sábado, 11 de abril de 2015

Dilma destaca avanços sociais na América Latina ao falar na Cúpula das Américas

Política

A presidenta atribuiu os avanços ao rigor democrático da região e à capacidade dos países latino-americanos de se organizarem em fóruns como o Mercosul, a Aliança do Pacifico, a Unasul e a Celac (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos), nos últimos anos. Para a presidenta, essa integração entre os países da América Latina e do Caribe tem o papel de reduzir as desigualdades sociais e promover o desenvolvimento da região.

Iolando Lourenço
Repórter da Agência Brasil 
Cúpula das Américas Dilma
A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (11) que a democracia e os novos paradigmas políticos dos últimos anos, na América Latina, inverteram a lógica da ação do Estado conferindo prioridade ao desenvolvimento sustentável aliado à justiça social na região. As declarações foram feitas na manhã deste sábado, na1ª sessão plenária da Cúpula das Américas, que ocorre no Panamá.
A presidenta atribuiu os avanços ao rigor democrático da região e à capacidade dos países latino-americanos de se organizarem em fóruns como o Mercosul, a Aliança do Pacifico, a Unasul e a Celac (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos), nos últimos anos. Para a presidenta, essa integração entre os países da América Latina e do Caribe tem o papel de reduzir as desigualdades sociais e promover o desenvolvimento da região.
“Hoje a América Latina e o Caribe têm menos pobreza, menos fome, menos analfabetismo e menos mortalidade infantil e materna.(...) Mas é preciso mais riqueza, dignidade, educação e é isso o que vamos construir nos próximos anos”, afirmou Dilma Rousseff. “Mas não podemos fechar os olhos para a persistência de desigualdades, que ainda afetam, em diferentes graus, a todos os países do hemisfério”, acrescentou. A presidenta também defendeu a necessidade de se aumentar e consolidar a justiça social no continente.
Segundo Dilma, a educação ocupa papel fundamental no combate às desigualdades e é hoje o maior desafio na região. “Educação inclusiva e de qualidade é o maior desafio do nosso continente, porque ela é indispensável para romper o ciclo de reprodução da desigualdade para gerar oportunidade de inovação, democratizar o acesso e a produção do conhecimento”.
Para a presidenta, o desenvolvimento deve ser baseado no investimento em pesquisa e ciência, que seria capaz de romper um ciclo histórico dos países latino-americanos baseado na exportação de produtos primários. “O nosso objetivo é não sermos apenas produtores de commodities e sim entrarmos na economia do conhecimento e introduzirmos a inovação. Sim, temos riqueza (…) Podemos ser grandes produtores de commodities, mas também temos homens e mulheres que serão capazes de criar um novo século de inovação baseada na pesquisa e ciência”, disse.
Fonte - Agência Brasil  11/04/2015

Promotoras da infância repudiam proposta de redução da maioridade penal

Direitos Humanos

Promotoras da infância e da juventude que participam de um congresso neste fim de semana, em Brasília, entendem que o tratamento penal para jovens e adultos deve ser diferente. A promotora do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS) Ivanise de Jesus afirma que somente a redução da maioridade não terá impacto na diminuição do índice de criminalidade entre os jovens.

André Richter
Repórter da Agência Brasil 
foto - ilustração
A aprovação da admissibilidade da proposta de emenda à Constituição (PEC) 171/93 que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos provocou reações de repúdio de promotores e juízes da infância e da juventude em todo o país, para os quais a medida não vai diminuir a criminalidade, conforme acreditam os defensores da redução.
Promotoras da infância e da juventude que participam de um congresso neste fim de semana, em Brasília, entendem que o tratamento penal para jovens e adultos deve ser diferente. A promotora do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS) Ivanise de Jesus afirma que somente a redução da maioridade não terá impacto na diminuição do índice de criminalidade entre os jovens.
"Temos a certeza absoluta de que isso não vai acontecer. Além da falência do sistema penal, pelos registros que nós temos de ocorrência, 91% dos crimes são cometidos por adultos. A cada dez crimes, nove são praticados por adultos, e um é praticado por adolescente. A grande criminalidade não está no adolescente, está nos adultos. Com certeza, esse panorama dos 90% não vai melhorar, pelo contrário, você vai jogar no sistema falido os outros 9% de adolescentes”, avalia a promotora.
Ivanise também aponta uma distorção no sistema penal, no qual a ressocialização do preso não é cumprida: "O sistema penal está totalmente falido. Ele é muito pior que o sistema socio-educativo. No Rio Grande do Sul, por exemplo, uma pessoa que comete um homicídio sequer vai para a cadeia. Se a pessoa tem a pena mínima de seis anos e fica no regime semiberto, recebe uma tornozeleira eletrônica para ir para casa. Então, nem sequer é recolhida ao sistema penal. Enquanto um adolescente de 12,13 ou 14 anos que comete um homicídio será internado e vai ficar na unidade de internação no máximo três anos ou no mínimo um ano”. diz a promotora.
Para evitar a reincidência dos crimes pelos menores, Ivanise aposta no trabalho de educação e prevenção da criminalidade entre menores. Ela faz parte de um projeto do Ministério Público do Rio Grande do Sul chamado “Movimento pela Paz Sepé Tirajú. O movimento busca o enfrentamento das causas de criminalidade e inclusão social de jovens, por meio de atividades culturais.
"Esse é um trabalho sobre a questão do resgate de valores. Nós entendemos que a nossa sociedade não previlegia os valores morais e éticos, mas uma sociedade de consumo, aonde o consumo é supervalorizado. Nós trabalhamos com o resgate de valores e a educação como meio de transformação social", diz.
A promotora do Ministério Público do Pará (MP-PA) Myrna Gouveia dos Santos repudia a redução da maioridade penal por entender que a mudança vai acirrar a violência no país. Myrna também acredita que o trabalho sócio-educativo, mesmo com falhas em diversas localidades do país, ainda é a melhor forma de enfrentar a questão.
"Eu trabalhei em municípios de pequeno porte. A reincidência era mínima, mesmo com uma rede de proteção deficiente. Imagina se nós tivéssemos uma rede de proteção eficiente", diz.
Myrna atua em um projeto chamado Justiça Restaurativa, criado para mediar a resolução de conflitos. O trabalho é feito por meio de uma metodologia, implantada em 2013, de julgamento, no qual a todas partes envolvidas no delito praticado pelo menor tentam uma conciliação em casos de pequeno poder ofensivo. Segundo a promotora, nos 13 procedimentos dos quais ela participou, não houve reincidência.
"Nós não vamos salvar todos. Eu sou bem lúcida. Vamos dizer que dos 20 meninos que a gente trabalha ao longo do tempo, nos conseguimos salvar 12. Está valendo a pena ou não? É melhor mandar os 20 para o sistema penal? Eu acho que 12 vale a pena, cinco vale a pena. É melhor do que perder todos", desabafa a promotora.
No dia 31 de março, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou a admissibilidade da proposta de emenda que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos. A partir de agora, uma comissão especial terá prazo de 40 sessões do plenário para dar seu parecer. Depois, a PEC será votada pelo plenário da Câmara em dois turnos. Para ser aprovada, a proposta precisa ter pelo menos 308 votos (três quintos dos deputados) em cada uma das votações.
Fonte - Agência Brasil  11/04/2015

VLT de Santos abre no fim deste mês para passageiros

Transportes sobre trilhos

VLT da Baixada Santista abre no fim deste mês para passageiros.A operação será em aproximadamente seis quilômetros, que neste momento cortará os bairros de Cidade Náutica, Catiapoã, Centro e Itararé. Ao menos três VLTs já chegaram na Baixada Santista e a previsão é de que outras composições sejam entregues até dezembro deste ano.

Renato Lobo

Esta marcado para o final do mês a abertura do VLT da Baixada Santista para os passageiros. A EMTU deve implantar a “Operação Precursora”, sem cobrança de tarifa, entre as estações Mascarenhas de Moraes e José Monteiro. O horário será restrito até o início da operação comercial do modal, prevista para outubro deste ano.
A operação será em aproximadamente seis quilômetros, que neste momento cortará os bairros de Cidade Náutica, Catiapoã, Centro e Itararé. Ao menos três VLTs já chegaram na Baixada Santista e a previsão é de que outras composições sejam entregues até dezembro deste ano.
Está sendo montada a infraestrutura do Pátio Porto, a via permanente, além das oficinas para manutenção dos veículos. Parte das obras estão paralisadas por conta de uma liminar do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP). O Grupo de Atuação Especial do Meio Ambiente (Gaema) do Ministério Público do Estado de São Paulo questiona na Justiça o traçado do VLT em um trecho de dois quilômetros na Avenida Francisco Glicério, nas imediações do Mendes Convention Center.
Fonte - Via Trólebus  10/04/2015

Bem além das ciclovias

Mobilidade

Publicamos nesta semana dois gráficos produzidos por Ricky Ribeiro e Yuriê Cesar que mostram problemas e pequenas evoluções na mobilidade urbana em cidades brasileiras. - Mobilize

Mobilize Brasil 
Autor: Marcos de Sousa 
Gráfico mostra a estrutura cicloviária em cidade 
o Brasil.  créditos - Ricky Ribeiro
- Leia o Editorial da Newsletter semanal de número 155 do Mobilize Brasil -
Publicamos nesta semana dois gráficos produzidos por Ricky Ribeiro e Yuriê Cesar que mostram problemas e pequenas evoluções na mobilidade urbana em cidades brasileiras.
Um deles compara o número de mortes no trânsito em Nova York e São Paulo (1*). São duas metrópoles que reúnem, respectivamente, 8,3 e 12 milhões de pessoas, mas que ostentam números bem diferentes de acidentes fatais. Ambas têm feito esforços para acalmar o trânsito e abrir espaço para o transporte coletivo e as formas leves de mobilidade - caminhar e pedalar -, mas São Paulo ainda amarga a média de 9,6 mortes no trânsito a cada cem mil habitantes.

