sábado, 8 de novembro de 2014

Movimentos sociais organizam-se por reforma política

Política

Em junho último, os manifestantes tomaram a cúpula do Congresso pelas reformas, entre elas, a política - A iniciativa, chamada de Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas, é encampada por mais de 100 organizações, entre elas a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, União Nacional dos Estudantes (UNE) e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Correio do Brasil
Por Destaque Boletim

Com o debate em torno de alterações no sistema político na pauta do dia, representantes de movimentos sociais prometem realizar inúmeras manifestações para coletar assinaturas de apoio a um projeto de iniciativa popular que trata da reforma política. A intenção é conseguir 1,5 milhão de assinaturas e, então, protocolar a proposta no Congresso Nacional. A iniciativa, chamada de Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas, é encampada por mais de 100 organizações, entre elas a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, União Nacional dos Estudantes (UNE) e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).
De acordo com os organizadores da coalizão, até o momento, foram obtidas mais de 500 mil assinaturas. A coalizão divulgou manifesto conclamando a população a se unir em torno de “uma proposta de reforma política democrática capaz de mobilizar a sociedade por medidas que combatam verdadeiramente a corrupção eleitoral” e que construa um sistema de representação política mais identificado com as aspirações populares. Segundo o secretário da Comissão de Mobilização para a Reforma Política da OAB, Aldo Arantes, até o final do ano serão realizados atos e manifestações no Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Ceará, Maranhão, Rio Grande do Norte, Pará, Distrito Federal e em Pernambuco e São Paulo.
– Queremos construir com a sociedade um pensamento coletivo em torno de uma proposta concreta e desencadear um movimento de grandes proporções. Algo acima de partido, de corrente, mas que una todos os democratas brasileiros, que permita um salto de qualidade (na política) e que abra caminho para todas as reformas de que o país necessita – afirmou Arantes, comparando a iniciativa à que resultou na Lei da Ficha Limpa, que também teve origem em projeto de iniciativa popular.
A proposta atual gira em torno de quatro temas estruturais.O principal deles é o fim do financiamento de campanhas por empresas, considerado o problema estrutural mais grave entre os que afetam o processo democrático brasileiro. Pela proposta, será instituído o chamado “financiamento democrático” como alternativa de condições iguais para todos os partidos. Os recursos para esse financiamento público viriam do Orçamento Geral da União, de dinheiro arrecadado com multas administrativas e penalidades eleitorais e doações de pessoas físicas.
Os recursos do fundo seriam destinados exclusivamente aos partidos políticos. As contribuições individuais dos cidadãos seriam fixadas em no máximo R$ 700, desde que o total não ultrapasse 40% do financiamento público.
– A porteira da corrupção nas eleições do Brasil chama-se dinheiro de empresas nas campanhas eleitorais – observou o bispo auxiliar da Arquidiocese de Belho Horizonte e representante da CNBB na coalizão, dom Joaquim Moll.
Pelo projeto, as eleições seriam disputadas em dois turnos, com a substituição do atual sistema eleitoral – proporcional de lista aberta. A ideia é que, no primeiro turno, o voto seja dado ao partido, à plataforma política e à lista pré-ordenada de candidatos, quando ficará definido o número de vagas parlamentares a serem preenchidas pelos partidos. No segundo turno, o voto será dado ao candidato.
A proposta também prevê a adoção da paridade de gênero entre os candidatos. No segundo turno das eleições proporcionais, os postulantes aos cargos eletivos receberão do partido recursos em igualdade de condições. Também estão previstos o fortalecimento dos mecanismos da democracia direta: plebiscito, referendo e projeto de iniciativa popular. O formulário de assinaturas está disponível no site do movimento.
As propostas apresentadas pela coalizão não alterariam a Constituição – com mudanças apenas nas leis eleitorais, as mudanças podem ser aprovadas com mais facilidade pelo Congresso.
– Essa proposta que vai ser apresentada não depende de alteração na Constituição. É um projeto de tramitação ordinária, a maioria simples da Câmara permite a sua aprovação – completou Arantes.
O tema da reforma política foi abordado pela presidenta Dilma Rousseff no primeiro discurso após a reeleição. Ela propôs uma consulta popular para realização da reforma. Aldo Arantes disse que é preciso debater o conteúdo da proposta. Segundo ele, para o movimento, a questão fundamental não é a discussão da forma, se é plebiscito, se é referendo ou se é projeto de iniciativa popular.
A iniciativa da presidenta desagradou a alguns setores políticos. O PMDB, partido que integra a base de sustentação do governo, também anunciou a intenção de enviar ao Congresso Nacional uma sugestão de reforma política. O Congresso, na visão dos integrantes da mobilização, é um entrave para uma mudança mais efetiva no sistema político.
– Eles adotam o absurdo de tentar constitucionalizar o financiamento de empresas (nas campanhas). O povo foi às ruas contra a influência do poder econômico nas eleições e o Supremo Tribunal Federal (STF) está num processo que considera isso inconstitucional por 6 votos a 1 – afirmou Arantes.
A coalizão também vai realizar uma campanha para que o ministro do STF Gilmar Mendes devolva o processo em que o tribunal considera inconstitucional a doação de empresas para as campanhas eleitorais. Em abril, o STF julgou uma ação direta de inconstitucionalidade (Adin) impetrada pela OAB a respeito da legalidade das doações.Quando a votação se encontrava com o placar de 6 a 1 a favor da inconstitucionalidade, Gilmar Mendes pediu vista e interrompeu a votação que já estava consolidada.
– Depois que vários dos seus colegas do Supremo votaram e já aprovaram a inconstitucionalidade da doação de empresas para as campanhas eleitorais, ele (Mendes) pediu vistas. Agora ele precisa voltar com o processo para que seja novamente pautado e seja concluída a votação, que já está favorável à inconstitucionalidade da doação – disse Dom Joaquim.
Fonte - Correio do Brasil  08/11/2014

Salvador e o desafio de crescer com qualidade de vida

Salvador

Desafio de Salvador é crescer com qualidade de vida - Avenida Paralela impulsionou a expansão urbana no sentido norte de Salvador.Segundo os estudiosos da área, a mobilidade na capital é um dos seus principais gargalos.

Fábio Bittencourt - A Tarde
Mila Cordeiro | Ag. A TARDE
Como outras grandes cidades, Salvador vive em constante processo de urbanização, de crescimento demográfico, com o desafio de responder a novas demandas da sociedade (e o de resolver antigas deficiências). Segundo os estudiosos da área, a mobilidade na capital é um dos seus principais gargalos.
Em todo o mundo, é comemorado neste sábado, 8, o Dia do Urbanismo e, com o objetivo de aquecer o debate sobe o tema, A TARDE convidou especialistas no assunto, bem como do mercado imobiliário, para expor o que pensam sobre o futuro da capital e da sua região metropolitana.
Especialista em direito imobiliário, urbano e ambiental, o advogado Bernardo Chezzi considera necessidades prementes resolver o atual problema dos engarrafamentos, priorizando o pedestre, e não os carros; reocupar e requalificar o centro da cidade e promover um adensamento mais planejado (e inclusivo socialmente).
"É preciso pensar a cidade como um todo e readequá-la ao conceito de cidade compacta". Esta é a ideia de Chezzi, que na próxima terça-feira apresenta a palestra "Cidades sustentáveis, inteligentes, compactas: o case do novo PDDU de São Paulo", dentro do seminário "Os desafios das cidades e do direito urbanístico", promovido pela Faculdade Baiana de Direito.
"O atual problema dos engarrafamentos nas cidades brasileiras demanda repensá-las à luz do modelo das cidades compactas. Salvador, assim como outras grandes metrópoles, é dividida em zonas específicas para habitação, trabalho, diversão e circulação, em plena era da civilização do automóvel".
"Uma metrópole deve priorizar o pedestre, e não os carros, integrar o uso residencial, comercial e industrial, reocupar o centro, possibilitando menos deslocamentos com o uso do automóvel, e, assim, menor consumo de recursos fósseis".

