sábado, 2 de abril de 2016

Manifestações podem mudar decisões sobre impeachment, dizem cientistas políticos

Política

Os movimentos estão reenquadrando a percepção que era vista como hegemônica, de que toda a opinião pública era favorável ao impeachment. Existem várias opiniões no Brasil favoráveis ao impeachment, mas existem outras também que tratam o impeachment como um golpe”, explica.

Sabrina Craide
Repórter da Agência Brasil

Rovena Rosa/Agência Brasil
As manifestações ocorridas na última semana em diversas cidades do país, contrárias ao processo de impeachment, poderão mudar a percepção de que havia uma opinião predominante no país, favorável ao afastamento da presidenta Dilma Rousseff, e até influenciar na decisão dos parlamentares sobre a questão. A avaliação é da professora Helcimara Teles, do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).
“Os movimentos estão reenquadrando a percepção que era vista como hegemônica, de que toda a opinião pública era favorável ao impeachment. Existem várias opiniões no Brasil favoráveis ao impeachment, mas existem outras também que tratam o impeachment como um golpe”, explica.
Segundo a professora Helcimara, as manifestações contrárias ao impeachment podem também influenciar nas decisões dos parlamentares em relação ao processo que está em curso no Congresso Nacional. “Uma parte significativa dos políticos brasileiros se pauta muito pela opinião pública, não se baseia em um programa, é muito flexível aos humores da opinião pública. Como se nota o crescimento desses grupos contra o golpe, uma parte da classe política pode recuar um pouco em relação a votar pelo impeachment.”
A professora de ciência política da Universidade de Brasília (UnB) Flávia Biroli também acredita que os movimentos contra o impeachment podem ter um efeito na construção de um novo clima de opinião pública e também no cenário político. “Quando diferentes movimentos sociais vão para a rua dizendo que isso é um golpe, isso pode ter um efeito para os parlamentares e também pode ter um efeito indireto, incidindo sobre a opinião pública e mudando o clima político. Por mais que a grande mídia tenha trabalhando para construir um significado único para essa situação, ela não tem um significado único.”

Meios de comunicação
Para a professora Flávia, os meios de comunicação atuam na retratação dos movimentos sociais favoráveis e contrários ao impeachment. “Quando existem as manifestações conta o governo, elas são apresentadas como manifestações das pessoas, dos brasileiros, embora a gente veja lá entidades como a Fiesp [Federação das Indústrias do Estado de São Paulo]. Quando são manifestações contra o impeachment, a posição é outra, é como se fosse o PT, e isso não é verdade, o que a gente tem é um conjunto de movimentos sociais, de segmentos de esquerda preocupados com a nossa democracia.”
Helcimara Teles também avalia que há um problema de enquadramento da mídia sobre as manifestações. Segundo ela, as manifestações contrárias ao impeachment são formadas não apenas por integrantes de partidos políticos, mas por pessoas de todos os segmentos da sociedade. “A sociedade que estava apática quebrou a espiral do silêncio. Existe uma massa grande de pessoas de todos os segmentos, de todas as classes que estão retomando uma luta pela democracia inclusive de forma autônoma e desvinculada de partidos políticos.”
Fonte - Agência Brasil  02/04/2016

Navio "NDM Bahia" da Marinha do Brasil procedente da França chega a Salvador

Defesa

O navio NDM Bahia procedente da França, ancora em Salvador e uma série de eventos oficiais com a presença de autoridades está programada para o local. Segundo informações do Comando do 2º Distrito Naval, o NDM ‘Bahia’ foi transferido para a Marinha do Brasil após acordo firmado entre os governos brasileiro e francês.

Da redação
foto - Divulgação
A tripulação do tripulação do Navio Doca Multipropósito (NDM), denominado ‘Bahia’, chegará neste domingo (3) ao Porto de Salvador, onde terá receptivo especial da Superintendência de Fomento ao Turismo da Bahia (Bahiatursa). Das 14 às 16h, seis baianas distribuem para os tripulantes da embarcação folhetos turísticos e fitas do Senhor do Bonfim.
No Brasil, a capital baiana é o primeiro ponto onde o navio procedente da França ancora e uma série de eventos oficiais com a presença de autoridades está programada para o local. Segundo informações do Comando do 2º Distrito Naval, o NDM ‘Bahia’ foi transferido para a Marinha do Brasil após acordo firmado entre os governos brasileiro e francês.
foto - Divulgação
Para o superintendente da Bahiatursa, Diogo Medrado, a homenagem com o nome da Bahia é um importante reconhecimento à representatividade do estado. “Por isso estaremos lá, com um dos ícones baianos distribuindo as fitinhas do Senhor do Bonfim, dando total apoio à iniciativa e divulgando as tradições e belezas de nossas 13 zonas turísticas”.
A embarcação foi projetada para transportar tropas, veículos, helicópteros e munição diretamente a uma área de operações, o que irá agregar à Força Naval brasileira importante capacidade de apoio logístico, como informa o Comando do 2º Distrito Naval.
Com informações da Secom Ba.  02/04/2016

Metroviário mineiro exibe tela e recebe homenagem na França

Arte&Cultura

O evento que acontece na Galerie de l’Echarpe, em Toulouse, na França, entre os dias 28 de março e 1° de abril, exibe quadros de artistas de diversos países. Além de divulgar o trabalho, Gariglio também foi convidado como artista homenageado pela organização do evento.

CBTU 

O Coordenador Operacional de Gestão de Estoques da CBTU Belo Horizonte, Baptista Gariglio Filho, terá mais uma obra de arte compondo a exposição coletiva “Art To The World”. O evento que acontece na Galerie de l’Echarpe, em Toulouse, na França, entre os dias 28 de março e 1° de abril, exibe quadros de artistas de diversos países. Além de divulgar o trabalho, Gariglio também foi convidado como artista homenageado pela organização do evento.
Apesar de o quadro escolhido ter um tema europeu, grande parte dos trabalhos de Baptista tem outras temáticas. “Minhas obras costumam expressar paisagens mineiras, principalmente. Gosto de levar o que temos de mais belo aqui para as exposições no exterior também. Mas já pintei telas com paisagens de cidades de outros países, como o quadro de Veneza, e algumas marinhas”, comentou o artista.
Em 2015, o quadro que retrata o Parque Municipal Américo Renné Giannetti, também de autoria de Gariglio, já havia sido mostrado aos franceses. O artista já soma 16 participações em eventos fora do Brasil. São mais de 200 telas produzidas com influência da escola clássica e do realismo impressionista. Baptista Gariglio Filho é um dos artistas contemporâneos do país representados internacionalmente pela Marchand Geni Settanni, da Agência Waylight, de Portugal.
Fonte - CBTU  01/04/2016

sexta-feira, 1 de abril de 2016

Superávit de US$ 4,4 bilhões da balança comercial é o melhor para março desde 1989

Economia

O saldo positivo resultou em US$ 15,994 bilhões em exportações e US$ 11,559 de importações.As vendas externas caíram 5,8% sobre março de 2015 e subiram 3,5% em relação a fevereiro de 2016 segundo o critério da média diária, que mede o valor negociado por dia útil

Mariana Branco
Repórter da Agência Brasil

Arquivo/Tânia Rêgo/Agência Brasil
A balança comercial brasileira teve superávit (exportações maiores que importações) de US$ 4,435 bilhões em março. É o melhor resultado para meses de março desde o início da série histórica da balança, em 1989. Os dados foram divulgados hoje (1°) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.
O saldo positivo resultou de US$ 15,994 bilhões em exportações e US$ 11,559 bilhões em importações. As vendas externas caíram 5,8% sobre março de 2015 e subiram 3,5% em relação a fevereiro de 2016 segundo o critério da média diária, que mede o valor negociado por dia útil.
Do lado das compras do Brasil no exterior, houve queda de 30% no volume diário negociado na comparação com março de 2015, e de 3,1% na comparação com fevereiro de 2016.
Fonte - Agência Brasil  01/04/2016

Terminal de passageiros no Porto de Salvador (BA) será leiloado

Infraestrutura

O certame ocorrerá no dia 24 de maio,e de acordo com o edital,o futuro arrendatário deverá aportar cerca de R$ 7 milhões em investimentos no terminal.

Antaq
foto - ilustração/Codeba
No dia 24 de maio, será realizado o leilão do terminal do Porto Organizado de Salvador (BA). O edital de arrendamento da área e das infraestruturas públicas foi publicado pela Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários) no Diário Oficial do dia 3 de abril. 
De acordo com o edital, o futuro arrendatário deverá aportar cerca de R$ 7 milhões em investimentos no terminal.
O prédio tem uma área construída de 7.678,92 m², dividida em três pavimentos. Além das áreas para embarque e desembarque de passageiros, despacho e recebimento de bagagens, controle de migração e operações alfandegárias, o terminal também contará com serviços para os usuários, como restaurantes e lojas de conveniência.
O leilão ocorrerá na sede da Antaq, em Brasília (SEPN Quadra 514, Conjunto "E", Edifício Antaq).
O edital está disponível no site da SEP (Secretaria de Portos) e no da Antaq.
Fonte - Agência CNT de Notícias 01/04/2016

Sistema Ferry-Boat opera nesta sexta feira (01) com quatro(4) embarcações na travessia Salvador/Itaparica

Travessia Marítima

O sistema Ferry-Boat opera nesta sexta (01) com quatro embarcações, Ivete Sangalo, Zumbi dos Palmares, Maria Bethânia e Rio Paraguaçu,realizando viagens nos horários regulares (de hora em hora), além de saídas extras.

