuíram, ou seja, os filiados aos Sindicatos, de modo a criar mecanismos que incentivem a sindicalização.
Além disso, a natureza antissindical do projeto avança para a exigência de que o trabalhador faça a opção por contribuir com o Sindicato por escrito, todo ano.
Em qual sistema de relações de trabalho apostam legisladores e empresários com essas iniciativas? Eles querem um sistema que subordine e submeta os trabalhadores aos ditames das empresas.
Os trabalhadores terão que se preparar para uma luta dura e de longa duração, em um cenário no qual avançará a precarização, em múltiplas formas, com altas taxas de desemprego e uma economia que, andando de lado, ampliará as desigualdades. Não será um tempo de paz.
Será preciso criar capacidade para resistir e acumular energia para o contra-ataque. Para isso, o caminho será promover uma profunda reorganização sindical, enraizando a estrutura na base e trabalhando com novos conceitos de unidade e cooperação sindical.
*Clemente Ganz Lúcio, sociólogo e diretor-técnico do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Artigo originalmente publicado no site da Agência Sindical
Fonte - Portogente  27/06/2017

Ministério Público Federal pede nulidade de leilão do Pátio Ferroviário das Cinco Pontas em Recife

Memória ferroviária  🚃

De acordo com o parecer do MPF, diante da decisão da Justiça Federal de anular o leilão, cabe à União adotar as medidas necessárias para cumprir a sentença judicial e reassumir a propriedade, devolvendo o valor pago no leilão pelo Consórcio, enquanto o Iphan deve declarar a importância histórica da área em razão de sua memória ferroviária. O MPF argumenta ainda que o Iphan deve negar qualquer licenciamento de projeto sobre a área que não leve em consideração sua importância histórica e fazer respeitar a visibilidade do sítio histórico e a compatibilidade arquitetônica com o local.

Diário de Pernambuco
foto - Teresa Maia/DP/Arquivo
Mais um capítulo da disputa judicial do Pátio Ferroviário das Cinco Pontas, no bairro São José, entorno do Cais José Estelita. Em junho de 2016, o juiz federal da 1ª Vara, Roberto Wanderley, reafirmou a anulação do leilão do pátio, onde o Consórcio Novo Recife Empreendimentos Ltda adquiriu a área para implantação do projeto Novo Recife. Na ocasião, o Consórcio afirmou que o caso já estava
judicializado desde 2015 e que a reafirmação do juiz da 1ª instância não teria valor legal. Ontem, foi a vez do Ministério Público Federal (MPF) opinar pela manutenção da sentença da Justiça Federal que declarou a nulidade do leilão. O Consórcio Novo Recife se pronunciou, por meio da assessoria de imprensa, ressaltando que o departamento jurídico da empresa só se posicionará após ser notificado oficialmente.
Após o Consórcio Novo Recife recorrer da decisão de 2016, o MPF encaminhou parecer ao Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5) sustentando a necessidade de uma posição do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) referente à existência de valor histórico da área em questão, o que não foi observado para a realização do leilão.
De acordo com o parecer do MPF, diante da decisão da Justiça Federal de anular o leilão, cabe à União adotar as medidas necessárias para cumprir a sentença judicial e reassumir a propriedade, devolvendo o valor pago no leilão pelo Consórcio, enquanto o Iphan deve declarar a importância histórica da área em razão de sua memória ferroviária. O MPF argumenta ainda que o Iphan deve negar qualquer licenciamento de projeto sobre a área que não leve em consideração sua importância histórica e fazer respeitar a visibilidade do sítio histórico e a compatibilidade arquitetônica com o local.
Em sua defesa, de acordo com o MPF, o Consórcio Novo Recife alega que o Poder Judiciário não teria competência de assumir atos relacionados à declaração da importância cultural ou histórica de determinado local por esse ser um papel do Poder Executivo, impossibilitando qualquer controle judicial sobre o ato, sob pena de ofensa ao princípio constitucional de separação dos poderes.
O MPF cita o artigo 129-II da Constituição Federal que legitima o Ministério Público à promoção de interesses que inclui os bens de valor histórico e cultural. E, diante da ausência de opinião do Iphan, antes da realização do leilão e da falta de compatibilidade arquitetônica com as construções da área, o MPF pede ao TRF5 que mantenha a nulidade do leilão e, em consequência, o retorno da propriedade à União.
Fonte - Diário de Pernambuco 26/06/2017

segunda-feira, 26 de junho de 2017

PGR denuncia Temer por crime de corrupção passiva

Política   👀

A acusação está baseada nas investigações iniciadas a partir do acordo de delação premiada da JBS. O áudio da conversa gravada pelo empresário Joesley Batista, um dos donos da empresa, com o presidente, em março, no Palácio do Jaburu, também é uma das provas usadas no processo. Procurado pela reportagem, o Palácio do Planalto ainda não se manifestou sobre a denúncia.

