sexta-feira, 23 de junho de 2017

Pelourinho balança ao som do forró tradicional no primeiro dia do São João da Bahia

Cultura  🎆

Segundo o secretário do Turismo, José Alves, o clima junino já tomou conta da Bahia. “Quem não puder viajar para o interior é só comparecer ao Pelourinho que está muito legal, com shows gratuitos de altíssima qualidade e segurança total”. Ele destacou que, dos 417 município baianos, 300 oferecem festas. “Só de Salvador estão saindo cerca de dois milhões de pessoas para o interior.

Da Redação
foto - Elói Corrêa/GOVBA
Baianos e turistas estão se divertindo com o legítimo forró pé de serra no Terreiro de Jesus, no Pelourinho, nesta quinta-feira (22), primeiro dia do São João da Bahia. O baiano Adelmário Coelho foi o primeiro a se apresentar no palco principal e seguido pelo forrozeiro Virgílio. A ainda ainda teve muito arrasta pé com Dorgival Dantas, Carlos Pitta e Nonô Curvêllo. O São João da Bahia 2017 continua até domingo, com shows também no Largo do Pelô e no Largo do Cruzeiro de São Francisco, onde está montado o palco Sala de Reboco.
Segundo o secretário do Turismo, José Alves, o clima junino já tomou conta da Bahia. “Quem não puder viajar para o interior é só comparecer ao Pelourinho que está muito legal, com shows gratuitos de altíssima qualidade e segurança total”. Ele destacou que, dos 417 município baianos, 300 oferecem festas. “Só de Salvador estão saindo cerca de dois milhões de pessoas para o interior. Cada pessoa deve gastar cerca de R$ 42, isso dá mais de R$ 800 milhões circulando na economia do interior baiano neste São João. São 140 mil empregos diretos vinculados à festa, com investimentos das prefeituras, do Estado, isso é muito bom para todo mundo.
O forrozeiro Adelmário Coelho se orgulha de dizer que participou de todas as edições do São João da Bahia. “O Governo do Estado, através da Bahiatursa, promove aqui uma festa muito grandiosa. Isso é um fortalecimento para a nossa cultura, um momento de geração de oportunidades, porque o São João traz a possibilidade das pessoas fazerem uma renda extra. Os municípios do interior potencializam sua economia tendo o forró como o seu carro chefe e eu fico feliz de estar participando e, como baiano, levando a nossa mensagem para esse contexto”.
Outro artista tradicional que se apresentou nesta noite no Terreiro de Jesus foi Virgílio. Natural de Cachoeira, ele afirmou que o forró hoje está tomando um novo fôlego, a partir dos investimentos na festa. “É uma festa maravilhosa, que tem sabor de alegria, que o povo se entrega de corpo e alma e representa tudo para a cultura do Brasil. Há alguns anos atrás eu dizia para amigos que o forró de raiz, o pé de serra, estava acabando, estava morrendo. Hoje os contratantes estão retomando essa consciência e valorizando os artistas.
Com informações da Secom Ba.22/06/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita,ajude-nos na divulgação desse Blog
Cidadania não é só um estado de "direito",é também um estado de "espírito"