Em NY, a média de mortes está em 3,3 por 100 mil habitantes, cifra que deve cair bastante com a campanha "Vision Zero", iniciada no ano passado com o objetivo de zerar as perdas de vidas em acidentes com veículos, bikes e pedestres. Vale lembrar que a média brasileira é bem vergonhosa: são 22,6 mortes por 100 mil habitantes.
O segundo gráfico compara a evolução da implantação de ciclovias em algumas capitais do país (2*) em março/abril de 2015. São números absolutos e o ranking poderia mudar muito se comparássemos os quilômetros de ciclovias com a extensão total de vias em cada cidade. Infelizmente, essa informação não está disponível em todas as prefeituras. De qualquer forma, há uma tendência forte em favor das bicicletas, triciclos, skates, patins e outros carrinhos sobre rodas, todos movidos na base do arroz com feijão.
No gráfico, Brasília aparece na ponta, com 440 km, mas o número esconde uma série de problemas denunciados no artigo de Uirá Lourenço (3*), ativista dos direitos de ciclistas e pedestres. Como medida prática, Uirá recomenda campanhas de educação, de forma a criar uma cultura de civilidade no trânsito. E cita um dado que fala por si: entre 2012 e 2014, o Detran-DF destinou a campanhas educativas apenas 3,5% dos R$ 356,9 milhões arrecadados com multas.
Por fim, o artigo lembra que os pedestres também seguem à míngua no Distrito Federal, mesmo na região central de Brasília, onde as calçadas continuam esburacadas, longe dos olhos das autoridades, que passam alheias, em reluzentes carros pretos. A imagem cabe bem no cenário de qualquer cidade do Brasil.
Para concluir, um alerta: não adianta construir ciclovias apenas. É preciso conectá-las entre si e ligar essa rede aos terminais de metrô, trens e ônibus, que obviamente precisam ter bicicletários.
Anote: Amanhã, 10 de abril, o Mobilize participa do I Fórum AHPAS de Mobilidade e Saúde (4*), que vai discutir soluções de transporte urbano para pessoas com mobilidade reduzida. O encontro acontece em São Paulo e as inscrições podem ser feitas no link (5*).
Fonte - Mobilize 10/04/2015

Links
(1*) - http://www.mobilize.org.br/estatisticas/45/mortes-no-transito--comparacao-sao-paulo-e-nova-iorque.html
(2*) - http://www.mobilize.org.br/estatisticas/28/estrutura-cicloviaria-em-cidades-do-brasil-km.html
(3*) - http://www.mobilize.org.br/noticias/7934/o-desprezo-que-mata-pedestres-e-ciclistas.html
(4*) - http://www.ahpas.org.br/mobilidadeesaude/
(5*) - http://www.ahpas.org.br/mobilidadeesaude/

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Estações do metrô de Salvador voltam a abrir normalmente aos sábados

Transportes sobre trilos

Após suspensão em virtude da realização de obras,estações do metrô voltam a abrir normalmente aos sábados

TB
foto - ilustração/Pregopontocom
Após suspensão por conta das obras, o metrô vai funcionar normalmente neste sábado das 8h às 13h.
Os trens vão circular em todas as estações: Lapa, Campo da Pólvora, Brotas, Acesso Norte e Retiro. Já no domingo, as estações Acesso Norte e Campo da Pólvora reabrem das 14h as 19h para atender quem vai ao jogo Bahia x Sport, às 16h, na Arena Fonte Nova.
As demais estações estarão fechadas. O acesso é gratuito.
Fonte - Tribuna da Bahia  10/04/2015

Chuva interrompe a operação dos trens do Subúrbio Ferroviário em Salvador

Transportes sobre trilhos

Devido as fortes chuvas que caem em Salvador,a operação dos trens do subúrbio foi suspensa por segurança, devido a bloqueios causados na via férrea por entulhos e alagamentos provocados pela enxurrada

Da Redação - A Tarde
foto - ilustração
Devido à forte chuva que atinge Salvador desde a quarta-feira, 8, a Companhia de Transporte do Estado da Bahia (CTB) interrompeu o serviço do sistema de trens do Subúrbio Ferroviário, nesta sexta, 10.
Segundo a CTB, vários pontos da Via Permanente (Trilhos) e os aparelhos de Mudança de Via ficaram inundados após o temporal. As áreas foram completamente cobertas por areia, lixos e detritos levados pela enxurrada.
Equipes de manutenção e limpeza já haviam iniciado os trabalhos na manhã desta quinta, quando a chuva diminuiu. O trabalho teve que ser paralisado no final da tarde por conta do retorno da forte chuva.
Ainda segundo a companhia, os serviços de desobstrução da via foram retomados no início da manhã desta sexta e o tráfego será normalizado assim que o trecho for entregue.
Fonte - A Tarde  10/04/2015

Metrô de Teresina recebe revisões e investimentos

Transportes sobre trilhos

Segundo o diretor técnico da CMTP, Antônio Sobral, essas melhorias já foram iniciadas em um trem. “Já começamos no trem unidade, que deve estar pronto até o fim do mês de abril. E tão logo esse termine, será colocado na linha e faremos a mesma revisão nas demais máquinas para que até junho todos esses carros em operação tenham condições mais adequadas e com melhor conforto para atender os passageiros”, explicou o diretor. 

Governo do Piauí
foto - ilustração
Com reformas e revisões já iniciadas, os serviços de metrô em Teresina devem ter melhorias significativas até o fim do mês de junho. O Governo do Estado, através da Companhia Metropolitana de Transporte Público (CMTP), está realizando melhorias nos trens e revisão na parte de portas, janelas, bancos e pisos.
Segundo o diretor técnico da CMTP, Antônio Sobral, essas melhorias já foram iniciadas em um trem. “Já começamos no trem unidade, que deve estar pronto até o fim do mês de abril. E tão logo esse termine, será colocado na linha e faremos a mesma revisão nas demais máquinas para que até junho todos esses vagões em operação tenham condições mais adequadas e com melhor conforto para atender os passageiros”, explicou o diretor. O serviço também se estende às estações com recuperação de equipamento e instalações para que ainda no primeiro semestre os usuários tenham instalações mais confortáveis.
Antônio Sobral também explicou que eles firmaram uma parceria com a Transnordestina, em função do Programa de Aceleração do Crescimento Mobilidade Urbana (PAC), para que seja feita uma grande restauração na via permanente ainda no mês de abril. “Neste caso, por dois meses nós colocaremos os trens para atuar nos horários de pico. Mais na frente divulgaremos os horários para a população. Vamos iniciar esse serviço significativo na via permanente”, contou o diretor.
A estimativa de investimento nessa linha chega a R$3 milhões para substituição de quase 9000 dormentes (peças colocadas transversalmente à via férrea e sobre as quais os trilhos são fixos) e troca de 9500 m³ de brita. O dinheiro também será aplicado na remoção de entulho, limpeza e revisão de drenagem da linha.
O diretor técnico também falou sobre a Estação do bairro São João que, com linha restaurada e trens melhorados, será entregue em junho. “Esse mês estaremos fazendo viagens experimentais para avaliar e definir novos horários das estações e trens”, garantiu Sobral.
Além dos investimentos e melhorias que já estão em andamento, o Governo do Estado também firmou um convênio com o Ministério das Cidades. De acordo com o diretor Antônio Sobral, esse convênio importa recursos de R$454 milhões e está em fase de tramitação de documentos para homologação do Ministério. “A expectativa é que essa licitação seja aberta ainda no primeiro semestre de 2015 e no segundo semestre as obras já serão iniciadas. Esse recurso contempla a modernização das linhas existentes, inclusive compra de novos trens e duplicação de linhas e ampliação para novos bairros”, declarou.
A CMTP já iniciou os estudos de ampliação para novos bairros, tendo a intenção de expandir para bairros da zona Sul, zona Norte e zona Leste. “Na zona Sul, estudamos dois traçados: ligando o leito da Avenida Miguel Rosa à estação Central da Frei Serafim e saindo no sentido da zona Sul passando no Cabral, Vermelha, Redenção, Morada Nova, Saci, Lourival Parente até o bairro Promorar ou prolongar a linha existente que hoje termina na Maranhão no sentido Sul, chegando ao bairro Redenção, saindo na mesma direção do Lourival Parente e bairro Promorar. Na Zona Norte, a ideia é sair da Estação Matinha e pegar a Rui Barbosa e Centenário, chegando até ao bairro Mocambinho, passando pela Universidade Estado do Piauí nesse trajeto. Na zona Leste, vamos estudar a Avenida Nossa Senhora de Fátima ou a Ininga chegando até a Universidade Federal do Piauí. São esses os traçados que estamos estudando”, esclareceu Antônio Sobral.
Hoje o metrô atende 10.000 pessoas por dia a um custo único de R$ 0,80 sem previsão para aumento de tarifa. Segundo Antônio Sobral, a maior parte dos usuários são da região Sudeste e 90% das pessoas daquela região têm renda menor que três salários mínimos. “O Governo não está apenas preocupado com o dinheiro para custeio e manutenção das linhas e trens, mas também com o nível salarial dos usuários”, finalizou.
Fonte - Revista Ferroviária  10/04/2015

