sexta-feira, 28 de julho de 2017

Companhia francesa planeja ampliação da oferta de voos na capital baiana

Transporte aéreo  ✈

A empresa francesa Vinci, concessionária que passará a operar o Aeroporto Internacional de Salvador, está prospectando voos internacionais e tem interesse num centro de conexão de voos com o objetivo de atrair passageiros”.A Vinci utilizará sua experiência em marketing e estratégias de base de dados e sua rede internacional para identificar novas oportunidades de rotas, melhorando o tráfego de passageiros e garantindo o desenvolvimento contínuo do aeroporto.

Da Redação
foto - ilustração/arquivo
Após participar de ato no Palácio do Planalto, onde o governo federal oficializou a concessão do Aeroporto Internacional de Salvador para a Vinci Airports, nesta quinta-feira (27), o secretário do Turismo do Estado da Bahia, José Alves, disse que a expectativa, a partir de agora, é totalmente positiva. “A Vinci está prospectando voos internacionais e tem interesse num centro de conexão de voos com o objetivo de atrair passageiros”.
O secretário José Alves tem participado de sucessivas reuniões com dirigentes da Vinci durante as quais já foram discutidas as necessidades estruturais do aeroporto, incluindo escadas rolantes, toaletes e sistema de climatização, dentre outros itens. A empresa também planeja ampliar a oferta de portões de embarque de 12 para 21.
A Vinci utilizará sua experiência em marketing e estratégias de base de dados e sua rede internacional para identificar novas oportunidades de rotas, melhorando o tráfego de passageiros e garantindo o desenvolvimento contínuo do aeroporto. Os dirigentes da Vinci reconhecem a importância da capital baiana, observou o secretário: "É a quarta cidade brasileira mais visitada por estrangeiros e possui um significativo potencial de crescimento", concluiu ele.
O Aeroporto de Salvador será o primeiro administrado pela Vinci no Brasil. Na América Latina, a empresa faz as operações do aeroporto de Santiago, no Chile, e de seis empreendimentos na República Dominicana. A companhia administra 13 aeroportos na França, dez em Portugal, três no Camboja e dois no Japão. O leilão do aeroporto ocorreu em março, quando a Vinci arrematou a concessão por R$ 660 milhões.
Com informações da Seinfra  28/07/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita,ajude-nos na divulgação desse Blog
Cidadania não é só um estado de "direito",é também um estado de "espírito"