sábado, 7 de março de 2015

VLT de Cuiabá ainda na corda bamba

Transportes sobre trilhos

MPF avalia pedir ruptura de contrato - A medida deve ser proposta com base nas informações prestadas pela Controladoria-Geral do Estado (CGE), que aponta diversas falhas e atrasos.Passados mais de dois anos do início das obras, o Consórcio VLT ainda não teria entregado nem 50% dos projetos básicos e executivos 

Marcos Lemos
Da reportagem

O Ministério Público Federal analisa pedir à Justiça que determine ao governo do Estado que promova o distrato, a ruptura da licitação na modalidade RDC (Regime Diferenciado de Contratação) das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), a obra mais cara da Matriz de Responsabilidade da Copa do Mundo de 2014, orçada em R$ 1,477 bilhão e que não ficou pronta a tempo do evento.
Baseado em informações prestadas pela Controladoria-Geral do Estado (CGE), de que passados mais de dois anos do início das obras do VLT, o Consórcio VLT Cuiabá formado pelas empreiteiras CR Almeida, Santa Bárbara, CAF, Magna e Astep, ainda não teria entregado nem 50% dos projetos básicos e executivos, itens considerados essenciais para a execução das obras que passaram a ter baixo teor de qualidade, justamente por falta destes projetos, entendem os procuradores da República que existem argumentos sólidos para solicitar à Justiça que determine ao Estado a ruptura do contrato.
Na última quinta-feira, o governador Pedro Taques divulgou o resultado da primeira auditoria realizada e remeteu aos órgãos de controle como os Ministérios Públicos, Federal e Estadual, os Tribunais de Contas da União (TCU) e do Estado (TCE) além da Controladoria-Geral da União (CGU), onde apontou uma série de “pontos anômalos” como declarou o secretário-controlador geral do Estado, Ciro Gonçalves, deixando tácito, irregularidades graves nas obras e na condução das mesmas perante os então gestores públicos.
Já ontem, durante a solenidade de posse para seu quarto mandato à frente do Ministério Público do Estado (MPE), o procurador-geral de Justiça, Paulo Roberto Jorge do Prado, foi enfático ao declarar que existem 32 investigações em curso a respeito das obras do VLT e prometeu surpresas para os próximos dias, ou seja, mais ações judiciais que deverão apontar para responsabilidade dos gestores e pedidos de ressarcimento público que segundo a CGE girariam em torno de R$ 148 milhões, ou menos de 10% do total da obra.
VLT sempre foi um tabu dentro do governo Pedro Taques, que apesar de recente, durante o período eleitoral assegurou que iria concluir todas as obras públicas, mas também prometeu punição aos responsáveis e não varrer nada para debaixo do tapete.
Na mesma coletiva em que foi apresentada a auditoria do VLT pela CGE, o secretário da Casa Civil, Paulo Taques, enfatizou por mais uma vez que o governo do Estado não aceitaria que demonizassem uma eventual retomada das obras do VLT, já que estudos preliminares apontam para mais de R$ 1 bilhão em recursos a serem aportados no modal e uma real probabilidade do mesmo não ficar pronto até 2018, último ano de mandato dos atuais ocupantes do Palácio Paiaguás, caso eles não disputem à reeleição ou o instituto deixe de existir como quer parte do Congresso Nacional que analisa a Reforma Política.
Caso seja realmente formalizado o pedido do MPF e a Justiça o acate, resta saber se o governo Pedro Taques faria uma nova licitação ou desistiria de uma vez do VLT que já consumiu R$ 1,066 bilhão e que dependeria apenas de obras físicas e da montagem dos equipamentos para ser concluído e começar a operar.
Fonte - Diário de Cuiabá  07/03/2015

ONU estima em 81 anos o prazo para se atingir a equidade de gênero

Política

O relatório destaca que, no ritmo atual, serão necessários 81 anos para se alcançar a paridade de gênero na economia e 50 anos para a igualdade na representação parlamentar.

Isabela Vieira
Repórter da Agência Brasil 
Fernando Frazão/Agência Brasil
A igualdade entre homens e mulheres tem avançado lentamente, conclui relatório das Nações Unidas (ONU) que avaliou a equidade de gênero em 167 países. O documento será apresentado segunda-feira (9) pelo secretário-geral Ban Ki-moon, em referência ao Dia Internacional da Mulher comemorado amanhã (8).
O relatório destaca que, no ritmo atual, serão necessários 81 anos para se alcançar a paridade de gênero na economia e 50 anos para a igualdade na representação parlamentar.
O levantamento é um balanço da aplicação das normas adotadas pelos países na Quarta Conferência Mundial sobre a Mulher, em Pequim, na China, há 20 anos. Lá, foi pactuada uma plataforma de ação para ser cumprida pelos governos, iniciativa privada e sociedade.
“Há uma lacuna decepcionante entre as normas e a implementação da Plataforma de Ação de Pequim, e um fracasso coletivo de liderança nos progressos para as mulheres”, disse a diretora executiva da agência da ONU para Mulheres, Phumzile Mlambo-Ngcuka, sexta-feira (6). “Os líderes com poder para fazer essas ações falharam com mulheres e meninas”, avaliou.
Em 1995, 189 países assinaram a Plataforma de Ação de Pequim. De la para cá, a ONU mostra que houve poucos progressos para acabar com leis discriminatórias, aprovar leis contra a violência dirigida a mulheres e meninas. No entanto, a ONU reconhece que caiu a mortalidade materna, aumentou o número de jovens em escolas primárias e a participação de mulheres mercado de trabalho.
“Os ganhos contrastam com o fato de, apesar da melhoria de educação, as mulheres têm alguns dos piores empregos, enquanto o fosso salarial entre os gêneros é um fenômeno mundial”, diz a agência, em comunicado divulgado pela ONU Mulheres. A estimativa é que elas ganham salários 77% menores do que o dos homens.
“Deixe-me sugerir três requisitos essenciais [para equidade de gênero]: vontade e liderança política inabaláveis; aumento dos investimentos na agenda para as mulheres e meninas e uma forte responsabilização que inclui a sociedade”, diz a diretora Phumzile Mlambo-Ngcuka.
Fonte - Agência Brasil  07/03/2015

Maré baixa interrompe travessia marítima Salvador Mar Grande

Travessia marítima

Por conta da maré baixa, o Terminal Hidroviário de Vera Cruz, na Ilha de Itaparica, não possui condições operacionais por causa da pouca profundidade de seu canal de navegação,o atendimento será retomado às 10h30 

A Tarde
Da redação
Marco Aurélio Martins | Ag. A TARDE
A maré baixa prejudica travessia marítima do Sistema Salvador Mar Grande, forçando a parada das embarcações das 10h30 ao meio dia desse sábado, 7. O serviço permanece com essa instabilidade desde a última terça-feira, 24.
Por conta da maré baixa, o Terminal Hidroviário de Vera Cruz, na Ilha de Itaparica, não possui condições operacionais por causa da pouca profundidade de seu canal de navegação. Apesar disso, essa manhã registou um bom movimento de embarque, que ocorre de forma imediata. O último horário saindo de Mar Grande será às 18h30, e de Salvador às 20h.

Horários
Os horários, nesse sábado, para os passageiros que vão embarcar no Terminal Náutico com destino ao Morro de São Paulo são às 8h30, 9h, 10h30, 13h e 14h30. No sentido inverso, 9h, 9h30, 11h30, 12h30 e 15h.
A procura e venda de passagens para o Morro nos guichês das empresas no terminal é tranquila e há vagas para todos os horários. As escunas de turismo que fazem o passeio elas ilhas da Baía de Todos os Santos operam normalmente e começam a sair do Terminal Náutico a partir das 9h, retornando a Salvador ás 17h30.
Fonte - A Tarde 07/03/2015

Mulheres nos trilhos

Transportes sobre trilhos

Uma das pioneiras na profissão em BH é a maquinista Silvania Duarte que completa, em 2015, 18 anos na CBTU, e se diz orgulhosa de sua atividade. “É um privilégio conduzir os trens do metrô, função diferenciada e de grande responsabilidade”.

CBTU

Às vésperas do Dia Internacional da Mulher, comemorado no próximo domingo (8/3), a CBTU Belo Horizonte reforça a importância das ‘maquinistas‘, uma das funções que mais chama a atenção dos usuários do Metrô de Belo Horizonte. Atualmente, 14 mulheres fazem parte da equipe de 126 maquinistas que comandam os trens da capital, representando 11% do total de assistentes condutores que integram o quadro da Companhia.
Uma das pioneiras na profissão em BH é a maquinista Silvania Duarte que completa, em 2015, 18 anos na CBTU, e se diz orgulhosa de sua atividade. “É um privilégio conduzir os trens do metrô, função diferenciada e de grande responsabilidade”.


O trabalho das condutoras no metrô também gera curiosidade entre os passageiros que, ainda, se surpreendem com a presença de mulheres na condução do trem. É o que descreve a assistente condutora, Kenya Braga, há 12 anos atuando na CBTU. “Ao ver uma condutora na cabine, alguns usuários se assustam, mas me divirto com tais situações. Ser maquinista é a minha vida e desempenho a função com muito amor”.
A assistente Gisele Miranda também conta que os passageiros aprovam a presença de uma mulher à frente do metrô. “Os usuários nos parabenizam por atuar em uma profissão que, ainda hoje, é desempenhada com mais frequência por homens. As pessoas ficam surpresas, mas sempre dão um ótimo retorno, o que é sinônimo de confiança”.