Produção da moradia
Ainda segundo o advogado, evitar a suburbanização nas metrópoles é medida não só de inclusão social, mas de melhoria de toda a cidade. Neste sentido, ele diz: "Há de se evitar a gentrificação, que é o processo de encarecimento de um bairro, com a consequente exclusão das famílias que ali habitavam".
E mais: "Cidades como Madri incentivam que em um mesmo empreendimento haja não só o uso residencial aliado com o de serviços (edifícios com galerias), mas que no mesmo bairro possam conviver famílias com diferentes faixas de renda. Os usos residenciais e de serviços após as 18 h dão outra vida a estes bairros, diminuindo inclusive os índices de criminalidade".
As formas recentes de produção da moradia em Salvador mostram uma ampliação da fragmentação socioespacial da cidade. É o que diz o arquiteto, urbanista e professor da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Gilberto Corso, membro do Observatório das Metrópoles e organizador (editor) do livro "Metrópoles na atualidade brasileira: transformações, tensões e desafios na Região Metropolitana de Salvador".
Ele diz também que as políticas de transporte e mobilidade, com a constituição de "espaços do automóvel", e o desenho urbano voltado para o veículo individual e, não para os pedestres e para o transporte público, vêm tendo um impacto significativo no acesso a equipamentos, serviços e oportunidades de trabalho oferecidos pela metrópole.
"A precária mobilidade urbana de Salvador penaliza todos os moradores, mas o faz especialmente para aqueles mais pobres e residentes em áreas periféricas. As consequências da segregação socioespacial são amplificadas pela falta de acessibilidade urbana de amplos setores da população", lamenta.
Fonte - A Tarde  08/08/2014

Cetesb multa em R$ 100 mil empresa responsável por trens que bateram

Ferrovias

Penalidade se deu por conta de vazamento de 8 mil litros de óleo diesel. Choque entre trens ocorreu no dia 31 de outubro em Cubatão, SP.

G1

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) multou a América Latina Logística (ALL) em R$ 100 mil, por conta do vazamento de cerca de 8 mil litros de óleo diesel para o sistema de galeria de águas pluviais na Avenida Tancredo Neves, em Cubatão (SP). A penalidade se deu também pelo derramamento de milho na área de mangue e pelos incômodos à população. Os danos foram provocados depois que dois trens se chocaram no local, no dia 31 de outubro.
Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Sorocabana, o trem que colidiu contra o que se encontrava parado estava acima da velocidade permitida no trecho, que é de 25 km/h.
De acordo com a MRS Logística, responsável pelo trecho ferroviário, o tráfego de trens já foi liberado. Profissionais especializados em acidentes de várias partes do País trabalharam na área da colisão.
Em nota, a ALL, responsável pelos trens, informa que cinco vagões foram afetados e que está apoiando a MRS Logística para averiguar as causas da ocorrência e tomar as providências necessárias. A responsável pelo trecho esclarece que uma análise inicial dos registros de sinalização e de comunicação no trecho indicou que não houve qualquer anomalia no sistema de controle de tráfego ou na via férrea. A empresa seguirá investigando.
A ALL também afirma que cumpre rigorosamente a legislação trabalhista vigente, e que as jornadas de trabalho de ambos os maquinistas envolvidos na ocorrência estavam de acordo com as normas regulamentares. A empresa acrescenta, ainda, que realiza manutenções periódicas em suas locomotivas e vagões, garantindo condições adequadas de circulação dos ativos.

Acidente
A colisão entre dois trens aconteceu por volta das 7h45 do dia 31 de outubro e causou o derramamento de milho e açúcar na pista e na linha férrea, além de óleo diese. Uma das composições saiu do trilho e colidiu com uma outra que estava parada. Um maquinista foi encaminhado em estado de choque para o Pronto Socorro da cidade e não corre risco de morte.
Com o forte impacto da batida, um dos vagões acabou indo parar no meio da rua e atingiu um veículo de passeio que passava pelo local. Já outro carro foi acertado pelos fios da rede elétrica que caíram após a colisão.
Houve vazamento de cerca de 8 mil litros de óleo diesel, causado por um rompimento no tanque de combustível de uma das locomotivas. O óleo atingiu o sistema de drenagem de águas pluviais da Avenida Tancredo Neves, responsável por recolher a água da chuva e levá-la para uma galeria subterrânea. A ALL acionou caminhões para para fazer a remoção desse óleo diesel, para evitar a contaminação outras partes das galerias e rios e também um incêndio ou explosão.
Os dois lados da avenida foram interditados após o acidente. Agentes da Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL) confirmaram que pelo menos 2 mil usuários do bairro ficaram sem energia elétrica às 14h.
Fonte - STEFZS  08/11/2014

Empresários brasileiros mostram interesse em ampliar vendas para Cuba

Economia

Buscando espaço nesse mercado de dinâmica diferenciada, um total de 45 exportadoras do Brasil esteve na Feira Internacional de Havana, evento de negócios organizados pelo governo cubano, que encerra neste sábado (8).No ano passado, de US$ 242,17 bilhões exportados pelo Brasil, Cuba respondeu por US$ 528,17 milhões, o equivalente a apenas 0,21%.

Mariana Branco 
Repórter da Agência Brasil 
foto - ilustração
O mercado cubano corresponde a uma fatia pouco significativa das exportações brasileiras. No ano passado, de US$ 242,17 bilhões exportados pelo Brasil, Cuba respondeu por US$ 528,17 milhões, o equivalente a apenas 0,21%. Mesmo não sendo representativa no bolo, a ilha traz boas perspectivas para muitos empresários brasileiros. Buscando espaço nesse mercado de dinâmica diferenciada, um total de 45 exportadoras do Brasil esteve na Feira Internacional de Havana, evento de negócios organizados pelo governo cubano, que encerra neste sábado (8).
Entre elas, estava a Itallian Hairtech, fabricante de produtos para cabelo. Luiz Carlos Costa, gerente de Comércio Exterior da empresa, explica que ela entrou no mercado cubano há um ano. “Estão abrindo em Cuba salões de beleza privados, mas nosso produto está sendo vendido na cadeia de lojas autorizada pelo governo. Vendemos para a Cimex. Há mais três cadeias estatais: TRD, Palco e Caracol”, relata. Luiz Costa destaca que, em função da presença forte do Estado, o mercado cubano é “totalmente diferente” de outros países, mas a demanda da população por bons produtos é igual.
“As mulheres cubanas não são diferentes das mulheres do mundo. Elas buscam essa parte da beleza, de se sentirem bem consigo mesmas. Existe um dinheiro rodando e, no ano passado, foi regulamentada a profissão de cabeleireiro, manicure e esteticista. No Brasil essa profissão não é regulamentada ainda”, comenta o empresário. A Itallian Hairtech fechou acordo com o governo cubano para qualificar cabeleireiros a usarem seus produtos. Um curso já aconteceu e estão previstos mais quatro.
“Existe uma dificuldade. Por ser uma escola estatal, tem uma estrutura muito degradada”, explica ele. Luiz Costa acrescentou que tem feito contatos para viabilizar uma reforma na área utilizada para os cursos. Costa destaca que, graças ao acordo entre os governos brasileiro e cubano, há alguns incentivos fiscais para a venda dos produtos do Brasil, o que permite um preço final atraente. Segundo ele, o primeiro contrato da Itallian Hairtech com a Cimex foi no valor de US$ 150 mil. Oficializado na feira, o entendimento para 2015 envolveu US$ 450 mil, valor três vezes maior. Além de Cuba, a Itallian Hairtech exporta produtos para os Estados Unidos, o Peru, a Colômbia, o Chile e o Egito.
Mais experiente, a empresa fabricante de chuveiros elétricos Fame iniciou sua inserção no mercado cubano há 20 anos. No entanto, os negócios permaneceram parados por quase uma década, em função da proibição da venda de eletrodomésticos na ilha, entre 2003 e 2011. O motivo era a falta de infraestrutura para o funcionamento de equipamentos de alto consumo.
“Teve esse momento em que ficou proibido. A gente fez um trabalho, trouxe um engenheiro, desenvolveu chuveiro com menor potência, especialmente para o mercado cubano. O cubano, em particular, tem apreço por banho de água quente, mesmo fazendo calor [no país]”, explica Maria Prado, gerente de exportação da empresa.
Ela explica que a Fame exporta para mais de 40 países, com forte presença na América Latina. “Para a gente, desde que abriu de novo, tem sido um mercado muito importante. No Caribe, é o nosso maior mercado. Entre toda a carteira, fica entre os cinco maiores clientes”, informa. Segundo Maria, as vendas a Cuba são feitas por meio de uma trade (empresa de exportação e importação) brasileira.
O gerente de Imagem e Acesso ao Mercado da Apex, Rafael Prado, acredita que a participação brasileira no mercado cubano aumentará. “O Brasil é um dos principais provedores, mas ainda tem o que crescer, pois a economia cubana está se desenvolvendo. As maiores compras são, com certeza, via governo ou parcerias público-privadas. [As vendas] acontecem tanto para o mercado interno quanto para o público circulante [turistas]”, diz. Segundo ele, a Apex ajuda os empresários interessados com estudos de mercado, apontando os produtos que Cuba mais está adquirindo.
No ano passado, os participantes da Feira Internacional de Havana contabilizaram exportações no valor de US$ 97 milhões, imediatas e nos 12 meses seguintes. A Apex ainda não divulgou dados sobre o evento deste ano. O Brasil participa da feira desde 2003.
Fonte - Agência Brasil  08/11/2014

Aplicativo alerta motoristas sobre a presença de ciclistas na via

Ciclismo

Criado por um grupo de norte-americanos, o sistema dispara um alerta ao motorista, antes mesmo que ele consiga ver que o ciclista está se aproximando.

