quinta-feira, 16 de março de 2017

Pituaçu terá 2ª maior estação de sistema metroviário Salvador-Lauro de Freitas

Mobilidade 🚌 🚇

O anúncio foi feito na manhã de terça (14), durante vistoria realizada pelo presidente da CCR Metrô Bahia, Luís Valença, e do presidente da Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB), José Eduardo Copello, na segunda etapa da Linha 2,composta pelas estações de Pernambués, Imbuí, CAB e Pituaçu. 

A Tarde - Abifer
foto - ilustração/Pregopontocom-Salvador Sobre trilhos
Está prevista para o fim de agosto a inauguração do Terminal de Ônibus de Pituaçu, segundo maior ponto de integração do sistema metroviário Salvador-Lauro de Freitas com os ônibus urbanos da capital baiana.
O anúncio foi feito na manhã de terça (14), durante vistoria realizada pelo presidente da CCR Metrô Bahia, Luís Valença, e do presidente da Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB), José Eduardo Copello, na segunda etapa da Linha 2,composta pelas estações de Pernambués, Imbuí, CAB e Pituaçu.
O terminal, que perde apenas para a Estação Pirajá em capacidade de integração, terá cerca de 43 mil metros quadrados de área construída, distribuída em quatro pavimentos. Ao todo, serão 20 plataformas de embarque e desembarque, com capacidade de receber mais de 200 mil passageiros por dia.Atualmente, o espaço está com 35% das obras concluídas.
O acesso ao terminal será realizado pela passarela de interligação com o Estádio de Pituaçu, além de duas outras passarelas que partem da 4ª avenida do CAB e da avenida São Rafael. Para os ônibus, o acesso será feito pela avenida Gal Costa, enquanto os veículos poderão acessar tanto pela 4ª avenida do CAB como pela avenida Gal Costa.
foto - ilustração/Pregopontocom-Salvador Sobre trilhos
De acordo com o presidente da CTB, o terminal vai atender a uma importante região da capital. “A estrutura vai servir, sobretudo, a uma região grande no miolo da cidade, que é composta pelos bairros de São Rafael, Sussuarana, dentre outros. Como nesses locais a demanda de passageiros é alta, o terminal vai facilitar a vida de muita gente”, avaliou Copello.
Maio O funcionamento do metrô no trecho Rodoviária-Pituaçu está previsto para ser iniciado em maio. A estimativa é que o trajeto entre as estações Pirajá e Pituaçu seja feito em cerca de 22 minutos. Após a inauguração deste trecho, deverão ser entregues, no segundo semestre deste ano, as estações Flamboyant, Tamburugy, Bairro da Paz e Mussurunga.
A intenção,de acordo com o presidente da CCR, é que entre o final de setembro e o início de outubro, todas as estações de metrô que passam ao longo da avenida Paralela já estejam em pleno funcionamento.
“A previsão é que, no final de setembro, a estação de Mussurunga, última da Paralela, já esteja concluída. No entanto, ainda não temos concreta a data da inauguração”, disse.
O prazo para conclusão das obras do metrô em Salvador está previsto para o final deste ano. Até então, segundo a CCR, 93% das obras das estações da Linha 2 estão concluídas.
A previsão é que o trecho Acesso Norte-Aeroporto seja feito pelas composições em cerca de 27 minutos.
“Até o final do ano, a depender dos ajustes no cronograma, a população receberá a Estação Aeroporto, que finaliza as obras do metrô em Salvador”, completou Valença.

Presidente da CCR diz que integração é fator crucial
Durante a vistoria do Terminal de Ônibus de Pituaçu, o diretor-presidente da CCR Metrô Bahia, Luís Valença, defendeu que as divergências entre o governo estadual e a prefeitura da capital, sobre a integração entre o sistema metroviário e os ônibus urbanos da capital, podem inviabilizar o funcionamento do modal.

Segundo Valença, todo o investimento para a construção e operação do metrô será inútil caso as duas partes não cheguem a um acordo sobre a divisão tarifária na integração metrô-ônibus. “Será o mesmo que jogar todo o dinheiro investido no lixo”, comparou.

O presidente da concessionária refere-se ao impasse a respeito da divisão do valor da tarifa para implementar a integração total entre os ônibus urbanos de Salvador e o sistema metroviário.

Metade

Atualmente, só cerca de 50% das 600 linhas de ônibus da capital estão integradas ao metrô, quando os passageiros conseguem usar os dois modais pagando apenas uma tarifa.
Com o avanço das obras do metrô pela Av. Paralela, aumenta a expectativa de que novas linhas sejam integradas, mas a falta de acordo dificulta a integração.
No modelo atual, R$ 2,18 do valor de R$ 3,60 ficam com o metrô, restando R$ 1,42 para as empresas de ônibus – uma divisão que é questionada pelos operadores do sistema de ônibus da capital.
Fonte - ABIFER  15/03/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita,ajude-nos na divulgação desse Blog
Cidadania não é só um estado de "direito",é também um estado de "espírito"