sábado, 23 de abril de 2016

Obras da Baixa dos Sapateiros em Salvador estão 80% concluídas

Infraestrutura Urbana

O território, que inclui em sua extensão 11 bairros da capital baiana, segue com obras de requalificação em ritmo constante. Aos poucos, a infraestrutura urbana é recuperada. Dando continuidade às vistorias iniciadas na sexta (22), o governador também acompanhou, neste sábado, o andamento das obras em ruas do Barbalho e Santo Antônio Além do Carmo. 

Da Redação
foto - Manu Dias/Gov.Ba
Oitenta por cento das obras de requalificação da Baixa dos Sapateiros, no Centro Antigo de Salvador, já foram concluídas, com recuperação de calçadas, pavimentação de vias e instalação de itens de acessibilidade. A estimativa é que a região, conhecida historicamente pelo forte comércio, seja totalmente requalificada até julho deste ano. Na manhã deste sábado (23), o governador Rui Costa vistoriou o local, acompanhado de demais autoridades. Como de costume, ele visitou estabelecimentos comerciais e ouviu a população.
"Para fortalecer a economia é preciso dar condições de o comércio crescer. A Baixa dos Sapateiros tem muitas lojas e opções de produtos e deve voltar a ser um lugar de grande circulação de pessoas”, afirmou Rui, enfatizando que o Governo está requalificando a área com o propósito de "melhorar as condições para comerciantes e consumidores".
Iluminação, o rebaixamento das redes de telefonia subterrânea e a construção da Praça Ary Barroso, no antigo Lar Franciscano Santa Izabel, são as pendências para a conclusão da obra que está em andamento. Ao todo, R$ 14,5 milhões na intervenção, que faz parte do Projeto de Requalificação da Baixa dos Sapateiros.
“Aqui estava com uma situação bastante precária. A gente percebia que as calçadas quebradas e estreitas afetavam de forma negativa as pessoas. Isso refletiu na diminuição da freqüência aqui. A requalificação renova minha esperança. Acredito que a situação vai melhorar em termos de vendas”, disse a comerciante, Maria Maçal.

foto - Manu Dias/Gov.Ba
Pelas Ruas do Centro Antigo
Área histórica de Salvador, o Centro Antigo tenta recuperar a boa imagem de cartão postal da cidade. O território, que inclui em sua extensão 11 bairros da capital baiana, segue com obras de requalificação em ritmo constante. Aos poucos, a infraestrutura urbana é recuperada. Dando continuidade às vistorias iniciadas na sexta (22), o governador também acompanhou, neste sábado, o andamento das obras em ruas do Barbalho e Santo Antônio Além do Carmo.
Os bairros compõem, junto com Saúde, Barris e Tororó, o lote 3 do Projeto Pelas Ruas do Centro Antigo de Salvador. Na sexta, a vistoria havia acontecido no bairro da Saúde, onde o governador conferiu as obras, visitou residências e estabelecimentos comerciais e conversou com moradores da área.
Até o momento, foram recuperadas, nesse lote, 22 vias, por meio de obras iniciadas no ano passado. Ao todo, 84 ruas devem ser entregues até o final do ano. Para apenas esta etapa, foram investidos R$ 26,3 milhões do recurso total de R$ 124 milhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC II). "Esse bairro [Barbalho] tem bastante idoso. Muitos evitavam as calçadas para não cair e acabava tendo que andar pelas ruas, onde passam carro, correndo risco de vida. Estou muito feliz com a reforma das calçadas e da pista”, afirmou a comerciante, Dulce Maria Santos.
As obras são executadas pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Urbano (Sedurt), com o objetivo de melhorar os espaços para quem vive, transita ou tem negócios no Centro Antigo, território que tem área total de sete mil metros quadrados.
A previsão é requalificar 267 ruas da região, com obras de pavimentação, construção de passeios com acessibilidade, ciclofaixas, sinalização viária, drenagem e serviços complementares quando necessário para a funcionalidade da via.

Mais 40 vias serão beneficiadas
No último dia 19, Rui Costa, acompanhado de diversas autoridades e moradores da região, assinou ordem de serviço para a realização de obras em mais 40 vias, nos bairros do Barbalho, Soledade, Nazaré, Lapinha e Macaúbas. As intervenções fazem parte do lote 5 do Projeto Pelas Ruas. Na ocasião, também foi autorizado o início da requalificação da Rua Chile e seu entorno, que integra o segundo lote de obras do projeto.
A via é um dos principais acessos ao Centro Histórico e concentra edificações que preservam parte da história baiana e brasileira. Antes de assinar as ordens de serviço, o governador, acompanhado do secretário de Desenvolvimento Urbano, Carlos Martins, conferiu o resultado das obras já realizadas na Ladeira da Água Brusca e no Santo Antônio Além do Carmo.
Com informações da Secom Ba.   23/04/2016

Um novo despertar digital

Tecnologia

Mudar o modo de despertar também tem sido alvo da tecnologia digital. Uma série de novos aparelhos que usam sensores e iluminação vai fazer o despertar mais suave, amável e delicado. Isso implica também preparar o sono para um despertar descansado.

Portogente
Adicionar legenda
O acordar de um sono com um despertador não tem sido diferente desde que esse mecanismo foi inventado em 1876. Essa proposta de substituir o canto do galo, com maior controle, utilizando o mesmo princípio: alto, ruídos repentinos que interrompem até mesmo doces sonhos.
Mudar o modo de despertar também tem sido alvo da tecnologia digital. Uma série de novos aparelhos que usam sensores e iluminação vai fazer o despertar mais suave, amável e delicado. Isso implica também preparar o sono para um despertar descansado.
Estudos mostram que a luz azul bloqueia a liberação do hormônio melatonina, que diz ao corpo que é hora de dormir. Por isso, empresas como a Apple (AAPL, Tech30) e Google (GOOG) começaram a adicionar recursos que removem luz azul das telas de smartphones durante a noite com o propósito de ajudar as pessoas a dormir melhor.
Por outro lado, aparelhos despertadores estão usando esse mesmo conceito para acordar as pessoas. O relógio de alarme Aura inunda lentamente o ambiente com luz azul brilhante para "simular o nascer do sol e tocar a música de preferência do despertado," em horários programados para qualquer um, mesmo sem acesso ao sol real.
Conjuntamente, um sensor desliza sob o colchão para rastrear seus padrões de sono e ciclos, que é a outra área importante que os dispositivos de sono são focados. Passamos por três ciclos de sono a cada 90 minutos: leve, profundo e REM, que é quando sonhamos. Os dispositivos definem o melhor instante para acordar durante o ciclo de sono leve, para que você esteja menos grogue e desorientado.
O Beddit é um sensor semelhante ao Aura que rastreia informações como o tempo que você levou para adormecer, se você roncava, e quantas respirações você teve a cada minuto. Ele funciona conjuntamente com um aplicativo para acordá-lo durante o sono mais leve.
A partir dessa iniciativa de aplicação de tecnologia para um despertar natural, outros dados serão coletados para a ciência melhorar a qualidade do sono e fazer menos sonolentas as jornadas do dia.
Fonte - Portogente   23/04/2016

Anatel proíbe redução na velocidade de internet fixa por tempo indeterminado

Banda Larga

A proibição, que antes tinha prazo de 90 dias, agora vai vigorar até que a Anatel analise a questão da limitação de franquias de banda larga após reclamações de consumidores.“Até a conclusão desse processo, sem prazo determinado, as prestadoras continuarão proibidas de reduzir a velocidade, suspender o serviço ou cobrar pelo tráfego excedente nos casos em que os consumidores utilizarem toda a franquia contratada

Marcelo Brandão
Repórter da Agência Brasil

imagem/Ag.Brasil
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) proibiu, por tempo indeterminado, que as operadoras de telefonia reduzam a velocidade da internet banda larga fixa de seus clientes. A decisão, tomada pelo conselho da agência, foi anunciada hoje (22) à noite.
A proibição, que antes tinha prazo de 90 dias, agora vai vigorar até que a Anatel analise a questão da limitação de franquias de banda larga após reclamações de consumidores.
“Até a conclusão desse processo, sem prazo determinado, as prestadoras continuarão proibidas de reduzir a velocidade, suspender o serviço ou cobrar pelo tráfego excedente nos casos em que os consumidores utilizarem toda a franquia contratada, ainda que tais ações estejam previstas em contrato de adesão ou plano de serviço”, diz a agência reguladora em nota publicada em seu perfil em uma rede social. O site da agência registrou instabilidades ao longo do dia.
Na última segunda-feira (18), a Anatel havia proibido a limitação da franquia de internet banda larga fixa pelo prazo de 90 dias. No entanto, o presidente da agência, João Rezende, informou que a regulamentação do serviço no Brasil não impede esse modelo de negócio.
“A Anatel não proíbe esse modelo de negócios, que haja cobrança adicional tanto pela velocidade como pelos dados. Acreditamos que esse é um pilar importante do sistema, é importante que haja certas garantias para que não haja desestímulo aos investimentos, já que não podemos imaginar um serviço sempre ilimitado”, disse Rezende na ocasião.

