sábado, 18 de março de 2017

Sete linhas metropolitanas têm pontos finais alterados em Salvador

Mobilidade  🚌 🚇

Esta mudança dá continuidade às ações do Governo do Estado para ampliar a integração das linhas rodoviárias metropolitanas com o sistema metroviário.A partir de sábado (18), os passageiros devem realizar integração com a Linha 2 do metrô, o que vai garantir uma viagem mais rápida, cômoda e segura.

Da Redação
foto - ilustração/arquivo
A partir deste sábado (18), sete linhas metropolitanas que ligam Monte Gordo, Camaçari, Pojuca, Vida Nova e Portão à capital baiana terão como ponto final o Terminal Acesso Norte. Esta mudança dá continuidade às ações do Governo do Estado para ampliar a integração das linhas rodoviárias metropolitanas com o sistema metroviário.
Os usuários das linhas 807.URB (Monte Gordo), 808I.URB (Camaçari), 847.URB (Barra do Pojuca/Itapuã), 887.URB (Barra do Pojuca), 883A.URB (Vida Nova), 883A2.URB (Vida Nova) e 883.URB (Portão), que passavam pela Avenida Paralela, devem ficar atentos às mudanças. Os ônibus deixam de ir até a Lapa e Barroquinha. As linhas 807.URBA e 847.URB continuam a passar pela Orla, seguem pela Paralela e tem ponto final no Acesso Norte.
A partir de sábado (18), os passageiros devem realizar integração com a Linha 2 do metrô, o que vai garantir uma viagem mais rápida, cômoda e segura. Os usuários vão contar com apoio de fiscais da Agerba, que estarão no terminal ao longo da semana para esclarecer e orientar sobre as mudanças ocorridas.
Com informações da Secom Ba.  17/03/2017

Petrobras aumenta o preço do gás de botijão

Economia  $

O reajuste entrará em vigor às 0h de terça-feira (21). O último reajuste realizado pela companhia foi em 1º de setembro de 2015.O reajuste entrará em vigor às 0h de terça-feira (21). 

Cristina Índio do Brasil
Repórter da Agência Brasil

foto - ilustração
A Petrobras aumentou em 9,8%, em média, os preços dos botijões de até 13 kg de gás liquefeito de petróleo para uso residencial (GLP P-13). O reajuste entrará em vigor às 0h de terça-feira (21). O último reajuste realizado pela companhia foi em 1º de setembro de 2015. A empresa alertou que a correção divulgada hoje (17) não se aplica ao GLP de uso industrial.
A Petrobras destacou ainda que as revisões dos preços feitas para as refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor, uma vez que, de acordo com a legislação, há liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados. “Isso dependerá de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores”, apontou a empresa na nota de informação do aumento.
Pelos cálculos da companhia, se o reajuste for repassado, integralmente, aos consumidores, o preço do botijão de GLP P-13 pode ter alta de 3,1% ou cerca de R$ 1,76. “Isso se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos”. Ainda conforme a nota, o ajuste foi aplicado sobre os preços praticados pela Petrobras sem incidência de tributos.
Fonte - Agência Brasil  17/03/2017

Dubai terá sistema inovador de transporte autônomo

Mobilidade  🚌

A empresa holandesa de tecnologia, 2get there, vai entregar um novo sistema de veículos automatizados em Dubai, que ligará  Bluewaters com a rede de estações de metro da cidade.

Eurotransport
eurotransport
O novo sistema inovador de transporte terá uma capacidade de transportar 5.000 pessoas/hora por sentido,com uma ligação que será feita por veículos automáticos entre Bluewaters e o metrô.O sistema ira se tornar o maior do gênero no mundo e é considerado um exemplo das soluções futuras de transporte autônomo.
O sistema de transporte automatizado de Bluewaters contará com 25 veículos de transporte de passageiros Group Rapid Transit (GRT) sem motorista,capazes de transportar 24 passageiros cada um,ligando as estações da ilha,do Porto de Nakheel e a Estação de Metro Tower,a aproximadamente 2,5 km de distância. A capacidade será inicialmente de 3.350 pessoas hora por sentido,com a possibilidade de aumentar para 5.000 pessoas hora por sentido e a viagem terá duração aproximadamente de 4,5 minutos.
A 2get there realizará o projeto através de sua joint venture no Oriente Médio com United Technical Services.
"Até 2030, 25% de todas as viagens de transporte em Dubai serão inteligentes e sem motorista", disse o vice-presidente do Oriente Médio e da United Technical Services, Ziad Al Askari.
Com informações do Eurotransport  17/03/2017

sexta-feira, 17 de março de 2017

Terminal de integração na linha 2 do Metrô de Salvador em Pituaçu transformará mobilidade na região

Mobilidade  🚌 🚇

Quando pronto, o terminal terá quatro pavimentos e será um dos principais pontos de integração da cidade, oferecendo 20 plataformas de embarque e desembarque de passageiros, estacionamento e espaço de serviços e lazer, que pode comportar uma praça de alimentação. Tudo distribuído em uma área de 43,9 mil metros quadrados construídos.

Secom
foto - Amanda Oliveira/GOVBA
Com obras a todo vapor e previsão de conclusão para setembro deste ano, o Terminal de Integração de Pituaçu terá capacidade para receber mais de 200 mil passageiros diariamente, que poderão pagar apenas uma passagem para utilizar ônibus e metrô. Quando pronto, o terminal terá quatro pavimentos e será um dos principais pontos de integração da cidade, oferecendo 20 plataformas de embarque e desembarque de passageiros, estacionamento e espaço de serviços e lazer, que pode comportar uma praça de alimentação. Tudo distribuído em uma área de 43,9 mil metros quadrados construídos.
Ligado por uma passarela à Estação de Metrô de Pituaçu, o novo terminal também será um dos principais pontos de integração entre o sistema metroviário e a cidade de Lauro de Freitas, além de beneficiar milhares de soteropolitanos que moram em bairros do entorno, como Sussuarana, São Rafael e Pau da Lima.
O presidente da CCR Metrô Bahia, concessionária que administra o sistema, Luís Valença, destaca que o terminal integra uma série de mudanças implementadas na Avenida Paralela. “Até maio, estarão prontas as estações de Pernambués, Imbuí, CAB e Pituaçu. Esta última é muito importante porque faz a ligação do metrô com o novo sistema da Avenida Gal Costa e com os ônibus”, explica Valença.
Morador de Sussuarana, o vendedor autônomo Cláudio de Jesus está animado com o metrô e o terminal chegando até Pituaçu. “Eu acho que vai ser bem melhor. É uma novidade que Salvador estava esperando há muitos anos. Hoje a condução demora muito de chegar e, quando chega, a gente precisa enfrentar longos engarrafamentos. Com o metrô, não. Você entra no metrô e segue ‘livre’ até onde você quer chegar. É uma maravilha”, afirma o vendedor.
Mas não são apenas os soteropolitanos que comemoram. A advogada Suzana Araújo, moradora de Camaçari, na região metropolitana, está cheia de expectativa com a integração. “A Linha 1 do metrô já tem ajudado bastante o pessoal da área jurídica. A gente utiliza esse trajeto para chegar ao Fórum Rui Barbosa e tem sido muito bom. Agora estamos na expectativa dessa integração com a Paralela, porque a passagem de Camaçari é R$ 5,30. Se eu conseguir pagar apenas uma passagem para fazer o deslocamento entre minha casa, o Tribunal de Justiça [no CAB], o Fórum do Imbuí e o Campo da Pólvora, vai ser ótimo”.
foto -  Amanda Oliveira/GOVBA
Estrutura
O Terminal de Pituaçu terá toda a estrutura que já possuem as estações e terminais de integração inaugurados, contemplando acessibilidade para pessoas com deficiência, como piso tátil, elevadores, escadas rolantes e banheiros adaptados, além de um sistema de passarela de acesso ao terminal. A estação do metrô e o terminal contarão ainda com câmeras de vigilância integradas ao Centro de Controle Operacional.
Atualmente, as linhas do metrô percorrem, juntas, dez estações inauguradas, entre Lapa, Campo da Pólvora, Brotas, Bonocô, Acesso Norte, Retiro, Bom Juá, Pirajá, Detran e Rodoviária. Somente na Linha 1, cerca de 70 mil pessoas trafegam mensalmente, enquanto no trecho já inaugurado da Linha 2 trafegam cerca de 10 mil.
Para o secretário de Desenvolvimento Urbano do Estado, Fernando Torres, as obras e intervenções promovidas pelo metrô mudam a ‘cara’ da capital. “O metrô começa a mudar a forma das pessoas se locomoverem em Salvador. Ele dá mais dinamismo, gera economia de tempo, de dinheiro, e melhora, em muito, a qualidade de vida da população da cidade”, ressalta o secretário.
Com informações da Secom Ba.  17/03/2017

