sábado, 31 de outubro de 2015

Metrô de Fortaleza - Parada de 3 dias prejudica usuários

Transportes sobre trilhos

Passageiros deram de cara com as estações fechadas ontem. Os usuários do metrô de Fortaleza, Juazeiro do Norte e Sobral apontam falta de compromisso,enquanto o Metrofor alega que aproveita o período para fazer manutenções.O sistema volta a funcionar apenas na terça-feira.

Lêda Gonçalves - DN
foto - Kiko Silva
Rotina de imprevistos é o que os usuários do metrô de Fortaleza, linhas Sul e Oeste, do Juazeiro do Norte e de Sobral enfrentam frequentemente. Demora dos trens, lotação, paralisações por problemas na rede ou de mau funcionamento são algumas das causam que fazem os 23 mil passageiros por dia, somente da Capital, reclamarem e questionarem o sistema. Agora, a Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor) suspendeu a circulação do modal por três dias - entre sexta (30) e segunda-feira (2). Aos domingos, o transporte já não funciona. No total, são 495 mil usuários por mês, somando os três municípios, que dependem dos trens para locomoção.
A parada foi comunicada pela imprensa, no entanto, a empregada doméstica Maria de Fátima de Sousa, que mora nas proximidades da estação da Vila Manoel Sátiro, se deu mal. Como faz de segunda a sexta-feira, ela prefere pegar o trem para o trabalho no bairro Porangabussu. "Encontrei o local fechado. Resultado: cheguei duas horas atrasada e ainda tive que me explicar ao patrão e quase perdi o dia. É ruim", desabafa.
O auxiliar de serviços gerais Pedro Eustáquio da Silva se diz indignado com a situação. "Como pode um serviço essencial parar assim, sem explicações? Não é primeira vez e acho que, do jeito que está, não será a última. Acho um absurdo".
E ele tem razão. Até a chuva interditou, em junho passado, a Estação do Benfica. Na época, a empresa esclareceu que o problema foi devido a uma falha no bombeamento da água das chuvas. Elas arrastaram o lixo para uma das bombas que sugam a água, o que ocasionou o entupimento e, consequentemente, o alagamento do local.
Em outubro de 2014, um dos trens apresentou falha e teve que parar. A situação durou cerca de 30 minutos na Estação Aracapé e obrigou os passageiros a descer e esperar pelo próximo trem. "É isso ou aquilo. Sempre o usuário entra em um desses veículos rezando para conseguir chegar ao destino sem ter que enfrentar situações como essas", comenta o comerciário Gilvan Dantas.
Outra que se sentiu prejudicada foi a vendedora Tânia Maria Pereira. "Não é para menos que muita gente está insatisfeita com serviço. Acho que trocar o ônibus pelo metrô não foi boa ideia, porque são problemas que se multiplicam. É preciso que isso seja resolvido", reclama.

Metrofor
Em nota, a empresa explica que "considerando a redução do fluxo de passageiros em fins de semana e em grandes feriados, e ainda a ocorrência de duas importantes datas do calendário nacional, a Companhia aproveita os próximos dias para implantar sistemas e realizar manutenções gerais, visando a melhoria constante dos transportes".
Ainda de acordo com o Metrofor, na Capital e no Interior, a pausa operacional acontece em três dias: 30/10, 31/10 e 2/11. Na sexta-feira (30), aconteceu o ponto facultativo em alusão ao Dia do Servidor Público.
Hoje, será dado prosseguimento à instalação do sistema de telecomunicações, segundo a Companhia. Além disso, em Fortaleza, Sobral e Juazeiro, os veículos passarão por manutenções gerais neste período. Na segunda-feira, será feriado nacional alusivo ao Dia de Finados. "A operação normal será retomada na terça-feira. O domingo não conta, porque o metrô não funciona nesses dias", justifica a nota do Metrofor.
Fonte - Diário do Nordeste  31/10/2015

VLT, aspectos a considerar, por Kaike Rachid Maia

Transportes sobre trilhos

Percebe-se campanha no inconsciente coletivo da cidade para desmoralizar um sistema de transporte, moderno, eficaz e amplamente utilizado mundo afora que por aqui pouco ou nada se sabe. Como cuiabanos, parece que, no âmago, temos uma espécie de complexo de vira-latas ao imaginar que certas coisas “...só pódi tê in Sumpaulo ou Nazorópa”.

Mídia News
foto - ilustração
Assisto com misto de angústia e apreensão a discussão sobre o futuro da implantação do modal veículo leve sobre trilhos VLT em Cuiabá – Várzea Grande. Depara-se com muita especulação, achismo e enorme desconhecimento.
Percebe-se campanha no inconsciente coletivo da cidade para desmoralizar um sistema de transporte, moderno, eficaz e amplamente utilizado mundo afora que por aqui pouco ou nada se sabe. Como cuiabanos, parece que, no âmago, temos uma espécie de complexo de vira-latas ao imaginar que certas coisas “...só pódi tê in Sumpaulo ou Nazorópa”.
Reconheço muita ousadia em governantes “pau rodado” ao candidatarem Cuiabá como sede da Copa, ousadia essa que não imaginaria ver em muitos gestores “de tchapa e cruch” que já passaram ou poderiam ter passado pelo Paiaguás.
Trata-se o BRT de um sistema de ônibus biarticulados que circulam em via segregada (corredor exclusivo), trafegando em velocidade relativamente elevada, disponibiliza informações aos usuários através de uma central operacional e permite aquisição antecipada de bilhetes de passagem.
Somente com esses requisitos pode ser chamado de Bus Rapid Transit e, por esse motivo, no Brasil só existem efetivamente três em operação: Curitiba (PR), Goiânia (GO) e Uberlândia (MG), todos implantados sob a supervisão do urbanista Jaime Lerner, ex-prefeito da capital paranaense, que foi a pioneira na exploração desse modal.
A rigor, BRT é uma versão rápida do ônibus convencional. Seu custo de implantação orbita os R$ 30 milhões/km (fora desapropriações), leva menos tempo para entrar em operação – 02 anos em média entre projeto e obra pronta, atende demanda intermediária de 10.000 a 30.000 passageiros/hora, conduzindo cerca de 270 passageiros por composição.
É forte emissor de poluição sonora e de CO2, não atua no sentido de melhorar a paisagem urbana e não incentiva as pessoas a deixarem seus veículos em casa, sendo portanto um contribuinte negativo do ponto de vista da sustentabilidade.
Para o caso específico de Cuiabá – Várzea Grande, em virtude na necessidade operacional de segregação da via, o BRT oferece o inconveniente de demandar enormes cifras para desapropriações.
Não vejo hoje, os atores que estiveram envolvidos no processo de escolha desse modal, fazerem qualquer menção a esse aspecto de extrema relevância em seus depoimentos na CPI das obras da Copa.
O impacto para os detentores de imóveis no eixo do projeto seria cerca de três vezes superior em termos de área desapropriável se comparado ao Veículo Leve sobre Trilhos e o custo em torno de R$ 700 milhões a mais para os cofres do estado, lembrando que os bancos não financiam desapropriações.
O VLT é um metrô de superfície adotado com enorme frequência em cidades médias. Atende demandas intermediárias de usuários, iniciando sua viabilidade a partir de 10.000 passageiros/hora indo até 35.000 passageiros/hora.
O custo de implantação desse modal ultrapassa a casa dos R$ 70 milhões/km porém, em comparação ao BRT (para Cuiabá – Várzea Grande), o custo em desapropriações fica em torno de 1/3 menor, pois não carece de segregação de via, embora necessite, mais que o BRT, da construção de viadutos e passagens em nível, as chamadas trincheiras.
O tempo de implantação gira em torno de seis anos entre estudos, projetos e início de operação, dependendo da extensão das linhas. Uma composição do VLT leva 400 passageiros, é movida a energia elétrica e portanto não emite ruído nem gases causadores de efeito estufa (GEE).
Seus horários são precisos; estimula as pessoas a deixarem seus veículos em casa mais do que qualquer outro meio que não o metrô, desafogando o trânsito; levanta a autoestima porque não é ônibus e sua tarifa é subvencionada em todos os lugares onde opera, para permitir a integração com outros modais.
Atua fortemente no sentido de requalificar a paisagem urbanística, propiciando à cidade dinamismo e modernidade, contribuindo assim duplamente com o meio ambiente podendo, no limite, até gerar créditos de carbono, se operado dentro das concepções de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo – MDL. Hoje o Veículo Leve sobre Trilhos nos aparenta como a moça bonita da cidade pequena que pegou fama de bisca e ninguém mais quer pra casar.
Para alguns fatos, é verdade, não há argumentos. A qualidade das obras do VLT até agora feitas é ruim e devemos tentar analisar por que se tem serviço com execução tão questionável em empreendimento de tamanha magnitude e relevância para a região metropolitana de Cuiabá.
Observo que para operações de engenharia desse vulto, fatores que levam ao encadeamento de erros, patologias ou deficiências construtivas, em geral não tem fato gerador, origem ou, como se costuma procurar, culpado único.
Em nosso entendimento a obra do VLT Cuiabá Várzea Grande, assim como várias outras, é vítima de duas questões de ordem sistêmica, sendo elas: o arcabouço jurídico onde se ancora o modo de contratação e fiscalização de obras publicas; e fatores relacionados ao estágio atual da engenharia civil no Brasil, exógenos ao âmbito do poder publico.
Discorreremos sobre esses dois aspectos nos artigos seguintes. Por ora, buscamos apontar que não é razoável tentar achar o judas para ser malhado. Perder-se-á tempo e recursos, quando o importante é terminar a obra.
Com o montante gasto e os quantitativos executados, não é mais possível discutir o modelo de transporte coletivo, ele já foi escolhido com aval de todos os poderes constituídos e da sociedade lá em 2011, haja vista que não observamos à época, nenhuma movimentação consistente do Legislativo, do Judiciário e dos órgãos de controle no sentido de se discutir alternativas.
Entendemos que o debate do tema por parte do novo governo com a sociedade e os agentes envolvidos deve centrar fogo especificamente em qualidade de projeto/obra e cronograma, nada mais.
Qualquer incursão no momento atual no sentido de questionar viabilidade econômico-financeira do VLT, após ter-se pago mais de R$ 1 bilhão, pode sugerir até improbidade, uma vez que o ato de desistir da obra confrontaria em cheio preceitos legais como razoabilidade e economicidade.
Qualquer modal novo pensado neste momento para Cuiabá – Várzea Grande custará, de saída: R$ 1 bilhão, mais o custo de demolição de parte do que já foi executado, mais o custo de sua própria implantação. Portanto pode-se afirmar com precisão econométrica que todos serão inviáveis.
Não acolhemos a anterior alteração do modal “no meio do caminho”, vamos assim dizer, como um dos motivos que teriam dado causa à problemática. A escolha do VLT em substituição ao BRT, a nosso julgo, não é relevante para dar cabo a erros de execução, porque a engenharia está (e assim deve ser) acostumada à alterações, descontinuidades e surpresas em seu campo de atuação, é da sua natureza.
Portanto, uma vez alterado o modal por decisão política, tem-se um desafio posto à engenharia - que trabalha justamente com desafios. Não cabe aos técnicos envolvidos questionar, mas sim buscar resolver o proposto da melhor maneira.
Alguns por ventura dirão então que, ao se alterar, não se teria mais prazo de conclusão para a Copa. A esses diríamos que, como se tratava de obra de legado, não haveria problema em não se concluir a tempo dos jogos.
A falta aí, a nosso ver, foi na omissão da verdade à opinião pública sobre a viabilidade técnica de execução do VLT nos prazos do BRT. Isso deveria ter sido levado à discussão pública. Encerro a primeira parte desse artigo com um parágrafo para reflexão:
Jamais teremos a chance de saber se, ao invés do VLT, o estado tivesse optado pela contratação do BRT, as obras estariam concluídas no prazo e a contento. Se o que se conjectura e se verifica é que as obras do VLT encontram-se de tal maneira em decorrência de corrupção e má execução, quem nos garante que com o BRT seria diferente?
O que estaríamos nessa hipótese praguejando agora então? Que o BRT era um sonho grande demais para Cuiabá e que a solução ideal era somente comprar ônibus novos para o atual modelo vigente? Queremos ressaltar com isso que não há conexão do tipo de modal escolhido com qualidade de obra, ou seja, não estamos assim porque foi adotado o Veículo Leve sobre Trilhos. (continua)
KAIKE RACHID MAIA é arquiteto urbanista, economista e especialista em infraestrutura de transporte
Fonte - ABIFER  30/10/2015