Hackers
O grupo de hackers intitulado Anonymous publicou ontem (21) um vídeo criticando a iniciativa das operadoras de limitar a banda larga fixa.
Hoje, o site da Anatel apresentou instabilidade e ficou fora do ar por vários momentos. Não está comprovada, no entanto, a participação do Anonymous na instabilidade da página da agência reguladora.
Fonte - Agência Brasil  23/04/2016

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Começa no dia 24 de agosto a primeira volta ao mundo sobre trilhos

Turismo Ferroviário

Embarque em uma volta ao mundo de trem. - A viagem terá duração de 35 dias, passará por três continentes, a bordo de sete trens.O trecho mais logo da viagem se dará na lendária Transiberiana, com mais de 9.000 quilômetros de extensão e que completa 100 anos em 2016

Por Anchieta Dantas Jr. - DN
 foto -  Eurasia Trains &Tours/Divulgação 
O que você acharia de dar a volta ao mundo de trem? Com embarque agendado para 24 de agosto deste ano, a primeira volta ao planeta sobre trilhos focada no público brasileiro partirá de Lisboa, com duração de 35 dias. O roteiro abrange três continentes, com serviços de hospedagem e entretenimento em Portugal, França, Rússia, Canadá e Estados Unidos. A bordo de vagões reservados, os viajantes terão contato com paisagens e culturas diversas, com desembarques garantidos em cidades icônicas.
Na capital portuguesa, o trem parte da estação Oriente, considerada um marco da arquitetura moderna desenhada por Santiago Calatrava. O Sud Expresso percorrerá um dos mais antigos caminhos ferroviários europeus, datado de 1887, com troca de trens em Hendaia, na fronteira com a Espanha. Dali, rumo à Paris, França, a viagem acontece no moderno Train à Grande Vitesse (TGV), reconhecido internacionalmente pela velocidade de mais de 320 km/h.
A experiência ganhará novos ares culturais com o embarque no Expresso Paris-Moscou, que, desde 1896, mantém o título de uma das rotas transeuropeias mais longas, com 3.169 quilômetros, quando, então se atravessa cinco países em dois dias.


A partir de Moscou, a imersão histórica acontecerá no aniversário de exatos 100 anos da lendária Transiberiana, com mais de 9.000 quilômetros de extensão. Da capital russa, o trem seguirá com destino à Vladivostok, com paradas em algumas das áreas de mais difícil acesso do mundo, incluindo vilarejos típicos e mercados locais, às margens do místico Lago Baikal.
No único trecho aéreo da viagem, os viajantes partirão de Vladivostok e desembarcarão em Vancouver, no Canadá, onde a paisagem se modifica ainda mais. Já no dia 16 de setembro, a jornada de trem será retomada a bordo do luxuoso Rocky Montaineer e o clássico vagão panorâmico, ideal para observar as estonteantes montanhas rochosas canadenses.
Aartir daí, por uma das rodovias mais cênicas do mundo, a Icefields Parkway, os viajantes acessarão a estação de Jasper, onde o trem The Canadian, da VIA Rail, percorrerá o Canadá de costa a costa. O desembarque final da rota canadense ocorrerá na vibrante Toronto, de onde partirá o último trem da rota, o americano Amtrak - Maple Leaf, rumo à Nova York, nos Estados Unidos, destino final da jornada.
O roteiro será conduzido pela TT Operadora Lufthansa City Center, especializada em programas turísticos ferroviários internacionais.
Para saber mais acesse o site www.voltaaomundodetrem.com.br.
Fonte - Diário do Nordeste  22/04/2016

Vinte e duas ruas são requalificadas no Centro Antigo de Salvador

Infraestrutura Urbana

Na manhã desta sexta-feira (22) o governador Rui Costa conferiu de perto o que foi feito e as obras restantes em andamento no bairro da Saúde. O lote 3 é composto pelos bairros da Saúde, Barris, Tororó e parte do Santo Antônio Além do Carmo. Ao todo, 84 ruas devem ser entregues até o final do ano. Para essa etapa, foram investidos R$ 26,3 milhões do recurso total de R$ 124 milhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC II). 

Da Redação
foto - Mateus Pereira/Gov.Ba
Vinte e duas ruas que compõem o terceiro dos cinco lotes do Projeto pelas Ruas do Centro Antigo de Salvador já estão requalificadas. Elas tiveram calçadas recuperadas, vias pavimentadas e itens de acessibilidades instalados. Na manhã desta sexta-feira (22) o governador Rui Costa conferiu de perto o que foi feito e as obras restantes em andamento no bairro da Saúde. O lote 3 é composto pelos bairros da Saúde, Barris, Tororó e parte do Santo Antônio Além do Carmo.
Ao todo, 84 ruas devem ser entregues até o final do ano. Para essa etapa, foram investidos R$ 26,3 milhões do recurso total de R$ 124 milhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC II). “Antes tinha muito buraco e pista desnivelada. Já vi idosos tropeçando e caindo. Hoje o chão está mais plano e o local está mais bem cuidado”, disse o estudante Rodrigo Sacramento.
foto - Mateus Pereira/Gov.Ba
Durante a visita, o governador afirmou que Salvador é uma cidade que tem a economia baseada no fornecimento de serviços, não possuindo indústria e nem espaço para a implantação desses empreendimentos na sede da cidade. Por isso, “investir no Centro Antigo representa reforçar essa área histórica, garantir qualidade de infraestrutura, resgatar autoestima dos moradores e fortalecer a economia local“. Ainda segundo Rui, a localidade vai voltar a “ser bonita, para atrair turistas, e consequentemente, investimentos”.
Segundo o comerciante, Paulo Ferreira da Silva, a movimentação de clientes já aumentou no mercado em que é proprietário. “As pessoas começaram a sair de casa para circular mais pelo bairro. Isso tem resultado em vendas”. Os trechos concluídos impactaram no trânsito. “Antes, para buscar passageiro, era complicado. O trânsito apresentava uns transtornos. Engarrafamentos na entrada do bairro, mas isso está melhorando”, afirmou o taxista, José Luis Gomes Passos.
A execução do Projeto Pela Ruas foi iniciada, no ano passado, pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Urbano (Sedurt), com o objetivo de melhorar os espaços para quem vive, transita ou tem negócios na região, composta por 11 bairros, distribuídos em sete mil metros quadrados. A previsão é requalificar 267 ruas da região, com obras de pavimentação, construção de passeios com acessibilidade, ciclofaixas, sinalização viária, drenagem e serviços complementares quando necessário para a funcionalidade da via.

Mais 40 vias serão beneficiadas
No último dia 19, Rui Costa, acompanhado de diversas autoridades e moradores da região, assinou ordem de serviço para a realização de obras em mais 40 vias, nos bairros do Barbalho, Soledade, Nazaré, Lapinha e Macaúbas. As intervenções fazem parte do lote 5 do Projeto Pelas Ruas. Na ocasião, também foi autorizado o início da requalificação da Rua Chile e seu entorno, que integra o segundo lote de obras do projeto.
A via é um dos principais acessos ao Centro Histórico e concentra edificações que preservam parte da história baiana e brasileira. Antes de assinar as ordens de serviço, o governador, acompanhado do secretário de Desenvolvimento Urbano, Carlos Martins, conferiu o resultado das obras já realizadas na Ladeira da Água Brusca e no Santo Antônio Além do Carmo. 
Com informações da Secom Ba.  22/04/2016

Dilma - Sem redução da pobreza, será impossível combater mudanças do clima

Sustentabilidade

O caminho que teremos que percorrer agora será ainda mais desafiador, transformar nossas ambiciosas aspirações em resultados concretos; realizarmos compromissos que assumimos irá exigir a ação convergente de todos nós, de todos os nossos países e sociedades rumo a uma vida e uma economia menos dependente de combustíveis fósseis, dedicadas e comprometidas com práticas sustentáveis na sua relação com o meio ambiente”, disse Dilma.

Yara Aquino
Repórter da Agência Brasil
imagem/EBC-NBR
Em discurso na cerimônia de assinatura do Acordo de Paris, hoje (22), em Nova York, a presidenta Dilma Rousseff disse que firmar o documento que trata de mudanças climáticas é apenas o começo de um caminho desafiador para países desenvolvidos e em desenvolvimento. O acordo prevê o combate aos efeitos das mudanças climáticas e a redução das emissões de gases de efeito estufa.
Dilma assumiu, diante dos chefes de estado e de governo presentes na cerimônia na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), o compromisso de assegurar a pronta entrada em vigor do acordo no Brasil.
“O caminho que teremos que percorrer agora será ainda mais desafiador, transformar nossas ambiciosas aspirações em resultados concretos; realizarmos compromissos que assumimos irá exigir a ação convergente de todos nós, de todos os nossos países e sociedades rumo a uma vida e uma economia menos dependente de combustíveis fósseis, dedicadas e comprometidas com práticas sustentáveis na sua relação com o meio ambiente”, disse Dilma.
O acordo global sobre clima foi aprovado durante a 21ª Conferência das Partes (COP21) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, em Paris, em dezembro de 2015.
A presidenta também disse que é fundamental ampliar o financiamento para o combate aos efeitos negativos das mudanças climáticas. “É indispensável criar meios de reorientar os fluxos financeiros internacionais de modo permanente para apoiar ações que representem soluções para o problema global”, disse Dilma. Ela destacou também que é necessário que o setor privado desenvolva um esforço robusto na redução das emissões de gases.
A presidenta Dilma lembrou que o Brasil traçou metas ousadas sobre o meio ambiente e disse ter orgulho do trabalho desenvolvido por seu governo e pelo país para a construção de Acordo de Paris. Afirmou, ainda, que os efeitos negativos das mudanças ambientais recaem principalmente sobre as populações mais pobres.

