sábado, 11 de fevereiro de 2017

CAF entrega o primeiro VLT Urbus a Luxemburgo

Transportes sobre trilhos  🚄

A CAF foi escolhida para fornecer a frota de veículos elétricos (VLTs),a partir de um contrato de 83 milhões de euros em 2015.O veículos bidirecionais com 2,65m de largura de 45m de comprimento,3,6m de altura e 45m de comprimento, tem capacidade para 300 passageiros

Da Redação
foto - ilustração/Metro Report
O primeiro dos 21 VLTs  Urbos da CAF de piso baixo, para operar na fase inicial do sistema de Luxemburgo,chegou na cidade no dia 8 de fevereiro após completar uma viagem de 1800km partindo da fábrica da CAF em Zaragoza, na Espanha.
A CAF foi escolhida para fornecer a frota de veículos elétricos (VLTs) para Luxemburgo,a partir de um contrato de 83 milhões de euros assinado em 2015.O veículos bidirecionais com 2,65m de largura, 3,6m de altura e 45m de comprimento, tem capacidade para até 450 passageiros,terão iluminação Led variável e circularão na primeira parte da linha com 6,4km de extensão ligando Luxexpo e Pont Rouge, que deverá ser inaugurada no segundo semestre deste ano.Após a conclusão da extensão da linha,prevista para 2020/21,a mesma terá 16km com 15 paradas.
Pregopontocom 11/02/2017

A Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba) realiza ensaios abertos ao público

Arte & Cultura  🎻

A maior parte destes encontros acontece na própria Sala de Ensaios da Osba, localizada no Piso C do Teatro Castro Alves.Os ensaios acontecem nos dias 13, 14, 15, 16 e 17 de fevereiro, das 10h às 13h e das 19h às 21h.

Da Redação
foto - ilustração
A Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba) realiiza, no mês de fevereiro, uma série de ensaios abertos para os admiradores, músicos e estudantes interessados em conhecer um pouco mais da rotina da orquestra. A maior parte destes encontros acontece na própria Sala de Ensaios da Osba, localizada no Piso C do Teatro Castro Alves.
Os ensaios acontecem nos dias 13, 14, 15, 16 e 17 de fevereiro, das 10h às 13h e das 19h às 21h. A OSBA é um corpo artístico do TCA mantido pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), através da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb). Seu atual curador artístico é o maestro Carlos Prazeres.
Com informações da Secom Ba. 11/02/2017

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Metrô de Salvador,e a operação no carnaval

Transportes sobre trilhos  🚇

Saiba como utilizar o Sistema Metroviário de Salvador durante o período do carnaval. Horário de funcionamento, tarifas, integração, roteiros, estações mais próximas dos três principais circuitos e como chegar até eles com mais conforto, segurança e rapidez.

Da Redação
foto - ilustração
Durante o período de carnaval o Metrô oferece a opção mais rápida,mais segura e mais confortável de transporte para quem for se deslocar para os principais circuitos do carnaval de Salvador.
A Estação Lapa do metrô dá acesso direto ao Circuito Osmar (Campo Grande), o mais tradicional do período momesco na capital baiana.A partir da Estação Lapa também será fácil chegar ao Circuito Dodô (Barra), utilizando uma linha "gratuita" de ônibus que ligará os dois pontos.Para quem quiser chegar ao Circuito Batatinha (Pelourinho) conta com a Estação Campo da Pólvora no entorno.Todas as 11 estações estarão funcionando normalmente durante o Carnaval,com embarque e desembarque entre 5h e 0h.
Para evitar filas e garantir o uso integrado do metrô com os ônibus,o usuário devera adquirir o Cartão Integração,fazendo uma carga a partir de R$ 5,00 (valor que fica como crédito para pagamento da passagem).Quem já tem o cartão pode antecipar a recarga nas bilheterias das 11 estações em operação ou nas máquinas de autoatendimento disponíveis nas estações Lapa, Campo da Pólvora, Acesso Norte, Rodoviária e Brotas. Os cartões avulsos também podem ser comprados antecipadamente em qualquer bilheteria. A tarifa é R$ 3,60.

Rapidez e segurança
Fazendo a troca de linhas na Estação Acesso Norte é possível sair da Lapa ou de Pirajá e seguir até a Rodoviária em 15 minutos, com conforto e segurança. Pontual e confiável, o Metrô de Salvador tem intervalo entre trens de seis minutos nos horários de pico; e de oito minutos nos demais horários. A troca de linhas não tem custo adicional, nem passagem por catracas.
Como parte da estratégia da Operação Carnaval serão realizadas ações nas estações de maior movimento, para garantir a segurança dos usuários no período festivo com uso de detectores de metal e apoio da Polícia Militar. O monitoramento das estações, trens e arredores, realizado 24 horas por mais de mil câmeras, será reforçado pela presença da CCR Metrô Bahia no Centro Integrado de Controle e Comando Regional (CICCR), unidade que centralizará as forças públicas de segurança durante o Carnaval.

SERVIÇO

Horário de funcionamento -Todas as estações da Linha 1 e da Linha 2 (Acesso Norte/Detran/Rodoviária) funcionarão em horário normal, das 5h à 0h.

Quanto custa - A tarifa de metrô terá o preço normal de R$ 3,60. Também será possível fazer a integração entre metrô e ônibus urbano ou metropolitano, pagando apenas uma passagem.

Acessibilidade - As estações e trens são totalmente acessíveis com rampas, escadas rolantes, elevadores, rota tátil, banheiro adaptado e atendimento personalizado para pessoas com deficiência.
Com informações da CCR Metrô Bahia  10/02/2017

Bahia fica em segundo no ranking de investimentos dos estados em 2016

Política  🚇

A Bahia ficou em segundo lugar no ranking de investimentos públicos realizados pelos estados brasileiros em 2016, sendo superada apenas por São Paulo, que tem orçamento cinco vezes maior e investiu R$ 8,3 bilhões. Os dados foram extraídos dos relatórios de demonstrações contábeis divulgados por 23 estados em seus portais de transparência e no Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro (Siconf), mantido pela Secretaria do Tesouro Nacional. 

Da Redação
O Metrô de Salvador é destaque em investimentos
 na área de infraestrutura. foto -  Daniele Rodrigues/Sedur)
Com R$ 3,2 bilhões aplicados em obras e ações de infraestrutura e desenvolvimento social na capital e no interior, a Bahia ficou em segundo lugar no ranking de investimentos públicos realizados pelos estados brasileiros em 2016, sendo superada apenas por São Paulo, que tem orçamento cinco vezes maior e investiu R$ 8,3 bilhões. Considerando-se a soma dos valores registrados no biênio 2015-2016, o governo baiano totalizou R$ 5,5 bilhões e também foi destaque no cenário nacional. Bahia, São Paulo e Minas Gerais são os três únicos estados a registrar mais de R$ 5 bilhões investidos no período.
Os dados foram extraídos dos relatórios de demonstrações contábeis divulgados por 23 estados em seus portais de transparência e no Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro (Siconf), mantido pela Secretaria do Tesouro Nacional. Ainda não estão disponíveis os dados de Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Pará e Roraima.
Tomando-se como parâmetro a evolução dos valores investidos entre 2015 e 2016, a Bahia também se destaca, tendo registrado o segundo melhor desempenho entre os maiores estados brasileiros e ficando atrás apenas do Paraná. Mesmo com a recessão econômica, o investimento do governo baiano cresceu 41,4% no estado, considerando-se os valores relativos aos três poderes. Se levado em conta apenas o investimento do Executivo, a evolução foi maior: 45,04%.
Os recursos impulsionaram obras e ações em todo o estado, ampliando a infraestrutura necessária ao desenvolvimento econômico e contribuindo também para gerar emprego e renda. As áreas em que o Estado mais investiu foram as de Desenvolvimento Urbano, Infraestrutura Hídrica, Infraestrutura, Segurança Pública, Saúde, Educação, Desenvolvimento Econômico, Justiça e Direitos Humanos, Cultura, Trabalho, Emprego, Renda e Esporte e Administração Penitenciária.
Destaque, na área de infraestrutura, para obras como o Metrô de Salvador e as novas vias estruturantes Linha Azul, Linha Vermelha e Via Expressa Barradão/Paralela, em Salvador, e, no interior, a Via Atlântica, a Via Metropolitana Camaçari-Lauro de Freitas, a construção e a recuperação de estradas, a Ponte do Pontal, em Ilhéus, e a Barragem do Rio Colônia, em Itapé.
Na área social, são destaques na capital o Programa de Contenção de Encostas, a segunda etapa do Hospital Geral do Estado (HGE 2), o Hospital da Mulher, a recuperação de ruas do Centro Antigo e o Centro de Operações e Inteligência da Secretaria da Segurança Pública. No interior, estão entre os destaques os hospitais da Chapada Diamantina e do Cacau, a implantação de policlínicas e a construção de escolas.

