sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Investimentos do governo do Maranhão na educação,elevaram o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) em 2015

Educação

No Ensino Médio, cuja responsabilidade por 97% matrícula é do Governo do Estado, o Maranhão saiu do resultado de 2,8 em 2013 para 3,1, em 2015, um crescimento de 0,3 pontos no Ideb de um ciclo para outro.No comparativo em que se leva em consideração apenas a rede pública estadual de ensino, o Maranhão fica à frente do Pará, Mato Grosso, Bahia, Rio Grande do Norte, Alagoas e Sergipe.

Da Redação
foto - Handson Chagas
Os investimentos do governo Flávio Dino, desde os primeiros dias da gestão com foco na melhoria da educação, elevaram o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do Maranhão em 2015, no Ensino Médio, retirando o Estado da penúltima posição, que ocupava em 2013, e colocando-o em patamar de destaque no ranking nacional, como o segundo da federação que mais cresceu nesse nível de ensino. O resultado do Ideb 2015 foi divulgado nesta quinta-feira (8), pelo Ministério da Educação.
No Ensino Médio, cuja responsabilidade por 97% matrícula é do Governo do Estado, o Maranhão saiu do resultado de 2,8 em 2013 para 3,1, em 2015, um crescimento de 0,3 pontos no Ideb de um ciclo para outro.
No comparativo em que se leva em consideração apenas a rede pública estadual de ensino, o Maranhão fica à frente do Pará, Mato Grosso, Bahia, Rio Grande do Norte, Alagoas e Sergipe.
“Esse resultado divulgado hoje demonstra que no primeiro ano do nosso governo o Ensino Médio estadual melhorou muito. Saímos dos últimos lugares e fomos um dos Estados que mais evoluiu, e estamos só começando. Com as mudanças continuada que estamos implantando, tenho certeza que nosso próximo Ideb será ainda melhor“, destacou o Governador Flávio Dino.
O Ideb é constituído por indicadores educacionais como: taxa de aprovação, resultado da Prova Brasil (aplicada na 4ª e 8ª série do Ensino Fundamental nas escolas públicas de todo o Brasil) e os resultados do SAEB (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica – aplicado em uma amostra de escolas de Ensino Médio).
O índice estabelece não só médias para as redes estaduais, redes municipais e escolas de ensino fundamental, mas também define metas que deverão ser alcançadas pelas redes de ensino e serve como norteador de políticas de melhoria na qualidade das escolas públicas de todo país.
“Em 2013, estávamos em penúltimo no país, mas com a determinação da atual gestão de priorizar a educação com foco na qualidade do ensino público e no crescimento do Ideb, tanto das redes municipais como da rede pública estadual, com várias ações de organização docente, revitalização da rede física das escolas e fortalecimento das ações pedagógicas com impacto na sala de aula, obtivemos um crescimento expressivo em 2015, apontou o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão. “O Governo do Estado celebra, pois estamos acertando e construindo caminhos sólidos para que os resultados de 2017 sejam ainda melhores e marquem a história da educação maranhense“.

Crescimento
O fortalecimento do regime de colaboração entre o Governo do Estado e os municípios maranhenses, com as ações do Programa Escola Digna, que tem como um de seus objetivos a substituição de escolas de taipa por de alvenaria e assistência técnico-pedagógica às redes municipais com impacto direto no processo de ensino e de aprendizagem, também impactaram no resultado das redes municipais, que demonstram o crescimento de 4,3 em 2015, em relação a 2013, quanto tinham 4,2.

Ações para melhorar o Ideb
Além do fortalecimento do regime de colaboração com os municípios através do Programa Escola Digna, o secretário Felipe Camarão elencou outras medidas que impactaram no resultado do Ideb 2015, como: programas de alfabetização de adultos, a política educacional para o Ensino Médio: “Mais Ensino Médio”, com foco na revitalização curricular e protagonismo juvenil; processo democrático para escolha de Gestores Escolares, que envolve formação, plano de metas e avaliação de desempenho; obras de construção e restauração da rede física com alcance em mais 300 escolas estaduais; programa de correção de fluxo para séries iniciais e finais do Ensino Fundamental; concurso público, seletivo para professor; e a ampliação de jornada e unificação de matrículas docentes; além da implantação de Escolas de Educação Integral em tempo integral e de jornada curricular ampliada.
Com informações do Gov.do Maranhão 09/09/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita,ajude-nos na divulgação desse Blog
Cidadania não é só um estado de "direito",é também um estado de "espírito"