Pobreza e desigualdade
“Meu governo traçou metas ambiciosas e ousadas porque sabe que os riscos associados aos efeitos negativos recaem fortemente sobre as populações vulneráveis do nosso país e do mundo quando nós não tomamos medidas corretas para contenção da mudança do clima. Essa preocupação deve ser compartilhada agora e por todos nós. Sem a redução da pobreza e da desigualdade não será possível vencer o combate à mudança do clima”, afirmou.
Ao longo do discurso, Dilma citou metas brasileiras já anunciadas por ela em evento da ONU, em setembro do ano passado, de contribuir com a redução de 37% na emissão de gases de efeito estufa até 2025 e de 43% até 2030, tendo 2005 como ano-base.
Representantes de cerca de 160 países assinam o acordo de Paris, que foi fechado em dezembro de 2015, depois de difíceis negociações entre 195 países e a União Europeia. Para que entre em vigor em 2020, o acordo, no entanto, só se concretizará quando for ratificado por 55 países responsáveis por, pelo menos, 55% das emissões de gases de efeito de estufa.
A presidenta Dilma Rousseff discursou hoje (22) na sessão de abertura da cerimônia de assinatura do Acordo de Paris, na sede da ONU, em Nova York. Dilma mencionou a crise política que vive o Brasil e disse que a sociedade brasileira soube vencer o autoritarismo, construir a democracia e saberá impedir retrocessos.
Fonte - Agência Brasil  22/04/2016

Fala da Presidenta Dilma

Governo finaliza ajustes para editais de novas concessões aeroportuárias com aprovação pelo TCU

Infraestrutura

Estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental de quatro aeroportos foram apreciados pelo plenário do TCU na quarta-feira (20).Com a publicação do acórdão, a SAC (Secretaria de Aviação Civil) e a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) analisarão as recomendações feitas pelo TCU e farão os ajustes necessários no edital e na minuta do contrato.

Com informações da SAC
foto - Infraero
O TCU (Tribunal de Contas da União) aprovou, na quarta-feira (20), com ressalvas, os EVTEAs (Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental) dos quatro aeroportos que serão concedidos à iniciativa privada na nova fase do PIL (Programa de Investimento em Logística): Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC), Salvador (BA) e Fortaleza (CE). Os documentos haviam sido enviados pelo Executivo ao Tribunal em dezembro.
Com a publicação do acórdão, a SAC (Secretaria de Aviação Civil) e a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) analisarão as recomendações feitas pelo TCU e farão os ajustes necessários no edital e na minuta do contrato. Depois, os documentos serão postos em audiência pública pela Anac.
Conforme a SAC, o cronograma das próximas etapas – abertura da audiência pública, publicação do edital e realização do leilão – será divulgado pela Secretaria assim que concluída a análise das recomendações.
Fonte - Agência CNT de Notícias  22/04/2016

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Dilma embarca para Nova York

Política

A presidenta embarcou em um helicóptero para a Base Aérea de Brasília, do Palácio da Alvorada, residência oficial, às 9h30. No lado de fora, na área reservada para estacionamento, um grupo de simpatizantes promovia um café da manhã contra o impeachment e de apoio à presidenta.

Paulo Victor Chagas
Repórter da Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff pega o helicóptero
 até a Base Aérea de Brasilia, onde embarcou para Nova York
Marcelo Camargo/Agência Brasil
A presidenta Dilma Rousseff embarcou nesta manhã para Nova York, onde vai participar da cerimônia de assinatura do Acordo de Paris sobre Mudança do Clima e aproveitar entrevistas para repetir a tese de que está sofrendo um golpe parlamentar. Ao lado de outros líderes mundiais, ela participa dos eventos nos Estados Unidos nesta sexta-feira (22) e deve retornar ao Brasil no sábado (23).
A presidenta embarcou em um helicóptero para a Base Aérea de Brasília, do Palácio da Alvorada, residência oficial, às 9h30. No lado de fora, na área reservada para estacionamento, um grupo de simpatizantes promovia um café da manhã contra o impeachment e de apoio à presidenta.
Esta é a primeira vez que Dilma deixa o país após a abertura do processo de impeachment ter sido aprovada na Câmara dos Deputados. Nessa quarta-feira (20), o senador Raimundo Lira (PMDB-PB) foi indicado para presidir a comissão especial que vai analisar a admissibilidade do processo contra a presidenta no Senado.
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Manifestantes fazem ato de apoio ao governo em frente ao Palácio da Alvorada no momento em que a Presidenta Dilma Rousseff parte para viagem a Nova York
Durante o período que Dilma estiver em Nova York, o vice Michel Temer ficará na Presidência em exercício. Temer, que está em São Paulo, retorna no fim da tarde a Brasília. Ele permanecerá na capital federal nos próximos dias. Temer tem dedicado os últimos dias a conversar com diferentes pessoas sobre soluções para os problemas do país e ouvido opiniões sobre a montagem de seu eventual governo, caso a presidenta seja afastada pelo Senado.
O momento é de ouvir, disse um dos interlocutores do vice-presidente. De acordo com o presidente em exercício do PMDB, senador Romero Jucá (PMDB-RR), que ocupa o cargo após Temer ter se licenciado, ele não está parado e vai fazer qualquer anúncio quando “juridicamente” isso for possível.
Fonte - Agência Brasil  21/04/2016

Estudo da Marinha aponta alta concentração de metais no Rio Doce

Meio Ambiente

Estudo feito com a Marinha do Brasil sobre o impacto da lama de rejeitos que vazou no Rio Doce encontrou alta concentração de quatro metais pesados.A pesquisa levou em conta amostras colhidas na foz do Rio Doce e no litoral norte do Espírito Santo pelo navio Vital de Oliveira, em novembro de 2015. Foi constatada alta concentração de quatro metais pesados.

Léo Rodrigues
Correspondente da Agência Brasil

Leonardo Merçon/Instituto Últimos Refúgios/Divulgação
O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) divulgou, nesta quarta-feira (20), os resultados do estudo feito com a Marinha do Brasil sobre o impacto da lama de rejeitos que vazou no final do ano passado após o rompimento da barragem da mineradora Samarco, em Mariana (MG).
A pesquisa levou em conta amostras colhidas na foz do Rio Doce e no litoral norte do Espírito Santo pelo navio Vital de Oliveira, em novembro de 2015. Foi constatada alta concentração de quatro metais pesados. No entanto, não foi possível confirmar a relação entre a contaminação e os rejeitos vazados na tragédia.
Na região marítima próxima à foz do Rio Doce, foi observada a presença de arsênio, manganês e selênio acima do limite estabelecido pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). Já na região de água doce foi encontrado excesso de manganês, selênio e chumbo. Em suas considerações finais, o relatório com os resultados sugere que os órgãos públicos competentes acompanhem “os impactos do acúmulo dos metais, principalmente aqueles em maiores concentrações".
Em nota, a Samarco informou que não teve acesso ao relatório da Marinha, mas destacou que a composição de seu rejeito não tem metais pesados. A mineradora disse ainda que faz, desde o dia 7 de novembro de 2015, o monitoramento da qualidade da água e sedimentos em 118 pontos distribuídos ao longo da bacia do Rio Doce e no mar e também destacou um estudo da Agência Nacional de Águas (ANA) feito em dezembro de 2015. A agência teria indicado que "no mesmo período em que a Marinha analisou o ambiente marinho, a qualidade da água do Rio Doce já se encontrava em condições semelhante aos padrões observados em 2010".

ICMbio
No início do mês, o Ministério Público Federal (MPF) divulgou os resultados de uma pesquisa feita pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) que também apontava contaminação do mar e de animais marinhos no litoral do Espírito Santo. A confirmação de altos níveis de arsênio, chumbo e cádmio levaram o procurador Jorge Munhós de Souza a recomendar a ampliação da área de proibição da pesca na foz do Rio Doce.
Os estudos do ICMBio também não permitiram afirmar com segurança que a contaminação era decorrente da chegada ao oceano dos rejeitos de mineração espalhados após o rompimento da barragem da Samarco. Na ocasião, a mineradora disse que os estudos apresentados pelo ICMBio eram preliminares e não conclusivos.
“O que chama atenção até o momento é que os próprios pesquisadores não apontam uma relação entre os resultados encontrados e o episódio de Mariana. Inclusive os metais encontrados não estão associados ao tipo de rejeito que havia na barragem”, disse o gerente de engenharia ambiental da Samarco Paulo Cezar de Siqueira.