Travessia marítima Salvador/Itaparica pelo Ferry-Boat tem movimento tranquilo nesta sexta(17)

Travessia marítima  🚢

Agora a tarde o sistema Ferry-Boat,está operando com as embarcações, Zumbi dos Palmares, Juracy Magalhães Jr, Pinheiro e Agenor Gordilho,sempre com saídas nos horários programados de hora em hora.

Da Redação
foto - ilustração/arquivo
O sistema Ferry-Boat, operou nesta manhã de sexta-feira (17), com 04 embarcações,sendo elas, Zumbi dos Palmares, Ivete Sangalo, Pinheiro e Agenor Gordilho,com saídas nos horários regulares de hora em hora. A embarcação Juracy Magalhães Jr. esteve de prontidão para integrar a operação, caso fosse necessário.O fluxo de passageiros e veículos durante a manhã foi tranquilo nos dois terminais,em São Joaquim e Bom Despacho.
Agora a tarde o sistema Ferry-Boat,está operando com as embarcações, Zumbi dos Palmares, Juracy Magalhães Jr, Pinheiro e Agenor Gordilho,sempre com saídas nos horários programados de hora em hora.Até o momento, no terminal de São Joaquim o movimento é moderado somente para veículos, e em Bom despacho o movimento segue tranquilo.
O sistema opera também com o serviço de Hora Marcada,exclusivo para condutores de veículos, que adquiriam antecipadamente suas passagens pelo site da ITS  -portalsits.internacionaltravessias-
Mais informações pelo Tel 071 3032-0475 e pelo cac@internacionaltravessias.com.br.
Com informações da ITS  17/03/2017

Usuários comemoram a volta do VLT à Estação Central em Maceió

Transporte sobre trilhos  🚄

No desembarque, os usuários vibraram com a volta dos trens até a Estação Central em Maceió, facilitando a todos àqueles que têm atividades no centro da capital. “ É com muita alegria que a gente participa da volta dos trens até a Estação de Maceió. 

CBTU
CBTU
Centenas de usuários aplaudiram, na manhã desta sexta-feira, dia 17, a volta dos trens à Estação Central depois de mais de três meses de operações suspensas para a realização de trabalhos na via permanente.
No desembarque, os usuários vibraram com a volta dos trens até a Estação Central em Maceió, facilitando a todos àqueles que têm atividades no centro da capital. “ É com muita alegria que a gente participa da volta dos trens até a Estação de Maceió. Quem usa esse transporte sabe da importância para todos os que precisam se deslocar do interior até o centro da cidade”, disse Antônio Francisco, morador na cidade de Rio Largo que todos os dias viaja de trem até Maceió.
O retorno dos trens para a Estação Central, depois de uma interrupção de mais de três meses para a realização de serviços inadiáveis, movimentou todos os segmentos da sociedade e mobilizou a imprensa local que esteve participando de transmissões ao vivo da chegada de um dos VLT´s.
Para o superintendente da CBTU, Marcelo Aguiar, as obras que estão sendo realizadas em toda via permanente, a construção de novas estações e a expansão até o bairro de Jaraguá, demonstram o trabalho sério que está sendo realizada pela Companhia. Segundo o superintendente, o apoio do presidente José Marques, que tem acompanhado de perto todas as ações da CBTU, está sendo fundamental para que todas as metas sejam alcançadas.
Com informações da CBTU  17/03/2017

PF faz operação para combater fraudes na fiscalização do setor de alimentos

Notícias  🍖

Segundo a PF, servidores das superintendências regionais do Ministério da Pesca e Agricultura nos estados do Paraná, Minas Gerais e Goiás “atuavam diretamente para proteger grupos de empresários em detrimento do interesse público”.

Da Agência Brasil
foto - Ag.Brasil
Mais de mil agentes da Polícia Federal (PF) cumprem desde as primeiras horas da manhã de hoje (17) 309 mandados judiciais, sendo 27 de prisão preventiva, 11 de prisão temporária, 77 de condução coercitiva e 194 de busca e apreensão na Operação Carne Fraca, que investiga uma organização criminosa liderada por fiscais agropecuários federais e empresários do agronegócio.
Segundo a PF, servidores das superintendências regionais do Ministério da Pesca e Agricultura nos estados do Paraná, Minas Gerais e Goiás “atuavam diretamente para proteger grupos de empresários em detrimento do interesse público”.
De acordo com a PF, os fiscais se utilizavam dos cargos para, mediante propinas, facilitar a produção de alimentos adulterados por meio de emissão de certificados sanitários sem que a verificação da qualidade do produto fosse feita.
O nome da operação faz referência à expressão popular " a carne é fraca" a fim de demostrar a fragilidade moral dos agentes públicos envolvidos nas fraudes e que "deveriam zelar e fiscalizar pela qualidade dos alimentos fornecidos à sociedade", diz a nota da PF.
Fonte - Agência Brasil  17/03/2017

Maquinistas reduzem velocidade dos trens em 49 trechos da CPTM por problemas em trilhos

Transportes sobre trilhos  🚃

A falta manutenção nas linhas segundo especialistas,essa falta de cuidado,coloca a segurança dos passageiros em risco.Os trens também reduzem a velocidade em quase nove quilômetros de trilhos condenados, que já estão gastos e precisam ser substituídos, na Linha 10-Turquesa. Defeitos detectados em 2015 e que até hoje não foram consertados.

G1 - RF
foto - ilustração
A lentidão é uma rotina constante na vida dos passageiros da CPTM. O trem vai devagar em vários trechos. O Bom Dia São Paulo teve acesso a documentos da própria CPTM que comprovam o que todo mundo já desconfiava: falta manutenção nas linhas. Segundo especialistas, essa falta de cuidado coloca a segurança dos passageiros em risco.
O Bom Dia São Paulo teve acesso a informações da CPTM que mostram que em 49 pontos da rede os maquinistas são obrigados a diminuir a velocidade dos trens.
Esse tipo de cautela é comum em qualquer ferrovia. Com o tempo e a circulação dos trens as peças precisam ser trocadas e, durante a manutenção, os trens devem passar mais devagar nesse trecho. O problema é que na CPTM esse processo acaba se arrastando por anos.
O problema mais antigo da linha é de 2001, quando os técnicos da CPTM disseram que o trilho entre campo limpo paulista e várzea paulista, na linha 7-Rubi, estava desnivelado. Por isso, o limite de velocidade caiu de 90 km/h para 20 km/h. Hoje, 16 anos depois, o problema não foi resolvido e nem tem data pra ser.
Os trens também reduzem a velocidade em quase nove quilômetros de trilhos condenados, que já estão gastos e precisam ser substituídos, na Linha 10-Turquesa. Defeitos detectados em 2015 e que até hoje não foram consertados.
Na linha mais cheia, a Linha 11-Coral, são oito pontos de redução de velocidade. Um deles por causa de um parafuso emperrado. Um maquinista que trabalha há 20 anos na CPTM disse que tem medo de um acidente acontecer a qualquer momento. “Quanto mais cheio o trem tá ele fica mais pesado e no trilho desgastado ele tem um risco maior de queda”, afirmou.
O presidente da CPTM, Paulo de Magalhães, informou que a companhia comprou dez mil toneladas de trilhos para substituir os que estão com problemas. "Está sendo feito dentro da nossa capacidade de execução, mas não tem nenhum risco para a operação", disse.
Fonte - Revista Ferroviária  17/03/2017

CBTU João Pessoa recebe quinto VLT neste sábado, 18

Transportes sobre trilhos  🚄

O VLT chegará no sábado e será descarregado neste domingo na cidade de Cabedelo e já na segunda-feira, técnicos da empresa Bom Sinal e da CBTU iniciam a montagem do trem e dentro de um mês começam os testes.

