sábado, 15 de novembro de 2014

Motoristas param ônibus fora dos pontos e deixam passageiros irritados

Salvador

Passageiros têm que embarcar no meio da rua, ônibus cheios, motoristas que correm, veículos que atrasam, falta de acessibilidade,desconforto,são alguns dos problemas vividos pelos usuários do sistema de transportes por "ônibus" em Salvador

Chayenne Guerreiro - TB
Foto: Francisco Galvão
Quem precisa usar o transporte público de Salvador, já está acostumado com as dificuldades enfrentadas diariamente. Ônibus cheios, motoristas que correm, veículos que atrasam, são alguns dos problemas vividos pelos pedestres da cidade.
Como se não bastasse, os moradores de São Cristóvão, próximo ao aeroporto, estão tendo que encarar mais um transtorno. É que no bairro, poucos são os ônibus que param nos pontos.
Acostumada a utilizar os coletivos diariamente, a vendedora, Maria Lucia, conta que chegar ao local de trabalho todos os dias, virou uma saga.
“Os ônibus quando não passam cheios, simplesmente não param no ponto, e quando param normalmente é bem longe, e a gente tem que sair correndo, pelo meio da pista, levando empurrão pra tentar pegar o carro, por que os motoristas não têm paciência para esperar todo mundo subir,” diz.
A diarista, Rebeca Teixeira, conta que já ficou presa na porta traseira do veiculo, mais de uma vez. “Muitas vezes os motoristas estão apressados, então não prestam atenção se ainda tem passageiros subindo. Numa dessas vezes, fiquei presa pela perna, na porta dos fundos, as outras pessoas que estavam no veiculo, tiveram que gritar pro motorista parar e abrir a porta. Vejo isso acontecer sempre,” conta Teixeira.
A equipe da Tribuna da Bahia percorreu inúmeros pontos de parada de carros do bairro, e em todos eles, constatou a dificuldade denunciada pelos passageiros. Os ônibus escolhem aonde vão parar, se pararem em um ponto, no próximo passam direito.
Quem se esforça fazendo um sinal e consegue a atenção do motorista, tem que sair correndo entre os carros que passam, até conseguir embarcar. Muita gente desiste no caminho, foi o caso do pedreiro Pedro dos Anjos. “Vou chegar atrasado ao serviço de novo, infelizmente passo sempre por essa luta. A gente fica dependendo da boa vontade do motorista. Na vida pobre nunca tem vez,” reclama.
Além do descaso das empresas de ônibus, os passageiros ainda têm que aguentar a confusão causada pelas vãs de transporte clandestino, famoso naquela área.
“As vãs ocupam toda a extensão do ponto do ônibus, por isso muitos dos coletivos não param aqui, só que muitas pessoas pegam linhas diferentes das que o clandestino oferece, e acabam sendo prejudicadas. Falta fiscalização,” contou um dos vendedores ambulantes do local, que preferiu não se identificar.
A prática de parar fora do ponto é proibida por lei. Só no ano de 2012, 1653 pessoas entraram em contato com o Serviço de Informação e Atendimento à Comunidade (Seac) da Transalvador, para fazer este tipo de denúncia. Através dos números 2109-3641 e 2109-3679 e munido do número de série do veículo, localização do fato, data, horário e empresa, qualquer usuário poderá fazer a reclamação que será analisada pelo órgão e, posteriormente, pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Salvador.
De acordo com a Transalvador, após a denúncia, “o Seac encaminha as informações às gerências responsáveis, que vão apurar o fato e tomar as providências cabíveis. Se houver reincidência, a denúncia sobe a instâncias superiores - diretorias e gabinete do superintendente - para medidas mais rígidas”.
Ainda segundo o órgão, nos casos específicos de motoristas que não param no ponto de ônibus, a Gerência de Fiscalização de Transporte coloca um fiscal no ponto da denúncia para tentar flagrar a infração, que assim constatada, gera multa para a empresa. A infração pode gerar advertência, multa e a apreensão do veículo.
Fonte - Tribuna da Bahia  15/11/204

COMENTARIO Pregopontocom
"a Gerência de Fiscalização de Transporte coloca um fiscal no ponto da denúncia para tentar flagrar...tentar flagrar...tentar flagrar...tentar flagrar....até quando????????"

Líderes do Brics cobram urgência na reforma do FMI

Internacional

Em nota parcialmente compartilhada pelo blog do Palácio do Planalto, os cinco líderes do Brics afirmam que a demora nas reformas afetam a credibilidade e a legitimidade do fundo. “A demora injustificada em ratificar o acordo de 2010 está em contradição com os compromissos conjuntos assumidos pelos líderes do G20 desde 2009”, menciona a nota, antes de criticar a demora do Congresso norte-americano em aprovar os novos termos da participação dos Estados Unidos no fundo.

Alex Rodrigues
Repórter da Agência Brasil
foto - ilustração
Chefes de Estado dos países que compõem o chamado grupo do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) manifestaram seu “desapontamento e grave preocupação” com a não implementação das propostas de reformas estruturais do Fundo Monetário Internacional (FMI). Os líderes políticos dos cinco países-membro reuniram-se em Brisbane, Austrália, em evento paralelo à 9ª Cúpula do G20, que reúne as 19 principais economias avançadas e emergentes mundiais, mais a União Europeia.
Em nota parcialmente compartilhada pelo blog do Palácio do Planalto, os cinco líderes do Brics afirmam que a demora nas reformas afetam a credibilidade e a legitimidade do fundo. “A demora injustificada em ratificar o acordo de 2010 está em contradição com os compromissos conjuntos assumidos pelos líderes do G20 desde 2009”, menciona a nota, antes de criticar a demora do Congresso norte-americano em aprovar os novos termos da participação dos Estados Unidos no fundo.
Em 2010, a crise financeira global motivou os países-membros a proporem ampliar a influência de países como Brasil, China e Índia no FMI mediante o aporte de recursos financeiros adicionais. A mudança, contudo, depende do aval dos países com poder de veto no organismo, sendo os Estados Unidos o principal deles. “Na eventualidade de os Estados Unidos não lograrem ratificar as reformas de 2010 até o final do ano, os líderes exortaram o G20 a agendar uma discussão sobre as opções quanto aos próximos passos”, menciona a nota.
Ainda durante o encontro, os líderes do Brics reiteraram o compromisso de nomear o presidente e o vice-presidente do Banco de Desenvolvimento antes da próxima reunião do grupo, agendada para julho de 2015.
Fonte - Agência Brasil  15/11/2015

Mairinque oficializa criação do Museu do Ferroviário Municipal

Transportes sobre trilhos

A oficialização do museu faz com que o mesmo possa receber recursos institucionais e governamentais, trazendo um grande potencial para o turismo da cidade. 

JE Online
Redação: Rafael Barbosa
 Foto: Rafael Barbosa
Mairinque celebrou na noite de quarta-feira, dia 12, a oficialização do Museu do Ferroviário. A celebração aconteceu na Estação Ferroviária de Mairinque, onde o museu está instalado, em um coquetel comemorativo. A oficialização deste empreendimento é uma grande conquista, que traz diversos itens que retratam a história não apenas da ferrovia de Mairinque, mas também do próprio município.
“A vida de Mairinque começou com a estrada de ferro. Então existe uma ligação histórica muito grande entre ela e a cidade. Nós, da Associação de Indústrias da Região, damos total apoio, pois sabemos o quanto esta conquista é importante para nossa região”, afirmou o presidente da Associação de indústrias de São Roque, Araçariguama, Alumínio e Mairinque, Vinício C. Pensa.
Membros da Associação Mairinquense de Preservação Ferroviária também estiveram presentes para celebrar o ocorrido. “Considero a estação de Mairinque como o marco zero da cidade, assim como a Praça da Sé é para São Paulo. Tudo que hoje temos na cidade se originou daqui”, afirmou o Presidente da Associação, Sérgio Afonso dos Santos, ao comentar a importância em se manter a história viva.
A oficialização do museu faz com que o mesmo possa receber recursos institucionais e governamentais, trazendo um grande potencial para o turismo da cidade. “Toda criança adora locomotivas, então elas virão para ver estes itens e os antigos também virão, pois cada peça é uma recordação” comenta o engenheiro mecânico, Ciro Gomes.
“Esta oficialização, faz com que efetivamente a cidade tenha o dever de manter viva esta história tão importante para o município e que faz parte do nascimento, da cultura e da própria identidade de Mairinque”, afirma o Prefeito da cidade Binho Merguizo.
Fonte - STEFZS  15/11/2014

Segunda composição de VLT chega a Natal

Transportes sobre trilhos

O superintendente de Trens Urbanos de Natal, João Maria Cavalcanti, afirmou que “a primeira composição finalizou a fase dos testes. Falta apenas a aprovação do laudo conclusivo para terem início as primeiras viagens comerciais, na qual a população poderá utilizar o VLT e desfrutar de toda a comodidade e segurança que o novo equipamento oferece”.