Da redação
foto - ilustraão/Internacional TM
A Internacional Travessias Salvador, administradora do sistema Ferry-Boat, informa que o fluxo é tranquilo nos terminais Bom Despacho e São Joaquim. Quatro embarcações, Ivete Sangalo, Zumbi dos Palmares, Maria Bethânia e Rio Paraguaçu, realizam as viagens nos horários regulares (de hora em hora), além de saídas extras. As passagens podem ser adquiridas nos terminais por meio dos cartões de crédito, débito ou dinheiro.
Para checar a disponibilidade de vagas para o serviço Hora Marcada (exclusivo aos condutores de veículos), o cliente deve acessar o site*. O pagamento para esta modalidade pode ser feito através dos cartões de débito ou crédito. A Central de Atendimento ao Cliente (CAC), fica localizada no Terminal São Joaquim, aberta de segunda a sexta, das 8h às 18h, e aos sábados, das 7h às 13h.
*Hora Marcada - https://portalsits.internacionaltravessias.com.br
Contatos - Tel. 71 3032-0475 e  cac@internacionaltravessias.com.br
Com informações da Internacional Travessias Salvador  01/04/2016

Obras de manutenção na pista principal do Aeroporto Internacional de Salvador foram concluídas

Infraestrutura

O objetivo dos trabalhos foi garantir os níveis de segurança das operações de pouso e decolagem.Durante a realização dos serviços,a pista, de 3 mil metros e comprimento por 45 metros de largura,esteve interditada das 22h até às 5h (horário local).

Da Redação
imagem/Infraero
Foi concluída, na manhã desta quarta-feira (30/3), a obra de reparo e manutenção da pista principal de pousos e decolagens do Aeroporto Internacional de Salvador, na Bahia. Os serviços foram realizados no período de 22/2 a 23/3 e receberam investimentos de aproximadamente R$ 4 milhões.
O objetivo dos trabalhos foi garantir os níveis de segurança das operações de pouso e decolagem.
Durante a realização dos serviços, a pista, de 3 mil metros e comprimento por 45 metros de largura, esteve interditada das 22h até às 5h (horário local). A data e o horário de interdição foram definidos para propiciar o menor impacto aos passageiros.
Com informações da Infraero 01/04/2016

Consórcio garantirá transporte público entre Timon (MA) e Teresina (PI)

Transportes

O ministro dos Transportes explicou que o convênio assinado tem a duração de 15 anos e beneficiará diretamente 165 mil pessoas.O acordo de Consórcio Intermunicipal de Mobilidade Urbana foi assinado em solenidade nesta quinta-feira, dia 31, com a presença do governador Flávio Dino,e do Ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues

O Imparcial

De forma inédita, o sistema de transporte público entre as cidades de Timon e Teresina, no Piauí, será compartilhado pela administração dos dois municípios. O acordo de Consórcio Intermunicipal de Mobilidade Urbana foi assinado em solenidade nesta quinta-feira, dia 31, com a presença do governador Flávio Dino, do Ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, do diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Jorge Bastos, e dos prefeitos de Timon, Luciano Leitoa, e de Teresina, Firmino Filho.
Depois de mais de 40 anos de espera da população dos dois municípios, a ANTT autorizou a delegação da gerência do transporte público da região ao Consórcio Intermunicipal de Mobilidade Urbana entre Timon/MA e Teresina/PI. Caberá ao consórcio gerir, planejar, regular e fiscalizar o serviço do transporte interestadual entre as duas cidades.
De acordo com Flávio Dino, este é um caminho institucional para resolver o problema grave da mobilidade urbana. “Estamos empenhados em ajudar os municípios naquilo que cabe ao Governo do Estado, como as vias urbanas. Tenho certeza que essa solução vai viabilizar a contratação de uma empresa que preste um serviço de qualidade a todos que precisam usufruir desse serviço urbano nessa importante região metropolitana do país”, disse o governador.


O governador também destacou a presença do ministro Antônio Carlos, enviado pela presidente Dilma Rousseff ao evento, para reforçar o apoio na melhoria dos serviços de transporte. Até a criação do Consórcio, autorizada pelo Governo Federal, a responsabilidade pela gerência do transporte entre Timon e Teresina era ANTT.
O ministro dos Transportes explicou que o convênio assinado tem a duração de 15 anos e beneficiará diretamente 165 mil pessoas. “A população das duas cidades pode ter certeza de que o Governo Federal irá trabalhar para dar todas as garantias para que os seus direitos sejam defendidos e respeitados”, ressaltou Antônio Carlos Rodrigues.

O consórcio
O consórcio contará com 30 membros compostos de servidores municipais de Timon e Teresina indicados pelas prefeituras. Nos dois primeiros anos, o consórcio será presidido pelo prefeito Luciano Leitoa, e, posteriormente, em alternância de dois em dois anos pelos futuros gestores de Teresina e Timon.
O Chamamento e seus anexos estão disponíveis no site da ANTT, até o dia 5 de abril, e, também, na sede do órgão, em Brasília. A abertura dos envelopes será realizada no dia 06 de abril, a partir das 14 horas, na sede da ANTT, em Brasília.
Fonte - O Imparcial  01/04/2016

Porto do Açu é um dos destaques da feira Intermodal

Infraestrutura

No estande B90, os visitantes poderão conhecer detalhes do Porto do Açu, o maior complexo porto-indústria eficiente do país já em operação, que oferece uma solução única portuária e industrial para o Brasil. Por meio de ferramentas interativas e audiovisuais, os visitantes poderão navegar por todas as áreas do Complexo Industrial 

Portogente
foto - ilustração/Prumo
O Porto do Açu, empreendimento desenvolvido e operado pela Prumo Logística, será um dos destaques da Intermodal South America 2016, que acontece de 5 a 7 de abril no Transamérica Expo Center, em São Paulo. A feira é o maior evento de logística e comércio exterior da América Latina.
No estande B90, os visitantes poderão conhecer detalhes do Porto do Açu, o maior complexo porto-indústria eficiente do país já em operação, que oferece uma solução única portuária e industrial para o Brasil. Por meio de ferramentas interativas e audiovisuais, os visitantes poderão navegar por todas as áreas do Complexo Industrial e acompanhar as operações realizadas atualmente nos terminais de minério de ferro e Multicargas (T-MULT).
Também serão apresentados os terminais que serão inaugurados ainda no 1º semestre deste ano, como o Terminal de Petróleo (T-OIL), a unidade da BP-Pumo (parceria da Prumo com a BP para comercialização de combustível marítimo), e a base da Edison Chouest, que está construindo no Porto do Açu a maior base de apoio offshore do mundo.
Operacional desde outubro de 2014, o Porto do Açu já recebeu cerca de R$ 10 bilhões em investimentos desde 2007, quando começou a ser desenvolvido. Com profundidade atual de 20,5 metros, o empreendimento chegará em breve a 24 metros e capacidade para receber embarcações de grande porte, capazes de transportar até 320 mil toneladas de carga, o Açu é a melhor opção para logística de carga.
“Mesmo diante de uma forte retração econômica nacional, estamos celebrando novos contratos e realizando investimentos. Esta confiança dos investidores e clientes reforça a consolidação do Porto do Açu como um dos principais empreendimentos portuários do país”, destaca Marina Fontoura, diretora de desenvolvimento da Prumo. Para o ano de 2016, a empresa prevê investir R$ 750 milhões no empreendimento.

Multicargas
O Terminal Multicargas (T-MULT) do empreendimento, em operação desde setembro de 2015, já movimenta bauxita e tem autorização para operar qualquer tipo de granéis sólidos e líquidos, além de contêineres, veículos e cargas de projeto. Representando uma nova alternativa de escoamento para o Sudeste brasileiro, o T-MULT está em fase final de alfandegamento e já conta com todas as licenças e autorizações aprovadas.
O terminal conta com 14 metros de profundidade, 500 metros de cais e mais de 200 mil metros quadrados de área total. Estão previstas ampliações que levarão o terminal a ter 1.200 metros de cais e mais 1 milhão m² de área total, viabilizando a movimentação de contêineres em grande escala. A capacidade anual de movimentação de granéis sólidos e carga geral é de aproximadamente 4 milhões de toneladas nesta primeira fase.
No total, foram realizados 3 carregamentos de bauxita no terminal, que totalizaram 114 mil toneladas referente ao contrato assinado em 2015 entre a Prumo e a Votorantim Metais. A previsão é que nesta primeira fase o T-MULT movimente outros produtos como coque, carvão, clinquer, fertilizantes, rochas ornamentais, contêineres, além de bauxita.
Entre os equipamentos disponíveis no terminal estão dois guindastes MHCs Terex/Gottwald 4406B, que possuem um alcance de lança de 46 metros cada e capacidade de içamento de carga de até 100 toneladas. O parque de equipamentos do terminal conta ainda com 2 empilhadeiras de pátio, 2 moegas com capacidade nominal de 360 toneladas por hora cada e 2 balanças rodoviárias, entre outros.
Também está prevista para 2017 a instalação de correias transportadoras e shiploader no terminal, possibilitando a atração de novas cargas e atribuindo maior produtividade ao terminal.
Fonte - Portogente  01/04/2016

quinta-feira, 31 de março de 2016

Ato em Salvador protesta contra impeachment com música e gritos de ordem

Política

Manifestantes que saíram do Campo Grande, um pequeno bairro de Salvador, se uniram ao grupo que saiu do centro. Com a união dos dois grupos, participavam da passeata, além de partidos políticos, movimentos sociais, centrais sindicais e representantes de grupos minoritários, como pessoas da comunidade LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros) e indígenas da etnia Pataxó, da região sul da Bahia.