Mulheres no comando
Além das assistentes condutoras, as mulheres da CBTU Belo Horizonte podem ser encontradas por todas as áreas da empresa. As profissões se misturam, compondo o quadro funcional da Companhia. Controladoras de tráfego, secretárias, chefes de estação, engenheiras, administradoras, técnicas em contabilidade, advogadas, técnicas em informática, jornalistas, enfermeiras, arquitetas, técnicas em segurança do trabalho, assistentes sociais, entre outras especialidades compõem o rol de funções delas no metrô da capital.
Fonte - CBTU  06/03/2015

sexta-feira, 6 de março de 2015

Comodidade na travessia Salvador-Madre de Deus por catamarã

Travessia Marítima

“Os fatores principais são a comodidade, a redução do tempo de deslocamento, e sem dúvida a segurança. Nas estradas, os índices de acidentes são muito maiores do que em transportes marítimos”, explica o comandante do Caymmi, Maciel Luz.

Secom
Secom/Ba
Em operação desde o dia 2 de fevereiro, o catamarã Caymmi tem sido a principal alternativa para quem deseja sair de Salvador rumo a Madre de Deus. A embarcação, com capacidade de atender até 180 passageiros, é equipada com bóias salva-vidas, extintores de incêndio, kit de primeiros socorros, rede wifi e uma tripulação, formada por comandante, marinheiros e chefe de máquina. No entanto, esses não são todos os motivos que tornaram a travessia pela Baia-de-todos-os-santos tão requisitada pelos viajantes.
“Os fatores principais são a comodidade, a redução do tempo de deslocamento, e sem dúvida a segurança. Nas estradas, os índices de acidentes são muito maiores do que em transportes marítimos”, explica o comandante do Caymmi, Maciel Luz.
O catamarã opera de domingo a domingo em dois turnos. Pela manhã, às 6h, tem saída do Terminal Turístico Náutico da Bahia, no bairro do Comércio, em Salvador, e retorno de Madre de Deus às 7h30. No segundo horário, a embarcação deixa a capital baiana às 17h e volta às 18h30. A tarifa varia entre R$ 9 e R$ 11.

Aprovação
“Para mim significou qualidade de vida, porque estudo e trabalho em Salvador, então chego muito tarde da faculdade. Com o catamarã, eu ganhei mais horas de sono, eliminei os transtornos, e passei a chegar mais cedo no trabalho. Está sendo muito útil”, afirma a estudante de engenharia, Laura Daltro.
As inúmeras vantagens atraíram a professora Cíntia Gavazza. Acompanhada do marido, a educadora vai passar o fim de semana em Madre de Deus. “Ouvi falar que Madre de Deus é uma cidade muito bonita, e pelo fato da travessia ser bem rápida resolvi conhecê-la”, contou.
Para quem viajou de catamarã pela primeira vez, como a aposentada Cecília Pereira, a avaliação foi positiva. “Achei maravilhosa, tive a oportunidade de observar as ilhas de outro ângulo. Além disso, foi uma viagem rápida, confortável e econômica se compararmos às viagens de carro. A volta já está decidida: de catamarã.
Fonte - Secom Ba  06/06/2015

Metrô de Estocolmo tera novo modelo de trem da Bombardier

Transportes sobre trilhos

Bombardier lança novo modelo de trem para o Metrô de Estocolmo - O novo trem foi apresentado em Istambul, em 5 de março na feira EurasiaRail, dedicada o setor ferroviário

Renato Lobo

A canadense Bombardier lança seu novo modelo de trem chamado “Movia C30″, que deverá rodar na Linha Vermelha, em Estocolmo. O novo trem foi apresentado em Istambul, em 5 de março na feira EurasiaRail, dedicada o setor ferroviário.
A linha vermelha do sistema metroviário da capital e maior cidade da Suécia, esta passando por uma reformulação onde é previsto a instalação do sistema de sinalização CBTC (Communications-Based Train Control) além da reforma da frota existente, e a aquisição de novas composições.
Em 2013, a empresa que administra o sistema, a chamada Storstockholms Lokaltrafik (SL), fez um pedido de 590 milhões de euros que contempla 96 carros, com opção de adquirir mais 80, por meio de aditivo de contrato.
O Metrô de Estocolmo transporta uma média de 1 milhão de passageiros por dia, em uma rede de 105,7 km de extensão. Teve sua inauguração em 1950 e possuí na atualidade 7 linhas. A malha é constituída por cem estações, das quais 53 são na superfície e 47 debaixo da terra.


Fonte - Via Trolebus  06/03/2015

Cristina Kirchner defende iniciativa para nacionalizar ferrovias

Internacional

Ao apresentar novos carros trazidos da China para a linha ferroviária que liga Buenos Aires à La Plata (60km ao sul da capital), Cristina declarou estar "muito feliz por oferecer a todos os argentinos a recuperação da administração destas ferrovias por parte do Estado".

R7
foto - ilustração/telam
A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, que anunciou um projeto de nacionalização das linhas ferroviárias do país durante a abertura do ano legislativo no último domingo, voltou a defender a iniciativa nesta quinta-feira. Ao apresentar novos carros trazidos da China para a linha ferroviária que liga Buenos Aires à La Plata (60km ao sul da capital), Cristina declarou estar "muito feliz por oferecer a todos os argentinos a recuperação da administração destas ferrovias por parte do Estado". A presidente pediu que tanto os funcionários que operam as linhas como os usuários dos trens tenham uma "nova atitude em relação às ferrovias". "Nós, como governantes, demos o pontapé inicial para dizer que temos novas ferrovias argentinas, mas os usuários e os funcionários é que vão consolidar o conceito de que estamos diante de novas ferrovias argentinas", afirmou a presidente. Após o anúncio realizado no domingo, o governo instruiu, mediante uma resolução, que a Operadora Ferroviária Sociedade do Estado (Sofse) tome as medidas necessárias para rescindir os acordos de concessão com as empresas Corredores Ferroviarios S.A. e Argentren S.A. Deste modo, a Sofse passará a administrar os serviços de transporte ferroviários de passageiros das linhas: Mitre, General San Martín, General Roca e Belgrano Sul. A decisão destaca como motivo para a recuperação da gestão das linhas, "a melhora significativa na qualidade do serviço prestado na linha Sarmiento", uma das que ligam a capital com a província de Buenos Aires, nacionalizada após um grave acidente que deixou 50 mortos em 2012.
Fonte - Revista Ferroviária   06/03/2015

Deputado quer integrar barcos dos rios com ônibus e metrô de Teresina

Mobilidade

Sobre as obras na cidade, Fábio Xavier destacou. “A gente deve procurar resolver e finalizar as obras que já foram iniciadas - Sobre o projeto de navegabilidade, ele relatou. “Nós fizemos uma reunião prévia com o governador e ele nos pediu que nos colocássemos para o ministro das cidades algumas ideias, na verdade quem teve essa ideia foi o Dr. Emanuel, superintendente da caixa e nos abraçamos ela....

Meio Norte
foto - ilustraão
Na manhã desta sexta-feira (06/03), o programa Bom Dia Meio Norte recebeu em seus estúdios o deputado Fábio Xavier (PR), que falou sobre a gratidão que tem com o povo de Teresina, o andamento da secretaria das cidades, e o projeto de navegabilidade dos rios com ônibus e metrô da capital.
“Eu me sinto um devedor de Teresina, vou fazer tudo o possível, tudo que tiver ao meu alcance para transformar a cidade. Foi uma batalha difícil, o deputado Xavier Neto faleceu e hoje faz três anos da morte dele, eu me sinto muito mais responsável agora por ter que representar o nome que ele construiu ao longo da vida, eu considero e credito grande parte da minha vitória a credibilidade que o nome dele tem”, disse.
Sobre as obras na cidade, Fábio Xavier destacou. “A gente deve procurar resolver e finalizar as obras que já foram iniciadas, a secretária das cidades possui um elenco vasto de obras para colocar as que estão paradas em andamento e concluir as que já existem, acredito que não devemos iniciar novas obras antes de colocar para terminar as que já existem. Nós temos programa de esgotamento sanitário no município de São José do Divino que se encontra parado por questões de pagamento de indenizações, vamos colocar para funcionar até porque é uma determinação do governador ele quer que a gente coloque para andar”, declarou ele.
“Eu já venho trabalhando desde o dia 1º de janeiro, sentei com os técnicos da secretaria e tomamos uma ideia de como estava a situação, a secretaria passou cerca de 3 a 4 meses parada por questão de falta de recurso, o estado estava com dificuldade, o final do governo Zé Filho foi um final triste, a secretaria estava sem receber nenhuma espécie de recurso desde novembro então não tinha como tocar pra frente, nós temos muitos projetos na condição de captação de recursos e a gente sabe que o primeiro passo para se conseguir recursos são os projetos, e isso nos já temos”, afirmou.
Sobre o projeto de navegabilidade, ele relatou. “Nós fizemos uma reunião prévia com o governador e ele nos pediu que nos colocássemos para o ministro das cidades algumas ideias, na verdade quem teve essa ideia foi o Dr. Emanuel, superintendente da caixa e nos abraçamos ela, pedimos a ele um pequeno seminário e nós achamos muito interessante, levamos ao governador, ele ficou fascinado e levamos ao ministro e ele ficou bem interessado. Você vem um pouco acima do Angelim para chegar até a Santa Maria da Codipi, são barcos novos que carregam em torno de 100 a 120 pessoas, ele se desloca a 50km/h por hora mas não tem trânsito e vai ser feito uma integração com o metro e os ônibus no troca troca, vamos construir esse projeto, mostrar e debater com a sociedade e em seguida tentar colocar em prática, além do ganho com o transporte vamos ter o ganho com o leito dos rios porque população que frequentar vai estar fiscalizando”, finalizou.
Fonte - Revista Ferroviária  06/03/2015

Inflação medida pelo IGP-DI recua para 0,53% em fevereiro

Economia

O IGP-DI mede o comportamento de preços em geral da economia. É a média aritmética dos índices de Preços no Atacado (IPA), que mede a variação de preços no mercado atacadista; de Preços ao Consumidor (IPC)....