CBTU - Natal
CBTU
Chegou a Natal na noite desta quinta-feira (13), a segunda das 12 composições de Veículos Leves Sobre Trilhos (VLT), adquiridas pela CBTU com investimentos de 154 milhões de reais, disponibilizados pelo Governo Federal, por meio do PAC Equipamentos, para a modernização do material rodante que opera no sistema de trens urbanos do RN.
O superintendente de Trens Urbanos de Natal, João Maria Cavalcanti, afirmou que “a primeira composição finalizou a fase dos testes. Falta apenas a aprovação do laudo conclusivo para terem início as primeiras viagens comerciais, na qual a população poderá utilizar o VLT e desfrutar de toda a comodidade e segurança que o novo equipamento oferece”.
Além da aquisição dos Veículos Leves Sobre Trilhos (VLT), a CBTU assinou contrato com EPC - Engenharia Projeto Consultoria S/A, vencedora da licitação, para a elaboração do projeto de modernização do Sistema de Trens Urbanos de Natal. O prazo para entrega do projeto é de nove meses. Na próxima semana os técnicos da EPC se apresentarão à equipe da CBTU para a assinatura da Ordem de Serviço, complementou João Maria.
Dentre as obras de melhoria a serem realizadas estão previstas a recuperação da infra e superestrutura, correção vertical e horizontal da via, assim como a construção de novas estações ao longo dos 56Km de linha férrea em que a CBTU opera.
Fonte - CBTU 14/11/2014

Após 35 anos, Veículo Leve sobre Trilhos poderá chegar a Viçosa

Transportes sobre trilhos

Município aguarda vistoria de Batalhão de Engenharia de Construção. Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) ligará cinco cidades da região.

G1
Adicionar legenda
A cidade de Viçosa está perto de contar com um Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), que será uma alternativa para o transporte público no município e nas cidades vizinhas, além de um trem turístico.
Após o projeto ficar 35 anos no papel, o município aguarda agora apenas a vistoria de uma comissão do 11° Batalhão de Engenharia de Construção Araguari, cidade no Triângulo Mineiro, que ficou responsável por restaurar e reconstruir a linha férrea no trecho compreendido entre Teixeiras e Visconde do Rio Branco, para dar andamento ao processo. “Estivemos em Araguari e fomos bem recebidos pelo comando local, que se interessou pela obra. Agora, aguardamos o aval do Comando do Exército em Brasília para que o processo seja agilizado”, explicou o arquiteto Aguinaldo Pacheco, presidente do Núcleo de Preservação Ferroviária de Viçosa.
Na última semana, uma reunião em Viçosa discutiu o que falta para efetivar o projeto. O encontro contou com a participação de deputados, prefeitos, e membros das equipes que coordenam os trabalhos. "Nós já temos o recursos para implantação, será uma parceria público-privada. Também já temos a aprovação do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e o apoio político das prefeituras. Estamos caminhando para que tudo dê certo", garantiu Aguinaldo Pacheco.
O projeto existe desde 1979 e foi criado por um grupo de arquitetos da Universidade Federal de Viçosa (UFV), do qual Aguinaldo Pacheco fazia parte. “A ideia original surgiu por conta da crise do petróleo. Na época víamos que a estrada de ferro era subutilizada e podia desenvolver o transporte urbano. O tempo foi passando, as coisas foram mudando e chegamos aos dias atuais, quando enfrentamos uma crise de mobilidade na cidade. Em Viçosa há um carro para cada dois habitantes e a nossa estrada passa por toda a parte mais povoada do município. Ela irá ligar as cidades ao campus da UFV, ao Centro Tecnológico de Desenvolvimento Regional de Viçosa (CenTEV) e à faculdade particular Univiçosa. Será muito bom”, disse.
De acordo com o presidente da Organização Não Governamental (ONG) Amigos do Trem, Jershon Ayres de Morais, conseguir essa revitalização da linha será o primeiro passo para a execução completa do projeto, que acabou sendo ampliado para duas iniciativas distintas. A primeira delas, um trem destinado ao transporte de passageiros dentro da cidade e entre municípios vizinhos. “Primeiramente teremos um VLT para o transporte de passageiros urbano e intermunicipal, passando por Teixeiras, Cajuri, Coimbra, São Geraldo e Visconde do Rio Branco, que são cidades muito ligadas a Viçosa por conta das universidades existentes no município. Atualmente, cerca de 15 mil estudantes da Universidade Federal de Viçosa (UFV) e mais cinco mil das particulares vão diariamente para a cidade. Então, acreditamos que o trem irá diminuir consideravelmente o problema do transporte”, explicou.
A segunda inciativa é um trem turístico que irá ligar as mesmas cidades, mas circulará mais aos finais de semana. “Queremos implantar o turismo agroecológico na nossa região, apresentando a vida do mineiro. A ideia é fazer com que o trecho seja tipo um parque temático que mostre tudo que o morador mineiro tem de bom”, destacou.
O Projeto é uma parceria da ONG Amigos do Trem, Núcleo de Preservação Ferroviária de Viçosa, UFV e Circuito Turístico Serras de Minas, com apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Agência de Desenvolvimento de Viçosa e Região (Adevi) e das Prefeituras de Visconde do Rio Branco, São Geraldo, Coimbra, Cajuri, Viçosa e Teixeiras.
Fonte - STEFZS  14/11/2014

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Dilma chega à Austrália para tratar de economia e comércio bilateral

Internacional

Às 10h deste sábado (22h de hoje em Brasília), a presidenta vai ao plenário do Parlamento de Queensland, onde acontece a primeira rodada de conversas reservadas com chefes de Estado e de Governo do G20. Às 12h, participará do almoço oferecido aos chefes de Estado pelo primeiro-ministro da Austrália, Tony Abbott, nos jardins do Parlamento. A partir das 15h15 de sábado (3h15 em Brasília), a presidenta discursará na sessão plenária do G20.

Danilo Macedo 
Repórter da Agência Brasil 
foto - EBC
Em sua primeira agenda oficial a Brisbane, na Austrália, onde será realizada a Cúpula do G20 nos próximos dois dias, a presidenta Dilma Rousseff se reuniu hoje (14) com o primeiro-ministro da Turquia, Ahmet Davutoglu, no Hotel Royal on The Park. Os dois conversaram por cerca de uma hora sobre as relações comerciais e diplomáticas de seus países e temas relacionados à crise econômica internacional, informou a Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom).
A presidência do G20, grupo que reúne as 20 maiores economias do mundo, será assumida formalmente pela Turquia em dezembro. O país também receberá a cúpula do próximo ano. Os dois países procuram se articular e defendem reformas para aumentar a participação de outros países nas decisões das instituições econômicas e financeiras internacionais.
Antes de se reunir com o primeiro-ministro turco, a presidenta fez reuniões com ministros e assessores que fazem parte da delegação brasileira. Com fuso horário 12 horas à frente do Brasil, já é sábado em Brisbane. Depois que amanhecer o dia por lá, às 8h30 (20h30 de hoje em Brasília), Dilma tem reunião com outros chefes de Estado do Brics, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.
Às 10h deste sábado (22h de hoje em Brasília), a presidenta vai ao plenário do Parlamento de Queensland, onde acontece a primeira rodada de conversas reservadas com chefes de Estado e de Governo do G20. Às 12h, participará do almoço oferecido aos chefes de Estado pelo primeiro-ministro da Austrália, Tony Abbott, nos jardins do Parlamento. A partir das 15h15 de sábado (3h15 em Brasília), a presidenta discursará na sessão plenária do G20.
Os países do G20 representam cerca de 85% do PIB mundial, 75% do comércio internacional e 60% da população do planeta. Na cúpula, os líderes mundiais devem apresentar resultados sobre discussões que vêm ocorrendo nos setores de infraestrutura, regulação financeira e troca automática de informações tributárias entre os países. Representando o Brasil, Dilma deve apresentar os investimentos feitos pelo governo federal, em parceria com o setor privado, para a melhoria dos sistemas de transportes, por meio do Programa de Investimentos em Logística.
Além da reunião bilateral com o primeiro-ministro turco, estão previstos encontros de Dilma com presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e da China, Xi Jin Ping, e com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel. Os ministros das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, e da Fazenda, Guido Mantega, e o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, acompanham a presidenta.
Fonte - Agência Brasil  14/11/2014

Moscou ganha o primeiro Trem Double-Decker

Transportes sobre trilhos

Moscou ganha o primeiro trem de dois andares (Double-Decker).O trem foi criado especialmente para a Rússia e começará a circular em junho de 2015 

Diário da Russia
Foto: Denis Grishkin – RIA Novosti
Foi apresentado em Moscou o primeiro trem de dois andares denominado Aeroexpress. Projetados e criados especialmente para a Rússia, as novas composições constituirão a frota Aeroexpress Eurásia.
O primeiro trem de dois andares, deverá começar a circular entre a estação Paveletsky e o aeroporto de Domodedovo em junho de 2015. Depois, farão a ligação com os dois outros aeroportos internacionais da capital russa, Sheremetyevo e Vnukovo.
Fonte - Diário da Russia 14/11/2014

Mídia pública nacional pode gerar maior sistema de comunicação mundial

Comunicação

“São mais de 5 mil veículos públicos no Brasil. Não há nenhum sistema privado no mundo com essa dimensão. Pensar isso como sistema significa resgatar parte substancial do mandato da EBC como linha estruturadora do sistema, com segmentos comunitários, legislativos, universitários, educativos e cultuirais”, disse Borgneth hoje (14), no Fórum Brasil de Comunicação Pública 2014.