Equilíbrio fiscal
Além de ampliar os investimentos públicos, a Bahia encerrou 2016 em dia com outros importantes parâmetros de equilíbrio fiscal. O Estado vem mantendo os salários dos servidores rigorosamente em dia, vem honrando os compromissos com os fornecedores e tem a dívida sob controle. Parte dos valores investidos é proveniente de recursos obtidos pelo Estado via operações de crédito graças à capacidade de endividamento do governo baiano, ressalta o secretário da Fazenda do Estado, Manoel Vitório.
Com uma dívida consolidada líquida equivalente a metade da receita corrente líquida, a Bahia é um dos estados em melhores condições no país neste quesito. De acordo com a legislação, os governos estaduais podem comprometer o equivalente a até duas vezes a sua receita com dívidas.
A Bahia está muito aquém desse patamar, ao contrário dos maiores estados brasileiros, como Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e São Paulo, que já ultrapassaram ou estão prestes a ultrapassar o limite legal e contam, portanto, com baixa capacidade de endividamento. “Só dependemos do aval da União para contratar novas operações para manutenção da nossa pauta de investimentos”, explica o secretário Manoel Vitório, lembrando que recentemente, após o sinal verde do Tesouro Nacional, o governo aprovou na Assembleia Legislativa a autorização para empréstimo de R$ 600 milhões junto ao Banco do Brasil, destinado a reforçar os investimentos públicos em diversas áreas.
Com informações da Secom Ba.  10/02/2017

Conheça o Projeto Caçador de Trens

Transportes sobre trilhos  🚃

Percorrer todo o Brasil e outros países fotografando e filmando, todos os trens existentes, bem como equipamentos ferroviários, estações abandonadas, restauradas e utilizadas para outros fins,é o objetivo e finalidade do grupo

Abifer
foto - ilustração
O “Projeto Caçador de Trens” é um grupo que tem como objetivo e finalidade percorrer todo o Brasil e outros países fotografando e filmando, todos os trens existentes, bem como equipamentos ferroviários, estações abandonadas, restauradas e utilizadas para outros fins, enfim tudo que se relacione com o tema ferrovia. Seguem outros objetivos:
Fazer mostras de trabalhos juntamente com fotógrafos, artistas plásticos, músicos e historiadores da região, sempre tendo o trem como tema.
Efetuar levantamento em arquivos históricos das ferrovias e entrevistar as pessoas que mantiveram contato com a ferrovia.
Lutar pela volta dos trens de passageiros e a recuperação da malha ferroviária em todo o Brasil.
Terá cursos, prestação de serviços, palestras, passeios, viagens, trabalhos sociais, entre outros.
Conheça o projeto em:
www.cacadordetrens.org.br
Fonte - ABIFER/Caçador de Trens  10/02/2017

Empoderar as mulheres é a chave

Ponto de Vista  🔍

Neste ano, o tema prioritário é o empoderamento econômico das mulheres no mundo de trabalho, o qual está em mutação.O debate não poderia acontecer num momento mais oportuno. A economia da América Latina e Caribe se contraiu em 2016 e, para 2017, se projeta um tímido crescimento de 1,3%, segundo as Nações Unidas. Empoderar economicamente as mulheres abre uma possibilidade real de reverter esse cenário: estima-se que, ao superar as lacunas de gênero no mercado de trabalho, seria possível aumentar o PIB per capita, na região, em 14%.

Por Luiza Carvalho - Portogente
foto - ilustração
Esta semana, ministras da mulher de mais de 30 países latino-americanos e caribenhos estão, no Panamá, participando da preparação da sessão anual do principal órgão mundial em matéria de igualdade de gênero: a Comissão da ONU sobre a Situação das Mulheres (CSW, na sua sigla em Inglês). Neste ano, o tema prioritário é o empoderamento econômico das mulheres no mundo de trabalho, o qual está em mutação.
O debate não poderia acontecer num momento mais oportuno. A economia da América Latina e Caribe se contraiu em 2016 e, para 2017, se projeta um tímido crescimento de 1,3%, segundo as Nações Unidas. Empoderar economicamente as mulheres abre uma possibilidade real de reverter esse cenário: estima-se que, ao superar as lacunas de gênero no mercado de trabalho, seria possível aumentar o PIB per capita, na região, em 14%.
Apesar de alguns avanços, as lacunas persistem em todos os estratos sociais. As mulheres se deparam com três realidades diferenciadas no mercado de trabalho. Num extremo, nos chamados “pisos escorregadios”, estão as mulheres mais pobres e com menores níveis de instrução, confinadas em setores de baixa produtividade e alta precariedade, com escassas possibilidades de progresso. No outro extremo, estão as mulheres que desenvolveram as suas capacidades e contam com recursos para ascender a trabalhos com melhor qualidade, mas que se chocam contra os “tetos de vidro” que limitam o seu crescimento e bloqueiam seu acesso à tomada de decisões.
Entre esses dois extremos, nos “degraus quebrados”, estão as mulheres com níveis médios de formação laboral, as quais não contam com cobertura ou acesso pleno à proteção social, incluindo o cuidado, e permanecem altamente vulneráveis à volatilidade do ambiente econômico.
As cifras são contundentes: os homens ganham, em média, 19% mais que as mulheres na América Latina, e 55% dos empregos das mulheres estão na economia informal.
Se isso fosse pouco, as mulheres realizam entre três e cinco vezes mais trabalho doméstico e de cuidado sem remuneração que os homens, e um terço delas não têm renda própria.
Para fazer frente a isso, são indispensáveis leis que disponham, entre outras, sobre remuneração igual para trabalho de igual valor, não discriminação por razão de sexo na contratação e proibição de assédio sexual no local de trabalho. Ademais, são necessárias medidas para reconhecer, reduzir e redistribuir o trabalho doméstico e de cuidados não remunerado, por meio do investimento em serviços básicos, infraestrutura e serviços de cuidado infantil.
E é fundamental – de particular relevância para a América Latina e Caribe – , garantir os direitos das trabalhadoras domésticas, que representam 14 de cada 100 mulheres no mercado de trabalho, por meio da ratificação da Convenção 189 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que exige dos Estados estender-lhes os direitos trabalhistas básicos, incluindo horas extras, férias anuais remuneradas, salário mínimo e condições de trabalho seguras.
Este complexo temário é que estará diante das representantes dos governos da América Latina e Caribe, na reunião no Panamá, a qual também receberá destacadas economistas e diversas organizações e redes da sociedade civil e do movimento regional de mulheres, para contribuir à análise e ao debate, valendo-se da sua ampla experiência.
Como sempre, as expectativas são altas e é muito o que está em jogo. Não podemos reativar nossas economias de forma duradoura, se a metade da sua força de produtiva e criativa permanece em empregos mal pagos e de baixa qualidade, sem acesso à tomada de decisões e assumindo a carga do trabalho de cuidado sem remuneração, a qual se intensifica em períodos de desaceleração econômica e austeridade fiscal. Para construir economias mais justas e sustentáveis, que funcionem tanto para homens como para mulheres – e beneficiem a sociedade em seu conjunto –, temos que mudar essa equação.
*Luiza Carvalho é diretora regional da ONU Mulheres para Américas e Caribe
Fonte - Portogente  10/02/2017

Metrô de Alckmin esvazia verba para operação e modernização da rede

Transportes sobre trilhos  🚇

Os efeitos práticos dos cortes são os riscos maiores de problemas no transporte de 4 milhões de passageiros que, nesta semana, enfrentaram transtornos nas quatro linhas a cargo da companhia.Em 2014, o Metrô desembolsou R$ 409 milhões na recapacitação e modernização das quatro linhas que opera diretamente (1-azul, 2-verde, 3-vermelha e 5-lilás), valor que caiu para R$ 206 milhões no ano seguinte e se limitou a R$ 168 milhões em 2016.

