sábado, 31 de janeiro de 2015

Desonerações tributárias financiaram baixo desemprego em 2014

Economia

Além da desoneração da folha, as reduções do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis, móveis, materiais de construção e produtos da linha branca ajudaram a manter o emprego nesses segmentos.

Wellton Máximo
Repórter da Agência Brasil 
Ag.Brasil
A redução do desemprego para 4,8% em 2014, o nível mais baixo da história, não foi fruto apenas das oscilações do mercado de trabalho. As reduções de tributos para estimular a economia, principalmente a desoneração da folha de pagamento, financiaram o emprego num ano marcado pela estagnação da produção e do consumo.
Responsáveis por fazer o governo federal deixar de arrecadar R$ 104 bilhões ano passado, os incentivos fiscais, segundo economistas e integrantes da Receita Federal, impediram demissões nos setores beneficiados. Além da desoneração da folha, as reduções do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis, móveis, materiais de construção e produtos da linha branca ajudaram a manter o emprego nesses segmentos.
Chefe do Centro de Estudos Tributários da Receita Federal, Claudemir Malaquias diz que as desonerações ajudaram não apenas a manter o desemprego em níveis baixos, mas a aumentar a renda média dos trabalhadores. “A contribuição previdenciária e o Imposto de Renda Retido na Fonte, ligados diretamente à massa salarial, foram uns dos poucos tributos a crescerem acima da inflação no ano passado. Claro que esse aumento tem um custo fiscal, que foram as desonerações”, explica.
Em 2014, a arrecadação federal caiu 1,79% descontada a inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), refletindo o baixo crescimento econômico e as desonerações. Mesmo assim, a arrecadação de Previdência Social aumentou 1,4% acima da inflação e a do Imposto de Renda Retido na Fonte sobre os rendimentos trabalhistas subiu 3,72% acima do IPCA.
A principal medida que contribuiu para manter o mercado de trabalho aquecido foi a desoneração da folha, que começou em 2012 e foi ampliada para 56 setores da economia em 2014. Sozinha, a mudança no regime de contribuição previdenciária das empresas fez o governo deixar de arrecadar R$ 21,6 bilhões no ano passado. Segundo a professora Vilma Pinto, do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas, os efeitos da desoneração sobre o nível de emprego foram diretos.
“Se fizermos um gráfico da renúncia fiscal provocada pela desoneração da folha e a taxa de desemprego, verificamos que a inclusão de setores [no novo regime] acompanhou a tendência de redução do desemprego”, diz. Segundo ela, quanto mais aumentou a renúncia fiscal nos últimos anos, mais o desemprego caiu.
Para Vilma, os aumentos de tributos e os cortes de gastos anunciados pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, devem fazer o desemprego parar de cair em 2015. A professora, no entanto, diz que o mercado de trabalho tende a se recuperar nos anos seguintes. “Todo ajuste implica custo, que poderá ser sentido em vários setores, inclusive no emprego. Espera-se que, no médio prazo, ocorra uma retomada no crescimento econômico e, consequentemente uma recomposição do mercado de trabalho.
Fonte - Agência Brasil  31/01/2015

METRÔ DE SALVADOR SERÁ O MAIS BARATO DO BRASIL

Transportes sobre trilhos/Retrospectiva

O metrô é um indutor de desenvolvimento urbano, além de ser um sistema de transporte propriamente dito. Ou seja: a cidade cresce e se adensa não apenas no centro da cidade, mas ao longo das linhas do metrô.

G&M
foto - ilustração
O empresário Plinio Assmann, conselheiro da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP) e responsável pela implantação da linha pioneira do Metrô de São Paulo, em 1974, defende a implantação do metrô de superfície em Salvador como melhor proposta de mobilidade urbana. Em entrevista ele frisa que o metrô será um grande “indutor do desenvolvimento da cidade e é extremamente mais econômico em comparação às outras propostas apresentadas”. Presidente do Metrô de São Paulo por sete anos, Assmann, fundador da ANTP, foi também secretário de Transportes do Estado de São Paulo, na gestão do governador Mario Covas, quando implementou o Programa de Concessões Rodoviárias do Estado.

G&MO Governo do Estado vai anunciar na próxima segunda-feira o modelo de transporte escolhido para atender a demanda de mobilidade urbana da cidade de Salvador. Que vantagens Salvador terá implantando o sistema metroviário na cidade?
Plínio Assmann – O metrô de Salvador será o mais barato do Brasil. Pelo traçado proposto, trata-se de um metrô de superfície, muito mais econômico do que os metrôs de SP, RJ e outras cidades. Em Salvador, o sistema metroviário é uma solução de transporte de massa por causa da alta demanda que tem a cidade. A cidade tem um nível de crescimento populacional muito alto e essa tendência deve continuar nos próximos decênios. A solução adequada é do tipo metrô.

G&MIsso mesmo em comparação com outros sistemas, como BRT e VLT, que estão sendo também propostos?
Plínio Assmann - Estes dois sistemas, BRT e VLT, são sistemas de média capacidade. Não são transporte de massa, como é o metrô. O planejamento de transporte numa cidade quantifica a demanda futura e a indicação dessa demanda em Salvador aponta o metrô como solução. Tanto o VLT quanto o BRT não vão atender a demanda futura de Salvador. O BRT é um sistema de transporte de ônibus em canaletas segregadas. O usuário do metrô tem uma viagem muito mais confortável do que uma viagem de ônibus. A aceleração e a frenagem do trem de metrô são suaves, geram conforto para o usuário. É por isso que o metrô atrai usuários de todas as classes sociais.

G&M Existem pesquisas que indicam que quem tem carro particular costuma deixar o carro em casa para utilizar o metrô, mas não costuma trocar o seu veículo por um outro meio de transporte. Plínio Assmann – Isso acontece muito aqui em São Paulo. Aqui o usuário de automóvel troca o seu carro particular pelo metrô, mas não troca pelo ônibus. O metrô é um indutor de desenvolvimento urbano, além de ser um sistema de transporte propriamente dito. Ou seja: a cidade cresce e se adensa não apenas no centro da cidade, mas ao longo das linhas do metrô.

G&MEm comparação com o metrô subterrâneo, quais as demais vantagens do metrô de superfície?
Plínio Assmann - É extremamente mais econômico, por isso que eu acho que o metrô de Salvador, em comparação com outras propostas apresentadas, será o sistema de transporte mais barato.

G&M - Em Salvador, no inverno, costuma chover muito. O metrô, sendo de superfície, teria de andar mais lentamente, devido à chuva?
Plínio Assmann – Não necessariamente. Hoje já existem sistemas que são capazes de fazer com que a aderência roda/trilho seja a mesma em condições de chuva.

G&M - É verdade que o metrô precisa sempre ser subsidiado pelo governo?
Plínio Assmann - Aqui em SP, por exemplo, a operação do metrô, ou seja, a receita menos a despesa da operação do metrô, não é subsidiada. O que é subsidiado é o investimento. Isso porque a implantação precisa realmente de investimento público, pois a construção de uma estação tem aspectos de construção de uma cidade. Em Salvador a operação não deverá ser subsidiada, mas as ampliações das linhas, sim.

G&MEm relação ao tempo de execução para implantação do sistema, é possível cumprir os prazos até a Copa do Mundo de 2014?
Plínio Assmann - Tudo é possível. As estações do metrô em superfície são relativamente simples de construir, a linha permanente também é um processo prático, bem como as oficinas, que também são coisa simples. O material também é importado e fácil de se conseguir no mercado internacional. Ou seja: possível, é, isso não tenha a menor dúvida. É preciso que a seleção do modelo, que afinal de contas o governo do estado vai escolher, traga junto uma competência empresarial capaz de fazer isso no tempo da Copa.
Fonte - Gente & Mercado 17/06/2011
Republicado por Pregopontocom em 31/01/2015

Estruturas do Carnaval geram reclamações

Cidade

Pessoas que moram e circulam pelo entorno do circuito Barra-Ondina estão reclamando que a montagem das estruturas de camarotes e serviços públicos está gerando transtornos para o trânsito de veículos e pedestres....

Luan Santos - A Tarde
Motorista precisa fazer uso da marcha a ré diante da
estrutura para acessar a rua-
Raul Spinassé/Ag. A TARDE
Salvador - A 12 dias do início do Carnaval, pessoas que moram e circulam pelo entorno do circuito Barra-Ondina estão reclamando que a montagem das estruturas de camarotes e serviços públicos está gerando transtornos para o trânsito de veículos e pedestres.
A TARDE passou nesta sexta-feira, 30, pelo circuito e ouviu queixas, principalmente, na avenida Oceânica e na rua Bolivar Saback, no Morro Ipiranga, na Barra.
Nesta rua, por conta da montagem de um posto de saúde, os condutores que querem acessar a localidade têm que fazer uma manobra arriscada. Ao chegar à entrada do logradouro, os motoristas precisam utilizar a marcha ré para que o veículo tenha condição de entrar de frente.
O risco é que, ao fazer esta manobra, outro veículo colida com a traseira do carro que está tentando entrar na via. "Isso aqui é um absurdo, atrapalha demais. Dar a ré aqui é muito arriscado. O risco de batida é muito alto", afirma o taxista Roberto Lázaro, 51, que diz passar pela rua diariamente.
Ao passar pelo local, A TARDE flagrou um veículo entrando no local em marcha ré, pois o condutor não conseguiu acessar com a dianteira do carro. "Preciso fazer uma entrega, não tem outro jeito se não for assim", disse o motorista, que não quis ser identificado.
O médico André Marques, 26, diz que a estrutura atrapalha a visão dos condutores: "A visibilidade fica ruim. Este local não é ideal para a instalação desse posto".
A prefeitura, por sua vez, informa que, para evitar transtornos, os condutores podem acessar a rua Bolivar Saback pela rua Guadalajara, no mesmo bairro. As duas vias ficam próximas.