Pedro Peduzzi 
Repórter da Agência Brasil 
foto montagem - ilustração
Com mais de 5 mil veículos de comunicação pública, o Brasil tem potencial para instituir um sistema que, integrado, poderá ter uma dimensão inédita no mundo. Na avaliação do secretário de Audiovisual do Ministério da Cultura, Mário Henrique Borgneth, neste cenário, o papel da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) seria estratégico, no sentido de criar condições estruturais para a integração.
Borgneth defendeu que, para a EBC exercer tal papel serão necessários investimentos em conhecimento e infraestrutura, além de incentivos por meio de políticas públicas. Segundo ele, é também necessária uma liderança que enxergue as grandes demandas do sistema, como regionalização, regulação, investimento e financiamento para tirar da “indigência” boa parte dos sistemas comunitários. Atualmente, há no Brasil mais de 2 mil rádios comunitárias sendo alvo de processos.
“São mais de 5 mil veículos públicos no Brasil. Não há nenhum sistema privado no mundo com essa dimensão. Pensar isso como sistema significa resgatar parte substancial do mandato da EBC como linha estruturadora do sistema, com segmentos comunitários, legislativos, universitários, educativos e culturais”, disse Borgneth hoje (14), no Fórum Brasil de Comunicação Pública 2014.
Presidente da Associação Brasileira de Canais Comunitários (Abccom), Paulo Miranda diz que o número de veículos públicos pode aumentar ainda mais, mas que a falta de receita pode comprometer o futuro. Por esse motivo, defende uma legislação que possibilite patrocínios para esse tipo de mídia.
“Já conseguimos abrir diálogo [sobre a veiculação de publicidades institucionais] com a Secom [Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República]. Mas até o momento os valores apresentados são muito baixos, entre R$ 11 e R$ 60 por inserção”, disse Miranda. Uma alternativa, acrescentou, seria instituir, no âmbito governamental, uma política de mídia comunitária e um orçamento participativo dentro do bolo publicitário do governo.
Na opinião do secretário Borgneth, para evitar o uso político dos veículos públicos de comunicação é fundamental que se crie um distanciamento entre eles e os veículos estatais governamentais. Para isso, acrescenta, é necessário, além de estruturar os veículos estatais, dar autonomia financeira para os veículos públicos. “Enquanto o Estado pagar a conta do público e não houver o veículo [genuinamente] estatal, ele vai buscar [esse canal] onde ele estiver. A tentação é muito grande, até porque o embate [do governo] com a mídia comercial é cruel”, argumentou.
Outro ponto destacado por Borgneth é a questão da credibilidade dos veículos públicos. “A audiência, no campo público, é diferente do privado, e está associada à reputação e à identidade que temos de construir, que envolve valores e cidadania com o objetivo de equipar o cidadão para que ele possa sonhar. E, quando perceber isso, ele estabelecerá vínculos afetivos e de confiança com o veículo público e com a sociedade”.
Mas para que isso aconteça, acrescentou o secretário, é preciso que a sociedade “se enxergue nos veículos”, o que só ocorre com a participação direta dela nesses veículos. “Ou seja, tem de se oferecer canais de expressão para a sociedade”, disse ele. “Precisamos de identificação; de um canal permanente de pertencimento”, resumiu.
“Muitas vezes os veículos caem em uma cilada de buscar uma fotografia do Brasil de uma falsa harmonia, falsamente confundido com o Brasil oficial, chapa branca. Quando não se enxerga o contraditório, as contradições e os conflitos, o veículo público empurra essa reputação para o campo do oficialismo. Mas não somos governo. Somos sociedade. E quanto mais aprofundarmos essa identidade, menor será a vergonha do investimento social feito nos veículos públicos de comunicação”, completou.
Fonte - Agência Brasil  14/11/2014

População de Caculé na Bahia recebe ônibus escolar e equipamento agrícola nesta sexta

Bahia

Ainda em Caculé, o governador assinou duas ordens de serviço, uma para a pavimentação de alguns logradouros da cidade, e a outra para o início das obras de extensão do sistema de abastecimento de água de Caculé, que vai beneficiar as comunidades de Peixe Gordo, Espinho e Cerâmica.

Secom
 Secom
Com o objetivo de garantir mais segurança e a qualidade do transporte para estudantes da Educação Básica, o Governo do Estado entregou na manhã desta sexta-feira (14) ônibus escolar para a população de Caculé, no sudoeste baiano. A cerimônia, que aconteceu na chamada Praça da Feira, em frente à Câmara de Vereadores da cidade, contou com a presença do governador Jaques Wagner e reuniu autoridades, pais e alunos. A iniciativa, que contou com um investimento de R$ 250 mil, faz parte do Programa Caminho da Escola, criado em 2007.
Para o adolescente Fábio Oliveira Júnior, 15 anos, a novidade vai encurtar o tempo de deslocamento de casa para escola. Ele mora próximo à zona rural e para estudar tem que encarar alguns quilômetros até à instituição. "Ir para a escola, às vezes, é muito complicado. Ando muito, me canso bastante e chego todo suado. Mas, com o ônibus, agora vou chegar mais rápido, me cansar menos e não vou chegar molhado quando chover”, comemora o estudante.
Por meio do transporte diário, o Governo contribui para o combate à evasão escolar, ampliando o acesso e a permanência dos estudantes da escola. “A vinda desse ônibus vai facilitar e muito a vida dos estudantes, que vão se locomover com mais segurança e conforto. Além disso, vai ser uma forma de evitar que eles faltem as aulas”, disse a professora Ana Lúcia Garcia.

Entrega de trator
Na oportunidade, também foi entregue um trator a agricultores da região, para facilitar mecanismos para o cultivo e a colheita. Com um investimento de R$ 120 mil, o equipamento agrícola vai atender às necessidades da Associação Comunitária de Tapera. "Para o cultivo, nós utilizamos animais como instrumentos, mas, nesse período de chuva, fica inviável. Agora, com esses equipamentos, vamos poder cultivar em todas as épocas do ano, tanto de chuva quanto de estiagem, e, com isso, aumentar nossa produção", afirma o presidente da Associação, Sebastião Tadeu de Brito.

Ordens de serviço
Ainda em Caculé, o governador assinou duas ordens de serviço, uma para a pavimentação de alguns logradouros da cidade, e a outra para o início das obras de extensão do sistema de abastecimento de água de Caculé, que vai beneficiar as comunidades de Peixe Gordo, Espinho e Cerâmica.

Pindaí
Após a participação no evento em Caculé, Jaques Wagner seguiu para o município de Pindaí, também no sudoeste, onde vistoriou obras como a construção da Praça do Chafariz, orçada em R$ 360 mil, e a pavimentação das ruas Jerônimo Borges e Chafariz, com investimentos de cerca de R$ 350 mil. A nova praça contará com quiosque, coreto, parque infantil e academia ao ar livre com diversos equipamentos.
Fonte - Secom Ba. 14/11/2014

Metade das atividades do varejo teve aumento das vendas em setembro

Economia

A maior alta foi registrada em móveis e eletrodomésticos: 1,8%.Outros artigos de uso pessoal e domésticos também se destacaram, com expansão de 1,2%. As demais atividades que cresceram tiveram avanços menores que um ponto percentual, como 0,7% para lubrificantes e combustíveis e 0,5% para materiais de construção.

Vinícius Lisboa
Repórter da Agência Brasil 
Arquivo Agência Brasil/Elza Fiuza
Cinco das dez atividades pesquisadas no varejo tiveram crescimento no volume de vendas em setembro, na comparação com agosto, divulgou hoje (14) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. A maior alta foi registrada em móveis e eletrodomésticos: 1,8%.
Na avaliação da gerente da Coordenação de Serviços e Comércio, Juliana Vasconcellos, a atividade está se recuperando, pois nos meses de junho e julho, foram registradas quedas expressivas de 3,5% e 4,7%. Em agosto, houve crescimento de 1,9%.
Outros artigos de uso pessoal e domésticos também se destacaram, com expansão de 1,2%. As demais atividades que cresceram tiveram avanços menores que um ponto percentual, como 0,7% para lubrificantes e combustíveis e 0,5% para materiais de construção.
Por outro lado, tecidos, vestuário e calçados caíram 3%; livros, jornais revistas e papelaria, 2,2%; e equipamentos e material para escritório, informática e comunicação, 2,1%.
Na comparação com o mesmo período do ano passado, também houve cinco taxas positivas, com maior contribuição de artigos farmacêuticos, médicos e ortopédicos, com alta de 10,3%. O IBGE aponta que o preço desses produtos subiu menos que a inflação nos últimos doze meses – fato que, somado à essencialidade de sua compra, contribui para que eles não sejam afetados por fatores conjunturais.
"A conjuntura mostra que o aumento da renda e do crédito em 2014 vem diminuindo. Há um comprometimento da renda das famílias também e isso impacta diretamente nas vendas do varejo e comércio. Comparando 2014 com 2013 você tem nitidamente uma diminuição do consumo", avalia Juliana.
Segundo a Pesquisa Mensal do Emprego, o crescimento da massa de rendimento em setembro chegou a 0,9%, contra 2,8% no ano passado sobre 2012. O crédito também teve um crescimento menor, de 4,8% em setembro deste ano, contra 8,7% no mesmo mês do ano passado sobre o ano retrasado.
Influenciado por esses fatores, o crescimento do volume de vendas do comércio em setembro de 2014 sobre 2013 foi o menor desde 2004, quando houve queda de 2,8%. Veículos, motos, partes e peças foi a atividade que teve uma das quedas mais intensas na comparação interanual, de 4,5%. Esse recuo, no entanto, foi mais fraco que o dos meses anteriores. Em julho, a queda alcançou 12,5%, e, em agosto, 17,4%.
Para Juliana, ainda é precoce afirmar que o comércio se recuperou depois das quedas registradas ao longo do ano, mas as famílias "já estão consumindo um pouco melhor nos últimos dois meses".
Fonte - Agência Brasil  14/11/2014

Fabricante de máquinas russa,de olho no mercado brasileiro

Economia/Transportes sobre trilhos

O RPM Group é um conglomerado de nove grandes empreendimentos na Rússia que empregam 12 mil funcionários, fabricando 70 tipos de máquinas para construção, manutenção e reparos de malhas ferroviárias, além de máquinas customizadas conforme os projetos de seus clientes.