Vitor Abdala
Repórter da Agência Brasil 
foto - ilustração
A inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) ficou em 0,53%, em fevereiro deste ano, taxa inferior à do mês anterior, de 0,67%, e à de fevereiro do ano passado, que ficou em 0,85%. Segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV), em 12 meses, o IGP-DI acumula inflação de 3,74%.
O IGP-DI mede o comportamento de preços em geral da economia. É a média aritmética dos índices de Preços no Atacado (IPA), que mede a variação de preços no mercado atacadista; de Preços ao Consumidor (IPC), que avalia preços entre as famílias que têm renda de 1 a 33 salários mínimos nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro; e Índice Nacional da Construção Civil (INCC), que mede a variação de preços no setor da construção civil, considerando tanto materiais quanto a mão de obra empregada no setor. Disponibilidade interna engloba as variações de preços que afetam diretamente as atividades econômicas localizadas no território brasileiro. Não não consideradas as variações de preços dos produtos exportados.
A queda do IGP-DI em janeiro e fevereiro foi puxada pelo varejo e pelo custo da construção. A inflação do subíndice de Preços ao Consumidor, que mede o varejo, caiu de 1,73% em janeiro para 0,97% em fevereiro. O subíndice de Custo da Construção recuou de 0,92% para 0,31% no período.
Por outro lado, os preços no atacado tiveram, em fevereiro, aumento maior do que no mês anterior. A inflação do subíndice de Preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado, subiu de 0,23% em janeiro para 0,41% em fevereiro.
Fonte - Agência Brasil  06/03/2015

ANPTrilhos apresenta demandas do setor ao Ministro das Cidades

Transportes sobre trilhos

O objetivo da reunião foi apresentar o cenário atual dos sistemas de passageiros sobre trilhos no Brasil, as demandas dos operadores do setor metroferroviário nacional, além das soluções propostas pela Associação em busca do desenvolvimento e aprimoramento da mobilidade urbana no Brasil.

ANPTrilhos
foto - ilustração
A Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANPTrilhos) participou de uma audiência com o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, na manhã desta quinta-feira, 5 de março. O objetivo da reunião foi apresentar o cenário atual dos sistemas de passageiros sobre trilhos no Brasil, as demandas dos operadores do setor metroferroviário nacional, além das soluções propostas pela Associação em busca do desenvolvimento e aprimoramento da mobilidade urbana no Brasil.
Estiveram presentes no encontro os membros do Conselho Diretor da ANPTrilhos, Joubert Flores, Rodrigo Otaviano Vilaça, Conrado Grava de Souza, João Gouveia Ferrão Neto, Luiz Valença e Vicente Abate; a superintendente da ANPTrilhos, Roberta Marchesi; o secretário-executivo do Ministério das Cidades, Elton Santa Fé Zacarias; e o deputado Federal, Rogério Rosso.
Segundo Joubert Flores, o diálogo entre a Associação e o Ministério das Cidades é fundamental para buscar tornar concretas as ações de interesse do setor. "Diante das necessidades e anseios dos associados e dos usuários de seus serviços, nosso papel é defender a opção pela implantação de sistemas sobre trilhos como solução sustentável para a mobilidade das cidades", afirma.
Fonte - Revista Ferroviária  06/03/2015

Obra do Metrô interdita faixa da BR-324 à Av. ACM

Mobilidade

A intervenção começa a partir das 23h desta sexta-feira e acontecerá sempre nos finais de semana nos mesmos horários....

A Tarde
Da Redação
Divulgação | CCR
Uma obra na região da alça de acesso da BR-324 à Av. ACM, na Estação Acesso Norte do metrô interditará uma faixa do trecho no próximo fim de semana. A intervenção começa a partir das 23h desta sexta-feira, 6, até 5h de sábado, 7. O serviço será retomado, ainda no sábado, às 14h, e segue até as 5h de segunda, 9.
Segundo a CCR Metrô, empresa que administra o sistema metroviário da capital, o procedimento de interditar a faixa acontecerá sempre no finais de semana, nos mesmos horários, até junho.
Fonte - A Tarde  05/03/2015

Água Doce,a Bahia terá R$ 61 milhões para investir em projeto no semiárido

Sustentabilidade

O convênio da Bahia é o maior no âmbito do programa - R$ 61 milhões. O Estado receberá 385 sistemas de dessalinização que beneficiarão cerca de 150 mil pessoas. Na quinta-feira, 5 de março, terá início a obra do projeto piloto no município de Jeremoabo.

Por Rafaela Ribeiro
Ministério do Meio Ambiente

As obras do Programa Água Doce (PAD) na Bahia serão iniciadas esta semana. Técnicos da equipe nacional do Programa estão em Paulo Afonso (BA) para capacitar servidores do núcleo estadual, consultores e os responsáveis, das empresas contratadas, pela execução das atividades. “É muito importante que todos estejam bem afinados com a metodologia do Água Doce”, destacou o diretor de Revitalização de Bacias do Ministério do Meio Ambiente, Renato Saraiva.
O convênio da Bahia é o maior no âmbito do programa - R$ 61 milhões. O Estado receberá 385 sistemas de dessalinização que beneficiarão cerca de 150 mil pessoas. Na quinta-feira, 5 de março, terá início a obra do projeto piloto no município de Jeremoabo. Na primeira fase do programa, foram diagnosticadas 1.174 comunidades em 41 municípios do semiárido baiano.

Finalidades
Coordenado pelo MMA, o Programa Água Doce faz parte do conjunto de ações do Plano Brasil sem Miséria. O objetivo é estabelecer uma política pública permanente de acesso a água de qualidade para o consumo humano por meio do aproveitamento sustentável de águas subterrâneas. De modo simplificado, o sistema de dessalinização purifica a água coletada por meio de poços e a disponibiliza em espaços como um tanque ou um chafariz. A ação leva em conta cuidados ambientais, técnicos e sociais.
O programa prioriza as regiões em situação mais críticas. Lugares com os menores índices de Desenvolvimento Humano (IDH), altos percentuais de mortalidade infantil, baixos índices pluviométricos e com dificuldades de acesso aos recursos hídricos serão os primeiros a serem contemplados pelos planos. Assim como o Índice de Condição de Acesso à Água do Semiárido (ICAA), desenvolvido a partir do cruzamento dos mesmos indicadores.
Fonte - Revista Amazônia 05/03/2015

Entrevistas com três ex-prisioneiros de Guntánamo em Cuba - Exclusivo Rede Brasil

Entrevista

Exclusivo: confira entrevistas com três ex-prisioneiros de Guntánamo, em Cuba 

Rede Brasil - EBC
Divulgação - Ag.Brassil

Atualmente, eles vivem no Uruguai. A reportagem é dos nossos enviados especiais Monica Yanakiew e Gabriel Casal.








Veja Mais
Guantánamo: ex-presos falam sobre a vida no Uruguai após três meses de liberdade

quinta-feira, 5 de março de 2015

Estação de transbordo Pirajá em Salvador começa a ser modernizada

Mobilidade

Público e operários dividem espaço no terminal cuja última reforma foi há 15 anos.O prazo para a conclusão dos serviços não foi divulgado pela CCR Metrô Bahia, concessionária que administra o metrô de Salvador e o terminal de ônibus urbanos.

Jessica Sandes - A Tarde
Raul Spinassé | Ag. A TARDE
Salvador - Melhor acessibilidade a portadores de necessidades especiais, como piso tátil e banheiro adaptado; elevadores; escadas rolantes; sanitários públicos; e áreas para comércio e serviços em geral integram o novo projeto para a Estação Pirajá.
Essas são algumas melhorias no terminal de ônibus que atende uma média de 125 mil usuários por dia, cujas obras foram iniciadas esta semana. O prazo para a conclusão dos serviços não foi divulgado pela CCR Metrô Bahia, concessionária que administra o metrô de Salvador e o terminal de ônibus urbanos.
A reforma vai resultar na qualificação de uma área de 12.446 m². Na estação ocorrerá a integração entre os ônibus e o metrô, por meio de passarela e escada rolante. O objetivo é facilitar a utilização destes meios de transporte, melhorando a mobilidade.
Segundo informações da CCR Metrô Bahia, durante as obras, a operação das 46 linhas de ônibus e a circulação dos usuários não serão interrompidas.

