sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Metrô,a novidade e o futuro da Mobilidade já presentes em Salvador

Transportes sobre trilhos

A integração física e tarifária,embora ainda que não funcione em sua plenitude,elevou de 25 mil pasgs/dia para 45 mil o numero de passageiros/dia transportados atualmente pelos trens do Metrô na linha 1.As estações da Lapa e de Pirajá,as duas maiores que interligam os dois sistemas,foram as principais responsáveis por essa grande mudança.

Da Redação
foto - ilustração/arquivo
Após um mês de iniciada,a integração intermodal Metrô/Ônibus em Salvador,houve uma mudança radical na dinâmica de deslocamentos dos usuários da linha 1 do Metrô de Salvador e usuários das linhas do sistema de transportes por ônibus a ele integrados.As estações da Lapa e de Pirajá,as duas maiores que interligam os dois sistemas,foram as principais responsáveis por essa grande mudança.
A integração física e tarifária,embora ainda que não funcione em sua plenitude,elevou de 25 mil pasgs/dia para 45 mil o numero de passageiros/dia transportados atualmente pelos trens do Metrô na linha 1.
Atualmente a linha 1 do sistema metroviário tem capacidade para transportar até 200 mil-Passgs/dia e com a conclusão da linha 2 o atendimento a demanda poderá chegar aos 600 mil-pasgs/.dia

foto - ilustração/arquivo
A integração física e tarifária entre os dois sistemas,Metrô/Ônibus,(alem de outras opções como bicicletas e viagens a pé) permite aos usuários uma viagem mais rápida e segura,mais confortável,mais curta e mais barata.
Embora os ônibus tenham a tarifa compartilhada com o metrô (dividida),a integração tende a permitir um menor custo operacional ao sistema de transportes por ônibus,com a diminuição do trajeto percorrido,e a consequente diminuição do numero de ônibus para cobrir um percurso muito menor,porém com um maior numero de viagens,interligando as estações do Metrô aos bairros lindeiros,pois note-se que o numero de passageiros transportados continuará sendo o mesmo que anteriormente utilizavam apenas os serviços de ônibus,e agora com amplas possibilidades da adesão de novos usuários ao sistema integrado.Tome-se por exemplo: um ônibus que faria o trajeto Lapa/Cajazeiras,quanto tempo ele perderia nesse deslocamento com paradas em pontos ao longo do trajeto e possíveis atrasos devidos a eventuais travamentos no trânsito,além do elevado consumo de combustível e da poluição gerada pelo mesmo?....e com uma redução substancial do trajeto,quanto tempo levara agora apenas para cobrir o percurso entre a estação Pirajá e o bairro de Cajazeiras?...Embora esse tema não seja abordado de maneira clara por "gestores" e,principalmente pelos operadores do transportes por ônibus,não há como contestar a lógica,se existem perdas numa ponta,no outro lado,haverá muitas outras compensações.

foto - ilustração/arquivo
A acessibilidade mais amiga nos trens e nas estações do metrô e também nas novas estações de transbordo e integração,facilita bastante o acesso dos usuários ao sistema com mais segurança e rapidez,o mesmo deveria ocorrer com o sistema de ônibus de Salvador,ainda muito arcaico,com a implantação de uma frota renovada,mais moderna,mais confortável e mais acessível,com veículos pelo menos equipados com piso baixo,suspensão pneumática e propulsores traseiros.
A integração intermodal (física e tarifária),e o bilhete único por tempo de permanência no sistema é um dos pontos altos da nova diretriz para uma solução equilibrada,moderna e adequada a mobilidade urbana trazendo benefícios sobre vários aspectos para as cidades e a sua população tais como: diminuição no tempo de deslocamentos,diversificação na escolha dos trajetos pelos usuários,diminuição da poluição,aumento na qualidade de vida da população,aumento do numero de usuários do transporte público,diminuição do uso do transporte individual,diminuição dos índices de doenças causadas pelos altos níveis de poluição,e um sistema rápido acessível confortável e menos custoso.
Planejamento urbano,sustentabilidade,projetos para médio e longo prazo,e sempre voltados única e exclusivamente para o interesse da população e das cidades,é o caminho.
O sistema Metroviário de Salvador já da mostras evidentes da revolução que causara na mobilidade de Salvador,e que se ampliará com a conclusão da linha 2 (Metropolitana) e a extensão da linha 1 até Águas Claras.Nem os que torceram contra o Metrô,ou os que eventualmente ainda continuam torcendo,resistirão a essa realidade e as seus encantos,e a população de Salvador já entendeu muito bem e assimilou isso.
Saravá pro Metrô,saravá Salvador.
Pregopontocom 12/08/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita,ajude-nos na divulgação desse Blog
Cidadania não é só um estado de "direito",é também um estado de "espírito"