Camarotes
Moradores e frequentadores do entorno do circuito convivem diariamente com fios elétricos, postes provisórios e ferragens para montagem das estruturas para a festa.
Além de pedestres, os condutores também são prejudicados. Nesta sexta, A TARDE flagrou um caminhão descarregando materiais para um camarote, o que complicou o trânsito.
"Em alguns pontos eu não consegui andar no passeio, tive que ir pela rua. Atrapalha, claro, mas a festa é muito bonita", diz a professora Maria Aparecida Ferreira, 49, turista paulista, que lamenta não poder ficar por conta do trabalho.
Já o fotógrafo Pedro Chinait, 45, acredita que os transtornos são mínimos. "Faço atividade física por aqui todos os dias e não atrapalha. Em alguns trechos vamos para a pista, onde tem a faixa azul, dedicada aos corredores", pontua.
O estudante de psicologia Marcelo Santos, que mora em Ondina, diz que os veículos que passam pelo local ficam "encurralados" pelos caminhões que fazem serviços de carga e descarga para os camatores.
Por conta da festa, a lei municipal de carga e descarga foi flexibilizada nas áreas dos circuitos Barra-Ondina e Centro, para possibilitar exclusivamente montagem e desmontagem de camarotes.
Apesar da flexibilização, ressalta a Superintendência de Trânsito e Transporte (Transalvador), outras atividades não serão beneficiadas pela medida, permanecendo a proibição, mesmo que para montagem de camarotes, aos sábados e domingos na Av. Oceânica (orla), desde o largo do Farol da Barra até a rua Marquês de Caravelas.
Fonte - A Tarde  31/01/2015

Prefeito de SP F.Haddad vai estatizar garagens de ônibus,para nova licitação

Transporte público

Por concorrência, prefeitura de SP vai estatizar garagens de ônibus. -  Os decretos declarando de utilidade pública essas propriedades já estão nas mãos do prefeito Fernando Haddad (PT).

Redação/RedeTV!
Foto: Milton Michida/ ( Arquivo ) GOVESP 
São Paulo - A prefeitura de São Paulo pretende desapropriar todas as garagens de ônibus das empresas que exploram o transporte público na capital. Os decretos declarando de utilidade pública essas propriedades já estão nas mãos do prefeito Fernando Haddad (PT). As informações são do jornalFolha de S.Paulo.
Segundo a reportagem, a medida antecipa o início do processo de licitação, que fará uma reorganização radical no sistema de ônibus, que vão desde mudanças no serviço ao usuário até o modelo de administração.
A ideia é estatizar as garagens para que elas sejam disponibilizadas para os vencedores da licitação. na avaliação da Prefeitura, a falta de garagens é o principal obstáculo para o aumento no número de empresas que exploram o sistema.
De acordo com a Folha, o modelo de divisão atual, com cinco áreas exploradas por empresas e cooperativas, deve ser alterado. O novo processo prevê serviços diferentes operados apenas por companhias em todas as regiões. Desse modo, as atuais cooperativas devem ser transformadas em empresas.
Com as alterações o sistema de transporte da capital deve ser dividida em três redes, que serão licitadas separadamente.
Fonte - Rede TV!  31/01/2015

Viaduto continua ameaçando engolir pedestres na Rua Direita da Piedade

Cidade

A sensação de abandono era tanta que moradores do local chegaram a pendurar um cartaz, exigindo que fosse tomada uma providência sobre o assunto.Na época, a condição já se arrastava há mais de cinco meses. 

TB
foto - ilustração/Tribuna da Bahia
Salvador - Há três meses a Tribuna da Bahia denunciou a situação de calamidade encontrada no viaduto São Raimundo, na Rua Direita da Piedade. No local, o cenário era o pior possível: placas soltas, piso quebrado e fios descobertos.
A sensação de abandono era tanta que moradores do local chegaram a pendurar um cartaz, exigindo que fosse tomada uma providência sobre o assunto.
Na época, a condição já se arrastava há mais de cinco meses. “Eu sempre falo sobre esse viaduto. Ele pode causar acidentes com deficientes físicos, idosos, crianças. As placas estão soltas, com buracos enormes, o viaduto está nessa situação há muito tempo,” contou o morador da área, Hélio Alves.
A equipe da Tribuna da Bahia entrou em contato com a Companhia de Desenvolvimento Urbano de Salvador (Desal), em novembro do ano passado, época da primeira denúncia, e foi informado, em nota, que a Prefeitura do Salvador, através da órgão, recuperou diversos viadutos no primeiro semestre de 2014.
No caso do viaduto da Piedade, a Desal informou ainda que a SUCOP - Superintendência de Conservação e Obras Públicas - iria mandar uma equipe ao local naquele mesmo dia para fazer uma vistoria e avaliar a situação - quantas placas deveriam ser substituídas - para tomar as providências necessárias.
O órgão disse ainda, que já tinha sido realizada uma manutenção total do viaduto da Piedade nos meses de maio e junho, para a Copa do Mundo Fifa, com substituição de placas e pintura.
No entanto, três meses depois, a situação parece não ter mudado. Pedras mal colocadas, soltas, vigas entre os blocos, buracos imensos, e os pedestres que precisam utilizar o viaduto, continuam se equilibrando entre os problemas para chegar ao seu destino final.
“Eles arrumam uma parte e pioram a outra. Fazem tudo de qualquer jeito, colocam umas pedras e largam o resto do pior jeito possível. Prova disso são os buracos que ficam entre uma placa e outra, e claro, as placas velhas que não aguentam e se partem no meio,” revolta-se a comerciante, Jessica Sampaio.
Fonte - Tribuna da Bahia  31/01/2015

Justiça manda ALL reativar ramal Santos-Cajati

Ferrovias

A liminar determinou ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) que em 30 dias aponte as pendências para a concessão de licença ambiental para as obras.A decisão, divulgada nesta sexta-feira (30), foi dada pela Justiça Federal de Santos em ação movida pelo Ministério Público Federal.

Estadão Conteúdo/Redação Folha Vitória

Sorocaba - A America Latina Logística (ALL) deverá apresentar em 90 dias um plano para recuperar o ramal ferroviário entre Santos, no litoral paulista, e a cidade de Cajati, no Vale do Ribeira, região sul do Estado de São Paulo.
A decisão, divulgada nesta sexta-feira (30), foi dada pela Justiça Federal de Santos em ação movida pelo Ministério Público Federal. O ramal está desativado desde 2002 e a linha férrea sofreu grande deterioração. A ferrovia é a única que se estende ao Vale do Ribeira.
De acordo com a sentença, o plano de recuperação deve atender a diretrizes da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e garantir à malha condições de operação no mínimo similares às existentes quando a ferrovia foi objeto de concessão.
A liminar determinou ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) que em 30 dias aponte as pendências para a concessão de licença ambiental para as obras. As exigências deverão ser atendidas em igual prazo pela concessionária.
Construído há 100 anos, o ramal passa por várias cidades do litoral, como Itanhaém e Peruíbe, e segue até Cajati numa extensão de 214 quilômetros. As obras de recuperação da linha incluem recomposição de taludes, drenagem, reposição de trilhos e troca de dormentes.
A ferrovia já transportou passageiros, mas o atual foco é o transporte de cargas, especialmente minérios. A ALL informou que aguarda o termo de referência do Ibama sobre os estudos ambientais necessários para dar início às obras de recuperação do trecho.
Fonte - STEFZS  31/01/2015

Ferry-Boat inicia venda online de bilhetes com hora marcada para veículos

Travessia marítima 

A compra antecipada (com hora marcada) será realizada somente através da internet, e as mais de 700 vagas disponibilizadas, por dia, estarão à venda com 30 dias de antecedência da data de saída desejada. 

Secom Ba.
foto - ilustração
Salvador - A venda de bilhetes on-line, com hora marcada, para as travessias entre Salvador/Ilha de Itaparica pelo sistema Ferry-Boat, já está disponível para embarque de automóveis pequenos e de grande porte (e seus respectivos passageiros), para os horários fixos convencionais, de hora em hora (pré-estabelecidos pela Agerba). O acesso ao serviço virtual está disponível para a compra de passagens a serem realizadas a partir do dia 4 de fevereiro.
O primeiro horário de saída dos ferries, nos dos sentidos, acontece às 5h (de segunda a sábado) e às 6h aos domingos e feriados. O último horário do funcionamento é às 23h30, tendo, portanto, uma viagem extra regularmente. Esta modalidade de venda só estará disponível para os pedestres numa segunda fase da execução deste sistema.
A compra antecipada (com hora marcada) será realizada somente através da internet, e as mais de 700 vagas disponibilizadas, por dia, estarão à venda com 30 dias de antecedência da data de saída desejada. É importante ressaltar que, neste período de verão, quando o fluxo de pedestres e veículos é maior, a empresa vem realizando diversas viagens extras com o intuito de viabilizar o embarque, de acordo com a disponibilidade das embarcações, porém, a venda antecipada não vai ocorrer para estes horários adicionais.