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

​Acordo internacional que facilita transporte hidroviário entre Brasil e Uruguai já está em vigor

Transporte hidroviário

Documento deve estimular navegação comercial na região.O acordo binacional, assinado em 2010 e promulgado no dia 23 de outubro, estabelece o alcance da hidrovia, as autoridades responsáveis, além da criação de uma secretaria técnica, integrada por representantes brasileiros e uruguaios, para garantir sua efetiva aplicação.

Natália Pianegonda Agência CNT*
foto -  Divulgação/Ecoplan
Já está em vigor o Acordo de Transporte Fluvial entre o Brasil e Uruguai. Ele passou a permitir o acesso livre de empresas mercantes que atuam no transporte de cargas pela hidrovia Brasil-Uruguai aos mercados de ambos os países. Com isso, conforme o Ministério dos Transportes, será possível colocar em prática ações já elaboradas e regulamentações que visam facilitar a navegação comercial.
Umas das iniciativas previstas é a revitalização do transporte aquaviário de cargas entre Lagoa Mirim e a Lagoa dos Patos, além de intervenções em rios e portos que compõem a bacia da hidrovia Brasil-Uruguai.
O acordo binacional, assinado em 2010 e promulgado no dia 23 de outubro, estabelece o alcance da hidrovia, as autoridades responsáveis, além da criação de uma secretaria técnica, integrada por representantes brasileiros e uruguaios, para garantir sua efetiva aplicação.
A secretaria técnica já está em atividade. O grupo é formado por membros do Ministério dos Transportes e da Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), pelo Brasil, e do MTOP (Ministério de Transportes e de Obras Públicas), por meio da Direção Nacional de Hidrografia e da Direção Geral de Transporte Fluvial e Marítimo, pelo Uruguai.
Aqui no país, a hidrovia Brasil-Uruguai abrange a Lagoa Mirim e seus afluentes, especialmente o Rio Jaguarão; o Canal de São Gonçalo e seus afluentes; os canais de acesso hidroviário ao porto de Rio Grande; a Lagoa dos Patos e seus afluentes; o Rio Guaíba e seus afluentes, especialmente os rios Taquari, Jacuí, dos Sinos, Gravataí e Caí, no estado do Rio Grande do Sul. No Uruguai, contempla a Lagoa Mirim e seus afluentes, especialmente os rios Jaguarão, Cebollatí e Tacuarí, no território uruguaio, além de portos e terminais reconhecidos pelos países.
*Com informações do Ministério dos Transportes
Fonte - Agência CNT de Notícias  30/10/2015

Cadeirante será indenizado no Rio Grande do Sul por demora de ônibus adaptado

Mobilidade  

O autor da ação, paraplégico, argumentou que perdeu diversas entrevistas de emprego, consultas médicas e sessões de fisioterapia por conta da demora dos veículos com adaptação para cadeirantes. Além disso, garantiu ter sido alvo de piadas e deboches de fiscais da companhia

Correio do Povo
Correio do Povo
Uma empresa de transporte coletivo da região Sul do Rio Grande do Sul foi condenada a indenizar passageiro com deficiência motora, por conta do excesso de espera por ônibus. De acordo com decisão do Tribunal de Justiça do Estado, a companhia Noiva do Mar terá de pagar R$ 20 mil por danos morais ao autor da ação, que além das dificuldades de horário, também teria sido alvo de piadas e deboches.
O autor da ação, paraplégico, argumentou que perdeu diversas entrevistas de emprego, consultas médicas e sessões de fisioterapia por conta da demora dos veículos com adaptação para cadeirantes. Além disso, garantiu ter sido alvo de piadas e deboches de fiscais da companhia, tendo sido "empurrado e sua cabeça chacoalhada". Em primeira instância, foi definida pena de R$ 5 mil.
Todas as partes apelaram, o requerente para aumentar a indenização e a companhia na tentativa de anular a sentença. O relator Desembargador Umberto Guaspari Sudbrack, entretanto, decidiu pela rejeição do pedido da empresa. Quanto à ilegitimidade do Município de Rio Grande, afastou a responsabilização, já que a empresa ré é concessionária, devendo arcar com a responsabilização. Com relação ao valor da indenização, o montante foi aumentado para R$ 20 mil.
Na decisão, o relator afirma que o valor "repara de modo adequado o abalo decorrente da frustração do autor quanto ao longo tempo de espera para poder locomover-se, por um lado, e, por outro, dos sentimentos de impotência e de humilhação advindos da agressão sofrida". Os Desembargadores Pedro Luiz Pozza e Guinther Spode votaram de acordo com o relator.
Fonte - Mobilize  30/10/2015

Corredor de trólebus de Caracas (Venezuela) ganha premiação em Paris

Internacional

“Isso nos incentiva a continuar a melhorar os nossos protocolos de qualidade e excelência”, disse o presidente da Tromerca, Simon Pablo Figueroa.

Renato lobo - VT

Criado em 2007, o sistema de trólebus da capital da Vanezuaela, Caracas, operado pela Tromerca recebeu em Paris o prêmio “Compromisso Mundial de Qualidade de Ouro”, programa faz parte do Prêmio da Business Initiative Directions (BID) para reconhecer as empresas por sua qualidade, inovação e excelência.


O sistema foi selecionado após bons resultados
em pesquisas on-line que medem a satisfação do cliente, estratégias de comunicação, tecnologia, inovação, liderança, o desempenho da empresa e a qualidade dos serviços, entre outro.O corredor de trólebus transporta até 65.000 pessoas diariamente em 20 km de extensão. A empresa além de operar os ônibus elétricos, mantem um sistema de teleférico chamado Trolcable.