CBTU
divulgação/CBTU
A quinta composição do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) chegará neste sábado, 18. A entrega de mais um trem faz parte da aquisição de um total de oito composições concretizada pela CBTU, que vem modernizando o sistema de trens urbanos de João Pessoa e da sua Região Metropolitana. Este trem entrará em operação comercial até o final do primeiro semestre deste ano.
O VLT chegará no sábado e será descarregado neste domingo na cidade de Cabedelo e já na segunda-feira, técnicos da empresa Bom Sinal e da CBTU iniciam a montagem do trem e dentro de um mês começam os testes. O VLT faz parte do processo de modernização da CBTU João Pessoa, que está englobado no PAC Mobilidade.
A previsão é que no ano de 2018 todo esse processo esteja concluído. E com a modernização realizada na via e a construção de estações ilhas que possibilitará mais cruzamentos entre as composições, a estimativa da CBTU é reduzir o tempo de espera entre os trens dos atuais 60 minutos para 15 minutos em média. A Companhia também prevê um aumento no número de passageiros transportados diariamente.
Com informações da CBTU  17/03/2017


Divulgação/CBTU

quinta-feira, 16 de março de 2017

Metrô de Salvador tem recorde de passageiros no dia de paralisação nacional

Transportes sobre trilhos  🚇

A média atual é de 80,6 mil passageiros/dia útil.Desde o início da operação, em junho de 2014, já foram transportados mais de 28 milhões de passageiros.

CCR
foto - divulgação/CCR
Nessa quarta-feira, 15/3, o Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas registrou recorde de passageiros transportados, chegando a 81.639 usuários. A média atual é de 80,6 mil passageiros/dia útil.
Desde o início da operação, em junho de 2014, já foram transportados mais de 28 milhões de passageiros.
Entre as 8h e meio-dia, período da manifestação, o fluxo de passageiros na Estação Rodoviária do metrô teve aumento de 193% em relação ao mesmo dia da semana passada (8/3). Também foi registrado aumento de 174% na demanda de embarque na Estação Bonocô e 136% em Acesso Norte.
“Ontem, percebemos uma quantidade de embarques muito superior ao esperado nas estações no entorno da manifestação. Hoje, já notamos que novos usuários experimentaram o metrô ontem e voltaram porque perceberam que é um transporte rápido e de qualidade", analisa Luis Valença, diretor-presidente da CCR Metrô Bahia.
Com informações da CCR Metrô Bahia  16/03/2017

Cuba oferece mil bolsas de estudo de medicina às Farc e ao governo colombiano

Internacional  🚑

As informações são da agência alemã DPA.A oferta, que havia sido apresentada verbalmente há vários meses, foi reiterado em uma carta enviada na terça-feira (14) pelo embaixador de Cuba em Bogotá, José Luis Ponce, à Comissão de Acompanhamento, Verificação e Implementação do Acordo de Paz, formada pelo governo colombiano e as Farc.

Da Agência DPA - Ag.Brasil
foto - ilustração
A República de Cuba reiterou esta semana a oferta ao governo colombiano e às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) de mil bolsas de estudo de medicina na ilha, com o objetivo de contribuir para o êxito do acordo de paz firmado entre as partes, informou hoje (16) o ex-grupo guerrilheiro. As informações são da agência alemã DPA.A oferta, que havia sido apresentada verbalmente há vários meses, foi reiterado em uma carta enviada na terça-feira (14) pelo embaixador de Cuba em Bogotá, José Luis Ponce, à Comissão de Acompanhamento, Verificação e Implementação do Acordo de Paz, formada pelo governo colombiano e as Farc.
Uma integrante que fez parte da delegação negociadora do grupo guerrilheiro, Victoria Sandino, confirmou o recebimento da carta e disse que seu grupo agradece a Cuba pela oferta. "Seriam 100 bolsas anuais, não são as 1.000 de uma vez, para que ano a ano se vá cumprindo a meta. A direção das Farc determinará quem serão os beneficiados com as bolsas", disse.

Metade para cada
A carta enviada pelo embaixador cubano indica que as bolsas beneficiarão 500 pessoas selecionadas pelas Farc e outras 500 pelo governo colombiano, que provavelmente beneficiará vítimas do conflito armado. "Ao governo e ao povo de Cuba nosso agradecimento por estas mil bolsas", escreveram as Farc em sua conta no Twitter.
"A embaixada da República de Cuba entregará ao governo da Colômbia e às Farc um documento com os detalhes do oferecimento, que está em processo de preparação pelas autoridades cubanas", assinalou o embaixador cubano.

Monumento à Paz
As negociações de paz entre o governo colombiano e as Farc se levaram a cabo em Havana durante quatro anos. O acordo de paz, que entrou em vigor em 1o de dezembro último, marcou o início do fim de 52 anos de violência, que resultaram na morte de mais de 200 mil colombianos e no deslocamento de mais de 6 milhões.
Os quase 7.000 membros das Farc estão concentrados desde o mês passado em 26 setores específicos do país, para preparar sua reincorporação à vida legal. As armas serão entregues em três fases às Nações Unidas, que em fins de maio as destinará à elaboração de três monumentos à paz que ficarão expostos na sede principal da ONU em Nova York, na Colômbia e em Cuba.
Fonte - Agência Brasil  16/03/2017

Revitalização no Centro Antigo valoriza imóveis e melhora comércio

Infraestrutura urbana  🚶

Quem mora ou passa pela Rua Djalma Dutra, por exemplo, já percebe a diferença depois das obras de revitalização, que cobriram os 700 metros da via com nova pavimentação asfáltica. As antigas calçadas também foram substituídas por novas, equipadas com itens de acessibilidade como piso tátil e rampas de acesso. Localizada entre os bairros de Brotas, Sete Portas e Nazaré, a Rua Djalma Dutra integra uma iniciativa ainda maior: o projeto ‘Requalificação Urbana do Entorno da Arena Fonte Nova’, realizado pela Sedur,com R$ 10,5 milhões em investimento.

Da redação
foto - Alberto Coutinho/GOVBA
Intervenções na infraestrutura do Centro Antigo de Salvador têm valorizado imóveis e dado maior visibilidade ao comércio da região. Quem mora ou passa pela Rua Djalma Dutra, por exemplo, já percebe a diferença depois das obras de revitalização, que cobriram os 700 metros da via com nova pavimentação asfáltica. As antigas calçadas também foram substituídas por novas, equipadas com itens de acessibilidade como piso tátil e rampas de acesso.
Localizada entre os bairros de Brotas, Sete Portas e Nazaré, a Rua Djalma Dutra integra uma iniciativa ainda maior: o projeto ‘Requalificação Urbana do Entorno da Arena Fonte Nova’, realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado (Sedur), com R$ 10,5 milhões em investimento.
Moradora do entorno da Djalma Dutra, a contadora Fátima do Carmo percebe a valorização da casa onde vive e a melhoria no trânsito da região. “Melhorou muito para quem passa por aqui de carro. Tem mais estabilidade, e o motorista gasta menos gasolina. Para os pedestres ficou melhor para atravessar com a faixa de pedestres, que antes não tinha, e também para os empresários que ganharam de presente calçadas novinhas”, afirma a contadora.
Proprietário de uma empresa de serviços automotivos, o comerciante Antônio Silva concorda com Fátima. “Mudou o visual da região toda. A rua estava precisando muito disso. Depois dessa obra, valorizou muito a rua e todos os comércios daqui”, explica o comerciante.
Além da Djalma Dutra, que já está pronta, o projeto envolve a requalificação de pontos como a Avenida Vasco da Gama, passando pelo Dique do Tororó, até a Arena Fonte Nova, e trecho da Avenida Presidente Castelo Branco, no Vale de Nazaré, que está em fase de finalização. Com 70% do projeto concluído, a previsão é que as obras sejam finalizadas até o fim do ano, incluindo melhorias na avenida J.J.Seabra, no trecho da Sete Portas até a Estação Aquidabã, e finalizando na junção das vias, em frente à Arena Fonte Nova.
Executadas pela Companhia de Desenvolvimento Urbano (Conder), por meio da Diretoria do Centro Antigo de Salvador (Dircas), as obras fazem parte do investimento que o Governo do Estado tem realizado em setores como habitação, infraestrutura urbana, acessibilidade, recuperação externa de igrejas e prédios históricos, reforma de casarões para uso habitacional e manutenção e limpeza constantes do patrimônio que integra o conjunto arquitetônico da cidade.