Fred Loureiro/Secom ES
Sigilo
Os resultados do estudo haviam sido considerados sigilosos pela Marinha e ficaram restritos por mais de três meses
Os resultados do estudo haviam sido considerados sigilosos pela Marinha e ficaram restritos por mais de três meses. Sua liberação ocorre após a organização não governamental (ONG) Transparência Capixaba anunciar que entraria com uma ação na Justiça para poder ter acesso ao documento. "Pela Lei de Acesso à Informação, não há absolutamente qualquer motivo para que estas informações sejam consideradas sigilosas ou que envolvam a segurança nacional", disse ontem (19) o integrante da ONG Edmar Camata.
Apesar da queda do sigilo, a Marinha se recusou a fornecer o documento à reportagem, que foi obtido somente por meio do Ibama. Nessa terça-feira (19), a ONG Transparência Capixaba havia criticado a dificuldade para se obter informações referentes aos desdobramentos do rompimento da barragem em Mariana.
"Desde que ocorreu a tragédia, há uma déficit de informação muito grande. Quando começamos a demandar alguns órgãos públicos, notamos que havia um conluio das empresas e dos governos para negar informação", disse.
A barragem do Fundão, no distrito de Bento Rodrigues em Mariana (MG), se rompeu no dia 5 de novembro de 2015 ocasionando a morte de 19 pessoas. Considerada a maior tragédia ambiental do Brasil, o episódio também causou destruição de vegetação nativa e poluiu as águas da bacia do Rio Doce.
Fonte - Agência Brasil  21/04/2016

Bahia é o segundo maior estado brasileiro em produção de energia eólica

Energia eólica

O estado alcançou a marca na terça-feira (19), quando o Complexo Eólico Assuruá, formado por três usinas, em Gentio do Ouro, no Vale do São Francisco, entrou em operação, com capacidade instalada para produzir 68 Megawatts (MW). A perspectiva é que em maio, mais uma usina entrará em operação na região, a Assuruá VI.

Da Redação
foto - ilustração
A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) constatou que a Bahia é o segundo maior estado brasileiro em produção de energia eólica, com 63 usinas em operação e mais de 1,58 GW, ultrapassando o Rio Grande do Sul, que, apesar de ter 67 usinas em operação, produz 1,55 GW. O primeiro lugar continua com o Rio Grande do Norte, com 97 usinas e 2,67 GW de potência instalada.
O estado alcançou a marca na terça-feira (19), quando o Complexo Eólico Assuruá, formado por três usinas, em Gentio do Ouro, no Vale do São Francisco, entrou em operação, com capacidade instalada para produzir 68 Megawatts (MW). A perspectiva é que em maio, mais uma usina entrará em operação na região, a Assuruá VI.
“Até 2005 não tínhamos um projeto sequer de energia eólica. O Governo do Estado apostou em licenciamento ambiental para implantação dos parques e em desoneração fiscal para a atração de empresas produtoras de peças e equipamentos. São os bons ventos da Bahia combinados com o resultado de muito trabalho”, afirma o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jorge Hereda.
A Companhia de Energias Renováveis (CER), responsável pelo empreendimento, vai inaugurar outros 194 aerogeradores, com capacidade de geração de 456 MW, no Vale do São Francisco, ainda em 2016. Na Bahia, está sob a responsabilidade da companhia 21 projetos eólicos e outros oito solar fotovoltaicos.
Os investimentos em eólica na Bahia são da ordem de R$ 18,5 bilhões em 186 usinas negociadas em leilões pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), do Ministério de Minas e Energia, com 4,5 GW de potência, distribuídas em 22 municípios do semiárido. Quando soma-se a esta conta o mercado livre, o número de empreendimentos sobe para 214, com um total de 4,88 GW de potência. O estado também começa a se destacar na produção de energia fotovoltaica – a partir da fonte solar – com inversões de R$ 4,2 bilhões em 32 empreendimentos instalados em cinco municípios.

Próximo leilão
A EPE habilitou 802 projetos no leilão A-5, marcado para o próximo dia 29. Ao todo serão 29.628 MW de capacidade instalada oferecido de diversas fontes, sendo a principal a eólica, com 17.131 MW oriundos de 693 projetos. Segundo a empresa, a Bahia continua concentrando uma grande quantidade de oferta de empreendimentos de energia eólica, somando 246 projetos com capacidade total instalada de 5.979 MW. O Rio Grande do Norte aparece na segunda posição, com 4.169 MW eólicos.
Na semana passada, mais de 600 quilômetros em linhas de transmissão foram arrematados pela WPR Participações LTDA., que fechou a negociação de dois lotes por R$181,6 milhões, durante o leilão realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em São Paulo. Os lotes estão localizados nas regiões de Juazeiro, Ourolândia, Bom Jesus da Lapa, Gentio do Ouro, Ibicoara e Poções. O resultado positivo eleva o escoamento de energia, nos próximos anos, e possibilita a atração de novos negócios na região sul e oeste do estado.
Com informações da Secom Ba.   20/04/2016

Governo do Estado entrega nova faixa de tráfego na Avenida Paralela em Salvador

Mobilidade

"A obra vai desafogar o trânsito no local, que em muitos momentos do dia acabava sendo um gargalo. Quem passa todos os dias por aqui perceberá a melhora. Essa obra vai funcionar de maneira integrada com outra intervenção, que acontecerá do outro lado da Paralela, no sentido Centro. Mais mobilidade e conforto a população é o nosso objetivo", afirma o governador.

Da Redação
foto - Mateus Pereira/Gov.Ba
Motoristas e pedestres que transitam, diariamente, pela Avenida Paralela, nas imediações do Hospital Sarah Kubitschek, já começam a desfrutar de um trânsito mais organizado e com fluidez. A facilitação no tráfego de veículos e pessoas foi proporcionada pela nova pista de rolamento, inaugurada na manhã desta quarta-feira (20), pelo governador Rui Costa. A pista descomplica o acesso de condutores que saem da Avenida Tancredo Neves em direção à Avenida Luís Eduardo Magalhães, bem como ao bairro do Imbuí, trechos com congestionamentos frequentes nos horários de pico.
"A obra vai desafogar o trânsito no local, que em muitos momentos do dia acabava sendo um gargalo.

foto - Mateus Pereira/Gov.Ba
Quem passa todos os dias por aqui perceberá a melhora. Essa obra vai funcionar de maneira integrada com outra intervenção, que acontecerá do outro lado da Paralela, no sentido Centro. Mais mobilidade e conforto a população é o nosso objetivo", afirma o governador.
Para o início das obras da nova via, que duraram cerca de cinco meses, algumas intervenções tiveram que ser feitas. Parte do talude que separava a área do hospital da pista da Paralela foi removida e uma contenção foi construída em solo grampeado e recobrimento vegetal. A passarela foi estendida, o ponto de ônibus relocado e as calçadas requalificadas, com instalação de piso tátil. Ao todo, R$ 5,3 milhões foram investidos na obra.
Com informações da Sedur Ba.  20/04/2016

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Edital do novo trecho da linha 1 do Metrô de Salvador será lançado na próxima semana

Transportes sobre trilhos

O novo tramo terá duas estações,uma em Campinas de Pirajá e a ou em Águas Claras, que será integrada à futura estação metro-rodoviária, que integrarão o Metrô,o BRT os ônibus municipais ônibus intermunicipais.

Da Redação
foto - ilustração/Secom Ba.
Bahia - Na próxima semana o Governo estará publicado no Diário Oficial do Estado o edital para escolha da empresa que irá construir o 3º  trecho da linha 1 do metrô de Salvador.
O novo tramo custará R$ 1,25 bilhão assim divididos - 800 milhões financiados pelo PAC Mobilidade através da Caixa Econômica Federal, R$ 120 milhões são contrapartida do governo e R$ 330 milhões como parte do contrato de operação com a concessionária CCR Metrô da Bahia
O contrato de financiamento com a Caixa já foi assinado.
O novo tramo terá duas estações,uma em Campinas de Pirajá e a ou em Águas Claras, que será integrada à futura estação metro-rodoviária, que integrarão o Metrô,o BRT,os ônibus municipais e ônibus intermunicipais.O novo trecho já tem licença ambiental prévia,concedida pelo Inema.
A obra deverá ser contratada por RDC,Regime Diferenciado de Concessão,através de leilão e o vencedor terá que fazer os projetos básico e executivo,e as obras. A previsão é que as obras possam ser iniciadas até o final do ano,dependendo apenas da aprovação do projeto.
Na estação metro-rodoviária,que será construída em Águas Claras,haverá também um Shopping Center ou um centro de compras.
Pregopontocom  20/04/2016

Novidade no Metrô do DF, passageiros vão saber o tempo para a chegada do trem

Transportes sobre trilhos

Ainda em fase de testes, sistema de sinalização on-line desenvolvido pela Companhia do Metropolitano do DF (Metrô-DF) indicará os minutos de espera por meio de painel eletrônico instalado na plataforma de embarque e desembarque.