André Richter
Repórter da Agência Brasil

Ag.Brasil
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou hoje (26) o presidente Michel Temer ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo crime de corrupção passiva. A acusação está baseada nas investigações iniciadas a partir do acordo de delação premiada da JBS. O áudio da conversa gravada pelo empresário Joesley Batista, um dos donos da empresa, com o presidente, em março, no Palácio do Jaburu, também é uma das provas usadas no processo. Procurado pela reportagem, o Palácio do Planalto ainda não se manifestou sobre a denúncia.
O ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) também foi denunciado pelo procurador pelo mesmo crime. Loures foi preso no dia 3 de junho por determinação do ministro Edson Fachin. Em abril, Loures foi flagrado recebendo uma mala contendo R$ 500 mil, que teria sido enviada pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS.
"Entre os meses de março a abril de 2017, com vontade livre e consciente, o Presidente da República MICHEL MIGUEL TEMER LULIA, valendo-se de sua condição de chefe do Poder Executivo e liderança política nacional, recebeu para si, em unidade de desígnios e por intermédio de RODRIGO SANTOS DA ROCHA LOURES, vantagem indevida de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais) ofertada por JOESLEY MENDONÇA BATISTA, presidente da sociedade empresária J&F Investimentos S.A., cujo pagamento foi realizado pelo executivo da J&F RICARDO SAUD", diz a denúncia apresentada por Janot.

Câmara precisa autorizar

Mesmo com a chegada da denúncia, o STF não poderá analisar a questão antes de uma decisão prévia da Câmara dos Deputados. De acordo com a Constituição, a denúncia apresentada contra Temer somente poderá ser analisada após a aceitação de 342 deputados, o equivalente a dois terços do número de deputados da Câmara.
A denúncia foi enviada ao gabinete do ministro Edson Fachin, relator da investigação envolvendo o presidente. O ministro poderá conceder prazo de 15 dias para manifestação da defesa antes de enviá-la para a Câmara. A formalidade de envio deverá ser cumprida pela presidente do STF, Cármen Lúcia.
Se a acusação for admitida pelos parlamentares, o processo voltará ao Supremo para ser julgado. No caso de recebimento da denúncia na Corte, o presidente se tornará réu e será afastado do cargo por 180 dias. Se for rejeitada pelos deputados, a denúncia da PGR será arquivada e não poderá ser analisada pelo Supremo.
A regra está no Artigo 86 da Constituição Federal. “Admitida a acusação contra o presidente da República, por dois terços da Câmara dos Deputados, será ele submetido a julgamento perante o Supremo Tribunal Federal, nas infrações penais comuns, ou perante o Senado Federal, nos crimes de responsabilidade”.
Durante a investigação, a defesa de Temer questionou a legalidade das gravações e os benefícios concedidos ao empresário Joesley Batista pela PGR na assinatura do acordo de delação premiada. Os advogados de Loures afirmam que a prisão é ilegal e que o ex-deputado não fará delação premiada.

"Nada nos destruirá"

Em discurso no Palácio do Planalto, na manhã de hoje (26), o presidente Michel Temer disse que a agenda de reformas proposta pelo governo é a "mais ambiciosa" dos últimos tempos. "Não há plano B. Há que seguir adiante. Portanto nada nos destruirá. Nem a mim nem a nossos ministros”, disse.
Fonte - Agência Brasil  26/06/2017

Adiada para 28 de agosto licitação do VLT

Transportes sobre trilhos  🚄

Inicialmente, a abertura dos envelopes estava prevista para o dia 30 de junho. Essa data foi alterada para 28 de agosto, das 12 às 14 horas, na sede da BM&FBovespa, em São Paulo.O acréscimo de prazo foi solicitado por cerca de 40 representantes de organizações interessadas na concessão do novo modal de transporte. O pedido foi feito durante apresentação do projeto de viabilidade, financiamento e operação do VLT, dia 8 de junho em Salvador.