Sayonara Moreno
Correspondente da Agência Brasil

Sayonara Moreno/Agência Brasil
Ao som de músicas como Cálice, de autoria de Chico Buarque e Gilberto Gil, e de gritos como "Não vai ter golpe", representantes de centrais sindicais, movimentos sociais e da sociedade civil fizeram hoje (31), uma caminhada no centro de Salvador contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff.
Um trio elétrico acompanhou o percurso, onde representantes discursaram em apoio à presidenta Dilma. Uma banda em um microtrio elétrico cantou músicas de resistência à ditadura, ao som da guitarra baiana. Segundo a Polícia Militar, cerca de 12 mil pessoas estiveram no ato.
Manifestantes que saíram do Campo Grande, um pequeno bairro de Salvador, se uniram ao grupo que saiu do centro. Com a união dos dois grupos, participavam da passeata, além de partidos políticos, movimentos sociais, centrais sindicais e representantes de grupos minoritários, como pessoas da comunidade LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros) e indígenas da etnia Pataxó, da região sul da Bahia. Um deles é Kâhu Pataxó, que disse ter vindo à capital somente para participar do ato, junto com outros familiares da etnia.

Sayonara Moreno/Agência Brasil
Indígenas da etnia Pataxó, da região sul da Bahia, foram para Salvador participar do ato

"Viemos apenas para defender a democracia, para as pessoas entenderem que não se tira presidente eleito pelo povo se não houve crime. Crime é negar nossos direitos e esquecer das minorias. Estamos aqui para dizer que queremos continuar lutando pelos nossos direitos e não daremos espaço para a bancada da bala, da Bíblia e do boi, que é a favor do impeachment e contra os nossos direitos", disse o Kâhu.

Vaias na OAB
Durante a caminhada, alguns manifestantes pararam em frente à sede da seccional baiana da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), na Avenida Joana Angélica, onde vaiaram advogados que apoiam o pedido deimpeachment de Dilma e gritaram a frase "A verdade é dura, a OAB apoiou a ditadura". Enquanto isso, um grupo de advogados participou do ato contra o impedimento da presidenta segurando uma faixa em apoio à democracia.
"O impeachment não tem respaldo na legislação brasileira, principalmente porque quem defende é uma oposição inconformada com o resultado das urnas. Estamos resistindo à saída da presidenta e vamos continuar lutando até a última gota de sangue e suor", disse o advogado baiano Túlio Tavares.
O ato foi escolhido para o dia de hoje, "Dia Nacional de Mobilização contra o Golpe e em Defesa dos Direitos Sociais", que faz referência a 31 de março de 1964, quando ocorreu o golpe que deu início à ditadura militar no país.

Homenagem
Sayonara Moreno/Agência Brasil
Ato em Salvador fez uma homenagem aos perseguidos pelo governo militar

Ao chegar no Campo da Pólvora, antigo Campo dos Mártires, os participantes, inclusive do Grupo Ditadura Nunca Mais, fizeram uma homenagem aos perseguidos pelo governo militar.
"Como somos contrários ao golpe, lembramos amigos e familiares que foram perseguidos e mortos pela ditadura. Aqui [Campo da Pólvora ] está o monumento que homenageia 32 pessoas que desapareceram na ditadura. Eu tive uma irmã e um cunhado, que desapareceram no fim dos anos 70 e até hoje não tivemos informação sobre o que fizeram com eles, que foram à guerrilha do Araguaia. Isso não pode se repetir, a democracia é vital para o avanço do Brasil", disse a vice-presidente estadual do grupo Tortura Nunca Mais, Diva Santana.
Na Praça do Campo da Pólvora, em frente ao monumento onde estão os nomes dos militantes perseguidos na ditadura, os manifestantes cantaram, em coro, a canção Para Não Dizer que Não Falei das Flores, de Geraldo Vandré, música considerada hino de resistência contra a ditadura militar. Na placa onde estão os nomes dos desaparecidos, foram colocadas flores e o nome de cada um foi lido por Diva Santana, do grupo Tortura Nunca Mais.
Os manifestantes continuaram na praça, em frente ao Fórum Ruy Barbosa, onde cantaram e entoaram frases contra o impeachment, ao som de tambores.
Fonte - Agência Brasil   31/03/2016

Manifestantes de todo o país se reúnem em Brasília em defesa de Dilma

Política

Entidades sindicais, movimentos sociais e partidos políticos participam da Jornada Nacional pela Democracia e contra o impeachment. Representante da Central Única dos Trabalhadores (CUT) na Frente Brasil Popular, Janeslei Aparecida de Albuquerque diz que haverá atos em todos os estados e em centenas de cidades do interior. “Brasília, por ser a capital do país, é fundamental para dar visibilidade à nossa insatisfação com o golpe que está sendo aplicado contra o Brasil.

Pedro Peduzzi
Repórter da Agência Brasil

Wilson Dias/Agência Brasil
Manifestantes de todo o Brasil se concentram, desde o início da tarde, no Estádio Nacional Mané Garrincha em um ato em defesa da democracia e contrário ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Os manifestantes já deram início a uma caminhada que seguirá até o Congresso Nacional.
Representante da Central Única dos Trabalhadores (CUT) na Frente Brasil Popular, Janeslei Aparecida de Albuquerque diz que haverá atos em todos os estados e em centenas de cidades do interior. “Brasília, por ser a capital do país, é fundamental para dar visibilidade à nossa insatisfação com o golpe que está sendo aplicado contra o Brasil. Motivo pelo qual entre 700 e mil ônibus vieram para cá, vindos de todos os estados brasileiros”, disse à Agência Brasil.
“O que queremos é barrar esse golpe porque sem crime de responsabilidade esse impeachment é golpe. Em relação às pedaladas, trata-se de remanejamento de recursos públicos. Algo que é feito por todos governos nas esferas federal, estadual e municipal. Portanto nada tem a ver com qualquer desvio de recursos", disse a representante da CUT.
"Está muito claro para cada vez mais pessoas que o que acontece é que quem perdeu a eleição não tem espírito republicano nem democrático. Este é o papel histórico de entidades como a Fiesp [Federação das Indústrias do Estado de São Paulo], entidade que sempre agiu contra a classe trabalhadora, arrancando sangue e a mais-valia e sem dar retorno justo ao trabalho”, disse a sindicalista.

Pedro Peduzzi/Agência Brasil
Palavras de ordem
Brasília - A trabalhadora rural Cristiane Rocha Oliveira viajou três dias, do Piauí até Brasília, para comparecer à manifestação na Esplanada dos Ministérios e dizer que Dilma é bastante popular no interior do Brasil

As palavras de ordem dos líderes do movimento, que falavam ao microfone em sete carros de som que estavam no estacionamento do estádio, ecoavam também nas vozes das milhares de pessoas concentradas, entre elas, a trabalhadora rural Cristiane Rocha Oliveira, 33 anos. Ela passou três dias viajando desde Piripiri (PI) até Brasília, em um ônibus com 48 pessoas. “A gente está cansado das mentiras que vimos na televisão, e viemos até aqui para mostrar que em muitos lugares do país a Dilma é bastante popular pelo muito que fez para melhorar a vida da gente”, disse ela à Agência Brasil.
“Desde que o Lula foi presidente, muita coisa boa aconteceu na minha cidade, principalmente nas escolas. A vida melhorou 100%. A alimentação, a saúde. Há três meses consegui a minha casa [pelo Programa Minha Casa Minha Vida] e parei de pagar aluguel. A Dilma trata o pobre como ninguém antes tratava, e gastar com pobre é um gasto mais digno do que o gasto com o rico, porque é a gente quem precisa”, disse.