Compras
Para realizar a compra do bilhete antecipado, on-line, o usuário deve acessar o portal e fazer um cadastro pessoal. A partir daí, a página vai gerar um login e senha para acesso à página eletrônica de venda de bilhetes antecipados com hora marcada. Nesta página, o cliente poderá realizar a compra avulsa de bilhete para a data e hora desejada que esteja disponível, através de cartões de crédito ou débito. Logo após a liberação do pagamento, o cliente poderá visualizar e imprimir o cartão de embarque, de acordo com as especificações da compra, constando: data, horário, placa do veículo e quantidade de passageiros (a passagem do condutor já está inclusa no valor pago pela travessia do veículo).

Acesso
De posse do cartão de embarque impresso em mãos, o cliente deverá comparecer ao Terminal Marítimo, dirigindo-se ao guichê do pedágio específico para hora marcada, no qual deve apresentar o ticket da passagem impressa, para conferência. Em função da logística do sistema Ferry-Boat, o acesso será liberado a partir de 50 minutos antes e com pelo menos 20 minutos de antecedência da saída da embarcação. Caso o cliente apresente-se menos de 20 minutos do horário estabelecido para embarque, não será permitido o acesso às baias de veículos e o bilhete adquirido perderá validade, conforme regra que constará no cartão de embarque. Considerando que o turismo é uma importante atividade econômica para a Ilha de Itaparica, a Internacional Travessias Salvador fará uma exceção especial para os microônibus deste segmento, disponibilizando de forma manual passagens com hora marcada.

Tarifa
Com a implantação de um novo sistema para viabilizar a venda on-line das passagens com hora marcada será acrescida uma taxa de serviço de 30% sobre o valor atual da tarifa, de acordo com a tabela do dia (dia útil, fim de semana ou feriado). O valor para quem adquire a passagem nos guichês dos terminais São Joaquim e Bom Despacho permanece o mesmo.
Fonte - Secom Ba,  30/01/2015

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Brasil supera toda Europa e é quinto país com mais investimentos estrangeiros

Economia

De acordo coma ONU, o Brasil subiu duas posições e foi o quinto país com mais investimentos de empresas estrangeiras.

Bhaz
foto - ilustração
Para os mais pessimistas, uma notícia mostra que 2014 pode não ter sido tão ruim quanto parece. De acordo coma ONU, o Brasil subiu duas posições e foi o quinto país com mais investimentos de empresas estrangeiras.
Pela primeira vez o mundo investiu mais na China do que nos EUA, já o Brasil, superou toda a Europa e se estabeleceu como o quinto país com mais investimentos. Embora tenha subido de posição, o que é algo bom, a subida se deu porquê os outros países pararam de receber investimento a níveis maiores do que nós.
Enquanto a média mundial caiu 8%, nossa queda ficou em ‘apenas’ 4%, registrando investimentos de US$ 62 bilhões, ante os US$ 64 bilhões de 2013. A expectativa de queda deve se manter em 2015, visto com o mundo investirá menos em países emergentes.
Fonte - Belo Horizonte de A AZ  30/01/2015

Bahia é o estado que mais reduziu a pobreza entre 2007 e 2013, diz IBGE

Cidadania

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad 2013), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e foram apresentados pelo diretor-geral interino da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), Armando Castro, nesta sexta-feira (30.01), em entrevista coletiva realizada na sede da SEI, em Salvador.

TB
foto - ilustração
Bahia - A Bahia é o estado que obteve os melhores índices do país na redução da pobreza entre 2007 e 2013, com mais de dois milhões de pessoas deixando de fazer parte do grupo de pobres e extremamente pobres. A taxa de extrema pobreza da população baiana caiu de 10% para 6,5% no período e a taxa de pobreza passou de 21,7% para 10,4%.
Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad 2013), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e foram apresentados pelo diretor-geral interino da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), Armando Castro, nesta sexta-feira (30.01), em entrevista coletiva realizada na sede da SEI, em Salvador.
Os baianos tiveram um crescimento real de 33,9% na renda média, passando de R$ 837 para R$ 1.121, no período. Na zona rural, onde a redução da pobreza extrema foi de 16,5% da população, em 2007, para 11,9%, em 2013, o aumento da renda foi de R$ 504 para R$ 640. Na zona urbana, o rendimento passou de R$ 979 para R$ 1.280, e a redução da pobreza extrema foi de 7% para 4,7% da população.
Segundo Castro, contribuindo com o resultado, “o Governo do Estado, por meio dos seus programas, em especial o Vida Melhor, realizou uma inclusão produtiva de elevado destaque, principalmente no setor da agricultura familiar, onde diversos investimentos e uma política de crédito sólida elevaram a condição de renda da população da zona rural”.
Em 2013, o estado com a maior proporção de pobreza foi Alagoas (13,8%), e de extrema pobreza, o Maranhão (14,8%). As menores taxas são de Santa Catarina, (1,3%) para a pobreza, e Distrito Federal para extrema pobreza (0,8%).

Redução da extrema pobreza
Para o cálculo da extrema pobreza e da pobreza foram considerados os critérios do Plano Brasil sem Miséria, com valores atualizados.
As linhas encontradas para 2013 mostram que famílias com menos do que R$ 84 de renda domiciliar mensal per capta é considerada extremamente pobre, e as com rendimento entre esse valor e R$ 168 per capta é considerada pobre.
No Brasil, a extrema pobreza caiu de 5,5%, em 2007, para 3,5%, em 2013, e a pobreza de 11% para 5,3% no período. São menos 13,4 milhões de pessoas em pobreza ou extrema pobreza o país, sendo o Nordeste responsável pela saída de 7,2 milhões de brasileiros.
Fonte - Tribuna da Bahia  30/01/2015

Nova fábrica amplia cadeia produtiva de energia eólica na Bahia

Economia

Durante a solenidade de inauguração da planta, Rui Costa anunciou que fará parcerias com a TEN destinada a projetos para investimentos no pacto pela educação com o propósito de melhorar o ensino em escolas e cursos profissionalizantes da rede estadual, formando mão de obra para a indústria.

Secom
foto - ilustração
Bahia - Com a inauguração da fábrica da Torres Eólicas do Nordeste (TEN), nesta sexta-feira (30) em Jacobina, no centro-norte do estado, a Bahia consolida a posição de mercado gerador e produtor de equipamentos para parques de energia eólica. Inaugurada com a presença do governador Rui Costa, a unidade tem capacidade para produzir, por ano, 200 torres de aço destinadas a aerogeradores, gerando 850 empregos diretos e indiretos. No total, sete fábricas de componentes para o setor já operam no estado.
“É um investimento muito importante para Jacobina e para a Bahia. Deus nos presenteou com ventos de melhores perfis e volume do país e isso propicia que o estado receba muitos projetos no setor de energia eólica, a exemplo de fábricas como essa”, disse Rui Costa. A planta da TEN fica na Serra do Tombador, próximo aos parques eólicos instalados na região. Foram investidos 30 milhões de euros por meio de uma joint venture entre o grupo francês Alstom e a construtora Andrade Gutierrez.

Pacto pela educação
Durante a solenidade de inauguração da planta, Rui Costa anunciou que fará parcerias com a TEN destinada a projetos para investimentos no pacto pela educação com o propósito de melhorar o ensino em escolas e cursos profissionalizantes da rede estadual, formando mão de obra para a indústria.
“Vamos estimular as empresas que investem na cadeia da energia eólica para entrar no pacto pela educação, adotando escolas, no que fomos atendidos prontamente pela TEN para melhorar a qualidade do ensino na região, direcionando cursos técnicos profissionalizantes da rede estadual par fornecer mão de obra qualificada para essa indústria, inclusive garantindo o primeiro estágio dos estudantes”, afirmou Rui.
Ele disse também que trabalha para tornar mais rápidos os licenciamentos de projetos eólicos. “Vamos conversar com o governo federal para priorizar os novos leilões de linhas de alta tensão aqui no estado para garantir as linhas necessárias para a transmissão da energia gerada nas torres”, explicou

Investimentos
Além da Alstom, que possui uma fábrica de aerogeradores em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), estão em operação na Bahia as espanholas Gamesa (caixa de rotor) e Acciona (cubos eólicos), indústrias brasileiras Tecsis (pás e aerogeradores) e Torrebras, que recentemente anunciou a ampliação de 200 para 300 torres eólicas/ano na unidade baiana, representando R$ 47,5 milhões e 125 novos empregos.
A Bahia é o único estado brasileiro a ter mais de quatro GW contratados distribuídos em 165 empreendimentos. A expectativa para 2015 é que o estado supere a marca de um GW em operação. O vento será a maior fonte de eletricidade da matriz energética baiana até o ano de 2020, caso os projetos de energia eólica contratados este ano se equipararem aos de hidrelétricas em funcionamento.
Com investimentos de R$ 3,4 bilhões, a Bahia concentra a maior parte dos parques de energia eólica e solar a serem instalados no país, a partir deste ano, com previsão de entrar em operação em 2017. O estado foi o principal destaque do penúltimo leilão de energia, realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), no final de outubro de 2014. Dos 62 projetos vencedores, 30 serão instalados em solo baiano (14 solares e 16 eólicos). Juntos, eles serão responsáveis pela geração de 773,1 MW.
Fonte - Secom Ba. 30/01/2015

Concreto encobre coqueiral de Piatã

Meio ambiente

Para o escritor Luiz Afonso Costa, o projeto desrespeita a vegetação local. Frequentador da região, ele aponta que o coqueiral, que considera o santuário da praia, está sendo invadido pelo concreto. "Será intenção dos projetistas do município conferirem padrão Miami aos nossos ecossistemas naturais?", questiona.