RF
rempm,ru
Os desdobramentos da feira Innotrans, realizada em Berlim em setembro deste ano, começam a produzir resultados. O RPM Group da Rússia, a convite da empresa paulistana Keytrans Logística, decidiu conhecer o mercado ferroviário brasileiro e visitar a feira NT Expo – 17ª Negócios nos Trilhos.
O RPM Group é um conglomerado de nove grandes empreendimentos na Rússia que empregam 12 mil funcionários, fabricando 70 tipos de máquinas para construção, manutenção e reparos de malhas ferroviárias, além de máquinas customizadas conforme os projetos de seus clientes.
Durante esta semana, executivos das duas empresas visitaram a feira NT Expo e tiveram a oportunidade de realizar algumas reuniões e contatos com empresas do setor ferroviário, instituições públicas e potenciais clientes de seus produtos.
“O objetivo desta visita é mapear e identificar as oportunidades de negócios do mercado ferroviário brasileiro, preparando os estudos para direção do grupo”, explica o executivo Andrei Orzhebowski. “Já temos planejado uma nova visita ao Brasil em 2015, quando a direção da empresa visitará o país. Temos experiência de mais de 70 anos no segmento e, de alguma forma, sabemos que podemos ajudar no desenvolvimento da ferrovia brasileira ”, complementa Andrei.
Fonte - Revista Ferroviária  14/11/2014

Petróleo, energia e logística puxam crescimento da GE no Brasil

Economia /Transportes sobre trilhos

"Vamos ter um ano recorde de negócios. Tudo indica que teremos um crescimento de dois dígitos neste ano e o dobro em relação a quatro anos atrás [US$ 2,3 bilhões]", afirmou ontem o presidente da companhia na América Latina, Reinaldo Garcia, ao Valor PRO, serviço de informações em tempo real do Valor.

Valor Econômico
foto - ilustração
A GE prevê um crescimento de dois dígitos no volume de encomendas contratadas no Brasil em 2014, em relação ao ano passado, quando foram registrados US$ 4,2 bilhões em pedidos. O resultado será impulsionado pelo volume de negócios nas áreas de petróleo e gás natural, energia e de logística ferroviária.
"Vamos ter um ano recorde de negócios. Tudo indica que teremos um crescimento de dois dígitos neste ano e o dobro em relação a quatro anos atrás [US$ 2,3 bilhões]", afirmou ontem o presidente da companhia na América Latina, Reinaldo Garcia, ao Valor PRO, serviço de informações em tempo real do Valor.
Segundo o executivo, a desaceleração da economia brasileira não vai alterar os planos da empresa para o país. "Nós sempre olhamos no longo prazo. E os fundamentos [econômicos] existem. As áreas de óleo e gás, de geração e distribuição de energia, de ferrovias e de portos ainda terão uma demanda muito grande", disse.
Questionado sobre uma possível redução no volume de negócios da Petrobras, principal contratante do setor de óleo e gás do Brasil, devido à investigação de um suposto esquema de corrupção na estatal, Garcia disse acreditar que esse processo é "temporário". Segundo ele, considerando a necessidade de projetos da Petrobras, a demanda da companhia por bens e serviços é muito elevada.
Devido à demanda aquecida na área de petróleo e gás, a GE decidiu dobrar, para US$ 500 milhões (cerca de R$ 1,2 bilhão), o volume de investimentos previstos no centro de pesquisas global inaugurado ontem, no Rio de Janeiro. Essa é a primeira unidade do tipo da companhia na América Latina.
O centro abrigará no total 400 pessoas. Hoje já trabalham no local 160 funcionários, dos quais 140 são pesquisadores. Entre eles, 90% são brasileiros.
O setor de óleo e gás será o carro-chefe do centro de pesquisas, respondendo por cerca de 50% das atividades. A área de logística e transporte responderá por cerca de 25%. E os 25% restantes serão distribuídos por diversas áreas, como sistemas inteligentes.
Um dos maiores desafios, segundo Garcia, será desenvolver tecnologias que compõem os sistemas de produção de óleo e gás para serem instaladas no fundo do mar. Esses equipamentos hoje são utilizados nas plataformas de produção na superfície.
Fonte - Revista Ferroviária   14/11/2014

A Eurostar recebe dez trens E320 e encomenda mais sete

Transportes sobre trilhos

A Eurostar operadora de linhas internacionais de trens de passageiros entre Londres e outros países da Europa ao comemorar os 20 anos de travessia do Canal da Mancha,começa a receber os novos trens (10) adquiridos da série E320 ,e faz nova encomenda a Siemens para a compra de mais sete composições iguais,além disso a modernização da frota 373 existente,já esta sendo realizada em Hellemmes pela SNCF

Railway Gazette
Railway Gazette
EUROPA: Marcando o 20º aniversário do lançamento dos trens de passageiros através do Canal da Mancha com uma celebração no London St Pancras em 13 de novembro,a Eurostar anunciou que assinou com a Siemens um acordo para aquisição de mais sete trens E320.
Um dos 10 trens adquiridos anteriormente já,esta em exposição na Plataforma 5,os outros noves também já foram concluídos,porem ainda estão passando por vários estágios de testes na França,Bélgica,Reino Unido e Alemanha. Andrew Slater,Diretor Internacional de material rodante da Eurostar, disse que um dos trens em um teste noturno já teria alcançado os 230 km/h na HS1 e que a equipe de testes esperava atingir a 300 km/h na noite seguinte.
A Eurostar espera contar com cinco composições E320 disponíveis até dezembro de 2015, três das quais serão utilizadas em operação comercial nas rotas Londres/Bruxelas e Londres/Paris. Todos os 10 trens já estarão disponíveis em maio de 2016, disse Slater, e previu que os sete trens adicionais deverão ser entregues no segundo semestre desse mesmo ano.
Nos planos da operadora estão a ampliação dos serviços ligando Londres  a Amsterdam,com paradas em Antuérpia, Roterdão e Schiphol Airport com previsão para começar em 2016/17, segundo explica o presidente executivo Nicolas Petrovic. Um anúncio que definirá se os passageiros de Londres que usarem este serviço terão que desembarcar do trem em Lille para o controle de passaportes pela segurança britânica deverá ser feito em janeiro. Este será o procedimento para os usuário dos serviços entre Londres, Lyon e Marselha que a Eurostar planeja lançar no dia 1 de Maio do próximo ano.
A remodelação da frota existente 373, "três capitais", da Eurostar já começou em Hellemmes, no Tecnicentro" da SNCF, mas os serviços estão sendo executados com atraso. Existiram alguns problemas, disse Slater, que espera que os primeiros trens remodelados sejam entregues no terceiro ou quarto trimestre de 2015.

Railway Gazette
E320 tem motorização distribuída e chega a 320km/h,tem três carros para classe executiva, e 1ª classe padrão em cada extremidade, mais 10 carros com assentos padrão. Nos carros 3 e 14 em tem dois coupés VIP, um em cada lado do corredor central, juntamente com espaço para duas cadeiras de rodas e acessibilidade com portas de entradas equipadas com elevadores. Um buffet e pequeno bar ocupam metade dos carros 8 e 9. Uma rede Wi-fi estará disponível em todo o trem.
O designe do interior e exterior dos trens, tem a marca Pininfarina.


E320 - Interior
Carros 1, 16  executivo /40 poltronas padrão de primeira
Carros 2, 15  executivo /36 poltronas padrão de primeira, cozinha, 2 WC
Carros 3, 14  executivo /33 poltronas padrão de primeira, 2 cadeiras de rodas + 2 poltronas para acompanhantes, dois cupês VIP, acessível WC
Carros 4, 5, 6, 7, 10, 11, 12, 13 /76 assentos de série, 2 WC
Carros 8, 9  /32 assentos de série, bar-buffet, 2 WC
Fonte - Railway Gazette  13/11/2014

Original Text - http://www.railwaygazette.com/news/news/europe/single-view/view/eurostar-orders-seven-more-e320s.html

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Países devem trabalhar em conjunto para humanizar o trânsito, diz especialista

Trânsito

“Sabemos porque as pessoas perdem as vidas no trânsito, no mundo inteiro: por falta de capacidade institucional dos países, estradas malcuidadas, falta de decisão política e de conhecimento por parte dos motoristas, além do baixo nível de campanhas educativas.