Da Redação
foto - ilustração/arquivo
A licitação para implantação e operação do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos do Subúrbio) foi adiada, atendendo pleito de investidores. O adiamento da concorrência pública já foi publicado em Diário Oficial.
Inicialmente, a abertura dos envelopes estava prevista para o dia 30 de junho. Essa data foi alterada para 28 de agosto, das 12 às 14 horas, na sede da BM&FBovespa, em São Paulo.
O acréscimo de prazo foi solicitado por cerca de 40 representantes de organizações interessadas na concessão do novo modal de transporte. O pedido foi feito durante apresentação do projeto de viabilidade, financiamento e operação do VLT, dia 8 de junho em Salvador.

Recursos

O modal já possui recursos garantidos para a execução de todo projeto. Através de um chamamento público, já foi realizada a escolha da empresa financiadora do sistema, em condições estabelecidas pela Empresa Baiana de Ativos (Bahiainveste). O agente financiador selecionado foi o fundo inglês Indico PLC, que firmou o compromisso de financiar R$ 1,5 bilhão.
Na modalidade de concorrência pública destinada a seleção da melhor proposta para contrato de Parceria Público-Privada (PPP), a licitação do VLT já está aberta desde 03/05, quando o edital foi publicado no Diário Oficial do Estado.
O edital de licitação está disponível na Superintendência de Mobilidade (Sumob) da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, e no site da Sedur.

VLT
O VLT, que vai substituir o atual Trem do Subúrbio, terá aproximadamente 19 quilômetros de extensão e 21 paradas, ligando a região do Comércio até Paripe, realizando o percurso, de um extremo a outro, em 40 minutos. O sistema beneficiará toda população do Subúrbio Ferroviário.
Com informações da Sedur  Ba.

Estação José de Alencar do Metrô de Fortaleza começa a operar com bilhetagem eletrônica

Transportes sobre trilhos  🚇

Os usuários que embarcam na mais movimentada das estações da Linha Sul recebem a partir de agora o cartão do Metrofor, que está substituindo os bilhetes de papel.Temporariamente, os cartões utilizados são carregados com apenas uma passagem e são recolhidos pela catraca eletrônica no momento do embarque.

Metrofor
divulgação/Metrofor
A Estação José de Alencar do Metrô de Fortaleza começou a operar com bilhetagem eletrônica nesta segunda-feira (26/6). Com isso, subiu para 14 o número de estações que funcionam com o sistema eletrônico, cuja implantação está na reta final. Usuários que embarcam nesta que é a mais movimentada das estações da Linha Sul recebem a partir de agora o cartão do Metrofor, que está substituindo os bilhetes de papel.
Temporariamente, os cartões utilizados são carregados com apenas uma passagem e são recolhidos pela catraca eletrônica no momento do embarque. Além disso, os cartões são utilizados somente para usuários que pagam passagem inteira. Quando o sistema for acionado em todas as 19 estações, será liberado o carregamento de qualquer valor em crédito nos cartões, que ficarão de posse de cada usuário, para utilizar e recarregar quantas vezes quiser. Além disso, estudantes também utilizarão o cartão. A previsão é de que até o fim de julho todas as estações funcionem com o sistema de bilhetagem eletrônica.

Reta final
Atualmente, por meio de contrato com empresa especializada, a Cia Cearense de Transportes Metropolitanos está finalizando os sistemas de energia das catracas eletrônicas, em todas as estações. Essa medida vai garantir o funcionamento das mesmas em eventuais quedas de alimentação elétrica. Esta é a última etapa para que a bilhetagem eletrônica seja iniciada integralmente na Linha Sul.
Através dessa tecnologia, os bilhetes de papel estão sendo substituídos por cartões eletrônicos, trazendo inúmeras vantagens. Softwares e equipamentos necessários já estão instalados em todas as estações, e conectados com a sede administrativa da empresa, no bairro Moura Brasil, onde funciona o Centro de Controle Operacional (CCO) do sistema metroviário.
Uma das vantagens do sistema eletrônico é dar viabilidade técnica para adesão do Metrofor ao Bilhete Único Metropolitano. Os estudos para isso estão avançados. A bilhetagem do Metrofor é um dos importantes investimentos que o Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Infraestrutura e Cia Cearense de Transportes Metropolitanos, vem realizando e assim trazendo melhorias para o sistema.
Fonte - Metrofor  26/06/2017

domingo, 25 de junho de 2017

BRT de Salvador, "um telhado sem casa"

Mobilidade  🚌& 🚇

Salvador é uma cidade que possui um dos piores e mais caros sistema de transporte público por ônibus do país. Não só a prestação de serviço é muito ruim, com ônibus de baixa qualidade no geral com um grande percentual da frota envelhecida, além de um sistema operacional obsoleto e ineficiente. Ao invés de dedicar esforços para resolver estas questões mais urgentes, bem como a emperrada integração física e tarifária, a prefeitura se perde na tentativa de emplacar um BRT inviável, contestável, absurdamente caro com consequências lastimáveis para o meio ambiente, para o tecido urbano da cidade  e as prováveis cicatrizes que permanecerão nos mesmos.