A frota é composta por 45 trólebus articulados 20 cabinas de teleférico.A capital federal da República Bolivariana de Venezuela,oficialmente chamada de Santiago de León de Caracas,possui uma população de 2,104 milhão de habitantes (dados de 2011).Além do sistema trólebus a cidade conta com uma rede de metrô com 6 linhas e 65,3 km de extensão.
Fonte - ViaTrolebus  30/10/2015

Governo se une à iniciativa privada para revitalizar Centro Antigo de Salvador

Desenvolvimento Urbano

Com a reinauguração prevista para junho de 2016, o Fera Palace Hotel, como passará a se chamar, recebeu a visita do governador Rui Costa, na manhã de quinta-feira (29). Ele conheceu as futuras instalações do hotel de luxo acompanhado do presidente da Fera Investimentos, Antonio Mazzafera, responsável pelo empreendimento, e falou sobre projetos estruturantes para o centro de Salvador. 

Anna Larissa Falcão - Secom
foto - Amanda Oliveira/GOVBA
Localizado em um dos pontos mais sofisticados do Centro Antigo de Salvador, um dos primeiros hotéis de luxo do estado passa por uma reforma que vai revitalizar e requalificar não só a própria estrutura do empreendimento, mas também valorizar toda a região. Na parte mais alta da rua Chile, as obras do tradicional Palace Hotel, edifício tombado pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), recebem investimentos da iniciativa privada que, junto com o Governo do Estado, tem apostado no centro da capital baiana como oportunidade de negócios e de promoção do desenvolvimento da cidade.
Com a reinauguração prevista para junho de 2016, o Fera Palace Hotel, como passará a se chamar, recebeu a visita do governador Rui Costa, na manhã de quinta-feira (29). Ele conheceu as futuras instalações do hotel de luxo acompanhado do presidente da Fera Investimentos, Antonio Mazzafera, responsável pelo empreendimento, e falou sobre projetos estruturantes para o centro de Salvador. "Queremos transformar esse lugar em um lugar de vivência, onde as pessoas, baianos e turistas, possam vir, se não se hospedar, frequentar restaurantes, visitar centros culturais. Vamos apoiar projetos como este, que, mesmo antes de estar pronto, já tem gerado empregos na construção e vai gerar ainda mais quando entrar em operação. Essa é uma fórmula de sucesso para o centro, colocar gente trabalhando e frequentando, porque onde circula muita gente, tem comércio, tem turismo, tem vida cultural. Queremos mais parcerias como essa, de iniciativa privada com o poder público, fazendo a manutenção adequada das edificações, para valorizar um dos grandes cartões-postais de nossa cidade", destacou o governador.
De acordo com Mazzafera, o prédio de 1934 será reformado para voltar a ser referência de turistas, mas também ser frequentado pelo soteropolitano, um dos principais objetivos da empresa. "O hotel é feito para os baianos, queremos que o soteropolitano volte a frequentar o centro, com bares, restaurantes, salão de festas. E por isso também uma das nossas ideias é preservar o patrimônio desse estado e divulgar isso para o Brasil e para o mundo. Um dos objetivos da Fera Investimentos é gerar um impacto social e econômico onde atua. Tanto que, além dos frequentadores, os nossos funcionários serão prioritariamente pessoas que moram na região do Centro Antigo", explicou o empresário.
Mesmo com a reforma e modernização, o novo Palace Hotel vai conservar não só a estrutura do prédio tombado, mas também parte da história da cidade, que se confunde com a do prédio. Um dos restaurantes vai se chamar O Adamastor, em homenagem ao pai do cineasta baiano Glauber Rocha, que integrava um grupo de oito comerciantes que mantinham comércio no piso térreo do Palace.

Estrutura
Inspirado em um edifício nova-iorquino, o Fera Palace Hotel conservará a fachada do prédio de oito andares, que terá 69 apartamentos e 12 suítes, além de restaurante, lobby bar, quatro salas de conferências, e, onde funcionava o cassino, funcionará um salão de festas com capacidade para 300 pessoas. Na cobertura, uma piscina e solário vão proporcionar aos visitantes uma vista especial para a Baía de Todos-os-Santos. Tudo pensado para proporcionar uma experiência única em um dos locais que fazem importantes referências à história da Bahia e de Salvador.

Investimentos no Centro Antigo
foto - Amanda Oliveira/GOVBA
Pensando em revitalizar o centro da capital baiana, o Governo do Estado está investindo R$ 124 milhões na melhoria de infraestrutura urbana em mais de 200 ruas da região, através do Plano de Reabilitação do Centro Antigo de Salvador. As obras são divididas em cinco lotes e começaram em julho deste ano. Entre as regiões beneficiadas estão vias do Comércio e da Calçada, além dos bairros da Saúde, Barris, Tororó, Dois de Julho e Nazaré. O plano para o Centro Antigo de Salvador, que compreende onze bairros e tem uma área total de sete quilômetros quadrados, inclui recursos do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC 2).
Executado pela Diretoria do Centro Antigo de Salvador (Dircas), da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), órgão vinculado à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur), o projeto prevê intervenções de acessibilidade, ciclofaixas, sinalização e novo sistema de drenagem. A ideia é valorizar um dos cartões postais da cidade de Salvador como uma forma de melhorar o acesso da região para o povo baiano, atrair turistas e investimentos para o Estado, como o Fera Palace Hotel.
Com informações da Secom Ba.  30/10/2015

Mais 7 estações do Bicicletar serão entregues neste sábado (31) em Fortaleza

Ciclismo

A prefeitura de Fortaleza entregará neste sábado (31) a partir das 5h, mais sete novas estações do Bicicletar.O projeto, que tem o objetivo de incentivar a mobilidade sustentável na capital, agora terá novas estações nos bairros Rodolfo Teófilo, Bom Futuro e Montese

Diário do Nordeste

A Prefeitura de Fortaleza entregará neste sábado (31) a partir das 5h, mais sete novas estações do Bicicletar. A ação é uma continuidade à expansão do sistema de bicicletas compartilhadas, que agora beneficiará os bairros Rodolfo Teófilo, Bom Futuro e Montese, que fazem parte dasRegionais III e IV. O projeto tem o objetivo deincentivar a mobilidade sustentável na cidade.
As novas estações estarão localizadas no Campus Porangabuçu (UFC); Hemoce; Praça do Jardim América; Rua Professor Costa Mendes; Igreja de Nazaré; Casa Freitas Montese e Esplanada Montese. O projeto é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos, por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT)

clik para ampliar
Fortaleza passará a ter 51 estações de bicicletas, possuindo 510 bicicletas, no total. Até o dia 15 do mês de novembro, serão implantadas mais nove estações, totalizando as 20 estações previstas para esta etapa do projeto. A previsão é chegar a 80 estações até março de 2016. O Biclicetar conta com o patrocínio da Unimed Fortaleza.

Confira as novas estações do Bicicletar

- Campus Porangabuçu – UFC (Rua Coronel Nunes de Melo, 1315)
- Hemoce (Rua Alexandre Baraúna, 773)
- Praça Jardim América (Rua Carlos Câmara, 770)
- Costa Mendes (Rua Professor Costa Mendes, 609)
- Igreja de Nazaré (Rua Padre João Piamarta, 128)
- Casa Freitas Montese (Rua Afrodísio Gondim, 622)
- Esplanada Montese (Av. Gomes de Matos, 1157)
Fonte - Diário do Nordeste  30/10/2015

Movimento já é intenso na travessia Salvador/Itaparica na véspera do feriadão

Travessia marítima

O movimento no terminais marítimos em Salvador,no Ferry Boat em São Joaquim e no Comercio para as lanchas com destino a Mar Grande, já é intenso registrando uma grande quantidade de carros,no ferry boat,e de passageiros em ambos os terminais com destino a ilha nesta sexta,véspera do feriadão.

Da Redação
foto - ilustração
Os motoristas que utilizam o sistema Ferry Boat nesta sexta-feira/30, enfrentam fila de duas horas,segundo a Internacional Travessias Salvador que administra e opera o sistema.O movimento da-se em virtude da saída antecipada da cidade por conta do feriado do dia 02 de novembro na próxima segunda feira.
Já os pedestres não enfrentam filas e embarcam no primeiro ferry saindo do Terminal de São Joaquim.A expectativa é que cerca de 107 mil passageiros e mais de 20 mil carros utilizem o Ferry Boat durante o período do feriadão.
Cinco embarcações estão operando na travessia nesta manhã, os ferries Rio Paraguaçu, Agenor Gordilho,Ivete Sangalo,além do Dorival Caymmi e Zumbi dos Palmares que possuem capacidade dobrada.
Outros dois ferries passaram a operar na travessia quando ocorrer o aumento da demanda.

Lanchas
Movimento intenso também no Terminal Náutico da Bahia no Comércio, de onde saem as lanchas para Mar Grande. Nesta manhã, estão em operação 13 lanchas, com saídas para a travessia a cada 30 minutos.
Com informações de A Tarde  30/10/2015

Provas do Enem estão disponíveis no site do Inep

Educação

A partir de hoje (30), as provas do Enem aplicadas no exame no último fim de semana estão disponíveis no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). 