Com a participação de Cuba, Cúpula das Américas reúne líderes no Panamá

Internacional

A última vez em que isso ocorreu foi em uma reunião regional em 1956 – também na Cidade do Panamá. Três anos depois, a Revolução Cubana, liderada por Fidel Castro, derrubou a ditadura de Fulgencio Batista. Em 1962, os EUA romperam relações com o novo governo comunista de Cuba e expulsaram a ilha caribenha da Organização dos Estados Americanos (OEA).

Monica Yanakiew
Correspondente da Agência Brasil/EBC
Os presidentes de Cuba, Raúl Castro, e dos Estados Unidos
 Barack Obama, participam da Cúpula das Américas
Arquivo Agência Brasil
Cidade do Panamá - Os chefes de Estado e de Governo de 35 países vão participar nesta sexta-feira (10) da 7ª Cúpula das Américas – a primeira conferência hemisférica em que os líderes dos Estados Unidos e de Cuba sentarão à mesma mesa, desde a ruptura das relações diplomáticas há mais de 50 anos.
A última vez em que isso ocorreu foi em uma reunião regional em 1956 – também na Cidade do Panamá. Três anos depois, a Revolução Cubana, liderada por Fidel Castro, derrubou a ditadura de Fulgencio Batista. Em 1962, os EUA romperam relações com o novo governo comunista de Cuba e expulsaram a ilha caribenha da Organização dos Estados Americanos (OEA).
A 7ª Cúpula das Américas deverá marcar o fim do último resquício da Guerra Fria na região, e o governo panamenho declarou feriado para esvaziar as ruas e garantir a segurança dos participantes. O evento terá a presença do líder cubano, Raúl Castro, e do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama – que em dezembro deu um passo histórico ao reconhecer o fracasso de meio século de políticas norte-americanas para tentar isolar Cuba. No momento em que os EUA estão dialogando com os cubanos para acabar com décadas de confronto (uma iniciativa aplaudida pelos governos regionais), há um novo foco de discussão: a Venezuela.
Os chanceleres que se reuniram nessa quinta-feira (9) para negociar a declaração conjunta dos presidentes não conseguiram chegar a um consenso: a ministra das Relações Exteriores da Venezuela, Delcy Rodriguez, queria incluir no documento condenação às sanções norte-americanas a sete altos funcionários venezuelanos.
Em março, Obama anunciou que ia bloquear as contas e os bens desse grupo de venezuelanos nos EUA, por considerar que estavam envolvidos em atos de corrupção ou de violações de direitos humanos. Para justificar essa punição, Obama declarou a Venezuela uma “ameaça à segurança” norte-americana.
A declaração de Obama foi duramente criticada na região e citada pelo presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, para obter do Congresso poderes especiais: ele poderá governar por decreto, até o fim do ano, para conter a “ameaça” norte-americana.
Nos últimos dias, altos funcionários norte-americanos moderaram o tom das críticas e asseguraram que a Venezuela de fato “não representa uma ameaça”. Maduro também disse que quer ter uma boa relação com os EUA, mas a chanceler venezuelana cobrou uma retificação, ou seja, a suspensão das sanções.
Ao mesmo tempo, um grupo de 25 ex-presidentes da América Latina e da Espanha (entre eles o costarriquenho Oscar Arias, vencedor do Prêmio Nobel da Paz, o mexicano Felipe Calderón e o espanhol José Maria Aznar) apresentaram nessa quinta-feira a Declaração do Panamá, criticando a violação de direitos humanos na Venezuela. O documento pede a imediata libertação de presos políticos, como o líder oposicionista Leopoldo López e o prefeito de Caracas, Antonio Ledezma. Ambos foram acusados por Maduro de conspirar para derrubá-lo.
Na véspera da cúpula, houve polêmica entre governistas e oposicionistas, tanto venezuelanos quanto cubanos. A normalização das relações entre os EUA e Cuba depende de uma série de medidas – algumas das quais precisam passar pelo crivo da oposição republicana para aprovação no Congresso.
Uma das principais reivindicações de Castro é a exclusão de Cuba da lista norte-americana de países que patrocinam o terrorismo. Os cubanos também querem a suspensão do bloqueio econômico e financeiro e uma indenização pelos danos sofridos no passado.
Além da Cúpula das Américas, estão sendo realizados no Panamá fóruns paralelos de empresários, reitores de universidades e representantes da sociedade.
Fonte - Agência Brasil  10/04/2015

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Chuvas causam alagamentos em diversos pontos de Salvador

Cidade

Salvador e a fragilidade exposta pelo excesso de impermeabilização do solo,pela falta de planejamento urbano,de políticas públicas,de infraestrutura adequada e de políticas urbanas equivocadas adotadas ao longo de muitos anos. - Pregopontocom

Da Redação - A Tarde
Edilson Lima - Ag. A TARDE
A forte chuva que atinge Salvador na manhã desta quinta-feira, 9, causa diversos pontos de alagamentos nos bairros da capital baiana. Os principais registros estão na Rótula do Abacaxi, próximos às obras do metrô; na Calçada, em frente à estação de trem; no Cabula, na via de acesso ao Shopping Bela Vista; em Sussuarana, na saída do Centro Administrativo da Bahia (CAB), além das avenidas Centenário, São Rafael e Luís Viana (Paralela).
No bairro da Pituba, um canal transbordou e atrapalha a passagem dos motoristas nas proximidades da Cantina Volpi. O mesmo aconteceu na rua do Canal, no Rio Vermelho, e na Avenida ACM, em frente a Comercial Ramos.
A Tarde/Cidadão Reporter
Já na Rua Pará, na Pituba, a água atinge a porta dos veículos que trafegam pelo local. As pistas não estão interditadas, mas os carros precisam reduzir a velocidade para tentar ultrapassar as poças de água, deixando o trânsito lento.
A rua Miguel Navarro, na Pituba, também está alagada, com a água atingindo a lateral dos carros.
Além destas regiões, o galho de uma árvore caiu no Caminho das Árvores e interdita metade da via.
Alagamentos em parte da Avenida Bonocô, sentido Centro, e perto da Fonte Nova impedem a passagem de veículos na região, nem ônibus conseguem transitar.
Moradores ficaram ilhados em casa em algumas ruas da Pituba, por conta da água que invadiu garagem. Alguns colégios das áreas atingidas pela chuva suspenderam as aulas.
A reportagem de A TARDE também presenciou diversas pessoas atrasadas para seus compromissos por conta dos alagamentos e trânsito congestionado.
O trânsito também segue lento nas principais vias da cidade. Na região da Rótula do Abacaxi, da avenida Paralela e dos bairros da Pituba, Placafor e Itapuã, os motoristas encontram maior dificuldade para trafegar.
De acordo com as informações da Superintendência de Telecomunicações das Polícias Civil e Militar (Stelecom), os condutores devem ter atenção com os semáforos quebrados próxima ao local conhecido como Plaquinha, em Placafor; em frente ao Rei da Pamonha da Paralela; e nas principais vias dos bairros da Pituba e de Itapuã.
Fonte - A Tarde  09/04/2015

Prazo para municípios apresentarem planos de mobilidade termina no domingo

Mobilidade 

A exigência está prevista na lei 12.587/12, que criou a Política Nacional de Mobilidade Urbana.A medida é condição para que o governo federal libere recursos do OGU (Orçamento Geral da União) para projetos voltados ao setor.