Tribuna da Bahia
Mariana Czerwonka 

O aplicativo The Bike Shield promete ser uma ferramenta extra para evitar acidentes envolvendo ciclistas, motociclistas e motoristas. Criado por um grupo de norte-americanos, o sistema dispara um alerta ao motorista, antes mesmo que ele consiga ver que o ciclista está se aproximando.
A tecnologia utiliza o sistema de GPS para monitorar a presença dos diferentes veículos. Assim, também, é possível consultar um mapa com as rotas, verificar a incidências dos diferentes meio de transporte e identificar o trajeto mais seguro.
De acordo com a empresa que criou o aplicativo, a notificação é enviada de cinco a dez segundos antes mesmo de a bicicleta ou a moto estar visível no espelho do carro. Este alerta tende a deixar o motorista mais atendo antes de uma manobra de mudança de faixa, por exemplo. O aviso não é destinado aos ciclistas e motociclistas, que utilizam apenas a função das rotas.
A ferramenta se torna interessante pelo simples fato de que as pessoas estão a todo o tempo com seus celulares e outros gedgets junto ao corpo. Assim sendo, os alarmes podem ser bastante efetivos para proporcionar maior segurança no trânsito.
O aplicativo está disponível gratuitamente para iPhone, iPad, iPod, sistema android e Smart Gear Watch.
Fonte - Portal do Transito  08/11/2014

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

CBTU apresenta à imprensa o novo trem do Metrô de Belo Horizonte

Transportes sobre trilhos

Modernos, seguros e confortáveis: esta foi a percepção da imprensa sobre o novo trem da CBTU Belo Horizonte apresentado aos jornalistas no Pátio de Eldorado, na última quarta (5/11).

CBTU

A coletiva de imprensa reuniu repórteres, cinegrafistas e fotógrafos de diferentes veículos, ansiosos por revelar à população mineira cada detalhe da nova frota. Os profissionais foram recebidos pelo superintendente da CBTU Belo Horizonte, Jorge Vieira, e pelo analista técnico Francisco Lopes, encarregados de prestar todas as informações relativas ao investimento e aos benefícios estruturais e tecnológicos das novas composições.



O superintendente regional, Jorge Vieira, fez questão de lembrar aos jornalistas que a gestão adequada da mobilidade é um desafio a ser equacionado o mais rápido possível e que os cerca de 172 milhões aplicados pela CBTU na compra de trens revela o comprometimento da Companhia com uma questão crucial para os brasileiros que vivem nas grandes metrópoles”.
Participaram da coletiva veículos como as tvs. Globo, Record e SBT; as rádios Inconfidência, Itatiaia, América, CBN e Guarani, além de diversos jornais impressos e portais de notícias.
A expectativa é que a entrada em operação dos 10 novos trens amplie em cerca de 50% a capacidade de transporte do Metrô de Belo Horizonte, passando dos atuais 230 mil passageiros para cerca de 340 mil passageiros/dia.

Tecnologia e sustentabilidade
O emprego de tecnologia sustentável é fator marcante na nova frota. O sistema de iluminação conta com luminárias a LED, que são mais eficientes, econômicas e mais duráveis que as lâmpadas convencionais. As composições estão equipadas com dispositivos que reaproveitam energia elétrica durante a frenagem, reduzem custos de manutenção e colaboram para o meio ambiente.
Outros itens que aumentarão o conforto e a segurança do usuário são: ar condicionado duplo, janelas amplas, portas mais largas, circuito fechado de vídeo com câmeras de segurança interna e externa.

Salões integrado
O design moderno do trem é um atrativo à parte. Contornos arredondados e futuristas dão mais visibilidade e leveza à composição. Alem disso, a disposição dos bancos nos salões, de forma longitudinal, aumenta o espaço e facilita a locomoção dos usuários. Sem divisões internas entre carros, os salões do novo trem são integrados, formando um amplo corredor. O passageiro pode se deslocar livremente, acomodando-se no local de sua preferência e facilitando a circulação de pessoas.

Mais acessíveis e seguros
No campo da acessibilidade, os trens contam com assentos preferenciais para gestantes, idosos, obesos e passageiros com mobilidade reduzida, além de área reservada a usuário com cadeira de roda. Na abertura de portas, há campainha e indicação luminosa, simultânea, que orienta os deficientes auditivos, reforçando as mensagens sonoras.
Fonte - CBTU  BH  07/11/2014 

Projetos de infraestrutura devem ser discutidos na Cúpula do G20

Internacional

De acordo com o secretário de Assuntos Internacionais do Ministério da Fazenda, Carlos Cozendey, temas que vêm sendo debatidos ao longo deste ano em outras instâncias, com representantes dos países, devem ter seus resultados apresentados no encontro, como infraestrutura, regulação financeira e tributação.

Paulo Victor Chagas
Repórter da Agência Brasil 
foto - ilustração
A Cúpula do G20, marcada para a próxima semana na Austrália com a participação dos chefes de Estado das 20 maiores economias mundiais, será uma oportunidade para o Brasil apresentar as medidas que vem adotando e que pretende implementar para contribuir com o crescimento mundial nos próximos anos. De acordo com o secretário de Assuntos Internacionais do Ministério da Fazenda, Carlos Cozendey, temas que vêm sendo debatidos ao longo deste ano em outras instâncias, com representantes dos países, devem ter seus resultados apresentados no encontro, como infraestrutura, regulação financeira e tributação.
Os esforços do Brasil para a ampliação dos investimentos em infraestrutura devem ser um dos principais pontos a serem apresentados pela presidenta Dilma Rousseff, durante os dias 15 e 16 de novembro. A perspectiva é que haja avanços na criação de uma iniciativa global com o objetivo de sistematizar projetos de vários países e “vendê-los” a investidores do setor privado interessados.
“Há um esforço do G20 no sentido de desenvolver mecanismos de ajudar os investidores a encontrar projetos e vice-versa. Então vai ser lançada uma iniciativa global de infraestrutura, com vários concorrentes”, afirmou Cozendey nesta manhã a jornalistas, no Palácio do Planalto. Ele citou que a iniciativa poderá envolver a criação de um banco de dados de projetos acessível a investidores, de maneira que eles possam compará-los.
Para alavancar a iniciativa, o país-sede da cúpula está propondo a criação de um secretariado internacional no G20 para coordenar as diferentes instituições. O desenho final dessa instituição deve ser aprovado durante a cúpula. A expectativa é que ela atue de modo temporário, a princípio por quatro anos.
O Programa de Investimentos em Logística brasileiro, que conta com aporte de R$ 143 milhões em melhorias na estrutura de rodovias, ferrovias, aeroportos e na qualidade do transporte público de grandes capitais, deve ser mencionado pela presidenta como uma das ações que o país vem adotando para contribuir para o crescimento mundial nos próximos anos, ao lado de projetos na área da capacitação da mão de obra e do estímulo a pequenas e médias empresas.
Fonte - Agência Brasil  07/11/2014

Odebrecht e Mitsui criam nova empresa de transportes sobre trilhos

Transportes sobre trilhos

Odebrecht se une à Mitsui em trilhos - A nova companhia, batizada de Odebrecht Mobilidade, nasce com quatro projetos da Odebrecht TransPort e um aporte de R$ 500 milhões do grupo japonês. Os sócios brasileiros serão controladores da empresa, com 60% de participação.

