terça-feira, 1 de março de 2016

Governo do Rio inaugura primeira estação ferroviária olímpica

Transportes sobre trilhos

A primeira das estações entregue foi a de Ricardo de Albuquerque, na zona norte, que foi reformada desde a fachada e a bilheteria, passando pela passagem subterrânea e a cobertura, agora ampliada. O terminal ganhou, ainda, um novo sistema de iluminação, de comunicação visual (com informes em inglês) e teve as catracas substituídas, aumentando a capacidade de embarque de passageiros em 25%.

Nielmar de Oliveira
Repórter da Agência Brasil
foto - ilustração
O governo do Rio de Janeiro e a SuperVia inauguraram hoje (29) a primeira das seis estações ferroviárias que fazem parte do pacote de obras olímpicas. Envolve a reforma e modernização do setor para oferecer comodidade e acessibilidade aos passageiros que circulam diariamente nos trens do Rio e também ao público que utilizará o sistema ferroviário durante os jogos Olímpicos do Rio, a serem iniciados em 5 de agosto.
A primeira das estações entregue foi a de Ricardo de Albuquerque, na zona norte, que foi reformada desde a fachada e a bilheteria, passando pela passagem subterrânea e a cobertura, agora ampliada. O terminal ganhou, ainda, um novo sistema de iluminação, de comunicação visual (com informes em inglês) e teve as catracas substituídas, aumentando a capacidade de embarque de passageiros em 25%.
A principal das modificações, no entanto, foi voltada para as pessoas portadoras de deficiência. A estação ganhou maior acessibilidade com a instalação de dois elevadores, além da construção de dois banheiros com cabines adaptadas e piso tátil.

Mais cinco
Até os jogos serem iniciados, devem ser entregues outras cinco estações adaptadas para dar maior acessibilidade aos usuários: São Cristóvão, Engenho de Dentro, Deodoro, Vila Militar e Magalhães Bastos. As obras - voltadas para os Jogos Olímpicos Rio 2016 - envolvem R$ 250 milhões e as reformas serão concluídas ainda no primeiro semestre, a tempo de atender ao público que estará se deslocando para acompanhar as competições.
Durante a solenidade de inauguração, o governador Luiz Fernando Pezão disse que a intenção do governo do estado é de levar os benefícios da acessibilidade a todas as estações da rede, de forma a que a SuperVia possa transportar cerca de 1 milhão de passageiros por dia.
“Se nós conseguirmos aumentar a acessibilidade em todas as estações aumentaremos muito o número de passageiros no transporte ferroviário. Em 2007, quando iniciamos o governo, Cabral [o ex-governador Sérgio Cabral] e eu, a SuperVia transportava cerca de 350 mil passageiros por dia. Atualmente, ela já chegou a transportar mais de 700 mil passageiros. Então, é perseverar não só para as olimpíadas, mas para aumentarmos consideravelmente a acessibilidade até o final do nosso governo, levando o benefício a todas as estações”.
O governador disse, ainda, que já está tudo acertado para a liberação da parcela de R$ 444 milhões dos cofres do Tesouro Nacional para a conclusão das obras da Linha 4 do Metrô e que o documento foi remetido hoje a Brasília.
“O documento já seguiu para Brasília para dar entrada no Tesouro Nacional. Esperamos que os recursos estejam liberados no mais tardar até esta quarta-feira. São R$ 444 milhões e aí daremos entrada com mais cerca de R$ 1 bilhão para levar o Metrô até a estação da Gávea, o que deverá acontecer até o final do ano, início do próximo”.
Fonte - Agência  Brasil  29/02/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita,ajude-nos na divulgação desse Blog
Cidadania não é só um estado de "direito",é também um estado de "espírito"