Autor - Natalia Pianegonda
Agência CNT de Notícias
créditos - Arquivo CNT
Encerra neste domingo, 12 de abril, o prazo para os municípios com mais de 20 mil habitantes apresentarem seus planos de mobilidade. A exigência está prevista na lei 12.587/12, que criou a Política Nacional de Mobilidade Urbana.
A norma estabelece que, sem esse documento, que fixa as diretrizes das ações voltadas para o tema em cada cidade, as prefeituras não terão acesso a recursos do OGU (Orçamento Geral da União) para investimentos nesse segmento. O Ministério das Cidades ainda não dispõe de um levantamento de quantos municípios estão de acordo com a legislação. Conforme a pasta, são 1.728 que devem dispor do planejamento.
Um projeto de lei que tramita na Câmara dos Deputados pede o adiamento do prazo, em razão da dificuldade técnica que muitas cidades enfrentam. Mas o PL 7898/2014 ainda aguarda deliberação da Comissão de Desenvolvimento Urbano da Casa. Entidades que representam transportadores, a exemplo da NTU (Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos) e da ANTP (Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros), já defenderam a prorrogação, a fim de que as prefeituras não percam acesso a recursos que podem ser investidos em infraestrutura de transportes.
O secretário nacional de Transportes e Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades, contudo, avalia que a data limite deve ser mantida, a fim de que a lei seja cumprida. Dario Rais Lopes esclarece que as prefeituras poderão buscar outras fontes de financiamento, que não recursos do OGU, para custeio de projetos e que a legislação não afetará outros setores da administração pública. "É importante que aproveitemos este ano, que é de restrição orçamentária, para trabalharmos em novos projetos", disse o secretário.
Conforme a Política Nacional de Mobilidade Urbana, os planos municipais devem ser debatidos com a comunidade, priorizar o transporte não motorizado e coletivo, com planejamento da infraestrutura urbana destinada aos deslocamentos a pé e por bicicleta, e estar de acordo com o plano diretor das cidades.
Fonte - Agência CNT de Notícias  09/04/2015

Brasileiros preencheram este ano 92% das vagas do Mais Médicos

Saúde

Ao todo, a pasta autorizou 4.146 vagas em 1.294 municípios e 12 distritos indígenas. As 286 vagas que não foram preenchidas serão oferecidas a médicos brasileiros, a partir de amanhã, com formação no exterior. Grande parte dos municípios com vagas restantes está na Região Norte.

Paula Laboissière
Repórter da Agência Brasil 
Chioro divulga o resultado dos municípios contemplados
por brasileiro no Mais Médicos-Elza Fiuza/Agência Brasil
Profissionais brasileiros preencheram 92% das vagas autorizadas pelo Programa Mais Médicos para 2015, totalizando 3.830 profissionais em 1.208 municípios e seis Distritos Sanitários Especiais Indígenas (Dsei). Os números foram divulgados hoje (9) pelo Ministério da Saúde.
Ao todo, a pasta autorizou 4.146 vagas em 1.294 municípios e 12 distritos indígenas. As 286 vagas que não foram preenchidas serão oferecidas a médicos brasileiros, a partir de amanhã, com formação no exterior. Grande parte dos municípios com vagas restantes está na Região Norte.
De acordo com o balanço, 46% dos médicos brasileiros que assumiram uma vaga são homens e 54%, mulheres. Mais da metade (55%) têm entre 26 e 30 anos. Além disso, 78% dos participantes são solteiros e 51% já têm experiência em programas de saúde da família.
A maioria dos profissionais (68%) optou pelo benefício da pontuação de 10% nas provas de residência médica, caso tenha conceito satisfatório durante os 12 meses de atuação no programa.
Na Região Norte, das 1.799 vagas autorizadas, 1.726 foram preenchidas. No Sudeste, os números são 329 e 314, respectivamente. No Centro-Oeste, 396 vagas foram autorizadas e 370, preenchidas, enquanto no Sul, os números são 520 e 476, respectivamente.
O Norte foi a única região do país que teve menos de 90% das vagas preenchidas. Das 409 autorizadas, 283 foram ocupadas (69%).
Até o ano passado, 14.462 profissionais foram enviados a 3.785 municípios, beneficiando 50 milhões de pessoas. A previsão do governo é que, com os novos números, o programa alcance 18.247 médicos em 4.058 municípios, atendendo a aproximadamente 63 milhões de pessoas.
Para o ministro da Saúde, Arthur Chioro, os dados são "extremamente" positivos. "É uma nova realidade que esperamos que seja a realidade do programa nos próximos anos até que no futuro consigamos ter de fato um programa preenchido por médicos brasileiros."
Chioro considera provável que o programa não chegue à terceira etapa, onde são abertas vagas para médicos intercambistas individuais. Segundo ele, é menos provável a instituição da quarta etapa, quando são convocados médicos cubanos por meio do termo de cooperação com a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).
"O programa já começa a produzir os resultados esperados no sentido de ampliar a oferta de médicos", disse Chioro. "Estamos dando um passo significativo para poder garantir a toda a população brasileira o direito à atenção básica na saúde."
Pesquisa encomendada pela pasta à Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) mostra que 93% dos profissionais do Mais Médicos se sentem satisfeitos com sua participação no programa. O estudo mostra que 90% dos entrevistados disseram que indicariam o programa a outros médicos.
Fonte - Agência Brasil  09/04/2015

Prefeito de Curitiba pede mais R$ 463,4 milhões para iniciar metrô da cidade

Transportes sobre trilhos

Segundo o prefeito, Kassab sinalizou que é favorável à proposta. Fruet vai marcar uma reunião com Barbosa para explicar a situação. A resposta definitiva deve sair até o fim do mês.O valor corresponde ao acúmulo estimado da inflação do período entre agosto de 2013 a meados de 2021, quando a obra estaria pronta.

Paraná Online
foto - ilustração
O prefeito Gustavo Fruet pediu ontem ao ministro das Cidades, Gilberto Kassab, um reajuste de R$ 463,4 milhões no desembolso da União para o metrô de Curitiba. Fruet frisou que a recomposição é a “última etapa” para conseguir relançar o edital da obra ainda neste semestre. Kassab vai discutir a demanda com o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, e com a presidente Dilma Rousseff.
Segundo o prefeito, Kassab sinalizou que é favorável à proposta. Fruet vai marcar uma reunião com Barbosa para explicar a situação. A resposta definitiva deve sair até o fim do mês.
O valor corresponde ao acúmulo estimado da inflação do período entre agosto de 2013 a meados de 2021, quando a obra estaria pronta. Na primeira divisão de recursos para o empreendimento, formalizada há 21 meses, a presidente Dilma Rousseff se comprometeu a desembolsar R$ 1,8 bilhão do orçamento da União. O reajuste de 26% sobe esse valor para R$ 2,263 bilhão.
O restante do valor da obra seria compartilhado entre a prefeitura e governo do estado. Inicialmente, cada um deles ficariam responsáveis por mais R$ 700 milhões. Mais R$ 1,491 bilhão viria de uma parceria público-privada (PPP). Fruet afirmou que o mesmo percentual de reajuste do repasse federal será aplicado a essas parcelas. Mas que as fatias que cabem aos tesouros municipal e estadual só devem começar a ser pagas depois da entrada do dinheiro da União, em um estágio mais avançado da obra.
Na prática, porém, a recomposição das participações do estado, município e do parceiro privado também terá impacto para o governo federal, que deve financiá-la via BNDES. O orçamento total corrigido da obra passaria de R$ 4,691 bilhões para R$ 5,899 bilhões. Ainda assim, a estimativa de correção pode ser considerada baixa – se fosse reproduzida, ao longo dos próximos seis anos, a inflação registrada no ano passado (6,41%, de acordo com o IPCA), o índice acumulado seria de pelo menos 38%.
“Queremos deixar claro, com o reajuste solicitado à União, que estamos trabalhando com parâmetros corretos, sérios”, justificou Fruet. “Se não for assim, o consórcio vencedor do edital vai pegar R$ 1,8 bilhão não reajustado e um ano depois vai pedir reequilíbrio do contrato. Vai ficar pior para todo mundo.”
O prefeito calculou que, caso o governo federal acate o pedido, é possível finalizar o processo licitatório ainda em 2015 e começar as obras em 2016. A conclusão do empreendimento deve demorar entre quatro e cinco anos.
A primeira tentativa de licitação do metrô foi barrada em agosto do ano passado em decisão do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TC) Ivan Bonilha. A prefeitura havia chegado a anunciar a abertura dos envelopes com os consórcios concorrentes, mas o TC suspendeu o processo com a alegação de que o edital continha irregularidades.
Em dezembro, a concorrência foi liberada, com recomendação de mudanças, como a definição de diretrizes que deverão ser seguidas obrigatoriamente pelo consórcio vencedor. Ao todo, as discussões sobre o projeto atual do metrô somam 13 anos.
Fonte - Revista Ferroviária  09/04/2015

COMENTÁRIO Pregopontocom

Bem....já assistimos a essa experiência aqui em Salvador,Prefeitura tentando construir e operar um sistema de Metrô,o resultado foram 14 anos de espera e especulações e apenas 5 Km de linha mal concluída.....não funcionou,..........torcemos para que no caso de Curitiba tudo de certo......