Priscila Machado - A Tarde
Fernando Vivas l Ag. A TARDE
Salvador - Aos poucos a vegetação da praia de Piatã está sendo substituída por cimento. Alguns coqueiros não resistiram à pressão das máquinas e caíram. No espaço, que tem de 10 a 12 mil metros quadrados, será construída uma área de convivência com restaurante, quiosques, praça, ciclovia e estacionamento.
A intervenção faz parte da requalificação da Orla de Salvador, feita pela prefeitura, com investimento total de R$ 111,6 milhões.
Para o escritor Luiz Afonso Costa, o projeto desrespeita a vegetação local. Frequentador da região, ele aponta que o coqueiral, que considera o santuário da praia, está sendo invadido pelo concreto. "Será intenção dos projetistas do município conferirem padrão Miami aos nossos ecossistemas naturais?", questiona.
Uma das organizadoras da Lavagem de Itapuã, Leonice Gomes, 56, defende a opinião do escritor. "Itapuã e Piatã são bairros históricos, conhecidos pelas belezas naturais. na medida em que os coqueirais são cobertos com cimento, o paisagismo nativo é destruído" disse.
Segundo engenheiros da construtora BSM, responsável pela intervenção em Piatã, a praça, que ocupa uma área de 6 a 8 mil metros quadrados, suprimiu apenas parte da areia e gramado da praia, mas não ultrapassou o limite estabelecido pela prefeitura.
Diante da reclamação dos moradores, a promotora e coordenadora do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente e Urbanismo (Ceama), Cristina Graça, disse que vai solicitar informações à prefeitura.
"As restingas são protegidas pelo código florestal e pela legislação estadual como áreas de preservação permanente e devem permanecer protegidas", completou.

Prazo
O secretário municipal de Infraestrutura e Defesa Civil, Paulo Fontana, reconhece que a obra toma parte da área verde, mas diz que a intervenção é necessária para a construção do espaço de lazer. "Qualquer obra feita em área verde toma parte da vegetação. A praia de Piatã não poderia continuar mal organizada como estava. Infelizmente não podemos agradar a todos", disse.
Ainda conforme o secretário, a vegetação de restinga entre as praias de Piatã e Placafor será preservada. As obras de Piatã iniciaram em agosto e devem ser finalizadas em junho. Estão sendo investidos R$ 12 milhões.
*Colaborou Yuri Silva
Fonte - A Tarde  30/01/2015

Paris investe € 2 bilhões na modernização de linhas do metrô

Transportes sobre trilhos/Internacional

Um pedido inicial no valor de cerca de € 500m para 35 trens de oito carros foi feito para a Linha 14. Também é esperado em seguida um segundo pedido para até 37 trens para atender as ampliações prevista para a linha. Outras opções cobriria trens das linhas 1, 4, 6 e 11 e os programas de Grand Paris nos grupos das linhas de 15 a 18

Railway Gazette
Railway Gazette
FRANÇA:  A Ile-de-France através da autoridade de transporte STIF e Société du Grand Paris,o operador de transporte público de Paris, RATP,em 30 de janeiro celebrou com a Alstom um contrato de 15 anos no valor de mais de € 2 bilhões  para o fornecimento de até 217 MP14 borracha- composições de metro com pneus.
Um pedido inicial no valor de cerca de € 500m para 35 trens de oito carros foi feito para a Linha 14. Também é esperado em seguida um segundo pedido para até 37 trens para atender as ampliações prevista para a linha. Outras opções cobriria trens das linhas 1, 4, 6 e 11 e os programas de Grand Paris nos grupos das linhas de 15 a 18
Segundo a Alstom informa o MP14 ira oferecer "um nível sem precedentes de conforto", com assento ergonômico, iluminação LED, embarque e desembarque rápido, CCTV e sistema de informação on-board,incluindo paineeis para pessoas com dificuldade de audição. A travagem regenerativa poderá reduzir o consumo de energia em até 20%, e redução da poluição atmosférica a partir de pastilhas de freio.
Este contrato mobilizou a indústria ferroviária francesa em torno de um produto que a tornou inovadora, eficiente e competitiva ", disse o presidente Henri Poupart-Lafarge Alstom Transport. "Os passageiros apreciarão seu conforto e confiabilidade."
A maioria dos 12 locais de produção da Alstom Transporte na França estarão envolvidos no projeto: Valenciennes (pesquisa e integração); Le Creusot (bogies); Ornans (motores); Villeurbanne (eletrônica); Aix-en-Provence (sistema de segurança); Tarbes (equipamento de tracção); Reichshoffen (investigação anti-colisão) e Saint-Ouen (design).
Fonte - Railway Gazette  30/01/2015

Original Text
http://www.railwaygazette.com/news/urban/single-view/view/paris-awards-EUR2bn-metro-train-framework-contract.html

CBTU inicia operação do VLT de João Peesoa,dia 2 de fevereiro

Transportes sobre trilhos

De acordo com o superintendente da CBTU em João Pessoa, Wladme Macedo, como é grande a expectativa dos paraibanos em torno do funcionamento do VLT e como ele comporta menos passageiros do que os atuais trens, a estratégia é que o trem atenda aos usuários nos horários que não são de pico. 

RF
foto - ilustração/CBTU
João Pessoa - Após o sucesso da realização da viagem teste com passageiros, a CBTU em João Pessoa confirma para a segunda feira, 2 de fevereiro, o início da operação experimental do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). As viagens do VLT serão realizadas de segunda a sexta feira. Aos sábados só terá circulação dos trens antigos.
De acordo com o superintendente da CBTU em João Pessoa, Wladme Macedo, como é grande a expectativa dos paraibanos em torno do funcionamento do VLT e como ele comporta menos passageiros do que os atuais trens, a estratégia é que o trem atenda aos usuários nos horários que não são de pico. “Nesse primeiro momento a gente vai apresentando o VLT aos poucos à população. Quando a segunda composição, que está em fase final de testes de fábrica, for entregue à operação, aí sim, poderemos ampliar o número de viagens dos novos comboios”, diz.
Embora seja rápido, o VLT irá trafegar com a mesma velocidade dos atuais trens e irá cumprir a grade horária atual. Só depois da chegada das outras composições e a total adequação do sistema, com a construção de dois pontos de cruzamentos ferroviários, é que a CBTU irá elaborar uma nova tabela de horários.
Fonte - Revista Ferroviária  30/01/2015

Finep financia simuladores para treinamento das Forças Armadas


Tecnologia

Simulador de tiro fabricado pela EBTS e utilizado pelo Exército Brasileiro.A inovação já está em uso também,pela Policia Militar da Bahia,do Distrito Federal e futuramente de Minas Gerais, além da PM e Polícia Civil de Alagoas.

RA
Adicionar legenda
Graças a um financiamento de aproximadamente R$ 550 mil da Finep, a EBTS (Empresa Brasileira de Treinamento e Simulação) desenvolveu um simulador de tiros com tecnologia genuinamente nacional capaz de se adaptar totalmente às necessidades de treinamento dos militares e policiais brasileiros e com suporte técnico diferenciado. A inovação já está em uso pelo Exército Brasileiro, pela Policia Militar da Bahia, do Distrito Federal e, futuramente, de Minas Gerais, além da PM e Polícia Civil de Alagoas.
Os simuladores, que contam com múltiplas telas de projeção, são empregados no treinamento de tiro com armas letais e não letais, tanto nas fases iniciais dos futuros policiais, como também no aprimoramento de técnicas e táticas de enfrentamento. A tecnologia utilizada é inédita no País e é dominada por um seleto grupo de empresas internacionais.
“A EBTS passou a ser uma das poucas empresas mundiais que domina esta tecnologia. Conseguimos colocar o Brasil na vanguarda tecnológica na América Latina em termos de simulação de combate e de uso da força policial”, destaca Adolfo Jachinski Neto, diretor da EBTS, ressaltando a importância da valorização da base industrial de defesa brasileira.
Fonte - Revista Amazônia  30/01/2015

Caminhoneiros terão que fazer exame toxicológico para renovar habilitação

Transportes/cargas

A partir de 30 de abril, motoristas nas categorias C, D e E serão obrigados a fazer exame toxicológico para renovar carteira de habilitação. - O exame, que deverá ser feito em clínicas credenciadas pelo Departamento Nacional de Trânsito, vai testar, no mínimo, a presença de maconha e derivados, cocaína e derivados incluindo, crack e merla, opiáceos incluindo codeína, morfina e heroína, ecstasy (MDMA e MDA), anfetamina e metanfetamina.