Construção
Já é possível perceber algumas alterações na dinâmica do local. Isso porque, mesmo com chuva, os operários estão trabalhando para retirar o mato de uma das laterais do espaço. Além disso, três pilastras estão sendo construídas na parte central da estação.
Os atuais transtornos "valem a pena, se pensarmos que o serviço irá melhorar", conforme afirmou o comerciante Davi Silva, de 28 anos, que utiliza a Estação Pirajá frequentemente.
Entre os problemas enfrentados pelos passageiros estão a falta de visibilidade, devido aos tapumes, e o desordenamento de serviços, como a organização dos ônibus. Para a estudante Carine Almeida, 20, as intervenções facilitarão o deslocamento dos passageiros. "O interessante é que poderemos utilizar ônibus e metrô. Isso significa que a espera pelo transporte vai diminuir. Espero que não demore para a finalização das obras", comenta.
Ainda segundo a CCR Metrô Bahia, com a modernização, o terminal de ônibus urbanos ficará mais acessível e confortável para usuários e rodoviários. O novo projeto também prevê adequações das vias que levam os ônibus às plataformas de embarque de passageiros.
Fonte - A Tarde  05/03/2015

Ex-presidiários de Guantánamo dão entrevista exclusiva à EBC

Internacional

Construída em 2002, a prisão de Guantánamo, localizada em uma base naval em território cubano, reúne cinco prédios e várias denúncias de violação de direitos humanos. Há acusações de humilhação e tortura praticadas por militares contra os detentos. Muitos presos são muçulmanos, que também sofrem restrições à cultura religiosa.

Da Agência Brasil 
foto - EBC
Três ex-prisioneiros da base norte-americana de Guantánamo deram entrevista exclusiva a repórteres da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). A matéria vai ao ar hoje (5) no Repórter Brasil, às 21h, e será publicada na Agência Brasil.
Construída em 2002, a prisão de Guantánamo, localizada em uma base naval em território cubano, reúne cinco prédios e várias denúncias de violação de direitos humanos. Há acusações de humilhação e tortura praticadas por militares contra os detentos. Muitos presos são muçulmanos, que também sofrem restrições à cultura religiosa. O fechamento do presídio é promessa do presidente norte-americano, Barack Obama, desde 2011.
Entre os entrevistados está Abdul Ourgui que, segundo documento do Departamento de Defesa americano, é o mais perigoso entre os seis prisioneiros de Guantánamo acolhidos como refugiados pelo Uruguai. Segundo o governo dos Estados Unidos, ele é perito em explosivos e sabia dos planos de Osama Bin Laden de explodir as torres gêmeas em Nova York.
Aos enviados especiais da EBC, Mônica Yanakiew e Gabriel Casal, Abdul disse que não é bem assim. Ele falou do passado e de seu sonho de encontrar um emprego e se casar.
O sírio Abdal Hadi também contou um pouco da sua nova vida no Uruguai, onde está aprendendo a falar espanhol com um programa de computador. O ex-presidiário, que já tem página no Facebook, disse que 90 dias de liberdade são muito pouco para voltar à normalidade, depois de passar um terço da vida isolado em Guantánamo.
Fonte - Agência Brasil  05/03/2015

Estação Bom Juá do Metrô de Salvador entra em operação dentro de 30 dias

Transportes sobre trilhos

Estação Bom Juá entra em operação dentro de 30 dias,afirma secretário estadual de Desenvolvimento Urbano Carlos Martins.De acordo com Martins, a próxima etapa será a entrega da estação Pirajá, em junho, completando os 12 km de metrô previstos no projeto inicial.

Sedur
foto - sedur
A estação Bom Juá do Metrô de Salvador será integrada à Linha 1 e entrará em operação assistida dentro de trinta dias. A informação foi dada pelo secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Carlos Martins, em entrevista à rádio Excelsior AM, na manhã desta quarta-feira, 04. De acordo com Martins, a próxima etapa será a entrega da estação Pirajá, em junho, completando os 12 km de metrô previstos no projeto inicial. “O metrô vai mudar a rotina do povo de Salvador. Quando as duas linhas estiverem prontas teremos mais de 40 km de metrô”, disse Martins.
O secretário falou ainda sobre a construção do Complexo de Viário do Imbuí, que desafogou o tráfego na Avenida Paralela, e sobre a construção dos dois corredores estruturantes (avenidas Pinto de Aguiar/Gal Costa e Orlando Gomes/29 de Março) que vão ligar a orla atlântica à orla do Subúrbio Ferroviário. “Nós temos apenas na área de mobilidade urbana investimentos da ordem de R$ 8 bilhões na capital baiana, o que mostra a atenção que o Governo da Bahia”, afirmou.
VLT do Subúrbio – Durante a entrevista, Martins também lembrou o projeto de transformação do trem do subúrbio em um sistema de Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), sistema moderno e confortável utilizados em outras cidades do mundo e também do Brasil. “Nosso projeto já está pronto e, além da completa transformação do sistema, nós vamos ampliá-lo, levando da Calçada até a região do Terminal da França, no Comércio”, explicou.
Posteriormente, a linha deverá contar com uma ligação Comércio-Lapa, com o objetivo de integrar fisicamente o VLT e o metrô. O secretário afirmou que os recursos já estão garantidos e a licitação deverá ser lançada em breve. Ainda está em estudo de viabilidade econômica o projeto que vai levar o VLT às cidades da região metropolitana, como Camaçari, Candeias e Simões Filho.
Habitação – O lançamento da terceira fase do programa Minha Casa Minha Vida também foi lembrado pelo secretário, que afirmou que a Bahia é líder de contratação e entrega do programa, com 195 mil unidades habitacionais contratadas e 95 mil entregues. O secretário esteve com a presidente Dilma Rousseff na inauguração de um empreendimento em Feira de Santana e lembrou que a presidenta anunciou a construção de mais de 3 milhões de moradias em todo o país, principalmente para as famílias com renda de até R$ 1,5 mil. “Nós queremos continuar liderando o número de contratações porque não existe nada mais importante para uma família do que sua casa própria”, finalizou Martins.
Fonte - Sedur  04/03/2015

CBTU anuncia em Maceió a construção de duas estações de trem

Transportes sobre trilhos

A obra será realizada com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e está orçada em cerca de R$ 23 milhões. O projeto pretende atender à modernização do sistema entre a capital e Lourenço de Albuquerque, em Rio Largo.

G1
foto - ilustração
AL - A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) de Maceió vai assinar, na próxima sexta-feira (6), uma ordem de serviço para dar início às obras de construção de duas estações de trem em Maceió, uma no Mercado e outra no bairro do Bom Parto.
A obra será realizada com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e está orçada em cerca de R$ 23 milhões. O projeto pretende atender à modernização do sistema entre a capital e Lourenço de Albuquerque, em Rio Largo.
A previsão para a construção da nova Estação Mercado, localizada entre as ruas Formosa e Melo Morais, no Centro da capital, e da nova Estação Bom Parto, na Rua Francisco de Menezes, é de 12 meses, contabilizada a partir da assinatura do contrato com a empresa vencedora da licitação.
Além das estações, o projeto prevê a modernização da Via Permanente entre as ruas Melo Morais, no Centro, e a travessa General Hermes, no Bom Parto, abrangendo cerca de 2 km de via férrea. O trecho da Via entre a zona rural do município de Rio Largo e a Estação Satuba também será modernizado, com aproximadamente 4 km.
A conclusão das obras de modernização das vias férreas tem previsão de 18 meses, com a substituição de trilhos, dormentes e lastro, além da implantação de muros de vedação da faixa e construção de novas Passagens de Nível (PN).
Segundo o superintendente da CBTU, Marcelo Aguiar, as obras já estavam previstas desde o ano passado e será importante para os usuários que utilizam o sistema ferroviário entre Maceió e Lourenço de Albuquerque.
“Na primeira fase do projeto, englobaremos quatro estações para reforma e modernização das vias e estações. Com isso, o nosso maior desafio será concluir as obras no tempo pré-determinado sem que a população sofra com as reformas, já que em alguns momentos haverá interrupção das vias", expôs o superintendente.
Fonte - Revista Ferroviária 04/03/2015

Gasolina volta a ficar mais barata no Brasil em relação ao mercado internacional

Economia

Segundo cálculos da DATAGRO, após manter-se acima do mercado externo por quase três meses, o preço da gasolina esteve ontem, dia 03 de março, 1,9% abaixo do valor negociado na Costa do Golfo dos EUA.

RA

Devido à valorização do dólar e à recuperação do preço da gasolina nos EUA, o preço da gasolina no Brasil, base refinaria, voltou a ficar abaixo do patamar praticado no mercado internacional.
Segundo cálculos da DATAGRO, após manter-se acima do mercado externo por quase três meses, o preço da gasolina esteve ontem, dia 03 de março, 1,9% abaixo do valor negociado na Costa do Golfo dos EUA. Esta defasagem não inclui os custos de frete, descarga e internação relacionados à importação de gasolina, que se somam a esta defasagem.
Durante o período de 2011 até outubro de 2014, a defasagem média no preço da gasolina calculada pela DATAGRO foi em média de 16%, atingindo um pico de 27%.
A DATAGRO atualiza diariamente a seus clientes o percentual de defasagem no preço da gasolina.
Fonte - Revista Amazônia  04/03/2015

Lei Maria da Penha reduziu violência doméstica contra mulheres - Ipea

Direitos Humanos

De acordo com o instituto,(Ipea) a lei fez diminuir em cerca de 10% a projeção anterior de aumento da taxa de homicídios domésticos, desde 2006, quando entrou em vigor. “Isto implica dizer que a Lei Maria da Penha foi responsável por evitar milhares de casos de violência doméstica no país”, diz o estudo.