IPC-S recua em seis capitais na primeira semana de abril

Economia

A maior queda foi observada em Porto Alegre: 0,35 ponto percentual. Passou de 1,64% na última semana de março, para 1,29% na primeira semana deste mês.

Vitor Abdala 
Repórter da Agência Brasil 
foto - ilustração
A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) caiu em seis das sete capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV) na primeira semana de abril na comparação com a semana anterior. A maior queda foi observada em Porto Alegre: 0,35 ponto percentual. Passou de 1,64% na última semana de março, para 1,29% na primeira semana deste mês.
Outras cidades que tiveram queda na taxa foram Brasília (0,32 ponto percentual, ao passar de 1,97% para 1,65%), Belo Horizonte (0,31 ponto percentual, ao passar de 1,32% para 1,01%), Salvador (0,14 ponto percentual, ao passar de 0,91% para 0,77%), Rio de Janeiro (0,14 ponto percentual, ao passar de 1,52% para 1,38%) e São Paulo (0,14 ponto percentual, ao passar de 1,53% para 1,39%).
A única cidade com alta na taxa de inflação foi Recife: 0,09 ponto percentual, ao passar de 0,31% para 0,4%. A média nacional do IPC-S, divulgada ontem, ficou em 1,22%, ou seja, 0,19 ponto percentual abaixo da taxa da semana anterior.
O IPC-S, que permite verificar com agilidade mudanças de curso na trajetória dos preços, leva em conta a média dos preços coletados nas quatro últimas semanas até a data de fechamento.
Fonte - Agência Brasil  09/04/2015

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Juca Ferreira lança Política Nacional de Cultura Viva

Cultura

De acordo com o ministro da Cultura, Juca Ferreira, quem tem mais de dois anos de atividade cultural e perfil de Ponto de Cultura poderá se autodeclarar. Os grupos integrarão o Cadastro Nacional dos Pontos, que facilitará o mapeamento das ações no país e a articulação entre eles.

Karol Assunção 
Repórter do Radiojornalismo/EBC
O ministro Juca Ferreira no lançamento da Lei Cultura Viva
 e da regulamentação da Política Nacional de Cultura Viva
 José Cruz/Agência Brasil
O Ministério da Cultura lançou, nesta quarta-feira (8) a Política Nacional de Cultura Viva, e com isso os Pontos e Pontões de Cultura agora fazem parte de uma política de Estado. A ideia é fortalecer a rede de criação e gestão cultural com base nos Pontos de Cultura, de modo a desburocratizar e facilitar o reconhecimento dos grupos culturais.
De acordo com o ministro da Cultura, Juca Ferreira, quem tem mais de dois anos de atividade cultural e perfil de Ponto de Cultura poderá se autodeclarar. Os grupos integrarão o Cadastro Nacional dos Pontos, que facilitará o mapeamento das ações no país e a articulação entre eles.
O representante da Rede de Matriz Africana (Rema), no Espírito Santo, Geovan da Silva, destaca que o grupo conseguiu desenvolver mais ações voltadas à sociedade depois do reconhecimento como Ponto de Cultura, há quatro anos. Hoje, de acordo com ele, a Rede opera ações para 100 mulheres de povos e comunidades tradicionais de matriz africana. Elas participam de cursos profissionalizantes, como corte e costura e artesanato, e depois se tornam multiplicadoras.
Coordenadora do Ponto de Umbigada, em Pernambuco, e integrante do Conselho Nacional de Política Cultural, Mãe Beth de Oxum acredita que a Política Nacional de Cultura Viva representa maior protagonismo da população, e vai garantir visibilidade aos grupos tradicionais.
Mas lembra que ainda há muito a avançar, principalmente na área da comunicação. “A gente ainda está no país onde a comunicação ainda não tem fala para a cultura. Os povos indígenas, os povos quilombolas, os povos de matriz africana não têm direito à comunicação. Qual o canal afrobrasileiro que a gente tem?”, questiona.
A Política Nacional de Cultura Viva vai fortalecer ações culturais de várias partes do país, incluindo grupos indígenas, quilombolas, crianças, adolescentes e mestres da cultura popular. De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), são mais de 4 mil pontos em cerca de mil municípios brasileiros.
A iniciativa, instituída pela Lei 13.018/14, conhecida como Lei Cultura Viva, foi sancionada pela presidenta Dilma Rousseff em julho do ano passado.
Fonte - Agência Brasil  08/04/2015

Caixa libera R$ 110 milhões para linha 1 do metrô baiano

Transportes sobre trilhos

A garantia foi dada a Rui pela presidente do banco, Miriam Belchior, durante reunião, quando também foi discutido o projeto do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).Hoje o metrô de Salvador transporta em torno de 32 mil passageiros por dia, num percurso que vai da Estação da Lapa ao Retiro.

Tribuna da Bahia
foto - ilustração
O governador Rui Costa teve assegurada pela Caixa Econômica Federal a liberação dos R$ 110 milhões para a Linha 1 do metrô de Salvador, pelos serviços já prestados pela CCR, empresa que tem a concessão de operação do metrô.
A garantia foi dada a Rui pela presidente do banco, Miriam Belchior, durante reunião, quando também foi discutido o projeto do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).
"Queremos a liberação dos recursos do metrô para que possamos acelerar a obra, cumprindo todo o cronograma", comentou Rui.
Hoje o metrô de Salvador transporta em torno de 32 mil passageiros por dia, num percurso que vai da Estação da Lapa ao Retiro.

VLT
O governo da Bahia já encaminhou à Caixa o projeto do novo meio de transporte que Salvador vai receber, o VLT, para que a licitação da obra seja lançada ainda nesse primeiro semestre. O pedido de Rui feito a Miriam Belchior é que a análise do material possa ser concluída rapidamente.
"O VLT vai garantir um transporte de qualidade para o Subúrbio" disse Rui, ao assinalar que mais de 600 mil pessoas da periferia de Salvador serão beneficiadas.
Fonte - Revista Ferroviária  08/04/2015

Chuva forte deixa ruas alagadas e bairros sem energia em Salvador

Tempo

A situação fica ainda mais complicada para os moradores do Subúrbio Ferroviário: os trens estão parados depois que um raio atingiu a fiação e causou problema na parte elétrica do sistema, durante a madrugada. Não há previsão para que o sistema volte a funcionar

Monalisa Leal - TB
foto -  iG Bahia
Salvador - A chuva que atingiu a capital baiana na madrugada desta quarta-feira (08/04) causou transtornos em diversos pontos da cidade. Além do trânsito, que está bastante complicado, com pontos de alagamento e semáforos sem funcionar, alguns bairros estão sem energia. Na região do Costa Azul, postos de combustíveis também estão sem funcionar.
A situação fica ainda mais complicada para os moradores do Subúrbio Ferroviário: os trens estão parados depois que um raio atingiu a fiação e causou problema na parte elétrica do sistema, durante a madrugada. Não há previsão para que o sistema volte a funcionar.
Os motoristas que passam pela BR-324 também enfrentam fortes chuvas. Pontos de alagamento deixam o trânsito lento, tanto no sentido Feira de Santana, quanto no sentido Salvador.
Os usuários que passarem pelo km 19 da Via Parafuso (BA-535), sentido Camaçari, devem redobrar a atenção. Além da forte chuva, uma caçamba derramou areia na região. Equipes da Bahia Norte estão realizando a limpeza do local.
Fonte - Tribuna da Bahia  08/04/2015

VLT de Cuiabá,contrato para obra é suspenso por 75 dias

Transportes sobre trilhos

A medida visa o esclarecimento do real estado das obras e das condições de continuidade dos trabalhos, sobretudo nos trechos onde são necessárias desapropriações.Neste período de 75 dias, o governo do estado deverá apresentar um diagnóstico dos processos de desapropriação de imóveis necessários para a implantação do VLT na Grande Cuiabá.

