quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Trecho do bonde de Santa Teresa desativado há 50 anos é reinaugurado

Transportes sobre trilhos

Rio de Janeiro - Após 50 anos, o bairro de Santa Teresa Santa, zona central do Rio volta a ser um dos pontos de partida dos bondes.O trecho de 800 metros, entre a Rua Francisco Muratori, na Lapa, e o Largo do Curvelo, em Santa Teresa, estava desativado desde 1966.

Vitor Abdala
Repórter da Agência Brasil*

Tânia Rêgo/Agência Brasil
Depois de quase 50 anos, a Lapa, reduto boêmio no centro do Rio de Janeiro, voltou a ser atendida hoje (27) pelo sistema de bondes de Santa Teresa. O trecho de 800 metros, entre a Rua Francisco Muratori, na Lapa, e o Largo do Curvelo, em Santa Teresa, estava desativado desde 1966.
A reinauguração de hoje é parte das intervenções feitas pelo governo fluminense para modernizar o sistema de bondes. Em agosto de 2011, um descarrilamento deixou seis mortos e mais de 50 feridos, interrompendo completamente o serviço de transporte por bondes em Santa Teresa por cerca de quatro anos.
Em julho do ano passado, o primeiro trecho, entre o Largo da Carioca e o Largo do Curvelo, foi reaberto a passageiros depois do acidente. No mês passado, foi a vez de reinaugurar o trecho até o Largo do Guimarães.

Tânia Rêgo/Agência Brasil
Rio de Janeiro - Moradores protestam para que bondinhos tenham horário estendido

Protesto
Por enquanto, os três trechos reinaugurados estão funcionando apenas de forma experimental, com um horário reduzido: das 11h às 16h. Hoje os moradores fizeram um protesto para que esse horário seja estendido.
“Pedimos que o bonde volte a sua antiga grade horária, para que seja usado preferencialmente pelos moradores no início da manhã e no final da tarde. Para nós, moradores, o bonde é um transporte público de fácil acesso e possibilidade de descer ao centro, para trabalhar, mais rápido. A gente só tem três linhas de ônibus, então o bonde é mais uma alternativa ”, disse a advogada Ana Lúcia da Silva Souza, que mora há 18 anos em Santa Teresa.

Calibragem
O secretário estadual de Transportes, Carlos Roberto Osório, disse que o bonde está funcionando em horários de menos movimento para que o sistema seja “calibrado” antes de ser liberado para circular em seu horário normal.
“Na terça-feira, vamos apresentar um cronograma para a expansão do horário de serviço dos bondes para a volta da grade [de horário] original. Também vamos discutir a tarifa dos bondes, que será menor do que a dos ônibus municipais e também que os bondes serão incluídos no bilhete único municipal”, disse.
O bonde de Santa Teresa circula desde 1896. Além das linhas já citadas, há os trechos até Silvestre e o Largo das Neves, ambos saindo do Largo do Guimarães, que ainda não estão em operação. A previsão é que tudo esteja funcionando até 2017.
*Colaborou Tâmara Freire - repórter do Radiojornalismo
Fonte - Agência Brasil  27/01/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita,ajude-nos na divulgação desse Blog
Cidadania não é só um estado de "direito",é também um estado de "espírito"