Pedro Peduzzi/Agência Brasil
Brasília - O cadeirante Marco Borges foi à manifestação a favor do governo Dilma Rousseff. Ele tem medo de que o Brasil esteja correndo o risco de viver uma nova ditadura

As dificuldades de locomoção do cadeirante Marco Borges, 58 anos, não o desanimaram a embarcar em uma viagem de 650 quilômetros - distância entre Santana (BA) e Brasília.
“Vale o sacrifício porque minha missão é ajudar a defender a democracia de meu país. Democracia que foi conquistada com muito custo após 1964. O mundo mudou e os tipos de ditaduras também. Agora nosso risco é o de viver uma ditadura judiciária respaldada por uma mídia pra lá de comprometida. É um absurdo a Dilma, que nem investigada é, ser refém de uma pessoa comprovadamente corrupta como o Eduardo Cunha”, disse o aposentado.
“E não podemos aceitar que o [Michel] Temer se torne o principal e mais importante personagem de nosso país, quando ele só está na vice-presidência graças à Dilma. Ele deveria ajudá-la, e não golpeá-la”, acrescentou o cadeirante que veio acompanhado de um grupo de 50 pessoas. “O Luz para Todos levou a nossa cidade também o acesso à internet. Isso deixou nossa cidade mais bem informada e consciente de que o Brasil é muito diferente.”


Pedro Peduzzi/Agência Brasil
Direitos sociais
Brasília - O operador de trator Salvador Gregório viajou de Coromandel, Minas Gerais, e disse ser grato a Dilma por ela ter respeito aos pobres 

Operador de trator, Salvador Gregório, 52 anos, viajou mais de 400 quilômetros vindo de Coromandel (MG) na companhia da esposa, que não quis se identificar. “Estão querendo tirar nossa presidenta e a gente não aceita”, disse. “Vou lhe falar uma coisa: o que o Lula, e depois ela, fizeram para a gente ninguém nunca fez. Em primeiro lugar, eles nos respeitam. Tratam pobre que nem rico. Melhorou a renda lá de casa e a gente espera que isso continue porque a gente precisa ter uma terrinha e parar de pagar aluguel”.
O coordenador da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee), José Carlos Padilha Arêas, diz que a luta para garantir e dar estabilidade ao governo Dilma tem por objetivo a continuidade dos avanços dos direitos sociais dos brasileiros. “Estão usando a crise mundial pela qual passa o capitalismo para prejudicar o Brasil, a exemplo do que fizeram com a Grécia. Esse projeto que o Temer já vem propagandeando, chamado de Ponte para o Futuro, é também um golpe contra os avanços sociais no Brasil”, argumentou.

Pedro Peduzzi/Agência Brasil
Brasília - A economista Clara Sanchez viajou do Rio a Brasília para protestar contra o impeachment de Dilma Rousseff

A economista Clara Sanchez, 28 anos, veio do Rio de Janeiro “para mostrar ao mundo que os brasileiros estão cientes de que a democracia está sob risco, caso o impeachment seja aprovado”.
A escolha por participar das manifestações em Brasília se deve ao fato de, pela proximidade com o Congresso Nacional, a capital facilitar um contato direto com os parlamentares que traçarão o destino do país. “Quero dizer a eles que não será fácil dar esse golpe. Nós temos capacidade de mobilização e vamos mostrar o quão irresponsável seria a deposição de uma presidenta”, disse.

Pelo Brasil
Há atos programados em pelo menos 17 estados, além do Distrito Federal.
Em São Paulo, os manifestantes do ato em defesa da democracia e contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff ocupam a Praça da Sé e a rua lateral da catedral. Quatro carros de som levam líderes de movimentos sociais e de sindicatos que se revezam nos discursos.
O ato reúne entidades como a Central Única dos Trabalhadores (CUT), da Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), da União da Juventude Socialista, da Central de Movimentos Populares, de diversos sindicatos, entre outros.
No Rio de Janeiro, os manifestantes se reuniram no Largo da Carioca, no centro do Rio. Na avaliação do presidente da Federação das Associações de Favelas do Estado do Rio de Janeiro (Faferj), Rossino Castro Diniz, a camada mais pobre do país, beneficiária dos principais programas sociais do governo, como Bolsa Família e Minha Casa Minha Vida, é contrária à tentativa de impedimento da presidenta Dilma.
Em Salvador, o ato começou no início da tarde, na região de Campo Grande. Na capital cearense, a concentração dos manifestantes ocorreu na Praça da Bandeira.
Fonte - Agência Brasil  31/03/2016

Regulamentada gratuidade do transporte interestadual para jovens de baixa renda

Transportes

Resolução foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (31).O direito está previsto no Estatuto da Juventude para quem tem entre 15 e 29 anos, de família que recebe até dois salários mínimos e está inscrita no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal).

Natália Pianegonda - Agência CNT 
foto -  Valter Campanato/Agência Brasil
A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) publicou a resolução que estabelece como as empresas do transporte rodoviário e ferroviário interestadual de passageiros deverão oferecer passagens gratuitas para jovens de baixa renda. O direito está previsto no Estatuto da Juventude para quem tem entre 15 e 29 anos, de família que recebe até dois salários mínimos e está inscrita no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal).
As empresas deverão reservar, em linhas regulares, duas vagas gratuitas em cada veículo ou comboio ferroviário. Depois que elas forem ocupadas, deverão ser ofertados, ao menos, mais dois bilhetes com desconto de 50%. O benefício deverá ser garantido em todos os horários dos serviços convencionais.
Para ter acesso ao direito, o jovem deverá solicitar um único bilhete, nos pontos de venda das empresas, até três horas antes do horário de partida. Para isso, precisará apresentar a Identidade Jovem, documento emitido pela SNJ (Secretaria Nacional da Juventude) e um documento de identificação. Conforme a Secretaria, a Identidade Jovem será disponibilizada por meio da Caixa Econômica Federal, o que deve começar a ocorrer em até quatro meses.
Não estão incluídas, no benefício, tarifas de pedágio e de utilização de terminais, além de despesas com alimentação.
Se faltarem menos de três horas para a partida e as passagens gratuitas ou com desconto não tiverem sido utilizadas, a transportadora poderá vendê-las normalmente. Mesmo assim, continuará valendo o benefício enquanto houver assentos disponíveis.
Para embarcar, o jovem deverá comparecer ao terminal até trinta minutos antes da hora de início da viagem. Do contrário, poderá perder a passagem. Essa exigência deverá ser informada pelas empresas aos beneficiários.
O bilhete gratuito e o com desconto são intransferíveis. Quando o benefício não for concedido, as empresas deverão emitir um documento que indique a data, a hora, o local e o motivo da recusa, caso seja solicitado pelo jovem.
As transportadoras poderão tirar cópias dos documentos apresentados para controle interno. Deverão informar à ANTT, trimestralmente, a movimentação mensal de usuários que têm acesso aos benefícios da gratuidade e do desconto. Além disso, terão que apresentar a documentação necessária para comprovar o impacto no equilíbrio econômico-financeiro do contrato.
Empresas que descumprirem as determinações estão sujeitas a advertência e multa, que pode chegar a até 100 vezes o valor integral da passagem.
Fonte - Agência CNT de Notícias  31/03/2016

Empresas brasileiras buscam tecnologia e aprimoramento na InnoTrans 2016

Transportes sobre trilhos

“A InnoTrans é o evento mundial mais importante do setor metroferroviário. O SIMEFRE tem a oportunidade de apresentar no Pavilhão Brasileiro a sua organização e representatividade no mercado brasileiro. Além disso, a InnoTrans é uma excelente oportunidade de networking com entidades e empresas internacionais, trazendo para os seus associados as inovações tecnológicas apresentadas durante feira”, destaca Luiz Fernando Ferrari, Vice-Presidente do SIMEFRE.

ANPTrilhos
ANPTrilhos
A indústria e os operadores de transporte ferroviário de carga e passageiros do Brasil estão em constante busca por aprimoramento e inovações tecnológicas. E essa oportunidade é possível através da participação no Pavilhão Brasileiro “Brazil on Rails”, na InnoTrans, a maior feira metroferroviária do Mundo. O Pavilhão tem como objetivo explorar o potencial do mercado metroferroviário brasileiro frente aos negócios mundiais.
Desde a sua primeira edição, em 2010, o “Brazil on Rails” conta com o apoio de duas importantes entidades do setor metroferroviário brasileiro: Associação Brasileira da Indústria Ferroviária (ABIFER) e Sindicato Interestadual da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferroviários e Rodoviários (SIMEFRE).
“A InnoTrans é o evento mundial mais importante do setor metroferroviário. O SIMEFRE tem a oportunidade de apresentar no Pavilhão Brasileiro a sua organização e representatividade no mercado brasileiro. Além disso, a InnoTrans é uma excelente oportunidade de networking com entidades e empresas internacionais, trazendo para os seus associados as inovações tecnológicas apresentadas durante feira”, destaca Luiz Fernando Ferrari, Vice-Presidente do SIMEFRE.
O evento agrega também oportunidades para a indústria brasileira, através da divulgação do potencial de produção do Brasil.
“A feira proporciona aprendizado e troca de experiências fundamentais para que o setor ferroviário brasileiro cresça mais e mais. Não participamos da feira somente para absorver tecnologias e aplicar no Brasil, mas também para mostrar o que podemos oferecer e gerar oportunidades de negócios de exportação. Quanto mais conseguimos exportar, mais fortalecemos o mercado interno. Na medida em que a indústria consegue ganhar volume, escala, ela consegue reduzir custos e ganhar mais competitividade, tanto no mercado interno quanto externo”, explica o presidente da ABIFER, Vicente Abate.
Além da presença da ABIFER e do SIMEFRE, a comitiva brasileira que vai para Berlim já conta com a participação da Alstom, ANPTrilhos, Brasil Locomotivas, Confederação Nacional do Transporte (CNT), Conprem, Hidremec, Metrô-DF, MWL, Retesp e Perotti International.
Durante a InnoTrans, o grupo participará das Rodadas de Negócios e do Seminário para apresentação dos Planos de Negócios do Brasil, que serão exclusivos para participantes da delegação brasileira.