G1
foto - ilustração
MT - O governo do estado de Mato Grosso e o consórcio responsável pela implantação do modal de transporte Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na Grande Cuiabá deverão suspender o contrato de R$ 1,477 bilhão por 75 dias conforme determinado em audiência de conciliação realizada nesta terça-feira (7) pela Justiça Federal. A medida visa o esclarecimento do real estado das obras e das condições de continuidade dos trabalhos, sobretudo nos trechos onde são necessárias desapropriações.
Na prática, os 75 dias definidos pela Justiça Federal são uma extensão da suspensão já praticada desde o início do ano em relação ao contrato do VLT, que passou por auditorias do governo estadual devido à suspeita de irregularidades.
Neste período de 75 dias, o governo do estado deverá apresentar um diagnóstico dos processos de desapropriação de imóveis necessários para a implantação do VLT na Grande Cuiabá.
A dificuldade com as desapropriações tem sido um dos principais motivos apontados pelo consórcio para o atraso das obras. As empresas integrantes do consórcio, por sua vez, terão de mostrar à Justiça em 30 dias o quanto já avançaram com os trabalhos até o momento, definindo um cronograma das próximas etapas.
As obrigações foram estabelecidas pela Justiça Federal, que realizou audiência de conciliação nesta terça-feira depois que o governo e os ministérios públicos estadual e federal processaram o consórcio.
Na ação que pedia o bloqueio de bens do consórcio, foi alegado que as empresas integrantes receberam valores adiantados sem terem concluído o equivalente em volume de obras para implantação do VLT. Cerca de 70% do valor do contrato já teria sido pago sem que nem metade da estrutura tivesse sido executada, segundo apontou a Controladoria-Geral do Estado (CGE).
Fonte - Revista Ferroviária  08/04/2015

Londrina desiste de BRT, e implantará o BHLS

Mobilidade

“O BRT do jeito que estava sendo imaginado precisaria de obras profundas. Vamos tentar usar ao máximo a estrutura já existente para implantar o sistema de forma mais rápida possível”, afirmou o assessor executivo da prefeitura, Carlos Alberto Geirinhas.

Renato Lobo -VT
foto - ilustração
Londrina desistiu do projeto de BRT (Bus Rapid Transit) e pretende instalar o chamado Bus With High Level of Service (BHLS). O modelo já é bem difundido em países da Europa, e mais simples e incluí faixas exclusivas e estações de embarque.
O chamado Superbus passará por 37 ruas e avenidas da cidade do Paraná. Destas, 24 vias serão contempladas com ciclovias. Estão na lista vias como a Duque de Caxias, Winston Churchill, Higienópolis, Leste-Oeste e Rio Branco, entre outras.
“O BRT do jeito que estava sendo imaginado precisaria de obras profundas. Vamos tentar usar ao máximo a estrutura já existente para implantar o sistema de forma mais rápida possível”, afirmou o assessor executivo da prefeitura, Carlos Alberto Geirinhas.
O projeto deverá ser implantando em duas fases. Na primeira serão construídos 26,9 quilômetros de vias e 82 paradas com cobertura e assentos. Na segunda etapa vão ser implantados 42,6 quilômetros de vias e 143 novos pontos. Deverão fazer parte do conjunto de obras três viadutos, reforma e ampliação de quatro terminais de integração e construção de um novo.
A prefeitura de Londrina pretende lançar a licitação até o final do primeiro semestre. O Superbus é orçado em R$ 124 milhões, divididos entre o município e o Governo Federal.
Fonte - Via Trólebus  08/04/2015

Hidrelétricas,aumento do nível afasta "cada dia mais" racionamento, diz Braga

Política

Eduardo Braga diz que o Brasil está cada vez mais distante de um racionamento de energia elétrica.A avaliação foi feita hoje (8) pelo ministro de Minas e Energia,em audiência pública da Comissão de Infraestrutura do Senado.

Karine Melo
Repórter da Agência Brasil 
Wilson Dias/Agência Brasil
A maior incidência de chuvas nos últimos meses e a consequente elevação no nível dos reservatórios das hidrelétricas do Sudeste e Centro-Oeste deixa “cada dia mais distante” a necessidade de um novo racionamento energético no país. A avaliação foi feita hoje (8) pelo ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, em audiência pública da Comissão de Infraestrutura do Senado.
“No Sudeste e Centro-Oeste está cada dia mais distante a possiblidade de termos um racionamento de energia, em que pese ainda tenhamos uma crise hídrica e tenhamos um volume de água nos reservatórios inferior ao de 2001 ”, disse Braga, referindo-se ao ano em que houve o racionamento de energia no país.
De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), as represas de hidrelétricas no Sudeste e Centro-Oeste tinham ontem (7) um armazenamento médio de 30,38%. Essas regiões são responsáveis por cerca de 70% de toda a capacidade de geração de energia no país.
"Estamos monitorando semana a semana a curva de carga e de consumo no país. E, no primeiro trimestre de 2015, comparado com o primeiro trimestre de 2014, tivemos uma queda no consumo de 1,8%, o que mostra que a população está compreendendo a necessidade de fazermos um uso melhor da energia elétrica para que possamos ter um combate ao desperdício", destacou Braga.
O ministro defendeu a diversificação da matriz energética no país, a partir do racionamento de 2001. Ele acrescentou que o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) deverá deliberar, na sexta-feira (10), sobre um convênio isentando a geração de energia solar de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Em contrapartica, o governo federal isentará a cobrança do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins).
"Nós passaremos a ser competitivos na geração distribuída de energia solar, o que nos dará a possibilidade de lançar, no segundo semestre, um grande programa de geração distribuída de energia dentro do centro de carga fazendo com que nós tenhamos grandes inovações em relação a esse tema", disse Braga.
O ministro demostrou otimismo em relação a um projeto do governo de produção de energia solar a partir de equipamentos flutuadores em lagos. "Se o projeto der certo, o Brasil será capaz de produzir energia solar em quantidade igual ou superior à de uma nova hidrelétrica", explicou. A tecnologia já é objeto de experiência em alguns países.
A geração de energia eólica no Nordeste também foi destacada pelo ministro. Segundo Eduardo Braga, o Brasil está entre os dez maiores produtores de energia eólica. Até 2020, a expectativa é que o país esteja em segundo ou em primeiro lugar na produção mundial de energia eólica, acredita o ministro.
Fonte - Agência Brasil  08/04/2015

Raio atinge rede elétrica e trens não circulam no Subúrbio de Salvador

Transportes sobre trilhos

Trens foram impedidos de sair após raio atingir rede elétrica.O fato ocorreu nas proximidades da estação da Calçada e afetou toda a parte elétrica do sistema.

Thaís Seixas - A Tarde
Fernando Vivas - Ag. A TARDE 
Um raio atingiu a rede elétrica dos trens que fazem a linha Calçada-Paripe na madrugada desta quarta-feira, 8, e impediu a saída dos veículos para atender a população.
O fato ocorreu nas proximidades da estação da Calçada e afetou toda a parte elétrica do sistema.
Segundo informações da Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia, a previsão da equipe técnica é que o serviço seja retomado por volta de 8h40, quando um dos trens sairá de Paripe, e às 9h30, horário de saída da Calçada.
Fonte - A Tarde  08/04/2015

Bolsa Família - atendimento de saúde é prioridade às famílias mais pobres

Saúde

No Dia Mundial da Saúde, governo federal comemora avanços alcançados na saúde das famílias de baixa renda com o cumprimento da condicionalidade do programa de transferência de renda.O impacto na saúde das crianças que fazem parte do Bolsa Família já pode ser percebido. A partir da medição da altura e do peso, foi constatado que, entre 0 e 5 anos, o percentual dos beneficiários com deficiência nutricional crônica caiu pela metade – de 17,5%, em 2008, para 8,5 %, em 2012.

Revista Amazônia

A beneficiária do Programa Bolsa Família, Maria da Cruz, 50 anos, cuida dos cinco netos sozinha em Sobradinho, região de Brasília. A cada seis meses, ela e os netos vão ao posto de saúde para fazer o acompanhamento. Maria, que nunca gostou de ir ao médico, reconhece a importância da ação, principalmente para os netos. “Eles estão com o cartão de vacina em dia. E se um deles está doente, a enfermeira já avisa que precisa levar ao médico”, conta.
No Dia Mundial da Saúde, celebrado nesta terça-feira (7), Maria da Cruz e as crianças integram um total de 9,1 milhões de famílias do programa de transferência de renda que tiveram a saúde acompanhada no fim de 2014 e que passaram a ser enxergadas pelo poder público. Desse total, 230 mil são gestantes e 5,5 milhões são crianças.
“A partir da condicionalidade do Bolsa Família reorientamos o olhar do poder público para as famílias em situação de pobreza e fomos atrás dela s para ofertar o serviço de saúde”, afirma a diretora substituta de Condicionalidades do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Juliana Agatte. “Criamos também uma cultura de prevenção e promoção da saúde pelas famílias a partir da rotina de acompanhamento que a condicionalidade traz.”
O impacto na saúde das crianças que fazem parte do Bolsa Família já pode ser percebido. A partir da medição da altura e do peso, foi constatado que, entre 0 e 5 anos, o percentual dos beneficiários com deficiência nutricional crônica caiu pela metade – de 17,5%, em 2008, para 8,5 %, em 2012. Outro impacto importante é que a altura média das crianças do Bolsa Família aumentou devido à melhoria nutricional. Em 2008, os meninos tinham 107,8 cm, e, em 2012, mediam 108,6 cm. Já as meninas passaram de 107,2 cm para 107,9 cm.
ReconhecimentoDe acordo com Relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), o Bolsa Família também é um dos responsáveis p ela diminuição da mortalidade infantil no Brasil. A análise também reforça outro estudo publicado pela revista científica britânica The Lancet, que constatou que a parceria entre o Bolsa Família e a estratégia Saúde da Família contribuiu para a redução em 19% da mortalidade de crianças até 5 anos de idade. Os números mostram que a redução foi ainda maior quando se considerou a mortalidade por causas específicas, como desnutrição (65%) e diarreia (53%).
A pequena Gabrielle Ferreira, 3 anos, representa esta situação. Ela, a mãe Josicleide Ferreira Macedo, 33 anos, e mais dois irmãos moram em Piancó, no sertão da Paraíba. A menina chegou à Creche Cenícia Maria abaixo do peso. As nutricionistas indicaram dieta balanceada, com alimentos saudáveis e disponíveis na região, além da ingestão de sulfato ferroso.
Na creche, a filha saiu de seis para nove quilos, peso considerado ideal. A mãe está mais tranquila e segue trabalhando, já que os R$ 230 reais que recebe do Bolsa Família não lhe garante todo sustento. "Deixo tranquila porque sei que ela é bem cuidada", conta Josicleide.
A partir deste ano, por meio da ação NutriSUS, a alimentação de mais de 330 mil crianças está sendo suplementada em 6.864 creches que fazem parte da Ação Brasil Carinhoso. De acordo com dados do Ministério da Saúde, esta suplementação com sachês multivitamínicos reduz em até 38% os casos de anemia e em 20% a deficiência de ferro após o uso.