Ana Cristina Campos 
Repórter da Agência Brasil 
Ag.Brasil
A Lei Maria da Penha teve impacto positivo na redução de assassinatos de mulheres, em decorrência de violência doméstica, diz o estudo Avaliando a Efetividade da Lei Maria da Penha, divulgado hoje (4) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). De acordo com o instituto, a lei fez diminuir em cerca de 10% a projeção anterior de aumento da taxa de homicídios domésticos, desde 2006, quando entrou em vigor. “Isto implica dizer que a Lei Maria da Penha foi responsável por evitar milhares de casos de violência doméstica no país”, diz o estudo.
Enquanto a taxa de homicídios de homens, ocorridos em casa, continuou aumentando, a de mulheres permaneceu praticamente no mesmo patamar. “Aparentemente, a Lei Maria da Penha teve papel importante para coibir a violência de gênero, uma vez que a violência generalizada na sociedade estava aumentando. Ou seja, num cenário em que não existisse a Lei Maria da Penha, possivelmente as taxas de homicídios de mulheres nas residências aumentariam”, informa a publicação.
Os dados do Ipea mostram que, no Brasil, a taxa de homicídios de mulheres dentro de casa era de 1,1 para cada 100 mil habitantes, em 2006, e de 1,2 para cada 100 mil habitantes, em 2011. Já as mortes violentas de homens dentro de casa passaram de 4,5 por 100 mil habitantes, em 2006, para 4,8, em 2011. Nesse caso, estão incluídos vários fatores, além de violência doméstica.
“Se não tivesse havido a Lei Maria da Penha, a trajetória de homicídios de mulheres no Brasil teria crescido muito mais. Homicídios como um todo aumentaram [no país], mas, na contramão dessa direção, a Lei Maria da Penha conseguiu conter os homicídios de mulheres dentro de casa”, disse o diretor de Estudos e Políticas do Estado, das Instituições e da Democracia do Ipea, Daniel Cerqueira.
Segundo o estudo, o resultado é atribuído ao aumento da pena para o agressor, ao maior empoderamento da mulher e às condições de segurança para que a vítima denuncie e ao aperfeiçoamento do sistema de Justiça Criminal para atender de forma mais efetiva os casos de violência doméstica.
Para o diretor do Ipea, o aumento da violência no país deve-se, principalmente, a uma diminuição do controle de armas e ao crescimento de uso de drogas ilícitas.
A secretária de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres, Aparecida Gonçalves, destaca que, com o advento da Lei Maria da Penha, as mulheres começaram a perder o medo de denunciar e de buscar ajuda e proteção. “O Estado brasileiro e todas as suas instituições estão mais engajados para que efetivamente diminua a violência contra a mulher, mas ainda é um grande desafio para o Brasil a questão das políticas públicas para as mulheres”, ressaltou Aparecida.
Ontem (3), a Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei do Senado que classifica o feminicídio como crime hediondo e o inclui como homicídio qualificado. O texto modifica o Código Penal para incluir o crime – assassinato de mulher por razões de gênero – entre os tipos de homicídio qualificado. O projeto vai agora à sanção presidencial.
Fonte - Agência  Brasil  04/03/2015

quarta-feira, 4 de março de 2015

Trem do Subúrbio de Salvador será substituído por moderno sistema de VLT

Transportes sobre trilhos

Sistema de trens do Subúrbio será substituído pelo VLT.Os poucos (*)trens velhos e sucateados com mais de 60 anos de uso,ainda resistem ao longo tempo em operação.

Raul Aguilar
foto - ilustração/Pregopontocom
Basta um olhar por toda avenida Jequitaia, no bairro Água de Meninos, em Salvador, para ver o estado de abandono em que se encontram alguns galpões localizados dentro do espaço da linha férrea da Suburbana.
Galpões construídos em alvenaria para abrigar antigos depósitos de lojas e peças de reparo para os trens estão abandonados, servindo de abrigo para moradores de rua e marginais da região.
Porém, os galpões estão com os dias contados. Tudo por conta de uma reforma que irá transformar o antigo trem do Subúrbio Ferroviário em um Veículo Leve Sobre Trilho (VLT), segundo nota oficial da Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB).
Com isso, "dos atuais 13,5 km e 10 estações, o sistema, quando transformado em VLT, terá 18,5 km e 21 estações, sendo ampliado para chegar ao bairro do Comércio, na região do Terminal da França, e à região de São Luís, no bairro de Paripe", diz a nota.

foto - ilustração
Entre o fim do primeiro semestre e início do segundo deste ano, será aberta a licitação do Veículo Leve Sobre Trilho (VLT) do Subúrbio, que promete modernizar o serviço, segundo nota da Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB).
Entre as inovações também estão: requalificação e modernização. Porém, a mudança mais significativa estará no conforto e no tempo reduzido que os passageiros ganharão em cada viagem.
O sistema de trens do Subúrbio foi transferido da Prefeitura de Salvador para o Governo do Estado em abril de 2013.
Fonte - A Tarde  04/03/2015


(*) Nota Pregopontocom
O sistema que já passou pela LESTE BRASILEIRO,RVFFSA,CBTU e CTS,hoje é operada pela CTB,Companhia de Trens da Bahia/Gov. do Estado.
Das 04 composições de trens ainda em operação,duas são ACF/GE americanas (auto motriz) fabricadas em 1962,com carros reboques Pidner.
Duas Toshiba japonesas (03 carros cada),com carro motriz central,fabricadas em 1948 quando entraram em operação na antiga Ferrovia Sorocabana em SP, e já estavam fora de serviço na atual CPTM quando foram doadas (03 composições) pelo Governo de SP a CTS (Cia de Trens de Salvador),administrada na época pela prefeitura municipal de Salvador que após reformadas,em 2007, entram em operação comercial.Das 03 composições a 01, encontra-se fora de operação a vários anos sendo canibalizada para manter as outras duas (02 e 03) ainda em serviço.
Existem ainda 03 composições formadas por 09 carros ACF/GE,parados nas oficinas,que foram reformados na época (a mais de 5 anos),com inclusão de sistema de climatização ainda durante a administração dos trens pela  CTS (prefeitura de Salvador),por uma empresa no RJ mas que nunca entraram em operação (apenas realizaram alguns testes),por falhas técnicas que nunca foram solucionadas.
Apesar de precário e com muitas limitações o sistema transporta hoje entre 18 e 23 mil passageiros por dia (com 03 composições em operação e uma reserva),com tarifa social de R$0,50,graças ao esfôrço e dedicação do quadro técnico da CTB.

Alstom produzirá VLTs do Rio e Goiânia em Taubaté

Transportes sobre trilhos

A linha de produção já está toda estruturada para iniciar a produção dos VLTs e o primeiro carro deve ficar pronto até julho deste ano. A fábrica tem cerca de 16 mil metros quadrados e é capaz de produzir de 7 a 8 trens por mês.

RF

A Alstom inaugurou nesta terça-feira (03/03), em Taubaté (SP), sua primeira fábrica de VLTs na América Latina. A unidade foi construída em oito meses e meio para atender o contrato com o consórcio VLT Carioca. Dos 32 trens que a Alstom fornecerá para circular na região Central do Rio de Janeiro, no projeto Porto Maravilha, 27 serão produzidos em Taubaté. Para atender o prazo, os cinco primeiros VLTs estão sendo fabricados na França.
A linha de produção já está toda estruturada para iniciar a produção dos VLTs e o primeiro carro deve ficar pronto até julho deste ano. A fábrica tem cerca de 16 mil metros quadrados e é capaz de produzir de 7 a 8 trens por mês. Foram investidos cerca de R$ 50 milhões na nova unidade – a terceira fábrica de trens da Alstom no Brasil. A empresa tem unidades na Lapa, em São Paulo, e em Deodoro, no Rio de Janeiro.
A inauguração da fábrica contou com a presença de autoridades, convidados, representantes da Alstom e do presidente mundial da Alstom Transport, Henri Poupart Lafarge. O presidente mundial da Alstom Transport fez um discurso e citou o impacto da implantação do VLT nas cidades. “A vantagem do sistema é repensar o planejamento para as cidades. É uma solução completa que transforma a cidade onde estamos implantando essa solução”, disse Lafarge.
“Temos uma expectativa muito grande que esse mercado vá crescer”, declarou o presidente da Alstom no Brasil, Marcos Costa, ao falar sobre o mercado de VLTs. Em seu discurso, Costa destacou que “é muito mais que transporte, é uma mudança na qualidade de vida”.
“Mais do que um modelo de transporte, o Veículo Leve sobre Trilhos redesenha as cidades e oferece à população uma mobilidade sustentável, confortável e acessível. Esse sistema já foi adotado por um grande número de cidades em todo o mundo nas últimas décadas, disse Michel Boccaccio, vice-presidente sênior da Alstom Transport na América Latina.
Boccaccio explicou que o primeiro trem para o Rio de Janeiro sairá da França em abril e chegará ao Rio em junho.