A.Luis
Pregopontocom
Salvador Sobre Trilhos

imagem ilustração
*O debate que ora toma conta da cidade sobre o controverso projeto do BRT da Prefeitura de Salvador,denominado Lapa/Iguatemi/Lip,ligando a estação intermodal de transbordo da Lapa,através de um corredor passando pela Av. Vasco da Gama,Av. Juraci Magalhães Jr.,e Av. ACM (no trecho da saída da Av.Juraci Magalhães Jr até o Iguatemi) chegando a estação  Rodoviária (intermodal) na região do Iguatemi,vai se fortalecendo,a medida que a sociedade civil aos poucos vai tomando conhecimento dos efeitos e consequências negativas que esse projeto,caso seja concretizado, deixara como legado para a nossa cidade.
Muitos órgãos de imprensa limitam-se a noticiar argumentos dos lados contrários,os que defendem e os que criticam,porém sem entrarem no verdadeiro âmago do debate,e ao menos formularem questionamentos sobre a validade ou inviabilidade do tal "projeto",esse debate limita-se e ferve nas redes e nos Blogs alternativos que se dedicam especialmente ao tema da Mobilidade Urbana.
Questões importantes que impactam a mobilidade em nossa cidade e que precisam com mais urgência serem equacionados pela Prefeitura através da Semob tais como a integração física e tarifária intermodal,ônibus>Metrô>ônibus,a questão da racionalização e remanejamento das linhas existentes,dentro de um planejamento rigorosamente criterioso,adequando o sistema a nova realidade do transporte público da cidade com a chegada do Metrô,evitando assim a continuidade da existência de linhas longas e improdutivas (situação a ser resolvida com o sistema de integração intermodal) e a grande quantidade de ônibus vazios que circulam pela cidade,muitas vezes sendo flagrados andando em comboios,afetando drasticamente dessa maneira o custo operacional do transporte,debitando o ônus do alto custo da sua irracionalidade "na tarifa" paga pelos usuários do sistema.A racionalização do serviço com uma integração bem articulada,não só será benéfica para os usuários como será também para os operadores do sistema,pois,automaticamente terão por consequência uma redução substancial nos seus custos operacionais.
Persistir nessa teimosia descabida de construir um sistema de BRT contestável,sem antes solucionar e equacionar os problemas urgentes e necessários que travam a operacionalidade racional do sistema de transporte público afetando a "mobilidade", como todo,aumentando custos com reflexos econômicos e sociais extremamente negativos para a cidade e para a sua população,é como construir "um telhado sem casa",ou seja tentar colocar um telhado antes mesmo da casa ser construída.

*) Entrando agora no assunto específico do BRT apresentaremos aqui alguns dados do projeto:

Custos
Custos estimados em $820 milhões assim distribuidos - Valor da OGU = R$300 milhões /  Valor do Empréstimo = R$300 milhões / Valor da contrapartida do setor público R$220 milhões / Valor do investimento  R$820 milhões

Dados do Min. das Cidades (Clik para ampliar)
Resumo BRT Lapa – Iguatemi - Pacto pela Mobilidade

Empreendimento composto por dois trechos de acordo com as respectivas fontes de recursos:
* BRT Lapa-Iguatemi - Trecho 1 – Financiamento: trecho entre a Estação ACM (interseção da Av. ACM com a Av. Juracy Magalhães Jr.) e o Iguatemi (Ligação Iguatemi - Paralela);
* BRT Lapa-Iguatemi - Trecho 2 - OGU - trecho entre a Lapa (início da via exclusiva da Vasco da Gama) e a Estação ACM (interseção da Av. ACM com a Av Juracy Magalhães Jr.);
O empreendimento em fase de contratação, tanto OGU quanto FIN:
* OGU – depende de empenho para a contratação, documentação técnica em etapa avançada de análise. Entretanto, para o empenho será necessário que o município aprove o Plano de Mobilidade Urbana conforme a lei nº12.587 de 03 de janeiro de 2012. A previsão de aprovação do mesmo está para novembro/2015.
* FIN – Já habilitada, em análise na STN, entrada em 02/04/2015. Há pendências de engrenharia, documentação técnica não entregue. Previsão de solução para dia 15/06/2015.
Empreendimento Programa Tomador Valor do OGU Valor de Empréstimo Valor de Contrapartida Setor Público Valor de Contrapartida Setor Privado Valor de Investimento Situação
BRT Lapa-
Iguatemi Pacto pela Mobilidade P 300.000.000,00 300.000.000,00 220.000.000,00 0 820.000.000,00 Em contratação