Valorização do patrimônio

Na área de infraestrutura urbana também estão sendo executados os projetos ‘Pelas Ruas do Centro Antigo’, que investe R$ 124 milhões na recuperação de mais de 260 vias em 11 bairros da capital, e ‘Requalificação Urbana da Baixa dos Sapateiros’, que recupera vias, passeios e praças, envolvendo ainda a instalação de nova iluminação e a reforma do Quartel do Corpo de Bombeiros, da Praça dos Veteranos e da Ladeira do Pax.
Para o superintendente operacional da Dircas, Milton Melo, as intervenções promovidas pelo Governo do Estado mudam e requalificam regiões ricas em patrimônio histórico e cultural e que se desvalorizaram ao longo do tempo. “Essas obras melhoram a autoestima das pessoas em relação à cidade onde moram. Elas melhoram o comércio e revitalizam as atividades econômicas de áreas centrais da cidade, a exemplo das experiências de sucesso que já temos na Djalma Dutra e no Comércio. Além disso, estamos fazendo uma adaptação importante na cidade com relação à acessibilidade, permitindo que todos possam trafegar por essa região, principalmente os baianos, mas também os turistas”, destaca o superintendente.
Com informações da Secom Ba. 16/03/2017

Perdas ferroviárias

Ferrovias/Transportes sobre trilhos  🚉

Recentemente, numa audiência realizada pela Frente Parlamentar Mista de Engenharia, Infraestrutura e Desenvolvimento Nacional, em Brasília, a diretora da FNE, Clarice Soraggi, também presidente da Federação das Associações dos Engenheiros Ferroviários (Faef), ao fazer um diagnóstico do segmento ferroviário, chamou a atenção para a falta de investimentos, redução da malha operacional dos trilhos e abandono de uma mão de obra técnica qualificada, formada por engenheiros especializados no modal ferroviário.

Portogente
foto - ilustração/arquivo
Boa notícia essa dos engenheiros, representados pela sua federação nacional (FNE), de entrarem com tudo no debate sobre as ferrovias brasileiras. Recentemente, numa audiência realizada pela Frente Parlamentar Mista de Engenharia, Infraestrutura e Desenvolvimento Nacional, em Brasíli, a diretora da FNE, Clarice Soraggi, também presidente da Federação das Associações dos Engenheiros Ferroviários (Faef), ao fazer um diagnóstico do segmento ferroviário, chamou a atenção para a falta de investimentos, redução da malha operacional dos trilhos e abandono de uma mão de obra técnica qualificada, formada por engenheiros especializados no modal ferroviário.
foto - ilustração/arquivo
Segundo Soraggi, desde os anos 1990 até hoje foram perdidos aproximadamente 16 mil quilômetros de ferrovia. Nos dados atuais, a malha ferroviária é formada por cerca de 20 mil quilômetros, dos quais 15 mil quilômetros estão em operação. Esse quadro é, de acordo com a diretora da FNE, consequência do abandono de trechos pelos concessionários. Para recuperar essa malha é preciso que a recuperação desses trechos esteja prevista na MP 752.
A representante da Federação observou ainda que é preciso que o Ministério dos Transportes recupere sua capacidade de planejamento e de gestão ferroviária e que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) seja fortalecida em seu papel de agente fiscalizador das empresas concessionárias.
Fonte - Portogente  16/03/2017

Dívida ativa da Previdência cresce 15% ao ano, diz procuradora

Previdência 👷

O crescimento da dívida ocorre em função dos juros, mas também é resultado da inscrição de novos débitos. De acordo com a procuradora, boa parte do estoque é recuperável. “Fizemos, por determinação do TCU [Tribunal de Contas da União], um grupo de trabalho para analisar a recuperabilidade desse estoque. Nós concluímos que, desse valor, 4% são altamente recuperáveis e 38% tem uma recuperabilidade entre média e alta. Ou seja, 42% têm potencial de recuperabilidade”, ressaltou.

Mariana Branco
Repórter da Agência Brasil

Marcelo Camargo/Agência Brasil
A procuradora da Fazenda Anelise Lenzi, diretora do Departamento de Gestão da Dívida Ativa da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), informou hoje (16) que os débitos previdenciários inscritos em dívida ativa, atualmente em R$ 452 bilhões, crescem a uma taxa média de 15% ao ano. Anelise participa de audiência pública na comissão especial da Câmara dos Deputados que debate a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, da reforma da Previdência.
O crescimento da dívida ocorre em função dos juros, mas também é resultado da inscrição de novos débitos. De acordo com a procuradora, boa parte do estoque é recuperável. “Fizemos, por determinação do TCU [Tribunal de Contas da União], um grupo de trabalho para analisar a recuperabilidade desse estoque. Nós concluímos que, desse valor, 4% são altamente recuperáveis e 38% tem uma recuperabilidade entre média e alta. Ou seja, 42% têm potencial de recuperabilidade”, ressaltou.
Anelise disse que os outros 58% têm recuperabilidade entre baixa e quase irrecuperável. A medição considera questões como antiguidade do débito e perfil do devedor. De acordo com a procuradora, o estudo será apresentado nos próximos dias ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. A prioridade da PGFN, segundo ela, são os débitos de maior recuperabilidade.
“A recuperação desses débitos [de baixa recuperabilidade] é uma solução [a ser pensada] para o futuro. O que realmente interessa, para a discussão de hoje, é recuperar esses 42% o mais rápido possível” afirmou. Segundo a procuradora, desde o segundo semestre de 2015, a PGFN vem desenvolvendo ações para acelerar a cobrança da dívida ativa e reduzir a judicialização dos casos.
“Temos hoje quase 5 milhões de processos de execução fiscal. Havia uma lógica de encaminhamento para o Judiciário, indiscriminadamente, dos débitos acima de R$ 20 mil. O processo judicial é caro e lento e não chegou a um patamar de eficiência. A PGFN tem se aproximado de processos de mercado. A gente faz uma separação por tipo de devedor”, declarou.
Segundo Anelise, a procuradoria aborda de maneira diferente os débitos de pequenos e os de grandes devedores. No caso dos grandes, foi instalado um grupo de operações para combater a fraude fiscal estruturada, o que, segundo ela, são tentativas de grandes grupos econômicos ou pessoas físicas de “ludibriar o sistema, dissolvendo patrimônio, botando laranja, mandando para o exterior”.
Anelise Lenzi também criticou os programas de parcelamento de débitos. Recentemente, a Medida Provisória (MP) 766 instituiu um novo parcelamento. “Há a falsa ideia de que estender prazos e dar descontos resolveria o problema. Desde 2000, mais de 30 programas de parcelamento foram concedidos. Os índices demonstram que os programas só geram uma cultura de inadimplemento.”