VLT Goiânia
A Odebrecht foi a vencedora da licitação do VLT de Goiânia (GO), cujo contrato já está assinado com o governo, e a Alstom tem um acordo de exclusividade com a empresa para o fornecimento dos VLTs. Segundo Boccaccio, o contrato está quase pronto e o que está faltando é o fechamento do financiamento. Assim que for concluída essa etapa, será iniciada a produção dos VLTs.
Os 30 VLTs, totalizando 60 carros, serão todos produzidos em Taubaté. Os trens serão com dois carros acoplados, sem passagem livre. “Achamos que Goiânia é uma referência de projeto. É um projeto em PPP, privado, e já estamos trabalhando em um prazo muito curto para colocar em dois anos 20 VLTs em operação. Para atender isso, já começamos os estudos antecipadamente”, disse Boccaccio.
Fonte - Revista Ferroviária  04/03/2015

Produção industrial interrompe sequência de queda e fecha janeiro em alta de 2%

Economia

Os dados da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) foram divulgados hoje (4) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) 

Nielmar de Oliveira
Repórter da Agência Brasil 
Apesar da recuperação em janeiro, a taxa acumulada
 nos últimos 12 meses
Marcelo Camargo/Agência Brasil
A produção industrial brasileira cresceu 2% em janeiro deste ano na comparação com dezembro de 2014. O avanço interrompeu a sequência de dois meses consecutivos de queda no resultado: -3,2% em dezembro e -1,1% em novembro, na série livre de influência sazonal.
Os dados da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) foram divulgados hoje (4) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e, apesar da recuperação em janeiro, a taxa acumulada nos últimos 12 meses (indicador anualizado) continua negativa (-3,5%), mantendo a trajetória de queda iniciada em março de 2014 (-2%) e assinalou o resultado negativo mais intenso desde janeiro de 2010 (-4,8%).
A queda acumulada de novembro a dezembro de 2014 ficou em 4,3% e ainda encontra-se 8,9% abaixo do nível recorde alcançado em junho de 2013. Na série sem ajuste sazonal, na comparação com janeiro do ano passado, a produção industrial apontou redução de 5,2% em janeiro de 2015, a 11ª taxa negativa consecutiva nesse tipo de comparação.
Fonte - Agência Brasil  04/03/2015

Nova rota ferroviária partindo da China chega à Espanha

Internacional

A China pode até estar projetando uma imagem de autoconfiança e arrogância ao se apoderar de recifes e construir ilhas artificiais no mar da China Meridional, mas a realidade é muito diferente. Pequim está olhando para o Ocidente precisamente porque a vista para o Pacífico é cheia de perigos.

Valor Econômico
foto - ilustração/oretornodaasia
Os mercados atacadistas de bugigangas baratas de Yiwu, um centro de comércio a poucas horas de Xangai, prosperaram exportando seus produtos além do oceano.
Negociantes árabes e africanos se misturam a compradores europeus para adquirir artigos variados, como flores de plástico, braceletes e lanternas, que são transportados em caminhões até os portos próximos, colocados em contêineres e embarcados em navios.
Em novembro, contudo, parte da produção da cidade foi para o outro lado: um trem fretado partiu de Yiwu para Madri, inaugurando a malha ferroviária mais longa do mundo, uma viagem por cerca de 13 mil quilômetros ao longo da antiga Rota da Seda, através da Ásia Central. A estrada de ferro é parte de um dos projetos de transporte e infraestrutura mais ambiciosos da história, concebido num momento em que a China, sob o governo do presidente Xi Jinping, busca novos sonhos continentais.
Xi é motivado pela insegurança. A China pode até estar projetando uma imagem de autoconfiança e arrogância ao se apoderar de recifes e construir ilhas artificiais no mar da China Meridional, mas a realidade é muito diferente. Pequim está olhando para o Ocidente precisamente porque a vista para o Pacífico é cheia de perigos.
A China se sente sufocada por uma rede de alianças militares americanas que se estende desde a Coreia do Sul e o Japão, passa pelas Filipinas e vai até a Austrália. Ainda que a China esteja rapidamente ampliando seu poderio militar, a Marinha dos Estados Unidos segue dominando os oceanos. Num eventual conflito, os navios de guerra e os submarinos dos EUA podem estrangular a economia da China com um bloqueio naval.
O governo chinês também vê riscos numa nova ordem de comércio regional atualmente em formação. O presidente dos EUA, Barack Obama, está renovando os esforços para finalizar a Parceria Transpacífico, um acordo gigante de livre-comércio que vai unir 12 países que respondem por 40% do PIB mundial, mas que excluirá a China. O acordo está no âmago da chamada "virada" de Obama para a Ásia, que Pequim interpreta como uma estratégia ao estilo da Guerra Fria para impedir o crescimento de um concorrente global.
Por isso, Xi está se voltando para a Eurásia. O objetivo, como ele coloca, é "romper o gargalo da conectividade".
O plano improvável de reabrir a porta dos fundos da Europa através da Ásia Central - que a China chama de "Cinturão Econômico da Rota da Seda" - está se tornando uma luta épica contra vastas distâncias e uma geografia selvagem.
A linha entre Yiwu e Madri serpenteia por Cazaquistão, Rússia, Belarus, Polônia, Alemanha e França em seu caminho até a Espanha. Parte de um clima subtropical e atravessa um deserto e estepes onde as temperaturas podem cair a 40 graus negativos no inverno.
A logística é imensamente complexa. Por causa das diferentes bitolas ao longo do caminho, os contêineres têm que ser transferidos por guindastes para novos vagões três vezes - ao entrar no Cazaquistão, na Polônia e, por fim, ao chegar na Espanha.
Já existe um trem comercial entre a cidade de Chongqing, no sudoeste da China, e Duisburg, na Alemanha, e a cidade de Zhengzhou, na região central da China, é ligada a Hamburgo. Mas locomotivas nunca substituirão navios: no máximo, podem puxar poucas centenas de contêineres enquanto os maiores navios podem carregar até 18 mil. A navegação ainda é muito mais barata, embora o trem seja mais rápido. A troca entre custo e velocidade torna o frete ferroviário válido principalmente para bens de maior valor.
Várias rotas ferroviárias muito longas estão sendo planejadas. Algumas parecem possíveis, como um trem de alta velocidade entre Pequim e Moscou. Outras são puramente fantasiosas, inclusive uma linha que entra em um túnel no Ártico e termina em Nova York, passando pelo Canadá.
Tudo é parte da grande visão de Xi: as linhas de trem serão a forma de atar com laços de aço a economia da China às de seus vizinhos.
Esse é o motivo do investimento inicial de US$ 40 bilhões que a China fez no Fundo da Rota da Seda para modernizar a rede ferroviária existente, construir novos troncos e desvios e instalar dutos de petróleo e infraestrutura industrial nos países que atravessa.
O empreendimento gigantesco, agora uma prioridade nacional, explora algumas das forças da China. Ao contrário do Pacífico Ocidental, onde os EUA devem continuar sendo a força dominante por muitos anos, a Ásia Central está livre para ser conquistada.
Há um vácuo de poder ali desde que o esfacelamento da União Soviética, em 1991, criou países autônomos. As elites governantes do Cazaquistão, Uzbequistão, Quirguistão, Tadjiquistão e Turcomenistão ainda são politicamente próximas do Kremlin, mas seu futuro econômico está na China.
A maioria desses países é receptiva à forma chinesa de fazer negócios no mundo em desenvolvimento: iniciativa do Estado e prioridade a investimentos em energia, mineração e indústria pesada e com grande impacto ambiental. Já a Parceria Transpacífico vai se concentrar no comércio de serviços e impõe padrões elevados de práticas trabalhistas e ambientais.
As imensas caravanas da Rota da Seda foram extintas há 400 anos pela concorrência dos navios europeus e as turbulências militares e políticas da instável região. Xi enfrenta um conjunto semelhante de desafios e sem garantia de sucesso.
Fonte - Revista Ferroviária  04/03/2015

CNJ impede juízes de atuar em processos que tenham parentes como advogados

Política

Pela decisão, o impedimento ocorre não só quando o advogado está constituído nos autos, mas também quando “integra ou exerce suas atividades no mesmo escritório de advocacia do respectivo patrono, como sócio, associado, colaborador ou empregado, ou mantenha vínculo profissional, ainda que esporadicamente, com a pessoa física ou jurídica prestadora de serviços advocatícios”.

Da Agência Brasil 
foto - ilustração
O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou hoje (3) resolução que proíbe juízes de atuar em processos que envolvam escritórios nos quais trabalhem advogados que sejam seus parentes, ainda que não constem na procuração.
Pela decisão, o impedimento ocorre não só quando o advogado está constituído nos autos, mas também quando “integra ou exerce suas atividades no mesmo escritório de advocacia do respectivo patrono, como sócio, associado, colaborador ou empregado, ou mantenha vínculo profissional, ainda que esporadicamente, com a pessoa física ou jurídica prestadora de serviços advocatícios”.
Segundo a conselheira Maria Cristina Peduzzi, autora do texto aprovado, havia a necessidade de disciplinar o impedimento dos magistrados. “A grande novidade do dispositivo é alcançar não somente o advogado constituído nos autos mediante procuração, bem como aquele que integre, a qualquer título, o escritório que patrocina a causa. A norma moraliza relações e estabelece limites.”
O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcus Vinicius Coêlho, disse que o Código de Processo Civil já impede que o juiz exerça suas funções em processos nos quais seus parentes são parte. “No entanto, muitas vezes eles atuam em nome do escritório, apenas abdicando de assinar as petições”, explicou.
A resolução foi formulada após o CNJ decidir instaurar processo administrativo e afastar das funções um desembargador acusado de beneficiar o escritório em que o filho trabalha.
Fonte - Agência Brasil  03/03/2015

Em crise financeira, Rio acaba com subsídio na tarifa do metrô

Transportes

O Estado paga, desde o ano passado, a diferença entre as duas tarifas - R$ 0,30 no caso do metrô até o dia 2 de abril, quando haverá o reajuste. "A decisão do governo do Estado de igualar a tarifa social à tarifa modal para o sistema metroviário baseia-se na necessidade de redução do subsídio....