Produtos saudáveis
Com programas de compras institucionais de alimentos da agricultura familiar como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), produtos mais saudáveis estão compondo a merenda de cerca de 43 milhões de crianças e jovens nas escolas de todo o país. Por isso, a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) apontou a ação como uma das estratégias que possibilitaram ao Brasil sair do Mapa Mundial da Fome.
A organização tam bém apontou o Bolsa Família, a maior disponibilidade alimentos, o aumento da renda dos mais pobres com a geração de empregos e a recriação do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) como fatores que contribuíram para a redução de subalimentados em 82% entre 2002 e 2013.

Gestantes
De acordo com estudo do MDS, entre 2010 e 2013, depois da inclusão do benefício para as grávidas no Bolsa Família, foi percebido um aumento de 60% de gestantes identificadas até a 12ª semana de gestação – período importante para começar o acompanhamento da gestação.
Fonte - Revista Amazônia  07/04/2015

terça-feira, 7 de abril de 2015

Rui Costa fala sobre Mobilidade e a inauguração da nova estação do Metrô de Salvador - Bom Juá

Mobilidade

O Governador Rui Costa fara a entrega de mais uma estação do metrô (Bom Juá) nesta quinta-feira (9), com a presença do ministro das Cidades, Gilberto Kassab.No mês de junho, será concluída e entregue a Estação de Pirajá”.

Blog do Programa
Diga aí, Governador!
foto - Sedur
As obras de mobilidade urbana de Salvador têm destaque no programa ‘Diga Aí, Governador!’ desta semana. Na edição, Rui Costa comenta sobre o metrô, as linhas Vermelha e Azul, além do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) do Subúrbio Ferroviário ao interagir com o público.
“Esta cidade vai mudar completamente a forma de se locomover porque são as primeiras avenidas transversais, que ligam a Baía de Todos-os-Santos, a Orla do Subúrbio, até a Orla Atlântica. A primeira ligação foi batizada de Azul, que é a Gal Costa, que sai do Lobato e vai até a [Avenida] Pinto de Aguiar, até a Orla. A outra é de Paripe até a [Avenida] Orlando Gomes, até a Orla também, de Patamares, onde as pessoas terão 21 quilômetros dessa avenida para facilitar todo o tráfego”.
Rui divulga no programa – disponível no Blog do Programa Diga aí, Governador! – a entrega de mais uma estação do metrô nesta quinta-feira (9), com a presença do ministro das Cidades, Gilberto Kassab. “Eu vou estar com o ministro das Cidades fazendo a entrega de mais uma estação.
foto - Ascom/Sedur
É a Estação do Bom Juá. E no mês de junho, nós concluímos e entregamos a Estação de Pirajá”.
Ao comentar uma solicitação de informações do motorista Roseval dos Santos, o governador afirma que as obras das primeiras etapas do metrô serão concluídas nos próximos dois anos. “Devemos concluir essa etapa da linha 1 e da linha 2 até o ano de 2017. Nós vamos soltar mais uma licitação agora, que é de Pirajá até Águas Claras, e, no trecho da Avenida Paralela, ela está toda licitada”.
Fonte  - Secom Ba.  07/04/2015


ANPTrilhos pede mais investimentos no sistema metroferroviário do país

Transportes sobre trilhos

A associação afirma que a malha cresceu apenas 3% no ano passado.

Repórter Brasil



A ANPTrilhos cobra,mais investimentos na rede metroferroviário para que a expansão dos sistemas possam atender a crescente demanda de passageiros no setor existente hoje no pais.

foto - ilustração/Pregopontocom

VLT de Fortaleza - Licitação inicia-se no fim deste mês

Transportes sobre trilhos

O VLT, estimado para o benefício de 90 mil passageiros por dia, estava previsto para ter início de operação até a Copa do Mundo de 2014.A Secretaria da Infraestrutura do Estado (Seinfra) informou que mais detalhes sobre o seguimento serão anunciados somente em entrevista coletiva nesta semana.

Diário do Nordeste
foto - Klebér A. Gonçalves
O Governo do Estado programa mais uma tentativa de retomada das obras do ramal Parangaba- Mucuripe, que será operado pelo Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), em Fortaleza. Com a finalidade de agilizar a conclusão dos trabalhos, o processo licitatório ocorrerá em três blocos, com início nos dias 22, 23 e 24 de abril. A Secretaria da Infraestrutura do Estado (Seinfra) informou que mais detalhes sobre o seguimento serão anunciados somente em entrevista coletiva nesta semana.
O VLT, equipamento estimado para o benefício de 90 mil passageiros por dia, estava previsto para ter início de operação até a Copa do Mundo de 2014, no entanto, está com as obras paradas desde junho do ano passado. A última tentativa do Governo do Estado em dar andamento nos trabalhos, no fim do ano passado, fracassou após a única empresa que apresentou uma proposta no processo licitatório ter desistido alegando falta de condições financeiras.
A construção do modal de transporte foi interrompida após cancelamento do contrato em virtude de atrasos do consórcio responsável. Em agosto do ano passado, uma primeira licitação foi aberta, de preço oculto feita por Regime Diferenciado de Contratações (RDC). Contudo, o consórcio formado pelas empreiteiras Marquise e Engesol, único a apresentar proposta, no valor de R$ 162 milhões, foi recusado pela comissão técnica de análise da Seinfra por ter valor muito acima da expectativa.

Desapropriações
Outro impasse é o processo de desapropriação nas áreas onde o ramal Parangaba-Mucuripe passará. No último dia 1º de abril, moradores de comunidades atingidas pelos trabalhos reivindicaram o retorno das obras e o reajuste dos alugueis sociais e indenizações, durante audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Cidadania (CDHC), da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará. Na ocasião, a Seinfra prometeu um levantamento sobre essas dificuldades.
Fonte - Diário do Nordeste  07/04/2015

Metrô do Recife aumenta frota e diminui intervalo nos horários de pico

Transportes sobre trilhos

Haverá antecipação da inclusão dos trens, a partir das 5h da manhã, onde 12 trens circularão ao invés dos 10 trens que circulam atualmente. Em horário de pico, ao invés de 15 serão 16 composições.

Portal Metrorec

Mais um trem foi injetado na linha Centro, com intervalo que será reduzido de 5 para 4 minutos e meio. Haverá antecipação da inclusão dos trens, a partir das 5h da manhã, onde 12 trens circularão ao invés dos 10 trens que circulam atualmente. Em horário de pico, ao invés de 15 serão 16 composições.
A medida serve também para desafogar a via 2, a partir das 6h, partirá trens da Estação de Cavaleiro até a Estação Recife, onde 90% do fluxo é concentrado em horário de Pico, seguindo estratégias do Centro de Controle, que monitora toda a via, através de CFTVS (Circuito Fechado de Televisionamento) em todas as plataformas.
A mudança tem como objetivo beneficiar os usuários que trafegam diariamente, trazendo maior conforto e rapidez.
Fonte - Blog Meu Transporte  07/04/2015

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Trens e metrôs transportaram 2,9 bilhões de passageiros no país em 2014

Transportes sobre trilhos

Os dados são do Balanço do Setor Metroferroviário de Passageiros, divulgado hoje pela Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANPtrilhos). O número representa aumento de 4,4% na comparação com 2013, quando os passageiros atendidos por esses modais somaram 2,7 bilhões de pessoas.