Ivan Richard
Repórter da Agência Brasil 
Antônio Cruz/ABr
Os motoristas que forem obter ou renovar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) nas categorias C, D e E serão obrigados, a partir de 30 de abril, a fazer exame toxicológico de "larga janela" – usado para verificar o consumo de drogas por longos períodos. Caso o laudo, que terá validade de 30 dias, constate o uso de drogas ou substâncias proibidas, o motorista será considerado inapto temporariamente.
O exame, que deverá ser feito em clínicas credenciadas pelo Departamento Nacional de Trânsito, vai testar, no mínimo, a presença de maconha e derivados, cocaína e derivados incluindo, crack e merla, opiáceos incluindo codeína, morfina e heroína, ecstasy (MDMA e MDA), anfetamina e metanfetamina.
Para conseguir a autorização para obter ou renovar a CNH, o motorista deve obter resultados negativos para um período mínimo de 90 dias, retroativos à data da coleta. Para o teste, serão coletados material biológico que poderá ser cabelos ou pelos; na ausência desses, unhas.
De acordo com resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), publicada hoje (30) no Diário Oficial da União, os motoristas que não se submeterem ao exame também serão considerados inaptos temporários ou inabilitados enquanto não apresentarem o laudo negativo do exame toxicológico.
De acordo com o Contran, a medida atende a dispositivo da Lei 12.619, de 30 de abril de 2012, conhecida como Lei do Motorista, que obriga o condutor das categorias C, D e E a submeter-se a teste e a programa de controle de uso de droga e de bebida alcoólica, instituído pelo empregador, com a ciência do empregado.
Fonte - Agência Brasil  30/01/2015

Portugal põe estações de trem abandonadas à venda

Internacional

As opções são diversas. Existem estações às margens do Rio Douro, no meio do campo de Trás-os-Montes, ou com vista para o oceano Atlântico.Elas podem ser transformadas em hotéis, albergues, restaurantes, sedes de associações ou edifícios para a administração.

Yahoo Notícias
Foto - ilustração
estação Cantanhede/jominfefotos
As estações de trem abandonadas de Portugal estão à venda, e qualquer cidadão ou empresa pode comprá-las graças a uma iniciativa da empresa pública de infraestruturas ferroviárias Refer para tentar atenuar seu déficit.
As opções são diversas. Existem estações às margens do Rio Douro, no meio do campo de Trás-os-Montes, ou com vista para o oceano Atlântico.
Elas podem ser transformadas em hotéis, albergues, restaurantes, sedes de associações ou edifícios para a administração. O preço depende do uso que se queira dar ao espaço e será estabelecido com a própria Refer, segundo fontes da empresa pública, que terá que ser convencida pelo projeto para dar sinal verde à transação.
O objetivo desta iniciativa, afirmaram fontes da Refer à Agência Efe, é evitar "a degradação dos espaços e os atos de vandalismo" aos quais estão submetidas as estações à venda e, para isso, serão colocadas "a serviço do povo, complementando e valorizando as economias e comunidades locais".
A empresa que administra as infraestruturas ferroviárias do país prevê, com esta venda de patrimônio, "evidentes lucros no referente à imagem" da própria Refer.
Em algumas das estações ainda se pode escutar, de vez em quando, a passagem dos trens. Em outras, o barulho é bem menor porque as locomotivas há muito tempo não ressoam em sua passagem pelos trilhos, e os novos usuários são ciclistas e pedestres.
Também estão sendo oferecidos outros ativos, hoje inutilizados e pertencentes à empresa ferroviária, um armazém na região do Alentejo ou um terreno no centro da turística cidade de Sintra, próxima a Lisboa.
A empresa pública, por meio de sua divisão Refer Patrimônio, conta em seu site com catálogos que incluem todos os ativos à venda ou que são oferecidos em regime de concessão por um número determinado de anos.
No caso da estação à margem do Douro, o site indica que o local pode ser transformado em um imóvel residencial ou comercial, ou mesmo para oferecer serviços adicionais à via verde para bicicletas que agora lá existe, depois que os trilhos caíram em desuso.
O site também exibe fotografias de todos os imóveis e terrenos, que em muitos casos têm um aspecto que revela vários anos de abandono.
É o caso de outra antiga estação de trem no pequeno povoado de Fortunho, a 100 quilômetros do Porto, que não tem mais o telhado; ou o de outro edifício ferroviário em Casa Branca, entre Lisboa e Évora, que tem a maior parte de suas janelas quebradas.
Outros imóveis mostram, no entanto, bom aspecto, como é o caso de um edifício em desuso do bairro de Santa Apolonia, em Lisboa. A empresa ferroviária sugere um futuro uso como alojamento turístico em seus 1.200 metros quadrados de terreno.
Também ficaram em desuso armazéns, escritórios, apartamentos e até mesmo extensos terrenos com vias de trem onde há anos manobravam ou estacionavam as locomotivas e os vagões portugueses.
Perto da capital lusa, na linha de trem de Cascais, a praia dos lisboetas por excelência, é oferecida a casa que antigamente pertencia ao encarregado de fazer funcionar um dos trechos da linha, muito perto do mar.
E para quem preferir uma propriedade na própria Lisboa, a Refer oferece terrenos em pleno centro da capital, ao lado das turísticas e comerciais Praça dos Restauradores e Avenida da Liberdade.
Fonte - Revista Ferroviária  30/01/2015

COMENTÁRIO Pregopontocom

Pois pois.....fico aqui a comentar com os meus botões:estações abandonadas,trilhos desativados,patrimônio público sendo privatizado...quanta coincidência.....

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

MP quer solução para portas do Move (BRT de BH)

Mobilidade

Laudo constatou que maioria dos equipamentos das estações não funciona.Portas das estações ficam abertas mesmo quando não há ônibus,o mau funcionamento das estruturas,que deveriam abrir e fechar automaticamente, pode gerar um prejuízo de aproximadamente R$ 30 milhões aos cofres públicos.

Cinthia Ramalho - O Tempo
Portas das estações ficam abertas mesmo quando
não há ônibus - Lincon Zarbietti/O Tempo
MG - Após o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-Minas) constatar, em perícia realizada no sistema Move, que a maioria das portas das estações não funcionam, o Ministério Público do Estado (MPMG) se reuniu, na tarde nesta quinta, com representantes da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) para cobrar explicações sobre o problema. Segundo o promotor Eduardo Nepomuceno, o mau funcionamento das estruturas – que deveriam abrir e fechar automaticamente – pode gerar um prejuízo de aproximadamente R$ 30 milhões aos cofres públicos.
De acordo com o promotor, o MPMG investiga irregularidades nas obras do BRT e, por isso, pediu ao Crea-Minas que realizasse a perícia, em dezembro do ano passado. Com o laudo em mãos, Nepomuceno orientou a Sudecap a acionar a garantia do contrato administrativo para que o reparo das portas seja feito o mais rápido possível. Se o problema não for resolvido, a empresa responsável pela obra, que teve um investimento de aproximadamente R$ 30 milhões, deve devolver o dinheiro à prefeitura.
Nepomuceno destacou que, durante a reunião, o diretor de obras da Sudecap, Cláudio Neto, afirmou que não existem problemas no sistema de portas das estações, já que eles foram reparados na época em que as estruturas foram implantadas. “O diretor disse que o problema é operacional e também causado pelo vandalismo cometido pela população nas estações”.

Fiscalização 
Ainda de acordo com o promotor, agora, o MPMG vai realizar uma nova fiscalização nas estações do Move, que deve ter início neste mês. A Prefeitura de Belo Horizonte informou, por meio de nota, que a manutenção das portas automáticas já encontra-se a cargo dos consórcios concessionários, atuais responsáveis pelos custos operacionais dos sistemas de bilheteria e acesso do transporte coletivo.

Vistoria
Laudo. O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-Minas) avaliou, no último mês de dezembro, 808 portas presentes em cerca de 90 estações da capital.
Fonte - O Tempo  29/01/2015

Em 12 anos, 4,4 milhões de trabalhadores entram no mercado formal no Brasil segundo IBGE

Economia

De 2013 para 2014 o número de trabalhadores com carteira assinada passou de 50,3% (11,6 milhões) para 50,8% (11,7 milhões),em relação à população ocupada (incluindo os trabalhadores informais) aumentou em 12 anos 19,9 pontos percentuais, passando de 39,7% em 2003 (7,3 milhões), para 59,6% em 2014.

RA

Levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que o percentual médio de trabalhadores com carteira de trabalho assinada no setor privado em relação à população ocupada (incluindo os trabalhadores informais) aumentou em 12 anos 19,9 pontos percentuais, passando de 39,7% em 2003 (7,3 milhões), para 59,6% em 2014. Houve, no período, acréscimo de 4,4 milhões de empregados formais no conjunto de trabalhadores.
Os dados fazem parte da Pesquisa Mensal de Emprego, divulgada hoje (29). Os dados do levantamento indicam que de 2013 para 2014 o número de trabalhadores com carteira assinada passou de 50,3% (11,6 milhões) para 50,8% (11,7 milhões).
Em dezembro de 2014, segundo o IBGE, havia 11,807 milhões de trabalhadores com carteira assinada no setor privado, apresentando estabilidade no mês e no ano.
A Pesquisa Mensal de Emprego é feita pelo IBGE nas regiões metropolitanas do Recife, de Salvador, de Belo Horizonte, do Rio de Janeiro, de São Paulo e Porto Alegre.
Fonte - Revista Amazônia  29/01/2015

Governo quer substituir diesel utilizado em termelétricas por gás natural

Economia

“Queremos fazer um estudo para substituir por um combustível mais barato e mais adequado do ponto de vista ambiental. Entre eles, o GNL, que hoje está sobrando no mercado internacional e tem preço altamente competitivo”, disse Braga.

