terça-feira, 17 de maio de 2016

Manutenção de Tuneladoras (Tatuzões) do Metrô de Fortaleza custam US$ 1 mi ao governo do CE

Transportes sobre trilhos

Adquiridas em 2012 para a realização das obras subterrâneas da Linha Leste do metrô de Fortaleza (Metrofor), as quatro tuneladoras (tatuzões) seguem paradas aguardando o início das obras.Segundo o deputado estadual Heitor Férrer (PSB), no entanto, as máquinas, que custaram cerca de R$ 128 milhões ao Estado (em valores contabilizados em 2012, data do edital de licitação de compra dos equipamentos), estariam há mais de seis meses sem manutenção

Bruno Cabral - Repórter/DN

De acordo com o deputado Heitor Férrer, a falta de manutenção pode gerar um prejuízo de R$ 150 milhões ao Estado, caso os equipamentos não funcionem
Adquiridas em 2012 para a realização das obras subterrâneas da Linha Leste do metrô de Fortaleza (Metrofor), as quatro tuneladoras (tatuzões) seguem paradas aguardando o início das obras. Segundo o deputado estadual Heitor Férrer (PSB), no entanto, as máquinas, que custaram cerca de R$ 128 milhões ao Estado (em valores contabilizados em 2012, data do edital de licitação de compra dos equipamentos), estariam há mais de seis meses sem manutenção, que poderia gerar um prejuízo de R$ 150 milhões ao Estado, caso não voltem a funcionar.
Férrer afirma ainda que mesmo paradas, as máquinas custam ao cofre estadual em torno de US$ 1 milhão por mês apenas com manutenção preventiva. O deputado afirma que falta de manutenção se deve à paralisação dos pagamentos à empresa responsável pelo empreendimento, The Robbins Company. "Quando fiz a denúncia, a dívida do Estado com a manutenção era de US$ 6 milhões, mas já aumentou", ele disse.

Informação contestada
Entretanto, a Secretaria da Infraestrutura (Seinfra), contesta a informação. "O valor mencionado pelo parlamentar não corresponde à despesa mensal, mas sim é o valor total contratado, contrato esse que prevê outra série de ações por parte da empresa", diz o órgão.
De acordo com a Seinfra, por ora, existe um trabalho de conservação que prevê o correto acondicionamento dos materiais para evitar qualquer tipo de furto e/ou vandalismo, manutenção preventiva específica, além de alguns cuidados como substituição de lonas para cobertura de peças e contêineres para acondicionamento de componentes mais sensíveis. Todas estas ações fazem parte do escopo do contrato Seinfra 011/2012.
O contrato, diz o órgão estadual, prevê ainda a garantia dos equipamentos e operação assistida, quando do funcionamento das tuneladoras.
Quanto à manutenção dos equipamentos, a responsabilidade, durante a escavação, é do consórcio construtor. Essa atribuição que será repassada ao consórcio quando as obras forem retomadas.

Novo cronograma
Com relação à retomada das obras, a Seinfra diz que um novo cronograma de execução será elaborado e que a expectativa é de que, após o reinício dos trabalhos, a obra seja concluída em cinco anos. "O Governo do Estado, por meio da Seinfra, vem adotando de forma cautelosa as medidas necessárias (administrativas e jurídicas) para retomada das obras de implantação da Linha Leste".
A Linha Leste do Metrô de Fortaleza terá 13,2 quilômetros de extensão, sendo 12,4 quilômetros subterrâneos e 0,8 km em superfície, ligando o bairro Tirol, passando pelo Centro até o bairro Edson Queiroz.
Ao todo, a Linha Leste terá 13 estações, sendo doze subterrâneas. A expectativa é de que a Linha Leste atenda a 400 mil usuários por dia quando integrada com os demais modais de transporte, em viagens com percurso de 17 minutos.
Fonte - Diário do Nordeste  17/05/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita,ajude-nos na divulgação desse Blog
Cidadania não é só um estado de "direito",é também um estado de "espírito"