quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Concha Acústica recebe o concerto Pérolas Mistas em novembro

Arte&Cultura

Com influências que passam por importantes músicas da década de 1970, o concerto é composto pelos solistas Carlinhos Brown, Lazzo Matumbi, Elen Oléria e Larissa Luz, regidos pelo Maestro Angelo Rafael e um trio de alabês. O concerto Pérolas Mistas 2016 tem patrocínio Governo do Estado, por meio do Fazcultura, da Secretaria da Fazenda (Sefaz) e Secretaria de Cultura (Secult).

Da Redação
foto - ilustração/Manu Dias Gov.Ba
Nos dias 5 e 6 de novembro, a Concha Acústica do Teatro Castro Alves (TCA) receberá o concerto Pérolas Mistas, a partir das 19h. O projeto traz a música de matriz africana representada pelos blocos afros e afoxés, que fortalecem e mostram a relevância da música ancestral da Bahia, unida à clássica execução da Orquestra de Câmara de Salvador. Com influências que passam por importantes músicas da década de 1970, o concerto é composto pelos solistas Carlinhos Brown, Lazzo Matumbi, Elen Oléria e Larissa Luz, regidos pelo Maestro Angelo Rafael e um trio de alabês. O concerto Pérolas Mistas 2016 tem patrocínio Governo do Estado, por meio do Fazcultura, da Secretaria da Fazenda (Sefaz) e Secretaria de Cultura (Secult).
Além da música como elemento central, o concerto procura primar por elementos cenográficos, iluminação e figurinos apropriados à estética que traduz as origens da narrativa musical. A performance e movimentação dos artistas em cena, expressa por movimentos presentes nas tradicionais danças afros, é um verdadeiro espetáculo de rara beleza, revelando aspectos genuínos da cultura afro-brasileira.
Com conceito geral de Carlinhos Brown, roteiro artístico do mesmo em parceria com Elisio Lopes Junior, o concerto teve sua primeira edição com a apresentação e regência do maestro Ângelo Rafael. A proposta do espetáculo, segundo o maestro, é fazer uma viagem pela música afro-baiana definindo como ‘Um caleidoscópio musical’. Para o maestro, o concerto é uma grande homenagem à música ancestral. A execução das canções tocadas em terreiros que integram o imaginário da cultura baiana de raiz é uma grande oportunidade de contribuir com a cultura afro-brasileira e sua perpetuação entre as mais diversas gerações.

Fazcultura
Parceria entre a Secult e a Sefaz, o mecanismo integra o Sistema Estadual de Fomento à Cultura, composto também pelo Fundo de Cultura da Bahia (FCBA). O objetivo é promover ações de patrocínio cultural por meio de renúncia fiscal, contribuindo para estimular o desenvolvimento cultural da Bahia, ao tempo em que possibilita às empresas patrocinadoras associar sua imagem diretamente às ações culturais que considerem mais adequadas, levando em consideração que esse tipo de patrocínio conta atualmente com um expressivo apoio da opinião pública.
Com informações da Secom Ba.  26/102016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita,ajude-nos na divulgação desse Blog
Cidadania não é só um estado de "direito",é também um estado de "espírito"