Yara Aquino
Repórter da Agência Brasil

As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) aplicadas no último fim de semana estão disponíveis, a partir de hoje (30), no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). Os candidatos fizeram o exame nos dias 24 e 25 de outubro.
Os cadernos de provas aplicados nos dois dias do Enem têm questões de ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias; linguagens, códigos e suas tecnologias e a proposta de redação. Os estudantes podem usar provas passadas para se preparar para as próximas edições do exame e para vestibulares.
Neste ano, o tema da redação foi “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”. Os gabaritos das provas objetivas foram divulgados na quarta-feira (28) e os resultados individuais devem ser liberados em janeiro de 2016.
A edição de 2015 do Enem registrou percentual de abstenção de 25,5%, o menor da série histórica do exame. Nos dois dias de provas, foram eliminados 743 participantes, menos da metade dos 1.519 excluídos em 2014.
Fonte - Agência Brasil  30/10/2015

Estação Bonocô do Metrô de Salvador será inaugurada no dia 9 de novembro

Transportes sobre trilhos

A estimativa da CCR é de que 80 mil passageiros utilizem a estação.A entrega da estação havia sido anunciada pelo governador Rui Costa durante assinatura da ordem de serviço das obras de requalificação de 55 ruas dos bairros do Comércio e da Calçada.

Correio da Bahia - Abifer
foto - ilustração/CCR
A estação do metrô da Avenida Bonocô já tem data marcada para começar a funcionar. Segundo o Consórcio CCR Metrô Bahia, empresa que administra o sistema, o terminal será inaugurado no próximo dia 9. A informação também foi confirmada pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Sedur). A estimativa da CCR é de que 80 mil passageiros utilizem a estação.
A entrega da estação havia sido anunciada pelo governador Rui Costa durante assinatura da ordem de serviço das obras de requalificação de 55 ruas dos bairros do Comércio e da Calçada. Na ocasião, o governador também informou que aguarda a presidente Dilma Rousseff para a inauguração da Estação Pirajá, cuja previsão de entrega é dezembro deste ano. Rui ainda confirmou que a operação comercial dos trens vai ser iniciada no final do mês de novembro.

Passarela
Após ter a obra da passarela que servirá de acesso para a estação Bonocô embargada pela Secretaria de Municipal de Urbanismo (Sucom) no último dia 6, a CCR informou que “estão sendo realizadas reuniões tratativas com a Prefeitura de Salvador para definir o modelo de passarela que atenderá à demanda de passageiros do metrô” e que “o acesso à estação Bonocô se dará pela passarela existente”.
A obra de construção da passarela foi embargada por não obedecer aos padrões arquitetônicos exigidos pelo município para deste tipo de equipamento. De acordo com o titular da Sucom, secretário Sílvio Pinheiro, o acordo entre a secretaria e a CCR já foi firmado.
“Eles reconheceram que fizeram a obra errada, que estava fora do padrão. Já foi formalizado e eles se comprometeram a padronizar a obra. Após a mudança a passarela será liberada para o uso”, disse o secretário.
Segundo a CCR, 50 mil pessoas utilizam diariamente as seis estações do metrô em funcionamento. A estação da Lapa é a que registra o maior movimento, com 16 mil embarques e desembarques diários. O sistema funciona ainda em operação assistida, sem cobrança de tarifa.
Fonte - ABIFER  29/10/2015

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Autorizado início das obras da Via Expressa Paralela-Barradão

Mobilidade

O projeto de ligação viária foi elaborado pelo Governo do Estado, por meio do Programa Mobilidade Salvador, com o objetivo de proporcionar mais fluidez ao trânsito na região da Paralela.Além de melhorar o tráfego, a iniciativa valoriza imóveis e beneficia 500 mil moradores de bairros como Canabrava e Nova Brasília. Orçada em R$ 26 milhões, a via terá 7 metros de largura e 3,68 quilômetros de extensão. 

Da Redação
foto -  Mateus Pereira/GOVBA
A ordem de serviço para o início imediato das obras da Via Expressa Paralela–Barradão foi assinada pelo governador Rui Costa na tarde desta quinta-feira (29), no Salão de Atos da Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. A via vai permitir a ligação da Avenida Luís Viana Filho (Paralela), na altura do Trobogy, com a Rua Artêmio Castro Valente, próximo ao Estádio Manoel Barradas, o Barradão.
“Estamos melhorando a vida de milhares de pessoas que vivem naquela região e que atualmente têm dificuldade para sair dali. Qualquer um que passar por esta via terá acesso fácil à Estação Trobogy para pegar o metrô. Nem vai precisar usar carro pra ir ao Barradão, por exemplo”, disse Rui Costa, ao sugerir que, em dias de jogos, o Vitória ou a Prefeitura de Salvador disponibilize linhas especiais de ônibus que leve os torcedores da estação de metrô ao estádio.
O projeto de ligação viária foi elaborado pelo Governo do Estado, por meio do Programa Mobilidade Salvador, com o objetivo de proporcionar mais fluidez ao trânsito na região da Paralela. Durante a assinatura da ordem de serviço, o governador ainda parabenizou o Esporte Clube Vitória pelas ações sociais e pelo apoio em campanhas do Governo, como de doação de sangue, Educar Para Transformar e Mais Família, Menos Drogas. "[O Vitória] tem nos ajudado a comunicar valores de bem".

Intervenções
Repórter - Jhonatã Gabriel
Além de melhorar o tráfego, a iniciativa valoriza imóveis e beneficia 500 mil moradores de bairros como Canabrava e Nova Brasília. Orçada em R$ 26 milhões, a via terá 7 metros de largura e 3,68 quilômetros de extensão. Entre as intervenções que serão realizadas estão duas faixas de tráfego em cada sentido, calçadas (passeios) com 1,5m e canteiro central.
O novo acesso receberá ainda microdrenagem, iluminação pública, sinalização viária e obras de urbanização e paisagismo. A previsão é que os trabalhos fiquem prontos no prazo de um ano e meio. O projeto que vai ser executado representa uma economia de R$ 4 milhões e ainda reduz a área que precisaria ser desapropriada. A proposta inicial estava orçada em R$ 30 milhões.
As obras começam nos próximos dias e serão executadas pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado (Conder). Dos R$ 26 milhões, R$ 5 milhões são contrapartida do governo federal, por meio do Ministério do Turismo. Outros R$ 9 milhões serão desembolsados pelo Governo do Estado para o pagamento de indenizações oriundas da desapropriação de 300 imóveis.

Acesso ao Barradão
De acordo com o presidente do Esporte Clube Vitória, Raimundo Viana, um dos principais problemas enfrentados pelos torcedores do Vitória em dias de jogo no Barradão é o acesso ao estádio. “Com quatro quilômetros de via expressa, isso [a mobilidade] vai se viabilizar extraordinariamente bem”.
Morador do bairro de Canabrava há 40 anos, o líder comunitário Roque Couto destacou que, atualmente, o direito de ir e vir dos moradores está comprometido, principalmente, em dias de evento no estádio. Ele informou também que a autoestima dos moradores melhorou com o anúncio oficial do início das obras. “Acreditamos que, desta vez, é pra valer”. Também participaram do evento o vice-governador e secretário do Planejamento, João Leão, o senador Otto Alencar e o secretário de Desenvolvimento Urbano, Carlos Martins, entre outras autoridades.
Com informações da Secom Ba.  29/10/2015

Governador anuncia licitação para Metrô de Teresina

Transportes sobre trilhos

O objetivo é modernizar o sistema de transporte da capital”, explica o governador.Serão contemplados a reforma e construção de 12 estações, proporcionando maior segurança e rapidez, além da aquisição de trens VLTs.

Governo do Piaui
foto - Setrans/Pi
O governador Wellington Dias esteve, na tarde dessa quarta-feira (28), em audiências administrativas em Brasília. Em reunião com o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, foi autorizada a licitação para execução de obras e aquisição de novos trens para o metrô de Teresina.
“Trata-se de um contrato no valor de R$ 430 milhões dentro do Programa de Aceleração do Crescimento - PAC Mobilidade. O objetivo é modernizar o sistema de transporte da capital”, explica o governador. Segundo Dias, com os novos trens, chamados Veículos Leves Sobre Trilhos (VLTs), a intenção é que se tenha um transporte com mais qualidade, mais segurança e maior velocidade. Para a aquisição desses, já teve início o processo licitatório.

foto - Setrans/Pi
De acordo com o secretário estadual dos Transportes, Guilhermano Pires, a intervenção vai contemplar a reforma e construção de 12 estações, compra de composições novas, modernos VLTs, que proporcionam maior segurança, rapidez e oferece ainda o conforto térmico e sonoro aos usuários. “A ideia é que a licitação para contratação de empresa para execução da obra e fornecimento dos trens seja feita por meio da modalidade Regime Diferenciado de Contratação (RDC), que é mais ágil”, completa Guilhermano, informando, ainda, que o recurso também contempla o estudo de viabilidade técnica e econômica para as linhas Sul, Norte, Leste e Timon.