Desonerações
Além dos débitos em aberto, as desonerações concedidas pelo Poder Público têm impacto sobre as receitas da Previdência. O chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros da Receita Federal, Claudemir Malaquias, afirmou que, com a desoneração da contribuição patronal para as folhas de pagamento de alguns setores da economia, implementada em 2012, o total da renúncia fiscal sobre a arrecadação passou de 0,88%, naquele ano, para 6,25%, em 2015.
“Com a volta da contribuição para alguns setores em 2016, o percentual caiu para 3,73%”, disse. No caso do Simples Nacional, programa de simplificação tributária para pequenas empresas, a renúncia foi de R$ 20,7 bilhões em 2016. No caso das entidades filantrópicas de áreas como saúde e educação, que gozam de imunidade tributária, a renúncia fiscal somou cerca de R$ 11 bilhões.
Fonte - Agência  Brasil  16/03/2017

Estradas de 22 regiões baianas serão recuperadas em março

Infraestrutura  🚗 🚌

A previsão é de execução de serviços em mais de 18 mil quilômetros de extensão, o que envolve mais de 350 cidades entre elas Alagoinhas, Juazeiro, Valença, Paulo Afonso, Barra do Jacuípe (RMS), Irecê, Feira de Santana, Senhor do Bonfim,Barreiras, Itabuna,Jequié, Guanambi, Vitória da Conquista, Santo Antonio de Jesus. O processo licitatório foi iniciado e concluído pela Seinfra no ano passado, para realização das obras em 23 áreas. Serão investidos mais de R$ 55 milhões para as intervenções.

Da Redação
foto - Divulgação/Secom
Trechos de estradas de 22 regiões da Bahia vão passar por serviços de conservação e manutenção, a partir deste mês. O processo licitatório foi iniciado e concluído pela Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra) no ano passado, com a aprovação de 11 empresas para realização das obras em 23 áreas. Serão investidos mais de R$ 55 milhões para as intervenções.
A previsão é de execução de serviços em mais de 18 mil quilômetros de extensão, o que envolve mais de 350 cidades, entre elas, Alagoinhas, Euclides da Cunha, Cipó, Jeremoabo (nordeste), Juazeiro (norte), Valença (baixo sul), Remanso, Paulo Afonso, Ibotirama (Vale do São Francisco), Barra do Jacuípe (RMS), Irecê, Feira de Santana, Senhor do Bonfim, Itaberaba, Miguel Calmon (centro norte), Barreiras (oeste), Itabuna, Itagimirim (sul), Seabra, Brumado, Jequié (centro sul), Guanambi, Vitória da Conquista (sudoeste), Santa Maria da Vitória (extremo oeste) e Santo Antonio de Jesus (Recôncavo).
Entre as intervenções previstas estão a retirada de vegetação que encobre a sinalização da pista, tapa-buracos e a limpeza de bueiros. “Esses são serviços mais emergenciais, pois vamos recuperar mais de 700 quilômetros de estradas ainda este ano. São 28 trechos definidos sendo que 130 quilômetros, que correspondem a cinco trechos, já estão prontos”, explica o diretor da Superintendência de Infraestrutura de Transporte (SIT), Saulo Pontes

Novo edital
A região de Teixeira de Freitas, no extremo sul do estado, também estava incluída no processo licitatório, mas não houve empresas interessadas em realizar a manutenção nos 703,1 quilômetros de extensão. Fazem parte dessa área os municípios de Medeiros Neto, Itamaraju, Itabela, Guaratinga, Itanhém, Vereda, Caraíva, Prado, Alcobaça, Nova Viçosa, Mucuri e Ucuruçu. Um novo edital está em elaboração para ser relicitado ainda no primeiro semestre deste ano.
Com informações da Secom Ba.  16/03/2017

Pituaçu terá 2ª maior estação de sistema metroviário Salvador-Lauro de Freitas

Mobilidade 🚌 🚇

O anúncio foi feito na manhã de terça (14), durante vistoria realizada pelo presidente da CCR Metrô Bahia, Luís Valença, e do presidente da Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB), José Eduardo Copello, na segunda etapa da Linha 2,composta pelas estações de Pernambués, Imbuí, CAB e Pituaçu. 

A Tarde - Abifer
foto - ilustração/Pregopontocom-Salvador Sobre trilhos
Está prevista para o fim de agosto a inauguração do Terminal de Ônibus de Pituaçu, segundo maior ponto de integração do sistema metroviário Salvador-Lauro de Freitas com os ônibus urbanos da capital baiana.
O anúncio foi feito na manhã de terça (14), durante vistoria realizada pelo presidente da CCR Metrô Bahia, Luís Valença, e do presidente da Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB), José Eduardo Copello, na segunda etapa da Linha 2,composta pelas estações de Pernambués, Imbuí, CAB e Pituaçu.
O terminal, que perde apenas para a Estação Pirajá em capacidade de integração, terá cerca de 43 mil metros quadrados de área construída, distribuída em quatro pavimentos. Ao todo, serão 20 plataformas de embarque e desembarque, com capacidade de receber mais de 200 mil passageiros por dia.Atualmente, o espaço está com 35% das obras concluídas.
O acesso ao terminal será realizado pela passarela de interligação com o Estádio de Pituaçu, além de duas outras passarelas que partem da 4ª avenida do CAB e da avenida São Rafael. Para os ônibus, o acesso será feito pela avenida Gal Costa, enquanto os veículos poderão acessar tanto pela 4ª avenida do CAB como pela avenida Gal Costa.
foto - ilustração/Pregopontocom-Salvador Sobre trilhos
De acordo com o presidente da CTB, o terminal vai atender a uma importante região da capital. “A estrutura vai servir, sobretudo, a uma região grande no miolo da cidade, que é composta pelos bairros de São Rafael, Sussuarana, dentre outros. Como nesses locais a demanda de passageiros é alta, o terminal vai facilitar a vida de muita gente”, avaliou Copello.
Maio O funcionamento do metrô no trecho Rodoviária-Pituaçu está previsto para ser iniciado em maio. A estimativa é que o trajeto entre as estações Pirajá e Pituaçu seja feito em cerca de 22 minutos. Após a inauguração deste trecho, deverão ser entregues, no segundo semestre deste ano, as estações Flamboyant, Tamburugy, Bairro da Paz e Mussurunga.
A intenção,de acordo com o presidente da CCR, é que entre o final de setembro e o início de outubro, todas as estações de metrô que passam ao longo da avenida Paralela já estejam em pleno funcionamento.
“A previsão é que, no final de setembro, a estação de Mussurunga, última da Paralela, já esteja concluída. No entanto, ainda não temos concreta a data da inauguração”, disse.
O prazo para conclusão das obras do metrô em Salvador está previsto para o final deste ano. Até então, segundo a CCR, 93% das obras das estações da Linha 2 estão concluídas.
A previsão é que o trecho Acesso Norte-Aeroporto seja feito pelas composições em cerca de 27 minutos.
“Até o final do ano, a depender dos ajustes no cronograma, a população receberá a Estação Aeroporto, que finaliza as obras do metrô em Salvador”, completou Valença.

Presidente da CCR diz que integração é fator crucial
Durante a vistoria do Terminal de Ônibus de Pituaçu, o diretor-presidente da CCR Metrô Bahia, Luís Valença, defendeu que as divergências entre o governo estadual e a prefeitura da capital, sobre a integração entre o sistema metroviário e os ônibus urbanos da capital, podem inviabilizar o funcionamento do modal.

Segundo Valença, todo o investimento para a construção e operação do metrô será inútil caso as duas partes não cheguem a um acordo sobre a divisão tarifária na integração metrô-ônibus. “Será o mesmo que jogar todo o dinheiro investido no lixo”, comparou.

O presidente da concessionária refere-se ao impasse a respeito da divisão do valor da tarifa para implementar a integração total entre os ônibus urbanos de Salvador e o sistema metroviário.

