sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Setor portuário anuncia investimentos de R$ 2 bilhões

Infraestrutura

O primeiro investimento do mês no setor foi formalizado no dia 6 último, na Secretaria de Portos da Presidência da República (SEP). Maranhão vai ganhar seu quarto Terminal de Uso Privado (TUP). A unidade, que vai funcionar em São Luís, será operada pela WPR São Luís Gestão de Portos e Terminais – do grupo WTorre – e demandará investimentos de aproximadamente R$ 780 milhões. 

Portogente 
foto - ilustração
O setor portuário caminha na contramão da crise e começa este ano atraindo mais recursos privados. Neste mês de janeiro, três empresas anunciam investimentos de quase R$ 2 bilhões em novos terminais privados: em São Luís (MA), o grupo WTorre vai investir R$ 780 milhões; em Aracruz (ES), a Nutripetro vai pôr R$ 279 milhões; e em Candeias (BA), a Bahia Terminais fará o maior projeto, de R$ 850 milhões.
O primeiro investimento do mês no setor foi formalizado no dia 6 último, na Secretaria de Portos da Presidência da República (SEP). Maranhão vai ganhar seu quarto Terminal de Uso Privado (TUP). A unidade, que vai funcionar em São Luís, será operada pela WPR São Luís Gestão de Portos e Terminais – do grupo WTorre – e demandará investimentos de aproximadamente R$ 780 milhões.
“Nesse momento estamos autorizando investimentos da ordem de R$ 780 milhões, investimentos privados, que permitem à WTorre incrementar a movimentação de carga da região em 24 milhões de toneladas em diversos perfis de operação portuária”, disse o ministro dos Portos, Helder Barbalho. “Isso vem ao encontro da estratégia do governo de garantir maior competitividade e ampliação de oferta aos demandantes da movimentação de carga para escoar a produção.”
O novo terminal terá prazo de implantação de três anos, prorrogável por igual período, a critério da SEP. A futura unidade portuária será erguida em uma área de 2,190 milhões de metros quadrados e terá capacidade de movimentação de granel líquido, sólido e carga geral de até 24,8 milhões de toneladas por ano. O contrato tem vigência de 25 (vinte e cinco) anos, contados da data da assinatura, e é prorrogável por períodos sucessivos, como previsto na Lei dos Portos (Lei n.º 12.815), de 2013.
De acordo com o presidente da WTorre, Walter Torre: “Vamos exportar por um preço 40% abaixo do que o grão está saindo hoje.” Segundo ele, a assinatura do contrato representará "pelo menos 5 mil empregos diretos, 5 mil famílias que terão outro destino”. O presidente disse ainda que os R$ 780 milhões são apenas a primeira fase da obra no Porto de São Luís, que receberá investimentos totais superiores a R$ 1 bilhão.
Já o TUP em Aracruz, no estado do Espírito Santo, será operado pela Nutripetro, cujo contrato autoriza investimento de aproximadamente R$ 279 milhões em um TUP de apoio offshore para movimentação de carga geral e granel líquido, com capacidade de movimentação de até 1,2 milhão de metros cúbicos por ano.
No TUP da Bahia haverá um investimento de R$ 850 milhões a ser feito pela Bahia Terminais, no município de Candeias. O futuro terminal terá capacidade de movimentar 3,615 milhões de toneladas por ano de carga geral. O TUP será construído em uma área de cerca de 286,7 mil metros quadrados e terá prazo de implantação de 3 anos, prorrogável por igual período, a critério da SEP.
Fonte -  Portogente  08/01/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua visita,ajude-nos na divulgação desse Blog
Cidadania não é só um estado de "direito",é também um estado de "espírito"