Financiamento Banco Mundial
Ainda em Brasília, o governador participou de reunião com o secretário Executivo do Ministério do Planejamento, Dyogo Oliveira, onde foi discutido o contrato de financiamento com o Banco Mundial no valor de U$ 320 milhões de dólares.
São recursos para serem investidos nas áreas da saúde, educação, segurança, meio ambiente, regularização fundiária e infraestrutura. De acordo com o governador, ficou acertada um agendamento para discutir as últimas etapas junto ao Ministério do Planejamento, envolvendo representantes do Governo Estadual, União e Procuradoria da Fazenda Nacional nos dias 9 e 10 de novembro.
Acompanharam o governador, o superintendente da Secretaria do Planejamento, Sérgio Miranda, e o superintendente da Superintendência de Representação do Estado do Piauí em Brasília (Surpi), Roberto John.
Fonte - Portal do Gov. do Piaui  29/10/2015

Ministério dos Transportes recebe estudos para concessão de duas ferrovias

Transportes sobre trilhos

Os estudos foram elaborados por empresas autorizadas, por meio de Proposta de Manifestação de Interesse (PMI), instrumento para subsidiar a elaboração do edital de licitação. Vale ressaltar que em setembro, o Ministério dos Transportes, recebeu os estudos referente ao trecho Estrela d’Oeste (SP) - Três Lagoas (MS) previsto no PIL.

Ministério dos Transportes
foto - ilustração
O Ministério dos Transportes recebeu nesta quinta-feira (29/10), os estudos que visam a concessão de dois trechos ferroviários previstos no Programa de Investimento em Logística (PIL). Um dos trechos liga Lucas do Rio Verde/ MT a Miritituba/PA e o outro Barcarena/PA a Açailândia/MA. Os estudos foram elaborados por empresas autorizadas, por meio de Proposta de Manifestação de Interesse (PMI), instrumento para subsidiar a elaboração do edital de licitação. Vale ressaltar que em setembro, o Ministério dos Transportes, recebeu os estudos referente ao trecho Estrela d’Oeste (SP) - Três Lagoas (MS) previsto no PIL.
O trecho Barcarena/PA- Açailândia/MA será agregado ao trecho Palmas (TO) – Anápolis (GO) da Ferrovia Norte- Sul, construída pela VALEC-Engenharia, Construções e Ferrovias S.A, e irá compor concessão específica. Os estudos foram disponibilizados pela empresa TPI - Triunfo Participações e Investimentos S.A. e complementam os Estudos de Viabilidade Técnica já desenvolvidos pela Agência Nacional de Transportes Terrestres- ANTT. A principal finalidade da ferrovia é concluir o corredor do trecho norte da Norte-Sul com saídas pelos portos do Arco Norte.
Para o trecho Lucas do Rio Verde/MT - Miritituba/PA, foram entregues estudos de viabilidade técnico-econômico-ambiental, de engenharia e de viabilidade financeira pela empresa Estação da Luz Participações (EDLP). O traçado visa melhorar o escoamento da produção agrícola do Mato Grosso pela hidrovia do Tapajós. A ligação com o Porto de Miritituba possibilitará o escoamento de grãos e insumos agrícolas criando alternativa logística intermodal para a circulação desse tipo de carga.
Uma equipe de técnicos do Ministério dos Transportes, Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), VALEC - Engenharia, Construções e Ferrovias S.A. e Empresa de Planejamento e Logística (EPL) irá analisar os estudos. Após apreciação, serão abertas as audiências públicas das concessões do PIL, visando conferir amplo conhecimento à sociedade e as empresas interessadas, etapa requerida para a realização do processo licitatório por concessão. Finalizado esse processo o projeto será submetido ao Tribunal de Contas da União (TCU). Após a aprovação pelo Tribunal, o edital para a realização do leilão será lançado.
Fonte - ABIFER   29/10/2015

Metrô de Fortaleza ficará 4 dias parado

Transportes sobre trilhos

Nesse intervalo, o Metrofor, que transporta cerca de 495 mil pessoas por dia, passará por reparos. Os serviços serão normalizados a partir da próxima terça-feira (3).Neste mês de outubro, a via celebra um ano de operação comercial e deve receber investimentos da ordem de R$ 165 milhões

Diário do Nordeste
foto - José Leomar 
As Linhas Sul do Metrô de Fortaleza (Metrofor) - além dos equipamentos do Cariri e Sobral - não irão circular no período de sexta (30) a segunda-feira (2), em virtude do ponto facultativo em comemoração ao Dia do Servidor Público (30) e ao feriado nacional alusivo ao Dia de Finados (2).
Nesse intervalo, o Metrofor, que transporta cerca de 495 mil pessoas por dia, passará por reparos. Os serviços serão normalizados a partir da próxima terça-feira (3).
A Linha Sul do Metrô de Fortaleza possui cerca de 24, 1 km de extensão, tendo 18 estações que contemplam bairros em Fortaleza, Maracanaú e Pacatuba. A via contém trechos subterrâneos, de superfície e elevados. O equipamento funciona de segunda a sábado, de 7 às 19 horas.
No próximo ano, o bilhete para embarque na Linha Sul será substituído por cartão eletrônico, para ser lido nas catracas eletrônicas que estão sendo instaladas em todas as estações, serviço que deve ser iniciado pelos pontos subterrâneos: Chico da Silva, José de Alencar, São Benedito e Benfica.
Além disso, neste mês de outubro, a via celebra um ano de operação comercial e deve receber investimentos da ordem de R$ 165 milhões, conforme o Governo do Estado. Nesse período, foram transportadas 4,7 milhões de pessoas.
Fonte - Diário do Nordeste  29/10/2015

Ferrovias brasileiras e o desafio de aumentar a participação na matriz de transportes nacional

Transportes sobre trilhos

A ferrovia vem galgando posições na escala de prioridades e passou a ser foco de potenciais investimentos públicos e privados.O modal é apontado estrategicamente como fundamental para o ganho de escala na distribuição de cargas.A implantação de sistemas sobre trilhos,"trens urbanos, Metrôs,VLT e monotrilho",são prioridades para ampliar a capacidade do transporte de passageiros.

Portogente
foto - ilustração/H.Rotem 
Nos dias 3, 4 e 5 de novembro, em São Paulo, a indústria metroferroviária estará reunida para apresentar soluções que contribuam com o desenvolvimento do setor e reforcem as ferrovias como elemento da intermodalidade no País. O encontro será na NT Expo - 18ª Negócios nos Trilhos, principal evento do setor metroferroviário da América do Sul, que reúne mais de 230 marcas expositoras nacionais e internacionais que exibirão as últimas tendências e inovações em equipamentos, infraestrutura, produtos, serviços e manutenção. Este ano o volume de visitantes está estimado em mais de 9 mil profissionais.
A ferrovia vem galgando posições na escala de prioridades e passou a ser foco de potenciais investimentos públicos e privados. Elemento estratégico da eficiência logística, o modal é apontado como fundamental para o ganho de escala na distribuição de cargas. A Confederação Nacional da Indústria (CNI), por exemplo, divulgou um estudo que mapeia 86 obras consideradas urgentes para garantir o escoamento da produção na região Sudeste do Brasil nos próximos cinco anos. Pelo levantamento, as ferrovias respondem por 48,5% dos investimentos, um total de R$ 30,7 bilhões para 32 trechos, que incluem novas malhas, como a que liga Anápolis (GO) a Campos dos Goytacazes (RJ). Os projetos preveem aportes da iniciativa privada, governo federal e parcerias públicos privadas que darão andamento a 11 mil quilômetros de vias, anunciadas na primeira etapa do PIL, em 2012, mas que não foram licitadas.
No que diz respeito ao transporte metropolitano, a implantação de sistemas sobre trilhos são a prioridade para ampliar a capacidade do transporte de passageiros. De acordo com a Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANPTrilhos), o Brasil tem 20 novos projetos, já contratados ou em execução, que somam 336 quilômetros em obras de metrôs, trens urbanos, VLT e monotrilho, que devem ser finalizados nos próximos cinco anos para atender a demanda nos grandes centros urbanos.
Todas estas iniciativas serão debatidas na próxima semana, durante NT Expo, por especialistas, empresários e autoridades do setor, durante o Fórum de Líderes, encontro inédito, apoiado pela UIC (International Union of Railways), que será realizado dentro da NT Expo nos dias 4 e 5 de novembro. "Sabemos que mais de 61% do público participante do evento é composto por CEOs, diretores, gerentes e coordenadores, que são atores diretos do desenvolvimento do setor. Queremos que, além de ser um ambiente para geração de negócios, a NT Expo seja ponto de partida para novos posicionamentos de mercado", explica o gerente da feira, Renan Joel.
Fonte - Portogente  29/10/2015

Produção do pré-sal triplica em 30 meses

Economia

Segundo a diretora de E&P,Solange Guedes, a experiência adquirida ao longo da exploração e do desenvolvimento offshore foi determinante para atingirmos a marca de um milhão de barris de óleo equivalente por dia no pré-sal, obtido em setembro. “A Petrobras atingiu uma combinação única de custos, produtividade e eficiência.