Metade

Atualmente, só cerca de 50% das 600 linhas de ônibus da capital estão integradas ao metrô, quando os passageiros conseguem usar os dois modais pagando apenas uma tarifa.
Com o avanço das obras do metrô pela Av. Paralela, aumenta a expectativa de que novas linhas sejam integradas, mas a falta de acordo dificulta a integração.
No modelo atual, R$ 2,18 do valor de R$ 3,60 ficam com o metrô, restando R$ 1,42 para as empresas de ônibus – uma divisão que é questionada pelos operadores do sistema de ônibus da capital.
Fonte - ABIFER  15/03/2017

quarta-feira, 15 de março de 2017

Manifestantes protestam em Salvador contra reformas da Previdência e trabalhista

Política  👀

Em Salvador, os manifestantes se reuniram em frente a um shopping center, na região do Iguatemi, onde protestam contra as propostas enviadas pelo governo federal ao Congresso Nacional.Segundo o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) na Bahia, Cedro Silva, o protesto é uma forma de os trabalhadores resistirem à proposta e ao projeto de lei da terceirização.

Sayonara Moreno
Correspondente da Agência Brasil
imagem - Facebook/Walter Takemoto
Desde o início do dia de hoje (15), trabalhadores de diversas categorias sindicais, integrantes de movimentos sociais e estudantes realizam um ato pelo Dia Nacional de Luta Contra as Reformas da Previdência e Trabalhista. Em Salvador, os manifestantes se reuniram em frente a um shopping center, na região do Iguatemi, onde protestam contra as propostas enviadas pelo governo federal ao Congresso Nacional.
De acordo com a Polícia Militar, cerca de 9 mil pessoas participam do ato composto, em sua maioria, por bancários e profissionais da educação. Segundo o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) na Bahia, Cedro Silva, o protesto é uma forma de os trabalhadores resistirem à proposta e ao projeto de lei da terceirização.
“Não vamos permitir que milhões de trabalhadores e trabalhadoras sejam prejudicados com essa reforma porque o povo não foi consultado. Nós não vamos aceitar que essa reforma seja aprovada, porque é um retrocesso para o país”, argumenta o líder sindicalista.
A diretora do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB Sindicato), Elza Melo, explica que o objetivo “não é somente chamar a atenção no dia de hoje”.
“Esta luta é coletiva e solidária, do povo brasileiro contra esse governo que quer retirar os direitos dos trabalhadores. Não aceitaremos isso. A nossa luta vai continuar. Vamos realizar atos públicos nos próximos dias até derrotar essa proposta. Hoje, a educação parou completamente na Bahia tanto escolas privadas quanto as públicas”, disse a dirigente.
Elza Mello contou que, na capital baiana, diversas escolas estão sem atividades nesta quarta-feira (15). Algumas unidades paralisaram as atividades somente hoje. Há ainda escolas que vão manter a paralisação por dez dias. Segundo a APLB, escolas de 390 municípios do estado participam do dia de luta.
Para a parte da tarde, os manifestantes devem fazer uma caminhada para protestar contra as reformas.
Fonte - Agência Brasil  15/03/2017

O Brasil parado: Protestos contra reforma da Previdência varrem todo o país

Política  👷

Várias cidades brasileiras amanheceram no completo caos no início desta quarta-feira, 15, dia de paralisação geral convocada por centrais sindicais em todo o país.De norte ao sul, escolas (públicas e particulares), universidades, centros de saúde, transporte público e vários outros serviços ficaram sem funcionar como medida de repúdio à reforma na previdência, que pretende aumentar o tempo mínimo de contribuição e idade para quem vai se aposentar. 

Sputnik
foto - ilustração
Paralisação geral convocada pelos sindicatos de várias categorias afetou serviços públicos e particulares em várias capitais brasileiras. Sem transporte público, São Paulo, por exemplo, chegou a registrar o maior engarrafamento do ano: 200 quilômetros congestionados.
Várias cidades brasileiras amanheceram no completo caos no início desta quarta-feira, 15, dia de paralisação geral convocada por centrais sindicais em todo o país.
De norte ao sul, escolas (públicas e particulares), universidades, centros de saúde, transporte público e vários outros serviços ficaram sem funcionar como medida de repúdio à reforma na previdência, que pretende aumentar o tempo mínimo de contribuição e idade para quem vai se aposentar. Em vários pontos, os manifestantes fecharam rodovias exigindo o cancelamento da tramitação do projeto.

Confira as consequências em alguns estados:

Distrito Federal
A sede do Ministério da Fazenda foi ocupada nesta madrugada por sem-terra. Além disso, a Esplanada dos Ministérios foi tomada por cerca de 10 mil manifestantes, de acordo com a Polícia. Professores do estado iniciaram greve por tempo indeterminado nesta quarta.

Espírito Santo
Palco de uma caótica greve militar no início deste ano, o Espírito Santo mais uma vez registra paralisação de policiais. A União dos Policiais do Brasil protesta em frente a Assembleia Legislativa capixaba, congestionando várias vias da capital do estado, Vitória.

Mato Grosso
Vários segmentos públicos pararam as atividades, incluindo 30% agentes penitenciários e 100% dos professores de acordo com o sindicatos das categorias. Não foram reportados bloqueios até o momento.

Minas Gerais
As estações de metrô na cidade de Belo Horizonte ficarão fechadas ao longo de todo o dia. Mais de 20 escolas particulares e toda a rede de ensino municipal e estadual pararam. Hospitais públicos e UPAs funcionam com presença mínima de trabalhadores (30%). As rodovias BR-381 (uma das mais importantes do estado), BR-262 e BR-116 foram interditadas por manifestantes. Bancos e agências dos Correios não abriram em algumas cidades do interior.

Rio de Janeiro
Manifestações por toda a zona sul do Rio de Janeiro deixaram o trânsito complicado na capital fluminense. A Intersindical Portuária Sindical interditou a Avenida Brasil, causando transtornos para quem saía para trabalhar. O metrô funciona normalmente e os ônibus, apesar de terem ameaçado iniciar paralisação ontem, também circulam. Agentes penitenciários também cruzaram os braços em Bangu, impedindo a visita aos presos.

São Paulo
Com funcionamento parcial do metrô (algumas estações estão desativadas) e sem nenhum ônibus circulando até as 9h da manhã, São Paulo registrou um dos seus maiores engarrafamentos: foram 200 quilômetros de lentidão em toda a cidade. A situação foi tão caótica que a prefeitura abriu mão do rodízio de carros ao longo de todo o dia. Escolas foram fechadas nas cidades de Campinas, São José do Rio Preto, Araçatuba, Itapetinga, Piracicaba, Capicavi, São Pedro e Limeira. Carteiros também estão de greve no Vale do Paraíba.
Fonte - Sputnik  15/03/2017

Osba promove segunda edição do concerto Osba no MAB

Arte & Cultura

A apresentação, com entrada gratuita, terá como solistas Heinz Schwebel (trompete), Joatan Nascimento (trompete), Davi Brito (trompa), Renato Pinto (tuba) e Stephan Sanches (trombone).

Da Redação
foto - ilustração/arquivo
A Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba) promove a segunda edição do concerto Osba no MAB nesta sexta-feira (17), às 18h, no Museu de Arte da Bahia, localizado no Corredor da Vitória. A apresentação, com entrada gratuita, terá como solistas Heinz Schwebel (trompete), Joatan Nascimento (trompete), Davi Brito (trompa), Renato Pinto (tuba) e Stephan Sanches (trombone).
O repertório da noite vai destacar o maior nome da música barroca no mundo, o compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750), reunindo quatro peças: Contrapunctus I, Contrapunctus IX "Art of the Fugue", My Spirit Be Joyful e Sheep May Safely Graze. No mesmo programa, a OSBA também executará músicas dos compositores Scheidt-De Jong (1587-1654), Canzona Bergamasca e Galliard Battaglia; Jean-Joseph Mouret (1682-1738), Rondeau, e John Cheetham (1802-1886), Scherzo.
Com informações da Secom Ba.  15/03/2017

A grande recessão

Ponto de Vista  🔍

Após o impeachment o setor produtivo e o novo governo entrariam em campo para “dar tudo de si” e “fazer o seu melhor”, como costumam afirmar atletas antes e depois de qualquer prova ou partida esportiva.Contudo, os dados divulgados pelo IBGE, nessa semana, revelam que se alguém entrou em campo, não deu conta do recado. O “seu melhor estava fora de si”. O Brasil consolidou, pelo segundo ano consecutivo, um dos maiores tombos econômicos da sua história. 