O Estado de S. Paulo
foto - ilustração
A Odebrecht Transport se uniu à japonesa Mitsui para criar uma empresa focada em negócios de mobilidade urbana. A nova companhia, batizada de Odebrecht Mobilidade, nasce com quatro projetos da Odebrecht TransPort e um aporte de R$ 500 milhões do grupo japonês. Os sócios brasileiros serão controladores da empresa, com 60% de participação.
Dos quatro projetos na carteira da nova companhia, apenas um está em operação, a SuperVia, um sistema de trens com 270 km de extensão. A empresa também é dona de participações nas concessionárias que vão construir e operar o VLT Carioca e o de Goiânia e na Move SP, empresa que venceu a concessão para construir a linha 6 (laranja) do metrô de São Paulo. Quando concluir as obras, a Odebrecht Mobilidade terá sob sua gestão 300 km de trilhos e uma capacidade de transporte de 3,2 milhões de passageiros por dia. Até 2020, esses projetos exigirão investimentos de R$ 17 bilhões.
A associação com a Mitsui faz parte de uma estratégia da Odebrecht TransPort em atrair sócios com experiência internacional no ramo para seus negócios. "Procurávamos um parceiro estratégico, com visão de longo prazo para os investimentos no Brasil. A Mitsui vai agregar à empresa um conhecimento de tecnologias usadas em projetos de mobilidade urbana de outras megalópoles internacionais e contatos com uma rede de parceiros no setor", explica o presidente da Odebrecht TransPort, Paulo Cesena.
A Mitsui está no Brasil desde 1960 e tem negócios em diversas áreas, como aço, produtos químicos e projetos de infraestrutura. A empresa japonesa já é uma fornecedora de produtos e serviços para o transporte ferroviário e participa como investidora de concessões. A Mitsui é uma das acionistas da Via Quatro, empresa que administra a linha 4 (amarela) do metrô de São Paulo.
O grupo Odebrecht já se associou a parceiros estrangeiros para buscar novas tecnologias nos segmentos de portos e aeroportos. Em 2009, a Embraport, divisão de portos da empresa, fechou uma parceria com a DP World, um dos maiores operadores de terminais marítimos do mundo, que administra o porto de Dubai.
No ano passado, a empresa também se aliou à Changi, operadora do aeroporto de Cingapura, considerado o melhor do mundo no ranking da consultoria Skytrax, no consórcio que venceu o leilão para administrar o aeroporto de Galeão.
Gestão. A Odebrecht Mobilidade será uma subsidiária da Odebrecht TransPort, empresa que tem como sócios o grupo Odebrecht (60%), o fundo FI-FGTS (30%) e a BNDESPar (10%). A companhia terá como presidente o executivo Gustavo Guerra, que trabalha no grupo Odebrecht há 26 anos e ocupava o cargo de diretor da construtora na Venezuela.
Segundo Guerra, a empresa está "atenta" a novas oportunidades de investimento em mobilidade urbana. "Estamos interessados, especialmente, nos projetos mais qualificadas, que exigem mais tecnologia e gestão", disse Guerra.
A Odebrecht TransPort tem mais dois negócios na área de mobilidade urbana, que não farão parte da nova empresa criada com a Mitsui - uma participação na ViaQuatro e na Otima, de mobiliário urbano, como abrigo para ônibus e totens publicitários.
Fonte - Revista Ferroviária  07/11/2014

Inflação oficial cai e fica em 0,42% em outubro

Economia

IPCA de outubro é inferior aos de setembro deste ano e de outubro do ano passado, que haviam sido 0,57% nos dois períodos

Vitor Abdala 
Repórter da Agência Brasil 
Marcello Casal Jr/Agência Brasil
O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial, ficou em 0,42% em outubro deste ano. A taxa é inferior às de setembro deste ano e de outubro do ano passado, que haviam sido 0,57% em ambos os períodos.
O IPCA acumula taxa de 5,05% no ano. No acumulado de 12 meses, a inflação é 6,59%, acima do teto da meta de inflação do governo federal, que é 6,5%. Os dados foram divulgados hoje (7) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Fonte - Agência Brasil  07/11/2014

Travessia Salvador-Mar Grande é suspensa até 12h

Travessia Marítima

De acordo com a Associação dos Transportes Marítimos da Bahia (Astramab), no sentido de Salvador para Ilha de Itaparica a travessia funciona normalmente.Atendimento no sentido inverso será retomado às 12h

A Tarde
Da Redação
Marco Aurélio Martins | Ag. A TARDE
A travessia marítima Salvador-Mar Grande está suspensa na manhã desta sexta-feira, 7, no sentido de Vera Cruz para a capital, por causa da maré baixa. O serviço será retomado somente às 12h.
De acordo com a Associação dos Transportes Marítimos da Bahia (Astramab), no sentido de Salvador para Ilha de Itaparica a travessia funciona normalmente. As embarcações saem do Terminal Náutico da Bahia, no Comércio, e atracam no terminal do sistema ferryboat, em Bom Despacho.
Oito embarcações operam nesta manhã, com horários de saídas a cada meia hora. A previsão é que o fluxo de passageiros da capital para Ilha aumente a partir das 12h, por conta do número de passageiros que pretendem passar o fim de semana na ilha. A última embarcação desta sexta sai de Mar Grande às 18h30. De Salvador, o serviço será encerrado às 20h.
Já na travessia Salvador-Morro de São Paulo, todos os catamarãs operam normalmente nesta sexta-feira, 7. As saídas da capital acontecem às 13h e 14h30. Já o sentido Morro-Salvador, as embarcações saem às 11h30 e 15h.
Fonte - A Tarde  07/11/2014

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

De cada três empregos criados entre abril e junho, dois foram no Nordeste

Economia

Nordeste lidera número de postos de trabalho criados no primeiro trimestre deste ano - Isso representa 1.495 milhão de trabalhadores a mais, sendo cerca de 1 milhão nos estados nordestinos, onde o crescimento chegou a 4,6%.

Vinícius Lisboa 
Repórter da Agência Brasil 
Olival Santos/Divulgação Secretaria de Saúde
Mais de dois terços das vagas de trabalho geradas no país, no segundo trimestre de 2014, em relação ao mesmo período do ano passado, foram no Nordeste, divulgou, hoje (6), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Comparado de abril a junho de 2013, com os mesmos meses de 2014, a população ocupada no país cresceu 1,7%. Isso representa 1.495 milhão de trabalhadores a mais, sendo cerca de 1 milhão nos estados nordestinos, onde o crescimento chegou a 4,6%.
O coordenador de Trabalho e Renda do IBGE, Cimar Azeredo, ponderou que as variações no Nordeste e, também, no Norte, se dão sobre taxas de ocupação historicamente menores: "as regiões Nordeste e Norte são regiões que, dado o desenvolvimento econômico ser menor que o das demais, têm um nível de ocupação menor, comparado com o Sudeste, Sul e até mesmo Centro-Oeste". Ele acrescentou que, mesmo assim os dados foram “extremamente favoráveis".
No Nordeste, a população ocupada corresponde a 51,9% das pessoas com mais de 14 anos, enquanto no país a taxa chega a 56,9%. O Norte fica mais próximo da média nacional, com 56,8%, mas continua abaixo do Sudeste, que tem 57,8%; do Sul (61,1%); e do Centro-Oeste (61,5%).
Mesmo liderando número de empregos com carteira assinada,
 o Nordeste ainda tem a menor proporção de trabalhadores formais
no setor privadoo Marcello -  Casal Jr./Agência Brasil
Os estados nordestinos também lideraram o crescimento de postos de trabalho com carteira assinada no setor privado, com alta na região de 10,4%. A expansão foi mais de duas vezes superior à nacional, de 5,1%, e, em números absolutos, ficou abaixo apenas do Sudeste, que teve 799 mil vagas criadas, contra 582 mil do Nordeste.
Ainda assim, o Nordeste tem a menor proporção de trabalhadores do setor privado com carteira assinada, 63,7%, ante 78,1% do Brasil e 85,6% do Sul, que tem a maior formalização. No Nordeste, 29,4% da população trabalha por conta própria, enquanto no Brasil a taxa é 22,9%. A Região Norte tem um percentual ainda maior de pessoas nessa situação: 29,8%.
Se levada em conta a formação, o Nordeste é a região onde há menor escolaridade entre a população ocupada: 10,3% não têm instrução alguma, 30% cursou o ensino fundamental incompleto e 9,3%, apenas o fundamental completo. Por outro lado, 10,6% dos trabalhadores têm nível superior.
No Brasil, o percentual sem instrução é 5,1%, os que não completaram o fundamental somam 25,4%, e quem completou somente essa etapa escolar, 10,9%. Outros 11,1% têm nível superior.
A maior escolarização está no Sudeste, que tem 2,5% da população ocupada sem instrução, 21,8% com ensino fundamental incompleto, e 11,3% com fundamental completo. O percentual do nível superior, no Sudeste, chega a 19%.
Fonte - Agência Brasil  06/11/2014

Viaduto Dona Canô piora o tráfego entre avenidas

Salvador

Condutores e técnicos dizem que equipamento é subdimensionado para atender demanda - Condutores e especialistas afirmam que o problema está no viaduto Dona Canô, que não tem capacidade de receber a demanda proveniente de diferentes direções.