Fatos e Dados

Fomos destaque nesta quarta-feira (28/10) na Offshore Technology Conference Brasil (OTC), no Centro de Convenções do Riocentro, no Rio de Janeiro (RJ). No almoço-palestra “Desenvolvimento do Pré-Sal Brasileiro e as Inovações Tecnológicas em Águas Ultraprofundas na Petrobras”, a diretora de Exploração e Produção, Solange Guedes, falou sobre a redução significativa de mais de 50% do tempo de construção dos poços do pré-sal desde 2010 e o custo de produção (lifting cost) por barril nesta camada – de US$ 9 em comparação com a média das principais majors, de US$ 15. A diretora também destacou a alta produtividade dos poços do pré-sal, o fato de a produção ter triplicado em 30 meses e a alta eficiência operacional, de 92,4%, na média dos últimos três anos.
Segundo a diretora de E&P, a experiência adquirida ao longo da exploração e do desenvolvimento offshore foi determinante para atingirmos a marca de um milhão de barris de óleo equivalente por dia no pré-sal, obtido em setembro. “A Petrobras atingiu uma combinação única de custos, produtividade e eficiência. Como consequência, um portfólio muito competitivo”, explicou. Ela apresentou também nosso histórico de exploração offshore desde a década de 70, que possibilitou o sucesso na exploração do pré-sal.
Solange Guedes destacou ainda a importância do trabalho dos nossos técnicos, dos parceiros e fornecedores, para a obtenção dos bons resultados, ressaltando o trabalho do engenheiro Antonio Carlos Capeleiro Pinto, que foi premiado com o OTC Distinguished Achievement Award for Individuals, pela contribuição para o desenvolvimento técnico e gerenciamento dos campos de petróleo em águas profundas e ultraprofundas. Capeleiro é especialista na área de engenharia de reservatórios e concepção de planos de desenvolvimento de campos offshore e, nos últimos nove anos, tem atuado nas áreas do pré-sal da Bacia de Santos.
“A Petrobras possibilitou que eu alcançasse todos os meus sonhos. Após 33 anos na companhia, tenho que agradecer aos profissionais competentes que trabalharam comigo em cada desafio. Com meus colegas aprendi muito. Os desafios só podem ser superados se você estuda, trabalha em equipe, respeita seus valores e é comprometido. Eu tenho muito orgulho fazer parte do time Petrobras”, disse Antonio Pinto.
Nossa gerente executiva para a área de Libra, Anelise Lara, participou da sessão especial “Encontro das Lideranças de Associações Profissionais”. Anelise ressaltou a importância das sociedades de profissionais na disseminação de conhecimento para as novas gerações de técnicos da indústria de óleo e gás. A gerente destacou ainda a atuação integrada da equipe multidisciplinar de projetos de Libra, que inclui colaboradores das cinco empresas participantes do consórcio que atua na área, desenvolvendo projetos nas diversas áreas de conhecimento.
Anelise também apresentou informações sobre o projeto exploratório de Libra, onde já foram perfurados quatro poços, dois na área nordeste e dois na área central. Segundo a gerente executiva, a primeira fase do desenvolvimento da produção se concentrará na área nordeste de Libra. O primeiro Teste de Longa Duração está previsto para o primeiro trimestre de 2017 e o Projeto Piloto para 2020.
Outro destaque do dia foi o painel “Pré-sal: o primeiro milhão de barris de óleo equivalente”, com a participação de alguns de nossos executivos e técnicos, entre eles o engenheiro Antonio Capeleiro Pinto, premiado pela OTC. Superamos o patamar de um milhão de barris de óleo e gás no pré-sal no último mês de setembro, quando registramos ainda o recorde diário de 1 milhão 120 mil barris de óleo equivalente por dia.
Fonte - Fatos e Dados  28/10/2015

Manifestação de mulheres no Rio pede saída de Cunha da presidência da Câmara

Política

O ato ocorreu na Cinelândia, tradicional local de manifestações políticas no centro do Rio.As posições do parlamentar a favor de uma legislação mais restritiva ao aborto e o envolvimento dele no recebimento de recursos desviados da Petrobras, segundo investigações da Operação Lava Jato, foram alvos de críticas das participantes.

Vladimir Platonow
Repórter da Agência Brasil
Vladimir Platonow/Agência Brasil
Uma manifestação que reuniu principalmente mulheres pediu hoje (28) a saída do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência da Câmara. O ato ocorreu na Cinelândia, tradicional local de manifestações políticas no centro do Rio. As posições do parlamentar a favor de uma legislação mais restritiva ao aborto e o envolvimento dele no recebimento de recursos desviados da Petrobras, segundo investigações da Operação Lava Jato, foram alvos de críticas das participantes.
As ativistas saíram em passeata da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), onde acompanharam, durante a tarde, a votação do relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito sobre o aborto no estado, classificado pelas feministas como um retrocesso.
Na caminhada até a Cinelândia, as manifestantes pararam em frente ao escritório político de Eduardo Cunha, no Largo da Carioca, e, com faixas e cartazes, protestaram contra o Projeto de Lei (PL) 5.069, que dificulta a realização de abortos por mulheres vítimas de estupro, pois ficam obrigadas a fazer boletim de ocorrência em delegacia policial para comprovar a violência sexual.

Vladimir Platonow/Agência Brasil
As ativistas acompanharam a votação do relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito sobre o aborto 

“Este ato é contra o PL 5.069, que burocratiza o processo, pois, em vez da pessoa ir receber tratamento médico, ela primeiro tem que fazer um boletim de ocorrência. Isso é uma crueldade com a vítima, que está fragilizada e precisa de amparo. A maioria das pessoas não concorda com o tipo de postura que ele [Cunha] tem, não só em relação aos desvios [de dinheiro] e à conta na Suíça, mas quanto à atitude dele, que é muito retrógrada”, disse a estudante de história Luisa Lima de Moraes.
“O Cunha tem uma série de projetos de lei bastante complicada e com grande chance de aprovação, como o que proíbe a pílula do dia seguinte, que é um direito das mulheres, principalmente as que foram estupradas ou sofreram algum tipo de abuso sexual”, afirmou a universitária Gisele Tanaka, que faz doutorado em planejamento urbano.
Segundo a estudante, as denúncias de desvio de dinheiro também pesam contra o deputado. “É o motivo mais óbvio, mais escancarado, que devia levar à imediata saída do cargo de liderança no Congresso e também fazer ele sofrer um processo judicial”.
Fonte - Agência Brasil  28/10/2015

Ciclistas descuidam da visão e segurança

Ciclismo

Óculos de segurança e capacete só são usados por 1% dos que optam por bicicletas. A atividade reduz o risco de contrair catarata e degeneração macular. A falta de óculos elimina este benefício

Mariana Czerwonka
Portal do Trânsito /Eutrópia Turazzi 

O Brasil é o quinto maior consumidor de bicicletas no mundo com uma frota de 61,3 milhões de unidades, segundo levantamento da Abraciclo, associação que representa os fabricantes do setor. Este número pode crescer ainda mais com a multiplicação de ciclovias em todo o país. O levantamento também mostra que só 1% dos ciclistas usam óculos de segurança e capacete.
De acordo com o oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto, a falta dos equipamentos de proteção aumentam o risco de doenças e ferimentos oculares que podem causar danos irreparáveis à visão.
Só para se ter uma idéia, estudos internacionais comprovaram que atividades físicas vigorosas reduzem o risco de contrair catarata e degeneração macular, doenças que representam as maiores causas de perda da visão no mundo. O problema é que a falta de óculos com filtro solar elimina este benefício.
O especialista que é perito em medicina do tráfego e membro da ABRAMET (Associação Brasileira de Medicina do Tráfego) também chama a atenção para as falhas no planejamento das ciclovias. Isso porque, embora os atropelamentos causados por ciclistas sejam poucos quando comparados aos provocados por motos e carros, a falta de sinalização e outras deficiências, como por exemplo, ciclovias dividindo o espaço das calçadas de pedestres, pode aumentar o número de atropelamentos.

Os principais benefícios dos óculos para ciclismo destacados pelo oftalmologista são:
Reduz em até 90% dos acidentes oculares durante o trajeto
Previne doenças oculares que podem ser desencadeadas pelo efeito acumulativo do sol: ceratite (inflamação da córnea), pterígio, catarata e degeneração macular.
Diminui o risco de lesões na superfície dos olhos e de descolamento da retina decorrentes da penetração de corpo estranho e trauma nas quedas.
Diminui o ressecamento da lágrima que torna a visão embaçada.
Evita falhas na condução associadas ao desconforto visual.

Como escolher os óculos
Queiroz Neto afirma que as armações dos óculos para ciclistas devem proteger inclusive as laterais dos olhos. As lentes mais adequadas são as de policarbonato, material inquebrável que evita ferimentos oculares em caso de acidentes. "Os ciclistas também devem estar atentos para que as lentes tenham 100% de proteção UV (ultravioleta), independente da cor", afirma. Outra recomendação é manter o mesmo grau dos óculos de prescrição para quem tem miopia, hipermetropia ou astigmatismo.

A cor das lentes pode melhorar o conforto e a visibilidade. As dicas do médico são:
Verde – melhora a visão de contraste e filtra um pouco da luz azul que também danifica os olhos.
Âmbar ou marrom – ideal para míopes e hipermétropes por melhorar a visão de contraste.
Cinza – a mais adequada para quem tem astigmatismo por reduzir o brilho e distorção de cores.
Amarela – reduz o ofuscamento no entardecer, melhora a visão de contraste à noite e a diminui durante o dia.
Fonte - Portal do Transito  28/10/2015

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

A Bahia não abre mão da Fiol,diz governador ao TCU

Ferrovias/Fiol

O gabinete do presidente do tribunal, Aroldo Cedraz, recebeu cerca de 30 pessoas, entre senadores baianos e tocantinenses, deputados federais (16) da base do governo Rui Costa e também de oposição, além de deputados estaduais.O governador da Bahia começou afirmando que estava ali representando o Estado da Bahia e não somente o governo, dada à importância da estrada de ferro.