Valor Econômico
foto - ilustração
Em grave crise financeira, o governo do Rio decidiu acabar com o subsídio dado aos passageiros nas tarifas do metrô. O preço pago pelo usuário do Bilhete Único vai subir de R$ 3,20 para R$ 3,70 (alta de 15,6%) a partir de abril.
O novo valor da passagem paga pelos usuários do Bilhete Único (tarifa social) é a mesma da chamada tarifa de equilíbrio - preço autorizado pela Agentransp, a agência reguladora dos transportes públicos.
O Estado paga, desde o ano passado, a diferença entre as duas tarifas - R$ 0,30 no caso do metrô até o dia 2 de abril, quando haverá o reajuste. O subsídio nas passagens do metrô consumiu R$ 35 milhões em 2014.
"A decisão do governo do Estado de igualar a tarifa social à tarifa modal para o sistema metroviário baseia-se na necessidade de redução do subsídio, em face à situação fiscal que passa o estado e o país", disse, em nota, a Secretaria Estadual de Transporte.
O fim do subsídio indica que a crise financeira no Estado se agravou em relação ao diagnóstico do fim do ano passado.
Em dezembro, o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) reduziu o subsídio dado aos passageiros de trens, barcas e ônibus intermunicipais. Dois meses depois, decidiu abolir para o metrô. Os reajustes têm, por contrato, data marcada para ocorrer.
O subsídio ao metrô e trens foi criado pelo ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) após manifestações no início de 2014 - a medida já existia para as barcas desde 2011. O objetivo foi manter os preços dos modais inalterados para os usuários do Bilhete Único após o reajuste de 2014.
O Estado gastou R$ 541 milhões com subsídios no ano passado. O maior gasto foi com os ônibus intermunicipais, que receberam R$ 402 milhões.
Fonte - Revista Ferroviária  03/03/2015

PGR envia ao Supremo lista com os nomes dos envolvidos na Operação Lava Jato

Política

Constam, no total, 54 nomes de investigados, e 28 pedidos de abertura de inquérito. Nem todos têm foro privilegiado. Além disso, foram feitos sete pedidos de arquivamento. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados.

Marcelo Brandão 
Repórter da Agência Brasil 
foto - ilustração
O Procuradoria-Geral da República protocolou na noite de hoje (3), às 20h11, no Supremo Tribunal Federal (STF), a lista com pedidos de abertura de inquérito a fim de investigar pessoas suspeitas de envolvimento no caso de corrupção da Petrobras. Eles foram citados nos depoimentos da Operação Lava Jato.
Constam, no total, 54 nomes de investigados, e 28 pedidos de abertura de inquérito. Nem todos têm foro privilegiado. Além disso, foram feitos sete pedidos de arquivamento. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados.
Em depoimentos de delação premiada, prestados no Ministério Público Federal e na Polícia Federal, o doleiro Alberto Youssef citou nomes de autoridades com foro privilegiado, como deputados federais e senadores, que, segundo o doleiro, receberam doações em dinheiro oriundo do esquema de corrupção.
Para ter validade, a delação premiada aguarda homologação do ministro Teori Zavascki, responsável pelos processos da Operação Lava Jato no Supremo.
As informações prestadas pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, por meio de delação premiada, também serão analisadas na formulação de denúncia dos envolvidos.
Fonte - Agência Brasil  03/03/2015

terça-feira, 3 de março de 2015

Torino aprova projeto para a extensão ocidental da linha 1 do metrô.

Transportes sobre trilhos

Os 4 km de extensão do metro driverless VAL, ira levar a linha para Cascine Vica com três estações intermediárias. A mais oriental, Certosa, proporcionará uma integração com estação da linha principal Collegno.

Railway Gazette
Railway Gazette
O conselho da cidade de Torino aprovou o projeto final para a extensão oeste da Linha 1 do metrô.
Os 4 km de extensão do metro driverless VAL, ira levar a linha para Cascine Vica com três estações intermediárias. A mais oriental, Certosa, proporcionará uma integração com estação da linha principal Collegno. Haverá um parque de estacionamento subterrâneo com 350 vagas em Cascine Vica.
O trabalho está previsto para começar em 2016 e com duração de quatro anos.
Enquanto isso, continua a construção da extensão sul, com duas estações de Lingotto para Bengasi via Italia '61 -Regione Piemonte.
Fonte - Railway Gazette 03/03/2015

Alstom enfrenta desafio de expandir VLT

Transportes sobre trilhos

Confiante na demanda brasileira pelos VLTs no longo prazo, Henri Poupart-Lafarge, presidente da Alstom Transport, admite o desafio de manter um fluxo de demanda contínuo no curto prazo, em um momento de desaceleração econômica e de redução do ritmo de investimentos em infraestrutura no país,as primeiras unidades produzidas na fábrica de Taubaté serão direcionadas para o projeto Porto Maravilha, no Rio de Janeiro.

Valor Econômico
foto-ilustração
A francesa Alstom vai enfrentar o desafio de manter sua nova fábrica de veículos leves sobre trilho (VLT) operando após a entrega das primeiras encomendas para o Rio de Janeiro. A modalidade de transporte não é uma das mais utilizadas no país e poucos projetos realmente saíram do papel. A fábrica, que será oficialmente inaugurada hoje, foi construída em Taubaté (SP) e recebeu investimentos de R$ 50 milhões.
Confiante na demanda brasileira pelos VLTs no longo prazo, Henri Poupart-Lafarge, presidente da Alstom Transport, admite o desafio de manter um fluxo de demanda contínuo no curto prazo, em um momento de desaceleração econômica e de redução do ritmo de investimentos em infraestrutura no país, situação que é agravada pela operação Lava-Jato e também citação do nome da multinacional em investigações de corrupção.
foto - ilustração
As primeiras unidades produzidas na fábrica de Taubaté serão direcionadas para o projeto Porto Maravilha, no Rio de Janeiro. A encomenda para o município é de 32 trens, o que manterá o movimento da fábrica nos primeiros meses. A unidade possui cerca de 16 mil m2 e tem capacidade para produzir de sete a oito trens por mês. Mas o presidente da empresa diz que a capacidade pode ser expandida a depender da demanda.
No momento, a empresa está em negociações para fornecer 60 trens para a cidade de Goiânia, afirma Poupart-Lafarge, que seriam todos fornecidos pela fábrica de Taubaté. Ele diz que falta apenas a confirmação de operações de financiamento para o projeto.
Poupart-Lafarge cita Campinas (SP), Manaus (AM) e Recife (PE) entre possibilidades de cidades onde a Alstom Transport pode conseguir novos contratos. Questionado sobre a possibilidade de uso dos VLTs também na região metropolitana de São Paulo, o executivo afirmou que seria uma opção para conectar áreas mais periféricas, como já acontece outras metrópoles do mundo.
Poupart-Lafarge é presidente da Alstom Transport desde 2011 e diz que o Brasil, por ter várias cidades grandes e necessidade de investimentos em mobilidade urbana, é um importante mercado para a companhia, embora no curto prazo veja alguns riscos que podem impedir o crescimento rápido das operações. Ele coloca entre esses riscos a desaceleração econômica. Questionado sobre os envolvimentos da Alstom em escândalos no país, ele afirma que a companhia está colaborando com todos os tipos de negociações e que está comprometida com o país. "Não sou ingênuo e sei que as investigações podem gerar discussões no curto prazo. Mas estamos extremamente dedicados a colaborar."
A Alstom é acusada de formação de cartel para se beneficiar em licitações para obras e serviços de manutenção do Metrô de São Paulo e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). No início de fevereiro, teve seus bens bloqueados pela Justiça de São Paulo. No exterior, a companhia também é acusada de pagar suborno para ganhar contratos de energia, resultado de seis anos de investigação nos EUA, Suíça e Indonésia.
O mercado latino-americano é responsável hoje por 15% da carteira de pedidos da Alstom Transport, com cerca de € 1 bilhão, de um total de € 6,4 bilhões. O Brasil corresponde por algo em torno de 50% a 60% das receitas da operação da região, diz Michel Boccaccio, vice-presidente da Transport para a America Latina.
Como parte de um plano da multinacional de focar na área de transportes, a Alstom está perto de finalizar a venda da unidade de energia para a GE. A negociação conta com a aquisição da área de sinalização da fabricante americana por parte da francesa e aguarda aprovação de órgãos regulatórios europeus.
A Alstom espera que o negócio de US$ 17 bilhões seja aprovado pelos órgãos antitruste por volta do meio deste ano, disse Poupart-Lafarge. A proposta foi aprovada pelo conselho de administração da Alstom e pela assembleia dos acionistas. Na semana passada, no entanto, a União Europeia disse que pretende investigar detalhadamente o negócio, para ver se ele poderia levar a um aumento nos preços de grandes turbinas a gás.
Fonte - Revista Ferroviária  03/03/2015

Câmara revoga autorização de compra de passagem aérea para cônjuge de deputado

Política

Abaixo-assinado virtual contra a iniciativa teve mais de 200 mil apoios até o fim de semana.A permissão para compra de passagens tinha sido aprovada na semana passada......"então valeu a pena GRITAR".......