Sobre o Pavilhão Brasileiro e InnoTrans
A InnoTrans será realizada de 20 a 23 de setembro de 2016, em Berlim, na Alemanha. Na última edição, foram 28 pavilhões com mais de 2.700 expositores de 55 países e mais de 130 mil visitantes. O Projeto “Brazil on Rails” reuniu no Pavilhão Brasileiro mais de 30 empresas e 125 executivos.
Em paralelo aos pavilhões de estandes, que ocupam mais de 9 mil m², serão apresentados os lançamentos de veículos de transporte na plataforma da Messe Berlim, um pátio externo de exposição.
A InnoTrans é uma plataforma para networking entre fornecedores nacionais e internacionais e compradores dos setores de transporte ferroviário de carga e passageiros.
Com informações da ANPTrilhos  31/03/2016

Tributarista depõe na comissão e diz que governo não violou lei orçamentária

Política

O professor de direito tributário da Universidade do Estado do Rio de Janeiro Ricardo Lodi apresenta a defesa da presidenta Dilma Rousseff à Comissão Especial do Impeachment.Dividindo os assuntos por tópicos de acusação, Lodi Ribeiro disse que, enquanto os juristas afirmam que as pedaladas fiscais foram constituídas por operações de crédito, o que houve foi um "direito de crédito"

Carolina Gonçalves e
Daniel Lima-Repórteres da Agência Brasil

Marcelo Camargo/Agência Brasil
Ao prestar depoimento hoje (31) na Comissão do Impeachment, o professor adjunto da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (RJ), Ricardo Lodi Ribeiro, especialista em direito tributário e financeiro, segundo nome indicado para fazer a defesa da presidenta Dilma Rousseff, afirmou que há "incongruências" no pedido apresentado pelos juristas Hélio Bicudo, Miguel Reale Jr. e Janaína Paschoal.
Dividindo os assuntos por tópicos de acusação, Lodi Ribeiro disse que, enquanto os juristas afirmam que as pedaladas fiscais foram constituídas por operações de crédito, o que houve foi um "direito de crédito". Para explicar a tese, o professor citou o exemplo de um contrato de reforma residencial em que o arquiteto entrega a obra no prazo, mas o contratante não paga no dia acertado.
“Se não pagou o projeto entregue no prazo, o arquiteto tem direito de crédito, mas isto não constitui uma operação de crédito", afirmou, fazendo uma analogia com os contratos da União com agentes financeiros públicos. Lodi alertou que a Lei do Impeachment não tipifica como crime de responsabilidade a violação da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). “O que se pune é o atentado à Lei do Orçamento, que prevê receitas e despesas. A LRF estabele normas gerais sobre gestão do orçamento. Além de não termos uma operação de crédito e uma violação à LRF, não houve violação à Lei do Orçamento”, ressaltou.
O especialista em direito afirmou que, das acusações elencadas no pedido, em relação ao ano de 2015, “só restou um caso apontado na denúncia, que é o do Plano Safra que não tem qualquer participação da presidente da República. É inteiramente regulado pelo Conselho Monetário Nacional. A presidente não tem competência para contrair operação de crédito nestes casos”, disse.

Marcelo Camargo/Agência Brasil
Créditos Suplementares
Brasília - Reunião da Comissão do Impeachment em que os parlamentares ouvem o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, e o professor de direito tributário da Uerj Ricardo Lodi. Eles apresentaram a defesa de Dilma Rousseff. Ontem, foram ouvidos os autores do pedido de afastamento de Dilma

Ricardo Lodi Ribeiro disse que criminalizar a gestão da política econômica “não é algo que possa se compatibilizar com a Constituição Federal”. Ele lembrou que os gestores precisam fazer escolhas difíceis em momentos de crise e, reiterando o discurso do ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, que falou minutos antes do especialista, lembrou que a abertura de crédito suplementar não significa necessariamente aumento de despesas.
“A aprovação da lei do orçamento inseriu, no Artigo 4, a autorização para abertura de crédito suplementar condicionada ao superávit primário. Como orçamento anual, só podemos verificar a ocorrência dessa condição [cumprimento ou não da meta] ao final do exercício anual.”.
O professor Lodi reconheceu que a LRF estabelece a entrega de relatórios bimestrais sobre as contas do governo, mas reforçou que o cumprimento da meta, ainda assim, só pode se confirmar no balanço final. Ele lembrou que foi o Congresso Nacional que aprovou a proposta de lei encaminhada pelo governo Dilma, em 2015, alterando a meta e admitindo déficit.
“O Congresso aprovou o PLN, que reduziu a meta, admitindo déficit de até R$ 100 bilhões. No momento que o Congresso aprova lei alterando meta, aquela condição prevista na Lei do Orçamento não será realizada. Não se pode afirmar que a meta de 2015 não foi cumprida”, completou.
Deputados governistas defendem que não há razões jurídicas para o processo de impeachment, seguindo o mesmo tom adotado pela própria representada, que diária ou semanalmente, desde que o pedido foi acatado na Câmara, tem repetido que não renunciará e afirmado que não cometeu crime de responsabilidade. Ontem (30), Dilma Rousseff participou de um evento no Palácio do Planalto e reafirmou que a tentativa é golpe. “Estamos discutindo um impeachment muito concreto e sem crime de responsabilidade”, afirmou a presidenta.
As oitivas na Comissão do Impeachment foram resultado de um acordo entre líderes partidários, que concordaram em convidar duas pessoas de cada um dos dois lados, contra e em defesa do governo, para esclarecer posições. Na primeira sessão de depoimentos, ontem, nomes indicados pela oposição falaram em meio a uma sessão marcada por tumulto. Autores do pedido que resultou no início do andamento do processo, os juristas Miguel Reale Jr. e Janaína Paschoal afirmaram que as pedaladas fiscais são elementos suficientes para que a presidenta seja processada por crime de responsabilidade.
Miguel Reale Jr afirmou que Dilma feriu a Lei de Responsabilidade Fiscal ao retardar o repasse de recursos para bancos públicos. A advogada rechaçou a classificação de golpe, assegurando que a denúncia está bem caracterizada. Os depoimentos terminaram em confusão, quando o presidente da comissão, Rogério Rosso, decidiu encerrar a sessão sem dar a palavra a parlamentares governistas, que esperavam para fazer perguntas.
Rosso, que argumentou que a Ordem do Dia tinha sido iniciada no plenário, foi acusado de manobra a pedido do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) já que havia informado, no final da manhã, que não haveria necessidade de encerrar a reunião, por não havia previsão de votações.
Relator do processo, Jovair Arantes (PTB-GO) voltou na sessão de hoje para tentar tranquilizar o colegiado. “Convidamos dois que fizeram a denúncia e dois que falam contra a denúncia. Não para produzir provas. Evidente que a fala é livre, mas nada de novo será acrescentado no relatório”, afirmou, tentando apaziguar os ânimos já acirrados no início da sessão.
Fonte - Agência Brasil  31/03/2016

Inaugurados dois terminais integrados da Ferrovia Norte-Sul, localizados nas cidades de Porto Nacional e Palmeirante

Logística

O evento contou com a presença do ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, do senador Donizeti Nogueira, do governador do Tocantins, Marcelo Miranda, do senador Vicentinho Alves, do diretor-presidente da VLI, Marcello Spinelli, do prefeito de Porto Nacional, Otoniel Andrade, do prefeito de Palmeirante, Manoel de Oliveira Plínio (Paraná) e outras autoridades. 