Fato online
foto /Fato online
O Metrô de Brasília apresenta, a partir desta quarta-feira (20), uma novidade que deve surpreender muita gente, embora por enquanto só vá funcionar na Estação Arniqueiras. O usúário vai poder saber o tempo exato que os trens levarão para chegar.
Ainda em fase de testes, sistema de sinalização on-line desenvolvido pela Companhia do Metropolitano do DF (Metrô-DF) indicará os minutos de espera por meio de painel eletrônico instalado na plataforma de embarque e desembarque.
Até o fim do ano, mais nove estações deverão oferecer o sistema: Central, Galeria, 112 Sul, Shopping, Guará, Águas Claras, Praça do Relógio, Ceilândia Centro e Furnas.

Critério
De acordo com a titular da Diretoria Técnica do Metrô-DF, Daniela Diniz, Arniqueiras foi escolhida para o período de experiência por ter movimento semelhante no início da manhã e no fim da tarde, horários de pico. "Os usuários desta estação são os que mais procuram a Ouvidoria do Metrô-DF para sugerir e reclamar."
No período, tanto servidores quanto passageiros poderão opinar sobre o funcionamento do sistema por meio da ouvidoria. Ao término da fase de testes, os comentários pertinentes serão aproveitados para aprimorar o serviço. A ouvidoria responderá a todos que entrarem em contato.

Criação
A ferramenta foi criada por oito servidores da Diretoria Técnica e da área de tecnologia da informação da empresa pública. Eles aproveitaram o programa de sinalização das vias usado para garantir, por exemplo, que os veículos não trafeguem no mesmo trilho em horários similares. Em parceria com uma empresa particular, que arcou com os custos do equipamento e da instalação, o Metrô-DF testará o painel por até 60 dias.

Licitação
A instalação dos painéis é a primeira de três etapas da modernização do sistema de informação do Metrô-DF. Na segunda, todas as áreas que envolvem operação, manutenção e gestão da empresa pública terão acesso aos painéis on-line. O objetivo é criar condições mais favoráveis ao trabalho das equipes para rastrear incidentes e monitorar atrasos. A última fase será o acesso da população por meio de aplicativo em tablets e em smartphones.
O monitoramento do painel nessa fase de testes ficará a cargo da Diretoria Técnica. Após os 60 dias, a companhia lançará edital de licitação para adquirir equipamentos definitivos para as dez estações. O valor ainda está em análise. Depois, o serviço será expandido para todas as estações de Brasília.
Fonte - Fato online  20/04/2016

Belo Monte inicia geração comercial de energia

Energia

Segundo a Norte Energia, a primeira turbina a gerar energia comercialmente, no Sítio Belo Monte, está instalada na casa de força principal do empreendimento. “Lá, estão em fase de montagem outras 17 unidades geradoras, que serão concluídas e acionadas, gradativamente, até 2019. 

Da Agência Brasil
foto - ilustração
A Usina Hidrelétrica Belo Monte iniciou a geração comercial de energia, nesta quarta-feira (20), com a entrada em operação da primeira máquina, que adiciona mais 611,11 MW ao Sistema Interligado Nacional, informou, em comunicado, a Norte Energia, empresa concessionária da usina.
Segundo a Norte Energia, a primeira turbina a gerar energia comercialmente, no Sítio Belo Monte, está instalada na casa de força principal do empreendimento. “Lá, estão em fase de montagem outras 17 unidades geradoras, que serão concluídas e acionadas, gradativamente, até 2019. Também foram iniciados os testes para geração comercial da primeira turbina no Sítio Pimental, onde está o vertedouro e a barragem principal da usina. Na casa de força complementar, serão seis turbinas do tipo bulbo, cada uma com potência de 38,8 MW”, diz o comunicado.
De acordo com a empresa concessionária, as obras de Belo Monte estão praticamente concluídas e os trabalhos de montagem eletromecânica continuam no empreendimento. A previsão é que a cada dois meses, em média, seja ativada uma nova turbina até o pleno funcionamento da hidrelétrica, em 2019.
“Belo Monte terá capacidade instalada de 11.233,1 MW, dos quais 11 mil MW na casa de força principal e 233,1 MW na casa de força complementar. A usina vai gerar para as distribuidoras que compraram energia no leilão de 2010, atendendo assim a 60 milhões de pessoas em 17 estados do Brasil”, diz a nota da Norte Energia.
Fonte - Agência  Brasil  20/04/2016

Funcionamento do Metrô de Salvador nos dias 20 e 21/04

Transportes sobre trilhos

Na quinta-feira, 21/4, devido ao Feriado de Tiradentes, todas as estações do metrô estarão fechadas. Os trens voltam a circular normalmente, na sexta-feira, 22/4, das 5h30 às 22h.

Da Redação
foto - Pregopontocom
A CCR Metrô Bahia informa que nesta quarta feira, 20/4, todas as estações do metrô estarão abertas até as 23h para atender aos torcedores que irão para Arena Fonte Nova. A concessionária orienta os usuários a adquirirem antecipadamente o cartão de embarque para ida e volta do estádio.
Na quinta-feira, 21/4, devido ao Feriado de Tiradentes, todas as estações do metrô estarão fechadas. Os trens voltam a circular normalmente, na sexta-feira, 22/4, das 5h30 às 22h.
Em caso de dúvidas, os usuários podem ligar para a Central de Atendimento da CCR Metrô Bahia no 0800 071 8020.
Com informações da CCR Metrô Bahia  20/04/2016

O Grande Ausente

Ponto de Vista

O “agora” significa mais o que acontecerá se o Senado afastar a presidente e o vice-presidente assumir, com respaldo dos deputados e partidos vitoriosos e um programa, já anunciado, de ataque ao Estado social, aos direitos dos trabalhadores, aos cortes afiados da Lava-Jato e às bandeiras dos derrotados na arena política. Serão atendidos os, no mínimo, 45 deputados “papai, mamãe, titia” que não tinham discursos nem razões a não ser as familiares.

Portogente
Por João Guilherme Vargas Netto*
foto - ilustração/Ag.Brasil
Depois dos momentosos acontecimentos dos últimos dias,com a Câmara dos Deputados em foco o tempo todo,a cobertura hoje, segunda-feira,dos jornalões de São Paulo me pareceu contida.
Há um clima de “o que acontecerá agora?” e não se refere apenas aos desdobramentos do rito do impedimento.O “agora” significa mais o que acontecerá se o Senado afastar a presidente e o vice-presidente assumir, com respaldo dos deputados e partidos vitoriosos e um programa, já anunciado, de ataque ao Estado social, aos direitos dos trabalhadores, aos cortes afiados da Lava-Jato e às bandeiras dos derrotados na arena política. Serão atendidos os, no mínimo, 45 deputados “papai, mamãe, titia” que não tinham discursos nem razões a não ser as familiares.

Como dizem os chineses, viveremos tempos interessantes.
No balanço hoje dos jornalões de São Paulo destaco a quase completa ausência da expressão sindical dos trabalhadores.
O “quase” se deve às frases publicadas de Maria Izabel Noronha da Apeoesp e de Tatiana Roque do sindicato dos professores da UFRJ, na Folha e de Natalício Bezerra, do sindicato dos taxistas de São Paulo, no Estadão.
No Valor uma página inteira destaca as reações do “mercado”, dos banqueiros, dos empresários, dos varejistas e do agronegócio, todas entusiásticas com os acontecimentos e perspectivas, mas nada do movimento sindical dos trabalhadores.
Não registro as aparições do deputado Paulo Pereira da Silva porque sua atuação tem sido marcadamente partidária, ferozmente a favor do impedimento na condução de seu partido Solidariedade, embora agindo no plenário com intervenções agressivas e provocadoras aprendidas no movimento sindical.
Apesar da ausência nos jornalões o movimento sindical continua atuante na vida real, defendendo hoje, como defendeu ontem e defenderá amanhã, a sua pauta que é corporificada na Conclat do Pacaembu, no Compromisso pelo Desenvolvimento e no Compromisso para Transformar o Brasil. Qualquer ação sindical que não leve em conta essas pautas e a defesa dos trabalhadores, condenará seu autor a atirar no próprio pé.
*João Guilherme Vargas Netto, consultor sindical
Fonte - Portogente  20/04/2016

Ministro defende que operadoras tenham planos de internet limitados e ilimitados

Economia

O ministro das Comunicações, André Figueiredo, vai propor às operadoras de internet termo de compromisso que preserve os direitos dos usuários.Ele defendeu a coexistência de planos de franquia limitada e ilimitada e também o respeito aos contratos vigentes.