Ivan Richard -Ag.Brasil
foto - ilustração
As mortes provocadas por acidentes de trânsito não têm provocado no mundo a reação necessária para a adoção de medidas que reduzam os números de vítimas, disse hoje (13) o comissário de Segurança Rodoviária Global da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Saul Bilingsley, que participa de seminário internacional sobre segurança viária, promovido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Brasília.
“Sabemos porque as pessoas perdem as vidas no trânsito, no mundo inteiro: por falta de capacidade institucional dos países, estradas malcuidadas, falta de decisão política e de conhecimento por parte dos motoristas, além do baixo nível de campanhas educativas. Isso vem de uma razão apenas, que é a falta de vontade política para tratar o tema”, disse Bilingsley ao apresentar ações de uma fundação da FIA que atua com a problemática das mortes do trânsito.
A policiais e servidores da PRF, Bilingsley disse que a redução das vítimas dos acidentes de trânsito em todo o mundo passam pela troca de informações e políticas entre os países, que devem fazer campanhas semelhantes às adotadas para combater doenças como aids e malária. “Em relação aos acidente, poderemos ter uma redução bastante grande, de 50%, até 2030, se tivermos o comprometimento de todos os países”, ressaltou.
O diretor executivo do Conselho Nacional de Segurança Rodoviária da Austrália, Soames Job, destacou que a segurança nas estradas pode e deve ser administrada. Ao citar experiências adotadas em seu país, que reduziram os acidentes de trânsito, Job enfatizou que, assim como na construção civil, em que os operários são obrigados a usar equipamentos de segurança, os motoristas têm que ser “obrigados” a seguir as leis de trânsito.
“Obrigamos a utilização de equipamentos de segurança [na construção civil], e mesmo que a pessoa tropece [no alto de uma obra], o trabalhador sobreviverá. O mesmo temos que fazer no trânsito”, comparou. Ele disse que para o Brasil reduzir as vítimas de trânsito precisa investir no controle centralizado das operações de trânsito, elevação dos valores da multas, rigor da fiscalização e um sistema confiável de dados.
“Os sistemas de dados são extremamente importantes, e as decisões têm que ser baseadas em evidências- um sistema de dados para saber sobre tudo o que está acontecendo. Temos que administrar todas as vias, não parte delas, e isso exige cooperação entre os responsáveis pelas estradas. Isso faz com que possamos reconhecer e tratar os pontos mais críticos e direcionar ações”, aconselhou.
De acordo com a diretora-geral da PRF, Maria Alice Nascimento, a intenção do seminário é trocar experiências com outros países para aperfeiçoar as ações de segurança no Brasil. “Trouxemos palestrantes, com apoio do Banco Mundial, da Espanha e da Austrália, e estamos vendo situações em que eles já trabalham em seus países, focadas na questão da segurança viária, que, com certeza, vai colaborar com a nossa realidade”, disse ela.
“É um desafio para todos os países a redução de acidentes violentos no trânsito. O Brasil tem feito muito nessa área, temos conseguido reduzir, ano a ano, o número de acidentes, devido a um trabalho conjugado entre as polícias rodoviárias federal e estaduais, e outros órgãos públicos. Trocar experiência, falar o que tem de bom por aqui [no Brasil] e receber as informações do que é feito lá fora é sempre muito importante”, acrescentou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.
Fonte - Agencia Brasil  13/11/2014

VLI vai ampliar linhas do terminal de Santos

Infraestrutura

A nova pera ferroviária irá contornar toda a área,com os galpões na parte interna da pera.“Esse terminal vai se transformar em um grande terminal.Além do que ele já movimentou,ele vai movimentar grãos e açúcar. Hoje, temos um armazém de enxofre e fertilizantes e conseguimos carregar na ferrovia.

RF
foto - ilustração
A VLI pretende ampliar o Terminal Integrador Portuário Luiz Antonio Mesquita (TIPLAM), em Santos. O projeto prevê a expansão das linhas internas do terminal e a construção de uma pera ferroviária.
“Esse terminal vai se transformar em um grande terminal. Além do que ele já movimentou, ele vai movimentar grãos e açúcar. Hoje, temos um armazém de enxofre e fertilizantes e conseguimos carregar na ferrovia. Os produtos são importados e são descarregados no porto e carregados nos trens, seguindo para o interior”, explicou o diretor da VLI, Andre Ravara, durante o NT Expo.
O terminal tem aproximadamente 10 quilômetros de linhas. A nova pera ferroviária irá contornar toda a área, com os galpões na parte interna da pera. Os trens chegam a Santos com fosfato e retornam para o interior de São Paulo e Minas Gerais com fertilizantes.
O TIPLAM é o antigo Terminal Ultrafertil de Fertilizantes (TUF), que operado pela Ultrafertil e foi adquirido quando a Vale comprou a Fosfertil. Na área ficou dividida entre a Vale e a VLI. O terminal está localizado em Santos, na divida territorial com Cubatão.
Fonte - Revista Ferroviária  13/11/2014

Piso de viaduto em Salvador coloca em risco a vida de pedestres há 5 meses

Salvador

De acordo com o Sindicato dos Engenheiros e Arquitetos da Bahia (Sinaenco) todos os 26 viadutos existentes na cidade precisam de reparos urgentes. O estudo, intitulado Prazo de Validade Vencido, foi feito em 2006, durante a gestão do então prefeito João Henrique (PSL). Segundo o órgão, mesmo com o aviso sendo feito há cerca de oito anos, até o momento, nada foi feito.
Os buracos no piso são um convite ao acidente


Chayenne Guerreiro - TB
Os buracos no piso são um convite ao acidente
Foto - Francisco Galvão
Quem passa pelo viaduto São Raimundo, na Rua Direita da Piedade, já se acostumou a se equilibrar entre os desníveis da calçada. No local, o cenário é o pior possível: placas soltas, piso quebrado e fios descobertos. A sensação de abandono é tanta que moradores do local chegaram a pendurar um cartaz exigindo que fosse tomada uma providência sobre o assunto.
“Não adianta vocês tirarem foto, eu mesmo já encaminhei fotos como essa pra prefeitura diversas vezes e nada foi feito”, gritou um pedestre que avistou a equipe da TB trabalhando no local.
De acordo com um morador da área, Hélio Alves, a situação já se estende há mais de cinco meses. “Eu sempre falo sobre esse viaduto. Ele pode causar acidentes com deficientes físicos, idosos, crianças. As placas estão soltas, com buracos enormes, o viaduto está nessa situação há uns cinco meses,” conta.
Se para um pedestre passar pelo local requer cuidado e atenção, para um cadeirante se torna uma situação impossível. “Procuro vir o mínimo possível para esse lado da cidade, mas quando preciso, ando no canto da pista. É impossível ir por cima da calçada do viaduto, tem muitos buracos, se a roda da minha cadeira fica presa em alguma delas, corro o risco de me machucar”, diz a estudante Luiza Campos.
De acordo com o Sindicato dos Engenheiros e Arquitetos da Bahia (Sinaenco) todos os 26 viadutos existentes na cidade precisam de reparos urgentes. O estudo, intitulado Prazo de Validade Vencido, foi feito em 2006, durante a gestão do então prefeito João Henrique (PSL). Segundo o órgão, mesmo com o aviso sendo feito há cerca de oito anos, até o momento, nada foi feito.
A equipe da Tribuna da Bahia entrou em contato com a Companhia de Desenvolvimento Urbano de Salvador (Desal), que informou, em nota, que a Prefeitura do Salvador, através da órgão, recuperou diversos viadutos no primeiro semestre deste ano.
No caso do viaduto da Piedade, a Desal informou ainda que a SUCOP - Superintendência de Conservação e Obras Públicas - vai mandar uma equipe ao local hoje para fazer uma vistoria e avaliar a situação - quantas placas deverão ser substituídas - para tomar as providências necessárias.
Ainda de acordo com o órgão, foi realizada manutenção total do viaduto da Piedade nos meses de maio e junho, para a Copa do Mundo Fifa, com substituição de placas e pintura.
Fonte - Tribuna da Bahia  13/11/2014

Fórum vai discutir propostas para fortalecer comunicação pública

Comunicação

Fórum Brasil de Comunicação Pública 2014 na Câmara dos Deputados discute propostas para fortalecer o setro e seu sistema no Brasil.Entre os temas abordados estão a universalização do acesso à comunicação,a convergência de linguagens e conteúdo interativo,as formas de financiamento do sistema público e as políticas de fomento para o segmento de audiovisual.

Sabrina Craide
Repórter da Agência Brasil 
Antonio Cruz/Agência Brasil
Debater propostas para a comunicação pública,com o objetivo de fortalecer o sistema no país, é o objetivo do Fórum Brasil de Comunicação Pública,que ocorre hoje (13) e amanhã (14) no Auditório Nereu Ramos,da Câmara dos Deputados. Entre os temas abordados estão a universalização do acesso à comunicação,a convergência de linguagens e conteúdo interativo,as formas de financiamento do sistema público e as políticas de fomento para o segmento de audiovisual.
O evento é promovido pela Secretaria de Comunicação da Câmara dos Deputados e pela Frente Parlamentar pela Liberdade de Expressão e o Direito à Comunicação com Participação Popular (FrenteCom),grupo composto por mais de 100 entidades que atuam no campo da comunicação social.Além dos painéis principais,haverá reuniões setoriais de grupos de discussão.
Para o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC),uma das questões prioritárias a ser debatida no evento é a garantia de espectro para as emissoras públicas, especialmente para a criação de novos canais.“Não adianta a gente defender mais financiamento para o setor ou melhoria das condições de produção de conteúdo pelo campo público se não tiver espaço físico para outros canais existirem no espectro”,explica Bia Barbosa, da coordenação executiva do FNDC.
Segundo ela, também serão abordadas no fórum questões como a garantia de canais permanentes de diálogo da sociedade civil na definição dos rumos das emissoras do campo público,a atualização do marco regulatório para a comunicação como um todo,em especial para o campo público, e uma atenção especial aos veículos comunitários.
Além de parlamentares,a programação do evento conta com professores,representantes de associações do setor de comunicações,do Ministério das Comunicações e da Agência Nacional do Cinema (Ancine).O diretor-presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC),Nelson Breve,participa do debate sobre Tecnologia e Infraestrutura do Sistema Público e a presidenta do Conselho Curador da EBC,Ana Luiza Fleck Saibro,participa do evento como mediadora.
O Fórum Brasil de Comunicação Pública dá sequência aos dois primeiros fóruns de TVs Públicas e ao Seminário Internacional da Comunicação Pública, realizados em 2006, 2009 e 2012, respectivamente. Ao final do evento, as organizações participantes entregarão a plataforma consolidada de demandas para a comunicação pública à presidenta Dilma Rousseff.
Fonte - Agência Brasil  13/11/2014