Jair Mendonça Jr.
Margarida Neide | Ag. A TARDE
Cresce o número de queixas entre motoristas que enfrentam frequentes engarrafamentos no trecho final da avenida Professor Pinto de Aguiar, no sentido Paralela.
Condutores e especialistas afirmam que o problema está no viaduto Dona Canô, que não tem capacidade de receber a demanda proveniente de diferentes direções.
Entregue em 18 de setembro deste ano, a Pinto de Aguiar foi ampliada e passou a ter três faixas em cada sentido. Entretanto, quem passa pelo local (sentido Paralela) já encontra o trânsito parado na altura do campus da Faculdade Católica do Salvador.
José Nunes, 33 anos, que precisa passar pelo local diariamente, disse que perde muito tempo. "Pego minha namorada todos os dias em São Rafael. E sempre me atraso. Alguém tem que dar um jeito aqui. Está insuportável!", desabafou.
O motorista Nelson Oliveira, 62 anos, critica o que considera subdimensionamento do viaduto Dona Canô: "Não adianta duplicar a Pinto de Aguiar. A solução seria duplicar o viaduto ou tornar mão única", sugere Nelson.
De acordo com a arquiteta Cristina Aragón, especialista em estudos de trânsito e transporte, o gargalo se forma no viaduto Dona Canô porque recebe veículos vindos da avenida São Rafael (sentido Orla), Paralela (sentido São Rafael) e Pinto de Aguiar (sentido São Rafael).

Duplicação descartada
"A medida que poderia ser tomada para desafogar o trânsito nesta região seria a duplicação do viaduto. O fluxo de carros que atualmente recebe é incompatível com sua estrutura. Os engarrafamentos são inevitáveis", constata Aragón.
Mas, a assessoria de comunicação da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), responsável pela obra, descarta a duplicação do viaduto e informa que estão sendo construídos túneis e uma passagem subterrânea para ligar a avenida Pinto de Aguiar à Avenida Gal Costa (próxima à São Rafael), que também deverá ser ampliada.
O diretor de trânsito da Superintendência de Trânsito e Transporte de Salvador (Transalvador), Marcelo Corrêa, reconhece o problema e afirma que o órgão fará intervenções viárias no local.
"A duplicação da avenida foi uma obra muito importante para a cidade, mas não resolve o cerne da questão, que é o viaduto Dona Canô", disse Corrêa acrescentando que as intervenções no local este ano "ainda não tem data para ser executadas".

Ambulantes


Se para muitas pessoas o congestionamento no viaduto Dona Canô é motivo de estresse, para o ambulante Marcos de Jesus Souza, 22, é sinônimo de lucro. Marcos disse que em pouco mais de duas horas de trabalho fatura em torno de R$ 80.
"Nesse ponto aqui, vendendo amendoim, só tem eu. Chego todos os dias às 16h e vou embora às 19h30. Tudo que trago, vendo. Faturo R$ 80 por dia", reforça o vendedor ambulante.
Fonte - A Tarde  06/11/2014


COMENTÁRIO Pregopontocom
"O CERNE DA QUESTÃO"... pois bem,onde está o verdadeiro dito cujo "cerne da questão" tão comentado nessa matéria?.....A questão real é que as soluções apresentadas todas direcionadas para uma maior fluidez,o tempo perdido pelos Srs. motoristas no trânsito,os estressantes engarrafamentos,a duplicação de vias e viadutos,e por ai la vai.Mais onde esta a verdadeira solução?...nem nas entrelinhas sequer aqui foi tratada. Somente o transporte público de massa com qualidade,conforto,rapidez,racionalidade e eficiência com integração intermodal e tarifária,-trem,Metrô,VLT,ônibus-,e sistemas complementares,- vans,carros motos,bicicletas,viagens a pé etc -,sera realmente capaz de diminuir sensivelmente esse caos insustentável a que somos submetidos diariamente.Mais o que ouvimos?..."salvem os carros",precisamos de mais espaço,queremos andar mais rápido,bradam todos...e quanto mais andarem nessa direção, tanto mais se tornaram a cada dia mais reféns das suas próprias limitações,consequência lógica do exagero desenfreado da ocupação do solo com veículos com capacidade de transporte "limitadíssima" em detrimento do uso transporte público que democraticamente transportaria um percentual extremamente mais elevado de passageiros.E assim caímos na velha história do cachorro correndo atras do rabo...para resolver o problema a solução seria a cidade contar um bom sistema de transporte público,mais como isso não acontece e o transporte público existente é muito ruim,precário e ineficiente, então continuaremos andando de carros e sempre reclamando do tempo perdido nos engarrafamentos diários em nossa cidade.Em tempo o mais grave.....enquanto isso a Prefeitura de Salvador,que pouco faz em prol da melhoria do transporte público da cidade, prossegue na costumeira BIRRA contra a consolidação do Metrô de Salvador,impondo um castigo a população da cidade, retardando as autorizações para construção de novas estações do sistema,a integração metrô/ônibus,e a liberação para a construção da Linha 02,a que passara pela Av.Paralela,em direção a L.de Freitas, coincidentemente por baixo do viaduto D.Canô.......

Taxa de desemprego cai no segundo trimestre de 2014, divulga IBGE

Economia

Se comparada ao segundo trimestre do ano passado, a taxa caiu 0,6 ponto percentual, pois o indicador estava em 7,4%. A pesquisa também mostra o nível de ocupação da população, que se refere à porcentagem de pessoas que estavam trabalhando no período.

Vinícius Lisboa
Repórter da Agência Brasil 
Marcello Casal Jr./Agência Brasil
A taxa de desemprego brasileira ficou em 6,8% no segundo trimestre de 2014, 0,3 ponto percentual a menos que a dos três meses imediatamente anteriores, divulgou hoje (6) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua. No primeiro trimestre, a taxa havia subido 0,8 ponto percentual em relação ao fim de 2013, ficando em 7,1%.
Se comparada ao segundo trimestre do ano passado, a taxa caiu 0,6 ponto percentual, pois o indicador estava em 7,4%. A pesquisa também mostra o nível de ocupação da população, que se refere à porcentagem de pessoas que estavam trabalhando no período. Segundo o IBGE, a taxa estava em 56,9%, contra 56,7% do primeiro trimestre de 2014 e 56,9% do segundo trimestre de 2013.
Segundo o IBGE, no segundo trimestre deste ano, 92,1 milhões de pessoas estavam ocupadas e 6,8 milhões, desocupadas. No primeiro trimestre deste ano, o número total de desocupados era 7 milhões e o de ocupados, 91,2 milhões. Já no segundo trimestre de 2013, essas parcelas da população somavam 7,3 milhões e 90,6 milhões.
A Pnad Contínua referente ao segundo trimestre tinha divulgação prevista para agosto deste ano, mas foi adiada por conta da paralisação parcial de servidores, entre maio e agosto. O resultado do terceiro trimestre será divulgado no final de dezembro.
A pesquisa produz informações contínuas sobre a inserção da população no mercado de trabalho e suas características, tais como idade, sexo e nível de instrução, permitindo, o estudo do desenvolvimento socioeconômico do país. A cada trimestre, a Pnad Contínua investiga 211.344 domicílios particulares permanentes em aproximadamente 16 mil setores censitários, distribuídos em aproximadamente 3,5 mil municípios.
Fonte - Agência Brasil  06/11/2014

Cade pode limitar uso da rede da ALL pela Cosan

Logistica

Uma das possibilidades em análise pelo Cade é limitar, nas ferrovias da ALL, as cotas de transporte de produtos para Cosan e Raízen (esta, uma joint venture da Cosan com a Shell). Atualmente, a Rumo usa cerca de 30% da capacidade da ferrovia. A limitação a esse percentual evitaria que a Rumo ocupasse novos espaços nos trilhos que são objeto de disputa por outras companhias (que precisam escoar suas produções).