Yara Aquino
Repórter da Agência Brasil

Antonio Cruz/ Agência Brasil
No momento em que se discute a limitação do uso da banda larga fixa, o ministro das Comunicações, André Figueiredo, disse hoje (20) que o governo vai propor às operadoras de internet um termo de compromisso que preserve os direitos dos usuários. Ele defendeu a coexistência de planos de franquia limitada e ilimitada e também o respeito aos contratos vigentes.
Segundo Figueiredo, a proposta deve ser feita na próxima semana. “São termos que serão utilizados, que serão adotados pelas empresas para que elas possam se manifestar publicamente no sentido de preservar os direitos dos usuários de internet banda larga fixa que vão desde o respeito aos contratos vigentes, desde você possibilitar a coexistência de franquia ilimitada e limitada”, disse, em entrevista, após cerimônia de assinatura de planos de outorgas para radiodifusão. Para o ministro, no caso dos planos ilimitados, não deve haver cobrança abusiva.
E completou “O que não aceitamos, de forma alguma, isso aí deixaremos muito claro, é que o usuário seja prejudicado.”
Questionado se teme uma judicialização da questão da limitação do uso de banda larga fixa, o ministro respondeu que conversa com o setor e não crê nessa possibilidade. “Estaremos trabalhando para que na semana que vem possamos trazer as operadoras e elas se manifestarem formalmente em relação à continuidade da existência de planos com franquia ilimitada”, disse.

Críticas
Ontem (19), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a Proteste Associação de Consumidores criticaram o posicionamento da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em relação à possibilidade de as operadoras de banda larga fixa estabeleçam limites de navegação para os consumidores.
Na segunda-feira (18), o presidente Anatel, João Rezende, disse que a regulamentação da agência permite que as operadoras de internet fixa adotem um limite para o consumo. No mesmo dia, a Anatel publicou uma resolução no Diário Oficial da União proibindo, por 90 dias, as empresas de restringirem a velocidade, suspender serviços ou cobrar excedente caso seja ultrapassado o limite da franquia dos clientes. Nesse prazo, as operadoras têm que comprovar que tem ferramentas que permitam ao consumidor acompanhar o seu consumo e ser alertado sobre o fim da franquia de dados. Só depois de ter o plano aprovado pela Anatel, a empresa poderá praticar os limites de consumo.
Fonte - Agência Brasil  20/04/2016

terça-feira, 19 de abril de 2016

Mais de 40 ruas do Centro Antigo de Salvador serão requalificadas pelo Governo do Estado

Infraestrutura Urbana

Na manhã desta terça-feira (19), durante solenidade realizada no Barbalho, o governador Rui Costa, acompanhado de diversas autoridades e moradores da região, assinou ordem de serviço para a realização de obras em mais 40 vias, nos bairros do Barbalho, Soledade, Nazaré, Lapinha e Macaúbas. As intervenções fazem parte do lote 5 do Projeto Pelas Ruas do Centro Antigo de Salvador, cujo objetivo é melhorar os espaços para quem vive, transita ou tem negócios na região, que possui 11 bairros, distribuídos em sete mil metros quadrados.

Da Redação
foto - Manu Dias/Gov.Ba.
Calçadas com piso tátil, rampas e demais itens de acessibilidade, além de vias pavimentadas com nova sinalização horizontal e vertical, integram o conjunto de obras de requalificação urbana que está sendo executado, por etapas, no Centro Antigo de Salvador, desde o ano passado. Na manhã desta terça-feira (19), durante solenidade realizada no Barbalho, o governador Rui Costa, acompanhado de diversas autoridades e moradores da região, assinou ordem de serviço para a realização de obras em mais 40 vias, nos bairros do Barbalho, Soledade, Nazaré, Lapinha e Macaúbas. As intervenções fazem parte do lote 5 do Projeto Pelas Ruas do Centro Antigo de Salvador, cujo objetivo é melhorar os espaços para quem vive, transita ou tem negócios na região, que possui 11 bairros, distribuídos em sete mil metros quadrados.
Na ocasião, também foi autorizado o início da requalificação da Rua Chile e seu entorno, que integra o segundo lote de obras do projeto. A via é um dos principais acessos ao Centro Histórico e concentra edificações que preservam parte da história baiana e brasileira. “A Rua Chile terá todo o cabeamento enterrado. A fiação elétrica e de telefone será subterrânea. Ou seja, não teremos mais fios aparentes. As obras fazem parte do PAC Cidades históricas e têm o objetivo de revalorizar nosso Centro Histórico e o Centro Antigo. Este é um grande patrimônio da Bahia e de Salvador. Milhares de pessoas vêm nos visitar, seja para conhecer nossa cultura ou nosso patrimônio histórico. Estamos cuidando dele para que possamos gerar empregos nas pousadas, nos hotéis e restaurantes, para que as pessoas de Salvador possam receber bem aqueles que nos visitam”, disse o governador.
Antes de assinar as ordens de serviço, o governador, acompanhado do secretário de Desenvolvimento Urbano, Carlos Martins, conferiu o resultado das obras já realizadas na Ladeira da Água Brusca e no Santo Antônio Além do Carmo. “Também fizemos [nesta terça-feira] a entrega oficial de 22 ruas que já estão concluídas, pavimentadas, algumas com asfalto, outras com calçamento, mas todas incluindo passeio e drenagem para melhorar a qualidade de vida aqui no Centro Histórico”, completou Rui.

foto - Manu Dias/Gov.Ba
Santo Antônio
Religiosas e cheias de disposição, as aposentadas Jaci Guedes e Bárbara Santos não são moradoras do Centro Histórico, mas todas as terças-feiras elas saem do IAPI e da Avenida Paralela, respectivamente, para assistirem à missa na Igreja de Santo Antônio. Bárbara se recorda sem saudade dos passeios danificados. “A gente descia aqui vendo a hora de se arrebentar toda. Estou achando 100% melhor do que estava. Era horrível isso aqui para a gente passar”.
Proprietário de uma pizzaria na região, Antônio Reis está otimista com o andamento das obras. “É sempre importante a pavimentação, [a melhoria das] calçadas, que realmente eram muito ruins, com buracos. Uma obra dessa, obviamente, valoriza [a região], principalmente para quem tem comércio. Os clientes se sentem mais à vontade. Não tem como negar que isso é importante”, afirmou.

Comércio fortalecido
Há três anos comercializando cachorro-quente em um pequeno ponto comercial entre o Barbalho e Macaúbas, Vanilda Aquino até tinha ouvido falar sobre a requalificação do Centro Antigo, mas ficou surpresa ao saber que as obras vão iniciar nos próximos dias. “Com certeza vai ser ótimo. Está tudo quebrado e as pessoas às vezes tomam topadas andando por aqui”, contou.

Requalificação do Centro Antigo
O secretário Carlos Martins ressaltou a importância econômica e social do projeto Pelas Ruas do Centro Antigo de Salvador. “Trata-se de um importante programa de recuperação do Centro Antigo de Salvador, que tem um objetivo turístico, no sentido de melhorar a visibilidade e as demais condições turísticas da cidade e, ao mesmo tempo, faz com que a região volte a ser um local de moradia aprazível, segura e com acessibilidade”.
O projeto tem cinco lotes e três deles (1, 2 e 3) já estão com obras em execução, nos bairros da Saúde, parte do Santo Antônio Além do Carmo, Comércio, Dois de Julho e Conceição da Praia. No total, 267 ruas do Centro Antigo de Salvador passarão por melhorias na infraestrutura urbana, com obras de pavimentação, construção de passeios com acessibilidade, ciclofaixas, sinalização viária, drenagem, entre outros serviços. O investimento total previsto é de R$ 124 milhões.

Estudo
Antes da elaboração do projeto, um estudo realizado na área para diagnóstico da situação das ruas do Centro Antigo indicou a necessidade de recuperação de vias e passeios, com obras de pavimentação e requalificação, abrangendo calçadas, ladeiras e retirada de fiação aérea em alguns pontos, a exemplo da Rua Chile e Rua Direita do Santo Antônio. O objetivo é valorizar o patrimônio histórico e melhorar a acessibilidade.
A fiação aérea, por exemplo, prejudica a visão do conjunto arquitetônico local, formado por casas dos séculos XVII, XVIII e XIX. Por isso, será implantada uma nova estrutura subterrânea, por onde passarão as redes de energia elétrica, telefonia e internet.

Abrangência do projeto

No lote 1, formado pelos bairros do Comércio e Calçada, estão sendo investidos R$ 28,2 milhões na execução dos serviços em 55 vias. Os bairros do Centro, Dois de Julho, Nazaré e Politeama compreendem o lote 2, onde o governo investe R$ 42,9 milhões na melhorias da infraestrutura urbana em 80 ruas, incluindo a Rua Chile e seu entorno, onde serão investidos 4,53 milhões.
No lote 3, local onde o projeto foi iniciado, serão requalificadas 84 vias nos bairros da Saúde, parte do Santo Antônio Além do Carmo, Barris e Tororó, com recursos de R$ 26,3 milhões. Oito ruas do Santo Antônio Além do Carmo formam o lote 4, incluindo a vala técnica na Rua Direita, com investimento de R$ 5,6 milhões.
O lote 5, que está sendo iniciado esta semana, é formado por 40 vias dos bairros do Barbalho, Macaúbas, Soledade e Lapinha. Neste lote, serão utilizados recursos de R$ 12,04 milhões.