Portal Surgiu - RF
foto - ilustração
Nesta terça (29), foram inaugurados dois terminais integrados da Ferrovia Norte-Sul, localizados nas cidades de Porto Nacional e Palmeirante. Operados pela empresa VLI – Valor Logística Integrada, os terminais visam atender a demanda crescente por alternativas para o transporte e exportação de grãos para região norte e nordeste do país, colaborando para redução dos gargalos logísticos.
O evento contou com a presença do ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, do senador Donizeti Nogueira, do governador do Tocantins, Marcelo Miranda, do senador Vicentinho Alves, do diretor-presidente da VLI, Marcello Spinelli, do prefeito de Porto Nacional, Otoniel Andrade, do prefeito de Palmeirante, Manoel de Oliveira Plínio (Paraná) e outras autoridades.
De acordo com o ministro dos Transportes, o Governo Federal apoia iniciativas como os terminais integrados. “Só no governo da presidenta Dilma foram entregues mais de mil quilômetros de novos trechos, a Ferrovia Norte-Sul será a espinha dorsal do nosso sistema ferroviário, que se destaca como importante rota de exportação”. O ministro agradeceu ainda o empenho do senador Donizeti Nogueira e do senador Vicentinho Alves em prol do Tocantins.
O senador Donizeti destacou que o Tocantins e o Brasil só têm a ganhar com o funcionamento desses terminais. “Esse empreendimento vai proporcionar mais geração de emprego e renda para os municípios e para o Estado, atraindo novos investidores e proporcionando o suporte necessário para que nossos empreendedores exportem sua produção, com rapidez e qualidade”, frisou.
O governador afirmou que a solenidade vai entrar para história do Tocantins pela sua importância e grandiosidade. “O Tocantins faz parte da região Norte, onde a produção e a competitividade são as que mais crescem no país. Os dois terminais inaugurados hoje vão reduzir os gargalos logísticos, não apenas do Tocantins, mas da cadeia nacional”, disse. 
Fonte - Revista Ferroviária  30/03/2016

Reportagem mostra os dramas na maior ferrovia do Brasil

Ferrovias

Vida nos Trilhos” apurou os impactos ambientais e as violações dos direitos humanos que ocorrem naquela região devido à exploração do minério, bem como o trabalho organizado pela população local na busca de seus direitos.

Radio Vaticana
foto - ilustração EFC/Pregopontocom 11/2015
São Paulo (RV) – A reportagem “Vida nos Trilhos”, produzida pela Signis Brasil, associação que busca integrar e animar os meios de comunicação católicos no país, vai revelar os impactos ambientais e as violações dos direitos humanos no contexto da exploração de minérios na Amazônia e do escoamento por meio da Estrada de Ferro Carajás, que atravessa o Maranhão e o sul do Pará.
A Estrada de Ferro Carajás é a maior ferrovia de transporte de passageiros, sendo, no entanto, especializada no transporte de minérios. Em 10 dias, a reportagem percorreu parte dos 892 quilômetros da ferrovia que corta 25 municípios de ambos Estados. Estende-se desde as minas da Serra dos Carajás até os portos da Baía de São Marcos, entre a Ilha de São Luís e o oeste do Maranhão. Os trilhos margeiam portos importantes, como o Porto do Itaqui, Ponta da Madeira e o Cujupe.
foto - ilustração EFC/Pregopontocom 11/2015
“Vida nos Trilhos” apurou os impactos ambientais e as violações dos direitos humanos que ocorrem naquela região devido à exploração do minério, bem como o trabalho organizado pela população local na busca de seus direitos.

Casa Comum
Em atenção aos apelos do Papa Francisco, em sua preocupação com relação ao futuro do planeta lançado na Encíclica Laudato Si, e atendendo ao pedido expresso do presidente da Comissão Episcopal para a Amazônia, o Cardeal Cláudio Hummes, para que seja divulgada a realidade da Amazônia Legal, a Signis Brasil propôs a seus associados reportagens daquela região.
“Vida nos Trilhos” será veiculada em 230 emissoras de rádio e em 11 títulos impressos entre jornais e revistas, associados à Signis Brasil atingindo uma tiragem superior a 1 milhão e meio de exemplares. A reportagem também será transmitido por 8 TVs de inspiração católica, além dos sites desses veículos e suas respectivas redes sociais.
Fonte - STEFZS  30/03/2016

quarta-feira, 30 de março de 2016

Nova rota incrementa turismo entre Buenos Aires e Bahia

Turismo

A Gol iniciou, no último final de semana, uma nova rota entre Porto Seguro e o aeroporto de Ezeiza, em Buenos Aires. Com essa operação, o estado passa a ter duas opções de voos diretos da empresa para o país, incluindo as partidas de Salvador, trecho lançado pela companhia em 2014.

Da Redação
A Bahia é um dos principais destinos procurados pelos argentinos, assim como a Argentina é preferência entre os brasileiros em viagem pela América Latina, motivos suficientes para a Gol Linhas Aéreas Inteligentes apostar nesta aproximação. A companhia iniciou, no último final de semana, uma nova rota entre Porto Seguro e o aeroporto de Ezeiza, em Buenos Aires. Com essa operação, o estado passa a ter duas opções de voos diretos da empresa para o país, incluindo as partidas de Salvador, trecho lançado pela companhia em 2014.
O secretário do Turismo da Bahia, Nelson Pelegrino, saudou o avanço e lembrou o fato de a Bahia atuar com grande eficácia no estímulo à expansão da malha aérea regional. Com nova regulamentação, foi reduzida a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o combustível (querosene) para voos regionais, de 17% para até 7%.
A Bahia possui nove aeroportos que oferecem rotas comerciais no interior do Estado, nas cidades de Ilhéus, Porto Seguro, Feira de Santana, Teixeira de Freitas, Valença, Lençóis, Barreiras, Paulo Afonso e Vitória da Conquista. A Gol opera em Salvador, Ilhéus, Porto Seguro e Una (Ilha de Comandatuba).
Com informações da Secom Ba.  30/03/2016

HÁ 10 ANOS, o Brasil inteiro acompanhava seu primeiro COSMONAUTA no espaço

Ciência & Tecnologia

Há 10 anos, o Brasil inteiro acompanhava pelos noticiários os momentos do primeiro cosmonauta brasileiro a ir ao espaço. No dia 29 de março de 2006, o Tenente-Coronel Marcos Pontes integrava a tripulação da Soyuz TMA-8, formada ainda pelo comandante russo Pavel Vinogradov e pelo astronauta americano Jeffrey Williams.

Sputnik
© Sputnik/ Sergey Kazak
Pontes integrava a chamada Missão Centenário, fruto de um acordo firmado em 2005 entre a Agência Espacial Brasileira (AEB) e a Agência Espacial da Federação Russa (Roscosmos). Pontes, que era tenente-coronel da Força Aérea Brasileira (FAB), estava se preparando há alguns anos para integrar as missões dos ônibus espaciais americanos, mas a explosão da Columbia em 2003 fez a Agência Espacial Americana (NASA) interromper todos os seus programas.
A Missão Centenário recebeu este nome em referência à comemoração do centenário do primeiro voo tripulado de uma aeronave, o 14 Bis, de Santos Dumont, em Paris, em 23 de outubro de 1906. Com o acordo firmado entre Brasil e Rússia, Marcos Pontes passou por treinamento na Cidade das Estrelas, complexo de formação e preparação de cosmonautas situado a cerca de 50 quilômetros de Moscou.
Os três cosmonautas decolaram do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, em 29 de março de 2006, às 23h30min (horário de Brasília), tendo como destino a Estação Espacial Internacional, onde acoplou no dia 1.º de abril. Lá os cosmonautas realizaram diversos experimentos científicos. Entre os realizados por Pontes estavam estudos sobre o efeito da microgravidade na cinética das enzimas, mini tubos de calor, germinação de sementes em ambiente de microgravidade, alguns dos quais foram acompanhados por alunos de escolas de São José dos Campos (SP) através da internet. A tripulação voltou à Terra no dia 8 de abril.

Dez anos depois, Pontes faz um balanço da experiência e conta aos leitores da Sputnik os pontos altos dessa missão:
“Queria agradecer por todo o carinho que tenho recebido por ocasião dos 10 anos da Missão Centenário, um marco na minha vida. Uma honra muito grande poder representar o Brasil, poder conhecer amigos que tenho até hoje na Rússia e que mantenho com muito carinho, e poder realizar um sonho não só meu, mas de uma nação inteira. Toda vez que você decola carregando a bandeira de uma nação carrega consigo também os sonhos, as expectativas e as vontades de um país inteiro. E dez anos passaram bem rápido, e muita coisa aconteceu nesse período.”

A experiência no espaço deixou frutos que estão sendo colhidos até hoje graças à persistência do cosmonauta e ao seu empenho em contribuir com projetos de desenvolvimento de educação.
“Tudo o que eu pude fazer para incentivar, promover as atividades espaciais, a ciência e tecnologia e principalmente a educação no Brasil eu fiz, até criei fundação para isso, como a Fundação Astronáutica Marcos Pontes. Agora no domingo, dia 3 de abril, vamos ter um evento muito bonito em Bauru (SP), onde a gente espera reunir entre 40 e 50 mil pessoas – no ano passado foram 40 mil – justamente em torno de educação, ciência e tecnologia.”

Apesar do entusiasmo, no entanto, Pontes diz que o cenário no Brasil deixa ainda muito a desejar.
“O fato é que, do ponto de vista federal, do apoio ao programa espacial e de outras áreas de ciência e tecnologia no Brasil, infelizmente as notícias não são boas. Não sei o que se passa na cabeça das nossas autoridades, mas certamente é distante do desenvolvimento da ciência e da tecnologia. O que a gente vê é uma redução de investimentos, leis que atrapalham bastante o desenvolvimento, a conexão operacional entre as universidades públicas e as empresas privadas, os centros de pesquisa, as parcerias no país. A gente precisa mudar essa proa, para que se tenha um país desenvolvido através da ciência, da tecnologia e da educação.”