EPL vai contratar consultoria técnica para projetos do PIL

Ferrovias

Vinte grupos apresentaram propostas para fazer os projetos dos seis trechos ferroviários do PIL, através do Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI). A abertura das propostas será em 10 de dezembro e a previsão é que a consultoria esteja contratada em três meses

RF
foto - ilustração
A Empresa de Planejamento e Logística (EPL), do Governo Federal, abriu licitação para a contratação de uma consultoria técnica para elaborar a metodologia e analisar os estudos e projetos ferroviários do Programa de Investimentos em Logística (PIL).
Vinte grupos apresentaram propostas para fazer os projetos dos seis trechos ferroviários do PIL, através do Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI). A abertura das propostas será em 10 de dezembro e a previsão é que a consultoria esteja contratada em três meses.
Os trechos que totalizam 4.676 quilômetros de ferrovias são Açailândia (MA) – Barcarena (PA), com 457 km; Anápolis (GO) – Corinto (MG), com 775 km; Belo Horizonte (MG) – Guanambi (BA), com 845 km; Estrela D’Oeste (SP) – Dourados (MS), com 659 km; Sinop (MT) – Miritituba (PA), com 990 km; e Sapezal (MT) – Porto Velho (RO), com 950 km.
A divulgação das empresas selecionadas para fazer os estudos dos trechos foi em agosto deste ano e as empresas terão o prazo de seis meses, até fevereiro de 2015, para entregar os estudos dos trechos. Os trechos Sinop – Miritituba e Sapezal – Porto Velho terão prazos de oito meses, até abril de 2015, por serem trechos novos, sem estudos feitos pelo governo.
Fonte - Revista Ferroviária  13/11/2014

Vereadores aliados (da base) trocam ofensas no plenário da Câmara em Salvador

Política

Temperatura esquenta na CMS,vereadores aliados da base do gov. municipal Marcell Moraes e Leo Prates,foram protagonistas de uma contenda que chamou atenção de todos que estavam na sede do Legislativo soteropolitano, localizado na Praça Municipal.

Victor Pinto -TB
Tribuna da Bahia
O clima ficou tenso no Plenário da Câmara de Vereadores de Salvador na tarde de ontem. Os então aliados de bancada Marcell Moraes (PV) e Léo Prates (DEM) protagonizaram uma contenda que chamou atenção de todos que estavam na sede do Legislativo soteropolitano, localizado na Praça Municipal.
Após fazer denúncia a respeito da empresa Metrus, que, segundo Moares, tem prestado serviços para a Prefeitura de Salvador, o clima esquentou e os dois vereadores partiram para a troca de acusações e ofensas, mas sem agressões físicas, conforme declaração dos dois.
O autor da denúncia, que a partir do próximo ano começa o mandato como deputado estadual, afirmou que não esperava a reação de Prates. Para ele, houve um “desequilíbrio” do vice-líder do governo “ao ouvir questionamentos a respeito de uma empresa de um parente dele e que mantém laços estreitos com o Executivo municipal”.
“Fiz pronunciamento contra a empresa Metrus, pois o papel do vereador é fiscalizar, e no momento da minha fala soube que o vereador Léo Prates é parente de Mauro Prates, sócio da empresa. Ele perdeu a noção e se desnorteou e começou a partir para ofensas pessoais. Eu joguei a pasta com as denúncias para ele e ele me jogou de volta. Não houve agressão física”, explicou.
Polêmico, Marcell não deixou de alfinetar o trabalho do democrata e colocou em xeque a sua atuação frente à vice-liderança do prefeito ACM Neto (DEM) na Câmara.
“Esse fato mostra a fragilidade do vice-líder do governo, tentando desmerecer o trabalho do colega. Eu abri um processo na Comissão de Ética contra ele. Eu só quero saber se o dono da empresa é parente dele ou não. Ele vai tentar tirar o foco do meu questionamento, mas é preciso que ele responda”, provocou.
Procurado pela Tribuna, o vereador Léo Prates rebateu as declarações do edil. Para o democrata, não há provas para sustentar o discurso de acusação.
“Não há provas suficientes. O que ele leu foram extratos de licitação que não quer dizer nada, inclusive de licitações feitas com o governo do estado. Eu não posso impedir um primo meu de trabalhar e confio na lisura do trabalho realizado pela Prefeitura de Salvador”, afirmou.
“A política não pode ser feita dessa forma. Família é uma entidade sagrada. Reitero: não há provas, ele não prova o que diz. Se, de fato, há irregularidades nessa contração, que ele denuncie aos órgãos competentes para ser apurado. Ele não levou provas, naquela pasta tinha papéis em branco, extratos que não querem dizer nada”, completou.
Prates ainda levantou uma declaração dada pelo verde na rádio Metrópole. “Eu não posso ser responsável pelo trabalho do meu primo, não houve nenhum tipo de favorecimento por conta disso. Se eu, neste caso que o vereador mencionou, sou responsável, ele também é responsável de uma rinha de galo da sua família, mencionada em entrevista, que ele disse que acompanhava”, rechaçou.
Nos bastidores, vereadores comentam de que o pronunciamento de Marcell foi uma vingança frente à apresentação do requerimento do democrata que questionou a publicação da composição da comissão que vai acompanhar o PDDU. Pelo que se sabe, em regimento, seria necessária a indicação dos membros pelas lideranças de oposição e situação, o que, segundo comentário dos corredores da Casa, não ocorreu.
Outra informação apurada diz respeito a um processo ético que Léo Prates abriu contra o edil antes do embate de hoje. Segundo um assessor da Casa, o integrante do PV chegou a mandar mensagens contra o vice-líder, o que motivou o acirramento ainda mais entre os dois.
Fonte - Tribuna da Bahia  13/11/2014

Países fecham acordo para Ferrovia Peru-Brasil

Internacional

Com a assinatura do memorando do grupo de trabalho sobre a ferrovia bioceânica, mais um passo foi dado na iniciativa de construção de um corredor que atravesse a América do Sul entre Peru e Brasil e conecte os oceanos Atlântico e Pacífico.

France Presse
foto montagem - ilustração
Os presidentes da China, Xi Jinping, e do Peru, Ollanta Humala, assinaram nesta quarta-feira (12) um memorando de entendimento para a criação de um grupo de trabalho trilateral, que permitirá o avanço do projeto de conexão ferroviária bioceânica entre Peru e Brasil com participação chinesa.
Este foi um dos sete acordos que Xi e Humala assinaram na reunião realizada no Grande Palácio do Povo de Pequim. O roteiro faz parte da visita oficial que o líder peruano realiza à China após sua participação na cúpula do fórum da Apec (Cooperação Econômica Ásia-Pacífico, na sigla em inglês).
Fontes da delegação peruana indicaram que, junto ao pacto sobre o corredor ferroviário, os líderes selaram também um acordo sobre cooperação econômica que prevê a doação de US$ 11,5 milhões da China ao Peru, entre outros projetos no setor de mineração e de petróleo.

Corredor
Com a assinatura do memorando do grupo de trabalho sobre a ferrovia bioceânica, mais um passo foi dado na iniciativa de construção de um corredor que atravesse a América do Sul entre Peru e Brasil e conecte os oceanos Atlântico e Pacífico.
O acordo trilateral foi assinado pelo Ministério de Transportes e Comunicações do Peru, o Ministério de Transportes do Brasil e a Comissão Nacional de Desenvolvimento e de Reforma da China.
Xi e a presidente Dilma Rousseff já assinaram em julho um memorando de cooperação que permite o investimento de empresas chinesas em ferrovias brasileiras.
Ainda no encontro de hoje, foram trocadas notas sobre o projeto de construção e implementação do COEN (Centro de Operações de Emergência Nacional), do Instituto Nacional de Defesa Civil do Peru, e sobre a doação de um lote de cadeiras de rodas da China ao Peru.
Antes da reunião com Xi, Humala foi recebido pelo presidente do Comitê Permanente da Assembleia Nacional Popular, Zhang Dejiang, em um encontro para aprofundar os laços entre os países.
Humala também deve inaugurar hoje o Festival Gastronômico do Peru em Pequim.
Fonte - Revista Ferroviária  12/11/2014

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Petrobras bate recorde de produção de petróleo em outubro

Economia

A produção total de petróleo operada pela Petrobras, que inclui a parcela operada para parceiros, atingiu em outubro o quarto recorde consecutivo, de 2,268 milhões bpd – volume 1,3% superior aos 2,239 milhões bpd alcançados em setembro.

Douglas Corrêa
Repórter da Agência Brasil
Ag-Brasil
A Petrobras informou que a produção de petróleo da estatal no Brasil atingiu em outubro a média de 2,126 milhões barris/dia (bpd), 0,4% maior que em setembro (2,118 milhões bpd). Outubro foi o nono mês consecutivo de crescimento da produção de petróleo da companhia no país.
A produção total de petróleo operada pela Petrobras, que inclui a parcela operada para parceiros, atingiu em outubro o quarto recorde consecutivo, de 2,268 milhões bpd – volume 1,3% superior aos 2,239 milhões bpd alcançados em setembro.
Já a produção total de petróleo e gás da Petrobras no Brasil foi 2,579 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed), indicando aumento de 0,6% em relação à produção obtida no mês de setembro (2,565 milhões) e um novo recorde histórico. A produção total de óleo e gás natural operada pela Petrobras no Brasil, que inclui a parcela operada para seus parceiros foi 2,783 milhões boed em outubro, 1,5% acima do volume obtido em setembro (2,743 milhões boed), e uma vez mais representa a maior produção total operada já atingida pela companhia.
A produção consolidada de petróleo e gás da Petrobras, no Brasil e no exterior, alcançou 2,795 milhões boed em outubro. O volume foi 0,5% superior ao registrado em setembro (2,781 milhões boed).
Fonte - Agência Brasil  12/11/2014

ViaQuatro terá reequilíbrio por atraso de estações

Transportes sobre trilhos

No contrato de parceria público-privada (PPP) firmado pelo governo com a ViaQuatro, o Estado é responsável pela construção das estações (diferente da ideia mais recente do governo, de entregar à concessionária as obras civis, além da operação). Na primeira fase da linha 4-Amarela, todas as estações estavam previstas para começar a entrar em operação juntas.