Centro Histórico e Antigo
O Centro Histórico de Salvador (CHS) é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), desde 1984, e, a partir de 1985, foi reconhecido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como Patrimônio da Humanidade. Com 0,8 quilômetros quadrados, a delimitação do Centro Histórico inicia próximo ao Mosteiro de São Bento e segue até o Forte Santo Antônio Além do Carmo.
Já o Centro Antigo da capital é uma área de sete quilômetros quadrados, que inclui em sua extensão territorial onze bairros da capital baiana como Centro, Barris, Tororó, Nazaré, Saúde, Barbalho, Macaúbas, parte do espigão da Liberdade, Santo Antônio e Comércio, além do Centro Histórico.
Com informações da Secom Ba.  19/04/2016

Queda dos preços de petróleo provoca perigo global

Economia

Ernst Wolff, jornalista, especialista em economia e finanças, explica a situação no mercado petrolífero.A queda dos preços de petróleo faz aumentar o perigo de disseminação do conflito no Oriente Médio.

Sputnik
foto - ilustração
O problema maior é que a decisão da Rodada de Doha pode levar a consequências fatais para o mundo inteiro. A queda dos preços de petróleo faz aumentar o perigo de disseminação do conflito no Oriente Médio.
"Por um lado, observamos a queda da procura porque a economia mundial está estagnando. Por outro lado, registamos um excesso da oferta e queda dos preços. Os depósitos de petróleo estão cheios, os navios-tanques ficam em um congestionamento gigantesco. Isso levou a que alguns Estados já enfrentam grandes dificuldades. A Venezuela se arrisca a entrar em moratória. A Nigéria, Angola e Azerbaijão já solicitaram empréstimos de emergência"-affirma Wolff.
Além disso, o problema acarreta consequências negativas sociais globais, porque muitos trabalhadores do setor de petróleo serão despedidos.
O petróleo barato é bom para aqueles que têm que pagar pela gasolina. Mas prejudica muito a economia mundial em geral e a ordem social do mundo inteiro.
Fonte - Sputnik  19/04/2016

Obras do Metrô em Salvador estreitam vias

Utilidade Pública

A interdição será das 8h do dia 20 de abril até as 16h do dia 30 de abril. O novo elevado, que será construído para implantação da via do metrô em direção à futura Estação Aeroporto, tem por objetivo adequar o sistema viário da região.

Da Redação
foto - ilustração
A CCR Metrô Bahia informa que, dando continuidade às obras da Linha 2 do metrô, fará duas intervenções temporárias a partir desta quarta-feira, dia 20 de abril, em duas vias da cidade de Salvador. Uma faixa da Avenida Caribé, sob o Viaduto 2 de Julho, será temporariamente fechada ao tráfego para quem sai do Aeroporto, sentido Salvador, devido à instalação da estrutura do novo elevado que será construído no local.
A interdição será das 8h do dia 20 de abril até as 16h do dia 30 de abril. O novo elevado, que será construído para implantação da via do metrô em direção à futura Estação Aeroporto, tem por objetivo adequar o sistema viário da região.
Os motoristas devem ficar atentos à sinalização de orientação de desvio de tráfego.
A CCR Metrô Bahia informa também que realizará estreitamento de duas faixas de rolamento em um trecho da via marginal da Avenida Paralela, em frente à loja Ferreira Costa, sentido Aeroporto, a partir das 6h do dia 20 de abril até o dia 5 de maio de 2016. As faixas provisórias terão 3,6 metros de largura cada, suficientes para o motorista trafegar com segurança. Os motoristas devem ficar atentos à sinalização do estreitamento de pista.
Durante o período de 15 dias da execução do serviço, um ponto de ônibus será relocado em 110 metros, e será devolvido ao local original ao final dos trabalhos. A mudança será sinalizada no local para os usuários.
Essa intervenção visa a realocação da rede de distribuição de energia elétrica que passa no local para viabilizar a construção de um viaduto de retorno, como parte das obras da Linha 2 do metrô. Após conclusão desta realocação, as faixas de rolamento retornarão à sua largura original de 4,5 metros.
Com informações da CCR Metrô Bahia  19/04/2016 

Novos investimentos em Paranaguá

Infraestrutura/Portos

Pelo novo contrato, a TCP expandirá o terminal, para uma área total de 487.189,20 m². A expansão inclui a construção do novo cais público, de 220 metros de extensão. O novo cais será preparado para receber o equipamento do tipo portêiner Super Post Panamax. É capaz de movimentar simultaneamente quatro contêineres de cerca de seis metros de comprimento cada ou dois de cerca de 12 metros de comprimento cada cheios.

Redação Portogente
foto montagem - ilustração
A renovação antecipada do contrato do Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP) foi assinada, no dia 13 de abril último, com a presença da presidenta da República, Dilma Rousseff, dos ministros de Portos, Helder Barbalho, Fazenda, Nelson Barbosa, da secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues. De acordo com o novo prazo do contrato, que venceria em 2023, a empresa deverá atuar até 2048. Em contrapartida, a TCP se compromete a investir cerca de R$ 1,1 bilhão no empreendimento. Esse valor contempla novos investimentos e a substituição de equipamentos e sistemas operacionais do terminal. “Com o novo marco assumimos que o setor privado é fundamental para ampliar os investimentos, modernizando os portos”, destacou a presidenta.
Pelo novo contrato, a TCP expandirá o terminal, para uma área total de 487.189,20 m². A expansão inclui a construção do novo cais público, de 220 metros de extensão. O novo cais será preparado para receber o equipamento do tipo portêiner Super Post Panamax. É capaz de movimentar simultaneamente quatro contêineres de cerca de seis metros de comprimento cada ou dois de cerca de 12 metros de comprimento cada cheios. Ao todo, a empresa poderá utilizar cais linear público de 1.099 metros.
Como resultado desses investimentos, o terminal poderá movimentar e armazenar carga de projeto e terá a capacidade anual de movimentação equivalente a 2,177 milhões de contêineres. Essa conta leva em consideração, que cada contêiner tenha de cerca de 6 metros de comprimento. Com isso, teremos 1 milhão de contêineres a mais sendo movimentados a cada ano. O terminal também consolidará melhorias operacionais proporcionando melhores condições de trabalho à Receita Federal e à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
Esses investimentos fazem parte do total de R$ 51,28 bilhões previstos para serem aportados no setor portuário brasileiro até 2042.
Fonte - Portogente  19/04/2016

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Duplicação da Avenida Orlando Gomes em Salvador entra na fase final

Mobilidade

Em fase de acabamento final, com aplicação da última camada de asfalto, a avenida passa por pequenas intervenções de paisagismo, complementação da ciclovia – que será de mão dupla - e limpeza. Os viadutos terão duas faixas e a via principal terá de três a cinco. 

Da Redação
imagem/ilustração
Parte do complexo viário Linha Vermelha, a Avenida Orlando Gomes está em fase final de duplicação, com previsão de entrega já no início do mês de maio. A informação foi confirmada na tarde desta segunda-feira (18), durante vistoria do secretário de Desenvolvimento Urbano, Carlos Martins, acompanhado do presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado (Conder), José Lúcio Machado.
Em fase de acabamento final, com aplicação da última camada de asfalto, a avenida passa por pequenas intervenções de paisagismo, complementação da ciclovia – que será de mão dupla - e limpeza. Os viadutos terão duas faixas e a via principal terá de três a cinco.
Ao todo, as duas etapas da intervenção, que incluem a duplicação, o complexo de viadutos e as obras de terraplanagem, receberam R$ 157 milhões de investimentos. A obra completa, que inclui a construção da Avenida 29 de março, totaliza R$ 581,5 milhões.
“As novas vias mudarão radicalmente a dinâmica de mobilidade da capital baiana, que hoje é apontada como umas das mais congestionadas do país”, destacou Carlos Martins. “Trata-se de uma integração de todo sistema viário da região, interligado também ao metrô e aos corredores de ônibus”, acrescentou.

Linha Vermelha
Com 20 quilômetros de extensão, por onde estarão distribuídos seis viadutos, a Linha Vermelha vai ligar Paripe a Piatã, beneficiando milhares de moradores em bairros como Trobogy, Mussurunga, Bairro da Paz, Jardim Nova Esperança, Águas Claras e Cajazeiras.
Com informações da Secom Ba.  18/04/2016


fotos - Sedur

Anatel proíbe operadoras de banda larga fixa de limitar franquia de dados

Internet

Restringir a velocidade de navegação pode gerar multa de R$ 150 mil a R$ 10 milhões a operadoras de banda larga.Segundo a determinação, publicada no Diário Oficial da União de hoje (18), fica estabelecida uma multa diária de R$ 150 mil em caso de descumprimento, até o limite de R$ 10 milhões.