Da Redação
foto - ilustração/Fiol
Uma comitiva de representantes da população da Bahia, liderada pelo governador Rui Costa, esteve nesta quarta-feira (28) no Tribunal de Contas da União (TCU), em Brasília, para reforçar o que a Ferrovia de Integração Oeste Leste (Fiol) significa para o estado e o País. O gabinete do presidente do tribunal, Aroldo Cedraz, recebeu cerca de 30 pessoas, entre senadores baianos e tocantinenses, deputados federais (16) da base do governo Rui Costa e também de oposição, além de deputados estaduais. Pelo TCU, participaram ainda os ministros Augusto Sherman, que relata a obra da Fiol, Bruno Dantas e Augusto Nardes.
Também estiveram presentes na agenda o secretário estadual da Casa Civil, Bruno Dauster, o representante do governo baiano em Brasília, Jonas Paulo, os presidentes da Federação do Comércio do Estado da Bahia (Fecomércio), Carlos Andrade, e da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), Alvarez Alban.
O governador da Bahia começou afirmando que estava ali representando o Estado da Bahia e não somente o governo, dada à importância da estrada de ferro. “A Fiol é um sonho dos baianos que está se materializando. A ferrovia é um indutor de desenvolvimento e, portanto, importantíssima para a Bahia, para o Centro-Oeste do País”. Ele prevê e vai atuar pela ligação da Fiol com a ferrovia Bioceânica - incluída no programa de investimento em logística 2015/2018 do governo federal -, para o aumento da competitividade da Bahia e do Brasil.
Ao ressaltar a devida severidade que o setor público deve ter em todas as suas ações, Rui disse que “o rigor para manter a coisa pública pode ser combinado com a celeridade das obras. É só encontrar o modelo correto e o ritmo correto”. O governador condenou a premissa de que todo gestor é corrupto e assinalou ser necessária a articulação entre tribunais de controle e o Poder Executivo para que as obras sejam sempre transparentes e executadas de maneira rápida, como espera a população.

Porto Sul
O avanço da estrada de ferro na Bahia e sua interligação com o Porto Sul também foram apresentados por Rui, a exemplo do decreto de utilidade pública, publicado no início da semana, que é condição para que o Ibama libere a autorização de supressão vegetal do bioma de Mata Atlântica existente na região. Também salientou o diálogo que terá nesta quinta-feira (29) com os controladores da empresa Bamin para avanço do cronograma de investimentos do porto que será construído em Ilhéus, além de mais detalhes.
Rui Costa também enfatizou o caso do Metrô de Salvador, que, assim como a Fiol, tem como relator o ministro Sherman. “Enquanto [era] secretário da Casa Civil, deixei claro ao ministro que a história do metrô tinha um marco, uma divisão, e hoje estamos concluindo os 12 quilômetros iniciados pela prefeitura”. O ministro relator da Fiol, em resposta à comitiva, afirmou que sabe da importância da ferrovia, e concordou com os participantes ao pontuar que não cabe ao TCU questionar o traçado da Fiol.
Com informações da Secom Ba.   28/10/2015

Odebrecht fecha contrato de US$ 1,72 bi para construir metrô em Quito

Transportes sobre trilhos

Essa será a primeira linha metroviária do país e o projeto prevê 15 estações distribuídas por 22 quilômetros de distância. O contrato, anunciado nesta terça-feira, será assinado dentro dos próximos 60 dias, informou a Odebrecht.

Valor Econômico - RF
foto - ilustração/Quito
A Odebrecht Infraestrutura venceu, em sociedade com a companhia espanhola de engenharia Acciona, a licitação para a construção da linha 1 do metrô de Quito, capital do Equador. O contrato é avaliado em US$ 1,72 bilhão, com prazo estimado em 42 meses.
Essa será a primeira linha metroviária do país e o projeto prevê 15 estações distribuídas por 22 quilômetros de distância. O contrato, anunciado nesta terça-feira, será assinado dentro dos próximos 60 dias, informou a Odebrecht.
O financiamento para a construção veio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), do Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento do Banco Mundial, do CAF Banco de Desenvolvimento da América Latina e de outras fontes, acrescentou a empreiteira.
O consórcio é dividido em partes iguais entre Odebrecht — que é a líder no contrato — e Acciona.
Fonte - Revista ferroviária  25/10/2015

Governo federal zera Imposto de Importação para veículos elétricos

Sustentabilidade

Antes, tributação era de 35% sobre cada unidade.A resolução está publicada no Diário Oficial da União dessa terça-feira (27).A decisão foi tomada após amplo debate sobre o tema” e a medida “busca inserir o Brasil em novas rotas tecnológicas.

Natália Pianegonda - Agência CNT
foto - divulgação/National Plug In Day/Stan Hanel
​O governo federal zerou o Imposto de Importação para automóveis movidos unicamente a eletricidade ou hidrogênio. Até então, sobre cada unidade adquirida do exterior, incidia uma alíquota de 35%. A resolução está publicada no Diário Oficial da União dessa terça-feira (27).
Conforme a Camex (Câmara de Comércio Exterior), “a decisão foi tomada após amplo debate sobre o tema” e a medida “busca inserir o Brasil em novas rotas tecnológicas, disponibilizando ao consumidor veículos com alta eficiência energética, baixo consumo de combustíveis e reduzida emissão de poluentes”. O órgão diz ainda que “tais medidas estão alinhadas à política de fomento para novas tecnologias de propulsão e atração de novos investimentos para produção nacional desses veículos”.
Mas a medida valerá somente para veículos que, com uma carga, tenham autonomia de 80 quilômetros. Modelos híbridos, com propulsão elétrica e a combustão, terão alíquota entre zero e 7%, dependendo da cilindrada e da eficiência energética.
A redução da carga tributária é apontada por especialistas como uma das ações importantes para ampliar a frota desse tipo de modelo no Brasil. Hoje, no país, existem aproximadamente três mil veículos elétricos e híbridos. Isso representa apenas 0,002% da frota total do país.
Fonte - Agência CNT de Notícias  28/10/2015

Cunha terá dez dias para se defender no Conselho de Ética

Política

No início da tarde de hoje (28), o documento numerado pela Mesa Diretora da Casa foi entregue ao colegiado. O peemedebista terá dez dias para organizar argumentos e tentar evitar que o processo resulte na cassação de seu mandato como deputado.

Carolina Gonçalves 
Repórter da Agência Brasil
foto - ilustração
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), será notificado pelo Conselho de Ética até amanhã (29), para apresentar sua defesa na representação que começa a tramitar a partir da próxima semana no colegiado. No início da tarde de hoje (28), o documento numerado pela Mesa Diretora da Casa foi entregue ao colegiado. O peemedebista terá dez dias para organizar argumentos e tentar evitar que o processo resulte na cassação de seu mandato como deputado.
O pedido de abertura do processo foi assinado por cerca de 50 parlamentares de sete partidos (PSOL, Rede, PT, PSB, PROS, PPS e PMDB), que defendem o afastamento de Cunha. Eles tomaram a iniciativa em razão das denúncias de que o peemedebista, sua mulher e filha têm contas na Suíça que não foram declaradas. As contas seriam mantidas com dinheiro originado do pagamento de propina em contratos da Petrobras, investigados na Operação Lava Jato.
Em até 90 dias, o processo deve ser concluído. Até lá, o relator do caso, escolhido a partir de lista tríplice sorteada entre os 21 integrantes do conselho, poderá pedir acesso a documentos. Ele vai ouvir testemunhas, entidades e bancos que possam esclarecer dúvidas. O presidente do colegiado, deputado José Carlos Araújo (PSD-BA), que tem garantido isenção no processo, disse que o parecer pode ser concluído ainda este ano, “dependendo do relator”.
Além das contas no exterior, Cunha também é denunciado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro pela Procuradoria Geral da República. As suspeitas envolvendo seu nome têm motivado outros movimentos pela sua saída. Representantes e membros de segmentos e de movimentos evangélicos – religião de Cunha – lançaram hoje um manifesto de repúdio “às ações do Deputado Eduardo Cunha. “As denúncias de corrupção e o envio de recursos públicos para contas no exterior inviabilizam a permanência do deputado Eduardo Cunha no cargo que ocupa, uma vez que não há coerência e base ética necessária a uma pessoa com responsabilidade pública”, destacaram.
Fonte - Agência Brasil  28/10/2015

Liberdade de acesso à internet retrocede em todo o mundo, mostra relatório

Internacional  

A liberdade de expressão na internet caiu em 32 dos 65 países analisados pela Freedom House desde junho de 2014. Foram registrados “declínios notáveis” na Líbia, França e, pelo segundo ano consecutivo, na Ucrânia, devido ao conflito territorial e à “guerra propagandística” com a Rússia, diz a Freedom House em comunicado.