Valor Econômico 
foto - ilustração
A ViaQuatro, empresa controlada pela CCR que administra a linha 4-Amarela do metrô paulistano, chegou a um acordo com o governo de São Paulo para receber uma compensação financeira decorrente do atraso na construção de estações - uma responsabilidade do Estado. Parte das negociações ainda está em andamento
O valor "extra" chega a R$ 428,5 milhões. A solução negociada para o montante inclui o aumento do percentual que a ViaQuatro recebe da tarifa de cada passageiro que usa a linha 4-Amarela. O preço ao passageiro, no entanto, não vai aumentar.
No contrato de parceria público-privada (PPP) firmado pelo governo com a ViaQuatro, o Estado é responsável pela construção das estações (diferente da ideia mais recente do governo, de entregar à concessionária as obras civis, além da operação). Na primeira fase da linha 4-Amarela, todas as estações estavam previstas para começar a entrar em operação juntas.
Em junho de 2010, no entanto, foram abertas somente duas delas, a Faria Lima e a Paulista. Segundo fontes envolvidas nas negociações, a entrada não simultânea das estações causou uma "frustração" de receita inicialmente prevista para a concessionária. Por esse motivo, o valor de compensação foi negociado.
No ano em que Paulista e Faria Lima passaram a operar, a linha 4-Amarela movimentou 12 mil passageiros ao dia, em média. Em 2011, foram abertas as estações restantes daquela fase: Butantã, Pinheiros, República e Luz. O número de usuários foi para 181 mil ao dia. Em 2012, 568 mil pessoas ao dia usaram a linha. Para 2014, a previsão é uma média de 708 mil. Neste ano, está previsto início da segunda fase das estações, começando pela Fradique Coutinho, prevista para sábado. As outras são Higienópolis-Mackenzie, Oscar Freire, São Paulo-Morumbi e Vila Sônia. Essas obras também estão atrasadas.
foto - ilustração
Segundo a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô), "os valores ainda estão sendo avaliados e nada foi pago até este momento." Ainda de acordo com a estatal, atrasos nas obras da segunda fase da Linha 4 não ocasionarão recomposição de equilíbrio econômico financeiro.
Além da compensação pelo atraso na fase um, a ViaQuatro acompanha o projeto desenvolvido pelo governo do Estado que prevê a criação de um trecho "extra" na linha. Pelo acordo atual, esse trecho é atendido por ônibus. A extensão entre Vila Sônia e Taboão da Serra também deve ser incluído no contrato da ViaQuatro, o que irá gerar uma futura negociação para aditivos.
Atualmente, o grupo CCR é o maior acionista da ViaQuatro, com 58% de participação. Além disso, a concessionária tem entre seus principais sócios a Odebrecht (por meio da Montgomery Participações, com 30%). Há ainda participação da japonesa Mitsui Co., da argentina Benito Roggio e da francesa RATP.
Fonte - Revista Ferroviária  12/11/2014

Plano Diretor Cicloviário de Fortaleza deve ser votado na Câmara até dia 30

Mobilidade

Atualmente,Fortaleza conta com 91,3 km de corredores para ciclista,mas pretende chegar a 523 km.Em curso desde agosto de 2013,o projeto propõe a implantação de 523 km de ciclovias,ciclofaixas e ciclorrotas na Capital a curto (5 anos), médio (10 anos) e longo prazo (15 anos).

DN
FOTO: AGÊNCIA DIÁRIO
O projeto de lei para implementação do Plano Diretor Cicloviário Integrado (PDCI) em Fortaleza foi encaminhado à Câmara dos Vereadores nesta quarta-feira (12). Conforme o presidente da Casa, Walter Cavalcante, o projeto deve ser votado até o próximo dia 30. O PDCI, elaborado por meio do Programa de Transporte Urbano de Fortaleza, a cargo da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf), pretende investir mais de R$ 53 milhões nos próximos 15 anos.
Em curso desde agosto de 2013, o projeto propõe a implantação de 523 km de ciclovias,ciclofaixas e ciclorrotas na Capital a curto (5 anos), médio (10 anos) e longo prazo (15 anos). A ação, conforme a Prefeitura, incentiva o uso da bicicleta como meio de transporte, visando uma mobilidade mais sustentável no dia a dia da população.
Atualmente, Fortaleza conta com 91,3 km de corredores para ciclistas, sendo 75 km em ciclovias e 16,3 km em ciclofaixas. A curto prazo, que envolve um período entre 2015 e 2010, a Prefeitura pretende implantar 154,8 km de corredores para ciclistas, o que equivale a um investimento deR$ 15.444.000,00.
Entre 2020 e 2025, outros 174,6 km, entre ciclovias, ciclofaixas, ciclorrotas e passeios compartilhados, devem ser implementados. O custo para essa implantação é de R$ 22.792.000,00. Finalizando o PDCI, a Prefeitura estipula que, de 2025 a 2030, Fortaleza ganhe mais 110 km de corredores para ciclistas, fechando a meta de implantar 523 km de espaços dedicados às bicicletas na Capital. Essa última etapa deve custar R$ 15.610.000,00
Fonte - Diário do Nordeste  12/11/2014

China e EUA estabelecem novas metas para emissão de gases

Meio Ambiente/Internacional

A China, primeiro emissor mundial, estabeleceu que as suas emissões de gases de efeito estufa atinjam o ponto máximo "por volta de 2030", mostrando a intenção de “tentar atingir o pico mais cedo" do que isso, anunciou a Casa Branca.

Da Agência Lusa Edição
foto - ilustração
A China e os Estados Unidos, os dois principais emissores de gases de efeito estufa, definiram hoje (12) em Pequim novas metas com vista à redução das emissões de gás carbônico, informou a Casa Branca em comunicado.
A China, primeiro emissor mundial, estabeleceu que as suas emissões de gases de efeito estufa atinjam o ponto máximo "por volta de 2030", mostrando a intenção de “tentar atingir o pico mais cedo" do que isso, anunciou a Casa Branca.
É a primeira vez que a China – o maior poluidor mundial – estabelece data, ainda que aproximada, para que as suas emissões de gás carbônico parem de aumentar.
Por sua vez, os Estados Unidos comprometeram-se a atingir, até 2025, uma redução entre 26% e 28% das suas emissões registradas em 2005.
Cientistas têm alertado para a necessidade de medidas drásticas a fim de combater o aquecimento global. As metas anunciadas hoje antecedem a Conferência do Clima em Paris que, em 2015, deverá aprovar, pela primeira vez, um acordo global ambicioso.
Os presidentes da China, Xi Jinping, e dos Estados Unidos, Barack Obama, reuniram-se hoje (12) no Grande Palácio do Povo, em Pequim, para nova rodada de conversações.
Obama chegou a Pequim na segunda-feira (10),em visita de oito dias pela Ásia-Pacífico, que inclui a Birmânia e a Austrália.
Fonte - Agência Brasil  12/11/2014

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Austrália começara a testar o novo "Sistema de Gestão Avançada de Trens" de transportes de cargas

Transportes sobre trilhos

O contrato para os testes do (ATMS)"Sistema de Gestão Avançada de Trens"de transportes de cargas já foi assinado  entre o gestor da infra-estrutura australiana Rail Track Corp e a Lockheed Martin Austrália.

Railway Gazette
Railway Gazette
AUSTRÁLIA: Os testes que serão realizados em uma ferrovia com o "Sistema de Gestão Avançada de Trens"(Advanced Train Management System),deverão começar em breve, logo após a assinatura do contrato entre o gestor da infra-estrutura australiana Rail Track Corp e a Lockheed Martin Austrália. A experiência devera ser realizada entre Whyalla e Port Augusta no sul da Austrália durante dois anos.
O ATMS usa dados de GPS e comunicações 4G para localizar os trens durante a rota em tempo real, sem depender de equipamentos de via. "O sistema com engenharia e tecnologia personalizada vai transformar a infra-estrutura do sistema de transporte ferroviário de cargas,as linhas serão gerenciadas e monitoradas em todo o território", disse o vice-primeiro-ministro e ministro da Infra-estrutura e Desenvolvimento Regional, Warren Truss em 29 de outubro.O 'ATMS vai aumentar a capacidade,a segurança e a confiabilidade da nossa rede ferroviária de transporte de cargas em todo pais, permitindo que os trens possam trafegar mais próximos,aumentando assim o numero de composições em circulação.
O governo federal destinou A $ 60·8m para o desenvolvimento do projeto,e está liberando mais US $ 50 milhões para a sua implementação.
Fonte - Railway Gazette  11/11 2014

Original Text - http://www.railwaygazette.com/news/news/australasia/single-view/view/advanced-train-management-system-trial-contract-signed.html