Valor Econômico
foto - ilustração
No mesmo dia, os executivos envolvidos no processo de fusão entre o grupo de ferrovias América Latina Logística (ALL) e a Rumo (empresa de transportes do grupo Cosan) receberam uma boa notícia e outra nem tanto. Enquanto a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) aprovou o negócio, a Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) declarou que o acordo é um caso "complexo". Já estão em estudo as restrições que podem ser impostas ao acordo.
Uma das possibilidades em análise pelo Cade é limitar, nas ferrovias da ALL, as cotas de transporte de produtos para Cosan e Raízen (esta, uma joint venture da Cosan com a Shell). Atualmente, a Rumo usa cerca de 30% da capacidade da ferrovia. A limitação a esse percentual evitaria que a Rumo ocupasse novos espaços nos trilhos que são objeto de disputa por outras companhias (que precisam escoar suas produções).
A declaração do caso como complexo foi publicada ontem no "Diário Oficial da União". Com isso, o Cade pode aprofundar a análise e estender o prazo final por 90 dias - até junho do ano que vem. O negócio será levado a julgamento no Tribunal do órgão antitruste, onde só deve ser aprovado sob condições. Cabe aos conselheiros definir quais serão as restrições.
Um dos temores do Cade é que concorrentes da Rumo sofram discriminação nos contratos de transporte nos trilhos da ALL. Para evitar isso, eles podem limitar o espaço da Rumo na ferrovia. Mas isso não seria suficiente. Segundo técnicos do órgão, seriam necessárias medidas adicionais para evitar qualquer tipo de discriminação. O Cade quer evitar, por exemplo, casos de venda casada. Isso ocorreria se uma companhia que contratasse o sistema de transporte da ALL também fosse obrigada a usar o sistema portuário da empresa. O órgão quer garantias de que essa prática não acontecerá.
Enquanto ALL e Rumo fazem reuniões no Cade em busca de uma solução, concorrentes das empresas também estão sendo ouvidos. Ao todo, há mais de 12 impugnantes, entre companhias e associações contrárias à aprovação.
No despacho que foi publicado no "Diário Oficial", a Superintendência determinou ainda que seja feito "o aprofundamento da análise das condições competitivas nos mercados envolvidos", que a ANTT seja ouvida sobre a regulação do mercado e que as empresas apresentem as eficiências decorrentes da fusão.
Para os diretores da ALL, a declaração de complexidade é considerada "natural". "É algo normal por esse ambiente ter muita visibilidade. Isso acontece com muita frequência em diversos 'deals' [negócios]. O Cade passa a ter a opção de estender [o prazo], mas é algo muito procedimental e é natural", disse Rodrigo Campos, diretor financeiro e de relações com investidores da ALL. Ele falou durante teleconferência sobre os resultados do terceiro trimestre.
Na teleconferência, analistas perguntaram sobre uma possível imposição de venda de ativos. Campos minimizou. "Não acho que tenha relação [entre a medida do Cade e uma possível imposição de restrições]. A complexidade está muito ligada à análise de todas as coisas que têm envolvidas no 'deal'. Quanto à restrição, isso é um processo que tem que ser discutido. Mas entendemos que a fusão melhora a infraestrutura, aumenta a capacidade, reduz gargalos... Então você sai da fusão com um cenário muito melhor para todos os segmentos que usam a ferrovia".
O presidente da ALL, Alexandre Santoro, também comentou o negócio. "Estamos bem próximos, fazendo muita reunião no Cade. Agora, [o trabalho] é dar seguimento aos esclarecimentos e mostrar as evoluções e os benefícios que [a fusão] vai trazer à infraestrutura e [mostrar] que [o negócio] não coloca em risco nada em relação à competição", afirmou o executivo. "Ao contrário. Abrimos mais opções, atendemos mais gente e mais produtores. Estamos bem confiantes e agora é continuar trabalhando junto ao Cade para conseguirmos a provação o mais rápido possível", disse o presidente.
Apesar da medida do Cade, o mercado preferiu reagir positivamente à aprovação da ANTT ao acordo. A ação da ALL subiu 4,12% (a R$ 6,82) e foi a maior alta do Ibovespa ontem, enquanto o principal índice da bolsa caiu 1,26%. Procurada, a Cosan informou por meio da assessoria de imprensa que a complexidade foi declarada pelo Cade porque a operação envolve diferentes mercados. "É um ato processual previsto na regulamentação, já aplicado em diversos casos", informou a empresa, em nota.
Fonte - Revista Ferroviária  06/11/2014

São Paulo vai usar água de esgoto tratado para abastecimento

São Paulo

Em meio à crise hídrica, São Paulo usará esgoto tratado no abastecimento.De acordo com o governo estadual, o esgoto, após tratado, será lançado à Represa Guarapiranga e ao Rio Cotia. Misturada ao manancial, essa água é novamente tratada e transformada em água potável

Fernanda Cruz 
Repórter da Agência Brasil 
Divulgação/Sabesp
São Paulo passará a usar água de reúso (esgoto tratado) no abastecimento da população, anunciou o governador Geraldo Alckmin. A medida também será adotada por Campinas, cidade localizada a 100 quilômetros da capital. Os municípios paulistas passam pela maior crise de abastecimento de água já enfrentada.
De acordo com o governo estadual, o esgoto, após tratado, será lançado à Represa Guarapiranga e ao Rio Cotia. Misturada ao manancial, essa água é novamente tratada e transformada em água potável. A previsão é que as obras, que incluem duas estações de produção de água de reúso com capacidade de gerar três mil litros por segundo, sejam entregues em dezembro de 2015. Os empreendimentos estão em andamento desde julho de 2013, com investimentos de R$ 76,5 milhões.
Outra medida adotada pelo governo paulista é o aumento da retirada de água no Guarapiranga. O fornecimento neste mês será de mil litros por segundo, quantidade que atende a 300 mil habitantes. Serão construídos 29 reservatórios para ampliar em 10% a produção de água. A meta é que todos fiquem prontos até o fim de 2015. O investimento alcançará R$ 169 milhões.
No município de Campinas, a Sociedade de Abastecimento de Água e Esgoto (Sanasa) anunciou, no final de outubro, que vai modificar a Estação de Tratamento de Esgoto Anhumas para produzir água de reúso. Essa água é lançada no Rio Atibaia com 99% de pureza, assegura o prefeito Jonas Donizette.
Um sistema adutor, executado em parceria com o Aeroporto Internacional de Viracopos, que já adota a tecnologia, vai também levar água da Estação Produtora de Água de Reúso (Epar) para o Rio Capivari. No total, a ampliação no volume de água, que deve estar pronta em dois anos, chega a 290 litros por segundo no Rio Capivari e 600 litros por segundo no Rio Atibaia.
O especialista em Recursos Hídricos da Universidade Estadual de Campinas, Antônio Carlos Zuffo, avalia que o abastecimento com o esgoto tratado é uma boa solução. “Vivemos numa região que não produz água suficiente para o abastecimento e vamos ter que fazer o reúso. Só que esse reúso tem que passar pelo tratamento, jogar num rio ou numa lagoa para aumentar o tratamento natural. Depois capta novamente a água e passa pela estação de tratamento. Então, passa por três tipos de tratamentos.”
Zuffo esclarece que a água de esgoto tratada lançada aos rios chega a ter mais qualidade que a água encontrada nos mananciais. Segundo ele, muitas cidades do mundo já utilizam essa água, como é caso da Califórnia, nos Estados Unidos. Lá, o efluente é injetado no solo, para que passe pelo filtro natural e retorne em nascentes para ser captado.
“O mito nessa história é que efluente de esgoto, a gente não pode consumir. A estação de tratamento de esgoto não trata 100%, não torna potável, mas lança no curso de água já com uma qualidade melhor que alguns lançamentos diretos”, disse. De acordo o especialista, a água presente nos rios, muitas vezes, tem qualidade inferior por conter esgoto diluído, jogado de forma irregular.
Fonte - Agência Brasil   06/11/2014

CBTU apresenta o novo trem do Metrô de Belo Horizonte

Transportes sobe trilhos

Composição deve começar a circular com passageiros em janeiro do ano que vem - Segundo a companhia, a expectativa é transportar cerca de 50% passageiros a mais, saindo dos atuais 230 mil passageiros/dia para cerca de 340 mil pessoas por dia, quando todos os novos trens estiveram em operação.

R7
Carros devem transportar 50% mais passageiros
CBTU/Divulgação
A CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos) apresentou nesta quarta-feira (5) o primeiro trem de um conjunto de dez novas composições que vão integrar a frota do metrô de Belo Horizonte. As novas unidades, que custaram R$ 171,9 milhões, devem começar a circular, com passageiros, em janeiro do ano que vem.
Segundo a companhia, a expectativa é transportar cerca de 50% passageiros a mais, saindo dos atuais 230 mil passageiros/dia para cerca de 340 mil pessoas por dia, quando todos os novos trens estiveram em operação.
Os novos trens contam com sistema de iluminação com luminárias a LED, que são mais eficientes, econômicas e mais duráveis que as lâmpadas convencionais. As composições estão equipadas com dispositivos que reaproveitam energia elétrica durante a frenagem, reduzem custos de manutenção e colaboram para o meio ambiente. Os freios dispõem de sistema antitravamento que garantem paradas mais suaves e seguras nas frenagens do veículo.
Sem divisões internas entre carros, os salões do novo trem são integrados, formando um amplo corredor entre um carro e outro. O passageiro pode se deslocar livremente entre os quatro carros, acomodando-se no local de sua preferência e facilitando a circulação de pessoas.
As composições prometem mais conforto, com ar condicionado duplo, janelas amplas, portas mais largas, com 1,6 metro cada, circuito fechado de vídeo com câmeras de segurança internas e externas, sonorização digital, que melhora o áudio das mensagens sonoras, e oito monitores de TV por trem para facilitar a comunicação visual e a promoção de campanhas ao usuário.

