quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Famílias mais endividadas

Economia  $

A parcela de famílias que declararam não ter como pagar as dívidas, permanecendo inadimplentes, aumentou de 0,7 ponto percentual na base anual, mas queda na base mensal, passando dos 9,6% das famílias em junho para 9,4% em julho

Portogente
foto - ilustração
O percentual de famílias endividadas alcançou 57,1% em julho de 2017, segundo Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), apurada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Significa uma alta em relação aos 56,4% de junho.
A parcela de famílias que declararam não ter como pagar as dívidas, permanecendo inadimplentes, aumentou de 0,7 ponto percentual na base anual, mas queda na base mensal, passando dos 9,6% das famílias em junho para 9,4% em julho.
O tempo médio de atraso para o pagamento de dívidas foi de 63,1 dias em julho de 2017, acima dos 62,4 dias de julho de 2016. O comprometimento com as dívidas foi, em média, de 7,1 meses. Entre as famílias endividadas, 21,6% dizem ter mais da metade da renda mensal destinada ao pagamento de dívidas.
O cartão de crédito ainda é o grande vilão para 76,8% das famílias endividadas, seguido de carnês (15,4%) e crédito pessoal (11%).
A pesquisa da CNC é feita desde 2010. Os dados são coletados em todas as capitais dos Estados e no Distrito Federal, com cerca de 18.000 consumidores.
Fonte - Portogente  03/08/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita,ajude-nos na divulgação desse Blog
Cidadania não é só um estado de "direito",é também um estado de "espírito"