Da Agência Brasil 
foto - ilustração/Pregopontocom
Trens e metrôs transportaram 2,9 bilhões de passageiros em todo país, em 2014. Os dados são do Balanço do Setor Metroferroviário de Passageiros, divulgado hoje pela Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANPtrilhos). O número representa aumento de 4,4% na comparação com 2013, quando os passageiros atendidos por esses modais somaram 2,7 bilhões de pessoas.
Apesar do aumento, o número representa uma queda no ritmo de avanço: a taxa média anual de crescimento para o setor era 10% desde 2010. Para 2015, estima-se que 3 bilhões de pessoas serão transportadas por veículos sobre trilhos – aumento de pouco mais de 2%.
De acordo com a superintendente da ANPtrilhos, Roberta Marchesi, o número evidencia as dificuldades vividas pelo setor. "Esse número mostra exatamente que o setor vem passando por um congestionamento. Os sistemas que estão implantados não crescem de acordo com a demanda da população. Isso vai levando esses sistemas à saturação. Esse pequeno crescimento mostra exatamente isso", disse.
Em 2014, a malha ferroviária foi ampliada em 30 quilômetros, o que significa crescimento em extensão de 3%. Para a ampliação do sistema, até 2020 são esperados 20 projetos, já contratados ou em execução, e uma carteira com mais de 18 projetos a serem avaliados. A taxa, todavia, não deve ser suficiente para suprir a demanda, como aponta o documento do ANPtrilhos. Das 63 médias e grandes regiões metropolitanas do país, apenas 12 possuem algum tipo de sistema de transporte de passageiros sobre trilhos.
A superintendente da Associação Nacional dos
 Transportadores de Passageiros sobre Trilhos,
Roberta Marchesi, apresenta balanço do setor
lza Fiúza 
Agência Brasil
Segundo Roberta, um fator que também pode prejudicar o setor é a medida que alteração a política de desoneração da folha de pagamentos. De acordo com ela, somente as três maiores operadoras metroferroviárias calculam acréscimo de custo da ordem de R$ 73 milhões de reais em 2015. Também vai ter impacto no custo das operadoras, a elevação da tarifa de energia elétrica.
Os dois sistemas fecharam o ano de 2014 com 1.002 quilômetros de extensão, divididos em 40 linhas, com frota 4,3 mil veículos e 521 estações operacionais. Roberta avalia que, se comparado com outros países, o sistema metroferroviário brasileiro ainda não é ideal. Considerando os padrões de outros modais de transporte, o sistemas sobre trilhos chega a emitir até 60% menos poluentes do que os automóveis e 40% menos do que os ônibus. Em relação à capacidade de transporte, trens e metrôs ultrapassam carros em 58,2 mil passageiros por hora.
"Se formos comparar, por exemplo, com [o metrô da] Cidade do México, que tem a mesma idade que o metrô de São Paulo, a Cidade do México tem uma rede, hoje, superior a 200 quilômetros [de extensão], enquanto o metrô de São Paulo possui uma rede de 75 quilômetros. Isso mostra a prioridade que outros países vem dando ao desenvolvimento da mobilidade urbana e também o quanto o Brasil ainda tem a crescer", avaliou.
Fonte - Agência Brasil  06/04/2015

Secretário visita obra do metrô e garante celeridade na resolução de danos na adutora

Metrô de Salvador

A visita foi acompanhada pelo presidente da CTB, Eduardo Copello, e o presidente da CCR, Luis Valença. Segundo Martins, todas as providências para a correção do problema estão sendo tomadas e o fornecimento de água deve voltar a normalidade o mais breve possível.

Sedur
Da esquerda para direita: o presidente da CTB, Eduardo Copello,
 o secretário Carlos Martins, e o presidente da CCR, Luís Valença
O secretário de Desenvolvimento Urbano, Carlos Martins visitou na manhã dessa segunda (6), as obras da Linha 1 do metrô, na BR-324, nas proximidades da Estação Pirajá. Na semana passada, uma adutora da Embasa se rompeu nas obras, comprometendo o abastecimento de água em algumas localidades da capital baiana.
A visita foi acompanhada pelo presidente da CTB, Eduardo Copello, e o presidente da CCR, Luis Valença. Segundo Martins, todas as providências para a correção do problema estão sendo tomadas e o fornecimento de água deve voltar a normalidade o mais breve possível. “Estamos fazendo um verdadeiro esforço de guerra pra resolver essa questão dentro do cronograma para atender a população”, explicou.
Ainda de acordo com o secretário, a reparação do dano está na fase final da execução, ou seja, apenas aguardando o alinhamento para conclusão do serviço. “Assim que esse serviço for finalizado, a situação será resolvida pela Embasa e acabar com os transtornos”, concluiu.
Fonte - Sedur Ba. 06/04/2015

Hyundai Rotem inicia obras de unidade de Araraquara

Transportes sobre trilhos

Foi realizado na última 5a feira (02/04/15) o lançamento da Pedra Fundamental da nova fábrica de trens da Hyundai Rotem no Brasil. A cerimônia marcou o início das obras da unidade, que deve estar concluída e apta a produzir trens a partir de março de 2016.

RF
foto - ilustração
Metrô de SSA/Hyundai Rotem
Com a presença do presidente mundial da Hyundai Rotem, Seung-Tack Kim, do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e do prefeito de Araraquara (SP), Marcelo Barbieri, entre outras autoridades, foi realizado na última 5a feira (02/04/15) o lançamento da Pedra Fundamental da nova fábrica de trens da Hyundai Rotem no Brasil. A cerimônia marcou o início das obras da unidade, que deve estar concluída e apta a produzir trens a partir de março de 2016.
O terreno de 150 mil m2 ocupa um espaço em meio a canaviais na área rural de Araraquara. Margeando o terreno estão os trilhos do recém-inaugurado Contorno Ferroviário, obra construída pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e operado pela concessionária ALL, que desviou o tráfego de trens do centro da cidade. Motoniveladoras já atuam na terraplenagem do terreno.
Dessa unidade industrial - a segunda maior da empresa no mundo - sairão trens que já têm destino confirmado. A Hyundai Rotem possui dois contratos já assinados no Brasil. Um deles é com a CPTM, de São Paulo, que comprou 30 TUEs com oito carros cada um (totalizando 240 carros), com motorização em 50% dos carros. O modelo escolhido terá ar-condicionado e corredores interligados. Eles serão usados na renovação da frota da companhia.
O outro contrato é para fornecer os trens do metrô de Salvador, operados pela CCR, em parceria semelhante à já realizada na linha 4-Amarela do metrô de São Paulo. Os trens para Salvador serão similares aos do metrô paulistano, porém ao invés de seis carros por composição, serão quatro. No total, serão entregues à CCR Metrô Bahia 34 trens, totalizando 136 carros, todos motorizados.
De acordo com dirigentes da Hyundai Rotem, a escolha pelos trens da empresa por parte da CCR é resultado da boa experiência alcançada na operação da linha 4-Amarela em São Paulo, a primeira do país dotada de trens driverless (sem condutor). O sistema de sinalização CBTC (communications-based train control) em São Paulo foi fornecido pela Siemens; em Salvador, pela Thales.
A nova unidade da Hyundai terá investimentos de US$ 40 milhões vai gerar pelo menos 300 empregos diretos, além de incrementar a rede de fornecedores locais. Segundo seu presidente mundial, Seung-Tack Kim, a expectativa da empresa é que a nova unidade encontre clientes em outros países da América Latina.
Fonte - Revista Ferroviária  06/04/2015

Doze (12) estações de metrô do mundo transformadas em obras de arte

Arte/Cultura

Conheça algumas estações de metrô que foram convertidas em autênticas galerias de arte ou campos de provas culturais.Pelo menos isso é o que acontece em algumas estações de metrô que foram convertidas em autênticas galerias de arte ou campos de provas culturais. 

Habitissimo 
Autor - Ana Camila Vieira 
Estação em Estocolmo/ créditos: Habitissimo
Muito além dos vagões desfigurados, das paredes sujas e do cheiro de multidão nos horários de pico, resulta que existe vida no metrô. Inclusive arte, cor e criatividade. Pelo menos isso é o que acontece em algumas estações de metrô que foram convertidas em autênticas galerias de arte ou campos de provas culturais. Algumas são tão incríveis que são um convite para esperar o próximo trem. Ainda são poucas as cidades que tem apostado por dar a seu subsolo um uso artístico que faça valer a pena o investimento pago no ticket do metrô.
Na página do Habitissimo (http://www.habitissimo.com.br/ideias/12-estacoes-de-metro-transformadas-em-obras-de-arte/)  você poderá ver na íntegra a matéria que irá te levar em uma viagem pelas estações de metrô que conquistou os arquitetos, urbanistas e demais integrantes do site.
Fonte - Mobilize  06/04/2015