Sabrina Craide
Repórter da Agência Brasil* 
Eduardo Braga defende uso de combustivel mais barato
 por termelétricas - Wilson Dias/Agência Brasil
O Ministério de Minas e Energia produzirá um estudo para viabilizar a substituição do óleo diesel atualmente usado em usinas termelétricas por gás natural liquefeito (GNL). De acordo com o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, atualmente há cerca de 2,5 mil megawatts (MW) gerados a custos muito altos.
“Queremos fazer um estudo para substituir por um combustível mais barato e mais adequado do ponto de vista ambiental. Entre eles, o GNL, que hoje está sobrando no mercado internacional e tem preço altamente competitivo”, disse Braga. Conforme o ministro, o custo de geração de energia térmica com diesel é R$ 600 por MW, enquanto o com GNL é R$ 210.
Outra medida a ser adotada pelo governo é o aumento para 48 meses do prazo para que as distribuidoras de energia paguem pelos empréstimos tomados para cobrir gastos extras com uso de termelétricas. Para o ministro, a medida diluirá o reajuste para os consumidores. Segundo ele, o governo também está preparando uma campanha para informar os consumidores sobre o sistema de bandeiras tarifárias, que repassa para a conta de luz o custo mais alto do uso de energia térmica.
Amanhã (30), Braga participa de uma reunião do conselho do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), que apresentará relatório sobre a falta de energia registrada em vários estados na semana passada.
O ministro informou que, naquele dia, um banco de capacitores da linha de transmissão estava sem funcionar corretamente. “Aquela linha tinha de estar funcionando com contingenciamento. Tínhamos de reduzir a quantidade de energia que passa pela linha por causa da inexistência do banco de capacitores”, disse Braga. Segundo ele, os capacitores foram restabelecidos esta semana.
Eduardo Braga lembrou que a situação atual do setor elétrico é diferente da registrada no sistema de abastecimento de água, já que a transmissão de energia é possível de uma região para a outra.
Ele ressaltou que os reservatórios do Sul e do Norte estão mais cheios e que essas regiões podem transmitir energia para outras. “Temos vários mecanismos para remanejar energia e equilibrar os estoques hídricos nos reservatórios do Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste. Por enquanto, isto ainda não pode ser feito no setor de abastecimento de água”, concluiu.
*Colaborou Pedro Peduzzi
Fonte - Agência Brasil  29/01/2015

Voo entre Campinas e Feira de Santana entra em operação nesta segunda-feira

Feira de Santana

O voo inaugural saíra do Aeroporto de Viracopos, na próxima segunda-feira, às 12h16, e contará com a presença o governador Rui Costa, do secretário de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, representantes da companhia aérea e um grupo de empresários. 

Secom
foto - ilustração/Azul
No próximo dia 2 de fevereiro, a companhia Azul Linhas Aéreas inaugura a conexão entre as cidades de Feira de Santana, na Bahia, e Campinas, em São Paulo. O voo inaugural saíra do Aeroporto de Viracopos, na próxima segunda-feira, às 12h16, e contará com a presença o governador Rui Costa, do secretário de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, representantes da companhia aérea e um grupo de empresários. O desembarque no Terminal João Durval Carneiro, em Feira de Santana, está previsto para as 13h35.
Os embarques, de segunda a sexta-feira, terão saída de Campinas sempre às 12h16, e retorno à cidade paulista, saindo do Aeroporto de Feira de Santana, às 14h. Com este novo voo, a população da segunda maior cidade baiana passará a contar com outros 46 destinos, nas cinco regiões do Brasil, a partir da conexão com a cidade paulista.
Após a chegada do voo em Feira de Santana, o governador Rui Costa concederá entrevista coletiva no aeroporto da cidade.
Fonte - Secom Ba.  29/01/2015

China investe US$ 130 bilhões em ferrovias em 2014

Internacional

A China acelerou o desenvolvimento das ferrovias tanto em termos de dimensão quanto em intensidade, para atender às metas anuais de 2014. No início do ano passado, o país prometeu investir 800 bilhões de yuans (US$ 128 bilhões), colocar em operação 7 mil quilômetros em linhas novas e dar início a 64 projetos ferroviários.

China Radio International 
Adicionar legenda
China -  Em 2014 a China investiu 809 bilhões de yuans (US$ 130 bilhões) na infraestrutura ferroviária e pôs em operação uma extensão recorde de 8.427 quilômetros, anunciou na quinta-feira a Companhia de Ferrovia da China (CFC).
No início do ano passado, o país prometeu investir 800 bilhões de yuans (US$ 128 bilhões), colocar em operação 7 mil quilômetros em linhas novas e dar início a 64 projetos ferroviários.
"A China acelerou o desenvolvimento das ferrovias tanto em termos de dimensão quanto em intensidade, para atender às metas anuais de 2014. A situação continua em 2015", disse Sheng Guangzu, gerente-geral da CFC.
Seis anos após o lançamento da primeira ferrovia de alta velocidade do país, a China tinha, em 2014, uma rede de trem de 112 mil quilômetros de extensão, na qual 16 mil quilômetros eram de alta velocidade, possuindo assim a maior malha ferroviária desse tipo no mundo.
Estima-se que as ferrovias de alta velocidade chegarão a 18 mil quilômetros no final deste ano.
Também em 2014 as ferrovias da China registraram um aumento no número de passageiros. A rede toda transportou 2,32 bilhões de pessoas no ano passado, 12% a mais que em 2013, revelou a CFC.

Fonte: China Radio International

Metrô de Salvador atinge a marca de três milhões de passageiros

Transportes sobre trilhos

Entre as estações da Lapa, Campo da Pólvora, Brotas, Acesso Norte e Retiro, cerca de 26 mil pessoas utilizam diariamente as composições que percorrem a Linha 1, um aumento de aproximadamente 500 % desde o início da operação no ano passado.

Secom Ba
Joilson das Neves, o passageiro número 3
milhões do Metrô de Salvador
Salvador - Em operação assistida desde junho de 2014, o Metrô de Salvador atingiu a marca de três milhões de passageiros na tarde desta quarta-feira (28). Entre as estações da Lapa, Campo da Pólvora, Brotas, Acesso Norte e Retiro, cerca de 26 mil pessoas utilizam diariamente as composições que percorrem a Linha 1, um aumento de aproximadamente 500 % desde o início da operação no ano passado.
Um desses passageiros é o ambulante de 38 anos, Joilson das Neves Bahia, que marcou simbolicamente o passageiro de número 3 milhões. Entre os pontos de parada do metrô, a Lapa foi o que mais contribuiu para a marca, com cerca de 1,1 milhão de passageiros, seguido pela Estação de Brotas (558 mil usuários).
Deficiente visual, Joilson afirmou que o metrô melhorou muito sua mobilidade na cidade e elogiou a qualidade do serviço prestado. “O metrô me deu a possibilidade de circular livremente porque, além de ser ajudado pelos funcionários da estação e dentro dos carros, consigo me localizar através do piso tátil e avisos sonoros”. Ele embarca na Estação do Retiro, a última inaugurada – no dia 25 de agosto de 2014 – no trajeto até a instituição que frequenta, no Campo da Pólvora.

Linha 2
Além das cinco estações em funcionamento de segunda a sexta-feira das 8 às 18h, o Governo do Estado está investindo na construção das estacões de Bom Juá, que vai ser entregue em março, e a de Pirajá, com prazo de conclusão previsto para junho deste ano. Ainda pensando em melhorar e aumentar os investimentos em mobilidade na capital baiana, o governador Rui Costa assina, no dia 5 de fevereiro, a ordem de serviço para a Linha 2, que ligará o Acesso Norte ao Aeroporto de Salvador.
Segundo o presidente da Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB), Eduardo Copello, desde o início da operação, a ampliação dos serviços, com a inauguração das estações, e do horário de atendimento até 18h, a população tem se adaptado e utilizado cada vez mais o metrô como meio de integração às outras modalidades de transporte público. “Temos conseguido operar um sistema de qualidade, que oferece mais mobilidade na capital. Além disso, o atendimento é um dos nossos pontos fortes”.
Eduardo Copello, presidente da CTB
Carnaval
No período do Carnaval, o Metrô de Salvador funcionará em horário especial, das 8 às 2h do dia seguinte. O serviço terá esse esquema entre a quinta-feira de folia até 2h da Quarta-Feira de Cinzas.
Fonte - Sedur  28/01/2015

Por que os estrangeiros visitam cada vez mais o Brasil

Turismo

O Brasil é um destino que entrou na agenda do turista estrangeiro. Um estudo liderado pela Organização Mundial do Turismo e recém-divulgado pela entidade mostra que o número de turistas que chega à América do Sul cresceu 6% no ano passado, o dobro do crescimento do ano anterior. 