Folha de São Paulo - RF

foto - ilustração/arquivo
Enfrentando grave crise orçamentária, o Metrô, companhia pública ligada ao governo Geraldo Alckmin (PSDB), registrou uma queda significativa de investimentos em operação e modernização.
Levantamento baseado em informações orçamentárias da própria empresa mostra redução de quase 60% em gastos com a manutenção de linhas, trens e estações nos últimos dois anos.
Em 2014, o Metrô desembolsou R$ 409 milhões na recapacitação e modernização das quatro linhas que opera diretamente (1-azul, 2-verde, 3-vermelha e 5-lilás), valor que caiu para R$ 206 milhões no ano seguinte e se limitou a R$ 168 milhões em 2016.
Os efeitos práticos dos cortes são os riscos maiores de problemas no transporte de 4 milhões de passageiros que, nesta semana, enfrentaram transtornos nas quatro linhas a cargo da companhia.
Na terça (7), um descarrilamento interrompeu a circulação de trens entre as estações Artur Alvim e Corinthians-Itaquera, na linha 3-vermelha, a mais lotada da rede. Ao sair do trilho, um carro atingiu e destruiu as grades de uma passarela de proteção.
Uma mulher ficou ferida levemente no pulso, e passageiros relataram esperas de mais de uma hora para conseguir embarcar em ônibus.
Os dados de execução orçamentária mostram o tamanho do corte de gastos na linha do Metrô onde houve esse episódio. Se em 2014 a 3-vermelha recebeu, sozinha, aporte de R$ 227 milhões para recapacitação, em 2015 foram R$ 77 milhões e, no ano passado, só R$ 64 milhões.A gestão Alckmin afirma seguir um cronograma de gastos.
No ramal 2-verde, os gastos com a rubrica foram de R$ 41 milhões em 2014 para R$ 18 milhões no ano seguinte e R$ 9 milhões em 2016.
Nessa linha, nesta quinta-feira (9), a quebra de um carro de manutenção durante a madrugada, entre as estações Consolação e Ana Rosa, fez com que as composições transitassem por uma única via no início do dia, elevando os intervalos de parada.
A linha 5-lilás teve a maior queda de investimentos, que minguaram de R$ 6 milhões para R$ 1,3 milhão em 2015 e R$ 844 mil no ano passado, perda de 86% em dois anos.
Nessa linha, mesmo sem pane, o Metrô restringiu o acesso à estação Capão Redondo nesta quinta sob a justificativa de haver "fluxo muito forte de usuários", provocando demora no embarque.
A linha 1-azul também teve transtornos: um problema operacional reduziu a velocidade dos trens na terça de manhã. Foi reparado após 20 minutos, mas a completa normalização demorou mais. Na quarta (8), um cachorro foi parar nos trilhos, restringindo a velocidade na hora de pico e provocando filas.

Tarifa
Também foi significativa a queda de gastos do Metrô no quesito operação, que inclui recursos para manutenção e administração de todas as linhas. De R$ 110 milhões em 2014, o valor baixou para R$ 56 milhões no ano seguinte e R$ 47 milhões em 2016.
Apesar de ser uma empresa que se sustenta sem subsídios do Estado (com exceção do reembolso que o governo dá à companhia em razão dos passageiros que recebem gratuidades), o Metrô deve continuar a sofrer neste ano.
Isso porque cabe ao governo do Estado, em decisão política, definir o preço das tarifas, que são a principal fonte de receita da companhia.
Para 2017, a gestão Alckmin optou por manter os bilhetes unitários em R$ 3,80, na contramão de recomendações feitas pela direção financeira do próprio Metrô.
Para Alex Fernandes, do sindicato dos metroviários, "a falta de investimentos precariza o serviço". "Faltam peças, faltam funcionários, e a consequência está aí."
No ano passado, quando a companhia sofreu um calote de R$ 66 milhões da gestão Alckmin, a Folha revelou que cinco trens foram retirados de operação para que servissem de estoque de peças de reposição para outros.

Menos Gasto
O Metrô paulista afirma que os valores investidos em operação e modernização "respeitam uma dotação orçamentária do Estado e seguem um planejamento anual", podendo ser maiores ou menores em certos períodos.
"Com a melhoria do sistema e aquisição/implantação de novos equipamentos, a necessidade de investimentos nestas áreas é cada vez menor. Não faz sentido achar que a cada ano o investimento deverá ser maior, sem entender o cronograma de implantações e de investimentos", diz a companhia, para quem "a reportagem parte de um pressuposto equivocado".
Ainda de acordo com a empresa, os gastos com "operação" e "recapacitação e modernização das linhas" incluem "investimentos como aquisição de novos trens e modernização, sendo que a maior parte desse planejamento já foi cumprido".
A companhia cita o recebimento de 82 composições modernizadas, de um total de 98. "Foram feitos quatro contratos, sendo que um já foi concluído com a entrega de todos os trens que estão sendo utilizados na linha 3-vermelha".
Para o engenheiro Peter Alouche, especialista em trilhos e com passagem pelo Metrô, "incidentes de descarrilamento, como o que aconteceu esta semana, são mínimos no sistema, que continua a ser um dos mais eficientes do mundo". "O problema é a falta de rede, que amplifica a gravidade das falhas."
Fonte - Revista Ferroviária  10/02/2017

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

PM usa armas de fogo contra manifestantes em protestos no Rio

Política  👀

A manifestação contra a privatização da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) na tarde testa quinta-feira (9) foi marcada por forte truculência da Polícia Militar, que disparou bombas de gás durante horas a fio, chegando a usar armas de fogo para dispersar o protesto dos servidores.

Sputnik
Sputnik
Aos gritos de "fora Pezão, fica Cedae", manifestantes, lideranças sindicais e servidores protestaram contra a proposta de privatização da empresa, que é responsável pelo fornecimento de água e tratamento de esgoto no Rio de Janeiro. 
Por volta das 15h30 da tarde, segundo agentes da polícia, manifestantes teriam jogado um coquetel de molotov contra a PM, que levou à dispersão da manifestação. 
O que se seguiu daí foi a instauração do caos no centro da cidade, com lançamento de bombas de gás lacrimogênio e balas de borracha durante a tarde inteira, gerando correria. Vidraças de bancos foram quebradas por manifestantes, que revidou os ataques da polícia lançando pedras. 
Durante a repressão policial, foi registrado o uso de armas de fogo por parte dos agentes da Polícia Militar. O 'caveirão' também circulou pelas ruas do centro para dispersar a manifestação.
​No final da tarde, depois intensos confrontos, os servidores conseguiram se reagrupar em frente à Alerj e continuar com a manifestação.
Muitos manifestantes ficaram feridos por estilhaços de bombas jogadas pela Polícia. A PM informou que 6 agentes sofreram ferimentos durante os confrontos.
Fonte - Sputnik  09/02/2016

Av. ACM será interditada parcialmente para pavimentação de novo viário no entorno da Estação Detran

Infraestrutura viária  🚧 🚇

Os motoristas de Salvador devem ficar atentos para as modificações no "trânsito" que acontecerão entre 22h do dia 10 de fevereiro (sexta-feira) e 18h de 12 de fevereiro (domingo) na Av. ACM,no trecho do entorno da Estação Detran Metrô de Salvador

Da Redação
Divulgação/CCR
A CCR Metrô Bahia e o Consórcio Mobilidade Bahia informam que, para a realização de serviço de pavimentação no viário em implantação no entorno da Estação Detran, realizarão o fechamento da pista esquerda da Av. ACM, no sentido Rótula do Abacaxi, entre 22h do dia 10 de fevereiro (sexta-feira) e 18h de 12 de fevereiro (domingo). O bloqueio será colocado no acesso à pista, localizado na altura do Posto BR. Os motoristas que trafegarem na região com destino à Rótula do Abacaxi terão de utilizar a pista direita da Av. ACM, pegando o acesso à esquerda após o Detran.
Com informações da CCR Metrô Bahia  09/02/2017

Governo do Estado Investe R$ 7 milhões na recuperação de rodovias na Ilha de Itaparica

Infraestrutura  🚧

Dois trechos de rodovias situadas nos distritos de Cacha Prego e Baiacu na ilha de Itaparica,foram oficialmente entregues nesta quinta-feira (9), pelo governador Rui Costa (Ba). A obra beneficia ainda outros distritos, como Tairu, Aratuba e Berlinque, e amplia o desenvolvimento econômico e turístico do município.

Da Redação
foto - Manu Dias/GOVBA
Bahia - A recuperação de mais de 17 quilômetros de estrada contribuiu para a melhoria da qualidade de vida dos moradores de Vera Cruz, localizado na Ilha de Itaparica, proporcionando mais segurança para quem trafega diariamente pela região. Dois trechos de rodovias situadas nos distritos de Cacha Prego e Baiacu foram oficialmente entregues nesta quinta-feira (9), pelo governador Rui Costa. A obra beneficia ainda outros distritos, como Tairu, Aratuba e Berlinque, e amplia o desenvolvimento econômico e turístico do município.
"Com a recuperação de estradas, estamos melhorando as condições da população e melhorando também o acesso para os turistas. As obras significam mais emprego, mais desenvolvimento e mais qualidade de vida", destacou Rui.
Foram investidos pouco mais de R$ 7,3 milhões para a recuperação das BA's 882 e 868, beneficiando mais de oito mil moradores da região. No trecho que fica em Cacha Prego, foram 10,3 quilômetros de nova pavimentação e, em Baiacu, 7 quilômetros. Por essas vias passam cerca de 450 veículos, por dia, entre fluxo de visitantes, mercadorias e pessoas que trabalham em outras localidades.
O aposentado Armando Santaluzia, que nasceu e se criou em Baiacu, vê a diferença da estrada com a nova pavimentação. "Ficou muito melhor e, principalmente para mim, que faço esse percurso todos os dias. Agora economizo tempo de viagem, gasto menos gasolina e ainda não terei que fazer tanta manutenção no meu carro. Ficou muito bom mesmo", contou Armando.
Além das entregas realizadas nesta quinta-feira, o governador já faz planos para voltar à Ilha de Itaparica para novas inaugurações. “Ainda neste semestre volto para fazer duas entregas muito importantes, que são o sistema de esgotamento sanitário, que conta com um investimento da ordem de R$ 50 milhões e está em fase final de conclusão, e o Distrito Integrado de Segurança Pública [Disep], que também está sendo finalizado e eu venho para inaugurar e colocar em funcionamento”, revelou Rui Costa, que também citou a construção das policlínicas regionais em Valença e Santo Antônio de Jesus como investimentos prioritários para a região.
O governador ainda aproveitou a oportunidade para visitar o Colégio Estadual Juracy Magalhães Junior.