Acessibilidade
O trem conta com assentos preferenciais para gestantes, idosos, obesos e passageiros com mobilidade reduzida, além de área reservada a usuário com cadeira de roda. Intercomunicadores comuns e adaptados permitem a comunicação com a cabine do condutor e um mapa eletrônico luminoso informa as estações percorridas. Painéis de LED exibem data, horário, a próxima estação e o lado de desembarque. Na abertura de portas, além da campainha, uma indicação luminosa, simultânea, orienta os deficientes auditivos, reforçando as mensagens sonoras.
Fonte  - R7.com  05/11/2014

Protesto contra o capitalismo acaba com dez ativistas detidos em Londres

Internacional

Os manifestantes, que faziam parte da Marcha Milhões de Máscaras, organizada em várias cidades do mundo pelo grupo Anonymous, atiraram cones de trânsito, placas de sinalização das ruas e garrafas contra os policiais, além de derrubar barreiras de metal. Dez manifestantes foram detidos, de acordo com a polícia londrina.

Da Agência Lusa 
Protesto LondresWill Oliver/EPA/
Ag.Brasil
Milhares de manifestantes anticapitalistas entraram em confronto com a polícia, ontem à noite , perto do Palácio de Buckingham, no centro de Londres. Os manifestantes, que faziam parte da Marcha Milhões de Máscaras, organizada em várias cidades do mundo pelo grupo Anonymous, atiraram cones de trânsito, placas de sinalização das ruas e garrafas contra os policiais, além de derrubar barreiras de metal. Dez manifestantes foram detidos, de acordo com a polícia londrina.
O protesto foi feito na Noite de Guy Fawkes, que lembra o autor de um atentado malsucedido contra o Parlamento inglês, no dia 5 de novembro de 1605. Muitos dos participantes usavam máscaras brancas inspiradas em Guy Fawkes, atualmente associadas ao Anonymous.
“Uma solução, revolução”, disseram os manifestantes. Alguns lançaram rojões contra os policiais. Os manifestantes também tentaram invadir o prédio da rede de TV estatal BBC, mas foram impedidos pela polícia. As lojas fecharam as portas durante a marcha, que percorreu um bairro comercial no centro de Londres.
Fonte - Agência Brasil  06/11/2014

Fusão entre ALL e Rumo é aprovada pela ANTT

Logística

ANTT aprova fusão entre ALL e Rumo - A operação aprovada pela ANTT consiste na incorporação das ações da ALL pela Rumo, o que resultará em uma nova companhia.

O Estado de S. Paulo
foto - ilustração
Ao contrário do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), que decidiu aprofundar a análise da incorporação da América Latina Logística (ALL) pela Rumo Logística Operadora Multimodal antes de concluir pela aprovação ou impugnação do negócio, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) já aprovou a fusão entre as duas companhias, conforme resolução publicada no Diário Oficial da União (DOU).
Pelo documento, a agência também aprova acordos de acionistas a serem firmados entre a Cosan, controladora da Rumo, e o BNDESPar, e a Cosan, GIF Rumo FIP e TPG VI FIP.
O órgão ainda dispensa a ALL da limitação, direta ou indireta, de participação máxima de 20% no seu capital votante, da obrigação de manter registro de companhia aberta e da obrigação de submeter à prévia anuência qualquer alteração em seu Estatuto Social.
Além disso, com a aprovação, a Rumo fica obrigada a submeter à anuência prévia da ANTT qualquer alteração ou celebração de acordos de acionistas.
A operação aprovada pela ANTT consiste na incorporação das ações da ALL pela Rumo, o que resultará em uma nova companhia. Depois de obtida também a aprovação do Cade, serão atribuídas aos atuais acionistas da ALL ações representativas de 63,5% do capital da nova empresa, permanecendo os atuais acionistas (Cosan, TPG e Gávea) com um total de 36,5% do capital da nova companhia.
De acordo com os termos do acordo, a Cosan será responsável por indicar a maioria dos conselheiros da companhia combinada. A ALL deverá submeter a proposta à deliberação de seu conselho de administração em até 40 dias.
Sendo a proposta aprovada, o conselho da ALL deverá então convocar a assembleia geral, que será realizada em até 30 dias, para votar a respeito da incorporação de ações.
A associação entre as companhias está sujeita a determinadas condições precedentes, entre elas, a Rumo deverá obter seu registro de companhia aberta e, simultaneamente à operação, ingressar no Novo Mercado da BM&FBovespa, além de obter também todas as aprovações societárias e de terceiros necessárias.

Cade
Conforme despacho publicado nesta quarta-feira, 5, no DOU, o Cade decidiu aprofundar a análise do acordo de incorporação de ações da ALL pela Rumo. No documento, o órgão antitruste declara o ato de concentração entre as empresas "complexo" e determina a realização de novas diligências sobre o caso.
Para avaliar melhor a operação, o Cade vai agora focar o aprofundamento da análise das condições competitivas nos mercados envolvidos, solicitar manifestação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) sobre questões pertinentes a regulação e dados de mercado e ainda requerer apresentação das eficiências decorrentes da operação.
Com isso, a Superintendência-Geral do órgão poderá, se for o caso, pedir prorrogação do prazo de avaliação do negócio, anunciado em fevereiro deste ano pelas empresas.
Fonte - STEFZS  05/11/2014

Proposta de VLT em Uberlândia será apresentada em audiência pública

Transportes sobre trilhos

O VLT é uma tecnologia de transporte coletivo sob trilhos movida a energia elétrica com capacidade de passageiros superior aos ônibus e com mais flexibilidade em relação os metrôs, pois compartilha as vias com os carros, motos e pedestres circulando pelas mesmas avenidas.

G1 
foto - ilustração
A Universidade Federal de Uberlândia (UFU) apresentará à sociedade a proposta de implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na cidade. O evento acontece em audiência pública no dia 2 de dezembro, das 18h30 às 22h, no Center Convention. O estudo econômico para viabilizar o projeto ficou pronto nesta semana e deve ser divulgado nas vésperas da audiência.
O VLT é uma tecnologia de transporte coletivo sob trilhos movida a energia elétrica com capacidade de passageiros superior aos ônibus e com mais flexibilidade em relação os metrôs, pois compartilha as vias com os carros, motos e pedestres circulando pelas mesmas avenidas.
Pelas características, os VLTs tornaram-se mais que um simples meio de transporte. Eles têm sido utilizados para desenvolver a mobilidade urbana sustentável, repensar as cidades, revitalizar áreas urbanas degradadas e valorizar o patrimônio arquitetônico.
Segundo o técnico do projeto, o doutor em geografia Edson Pistori, a realização de audiência pública é etapa final do estudo de viabilidade, sendo exigência legal para projetos dessa natureza prevista pelo Estatuto das Cidades e pela Política Nacional de Mobilidade Urbana (Lei Federal nº 12.587/2012). Com a conclusão do estudo, caberá a Prefeitura Municipal e a Câmara de Vereadores a decisão de implantar o empreendimento. A audiência é aberta ao público e os interessados em participar devem se inscrever pelo site.
Segundo Edson Pistori, a audiência é um momento onde as pessoas podem opinar se estão de acordo com o projeto, acrescentar algum dado e ajudar a definir sobre as estações e tempo de implementação do projeto. “Para participar do encontro, temos um limite de vagas de 500 pessoas devido ao espaço. Representantes da Prefeitura e Câmara participarão do evento. Já a Aciub, OAB e Ministério Público também foram convidados”, concluiu.

Estudo
Há dois anos, uma Comissão Interdisciplinar composta por professores e pesquisadores dos cursos de Geografia, Arquitetura e Urbanismo, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica e Economia recebeu a incumbência de avaliar a viabilidade da implantação dessa modalidade de transporte em Uberlândia.
O estudo de viabilidade realizado pela UFU definiu duas linhas de circulação para o VLT. A Linha Lilás ligará o Bairro Fundinho, passando pelo Centro e indo até o Bairro Umuarama 2 com percurso de 6,92 quilômetros, 23 estações e capacidade para transportar 65.000 passageiros ao dia. Na Linha Lilás, os trens circularão ocupando uma faixa da Avenida Afonso Pena e outra faixa da Avenida Floriano Peixoto.
Já a Linha Verde, o VLT partirá do bairro Daniel Fonseca, iniciando na altura da Ponte do Val passando pelas margens do Rio Uberabinha, seguindo pelas Avenidas Rondon Pacheco e Anselmo Alves dos Santos com parada final no Aeroporto de Uberlândia. Essa linha terá 17,5 quilômetros e 19 estações com previsão para atender uma demanda diária de 15.400 passageiros.
"Durante a audiência, os participantes poderão ajudar na definição de qual o melhor trecho a ser feito pela Linha Lilás. Temos três opções viáveis e podem ser votados", disse o técnico do projeto, o doutor em geografia Edson Pistori.