RA

Organização Mundial do Turismo divulga estudo que mostra o aumento na chegada de turistas estrangeiros na América do Sul. Hospitalidade, diversão noturna e gastronomia são os serviços mais bem avaliados pelo público, segundo Ministério do Turismo
O Brasil é um destino que entrou na agenda do turista estrangeiro. Um estudo liderado pela Organização Mundial do Turismo e recém-divulgado pela entidade mostra que o número de turistas que chega à América do Sul cresceu 6% no ano passado, o dobro do crescimento do ano anterior. Em 2013 foram 27,4 milhões de visitantes. Em 2014, esse número subiu para 29 milhões.
Os principais atrativos dos estrangeiros continuam sendo as belezas naturais do país, de acordo com pesquisa do Ministério do Turismo. O último dado fechado sobre a chegada de turistas revela que 5,8 milhões de turistas desembarcaram no país em 2013. Desse total, a maioria era de argentinos (1,7 milhão), seguidos pelos norte-americanos (592 mil) e alemães (236 mil).
“O sucesso da Copa e de grandes eventos recentes se deve, também, à hospitalidade do povo brasileiro”, disse o ministro do Turismo, Vinicius Lages. Segundo ele, a boa avaliação do visitante mobiliza um número cada vez maior de turistas internacionais para o nosso país.
Os estrangeiros que estiveram no país para a Copa avaliaram positivamente a hospitalidade do povo (97,4%), assim como a diversão noturna (93,4%), a gastronomia (93,2%), os restaurantes (92,8) e a informação turística (90,2%).
Para aumentar o número de estrangeiros no país, a primeira lição é atrair os vizinhos de fronteira. De acordo com a Organização Mundial do Turismo (OMT), 80% dos visitantes internacionais são da própria região em que o país receptor está localizado. “A América do Sul é um mercado grande e em crescimento. Temos que trabalhar fatores de competitividade e aumentar as conexões entre os países”, disse Marcio Favilla, diretor executivo de Competitividade, Relações Exteriores e Parceiros da OMT.
Fonte - Revista Amazônia  28/01/2015

CBTU Maceió bate recorde de passageiros transportados

Transportes sobre trilhos

Mesmo com a grande conquista, ainda há muito o que melhorar para atender o público com eficiência excelente,a Companhia continua trabalhando e pondo em prática os projetos em andamentos,cujo futuro é promissor.A CBTU Maceió está em harmônica integração com a política de desenvolvimento urbano....

Jornal Primeira Edição 

Maceió - A CBTU Maceió iniciou 2015 com recorde de passageiros transportados. Ao todo, em 2014, 2.675.184 pessoas usaram os Trens Urbanos de Maceió. Resultando em um acréscimo de 21% no total, que fez da STU/MAC a unidade que teve maior aumento percentual no número de passageiros, entre todas as operadoras do ramo no Brasil. Recebendo, assim, merecido destaque na Revista Ferroviária.
Mesmo com a grande conquista, ainda há muito o que melhorar para atender o público com eficiência excelente. Além do mais, apesar das dificuldades cotidianas, a Companhia continua trabalhando e pondo em prática os projetos em andamentos, cujo futuro é promissor. Levando-se em conta que a CBTU Maceió está em harmônica integração com a política de desenvolvimento urbano e as respectivas políticas setoriais de planejamento e gestão dos transportes públicos estruturadores e indutores do desenvolvimento integrado.
A crescente evolução do número de passageiros que deram preferência a CBTU como meio de transporte, só comprova o nível de satisfação e confiabilidade que a Companhia conquistou ao longo dos últimos 10 anos de atuação em Alagoas. Em especial, nos últimos 3 anos, em função das melhorias implementadas pela STU/MAC em toda via e estações, como a construção de plataformas de embarque, substituição de trilhos e dormentes, que garantiu maior segurança ao tráfego, bem como, permitiu a diminuição do tempo total do percurso e cuja implantação garantiu à CBTU aumentar a eficiência e a qualidade dos serviços prestados à população.
É importante também destacar os vários fatores contribuintes para a elevação dos nossos resultados, como a pontualidade diariamente mantida e a importância e a eficiência da manutenção dos veículos. Salientamos que nada disso seria possível sem o engajamento de todos os colaboradores da STU/MAC. Acreditamos que em 2015 alcançaremos novos recordes de eficiência, melhoria e trabalho, resultando novamente em mais um recorde de usuários transportados.
Fonte - STEFZS    28/01/2015

Bco.do Brasil é listado entre bancos mais sustentáveis do mundo

Sustentabilidade

Divulgada na semana passada, a publicação apresenta as melhores práticas em sustentabilidade das grandes lideranças empresariais mundiais. Integram o livro 15% das 1.995 empresas avaliadas que apresentaram o melhor desempenho. 

RA

O Banco do Brasil foi reconhecido como um dos oito bancos mais sustentáveis do mundo em responsabilidade corporativa no livro “The Sustainability Yearbook 2015”, da RobecoSAM, organização responsável pelo processo de seleção do Índice Dow Jones de Sustentabilidade da bolsa de Nova Iorque (DJSI). O BB está listado na categoria bronze, sendo o único banco brasileiro classificado em uma das três categorias.
Divulgada na semana passada, a publicação apresenta as melhores práticas em sustentabilidade das grandes lideranças empresariais mundiais. Integram o livro 15% das 1.995 empresas avaliadas que apresentaram o melhor desempenho. O certame reuniu empresas de 42 países, e das 36 indicações do livro para o setor Bancos, somente oito foram considerados líderes em sustentabilidade e classificados nas categorias ouro, prata e bronze.
Na avaliação de 2014, o BB foi benchmark nos temas “Políticas/Medidas Anti-Crime”, “Estabilidade Financeira e Risco Sistêmico”, “Filantropia e Cidadania Corporativa”, “Inclusão Financeira” e “Desenvolvimento do Capital Humano”.
Fonte - Revista Amazônia  28/01/2015

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Mercado de transporte aéreo no Brasil cresceu 5,7% em 2014

Economia

Foram 95,1 milhões de passageiros transportados nos voos domésticos e 6,4 milhões nos internacionais. A ocupação dos assentos ficou em torno de 80%. Quanto às reclamações de passageiros que enfrentaram problemas nos aeroportos e nos voos, a Abear argumentou que as companhias operaram com pontualidade acima de 92%, mas reconheceu que houve falhas.

Bruno Bocchini
Repórter da Agência Brasil 
foto - ilustração
As companhias aéreas Avianca, Azul, Gol e TAM transportaram 101,5 milhões de passageiros em voos domésticos e internacionais em 2014. O resultado representa alta de 5,7% em relação a 2013. Os dados foram divulgados hoje (28) pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear).
O número, no entanto, mostra queda no ritmo anual de expansão, que foi 6,5% em 2013 e havia ficado próximo de 7% em 2012. “A redução do ritmo de crescimento anual merece atenção, mas o resultado positivo comprova que continuamos com massificação do avião possibilitada pela liberdade tarifária”, disse, em nota, o presidente da Abear, Eduardo Sanovicz.
Foram 95,1 milhões de passageiros transportados nos voos domésticos e 6,4 milhões nos internacionais. A ocupação dos assentos ficou em torno de 80%. Quanto às reclamações de passageiros que enfrentaram problemas nos aeroportos e nos voos, a Abear argumentou que as companhias operaram com pontualidade acima de 92%, mas reconheceu que houve falhas.
“Na média, transportamos quase 280 mil pessoas por dia. São aproximadamente 200 por minuto, todos os minutos do dia, todos os dias do ano. Ainda que estejamos dentro de níveis de excelência internacional, estamos sempre estatisticamente expostos a falhas, que lamentamos e resolvemos”, destaca a nota da empresa.
Em termos de participação no mercado doméstico, a TAM fechou o ano, mais uma vez, como líder, obtendo uma parcela de 38,41%. A Gol respondeu por uma fatia de 36,4%, a Azul teve 16,77% de participação e a Avianca, de 8,43%.
A TAM também foi a empresa líder em participação no mercado internacional, com 84,48%, seguida pela Gol, que fechou a temporada com uma parcela de 14,92%. A Azul, com 0,57%, e Avianca, com 0,02%, fecham a relação das empresas brasileiras com operações internacionais.
Fonte - Agência Brasil  28/01/2015

Passageiros de trem da SuperVia andam nos trilhos após problema perto de Engenho de Dentro.

Transportes sobre trilhos

Passageiros andam nos trilhos após problema em trem no Engenho de Dentro.Por conta do problema, que foi causado pela interrupção no fornecimento de energia após um defeito no equipamento (pantografo) que liga a composição e a rede aérea, os passageiros tiveram que desembarcar nos trilhos e andar até a estação.