Novas obras
Na ocasião, o governador autorizou a licitação para as obras de recuperação da BA-001, nas interseções de acesso à Cacha Prego e Baiacu. Essas fazem parte do pacote de obras e investimentos em infraestrutura que o Governo do Estado tem realizado no interior da Bahia. Desde 2015, já foram cerca de 890 quilômetros de estradas recuperadas em 65 diferentes trechos. Para este ano, mais 23 localidades devem receber melhorias de pavimentação.

Entrega de viaturas
Além de infraestrutura, os moradores do Recôncavo baiano também receberam investimentos em segurança pública com duas novas viaturas para a Polícia Civil das cidades de Nazaré e Maragojipe. O governo investiu R$ 100 milhões para a renovação das frotas das polícias baianas. Desde o ano passado, 1,4 mil viaturas estão sendo entregues em diferentes municípios de todo o estado.
Com informações da Secom Ba. 09/02/2017

Porto de Itaqui é líder no escoamento de soja e milho entre os portos do Arco Norte

Economia  🚢

O Porto do Itaqui aparece como líder no escoamento de soja e milho produzidos no Matopiba, região considerada como grande fronteira agrícola nacional da atualidade que reúne espaços dos estados do Maranhão,Tocantins, Piauí e Bahia. 

Da Redação
foto - Divugação
Dados de um estudo inédito realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) indicam crescimento das exportações de grãos pelos portos do Arco Norte, região que compreende os estados de Rondônia, Amazonas, Amapá, Pará e segue até o Maranhão. Nesse estudo, o Porto do Itaqui aparece como líder no escoamento de soja e milho produzidos no Matopiba, região considerada como grande fronteira agrícola nacional da atualidade que reúne espaços dos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. De acordo com a pesquisa, o Itaqui deve embarcar 8,6 milhões de toneladas, neste ano, 75% a mais em relação ao ano passado. Os dados foram divulgados esta semana pelo Jornal Valor Econômico.
O Governo do Maranhão está trabalhando para desenvolver as potencialidades logísticas e econômicas do estado por meio de investimentos em infraestrutura logística e portuária. Segundo o presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Ted Lago, os dados do estudo confirmam o acerto de foco do planejamento estratégico para o Porto do Itaqui. “Desde o início dos trabalhos, em 2015, elaboramos um plano de ação voltado para o avanço nos investimentos, com a integração de cargas ligando pontos para que o Itaqui se torne, em médio prazo, um hub regional e se consolide como porto preferencial do Corredor Centro Norte do país”, comentou.
A área operacional do Porto do Itaqui, também, se preparou especialmente para a safra 2017, com melhorias estruturais nos berços e a gestão de entrada e saída de navios. O Terminal de Grãos do Maranhão (Tegram) iniciou, em janeiro, a preparação, com manutenções programadas para movimentar um volume superior ao que foi registrado em 2015 e 2016, devendo ultrapassar a marca de 4 milhões de toneladas. No pico da safra, o Tegram deve chegar às 50 mil toneladas de grãos/dia, recebidas pelos modais rodoviário e ferroviário.
Em 2015 foram movimentadas 21,8 milhões de toneladas de cargas no Porto do Itaqui, recorde histórico com aumento de 21% em relação ao ano anterior. Foi o primeiro ano de atividades do Tegram e só em grãos foram 7 milhões de toneladas operadas (4,9 de soja e 2,1 de milho). Em 2016 esse volume caiu em função de questões climáticas, ficando em 4,5 milhões de toneladas (3,8 de soja e 640 mil de milho).

Em números
O estudo da Conab confirma a esperada supersafra e estima um recorde de 215 milhões de toneladas de grãos, o que resultará em aumento na participação dos portos do Arco Norte no total de soja e milho exportados neste ano. A fatia dos portos do Norte deve chegar a 23,8% das 96,9 milhões de toneladas de soja e milho que sairão do país rumo aos mercados externos. A redução da produção do Matopiba em 2016 em razão da quebra de safra ocasionou a queda dessa participação, que ficou em 19% (em 2015 chegou a 21%, maior marca alcançada).
As exportações de soja produzida na região do Matobipa, segundo dados da Conab, terão crescimento de 75% e devem chegar a 11,9 milhões de toneladas ao final deste ano. Atrás do Porto do Itaqui aparecem nesse ranking dos portos do Arco Norte que terão crescimento em movimentação de grãos neste ano: os de Barcarena (PA), Itacoatiara (AM) e Santarém (PA).
Com informações da Emap Gov.Maranhão  09/02/2017

Nova decisão da Justiça suspende nomeação de Moreira Franco

Política  👀

Ao acatar o pedido de liminar, a magistrada fez referência à decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que no ano passado suspendeu a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao cargo de ministro-chefe da Casa Civil, pela então presidenta Dilma Rousseff, sob a justificativa de que seria uma tentativa de obstruir as investigações da Lava Jato contra Lula.

Felipe Pontes
Repórter da Agência Brasil

foto - ilustração
A juíza Regina Coeli Formisano, da 6ª Vara Federal no Rio de Janeiro, expediu hoje (9) uma nova decisão liminar para suspender a nomeação do ministro Moreira Franco para a Secretaria-Geral da Presidência da República, em atendimento a ação popular aberta por um advogado.
Para a magistrada, a recriação da Secretaria-Geral da Presidência da República por medida provisória não teve outro objetivo se não "ser a possibilidade de conferir foro privilegiado ao senhor Moreira Franco, conforme amplamente divulgado na mídia nacional”, escreveu ela na decisão desta quinta-feira. A Advocacia Geral da União informou que vai recorrer da decisão.
Ao acatar o pedido de liminar, a magistrada fez referência à decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que no ano passado suspendeu a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao cargo de ministro-chefe da Casa Civil, pela então presidenta Dilma Rousseff, sob a justificativa de que seria uma tentativa de obstruir as investigações da Lava Jato contra Lula.
Regina Coeli Formisano destacou que Moreira Franco teria sido citado em uma delação premiada recentemente homologada – isto é, tornada juridicamente válida – pela presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, no âmbito da Operação Lava Jato.
A juíza ainda pediu desculpas ao presidente Michel Temer, a quem faz reverência como constitucionalista: "Peço, humildemente perdão ao Presidente Temer pela insurgência, mas por pura lealdade as suas lições de Direito Constitucional. Perdoe-me por ser fiel aos seus ensinamentos ainda gravados na minha memória, mas também nos livros que editou e nos quais estudei".
Outra decisão judicial que suspendia a nomeação de Moreira Franco foi derrubada na manhã desta quinta-feira pelo presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Hilton Queiroz. Esta determinação, no entanto, não recai sobre a 6ª Vara Federal do Rio de Janeiro, que está subordinada a outra jurisdição, a do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2).
Moreira Franco foi empossado ministro-chefe da Secretaria-geral da Presidência da República na semana passada. Sua nomeação como ministro também é alvo de questionamentos no Supremo Tribunal Federal (STF), onde os partidos Rede Sustentabilidade e PSOL, de oposição ao governo, entraram com pedidos de liminar para suspendê-la. As ações foram distribuídas para a relatoria do ministro Celso de Mello, que não tem prazo para julgá-las.
Fonte - Agência Brasil  09/02/2017

Acesso para o Litoral Norte na região do Conde está passando por obras neste mês

Infraestrutura  🚧

A Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) realiza as obras na BA-233, em um trecho de 39 km de extensão, o que possibilita um melhor descolamento para os habitantes de Esplanada, Altamira e Conde.

Da Redação
foto - Divulgação
Bahia - O caminho para o Litoral Norte está passando por intervenções neste mês de fevereiro. A Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) realiza as obras na BA-233, em um trecho de 39 km de extensão, o que possibilita um melhor descolamento para os habitantes de Esplanada, Altamira e Conde.
"Essa é uma região importante que tem um fluxo turístico intenso e merecia essas intervenções. Também estamos aguardando a ordem de serviço para a realização de obras, ainda neste trimestre, nas cidades próximas como, Conde, Jandaíra, Alagoinhas e Rio Real", explica o secretário de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti.
Também está em andamento os projetos para a recuperação de mais de 700 km de estradas. Entre elas, está a BA-400, trecho entre Cardeal da Silva e a BA-099 (Linha Verde). São mais de 25 trechos que serão recuperados ainda este ano. Outros serviços também serão realizados em mais de dois mil quilômetros de estradas através do Programa de Restauração e Manutenção de Rodovias (PREMAR II), que tem o objetivo de melhorar a eficiência e segurança dos transportes e da logística no Estado. A previsão é de que as obras tenham início ainda no primeiro semestre deste ano.
Com informações da Seinfra  09/02/2017

O carnaval só serve para vender cerveja

Ponto de Vista  🔍

Em cidades litorâneas o fluxo de turistas não anima o comerciante, segundo a pesquisa, o varejo local é invadido pelo comercio informal e a maioria das vendas durante as festas resume-se à alimentos, principalmente bebidas.As vendas no varejo tendem a ficar estáveis nas regiões do litoral e manter uma tendência de queda nas regiões do interior em que tradicionalmente não há incentivo público ao Carnaval.