Edifício símbolo de Londres The Gherkin (Pepino), foi comprado por grupo brasileiro

Economia

O arranha-céu tem 47 mil m² e 40 andares. Ele oferece uma visão panorâmica de Londres e é considerado o sexto mais alto da área metropolitana da cidade Com 180 m de altura, o edifício de escritórios se parece a um “pepino de vidro”, com visão de todo o centro financeiro da capital inglesa

R7
R7/Foto -AP
Um dos prédios mais emblemáticos de Londres, o The Gherkin, foi comprado pelo grupo brasileiro Safra por cerca R$ 3 bilhões (700 milhões de libras), informou o jornal Financial Times nesta segunda-feira (10).
Segundo comunicado divulgado pela empresa, "a aquisição é consistente com nossa estratégia imobiliária de investir em propriedades que são verdadeiramente especiais — nas melhores localidades das grandes cidades". O presidente do grupo, Joseph Safra, afirmou que a empresa fará "um prédio ainda melhor e mais desejado" pelos empresários do mundo inteiro. O Safra estava entre as 200 empresas que fizeram propostas pelo "Pepino" — que foi colocado à venda em julho deste ano por cerca de R$ 2,6 bilhões.A venda ocorreu por problemas administrativos dos donos. A alemã IVG Immobilien, que administrava o local, entrou em processo de solvência.Já a sócia da empresa alemã, Evans Randall, tentou ampliar sua participação no imóvel, mas mão chegou a um acordo. Em 2007, as duas empresas compraram o prédio da Swiss Re por 6
R7/Foto-AP

Atualmente, 20 empresas mantêm escritórios no local, como as seguradoras Swiss Re e Schweizer Rck. O Gherkin foi desenhado pelo famoso arquiteto inglês Norman Foster, em 2004. O edifício também foi palco de uma série de filmes, como Harry Potter e o Enigma do Príncipe (2009), além de Match Point (2005)
Fonte - R7.com Notícias  11/11/2014

Entidades dão voto de confiança à Dilma

Transportes sobre trilhos

 "Acreditamos nos projetos do Governo Federal para o crescimento do setor metroferroviário, principalmente naqueles voltados para a renovação da frota", frisou o presidente da Associação Brasileira da Indústria Ferroviária (Abifer), Vicente Abate, durante a cerimônia de abertura da NT Expo - 17ª Negócios nos Trilhos.

RF
foto - ilustração
As entidades representativas do segmento metroferroviário depositam confiança na próxima gestão da presidenta Dilma Rousseff, reeleita recentemente. "Acreditamos nos projetos do Governo Federal para o crescimento do setor metroferroviário, principalmente naqueles voltados para a renovação da frota", frisou o presidente da Associação Brasileira da Indústria Ferroviária (Abifer), Vicente Abate, durante a cerimônia de abertura da NT Expo - 17ª Negócios nos Trilhos.
José Antonio Fernandes Martins, presidente do Sindicato Interestadual da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferroviários e Rodoviários (Simefre), falou em união. "Nós estamos saindo de um ano eleitoral, no qual o país ficou dividido. Os empresários estão sem confiança no governo e isso impactou na projeção do PIB. A presidenta garantiu que ampliará o diálogo com os empresários para acelerar o crescimento. Este é o caminho. Precisamos de união e diminuir os conflitos. A NT é uma prova do que nós, iniciativa privada, podemos oferecer ao País", afirmou.
O presidente executivo da Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF), Gustavo Bambini, também demonstrou otimismo. "Estamos em um momento em que aquele sonho de se construir um futuro melhor para o desenvolvimento das ferrovias está se tornando realidade", disse. O representante da Associação Latinoamericana de Ferrovias (ALAF), Jean Pejo, acredita que o momento permite até pensar em uma integração continental: "Queremos a união e interligação entre os países do Cone Sul e a NT Expo é o ambiente propício para fomentar esta discussão", disse.
Fonte - Revista Ferroviária  12/11/2014

Lucro do BNDES em nove meses é o segundo maior do banco

Economia

O lucro, o segundo maior da história em nove meses (o primeiro foi R$ 7,866 bilhões, em 2011), foi influenciado positivamente pelo crescimento de 130,6% do resultado com participações societárias, que passou de R$ 1,849 bilhão, em 2013, para R$ 4,264 bilhões em igual período de 2014.

Douglas Corrêa 
Repórter da Agência Brasil 
foto - ilustração
O lucro do BNDES atingiu, de janeiro a setembro deste ano, R$ 7,399 bilhões, valor 51,4% superior ao obtido no mesmo período do ano passado, de R$ 4,886 bilhões. O lucro, o segundo maior da história em nove meses (o primeiro foi R$ 7,866 bilhões, em 2011), foi influenciado positivamente pelo crescimento de 130,6% do resultado com participações societárias, que passou de R$ 1,849 bilhão, em 2013, para R$ 4,264 bilhões em igual período de 2014. Já o resultado com intermediação financeira aumentou 26,6%, para R$ 9,303 bilhões.
A inadimplência permaneceu em 0,07% da carteira total, nível extremamente baixo, com destaque para a boa qualidade dos financiamentos do BNDES, com 99,8% dos créditos classificados entre os níveis de risco AA e C. Comparativamente, essa proporção é 93,1% para o conjunto do Sistema Financeiro Nacional.
Os demais indicadores no período também foram positivos. A rentabilidade sobre o patrimônio líquido médio do BNDES alcançou 11,82%, acima dos 10,15% do mesmo período de 2013; e o índice de Basileia foi 17,5%, situação confortável diante dos 11,0% exigidos pelo Banco Central.
A alta do resultado com participações societárias, em sua maioria oriundo da BNDESPAR, foi decorrente basicamente de três fatores: aumento de 23,6% da receita com dividendos e juros sobre capital próprio, que saiu de R$ 2,198 bilhões entre janeiro e setembro de 2013 para R$ 2,716 bilhões em 2014; melhora do resultado com derivativos de renda variável, que passou de um resultado negativo de R$ 61 milhões em nove meses de 2013 para um resultado positivo de R$ 896 milhões em 2014; e redução de R$ 652 milhões na despesa com provisão para perdas em investimentos.
Fonte - Agência Brasil  11/11/2014

Movimentos sociais convocam marcha por reformas e 'contra a direita'

Política

Para professor da Fundação Getúlio Vargas, PSDB e setores da mídia reencarnam o Lacerdismo, discurso golpista da década de 50.PSDB e mídia insuflam discurso moralista e conservador na classes média

RBA
Da Redação
OSWALDO CORNETI/FOTOS PÚBLICAS
São Paulo – O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e o Coletivo Juntos promovem nesta quinta-feira (13) a partir das 17h, no Vão do Masp, na avenida Paulista, a “Marcha Popular pelas Reformas, contra a Direita, por mais Direitos!”. Para o cientista político Francisco Fonseca, são os movimentos sociais, organizados de baixo para cima, que têm legitimidade para defender as instituições democráticas e lutar por direitos sociais e de cidadania.
O pedido de recontagem de votos por parte do PSDB, as manifestações que reivindicam a volta da ditadura e o pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT), a violência contra militantes de esquerda e a esforço golpista por parte da grande mídia, em especial da revista Veja, são componentes de um quadro que cheira ao passado, na opinião do cientista político. “Um passado do qual não temos a menor saudade” e que, na opinião do professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), se "assemelha ao Lacerdismo."
O Lacerdismo faz referência ao líder político da antiga União Democrática Nacional, partido que, de democrático, não tinha nada, pois, na década de 50, a cada derrota nas urnas, a UDN, batia às portas dos militares, tentando impedir a eleição de Getúlio Vargas, por exemplo, e foi um dos incentivadores do golpe do 1964, que instalou uma ditadura civil-militar que vigorou por 21 anos.
Para Francisco Fonseca, nas últimas eleições, o PSDB incorpora e ressuscita o discurso da UDN, quando o candidato Aécio Neves utiliza na campanha a expressão ‘mar de lama’, cunhada por Carlos Lacerda e, ao se prestar ao papel de porta-vozes de determinados grupos de elite e da classe média que se insurgem contra as mudanças promovidas pela mobilidade social ocorrida nos últimos anos, como a democratização do acesso a espaços públicos, de aeroportos às universidades.
O professor analisa que o PSDB é um partido que teve origem nas classes médias urbanas, moderno, fundado em princípios, mas que “vem fazendo uma trajetória que nega completamente a socialdemocracia, que dá nome ao partido” e que, hoje, “faz uma trajetória da centro-esquerda para a centro-direita e para a direita” e se posiciona contra avanços em direitos sociais, em temas como o aborto ou na proposta de redução de maioridade penal.
Segundo Fonseca, o partido contribui negativamente com a democracia ao estimular tal discurso conservador nos setores de classe média, que não deve ser entendida como conservadora por definição e por não ter um projeto de nação.
O cientista político destaca ainda a necessidade de se promover uma reforma nos meios de comunicação em busca de maior pluralidade e que se reveja o critério de concessão de rádio e televisão, e a distribuição de publicidade oficial para veículos que, abertamente, se manifestam contra a democracia e fomentam "o discurso golpista."
Ele conclui retomando a necessidade de mobilização popular para instituir tais reformas e resistir ao avanço do discurso conservador: “Tudo isso está presente nesta postura de vencer esse debate público da democracia contra o autoritarismo, dos direitos sociais contra o elitismo. É isso que está em jogo. Se o Brasil, hoje, é uma democracia, essa democracia passa pelos movimentos sociais”, afirma o professor Francisco Fonseca.
Fonte - Rede Brasil Atual  11/11/2014