Adriano Araújo - O Dia
Foto: Seguidor @flaviocp
Rio - Um trem do ramal Japeri parou no meio do caminho, nas proximidades da Estação Engenho de Dentro, na Zona Norte, na manhã desta quarta-feira. Por conta do problema, que foi causado pela interrupção no fornecimento de energia após um defeito no equipamento que liga a composição e a rede aérea, os passageiros tiveram que desembarcar nos trilhos e andar até a estação. Os intervalos ficaram irregulares nos ramais Deodoro, Belford Roxo, Santa Cruz, Japeri, Saracuruna durante toda a manhã. A linha que parte de Gramacho foi suspensa.
Às 13h30, os ramais Deodoro e Japeri tiveram os ramais normalizados, mas Sararucuna, Santa Cruz e Belford Roxo permaneciam com atrasos e a Linha Gramacho com circulação interrompida. No trecho entre as estações Maracanã e Piedade, atendido pela subestação de energia afetada, os trens circulam por apenas uma linha e as composições dos ramais afetados precisam aguardar ordem de circulação, causando grandes atrasos.
"Estou na estação de Marechal Hermes há 40 minutos. Não passa uma composição e nenhum funcionário informa o que está acontecendo", informou uma usuária do trem pelo WhatsApp,ao O Dia, relatando que após 1h10 de espera decidiu completar a viagem de ônibus.
Após o trem parar, por volta das 8h49, os passageiros desembarcaram na linha férrea e andaram até a estação. Eles reclamaram da falta de auxílio da SuperVia. Um homem se machucou após cair no desembarque e levado a uma unidade de saúde pelo Corpo de Bombeiros. "Caos na SuperVia, na altura do Engenho de Dentro. Pessoa ferida na linha e idosos andando nos trilhos", relatou uma passageira também pelo WhatsApp.
Em nota, a concessionária disse que os passageiros forçaram a abertura das portas. Além da ocorrência no Engenho de Dentro, um trem ficou parado em Piedade para vistoria. Técnicos da concessionária realizam reparos na rede aérea, no trecho entre as estações de Triagem e Parada de Lucas e os trens precisam aguardar ordem de circulação. A SuperVia disse que os passageiros estão sendo avisados dos atrasos pelo meio do sistema de áudio dos trens e das estações. O trabalho deve ser concluído às 17h e as partidas ocorrem com atraso.

Agetransp irá investigar
A Agetransp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro) vai investigar o incidente ocorrido no Engenho de Dentro, além de outro problema na Estação Penha.
Dois procedimentos apuratórios foram abertos para verificar as causas dos incidentes. Além da análise técnica, os fiscais também vão avaliar o atendimento prestados aos passageiros da SuperVia. Os técnicos acompanham os procedimentos que estão sendo adotados para o restabelecimento da operação.
Fonte - O Dia  28/01/2015

Fiscais resgataram quase 50 mil pessoas do trabalho escravo,em duas décadas

Direitos Humanos

Em 1995, o Brasil reconheceu a existência e a gravidade do trabalho análogo à escravidão e implantou medidas estruturais de combate ao problema.De acordo com dados da Divisão de Fiscalização para Erradicação do Trabalho Escravo, obtidos pela Agência Brasil com exclusividade, desde 1995,foram realizadas 1.724 operações em 3.995 propriedades e aplicadas multas indenizatórias cujo valor supera os R$ 92 milhões.

Ivan Richard
Repórter da Agência Brasil
Portal/MTe
As operações de fiscalização para combater o trabalho escravo ou análogo à escravidão resgataram, em duas décadas, mais de 47 mil trabalhadores submetidos a condições degradantes e a jornadas exaustivas em propriedade rurais e em empresas localizadas nos centros urbanos.
De acordo com dados da Divisão de Fiscalização para Erradicação do Trabalho Escravo, obtidos pela Agência Brasil com exclusividade, desde 1995, quando o país reformulou seu sistema de combate ao trabalho escravo contemporâneo, foram realizadas 1.724 operações em 3.995 propriedades e aplicadas multas indenizatórias cujo valor supera os R$ 92 milhões.
Em 1995, o Brasil reconheceu a existência e a gravidade do trabalho análogo à escravidão e implantou medidas estruturais de combate ao problema, como a criação do Grupo de Fiscalização Móvel e a adoção de punições administrativas e criminais a empresas e proprietários de terra flagrados cometendo esse crime. A política também criou restrições econômicas a cadeias produtivas que desrespeitam o direito de ir e vir e submetem trabalhadores a condições de trabalho desumanas.
Passados 20 anos da adoção de medidas que intensificaram o combate ao trabalho escravo, o chefe da Divisão de Fiscalização para Erradicação do Trabalho Escravo, do Ministério da Trabalho, Alexandre Lyra, disse à Agência Brasil que houve uma migração do ambiente onde se pratica esse tipo de crime, das zonas rurais para as cidades.
“No ano passado, por exemplo, fizemos resgate em navio de cruzeiro de 11 tripulantes submetidos a jornada exaustiva. Temos agora a construção civil que, em 2013, foi o que mais apresentou resultado, temos o setor têxtil, em São Paulo. Então, temos uma mudança no ambiente em que está ocorrendo esse trabalho, mas a fiscalização, após 20 anos, está preparada para atuar”, explicou Lyra.
Para ele, a aprovação da Emenda Constitucional do Trabalho Escravo pelo Congresso foi mais um avanço. Lyra, contudo, alertou para a importância da regulamentação da emenda e para a possibilidade de mudança no atual conceito de trabalho análogo à escravidão. Com a migração da prática do trabalho escravo do campo para as cidades, caracterizar esse crime apenas pela restrição de liberdade, como querem alguns setores no Congresso, em especial a bancada ruralista, seria um “retrocesso”.
“O que a bancada ruralista quer, agora com o apoio de outros setores, como o da construção civil, é que o trabalho escravo fique tão somente caracterizado quando houver a supressão de liberdade, que é uma ideia antiga, que perdurou até 2003, quando houve uma inovação legislativa na qual foram ampliadas as hipóteses de trabalho análogo ao de escravo no Código Penal”, alertou Lyra. “Essa ideia de que trabalho escravo é apenas supressão de liberdade, vigilância armada e impossibilidade de ir e vir não encontra mais respaldo nas caracterizações atuais. Esvaziando do conceito do trabalho análogo ao escravo a condição degradante e jornada exaustiva, pouco sobrará.”
Para o procurador-geral do Trabalho, Luís Antônio Camargo, o país ainda deve lamentar a existência do trabalho escravo, mas também reconhecer que houve avanços na enfrentamento do problema. “Não podemos dizer que a situação está resolvida, mas avançamos muito desde 1994, 1995. Hoje, estamos muito mais organizados, muito mais articulados, mas ainda temos um caminho muito longo. Temos que lamentar o fato de um país rico como o nosso ainda ter uma chaga desse tamanho, que é o trabalho escravo contemporâneo, mas comemora-se [o combate ao crime]."
Para ele, a articulação entre os diversos órgãos públicos e organizações da sociedade civil possibilitou ao país o reconhecimento e o respeito mundial no que se refere ao combate a esse crime. A criação do grupo móvel de fiscalização e o lançamento do plano de erradicação do trabalho escravo foram “fundamentais” e “contribuem para um avanço significativo" no enfrentamento do problema.
Hoje (28), Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, Lyra lembrou que qualquer pessoa pode denunciar situações em que um trabalhador esteja submetido a situações degradantes usando o Disque 100. “Esse é o meio mais democrático, mas temos também a Comissão Pastoral da Terra, o Ministério Público do Trabalho ou os próprios postos do Ministério do Trabalho nos estados, basta discar 100 que um atendente especializado vai atender à denúncia.”
Fonte - Agência Brasil  28/01/2015

Governador anuncia obras da Linha 2 do metrô de Salvador e novo HGE

Infraestrutura

Com relação ao metrô, Rui anunciou que no dia 5 de fevereiro assina a ordem de serviço para início das obras de construção da Linha 2 do metrô, que vai ligar a estação do Acesso Norte até o aeroporto.

G1
Foto - ilustração/Pregopontocom
Bahia - Em um encontro realizado na Governadoria, em Salvador, realizado nesta terça-feira (27), o governador Rui Costa anunciou a inauguração do novo Hospital Geral do Estado (HGE) e a assinatura da ordem de serviço para início da construção da Linha 2 do metrô.
O governador afirmou na ocasião que a rede estadual de saúde está sendo fortalecida com a reforma e ampliação de vários hospitais.
"Nós estamos ampliando a rede, vagas na rede, reformando vários hospitais, vamos inaugurar nos próximos dias o novo HGE [Hospital Geral do Estado]. Eu estou com obra em ampliação no hospital de Jequié, o Prado Valadares. O Hospital de Base de Vitória da Conquista também está sendo ampliado, e nós vamos ampliar o hospital de Alagoinhas, o Dantas Bião, e portanto reestruturar a rede para que ela seja capaz de responder à demanda", disse.
Já com relação ao metrô, Rui anunciou que no dia 5 de fevereiro assina a ordem de serviço para início das obras de construção da Linha 2 do metrô, que vai ligar a estação do Acesso Norte até o aeroporto.
Além disso, o administrador estadual falou sobre as mudanças estruturais dentro dos departamentos de algumas secretarias, com a volta ao trabalho de origem de profissionais que migraram para funções administrativas.
"Por exemplo anestesistas, cardiologistas, obstetras, que foram trabalhar no planejamento, na vigilância sanitária, enquanto essas funções podem ser feitas por médicos sanitaristas ou especialistas sanitaristas", disse.
De acordo com Rui Costa, o mesmo procedimento será adotado em departamentos da Segurança Pública e da Educação.
Fonte - Revista Ferroviária  27/01/2015