quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Competição de pods (Hyperloop Pod) testa o que pode ser veículo do futuro

Ciência & Tecnologia  🚅

O conceito original de Musk,Hyperloop,busca algo parecido com os trens movidos por levitação magnética,"ou maglevs", mas sem o atrito do ar. Para isso, ele pretende criar tubos fechados a vácuo, em um sistema que levaria os pods a aproximadamente 1224 km/h.

Revista Amazônia
Pod sendo colocado no tubo de transporte
a pista que simula o que será utilizado futuramente
O inventor e bilionário Elon Musk, sul-africano dono da companhia de carros elétricos Tesla e da agência espacial SpaceX, iniciou em 2013 um projeto que pode mudar em breve o futuro do transporte: o Hyperloop Pod, uma espécie de tubo pressurizado em que seria possível viajar muitos quilômetros em questão de minutos com energia limpa e renovável. Para agilizar o desenvolvimento, ele chamou a ajuda dos universitários, designados a criar protótipos, testados em uma competição. Batizada de Hyperloop Pod Competition, a primeira edição aconteceu no último final de semana, na universidade Texas A&M.
Projeto original do Hyperloop Pod prevê viagens a aproximadamente 1224 km/h
Na verdade, o evento começou bem antes. As 27 equipes de várias partes do mundo, como Uzbequistão, México, Espanha, entre outros países tiveram que enviar os desenhos conceituais e seu planos em janeiro do ano passado. Depois de um rigoroso processo seletivo, foram selecionados três grupos: o do famoso Massachusetts Institute of Technology (MIT - Estados Unidos), o da Munich Technical University (MTU - Alemanha) e o da Delft University of Technology (DUT - Países Baixos).

As regras da competição
Bem, o conceito original de Musk busca algo parecido com os trens movidos por levitação magnética,"ou maglevs", mas sem o atrito do ar. Para isso, ele pretende criar tubos fechados a vácuo, em um sistema que levaria os pods a aproximadamente 1224 km/h. Os protótipos dos grupos selecionados, então, deveriam criar algo parecido, só que para um trajeto mais curto de 1,25 quilômetros e, obviamente, bem mais lento.
Nesta primeira competição o mais importante era testar as possibilidades da pista, criada dentro de um tubo selado à vácuo
A SpaceX construiu as pistas, que foram seladas e receberam cada uma das cápsulas. Para este experimento o mais importante era averiguar as possibilidades da estrutura e não a velocidade. Ao final, os três times conseguiram completar a viagem e chegaram a quase 100 km/h, entretanto, o MIT saiu vencedor por oferecer mais segurança e confiabilidade.
“Criar algo que levita e não desvia para os lados, não bate em nada e mantém o controle é absolutamente fantástico. Quando criamos isso, sequer sabíamos se alguém entraria nesse tubo”, elogiou Steve Davis, diretor da SpaceX e um dos organizadores do evento.

Próximo passo
Ainda não há exatamente um calendário para o lançamento oficial do projeto, até porque ele depende de mais testes. E o próximo já tem data marcada: o Hyperloop Competition II vai mais uma vez avaliar equipes e seus pods na pista criada pela Space X.
E desta vez a coisa deve ser mais arriscada, já que os experimentos vão envolver a velocidade máxima dos pods. Por isso as equipes correm para aprimorar seus veículos até o verão estadunidense, entre junho e setembro, quando deve acontecer a próxima disputa.
Fonte - Revista Amazônia  01/02/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita,ajude-nos na divulgação desse Blog
Cidadania não é só um estado de "direito",é também um estado de "espírito"