Luciano Nascimento 
Arquivo/Agência Brasil
Brasília - O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciou hoje (3) que a Mesa Diretora revogou a autorização de compra de passagens aéreas para cônjuges de deputados.
"Quero informar a vocês que a Mesa Diretora se reuniu e, por unanimidade, decidiu revogar o ato que autorizou a concessão de passagens aéreas aos cônjuges", disse Cunha, após reunião para tratar exclusivamente da questão. A Mesa Diretora é o órgão responsável pela direção dos trabalhos da casa legislativa.
A permissão para compra de passagens tinha sido aprovada na semana passada. A decisão da Mesa Diretora autorizava os deputados a usar o valor da cota para pagar a passagem aérea do seu cônjuge, desde que o trajeto fosse entre o estado de origem e Brasília.
A autorização causou indignação e mobilizou as redes sociais. Um abaixo-assinado virtual, promovido pela Avaaz – organização não governamental que defende causas sociais – já contava, até o fim da semana, com mais de 200 mil assinaturas. “A sociedade demonstrou a sua contrariedade”, disse Cunha.
Após a aprovação da permissão, quatro partidos (PT, PSDB, PSOL e PPS) já tinham anunciado que abririam mão do uso da verba para cônjuges. O Ministério Público Federal também chegou a entrar com um pedido de ação civil pública contra a iniciativa. “Não podemos fechar os olhos ao entendimento que a sociedade teve e resolvemos revogar”, completou.
Com a revogação, a utilização da cota volta a ser permitida para a emissão de bilhetes aéreos somente para os deputados e seus assessores de gabinete. De acordo com o presidente da Casa, eventuais excepcionalidades serão analisadas pela Mesa Diretora, “caso a caso, se assim alguém requerer”. Cunha citou como exemplo a deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP) que, em virtude de ser tetraplégica, conseguiu autorização para que a cota também fosse utilizada na compra de passagens para acompanhante.
Em virtude da repercussão da medida, Cunha havia anunciado ontem (2) a possibilidade de a Mesa Diretora recuar da decisão do último dia 25, quando também foi anunciado o reajuste de diversas verbas parlamentares, incluindo a de gabinete, que passa de R$ 78 mil para R$ 92.053 mensais. O auxílio-moradia subiu de R$ 3,8 mil para R$ 4,2 mil.
Além desses, o chamado cotão (verba indenizatória) teve reajuste de 8%, passando de R$ 27.977,26 para R$ 30.215,44, o menor valor recebido por deputados, no caso os do Distrito Federal. O maior é destinado aos deputados de Roraima e passará de R$ 41.612,80 para R$ 44.941,62.
Fonte - Agência Brasil  03/03/2015

Blogueiros pedem acesso à lista do HSBC

Política

Blogueiros encaminharam hoje ao Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ) uma carta (na íntegra, abaixo), solicitando acesso à lista e dados dos 8.667 clientes brasileiros do HSBC na Suíça.

Altamiro Borges
Do site Viomundo:
foto-ilustração/Viomundo
Postamos ainda a carta, em forma de petição, no Change.org

Ajude-nos a disseminá-la.
Quem quiser apoiá-la, é só clicar aqui.

*****
Ao Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ)

Caras senhoras e senhores,
Nós, blogueiros do Brasil, falando em nome de nossos milhões de leitores, vimos através desta requerer ao ICIJ o acesso à lista com os dados completos dos 8.667 clientes brasileiros do banco HSBC no Swiss Leaks.
Somos jornalistas e/ou blogueiros engajados na luta por transparência no sistema financeiro, o que necessariamente passa pelo combate à sonegação estimulada pelos refúgios fiscais.
Alertamos que, diferentemente de outros países do mundo, a mídia brasileira é altamente concentrada.
De acordo com a organização Reporters Without Borders, o Brasil é o país dos 30 Berlusconis.
Os 30 Berlusconis fazem parte da elite política brasileira, à qual protegem praticando frequentemente a seleção, a distorção e a manipulação de notícias.
Os 30 Berlusconis são suspeitos de recorrer aos refúgios fiscais para sonegar impostos — e de proteger aqueles que o fazem.
Num caso recente, o maior grupo de mídia do Brasil, as Organizações Globo, recorreram ao paraíso fiscal das Ilhas Virgens Britânicas para, de acordo com autoridades fiscais brasileiras, fazer uma manobra que evitou o pagamento de impostos na compra dos direitos de transmissão das Copas do Mundo de futebol de 2002 e 2006.
A multa para as Organizações Globo foi superior aos R$ 600 milhões de reais.
Esta informação foi suprimida ou não teve o destaque necessário na maior parte da mídia brasileira.
Acreditamos ser temerário o ICIJ fazer uma única parceria no Brasil, o que na prática deixa os Swiss Leaks sob monopólio de um grupo de mídia que frequentemente coloca seus próprios interesses políticos, econômicos e ideológicos acima do direito à informação.
Jornalistas subordinados a este e a outros grupos de mídia trabalham sob pressão para fazer o vazamento de acordo com critérios de seus superiores.
A posse da lista por mais de um grupo de jornalistas, além de estimular a saudável concorrência, vai permitir que uns monitorem o trabalho de outros — e vice-versa.
Somos, alguns de nós, jornalistas investigativos premiados.
Prometemos aplicar critérios jornalísticos à divulgação dos nomes e dados dos correntistas do HSBC.
Seria lamentável se os Swiss Files fossem vazados no Brasil de forma seletiva, atendendo a interesses que não os da opinião pública.
Tornaremos esta carta uma petição pública para adesão de nossos leitores.
Aguardando ansiosamente por suas considerações,

Paulo Henrique Amorim, Rodrigo Vianna, Luiz Carlos Azenha, Conceição Lemes, Altamiro Borges, Renato Rovai, Conceição Oliveira, Eduardo Guimarães, Antonio Mello, Miguel do Rosário, NaMariaNews, Fernando Brito, Lúcio Flávio Pinto, Débora Cruz, Kiko Nogueira, Paulo Nogueira, Marco Weissheimer, Tarso Cabral Violin, Diógenes Brandão, Daniel Dantas Lemos, Wagner Nabuco, Joaquim Ernesto Palhares, Marcus Vinícius, Lúcia Rodrigues, Igor Felippe,Nilton Viana, Breno Altman, Esmael Moraes, Elaine Tavares.
Fonte - Blog do Miro  03/03/2015

Produção de gás natural bate recorde em janeiro, mostra ANP

Economia

A produção de gás natural do país em janeiro deste ano foi a maior registrada atingido 96,6 milhões de metros cúbicos por dia (m/dia), mostra ANP

Nielmar de Oliveira 
Repórter da Agência Brasil 
Divulgação/Petrobras
A produção de gás natural no país atingiu novo recorde em janeiro deste ano, ao alcançar a marca de 96,6 milhões de metros cúbicos por dia (m/dia). O recorde anterior foi registrado em dezembro do ano passado, com produção de 95,1 milhões (m/dia).
Os dados foram divulgados hoje (3) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A produção total de petróleo e gás natural nos campos nacionais fechou o mês de janeiro em aproximadamente 3,077 milhões de barris de óleo equivalente (petróleo e gás natural).
Deste total, 2,469 milhões de barris diários foram de petróleo, e 96,6 milhões de metros cúbicos viabilizaram a produção recorde de gás natural.
Segundo a ANP, a produção de gás natural mostrou em janeiro de 2015 crescimento de 20,2% em relação a janeiro de 2014, com um aumento de 1,5% em comparação a dezembro do ano passado. A produção de petróleo cresceu 20,3% em relação ao mesmo mês de 2014, com queda de 1,1% referente ao mês anterior.
A produção do pré-sal, procedente de 43 poços, foi 670,1 mil barris por dia de petróleo e 24,5 milhões de metros cúbicos por dia de gás natural, totalizando 824,2 mil barris de óleo equivalente diários, com aumento de 1% em relação ao mês anterior.
Do total do gás natural produzido, 95,8% foram aproveitados com a queima do produto atingindo apenas 4 milhões de metros cúbicos por dia, uma redução de aproximadamente 16,6% em relação ao mês anterior e de 15,6% registrado em janeiro de 2014.
A ANP informou que cerca de 92,2% da produção de petróleo e gás natural foram provenientes de campos operados pela Petrobras. Aproximadamente 93,4% da produção de petróleo e 75,6% de produção de gás natural foram extraídos de campos marítimos.
O Campo de Roncador, na Bacia de Campos, registrou novamente a maior produção de petróleo, com uma média diária de 346,6 mil barris. O Campo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos, foi o maior produtor de gás natural, com média de 12,1 milhões de metros cúbicos por dia.
A plataforma P-52, localizada no Campo de Roncador, produziu por meio de 17 poços, cerca de 171,1 mil barris de óleo por dia, considerada a plataforma com maior produção.
A produção procedente das bacias maduras terrestres do Espírito Santo, Potiguar, Recôncavo, Sergipe e Alagoas foi 167,2 mil barris de óleo equivalente por dia, sendo 136,5 mil barris de petróleo e 4,9 milhões de metros cúbicos de gás natural.
Em janeiro de 2015, foram responsáveis pela produção nacional 308 concessões, operadas por 22 empresas. Desse total, 83 são concessões marítimas e 225, terrestres. A produção de petróleo e gás natural no Brasil foi oriunda de 9.121 poços, sendo 835 marítimos e 8.286 terrestres. O campo que atingiu a maior produção foi o de Canto do Amaro, na Bacia Potiguar, com 1.107 poços. Marlim, na Bacia de Campos, foi o campo marítimo com maior número de poços produtores, responsável por 61 no total.
Fonte - Agência Brasil  03/03/2015