Felipe Pontes
Repórter da Agência Brasil

Arquivo/Agência Brasil
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) resolveu proibir, por 90 dias, as operadoras de serviços de internet em banda larga de restringir a velocidade, suspender serviços ou cobrar excedente caso seja ultrapassado limites da franquia. Segundo a determinação, publicada no Diário Oficial da União de hoje (18), fica estabelecida uma multa diária de R$ 150 mil em caso de descumprimento, até o limite de R$ 10 milhões.
Durante os 90 dias da suspensão, as operadoras devem comprovar à agência que há, à disposição do consumidor, ferramentas que o permitam, por exemplo, identificar seu perfil de consumo, ser alertado sobre a possibilidade de esgotamento da franquia, além de acompanhar de maneira clara o tráfego de dados.
A medida exige também que, antes que possam comercializar contratos de internet com restrição de franquia, as empresas deixem claro em materiais de publicidade a existência de limitações na navegação.
A decisão da Anatel atende também a uma solicitação feita pelo ministro das Comunicações, André Figueiredo. Ele enviou ofício, na semana passada, à Anatel para que intercedesse no assunto em favor dos consumidores.
Este ano, algumas operadoras de telefonia fixa e banda larga começaram a adotar a prática de restringir o tráfego de dados permitido aos usuários, à semelhança do que é praticado no mercado de telefonia móvel.
A atitude das empresas causou indignação nos usuários, que apontam que os limites propostos muitas vezes se mostram irreais diante do volume de dados trafegados numa navegação normal pela internet.
As restrições podem penalizar aqueles que usam serviços de streaming de vídeos, por exemplo, que exigem uma transferência mais robusta de dados.

Proteste
Para a Proteste Associação de Consumidores, a determinação da Anatel de obrigar as operadoras a dar ferramentas para os consumidores acompanharem o consumo de dados dos planos antes de esgotar a franquia da internet fixa não resolve o problema. “Na realidade, a Anatel está dando aval à anunciada mudança de prática comercial quanto à franquia de dados, desde que as operadoras deem três meses para o consumidor identificar seu perfil de consumo. Como algumas estavam prevendo iniciar a cobrança só em 2017, obtiveram aval para começar a cobrar até antes a franquia de dados”, avalia a entidade. A Proteste está fazendo uma mobilização na internet contra a limitação.
Fonte - Agência Brasil  18/04/2016

A "multa-bomba" de 7 bilhões

Ponto de Vista

Considerando-se que se trata de uma decisão meramente punitiva, ao fazer isso o juiz Moro age, no comando da Operação Lava Jato, como agiria o líder de uma tropa de sabotadores estrangeiros que colocasse, diretamente, com essa sanção – e uma tremenda carga de irresponsabilidade estratégica e social – centenas de quilos de explosivos plásticos no casco desses submarinos, ou nos laboratórios onde ficam os protótipos desse míssil, sem o qual ficarão inermes os 36 aviões caça Gripen NG-BR que estão sendo desenvolvidos pelo Brasil com a Saab sueca.

Mauro Santayana

(Revista do Brasil) - Finalmente, depois de meses de pressão desumana, gestapiana, sobre o empresário Marcelo Odebrecht, o juiz Sérgio Moro levou-o a julgamento, condenando-o – baseado não em provas de sua participação direta, mas na suposição condicional de que um empresário que comanda uma holding com mais de 180 mil funcionários e que opera em mais de 20 países tem a obrigação de saber de tudo que ocorre nas dezenas de empresas que a compõem – a 19 anos e quatro meses de prisão.
Não satisfeito com a pena, e com a chantagem, que prossegue – já que o objetivo é quebrar a moral do réu – um dos poucos que não se dobraram à prepotência e ao arbítrio – com o aceno ao preso da possibilidade de “fazer delação premiada a qualquer momento”, os responsáveis pela Lava-Jato, na impossibilidade de provarem propinas e desvios, ou a existência de superfaturamento da ordem dos bilhões de reais alardeados aos quatro ventos desde o princípio da operação, pretendem impor ao grupo Odebrecht uma estratosférica multa “civil” que pode chegar a R$ 7 bilhões – mais de 12 vezes o lucro da empresa em 2014 – que, pela sua magnitude, se cobrada for, deverá levá-lo à falência, ou à paralisação destrutiva, leia-se sucateamento, de dezenas de obras e de projetos, a maior parte deles essenciais, estratégicos, para o futuro do Brasil nos próximos anos.
Com a imposição dessa multa, absolutamente desproporcional, da ordem de 30 vezes as quantias que a sentença afirma terem sido pagas em propina pela Odebrecht, por meio de subsidiárias situadas no exterior, a corruptos da Petrobras que já estão, paradoxalmente, soltos, o juiz Sérgio Moro – e seus colegas do Ministério Público de uma operação que deveria se chamar “Destrói a Jato” – prova que não lhe importam, em nefasto efeito cascata, nem as dezenas de milhares de empregos que ainda serão eliminados pelo grupo Odebrecht, no Brasil e no exterior, nem a quebra de milhares de acionistas e fornecedores do grupo, nem a paralisação das obras com que a empresa se encontra envolvida neste momento, nem o futuro, por exemplo, de projetos de extrema importância para a defesa nacional, como os submarinos convencionais e o submarino nuclear brasileiro que estão sendo fabricados pela Odebrecht em parceria com a DCNS francesa, ou o míssil ar-ar A-Darter, que está sendo construído por sua controlada Mectron, em conjunto com a Denel sul-africana, além de outros produtos como softwares seguros de comunicação estratégica, radares aéreos para os caças AMX e produtos espaciais.
Considerando-se que se trata de uma decisão meramente punitiva, ao fazer isso o juiz Moro age, no comando da Operação Lava Jato, como agiria o líder de uma tropa de sabotadores estrangeiros que colocasse, diretamente, com essa sanção – e uma tremenda carga de irresponsabilidade estratégica e social – centenas de quilos de explosivos plásticos no casco desses submarinos, ou nos laboratórios onde ficam os protótipos desse míssil, sem o qual ficarão inermes os 36 aviões caça Gripen NG-BR que estão sendo desenvolvidos pelo Brasil com a Saab sueca.
Que não tenha ele a ilusão de que essa sua sanha destrutiva esteja agradando às centenas de técnicos envolvidos com esses projetos, ou aos almirantes da Marinha e brigadeiros da Aeronáutica que, depois de esperar décadas pela aprovação desses programas, estão vendo-os sofrer a ameaça de serem destruídos técnica e financeiramente de um dia para o outro.
Como um inútil, estúpido, sacrifício, um absurdo e estéril tributo da Nação – chantageada e manipulada por uma parte antinacional da mídia, que não tem o menor compromisso com o futuro do país – a ser realizado no altar da vaidade de quem parece pretender colocar toda a República de joelhos, até que alguém assuma a responsabilidade de impor, com determinação, bom senso e respeito à Lei e à Constituição Federal, limites à sua atuação e à implacável, imparável, destruição, de alguns dos principais projetos e empresas nacionais.
Enquanto isso, para ridículo do país e divertimento de nossos concorrentes externos, nos congressos, nos governos, na área de inteligência, nas forças armadas de outros países, milhares de tupiniquins vibram, nos bares, na conversinha fiada do escritório, nos comentários que agridem e insultam a inteligência nas redes sociais, com a destruição de um dos principais grupos empresariais do Brasil, deleitando-se com a perda de negócios e empregos, e com a sabotagem e incompreensível inviabilização de algumas de nossas maiores obras de engenharia e de defesa, mergulhados em uma orgia de desinformação, hipocrisia, manipulação e mediocridade.
Mesmo que Marcelo Odebrecht venha a aceitar, eventualmente, fazer um acordo de delação premiada, nenhum jurista do mundo reconheceria, moralmente, a sua legitimidade.
Não se pode pressionar ninguém, a fazer acordos com a Justiça, para fazer afirmações que dependerão da produção de provas futuras. Assim como não se pode confundir o combate à corrupção – se houver corruptos que sejam julgados com amplo direito de defesa e encaminhados exemplarmente à cadeia, estamos cheios de gente com contas na Suíça solta e sem contas na Suíça atrás das grades – com a onipotente destruição do país e de milhares de empregos e bilhões de reais em investimentos.
A pergunta que não quer calar é a seguinte: se a situação fosse contrária, e um juiz norte-americano formado no Brasil e “treinado” por autoridades brasileiras, a quem propôs, por mais de uma vez, sua “cooperação”, estivesse processando um almirante envolvido com o programa nuclear norte-americano, e influindo no destino de todo um programa de submarinos, da construção de um novo submarino atômico, e do desenvolvimento de um míssil ar-ar para a US Air Force, a ponto de a empresa norte-americana responsável por ele ter de ser provavelmente vendida a estrangeiros, ele teria chegado, à posição em que chegou, em nosso país, o juiz Sérgio Moro?
Ou já não teria sido denunciado por pelo menos parte da imprensa dos Estados Unidos, e chamado à razão, em nome da segurança e dos interesses nacionais, por autoridades – especialmente as judiciais – dos Estados Unidos?
O único consolo que resta, nesta nação tomada pela loucura – lembramos por meio destas palavras, que quem sabe venham a ser transportadas, em bits, para o amanhã – é que, sob o olhar do tempo, que para todos passará, inexorável, a História, magistrada definitiva e atenciosa, criteriosa e implacável, vigia, registra e julga.
E cobrará caro no futuro.
Fonte - Do Blog Mauro Santayana  18/04/2016