Sobre o momento mais marcante da Missão Centenário, Marcos elege um e se emociona ao falar dele.
© SPUTNIK/ СЕРГЕЙ КАЗАК
“Teve um momento que congregou desde a parte emocional, com tudo que foi antes da missão. Foi o momento em que chegamos ao espaço com o corte do motor e a separação do último estágio da Soyuz. Foi um momento especial quando olhei para a Terra e vi essa Terra azul, maravilhosa. Foi uma espécie de flash back de todos esses anos de preparação, começando lá em Bauru”, recorda.
“Lembro que naquela época, quando eu falava em ser piloto, os meus amigos de trabalho lá na Rede Ferroviária falavam que era maluquice, que eu nunca iria conseguir fazer isso. Eu tinha ali de 14 para 16 anos. Lembro que um dia cheguei em casa chateado e minha mãe olhou para mim – ela era italiana, com aqueles olhos azuis – e me disse: ‘Olha, não dê ouvido a esse tipo de coisa, porque você pode ser o que quiser na vida desde que você estude, trabalhe e persista. Sempre faça mais do que esperam de você.’ De repente, naquele momento, quando olhei a Terra, lembrei da minha mãe falando exatamente aquilo. Acho que aquele momento foi o mais marcante de toda a missão.”
Fonte - Sputnik  30/03/2016

Número de mulheres que fazem doutorado no exterior ultrapassa o de homens

Educação

O estudo mostra que no Brasil há 14.173 doutores titulados no exterior entre 1970 e 2014. Desse total, 8.357, ou 59%, são homens e, 5,786, ou seja, 41%, são mulheres. Até 2011, os homens eram os que mais saíam do Brasil para obter a titulação. Em 1970, apenas 12 mulheres haviam se titulado no exterior, enquanto os homens eram 29. A partir de 2012, esse cenário muda, e as mulheres doutoras ultrapassam os homens. Em 2014, 464 mulheres fizeram o doutorado fora, os homens com a mesma titulação eram 291.

Mariana Tokarnia
Repórter da Agência Brasil

imagem/Ag.Brasil
As mulheres são maioria entre os doutores brasileiros titulados no exterior em 2014 - mais de 60%, de acordo com estudo divulgado pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE). No entanto, as doutoras ainda estão em desvantagem em relação aos homens - ganham, em média 16,5% a menos. Enquanto 71,4% dos doutores estão empregados, entre as doutoras, esse índice cai para 48,82%.
O estudo mostra que no Brasil há 14.173 doutores titulados no exterior entre 1970 e 2014. Desse total, 8.357, ou 59%, são homens e, 5,786, ou seja, 41%, são mulheres. Até 2011, os homens eram os que mais saíam do Brasil para obter a titulação. Em 1970, apenas 12 mulheres haviam se titulado no exterior, enquanto os homens eram 29. A partir de 2012, esse cenário muda, e as mulheres doutoras ultrapassam os homens. Em 2014, 464 mulheres fizeram o doutorado fora, os homens com a mesma titulação eram 291.
"Isso coincide com a condução da mulher no mercado de trabalho. Nesse período, a maternidade deixou de ser a coisa mais importante, porque para fazer um doutorado pleno no exterior é preciso se ausentar por um tempo maior. No início, iam menos mulheres, mas isso vai mudando, e em 2012 a tendência se inverte e deverá se manter", diz o consultor do CGEE Cláudio Cavalcanti Ribeiro.
Quanto à renda, no entanto, os dados de 2014 mostram que as doutoras formadas no exterior ganham em média R$ 15.239,12, enquanto os homens com a mesma titulação recebem em média, por mês, R$ 18.250,49. Eles também estão mais presentes no mercado formal. De acordo com os dados de 2014, os últimos disponíveis, 2.825 mulheres e 5.988 homens estão empregados. Os dados consideram o total de doutores no país, formados desde 1970.
A diferença se dá, segundo a assessora técnica do CGEE Sofia Daher, entre outros fatores, pela posição ocupada pelas mulheres. "Uma das coisas que talvez explique a remuneração é o tipo de ocupação. Dirigentes, membros superiores de instituições costumam ter remuneração maior e há menos mulheres nessas posições", diz.

Empregos
O Estudo sobre os Doutores Titulados no Exterior: expansão da base de doutores no exterior e novas análises (1970-2014) foi apresentado pela primeira vez nessa terça-feira (29) a um grupo de especialistas e jornalistas. O objetivo é traçar um perfil dos doutores formados integralmente fora do país.
"Independentemente do crescimento e da maturidade da pós-graduação brasileira, não podemos deixar de formar pessoas no exterior de jeito nenhum. Existem áreas em que o Brasil não está com competência instalada. Além disso, é bom mandar gente para países que tenham visões e linhas de pesquisa diferentes a fim de formar pesquisadores brasileiros com ideias e visões diferentes", afirma Cláudio Ribeiro.
O estudo mostra que os doutores titulados no exterior são mais valorizados pelo mercado brasileiro. Eles ganham em média R$ 17.284,40. Os doutores formados no Brasil têm, por sua vez, uma remuneração média de R$ 13.860,86. A maioria dos que se titularam fora é empregada pela administração pública federal (53%) e estadual (18%). Atua no setor da educação (78%), na administração pública (9%), atividades profissionais, científicas e técnicas (6%), além de outros setores.
Formações nos Estados Unidos ou na Grã-Bretanha são mais valorizadas do que na Itália ou Argentina, por exemplo. Os doutores formados nos dois primeiros países ganham mais, em média.

Mais doutores
Segundo os pesquisadores, é necessário qualificar a formação de doutores. Uma vez que manter um pesquisador fora durante todo o doutorado custa caro, é necessário qualificar essa formação, direcionando as áreas e as universidades.
Na publicação, o Ciência sem Fronteiras (CsF) é citado como um dos principais programas que oferecem doutorado pleno. O programa financia mais de 3,3 mil doutorados plenos no exterior. Esses doutores não foram considerados no estudo por ainda não estarem titulados.
"O CsF fez um esforço de radicalizar a formação no exterior. Ele trabalha em vários níveis, não é um programa só de doutores. Eu acho que ele levou a um ponto único a discussão da política pública brasileira de formação, ao entendimento de que é preciso que o intercâmbio no exterior se generalize, se intensifique", diz o diretor do CGEE, Antonio Carlos Galvão.
Fonte - Agência Brasil  30/03/2016

terça-feira, 29 de março de 2016

Alstom fornecerá mais 6 Unidades Múltiplas Elétricas Coradia a Trenitalia para Trentino

Transportes sobre trilhos

Os trens  terão seis carros cada com cerca de 282 assentos fixos e 42 dobráveis,dois espaços para cadeiras de rodas e espaço para 20 bicicletas. Haverá acesso com piso baixo,com cada porta sendo equipada com placas,tipo ponte integrada,para preencher o espaço vazio entre o trem e a plataforma.

Da Redação
imagem/Railway Gazette
Trenitalia fechou com à Alstom um contrato para o fornecimento de mais seis Unidades Múltiplas Elétricas Coradia Meridian,para operação de serviços regionais em Trentino.
O pedido foi anunciado em 25 de Março,e as entregas estão programadas para começar no final de 2016.
Os trens poderão atingir a velocidade 160km/h e terão seis carros cada com cerca de 282 assentos fixos e 42 dobráveis,dois espaços para cadeiras de rodas e espaço para 20 bicicletas.Terá acesso com piso baixo,com cada porta sendo equipada com placas,tipo ponte integrada,para fazer a ligação no espaço vazio,entre o trem e a plataforma. As unidades terão sistema de informação CCTV,sinalização em Braille e tomadas de energia elétrica de 220 V .
Mais de 100 Unidades Múltiplas Elétricas Coradia Meridian,já estão em serviço em Piemonte, Lombardia, Toscana, Úmbria, Lazio, Marche e Abruzzo,e a seguir,mais unidades estarão também em Campania, Trentino e Sicília. Os conjuntos de trem são projetados e fabricados nas instalações da Alstom em Savigliano, Sesto San Giovanni e Bolonha.
Com informações da Railway Gazette  29/03/2016

Prefeitura de São Luis lança edital de licitação do Sistema de Transporte Público

Transporte público

Após o lançamento do edital de licitação do sistema de transporte público de São Luis no dia 28/03,as empresas de ônibus terão 45 dias para apresentar propostas.O edital prevê substituição imediata de 200 ônibus fora da idade média recomendada,bem como climatização e acessibilidade em toda a frota

O Imparcial
foto - Pregopontocom /TI  Praia Grande  São Luis
Foi lançado, na manhã de ontem, o edital de Licitação do Sistema de Transporte Urbano em São Luís. O evento aconteceu no auditório da Prefeitura de São Luís, localizado no Centro. O lançamento contou com a presença do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, o secretário Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), Canindé Barros, o vereador Pavão Filho e demais autoridades.
A licitação servirá para que a prefeitura abra uma livre concorrência que irá selecionar empresas de todo o Brasil para administrarem o sistema de transporte de São Luís.
O documento já está à disposição das empresas ou concessionárias, que poderão fazer suas propostas num prazo de 45 dias. O novo modelo do serviço de transporte estabelece no primeiro ano de operação das empresas selecionadas: a substituição imediata de 200 ônibus fora da idade média recomendada pelo edital, bem como acessibilidade em toda frota, inserção no sistema de ônibus, substituição gradativa da frota convencional por ônibus com ar-condicionado, sendo 180 climatizados.
Outra novidade a partir da licitação será a telemetria - ferramenta de controle e fiscalização do sistema que permitirá o acompanhamento preciso de toda a rota do veículo, evitando que este faça desvios ou deixe de passar em pontos onde originalmente deveria fazer parada. A licitação também proporcionará a redução da idade média dos ônibus em circulação na capital. O número que atualmente é 5,8 pode ser reduzido para quatro anos, a partir da licitação.