Maurício Stainoff *- Portogente
foto - ilustração
Parece uma afirmação pouco apurada: “há o turismo” dirão alguns, “ há os vendedores” dirão outros e é exatamente aí a certeza que o Carnaval é ruim para o varejo.
Pesquisa por amostragem feita pelo Instituto Solução Varejo/Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo (FDCLESP) em cinco regiões em que a entidade possui Câmaras de Dirigentes Lojistas, contrapostas com índices de comércio consolidados no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), dados demonstrativos do Banco Central, acrescidos dos dados consolidados com a geografia territorial- meio predominante da atividade da região e expectativa econômica do varejo - conclui a mesma intenção de queda que se aferiu no acumulado de 2016 (-5%) se manterá nas vendas do Carnaval do comércio.
A pesquisa denuncia que as vendas no varejo tendem a ficar estáveis nas regiões do litoral e manter uma tendência de queda nas regiões do interior em que tradicionalmente não há incentivo público ao Carnaval.
Em cidades litorâneas o fluxo de turistas não anima o comerciante, segundo a pesquisa, o varejo local é invadido pelo comercio informal e a maioria das vendas durante as festas resume-se à alimentos, principalmente bebidas. Para o comércio de bens duráveis e lojas de rua, em três das regiões pesquisadas, o carnaval é sinônimo de aumento de custos e queda nas vendas. Também se aferiu que nesse período há uma inversão bastante grande dos hábitos de consumo, os horários de movimento se alteram e a maioria dos lojistas não acompanha a mudança, restando aos ambulantes e àqueles que possuem comércio sem ponto fixo a maior fatia do mercado.
Nas regiões mais industriais e metropolitanas o comércio local percebe a fuga do consumidor para outros destinos. Cidades turísticas possuem uma dinâmica de consumo à parte, mas os lojistas acreditam que haverá uma queda no ticket médio de consumo.
O pequeno comerciante perde dinheiro, o nano comerciante regular - àquele inscrito como microempreendedor individual - percebe um aumento brutal na concorrência com os ambulantes ilegais e assim vamos: pulando carnaval e aumentando o prejuízo.
*Mauricio Stainoff é presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo (FCDLESP), entidade que representa mais de 210 mil lojistas em 150 municípios paulistas.
Fonte - Portogente  09/02/2017

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Justiça suspende nomeação de Moreira Franco para Secretaria-Geral

Política  👀

Na decisão, o magistrado entendeu que a situação de Moreira Franco se a assemelha ao caso da nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a Casa Civil pela ex-presidenta Dilma Rousseff, no ano passado. 

André Richter
Repórter da Agência Brasil

foto - ilustração
A Justiça Federal em Brasília decidiu hoje (8) suspender a nomeação do ministro Moreira Franco para Secretaria-Geral da Presidência da República. A decisão liminar foi proferida pelo juiz Eduardo Rocha Penteado, da 14ª Vara Federal, e atendeu uma ação popular apresentada por três cidadãos.
Na decisão, o magistrado entendeu que a situação de Moreira Franco se a assemelha ao caso da nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a Casa Civil pela ex-presidenta Dilma Rousseff, no ano passado. Na ocasião, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes suspendeu a nomeação de Lula por entender que a medida foi tomada para conceder foro privilegiado ao ex-presidente e evitar que ele fosse julgado nas ações da Lava Jato pelo juiz federal Sérgio Moro.
"É dos autos que Moreira Franco foi mencionado, com conteúdo comprometedor, na delação da Odebrecht no âmbito da Operação Lava Jato. É dos autos, também, que a sua nomeação como Ministro de Estado ocorreu apenas três dias após a homologação das delações, o que implicará na mudança de foro. Sendo assim, indícios análogos aos que justificaram o afastamento determinado no mandado de segurança nº 34.070/DF [caso Lula]. se fazem presentes no caso concreto", decidiu o juiz.
Fonte - Agência Brasil  08/02/2017

Sistema Ferry-Boat tem movimento tranquilo nesta quarta (08)

Travessia marítima  🚢

Com movimento tranquilo nos dois sentidos da travessia marítima entre Salvador e Itaparica,o sistema Ferry-Boat opera com quatro embarcações nesta quarta (08).

Da Redação
foto - ilustração/arquivo
A travessia marítima entre Salvador e a ilha de Itaparica pelo sistema Ferry-Boat,durante a manhã dessa quarta (08) teve movimento tranquilo para passageiros e veículos nos terminais de São Joaquim e Bom Despacho.Com quatro (04) embarcações operando, Zumbi dos Palmares,Dorival Caymmi, Agenor Gordilho e Pinheiro,com saídas com intervalos de hora em hora.Viagens extras podem acontecer caso ocorra um aumento da demanda durante o período de operação do sistema.Para utilizar o serviço de Hora Marcada,exclusivo para veículos e seus condutores,os usuários deverão consultar previamente o site da ITS, -portalsits.internacionaltravessias- para verificar a disponibilidade de vagas para embarque e adquirir as passagens para o serviço,com pagamento feito através de cartões de credito ou débito.As demais passagens podem ser adquiridas nos terminais antes do embarque.
Contatos pelo Tel 071 3032-0475 e pelo cac@internacionaltravessias.com.br.
Com informações da ITS 08/02/2017

Turismo nos trilhos na Europa nas quatro estações

Turismo Ferroviário  🚅    

Com um serviço eficiente e uma rede de linhas bem conectadas é possível em menos de uma hora conhecer dois países. “De trem é possível admirar desde regiões costeiras até montanhosas.Escolha sua estação do ano que melhor se encaixe nos seus planos e embarque para uma jornada inesquecível através dos trilhos.

Portogente
foto - ilustração
Como um quadro em movimento, o cenário vai mudando na medida em que o trem avança: flores, neve, florestas e cidades. As cores mudam enquanto o tempo passa entre as quatro estações. Com um serviço eficiente e uma rede de linhas bem conectadas é possível em menos de uma hora conhecer dois países. “De trem é possível admirar desde regiões costeiras até montanhosas. Aproveite para admirar a paisagem durante o trajeto”, aconselha o diretor de Marketing da Comissão Europeia de Turismo, Miguel Gallego.
Se prepare para a viagem fazendo uma lista dos lugares que quer visitar, pesquise em sites como o VisitEurope.com e o Eurail.com para conhecer diversos trajetos, escolha sua estação do ano que melhor se encaixe nos seus planos e embarque para uma jornada inesquecível através dos trilhos.

Entre chocolates e flores na primavera da Suíça
Quando se pensa em viajar para a Suíça, algumas pessoas se imaginam nos Alpes bem agasalhadas ao redor de uma lareira. Mas, por que não conhecer o país do chocolate na Primavera?
Se chegar por um voo direto do Brasil até Zurique, vá para Genebra e compre sua passagem de trem para Montreux na estação CFF Geneve, por aproximadamente 22 euros. Aproveite para conhecer o Lago Lémam, que se divide entre a Suíça e a França. O trajeto dura até 1h30. Durante a primavera, a paisagem vista de dentro do vagão será repleta de montanhas com campos verdes e flores coloridas.
Para iniciar o caminho do doce mais querido do mundo, ao chegar a Montreux, adquira o bilhete para o “Trem do Chocolate”. Nesta estação há viagens às segundas, terças, quartas e quintas-feiras. Em uma excursão de oito horas é possível conhecer os segredos de sua fabricação. Pela manhã, aproximadamente às 9 horas, o trem sai de Montreux para Gruyères. Desfrute a viagem saboreando um bom café com doces.
Chegando ao destino, visite a fábrica de queijo (La Maison du Gruyère), a vila e o castelo que levam o nome da cidade. Em Broc, a parte mais “doce” do passeio se inicia na fábrica de chocolate Maison Cailler-Nestlé, com uma visita guiada e degustação de chocolates. Após o tour, o trem retorna à Montreux com chegada prevista às 18 horas.

Uma viagem encantadora na terra do Sol da meia-noite
Eleita pela revista Lonely Planet a melhor viagem de trem do mundo, o trajeto Bergensbanen, na Noruega, atrai turistas durante todo o ano. Principalmente, no verão – época de tempo mais ameno nesse país nórdico.
O trajeto começa na capital da Noruega, Oslo. A rota até Bergen atravessa a Hardangervidda, região cercada por rios e campos verdes com o planalto de montanhas de maior altitude na Europa. Nesta época, ela fica coberta de flores. A espetacular Ferrovia de Flåm, sua via secundária, é uma das estradas de ferro mais íngremes do mundo.
A pequena cidade também é conhecida por ter dado início à lenda dos trolls, criaturas imaginárias do folclore escandinavo. Por isso, se for fã desses “bichinhos” é possível encontrar diversos souvenirs deles em Bergen.

