segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Metroviários do Rio aproveitam chegada de turistas para protestar no Galeão

Transportes sobre trilhos

Os trabalhadores estão em estado de greve desde a última quarta-feira (27).
Segundo o diretor do Sindicato dos Metroviários do Estado do Rio de Janeiro (Simerj), Laerte da Silva, o ato foi voltado para trazer visibilidade à luta dos funcionários. Silva disse que a empresa – MetrôRio – vem se mostrando intransigente durante as negociações das pautas.


Da Agência Brasil
foto - ilustração/arquivo
Os metroviários do Rio de Janeiro fizeram uma manifestação, na manhã de hoje (1º), no Aeroporto Internacional Tom Jobim/Galeão. Eles aproveitaram a chegada de turistas para os Jogos Olímpicos para protestar por reajuste salarial de 10% e manutenção do plano de saúde, entre outras reivindicações. Os trabalhadores estão em estado de greve desde a última quarta-feira (27).
Segundo o diretor do Sindicato dos Metroviários do Estado do Rio de Janeiro (Simerj), Laerte da Silva, o ato foi voltado para trazer visibilidade à luta dos funcionários. Silva disse que a empresa – MetrôRio – vem se mostrando intransigente durante as negociações das pautas.
“Nós somos trabalhadores que, às vezes, ninguém vê, que operam as linhas, fazendo reparos durante a madrugada, entre outros serviços. Então, precisávamos trazer à tona esses nossos problemas. Panfletamos no aeroporto para aproveitar as chegadas das delegações para a Olimpíada, trazendo maior visibilidade para nossa luta”, afirmou.
Segundo o diretor, os metroviários estão negociando com a concessionária MetrôRio desde maio, mas ainda não chegaram a nenhum acordo. “Chegaram a cogitar um reajuste de 5%, mas isso beira a surrealidade É muito aquém das nossas necessidades básicas. Existe ainda o desejo da empresa de trocar o plano de saúde por um de qualidade muito inferior. Não aceitaremos essas medidas deles”, disse.
Silva afirmou que, na tarde de hoje, haverá uma nova rodada de negociações entre trabalhadores e empresa. Caso não haja acordo, a greve será decretada em assembleia a ser realizada na próxima quarta (3).
“A gente espera algo que seja minimamente viável neste encontro de hoje. Caso contrário, instalaremos a greve por tempo indeterminado”. Um pequeno grupo de trabalhadores do sistema aeroviário também aproveitou a ocasião para reclamar das empresas aéreas. Eles alegam demissão em massa de mecânicos.
Em nota, o MetrôRio informou que apresentou em reunião com representantes do sindicato, realizada na tarde da última quinta-feira (28), proposta de reposição do índice anual de 9,83% do INPC. Essa proposta deverá ser levada para a apreciação de todos os empregados na reunião de hoje. A concessionária afirmou estar empenhada para que a negociação salarial em curso seja concluída de forma satisfatória para os trabalhadores, conforme ocorreu nos anos anteriores.
O metrô do Rio de Janeiro é parte importante do sistema de transportes dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. O metrô permite que os torcedores cheguem diretamente ao pólo olímpico de Copacabana, na zona sul, ao Sambódromo e ao Estádio do Maracanã. Além disso, conecta-se com os sistemas de trem e BRT que levam ao Estádio Olímpico do Engenhão e aos pólos de Deodoro e da Barra.
Fonte - Agência Brasil  01/08/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita,ajude-nos na divulgação desse Blog
Cidadania não é só um estado de "direito",é também um estado de "espírito"