Impactos ambientais
A construção do sistema deve suprimir cerca de 579 árvores existentes no canteiro central da Av. Juraci Magalhães Jr além do tamponamento do córrego no centro do mesmo,braço remanescente (ainda ativo) do rio Camarajipe que teve o seu curso desviado em 1970 pelo DNOS (Depto. Nacional de obras e Saneamento) na região do Iguatemi através de um canal artificial ligando-o ao Rio Pernambués indo os dois desembocar na praia do Jardim de Alah no Costa Azul.Essa intervenção do DNOS deu´se em virtude das enchentes que afetavam grande parte do bairro do Rio Vermelho durante as suas cheias.A supressão de árvores tem influência bastante negativa no clima da cidade reforçada pela substituição das mesmas por obras de arte de concreto.O tamponamento do rio limita a sua capacidade de carga hídrica nas temporadas de chuvas fazendo com que o excesso dás águas pluviais corram pela superfície dando origem a enxoradas e grandes alagamentos,o que já se tornou uma constante em Salvador,pois não se pode simplesmente atribuir ao tamponamento de um rio urbano o título de obras de drenagens.
Enquanto inúmeras cidades no mundo optam agora por recuperarem os seus rios urbanos devolvendo-os "sadios" as cidades e a população das mesmas,consequentemente harmonizando o clima e o ambiente urbano de convivência,esse projeto vai no sentido inverso dessa nova ordem "urbana" mundial,quando decididamente poderíamos muito bem pular essa faze antiga,já passada e retrograda. 

Elevados e Viadutos
Entre elevados e viadutos serão 10 construídos ao todo além das estações em nível elevado,numa clara agressão ao tecido urbano da cidade,com a supressão da paisagem natural existente e interferência no clima do local provocado pela grande quantidade de concreto das obras de artes a serem erguidas.

Pesquisas OD
As pesquisas OD (origem e destino) não aparentam ser muito claras,no que se refere principalmente
a OD Lapa/Iguatemi "especificamente",não encontramos nenhuma citação nesse sentido,e deixam duvidas se  o fluxo de passageiros justificaria o sistema tendo o corredor da AV. Vasco da Gama como parte do seu trajeto.

Clik para ampliar
A melhor solução
A rota Lapa/Iguatemi,hoje já é coberta pelo sistema metroviário,realizando esse percusso em 15 minutos com 6 paradas´intermediárias,includa ai a estação Rodoviária,certamente não terá nem um ganho substancial com a inclusão de um sistema sobre pneus de capacidade inferior de atendimento de demanda,(Metrô = 80mil pasgs/h.sentido - BRT19mil passgs./h.sentido) ainda que por uma rota alternativa com demanda questionável principalmente na Av. Vasco da Gama,salve-se o trecho compreendido entre o Parque da Cidade e o Iguatemi incluso no trajeto,assim sendo o futuro desse BRT poderá ser incerto.
A solução alternativa com custos bastante reduzidos,sendo menos agressiva ao tecido urbano da cidade,bem com o aproveitamento da infraestrutura existente, com uma grande perspectiva de demanda,seria a implantação de um sistema BHLS (Bus with High Level of Service) uma opção mais moderna e mais leve de sistema de corredor de ônibus já bastante adotada em várias cidades pelo mundo e também em algumas cidades brasileiras que desistiram do projeto de BRT a favor do BHLS como Palmas e Londrina.A cidade de São Luis (MA) apesar de equivocadamente usar o nome de BRT também já esta pondo em prática o seu projeto.
Teríamos então um sistema BHLS no corredor da Av. ACM,alimentando o Metrô e articulado com o sistema convencional de ônibus,ligando a estação multimodal Rodoviária ao Itaigara/Pituba,bairros com forte e potencial demanda de passageiros de origem residencial e comercial nos dois sentidos,além da abrangência nos bairros lindeiros ao longo da avenida.Este corredor exigiria a construção de um único viaduto,sentido ladeira do Canto da Cruz,logo após a Comercial Ramos a entrada do Parque da Cidade.
Este sistema possibilitaria ligações importantíssimas através da integração do sistema Metroviário e entre toda essa região margeada a Av.ACM com três (03) vetores distintos da cidade, - a 1ª) uma ligação como Bonocô/Lapa/Centro, a 2ª) ligação seria com a AV.Bairros Reis/Br.324/RMS e bairros lindeiros, a 3ª ligação seria a Av. Paralela/São Cristóvão/Lauro de Freitas e RMS.
Com potencial demanda este corredor terá tudo para se tornar operacionalmente e também economicamente viável e produtivo.Para sua implantação seria necessário apenas a construção de um único viaduto,o aproveitamento da faixas exclusivas já existentes,mais nunca usadas de maneira persistente,a adequação das baias e pontos de parada (no trecho entre o Parque da Cidade e o Parque Julio Cesar estas obras estão inclusive já sendo realizadas),a implantação de sistema de fiscalização eletrônica para evitar invasões e evasões e de sistemas de semáforos inteligentes privilegiando a operação do sistema e o monitoramento eletrônico de toda a operação.Além de tudo isso o BHLS,devido a sua estrutura mais simples e mais leve,causaria um impacto muito menor no futuro com a diminuição de custos,caso haja a necessidade da implantação de um sistema de transportes de alta capacidade para atender ao crescimento da demanda na região ao longo dos anos.
Quanto custaria isso?....e qual seria o seu real beneficio?