Da Agência Lusa
Ag.Brasil
A liberdade de acesso à internet retrocedeu pelo quinto ano consecutivo em todo o mundo, de acordo com um relatório divulgado hoje (28) pela Freedom House que aponta “recuos notáveis” na Líbia, Ucrânia e França.
Quase seis em cada dez pessoas (58%) em todo o mundo vivem em algum país onde internautas ou bloggers foram presos por terem compartilhado online conteúdos de conotação política, social ou religioso, diz o relatório anual da organização não governamento (ONG) de defesa de direitos humanos.
A liberdade de expressão na internet caiu em 32 dos 65 países analisados pela Freedom House desde junho de 2014. Foram registrados “declínios notáveis” na Líbia, França e, pelo segundo ano consecutivo, na Ucrânia, devido ao conflito territorial e à “guerra propagandística” com a Rússia, diz a Freedom House em comunicado.
“A posição da França caiu, principalmente, por causa das problemáticas políticas adotadas após os atentados terroristas ao [jornal satírico] Charlie Hebdo” em janeiro, explica a organização.
A ONG cita, como exemplo, uma lei aprovada pelo Parlamento francês, em junho, que reforça os poderes dos serviços de informações, em nome da luta contra o terrorismo. A lei define um regime de autorização e de controle de técnicas de espionagem, como escutas, vigilância com câmaras ocultas ou acesso a redes de telecomunicações.
Apesar da queda, a França ocupa a nona posição entre os 18 países classificados como livres – com 24 pontos contra 20 em 2014, em uma escala em que 0 reflete o mais alto grau de liberdade.
A Líbia, está entre as 28 nações 'parcialmente livres' e viu a sua pontuação no ranking cair, depois de junho do ano passado, devido “à inquietante violência contra bloggers, novos casos de censura política e aumento nos preços de serviços de internet e celular”.
Depois da primavera árabe de 2011 e do papel desempenhado à época pelas redes sociais, a maioria dos países do Magrebe (noroeste da África) e do Oriente Médio reforçou o controlo sobre a internet, de acordo com o relatório, que avaliou o período compreendido entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2014.
Segundo a Freedom House, 14 governos, de um total de 65 países, aprovaram leis ao longo do ano passado para reforçar a vigilância online.
A China apresenta a pior marca do relatório (88 pontos), enquadrando-se no conjunto de 19 países 'não livres', atrás da Síria e do Iraque.
O país melhor posicionado é a Islândia, com 6 pontos, seguida da Estônia, Canadá, Alemanha, Austrália, Estados Unidos, Japão e Itália. O Brasil divide a 18ª posição do ranking, ao lado do Quênia, ambos com 29 pontos e no limite da classificação de país com internet livre.
Fonte - Agência Brasil  28/10/2015

Ferry Boat opera com esquema especial para feriadão

Travessia marítima

Operação especial do sistema Ferry Boat para o feriadão,começa no fim de semana e tem mais de 4.800 vagas destinadas para passagens com hora marcada,os interessados deverão consultar o site da operadora para verificar a disponibilidade de vagas e horários. 

Da Redação
foto - ilustração/Internacional Marítima
O sistema Ferry Boat terá esquema especial de funcionamento para o feriado do dia 2 de novembro com 8 balsas,7 em operação e uma de reserva,inclusive nos dias que antecedem e após o feriado
Além dos horários fixos poderão ocorrer viagens extras caso haja aumento na demanda nos terminais de embarque de Salvador e Bom Despacho.
O horário de funcionamento do sistema na sexta e no sábado será das 5:00h até as 23:30h,no domingo será das 6:00h as 23:00h respectivamente
Alem da fila de espera com passagens adquiridas na hora do embarque,estão disponíveis também as passagens com hora marcada que podem ser adquiridas através do portal de vendas no link - portalsits.internacionaltravessias.com.br/VendasOnline/Login .
Apesar do sistema registrar uma grande procura pela compra de passagens com hora marcada que conta com mais de 4.800 vagas incluindo horários extras durante a madrugada,os usuários que desejarem optar pela compra antecipada de bilhetes para a travessia ainda podem fazer a suas reservas,e para maiores informações sobre a disponibilidade de vagas e horários devem consultar o site da operadora do sistema Ferry Boat  através do link - http://internacionaltravessias.com.br/ -
Pregopontocom 28/10/2015

Povos e comunidades tradicionais terão incentivos da SDR na Bahia

Inclusão Social

De acordo com o chefe de gabinete da SDR, Edson Valadares, o tema é muito importante para a secretaria. Ele adiantou que, em 2016, cerca de R$ 28 milhões do orçamento da secretaria serão destinados a políticas públicas para os povos e comunidades tradicionais (quilombolas, indígenas, fundo e fecho de pasto, pescadores artesanais, marisqueiras, ciganos e geraizeiros).

Da Redação
Ascom/SDR
Gestores e técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) participaram, nesta terça-feira (27), da primeira Oficina de Aplicação das Políticas Relacionadas aos Povos e Comunidades Tradicionais. A iniciativa tem o objetivo de estabelecer ações para o cumprimento do Estatuto da Igualdade Racial e de Combate a Intolerância Religiosa. Até o mês de novembro, todos os profissionais da SDR que atuam na elaboração e execução de programas e projetos participarão da oficina.
De acordo com o chefe de gabinete da SDR, Edson Valadares, o tema é muito importante para a secretaria. Ele adiantou que, em 2016, cerca de R$ 28 milhões do orçamento da secretaria serão destinados a políticas públicas para os povos e comunidades tradicionais (quilombolas, indígenas, fundo e fecho de pasto, pescadores artesanais, marisqueiras, ciganos e geraizeiros).
O valor representa 18,4% do orçamento total da SDR, superando os 10% estabelecidos na Lei nº 13.182/2014, que institui o Estatuto da Igualdade Racial e de Combate a Intolerância Religiosa. Valadares destacou também a criação de uma assessoria específica, vinculada ao gabinete do secretário da SDR, voltada para esse público. “É no campo que se concentra a maior população quilombola, indígena, de pescadores artesanais. E nós temos o compromisso efetivo de reduzir ao máximo a desigualdade racial que ainda existe no nosso estado”.
O assessor de Povos e Comunidades Tradicionais da SDR, Ivonei Pires, ressaltou que com o Estatuto da Igualdade Racial e de Combate à Intolerância Religiosa, o governo decidiu que políticas públicas como educação, saúde, eletrificação, habitação, água, devem chegar para os Povos e Comunidades Tradicionais. “Somos uma secretaria nova e precisamos avançar de forma organizada e rápida”.
A oficina desta terça envolveu profissionais de três superintendências da SDR, que participaram da palestra sobre 'Racismo Institucional', ministrada por Antônio Cosme, da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi). Temas como modernização da agricultura e saberes tradicionais, e a agroecologia e desenvolvimento sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais, também foram discutidos no evento. Segundo Ivonei Pires, como resultado das oficinas, será elaborado um documento que “norteei e facilite a movimentação dos técnicos da SDR na aplicação das políticas públicas”.
Com informações da Secom Ba.  28/10/2015

Confiança da indústria no Brasil avança 2,3% em outubro, diz FGV

Economia

“A alta do Índice de Expectativas em outubro é um resultado favorável, mas que deve ser interpretado como uma sinalização de atenuação, no quarto trimestre, dos números negativos que vêm retratando a evolução da produção e do emprego do setor desde o início do ano”, disse o superintendente adjunto para ciclos econômicos da Ibre, Aloisio Campelo Jr.

Flávia Albuquerque 
Repórter da Agência Brasil
Ag.Brasil
O Índice de Confiança da Indústria (ICI), medido pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação GetulioVargas (FGV), avançou 2,3% em outubro, ao passar de 66 para 67,5 pontos, tornando-se segundo menor da série histórica. O resultado foi determinado pela alta de 8,9% do Índice de Expectativas (IE), para 69,7 pontos, após atingir o mínimo histórico de 64 pontos no mês anterior. Já o Índice da Situação Atual (ISA) recuou 4%, para 65,2 pontos, atingindo o mínimo da série.
“A alta do Índice de Expectativas em outubro é um resultado favorável, mas que deve ser interpretado como uma sinalização de atenuação, no quarto trimestre, dos números negativos que vêm retratando a evolução da produção e do emprego do setor desde o início do ano”, disse o superintendente adjunto para ciclos econômicos da Ibre, Aloisio Campelo Jr.
A proporção de empresas prevendo aumento do pessoal ocupado cresceu de 6,1% para 7,8%, enquanto a parcela das que projetam redução passou de 34,5% para 24,9%. O item foi o que mais contribuiu para a evolução do IE em outubro.
A proporção de empresas com estoques excessivos aumentou de 22% para 24,5%, o maior patamar desde julho de 2003 (25,7%): foi o indicador que exerceu a maior influência na diminuição do ISA. A parcela de empresas com estoques insuficientes diminuiu de 1,3% para 0,3% do total.
O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) apresentou relativa estabilidade em outubro, ao aumentar 0,2 ponto percentual, de 76,5% para 76,7%.
“Em relação aos seis meses seguintes [computados a partir de outubro], as expectativas continuam piorando, indicando que o setor [industrial] continua pessimista em relação à perspectiva de uma melhora contínua do ambiente dos negócios”, acrescentou Aloisio Campelo Jr.
Fonte - Agência Brasil  28/10/2015