Outono ‘frutado’ acompanhado de muito vinho
Embarcar no Comboio Histórico do Douro, norte de Portugal, é uma experiência e tanto. Sobretudo, para os amantes de um bom vinho. Para chegar à charmosa locomotiva, construída em 1925, é preciso desembarcar de avião em Porto. Compre passagens de trem para a região do Douro –, conhecida por produzir grandes safras de vinho –, por menos de 40 euros em uma viagem de três horas.
Ao chegar nesse paraíso vinícola, adquira passagens para o Comboio, o antigo trem que percorre o roteiro entre o distrito Peso da Régua à cidade de Tua. O trajeto passa por Pinhão e permite que os viajantes conheçam as videiras da região. Deguste os encorpados vinhos e queijos variados.
Além de admirar a paisagem durante a viagem no Comboio, contagie-se com os grupos de músicos e atores a bordo que cantam diversas canções tradicionais portuguesas e dançam com os passageiros, criando um clima típico dos produtores de vinho e de queijo do Douro.


Neve, trilhos e o berço da humanidade
Muitos associam a Grécia ao verão e suas belas ilhas. Mas, no inverno, um dos berços da cultura ocidental continua sendo uma ótima opção para uma viagem de trem. Com menos de 100 euros, com refeições inclusas, o viajante pode fazer o trajeto de 1h20 entre Atenas e Tessalônica, segunda maior cidade da Grécia e capital da região da Macedônia Grega.
Fonte - Portogente  08/02/2017

Ruas da Mouraria em Salvador são recuperadas e ganham acessibilidade

Infraestrutura urbana  🚧

As melhorias são resultado do projeto ‘Pelas Ruas do Centro Antigo de Salvador’, que tem o objetivo de viabilizar uma melhor locomoção para pedestres e pessoas com necessidades especiais, principalmente os idosos. E não é apenas a Mouraria. Os bairros de Nazaré, Dois de Julho, Barbalho e Calçada passam pelo mesmo processo.

Da Redação
fotos - Reprodução/TV Secom
Bairro tradicional de Salvador, onde as ruas lembram uma pacata cidade do interior da Bahia, a Mouraria reúne moradores fiéis, que vivem na região há mais de 50 anos. Um deles é dona Antônia Sampaio, que está desde 1964 no bairro e agora presencia a transformação nas ruas e calçadas. Os passeios estão sendo substituídos por concreto lavado e as vias recebem nova pavimentação.
As melhorias são resultado do projeto ‘Pelas Ruas do Centro Antigo de Salvador’, que tem o objetivo de viabilizar uma melhor locomoção para pedestres e pessoas com necessidades especiais, principalmente os idosos. E não é apenas a Mouraria. Os bairros de Nazaré, Dois de Julho, Barbalho e Calçada passam pelo mesmo processo.
As mudanças na Mouraria podem ser conferidas em vídeo da série ‘Pelas Ruas’, iniciativa da Secretaria de Comunicação Social do Estado (Secom). As obras de requalificação urbana são realizadas pelo Governo da Bahia, por meio da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado (Conder).
Com informações da Secom Ba. 08/02/2017


                             

Mais de 11.950 empresas fecharam em 2016 no estado do Rio de Janeiro

Economia  $  

Apenas em dezembro,mais de 1,2 mil empresas foram extintas em todo o estado.No município do Rio,518 estabelecimentos comerciais fecharam suas portas em dezembro de 2016,7,5% a mais que no mesmo mês do ano anterior.O presidente do CDL Rio,Aldo Gonçalves,disse que o mau momento da economia foi determinante para o fechamento de mais empresas.

Alana Gandra
Repórter da Agência Brasil

foto - ilustração/arquivo
Mais de 11.950 empresas fecharam as portas no estado do Rio de Janeiro no ano passado, 25,2% a mais que em 2015, segundo dados divulgados hoje (7) pelo Centro de Estudos do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDL Rio). Das empresas fechadas no estado, 4,7 mil eram da capital.
Apenas em dezembro, mais de 1,2 mil empresas foram extintas em todo o estado. No município do Rio, 518 estabelecimentos comerciais fecharam suas portas em dezembro de 2016, 7,5% a mais que no mesmo mês do ano anterior.
O presidente do CDL Rio, Aldo Gonçalves, disse que o mau momento da economia foi determinante para o fechamento de mais empresas. “Nós estamos ainda com um desemprego alto e o desemprego afeta diretamente o movimento comercial, porque as pessoas que não têm emprego não têm trabalho, não podem comprar, não podem consumir.”
A crise financeira no estado do Rio de Janeiro também agrava o quadro, segundo Gonçalves.“O estado está falido, o funcionalismo público não está recebendo, o governo está pagando atrasado, o que afeta muito o setor comercial”.

Regiões
Do total de 518 estabelecimentos comerciais que encerraram as atividades em dezembro na cidade do Rio de Janeiro, 188 foram na zona norte, 171 na zona oeste, 82 na zona sul e 77 no centro. Entre janeiro e dezembro de 2016, o maior número de empresas fechadas ocorreu na zona norte (1.722) e na zona oeste (1.420).
Fonte - Agência Brasil  07/02/2017

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Parente, o serpente

Ponto de Vista  🔍

Engenharia é fator estratégico para o desenvolvimento nacional mas,a prevalecer a ideologia interessada,o Brasil também se privará de fontes decisivas de progresso.A contratação de transnacionais transfere para o exterior todas as atividades de pesquisa pura e aplicada,de inovação tecnológica e de projetos.Isso fará com que equipes de engenharia,que hoje atuam no País,sejam drasticamente reduzidas e dispersadas e eliminará o impulso futuro para formação de mais engenheiros e de avanço tecnológico e produtivo.

Por Artur Araújo* - Portogente
foto - ilustração
Pedro Parente, presidente da Petrobrás, publicou panfleto em um periódico. É boa uma de suas afirmações: “(...) a Petrobras defende uma política de conteúdo local que ajude a indústria a ser competitiva globalmente e está disposta a contribuir para isso. A política precisa incentivar a inovação, as parcerias, a produção com qualidade, custos e prazos adequados. (...) Esta é a verdadeira escolha: entre o ranço ideológico, que a poucos beneficia, e a dignidade e o bem-estar que um novo emprego pode proporcionar a milhões de brasileiros e a suas famílias.”
Só que ao longo do texto – ironicamente intitulado “Ranço ideológico e vida real” – o objetivo real de Parente vai se revelando em sinuosos movimentos. Ele nos conta, por exemplo, que “a exigência de um conteúdo local muito acima da capacidade da indústria impôs prejuízo significativo ao governo e ao setor. Quem diz isso não é a Petrobras, mas o Tribunal de Contas da União, que em auditoria recente concluiu que ‘existe um alto custo da política, em função da baixa competitividade da indústria nacional’”. Em bom português, isso é cascata.
Nem é necessário lembrar do efeito desastroso do real artificialmente valorizado (para “ancorar a inflação”), cenário que já liquida boa parte da competitividade de quem gera empregos, paga impostos e reinveste no Brasil. Juros internos absurdamente superiores aos internacionais são fator negativo mais do que conhecido. Parente sabe muito bem disso, mas sofre de amnésia interessada.
E mesmo com toda essa desvantagem competitiva de largada, há, sim, capacidade tecnológica e preços competitivos de fornecedores nacionais de construção pesada; de máquinas & equipamentos; de construção, manutenção, reparos e suporte navais, além de uma enorme gama de bens e serviços correlatos. Só não fala disso quem – por ranço ideológico, acobertamento da vida real e interesses econômicos ocultos – finge que não vê e não quer que ninguém mais veja.
As empresas que estão instaladas de fato no Brasil (pouco importa se seu controle acionário é de brasileiros ou não) não só permitem a geração e absorção local de tecnologia, como reduzem a pressão em nosso balanço de pagamentos (menos royalties a se enviar para o exterior) e são essenciais para a sustentação de uma extensa cadeia de “subfornecedores” locais de insumos, componentes e projetos.
Engenharia é fator estratégico para o desenvolvimento nacional mas,a prevalecer a ideologia interessada,o Brasil também se privará de fontes decisivas de progresso.
A contratação de transnacionais transfere para o exterior todas as atividades de pesquisa pura e aplicada, de inovação tecnológica e de projetos. Isso fará com que equipes de engenharia, que hoje atuam no País, sejam drasticamente reduzidas e dispersadas e eliminará o impulso futuro para formação de mais engenheiros e de avanço tecnológico e produtivo.
Entidades nacionais dos engenheiros (sindicatos, federações, sistema Confea/Creas, associações profissionais) e de representação empresarial (Abimaq, Sinaenco, Sinicon, Abemi, Sobena, entre outras), cientes da gravidade do cenário, vêm se articulando para contestar e tentar reverter essa trava ao nosso desenvolvimento.
Fatos tão relevantes quanto estes estão propositalmente ausentes do texto de Parente.
O auge do cinismo é atingido quando o presidente da Petrobrás saca duas “histórias de interesse humano”. Escolhe a dedo duas empresas instaladas no Brasil há décadas e que, portanto, são fornecedoras nacionais. Faz de conta que é a elas que se refere a crítica à nova política da Petrobrás, política que privilegia empresas transnacionais que desenvolvem tecnologia, projetam, fabricam, pagam impostos, geram empregos e investem fora do Brasil, em detrimento das que aqui operam, com maioria de capital brasileiro ou não.
As histórias de vida dos dois trabalhadores – da Schlumberger e da WEG –, que ele relata em clima emocional, é realmente meritória e entusiasma. E é essa a vida real que Parente quer encerrar. A reorientação que ele quer dar às compras da Petrobrás impedirá que muitas outras empresas instaladas no Brasil se viabilizem. E que muitos outros Adires e Ademires contribuam com suas famílias e com nosso país.
O ranço ideológico guia Parente: quer desmontar tudo que possa ser instrumento de autonomia brasileira. A vida real que ele nos propõe é o atraso: sermos meros entregadores de óleo bruto e deixar que todos os efeitos positivos da cadeia produtiva do setor de petróleo & gás vazem para as sedes dos conglomerados transnacionais que tanto o atraem.
Esse é o bote da serpente.
*Artur Araújo é consultor do projeto "Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento" , da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) e em gestão pública e privada.
Fonte - Portogente  07/02/2017