Ilustração/Salvador Sobre trilhos


viaduto sentido Iguatemi/Pituba - Ilustração/Pregopontocom - Google Maps 

Considerações finais
Ainda sobre o elevado custo do projeto,faz-se necessário esclarecer que o debate sobre o mesmo não pode se restringir única e exclusivamente aos valores a ele destinados.Há um custo que vaga escondido pelas sombras do ref. projeto.O custo ambiental será altíssimo,a supressão do verde que atua como um filtro do ar na região de toda a Av. Juraci Magalhães,o tamponamento do rio que limitará a carga hídrica do mesmo,a impermeabilização do canteiro central,e a grande quantidade de concreto que será despejada na região com a construção dos elevados e viadutos (obras de arte),trarão consequências danosas para o clima local,tando na qualidade do ar como na temperatura.Além de interferir negativamente na convivência urbana local,deixará como herança um legado desastroso a ser reparado em futuro próximo.
Se faz necessário que a prefeitura coloque esse projeto independente de audiências que por ventura já tenham sido realizadas, sobre um amplo,abrangente e conjunto debate com a sociedade civil,e com diversas entidades como,o CREA,o Instituto de Arquitetura o CAU,MPE,Fac. de Arquitetura,Esc. Politécnica e tantas outras,que poderão participar opinar e certamente dar a sua colaboração substanciosa,para elaboração e construção de um projeto de consenso que possa se torna-lo viável e benéfico para a cidade,ao invés de se tornar apenas um grande "monstrengo" com o qual Salvador se verá obrigada a conviver por herança,fruto de uma imposição vaidosa,arbitrária e desnecessária.Tentar dar seguimento a construção de um projeto visivelmente equivocado ao invés de priorizar soluções para problemas mais urgentes,como a integração intermodal,a racionalização e remanejamento das atuais linhas de ônibus,investir na renovação,na melhoria da qualidade,no conforto,e na modernização da atual frota de ônibus,dar agilidade ao sistema proporcionando viagens com tempo de duração mais curto aos seus usuários,repetimos, é tentar colocar um telhado em uma casa que ainda não foi construída,é tentar esconder sobre a "capa do BRT" a construção de vários elevados e viadutos e a consequente impermeabilização do canteiro central de uma Av.que ainda respira verde,isso, não parece ser algo justo para com a nossa cidade,para com o seu patrimônio,para com o seu futuro e muito menos para a sua população.Salvador decididamente não merece isso.
Pregopontocom  25/06/2017

*O conteúdo dessa matéria,referente ao projeto do BRT Lapa/Iguatemi/Lip, é fundamentado em informações existentes no projeto do BRT,fornecidas ao Ministério das Cidades pela Prefeitura de Salvador, e obtidas através de consulta publica nossa,pleiteada com base na Lei de Acesso a Informação (Lei nº 12.527/2011).


Ilustrações
  












viadutos e elevados para ônibus
 e outros veículos