domingo, 2 de julho de 2017

"É preciso reconstruir pilares que fundamentaram o 2 de Julho", diz o Gov.da Bahia Rui Costa

Independência da Bahia  ✊

Para Rui, o contexto socioeconômico atual do Brasil reforça a importância da data. "O 2 de Julho nunca esteve tão atual. O povo baiano consolidou a democracia e a independência do Brasil com o 2 de Julho. Hoje é preciso retomar o crescimento econômico. É preciso retomar o caminho do Brasil. O povo brasileiro já sofreu demais e está exausto; há três anos vivendo uma crise dessa proporção.

Da Redação
foto - Manu Dias/GOVBA
Já são 194 anos desde a Independência da Bahia, mas o orgulho pela conquista só cresce com o passar do tempo. Uma das mais importantes datas do calendário baiano, o 2 de Julho atrai milhares de pessoas para as ruas de Salvador. O governador Rui Costa participa dos festejos, iniciados em frente ao panteão, no Largo da Lapinha, com o hasteamento das bandeiras do Brasil, da Bahia, de Salvador e do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB).
Para Rui, o contexto socioeconômico atual do Brasil reforça a importância da data. "O 2 de Julho nunca esteve tão atual. O povo baiano consolidou a democracia e a independência do Brasil com o 2 de Julho. Hoje é preciso retomar o crescimento econômico. É preciso retomar o caminho do Brasil. O povo brasileiro já sofreu demais e está exausto; há três anos vivendo uma crise dessa proporção. Chegou a hora da virada. Chegou a hora de reconstruir os pilares que fundamentaram o 2 de Julho", afirmou Rui

foto - Manu Dias/GOVBA
Neste domingo, o 2 de Julho pinta as ruas da capital com as cores do estado e do país, atraindo pessoas de todas as idades para o cortejo cívico. Ainda na Lapinha, o governador depositou flores no túmulo do general Labatut, um dos heróis da independência e líder do exército pacificador que garantiu a vitória da Bahia contra as tropas portuguesas na histórica Batalha de Pirajá.
Durante o cortejo, os principais ícones deste capítulo grandioso da história são lembrados e homenageados, desde o início da batalha, em Cachoeira, até a expulsão das tropas portuguesas, em Salvador. Entre eles, Maria Felipa, Joana Angélica e Maria Quitéria. As fanfarras também marcam presença no desfile, tocando clássicos da música brasileira e incentivando a participação popular através das canções.

Fanfarras de escolas estaduais fazem bonito no desfile do 2 de Julho
Mais de mil estudantes de 18 fanfarras escolares da rede estadual de ensino contagiaram as pessoas que foram às ruas do Centro Histórico de Salvador, neste domingo (2), para assistir aos desfiles em comemoração à Independência da Bahia. A data histórica simboliza a luta e a separação do Brasil do domínio português.
Do bairro da Lapinha à Praça da Sé e, em seguida, até o Campo Grande, os estudantes integrantes das fanfarras se destacaram através de coreografias realizadas em sintonia com os diferentes sons tocados por instrumentos de sopro e percussão. Depois de meses de ensaio e dedicação, com muito ritmo, sincronia e uniformes diferenciados, as bandas de fanfarras foram colorindo as ruas da cidade ao receberem a atenção e aplausos de todos que acompanhavam com atenção.
Com informações da Secom Ba.  02/07/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita,ajude-nos na divulgação desse Blog
Cidadania não é só um estado de "direito",é também um estado de "espírito"