China desenvolve "trens bala" capazes de circular a 400 km/h para a Rússia

Transportes sobre trilhos  🚅

O projeto corre a cargo do Instituto de Mecânica da Academia Chinesa de Ciências e, se tiver êxito, transformaria os trens da linha russa nos segundos mais rápidos do mundo, somente atrás da ferrovia de levitação magnética de Xangai, que alcança velocidades superiores a 430 km/h. 

EFE
EFE
Engenheiros chineses estão desenvolvendo uma ferrovia de alta velocidade de última geração que possibilitará aos trens circularem a velocidades de até 400 km/h e que deve unir as cidades russas de Moscou e Kazan, informou nesta terça-feira o oficial "Jornal do Povo".
O projeto corre a cargo do Instituto de Mecânica da Academia Chinesa de Ciências e, se tiver êxito, transformaria os trens da linha russa nos segundos mais rápidos do mundo, somente atrás da ferrovia de levitação magnética de Xangai, que alcança velocidades superiores a 430 km/h.
Yang Guowei, chefe do projeto, explicou que os trens serão testados na linha de alta velocidade entre Pequim e Shenyang (nordeste do país) e podem ser exportados à Rússia em 2020, dois anos depois da data prevista de finalização da linha.
China e Rússia acordaram no ano passado, durante a visita oficial ao gigante asiático do presidente russo, Vladimir Putin, estudar a possibilidade de a linha Moscou-Kazan, de 770 quilômetros, se prolongar até Pequim, o que uniria ambas potências por ferrovia de alta velocidade.
A China possui a maior rede destes trens no mundo, com mais de 20 mil quilômetros, embora as composições costumem circular a velocidades menores do que o projetado para a Rússia (entre 200 e 300 km/h).
Além deste projeto, a construtora ferroviária chinesa CRRC estuda a fabricação de trens de levitação magnética (maglev) capazes de alcançar velocidades de até 600 km/h, lembrou hoje a publicação.
Fonte - Abifer  07/02/2017

Trem do metrô descarrila nas proximidades da Estação Corinthians-Itaquera em SP

Transportes sobre tilhos  🚇

De acordo com o Metrô, a Linha 3 Vermelha apenas está operando da Estação Palmeiras-Barra Funda até a Patriarca. As composições estão circulando com velocidades reduzida em toda extensão da linha.

Bruno Bocchini
Repórter da Agência Brasil

foto - ilustração
Um trem da Companhia do Metropolitano (Metrô) de São Paulo descarrilou na tarde de hoje (7) na Linha 3 Vermelha, nas proximidades da Estação Corinthians-Itaquera, na zona leste da capital. Não há feridos, segundo o Metrô. A circulação de trens foi interrompida no local e não há previsão de normalização do serviço.
De acordo com o Metrô, a Linha 3 Vermelha apenas está operando da Estação Palmeiras-Barra Funda até a Patriarca. As composições estão circulando com velocidades reduzida em toda extensão da linha.
O Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência (Paese), que realoca ônibus municipais em rotas similares ao trecho interrompido da linha do metrô foi acionado para atender os passageiros.
A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) também vai manter as integrações abertas nas estações Tatuapé e Corinthians-Itaquera como opção para os usuários.
Fonte - Agência Brasil  07/02/2017

Arrastões, saques e tiroteios: Caos toma conta de Vitória

Calamidade pública  👀

A crise começou com a reivindicação de aumento dos salários dos policiais militares, mas como a categoria é impedida de fazer greve, os familiares dos oficiais foram para frente dos batalhões e impediram a saída das viaturas policiais.

Sputnik
imagem - YouTube
Greve da PM no Espirito Santo gera onda de violência com saques, arrastões, tiroteios, desde sábado (4). Ao menos 68 mortes já ocorreram na Grande Vitória.
A crise começou com a reivindicação de aumento dos salários dos policiais militares, mas como a categoria é impedida de fazer greve, os familiares dos oficiais foram para frente dos batalhões e impediram a saída das viaturas policiais.
A calamidade na Grande Vitória causou inúmeros assaltos, tiroteios e mortes. O registro a seguir é uma compilação de vídeos caseiros que flagram o caos que se instaurou no Espirito Santo.
Na segunda-feira (6), o governo estadual enviou um pedido ao Ministério da Defesa solicitando ajuda para lidar com a falta de policiamento e insegurança no estado.
A chegada do Exército foi recebida pela população com aplausos, causando uma sensação de euforia e alívio com um sinal de retomada da ordem.
No entanto, alguns registros nas redes sociais ainda mostram momentos de desordem, provocados pela paralisação da PM no Espirito Santo.
Fonte - Sputnik  07/02/2017

O vídeo abaixo mostra o momento em que um grupo realiza um arrastão e faz saque em loja de eletrodomésticos

            

Previdência: a polêmica

Previdência Social  👪

Com essa história de resolver problemas,o governo ataca direitos já consagrados aos trabalhadores brasileiros.A Previdência Social pública é um patrimônio,temos que preservá-la”,afirma a diretora em recente entrevista ao jornal da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE).À principal justificativa à reforma da Previdência é de que a conta não fecha,ela diz que o governo apresenta a Previdência Social de uma forma deficitária porque mostra os gastos com benefícios e programas sociais custeados apenas pela receita da Previdência

Portogente
Margarida Lopes de Araújo,
Se por um lado a propaganda do governo nos diz que a Previdência está sem futuro por causa dos números negativos; por outro,inúmeros especialistas no País afirmam categoricamente que os números apresentados pelo governo para justificar a reforma no sistema previdenciário e de seguridade social não se sustentam. Não os números, mas a forma como são apresentados. Para a vice-presidente da Associação Paulista dos Auditores-Fiscais da Receita Federal (Apafisp), Margarida Lopes de Araújo, o argumento é falacioso e a proposta de reforma, uma afronta aos direitos dos trabalhadores. “Com essa história de resolver problemas, o governo ataca direitos já consagrados aos trabalhadores brasileiros. A Previdência Social pública é um patrimônio, temos que preservá-la”, afirma a diretora em recente entrevista ao jornal da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE).
À principal justificativa à reforma da Previdência é de que a conta não fecha, ela diz que o governo apresenta a Previdência Social de uma forma deficitária porque mostra os gastos com benefícios e programas sociais custeados apenas pela receita da Previdência. "Porém, ela faz parte da Seguridade Social, que é um pacote composto também por assistência social e saúde. A Seguridade, por sua vez, tem recolhimento na folha de pagamento do trabalhador, em receitas ou faturamentos, no lucro, em loterias federais e oriundas de importadores de bens e serviços, segundo o artigo 195 da Constituição Federal. E no trabalho da Anfip mostramos claramente que essa é a visão correta, a de pacote. Quando a vimos assim, a Previdência Social não apresenta déficit, e sim superávit."
Ela salienta, ainda, que a conta errônea que estamos acostumados a ver é a que contabiliza apenas o que se recolhe de receita da Previdência Social, subtraindo o que se paga em benefícios. "Em 2015, por exemplo, a Previdência Social recolheu R$ 353 bilhões aproximadamente e pagou R$ 437, gerando o saldo negativo de R$ 84 bilhões. Mas, por se tratar de um conjunto, a Seguridade Social deve ser contabilizada como única. A nossa conta soma todas as contribuições, com base nos dados disponibilizados pela própria União em sites governamentais. A receita total da Seguridade em 2015 foi de R$ 694,4 bilhões. Em benefícios e outras despesas, foram gastos R$ 683,2 bilhões, apresentando assim um superávit de R$ 11 bilhões. Essa sobra é frequente. Em 2014 foi de R$ 53 bilhões, em 2013, de R$ 76 bilhões e em 2012, R$ 82 bilhões. Nesse sentido, não há o que mexer na Previdência Social. É muito triste saber que toda vez que o governo quer resolver seus problemas de caixa ele acaba atacando os direitos dos trabalhadores."
Como informação nunca é demais para termos mais dados para formarmos opiniões e avaliações, sugerimos a leitura da entrevista, em: Entrevista – Não existe déficit da Previdência
Fonte - Portogente  07/02/2017

VLT Carioca inicia operação entre Praça XV e Saara

Transportes sobre trilhos  🚄

A abertura da nova linha permite que o usuário utilize o modal como integrador com as barcas, e as conexões já existentes com ônibus, metrô, aeroporto e terminal de cruzeiros. Além de Saara e Praça XV, o passageiro também tem acesso às paradas Tiradentes, na praça de mesmo nome, e Colombo, na altura da Avenida Rio Branco, que permite a conexão com a parada Sete de Setembro da linha Rodoviária-Santos Dumont, em operação desde julho de 2016.