Lotes
O edital ficou dividido em quatro lotes, podendo participar uma empresa ou por consórcio (empresas juntas). Cada empresa ou consórcio poderá atuar em apenas um lote, evitando assim o monopólio. Todos os benefícios existentes (idosos, meia-passagem, cartão criança etc) serão mantidos. A previsão para a conclusão do processo licitatório é até julho. Depois de assinados os contratos, as empresas ou consórcios vencedores terão 90 dias para se adaptarem às exigências do edital.
Fonte - O Imparcial   29/03/2016

Aeroporto Santos Dumont (RJ) terá voos na madrugada durante a Olimpíada

Transporte aéreo

Com a ampliação do horário, o terminal poderá receber 70 mil passageiros a mais. São cerca de 214 movimentos diários (chegadas e partidas) a mais de aeronaves. Em 21 dias de operação especial, a estimativa é que um total de 4,5 mil pousos e decolagens extras sejam realizados no terminal da capital olímpica. 

Com informações da SAC
 foto Divulgação/Infraero
O Aeroporto Santos Dumont (RJ) funcionará em horário excepcional no período de maior movimentação aérea no Rio de Janeiro durante os Jogos Olímpicos Rio2016, de 3 a 23 de agosto: a aviação comercial vai operar das 6h às 23h59; já a aviação executiva e os táxis-aéreos poderão operar também na madrugada, das 22h30 até as 5h59. Terminado este período, o aeroporto voltará a funcionar em seu horário normal, de 6h às 22h30.
Com a ampliação do horário, o terminal poderá receber 70 mil passageiros a mais. São cerca de 214 movimentos diários (chegadas e partidas) a mais de aeronaves. Em 21 dias de operação especial, a estimativa é que um total de 4,5 mil pousos e decolagens extras sejam realizados no terminal da capital olímpica. Além de atender à demanda, a medida deve reduzir possíveis impactos meteorológicos nas operações.
A ampliação também reduzirá o impacto sobre o Galeão, aeroporto referência dos Jogos, permitindo que as chegadas e partidas dos passageiros sejam mais equilibradas. Isso reduz o risco de atrasos, especialmente devido à alta demanda de passageiros, como se prevê durante um evento de grande atração.
A estimativa da SAC (Secretaria de Aviação Civil) é que mais de um milhão de atletas, delegações e turistas circularão pelos aeroportos cariocas e 4,7 milhões de volumes de bagagem serão processados ao longo dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos.
O megaevento vai trazer ao Brasil delegações de 206 países e mais de 100 chefes de Estado. Trinta e nove aeroportos estarão envolvidos na operação especial do setor, todos localizados nas cidades-sede ou a até 200 quilômetros delas.
Em torno de 2,2 mil controladores de voo já receberam treinamento específico para o evento e mais de mil vagas extras serão criadas nos pátios dos terminais para estacionamento de aeronaves no período.
Fonte - Agência CNT de Notícias  29/03/206

Polícia cumpre mandados de prisão contra acusados de fraudes na merenda em SP

Política

Os alvos das ações são suspeitos de participar de um esquema de fraudes nos contratos para fornecimento de merenda para escolas da rede pública de ensino. Entre os presos, está o ex-deputado estadual Leonel Júlio, que chegou a ser presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo na década de 1970.

Daniel Mello
Repórter da Agência Brasil

imagem/Ag.Brasil
A Polícia Civil cumpriu, na manhã de hoje (29), sete mandados de prisão e 11 de busca e apreensão, na segunda fase da Operação Alba Branca, em São Paulo. Os alvos das ações são suspeitos de participar de um esquema de fraudes nos contratos para fornecimento de merenda para escolas da rede pública de ensino. Entre os presos, está o ex-deputado estadual Leonel Júlio, que chegou a ser presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo na década de 1970.
O filho de Leonel, Marcel Ferreira Júlio, é considerado foragido. Além de três prisões na capital paulista, foram cumpridos mandatos em Bebedouro e Campinas, no interior do estado.
Segundo as investigações, o esquema, que envolvia o pagamento de propina a agentes públicos, era liderado pela Cooperativa Orgânica Agrícola Familiar (Coaf), que mantinha contratos para fornecimento de alimentos com diversas prefeituras. A empresa é acusada de fraudar a modalidade de compra “chamada pública”, que pressupõe a aquisição de produtos de pequenos produtores agrícolas. A empresa cadastrou cerca de mil pequenos produtores, mas comprava de apenas 30 ou 40 deles, e adquiria também de grandes produtores e na central de abastecimento do estado, informou o MP.
O presidente da Assembleia Legislativa, Fernando Capez (PSDB), e o ex-chefe de gabinete da Casa Civil do governo estadual Luiz Roberto dos Santos, conhecido como Moita, estão entre os investigados pela Polícia Civil e pelo Ministério Público Estadual de São Paulo. Em fevereiro, o desembargador Sérgio Rui da Fonseca, do Tribunal de Justiça de São Paulo, decretou a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Capez.
Fonte - Agência Brasil  29/03/2016

segunda-feira, 28 de março de 2016

Velocidade não é uma solução é um problema

Mobilidade/Trânsito

A melhoria da qualidade e da fluidez do trânsito deve ser o resultado de um bom planejamento urbano,investimentos em sistemas de transportes públicos eficientes sustentáveis e de alta capacidade,a integração racional entre todos os sistemas de transporte existentes,a adoção de velocidades calmas nas vias urbanas,e a humanização das cidades conciliando todos os entes envolvidos.

A.Luis
foto - ilustração/Pregopontocom
É um grande equivoco por parte daqueles que acham que aumentar a velocidade em vias urbanas nas cidades é a solução para se resolver os atuais problemas de fluidez do transito seja la onde for.
A Av. Paralela em Salvador é um exemplo,uma via Urbana embora extensa cortando a cidade na direção norte,sendo a principal via de ligação com a RMS/Norte a partir da cidade Lauro de Freitas,é uma via urbana cujas as margens já se encontram em avançado estado de adensamento.Como tal,o ideal seria mesmo em prol do bom senso se estabelecer uma velocidade máxima mais calma em torno de 70km para veículos leves e de 60Km para veículos pesados,o que proporcionaria melhores condições de segurança a todos que transitam na citada via.Não é a velocidade que ira melhorar a fluidez no trânsito no local,ledo engano daqueles que assim pensam (Isso passa também pela melhoria da oferta e da qualidade do transporte público no local e o sistema Metroviário integrado aos demais sistemas existentes sem dúvida será uma solução importante e positiva nessa questão),A cidade de São Paulo com uma ação bastante corajosa e positiva (bem como muitas outras cidades ao redor do mundo),conseguiu ao diminuir os limites de velocidades para 70Km e 50Km respectivamente nas suas vias marginais,diminuir também os índices de acidentes com vítimas fatais em torno de 36% além do que,a diminuição da velocidade ao contrário do que muitos supõe,também contribuiu para a melhorar a fluidez do transito nestas vias,A velocidade não é um fator relevante para a melhoria da fluidez do transito,ao contrário,ele provoca transtornos,insegurança e acidentes.Respeitando-se a lógica e os fundamentos da engenharia,da segurança e a humanização do trânsito,a realidade será bem diferente,de casos em que  haja ausência desses fatores.

foto - ilustração/Pregopontocom
O transporte público sem duvida também terá que dar a sua grande contribuição como parte principal na solução para a melhoria da mobilidade urbana sustentável,ocupando mais espaços até então destinados ao transporte individual.Um planejamento adequado e mais criterioso do transito para as cidades,ira contribuir substancialmente para melhorar as condições de trafegabilidade,a redução de acidentes,os pesados custos decorrentes dos mesmos,e a segurança de todos os entes envolvidos,incluindo a parte mais frágil,o pedestre.Muitas vezes por medidas equivocadas e por falta de iniciativa do poder público,na adoção de planejamento,projetos e políticas públicas adequadas que visem a melhoria da qualidade do trânsito e da mobilidade urbana,a realidade pode se tornar dura e trágica.
A velocidade não é uma solução,é um problema.
Pregopontocom/Salvador Sobre Trilhos 28/03/2016