quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Obras na Rua Chile em Salvador revelam pequenos achados arqueológicos

Arqueologia

Esses são alguns dos três mil objetos arqueológicos descobertos embaixo da Rua Chile, no Centro Histórico de Salvador, e que estão vindo à tona com o Projeto Pelas Ruas do Centro Antigo de Salvador, do Governo do Estado, na primeira semana do programa de diagnóstico e prospecção arqueológica da área.

Da Redação
foto - Ascom Conder
Peças de metal, pinos em cobre, conchas e corais, além de restos de tijolos, telhas e fragmentos de louças dos séculos 18 e 19. Esses são alguns dos três mil objetos arqueológicos descobertos embaixo da Rua Chile, no Centro Histórico de Salvador, e que estão vindo à tona com o Projeto Pelas Ruas do Centro Antigo de Salvador, do Governo do Estado, na primeira semana do programa de diagnóstico e prospecção arqueológica da área.
Segundo informações de Luiz Fernando Erig Lima, integrante da equipe de arqueólogos contratada pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), o material encontrado será encaminhado ao laboratório da A Lasca Arqueologia, empresa paulista especializada na avaliação e proteção de bens culturais tombados, responsável pelo projeto da Rua Chile, onde será higienizado, classificado, catalogado e depois seguirá para o Museu Arqueológico da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), no bairro da Caixa D’ Água, em Salvador.
Os estudos preventivos são necessários para a implantação da vala única, que abrigará a fiação elétrica, os cabos de fibra ótica, a rede de gás, a distribuição de água e a coleta de esgoto. A proposta é a criação dessa nova estrutura na Rua Chile, proporcionando a valorização do patrimônio histórico e, ao mesmo tempo, a melhoria da acessibilidade.

foto - Ascom Conder
A atividade arqueológica vem sendo desenvolvida por etapas. Em agosto foi realizada a pesquisa histórica para a coleta de dados existentes sobre a rua. A conclusão do trabalho está prevista para o final de outubro, quando os resultados serão apresentados ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
A iniciativa integra o projeto Pelas Ruas do Centro Antigo de Salvador, do Governo do Estado, com investimento de R$ 124 milhões para a melhoria da infraestrutura urbana em mais de 200 ruas da região, formada por 11 bairros. A obra na Rua Chile integra o lote 2 do projeto, que compreende ainda os bairros do Centro, Dois de Julho, Nazaré e Politeama, onde estão sendo investidos R$42,9 milhões.

Patrimônio da Humanidade
A Chile, primeira rua do Brasil, está localizada em uma área de alto valor histórico e cultural em Salvador, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), desde 1984, e reconhecida pela Unesco, um ano depois, como Patrimônio da Humanidade.
Com informações da Secom Bahia  22/09/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita,ajude-nos na divulgação desse Blog
Cidadania não é só um estado de "direito",é também um estado de "espírito"