VLT Carioca
foto - ilustração/arquivo
Usuários do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) têm mais uma opção de rota no Centro a partir de hoje, 6 de fevereiro. O trecho entre Praça XV e Saara entrou em operação com viagem inaugural conduzida pelo prefeito Marcelo Crivella. Como ocorreu no início da operação do VLT entre rodoviária e aeroporto, haverá gratuidade nos primeiros dias. Até o dia 12 de fevereiro, o veículo circulará das 8h às 14h no trecho. A partir de 13 de fevereiro, das 6h à meia noite, já com cobrança de tarifa.A abertura da nova linha permite que o usuário utilize o modal como integrador com as barcas, e as conexões já existentes com ônibus, metrô, aeroporto e terminal de cruzeiros. Além de Saara e Praça XV, o passageiro também tem acesso às paradas Tiradentes, na praça de mesmo nome, e Colombo, na altura da Avenida Rio Branco, que permite a conexão com a parada Sete de Setembro da linha Rodoviária-Santos Dumont, em operação desde julho de 2016. A operação entre Praça XV e Saara começa com dois trens e intervalos de 15 minutos.

Operação Praça XV – Saara
06/02 – Das 10h às 14h – Sem cobrança
07/02 a 12/02 – Das 8h às 14h – Sem cobrança
A partir de 13/02 – Das 6h à meia noite – Com cobrança

Com duas linhas diferentes em operação, o usuário do VLT poderá fazer a troca entre elas sem nova cobrança em até 1 hora. Só há outra cobrança dentro desse prazo em caso de mudança de sentido na mesma linha, como já ocorre atualmente.
A segurança segue como prioridade. Placas e faixas alertam a população que circula na área desde os testes iniciados no fim de 2016. Haverá distribuição de folhetos e ações bem-humoradas para chamar a atenção do público sobre a passagem no VLT. Inicialmente, os trens circularão em velocidade reduzida com o acompanhamento de batedores. Por se tratar de trecho com ruas mais estreitas, é ainda mais importante que a população não circule nos trilhos, fique atenta ao sair de lojas e prédios e evite o uso de celulares e fones de ouvido próximo à via do VLT.
O novo trajeto cruza áreas tradicionais da cidade e reúne polo cultural, comercial e gastronômico ao longo do Centro histórico. Muitos dos mais de 500 achados arqueológicos das obras do VLT foram descobertos nesta área. O calçamento pé-de-moleque, datado do século XVIII, teve trecho de 15 metros quadrados e 343 pedras preservado entre os trilhos do bonde na altura do número 13 da Rua da Constituição.
No momento, o VLT Carioca circula diariamente entre Rodoviária e Santos Dumont em 17 paradas, com intervalos de oito a 20 minutos, e 17 trens se revezando na operação. Em oito meses, são mais de 5,5 milhões de passageiros transportados, com média superior a 30 mil por dia.
A implantação do sistema do VLT Carioca tem custo de R$ 1,157 bilhão, sendo R$ 532 milhões com recursos federais do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade, e R$ 625 milhões viabilizados por meio de uma parceria público-privada (PPP) da Prefeitura do Rio.
Acompanham a primeira viagem o secretário nacional de Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades, José Roberto Generoso, o subsecretário de Projetos Estratégicos, André Marques, o presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro, Antonio Carlos Mendes Barbosa, o vice-prefeito e secretário municipal de Transportes, Fernando Mac Dowell, o superintendente do Centro, Marcelo Rotenberg, e o presidente da Concessionária do VLT Carioca, Rodrigo Tostes.
Fonte - ANPTrilhos  06/02/2017

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Novos trens Coradia Liner/Alstom da SNCF começam operar em rotas inter-cidades

Transportes sobre trilhos  🚅

As primeiras unidades de trens Coradia Liner V160/Alstom adqueridas pela SNCF,começaram a operação comercial de passageiros na rota Paris-Troyes-Belfort em 6 de janeiro.

Da Redação
Railway Gazette/Alstom
A SNCF fechou um contrato de € 346m para o fornecimento de 34 trens com seis carros Coradia/Alstom em outubro de 2013,que irão substituir os trens tracionados por locomotivas no serviço inter-cidades na rede convencional,onde não é possível a operação por meio de tração elétrica.A ordem incluiu 19 unidades para a rota de Paris - Troyes - Belfort, e 15 para serviços de TET de Nantes a Bordéus e Lyon.

Railway Gazette/Alstom
As composições de seis carros têm capacidade para até 269 passageiros em duas classes,com assentos reclináveis ​​com apoios de braços estofados,e tomadas elétricas.Tem grandes janelas,com divisórias e iluminação LED suave,destinados a melhorar a sensação de conforto dos passageiros.Há uma área dedicada para o pessoal de bordo,e um serviço de fornecimento de alimentação aos passageiros em seus lugares.Cinco dos seis carros têm banheiros,um dos quais é projetado com acessibilidade para cadeiras de rodas,e três vagas para bicicletas.
O Coradia Liner V160 foi desenvolvido pela Alstom a partir da plataforma Coradia Polyvalent,as composições podem ter dois comprimentos (72 e 110 metros),e dois tipos de motores (elétricos ou bimodal diesel/elétrico),podendo chegar a velocidade de 160 km/h.
Com informações da Railway Gazette  06/02/2017

Sistema Ferry-Boat opera com seis embarcações na travessia Salvador/Itaparica nesta segunda (06)

Travessia marítima  🚢

A travessia marítima entre Salvador e a ilha de Itaparica pelo sistema Ferry-Boat opera nesta segunda (06) com seis embarcações com partida de hora em hora.

Da Redação
foto - ilustração/arquivo
O sistema Ferry-Boat teve movimento intenso para passageiros e veículos em Bom Despacho e tranquilo em São Joaquim nesta segunda (06). A travessia marítima entre Salvador e a ilha de Itaparica está sendo realizada por seis (06) embarcações, - Zumbi dos Palmares, Dorival Caymmi, Ivete Sangalo, Anna Nery, Agenor Gordilho e Pinheiro -,com partidas de hora em hora.Viagens extras podem ocorrer ocasionalmente com o aumento da demanda.Os usuários que optarem por fazer a travessia utilizando o serviço de Hora Marcada,deverão consultar o site da ITS (portalsits.internacionaltravessias),para verificar a disponibilidade de vagas para embargue e adquirir as passagens através de cartões de credito ou débito.  
Contatos através do Tel 071 3032-0475 e cac@internacionaltravessias.com.br.
Com informações da ITS  06/02/2017

Voo mais longo do mundo é inaugurado e dura mais de 16 horas

Transporte aéreo  ✈

Operado pela Qatar Airways, utilizando um Boeing 777-200LR, o percurso de 14.500 quilômetros foi feito em 16 horas e 23 minutos. Com quatro pilotos a bordo e 15 comissários, a aeronave tem capacidade para 259 passageiros

Agência Brasil
foto - ilustração
Começou a operar ontem (5) o voo comercial mais longo do mundo, que faz o trajeto entre Doha, no emirado do Qatar, e Auckland, na Nova Zelândia. Operado pela Qatar Airways, utilizando um Boeing 777-200LR, o percurso de 14.500 quilômetros foi feito em 16 horas e 23 minutos. Com quatro pilotos a bordo e 15 comissários, a aeronave tem capacidade para 259 passageiros. Foram servidas no trajeto 1.036 refeições, 1,1 mil xícaras de chá, 2 mil bebidas geladas.
O voo de volta de Auckland para Doha deve ser ainda mais longo, com 17 horas e 30 minutos de duração, informou a companhia aérea. Até então, o maior voo comercial disponível era oferecido pela Emirates Airlines e fazia a rota Dubai-Auckland, de 14.200 quilômetros. As informações são da agência de notícias italiana Ansa.
Fonte - Agência Brasil  06/02/2017