Clemente Ganz Lúcio* - Portogente

foto - ilustração/montagem
O impeachment geraria a reversão das expectativas e o otimismo mobilizaria a vontade do empresariado para investir e produzir, afirmavam analistas, políticos e o novo governo. O setor produtivo e o novo governo entrariam em campo para “dar tudo de si” e “fazer o seu melhor”, como costumam afirmar atletas antes e depois de qualquer prova ou partida esportiva.
Contudo, os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nessa semana, revelam que se alguém entrou em campo, não deu conta do recado. O “seu melhor estava fora de si”. O Brasil consolidou, pelo segundo ano consecutivo, um dos maiores tombos econômicos da sua história. Se em 2015 o País regrediu economicamente -3,8%, em 2016, o Produto Interno Bruto (PIB) caiu novos -3,6%. Nos dois tempos, uma queda de -7,2%.
As variações trimestrais negativas começaram no governo Dilma Rousseff:
-1,2% no 2º trimestre de 2014, e 0% e 0,2% no 3º e 4º trimestres daquele ano. Em 2015, as taxas foram de -1%, -2,2%, -1,5% e - 1,2% (do 1º ao 4º trimestre de 2015). No 1º e 2º trimestre de 2016, as quedas ficaram em -0,6% e -0,3%, respectivamente. A cada trimestre a queda era menor, apesar da grave crise que travava as iniciativas do governo.
A certeza de que a superação da crise política geraria ambiente favorável era animada ainda pela agenda de reformas do governo de Michel Temer. Esperava-se que os indicadores apontassem a mudança do quadro recessivo.
Contudo, os indicadores do 3º e 4º trimestrais de 2016 voltaram a piorar, e muito, mesmo sendo o segundo semestre, sazonalmente, melhor do que o primeiro. O PIB do terceiro trimestre caiu -0,7% e do quarto -0,9%.
Na variação anual (2016/2015), a produção da agropecuária recuou -6,6%, a indústria, -3,8%, os serviços, -2,7%, com queda de -3,1% no valor adicionado e de -6,4% nos impostos sobre produto. A produção caiu porque a demanda despencou: -4,2% no consumo das famílias, -0,6% no consumo do governo, -10,2% nos investimentos. A exportação cresceu 1,9%, mas a importação diminuiu -10,3%.
Famílias e empresas estão muito endividadas, sofrendo com os juros extorsivos e sem capacidade de gerar renda para fazer frente aos compromissos. O desemprego está muito elevado e deve continuar crescendo neste semestre. A massa salarial cai. Há enorme capacidade ociosa nas empresas e a recomposição de estoques não encontra demanda de consumo. A crise fiscal e a política econômica indicam restrição no consumo do governo e a expectativa de que o investimento virá do setor privado, claramente, não se confirmará no curto prazo.
O setor exportador, com o dólar bem posicionado para as empresas competitivas, obteve algum resultado em 2016. Mas a nova valorização cambial em curso deverá apagar essa luz do túnel das exportações de manufaturados, contribuindo com ampliação da importação, o que é péssimo sinal. Para dizer que existe alguma boa notícia, houve redução da inflação, ótima safra de grãos e baixíssima redução da taxa básica de juros, mas tudo muito pouco para tirar a economia da recessão.
Na cidade, aumenta o número de placas com os dizeres “passa-se o ponto”, “vende-se”, “aluga-se” ou simplesmente “estamos fechando” ou encontram-se as portas já fechadas; há vertiginoso aumento de moradores de rua e da pobreza; crescem a desesperança e preocupação no rosto das pessoas. Na economia, muito indica que 2017 tem alto risco de ser o terceiro ano de recessão ou, na melhor das hipóteses, um ano de crescimento lento e muito baixo, menor que 0,5%.
Essa tragédia precisa ser revertida com um protagonismo do Estado, em termos de política econômica, o que não está indicado na agenda do governo. Não há otimismo que resista aos gols tomados. Ao final, como dizem os jogadores “perdemos porque tomamos os gols que não queríamos e não fizemos os que devíamos”. No futebol, como na vida, tudo continua e a luta é a única alternativa, mas são necessárias muita inteligência e mobilização.
*Clemente Ganz Lúcio é sociólogo e diretor-técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese)
Fonte - Portogente  15/03/2017

Movimento no sistema Ferry-Boat (Salvador/Itaparica) nesta quarta (15)

Travessia marítima  🚢

Quatro (04) embarcações do sistema Ferry-Boat nesta quarta (15) estão operando com saídas programadas nos horários regulares (de hora em hora). Uma embarcação,a Juracy Magalhães Jr., encontra-se na reserva podendo integrar a operação,caso a demanda assim necessite.

Da Redação
foto - ilustração/arquivo

A ITS,administradora e operadora do sistema Ferry-Boat que faz a travessia entre Salvador e Itaparica,informa que na manhã desta quarta-feira (15), estão em operação as embarcações 🚢, Zumbi dos Palmares, Anna Nery, Pinheiro e Agenor Gordilho, com saídas programadas nos horários regulares (de hora em hora). Uma embarcação,a Juracy Magalhães Jr., encontra-se na reserva podendo integrar a operação,caso a demanda assim necessite. Neste momento, o fluxo de passageiros e veículos está tranquilo nos terminais,de São Joaquim em Salvador e Bom Despacho em Itaparica.O serviço de Hora Marcada,exclusivo para veículos e seus condutores,pode ser consultado para disponibilidade de vagas para embarques,e realização de pagamento das passagens,através de cartões de débito e credito,pelo site da ITS -portalsits.internacionaltravessias- .
Mais informações através do Tel - 071 3032-0475 e pelo cac@internacionaltravessias.com.br.
Com informações da ITS  15/03/2017

terça-feira, 14 de março de 2017

Visita a linha 2 do metrô de Salvador - Trecho Rodoviária/Pituaçu

Transportes sobre trilhos  🚇

Nesta terça (14) juntamente com uma comitiva do Governo do Estado,CTB,CCR,além de vários veículos de imprensa, a bordo da composição de prefixo 207,visitamos (Pregopontocom - Salvador Sobre trilhos) o trecho da linha 2 do Metrô de Salvador entre as Estações Rodoviária e Pituaçu além do terminal de ônibus em construção na Av.Gal Costa,que fara a integração com a Estação Pituaçu do Metrô na Av.Paralela.


Gerson o condutor do nosso trem

embarque na estação Acesso norte
Luis Valença/Presd.CCR Metrô Bahia
Eduardo Copell/Presd.CTB












Luis Valença/Presd.CCR Metrô Bahia
Av.Paralela vista do trem












cabine de comando do trem

Estação Pernambués
Estação - Imbui











Estação Imbui
Estação CAB











Trem do Metrô e Veiculo de manutenção

Estação CAB
Da janela do Trem










canteiro de obras/terminal de ônibus da
Estação Pituaçu

Estação Pituaçu











Terminal de ônibus da Estação Pituaçu na Av. Gal Costa
Estacionamento para mais de 760 veículos (dois andares),baias para ônibus,
rampas de acesso para o CAB e Av.São Rafael
Centro de compras e serviços

Governo vistoria quatro novas estações da Linha 2 do Metrô de Salvador e obras do Terminal de Ônibus Pituaçu

Transportes sobre trilhos  🚇

Futuramente interligado à Estação Pituaçu do Metrô por meio de passarela, o Terminal faz parte da vistoria da Linha 2 que foi realizada, hoje, pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) e Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB).O trecho entre as estações Rodoviária e Pituaçu entrará em operação até maio, permitindo embarque e desembarque também nas estações Pernambués, Imbuí, CAB e Pituaçu.

CCR Metrô Bahia
CCR Metrô Bahia
Com 35% das obras concluídas, o Terminal de Ônibus Pituaçu será um dos principais pontos de integração do Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas com os ônibus urbanos da capital baiana. Futuramente interligado à Estação Pituaçu do Metrô por meio de passarela, o Terminal faz parte da vistoria da Linha 2 que foi realizada, hoje, pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) e Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB).
O Terminal Pituaçu terá 43.900 m2 de área construída distribuídos em quatro pavimentos. Dois deles serão destinados a estacionamento de veículos, outro abrigará as 20 plataformas de embarque e desembarque e um dos pavimentos será a área para acesso dos passageiros e distribuição nas plataformas, onde os usuários contarão com praça de alimentação e outros serviços.
Integrado fisicamente à estação de mesmo nome, na Linha 2 do Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas, o Terminal tem capacidade para receber mais de 200 mil passageiros/dia e até 140 ônibus por hora. O acesso dos passageiros será realizado pela passarela de interligação com a Estação Pituaçu e outras duas passarelas que partem da 4ª Avenida do CAB e da Avenida São Rafael. O acesso para ônibus será feito pela Avenida Gal Costa, enquanto os veículos poderão acessar tanto pela 4ª Avenida do CAB, como pela Avenida Gal Costa.
Atualmente, cerca de 250 operários realizam a montagem da estrutura metálica e finalizam as fundações do Terminal Pituaçu. As fundações estão sendo executadas com a moderna metodologia DSM, que utiliza como base uma mistura de solo com cimento. Outras 200 vagas de emprego serão geradas no pico da obra, previsto para acontecer na segunda quinzena de abril.
O Terminal Pituaçu deve ser concluído em julho, dando início à fase de instalações de equipamentos que irão viabilizar a operação prevista para agosto.
O espaço contará com câmeras de vigilância integradas ao Centro de Controle Operacional (CCO) do metrô, elevadores, piso tátil, guaritas de entrada e saída, sala de primeiros socorros, escadas rolantes internas e nas passarelas de acesso, e sanitários para Pessoas com Deficiência (PCD), além dos sanitários comuns. Projetado para promover o uso racional dos recursos naturais, o Terminal terá coleta e reutilização da água da chuva e uso de iluminação em LED.


foto - Pregopontocom/Salvatrilhos
Estações de metrô
O trecho entre as estações Rodoviária e Pituaçu entrará em operação até maio, permitindo embarque e desembarque também nas estações Pernambués, Imbuí, CAB e Pituaçu. Com 93% das obras das estações concluídas, a Linha 2 do Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas estará em operação plena até o final de 2017, interligando o Acesso Norte ao Aeroporto em apenas 27 minutos.
Responsável pela construção e operação do metrô em Salvador, a CCR Metrô Bahia estima que o trajeto Pirajá/Pituaçu seja feito em aproximadamente 22 minutos quando a operação regular do novo trecho for iniciada.
Com cerca de sete mil colaboradores, as obras avançam rapidamente e nos próximos meses será concluída a via de trilhos no trecho que segue até Mussurunga, incluindo as estações Flamboyant, Tamburugy e Bairro da Paz, todas em fase de acabamento. Na Estação Aeroporto, a montagem da estrutura pré-moldada deve terminar em 20 dias, dando início à montagem das plataformas e a consolidação da laje do mezanino.

Integração
A população de Salvador conta com 271 linhas de ônibus urbanos integradas ao metrô, possibilitando a utilização dos dois meios de transporte pagando apenas uma tarifa. A integração metrô-ônibus ocorre apenas nas linhas que têm o símbolo vermelho “Integração Metrô” e mediante uso de cartões recarregáveis emitidos pela CCR Metrô Bahia ou SalvadorCARD, num período de 2 horas. Para integrar metrô e ônibus, não é aceito pagamento em dinheiro.
Os usuários também contam com a interoperabilidade dos cartões do Metrô e SalvadorCARD, o que significa que ambos os cartões recarregáveis comercializados poderão ser usados tanto nas catracas das estações de metrô quanto nos validadores dos ônibus urbanos, mediante o débito da tarifa correspondente.
A cobrança de uma única tarifa de integração ocorre nas viagens entre ônibus-metrô (OM), entre metrô-ônibus (MO), entre ônibus-metrô-ônibus (OMO) e entre ônibus-ônibus (OO). A integração pode ser feita no período de duas horas, sempre utilizando o cartão do Metrô ou SalvadorCARD para o pagamento da passagem.
O Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas também já está integrado a 19 linhas metropolitanas. Neste caso, o período máximo para integração é de três horas e o símbolo de “Integração Metrô” tem a cor azul.

Passarelas de acesso
foto - Pregopontocom/Salvatrilhos
Quem passa pelas estações da Linha 2 do metrô nota que as passarelas de acesso estão tomando forma. A passarela da Estação Detran recebe a montagem da estrutura metálica. A da Estação Rodoviária está com a montagem dos pilares de sustentação, assim como as passarelas de Pernambués, Imbuí, CAB e Pituaçu. Já a implantação das passarelas das estações Flamboyant, Tamburugy, Bairro da Paz e Mussurunga, está na fase inicial de cravação das estacas de fundação.
Todas as estações da Linha 2 terão passarelas de acesso que atendem as normas vigentes de acessibilidade da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). A largura das novas passarelas varia de acordo com a estação, acomodando com conforto e segurança o fluxo de pedestres de cada região, considerando também a demanda atual e futura de usuários para o Metrô.
Com informações da CCR Metrô Bahia  14/03/2017

Pega fogo a discussão sobre cobrança de bagagens no transporte aéreo

Transporte aéreo  ✈

O imbróglio é de difícil resolução.Na madrugada desta segunda-feira, a Justiça Federal de São Paulo, atendendo a apelo do Ministério Público, proibiu a cobrança que consta na Resolução nº 400 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Bruno Merlin - Portogente
foto - ilustração
Já está pegando fogo o "cabo de guerra" que diz respeito às regras brasileiras de cobrança de bagagens em voos domésticos e internacionais. Conforme antecipou Portogente na madrugada desta segunda-feira, a Justiça Federal de São Paulo, atendendo a apelo do Ministério Público, proibiu a cobrança que consta na Resolução nº 400 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). É importante destacar que outras mudanças previstas no documento como reembolso da passagem em até sete dias úteis e correção de nomes de passageiros já entram em vigor nesta terça-feira, dia 14 de março.
O imbróglio é de difícil resolução. No entanto, diante da grande repercussão pública, é uma grande oportunidade para o Brasil aperfeiçoar as regras do transporte aéreo, possibilitando maior espaço para concorrência e buscando beneficiar o consumidor. O juiz José Henrique Prescendo, autor da liminar, resolveu interromper a "jogada" alegando que essa medida promove "não os interesses dos consumidores e sim das empresas de transporte aéreo de passageiros".
A polêmica em torno da cobrança da bagagem está presente na Resolução nº 400 da Anac, de 13 de dezembro de 2016. Uma perícia realizada pela Procuradoria da República concluiu que as novas regras reduziriam "a qualidade dos serviços de menor custo, já embutidos no valor das passagens", apenas incrementando os pacotes mais caros para estimular os consumidores a optarem por estes.

O número da ação é 0002138-55.2017.403.6100.
Trecho da decisão registra que o juiz José Henrique Prescendo alega que os passageiros teriam "ônus financeiro adicional nas viagens, consistente em pagar uma taxa extra pela bagagem despachada, sem direito a qualquer franquia, exceto para bagagem de mão".
Os próximos dias serão de grande importância para definição das regras. Os passageiros se dividem entre a possibilidade de obter passagens aéreas mais baratas ao não transportar bagagens e em acreditar que as grandes empresas realmente reduzirão os preços, ao invés de aumentar valores para os passageiros que carregam muito peso. No País, o mercado de transporte aéreo é dominado pelas companhias TAM, Gol, Azul e Avianca Brasil.
Fonte Portogente  14/03/2017