Passo importante
Em matéria divulgada em setembro deste ano pelo G1, o arquiteto Francisco Nogueira disse acreditar que o VLT poderia ser um passo importante para desafogar o transporte público da cidade, principalmente nos horários de pico. “Nosso transporte é um caos, passar pelo trecho da Praça Tubal Vilela em horário de pico, por exemplo, é muito complicado”, opinou.
Ainda na opinião do uberlandense, o VLT poderia levar mudanças à rotina da população que talvez passaria a deixar mais os carros em casa para começar a usar um transporte público de qualidade.
A cidade compartilha de uma frota que gira em torno de 380 mil veículos e frota flutuante de 450 mil. Na opinião do analista de sistemas, Blayton Portela, 29 anos, trazer melhorias ao trânsito de Uberlândia sem dúvidas seria um dos principais benefícios do metrô de superfície considerando o aumento contínuo da frota de veículos.
Fonte - Revista Ferroviária  05/11/2014

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Trecho onde ocorreu o descarrilamento do metrô é liberado

Metrô de Salvador

O trem também voltou a funcionar nesta manhã. Em nota, logo após o incidente, a empresa responsável pelo metrô, informou que um problema técnico fez com que o último carro da composição mudasse de via, na altura do trecho onde estão sendo feitas as obras de ligação entre a linha 1 e linha 2.

A Tarde
Da Redação
Eduardo Martins | Ag. A TARDE
Após o descarrilamento de um dos carros do metrô nesta terça-feira, 4, o trecho entre a estação do Retiro e perto do Acesso Norte foi liberado para operação na manhã desta quarta, 5, informou assessoria de comunicação da concessionária CCR Metrô Bahia. O trem também voltou a funcionar nesta manhã.
Em nota, logo após o incidente, a empresa responsável pelo metrô, informou que um problema técnico fez com que o último carro da composição mudasse de via, na altura do trecho onde estão sendo feitas as obras de ligação entre a linha 1 e linha 2.
Ainda segundo a concessionária, havia cerca de 40 pessoas no último carro do metrô, mas ninguém ficou ferido com o acidente. As causas do descarrilamento, que ocorreu por volta das 10h30 em uma bifurcação, estão sendo investigadas pela concessionária do sistema.
Por conta do incidente, o serviço foi suspenso entre as estações Acesso Norte e Retiro até a manhã desta quarta. O transporte neste trecho foi feito por micro-ônibus gratuitos disponibilizados a cada dez minutos pela concessionária CCR Metrô Bahia.
O estudante Jutair Júnior Silva, 26, que usa o transporte frequentemente, disse à reportagem de A TARDE se sentir inseguro após o ocorrido. "Eles têm que explicar direito o que aconteceu, para que a gente volte a ter confiança", opinou.
Fonte - A Tarde  05/11/2014

CBTU contrata empresas para elaborar projeto de modernização do sistema de João Pessoa

Transportes sobre trilhos

O contrato para a elaboração do projeto foi assinado na tarde da última segunda feira, 03, pelo diretor-presidente da CBTU, Fernando Barini, pelo diretor técnico, Sérgio Sessim, e pelos representantes da empresa ganhadora da licitação, na sede da Companhia, no Rio de Janeiro.

CBTU
paraibaja
A CBTU em João Pessoa irá ganhar mais quatro novas estações, um novo prédio para o Centro de Controle Operacional (CCO), uma nova Oficina de Manutenção e adequação e modernização de nove estações. É o que prevê o esboço preliminar do projeto de Modernização do sistema que será elaborado pelo consórcio, formado pelas empresas HeadWayx Engenharia Ltda e ATP Engenharia Ltda, vencedor da licitação. Para essa fase de elaboração do projeto a CBTU irá investir cerca de R$ 3,314 milhões.
O contrato para a elaboração do projeto foi assinado na tarde da última segunda feira, 03, pelo diretor-presidente da CBTU, Fernando Barini, pelo diretor técnico, Sérgio Sessim, e pelos representantes da empresa ganhadora da licitação, na sede da Companhia, no Rio de Janeiro.
O projeto de modernização do Sistema de Trens Urbanos de João Pessoa prevê a recuperação das vias existentes e a modernização de 30 km de via ferroviária, de Santa Rita a Cabedelo. Serão realizadas obras de adequação e recuperação de nove estações: Santa Rita, Várzea Nova, Ilha do Bispo, Alto do Mateus, João Pessoa, Mandacarú, Poço, Jardim Manguinhos e Cabedelo. Além disso, as estações de Nova Bayeux e Nova Jacaré receberão obras de reconstrução e passarão a ser em estilho ilha, possibilitando o cruzamento dos trens e VLTs. Também serão construídas outras quatro estações em locais que serão apontados pelo estudo.
Dentro do projeto de modernização do sistema, será implantada nova sinalização da via, automação de passagens de nível, onde serão implantadas guaritas; construção de um novo edifício do CCO, e uma oficina de manutenção de trens, além do projeto de telecomunicações e de eliminação de interferência.
Fonte - CBTU  05/11/2014

Infraero amplia frota de ônibus para transporte de passageiros

Aeroportos

Os ônibus vão servir para realização de embarques remotos,dos trajetos entre os terminais de passageiros e aeronaves em diversos Aeroportos no Brasil.

Portal Amazônia
foto - ilustração
MANAUS - Para dar mais conforto e segurança aos passageiros, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) investiu R$ 24,5 milhões na aquisição de 58 novos ônibus. Com essa medida, a empresa aumenta em 126% a frota, passando para 104 veículos. Manaus será beneficiada com mais ônibus.
Os ônibus vão servir para realização dos trajetos entre os terminais de passageiros e aeronaves, o chamado embarque e desembarque remoto. A nova frota vai reforçar o serviço de transporte nos aeroportos de Fortaleza (CE), Maceió (AL), Confins (MG), Santos Dumont (RJ), Curitiba (PR), Congonhas (SP), Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS), Belém (PA), Manaus (AM), Cuiabá (MT) e Salvador (BA).
Além de trazer mais comodidades aos viajantes, os ônibus que contam com visual inspirado na bandeira do Brasil e na marca da empresa, oferecem alto padrão de acessibilidade a pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, além de oferecer mecanismos de segurança.
Fonte - Portal Amazônia   05/11/2014

Lucro do Banco do Brasil é R$ 2,8 bilhões no terceiro trimestre

Economia

O crédito imobiliário teve saldo de R$ 35 bilhões em setembro deste ano, aumento de 73,1% em relação ao mesmo período de 2013. O financiamento às empresas cresceu 108,0% em um ano, atingindo saldo de R$ 9,3 bilhões e o financiamento às pessoas físicas evoluiu 63,2% no mesmo período, alcançando um saldo de R$ 25,7 bilhões.

Fernanda Cruz 
Repórter da Agência Brasil
foto - EBC
O Banco do Brasil (BB) obteve lucro líquido de R$ 2,8 bilhões no terceiro trimestre deste ano. No trimestre, o lucro líquido ajustado alcançou R$ 2,9 bilhões, um retorno sobre o patrimônio líquido ajustado de 16,1%.
O crédito imobiliário teve saldo de R$ 35 bilhões em setembro deste ano, aumento de 73,1% em relação ao mesmo período de 2013. O financiamento às empresas cresceu 108,0% em um ano, atingindo saldo de R$ 9,3 bilhões e o financiamento às pessoas físicas evoluiu 63,2% no mesmo período, alcançando um saldo de R$ 25,7 bilhões.
A carteira de crédito à pessoa física orgânica, formada por operações com clientes do BB, encerrou o trimestre com saldo de R$ 145,6 bilhões, crescimento de 2,3% no trimestre e de 12,% em 12 meses. As linhas de menor risco, como Crédito Consignado, Crédito Direto ao Consumidor Salário, Financiamento de Veículos e Crédito Imobiliário, alcançaram 76,1% do total da carteira, crescimento de 13,7% em 12 meses.
O financiamento ao agronegócio terminou o trimestre com a marca de R$ 158,4 bilhões, montante 21,8% maior que o registrado no mesmo período de 2013. Na safra 2014/2015, o Banco do Brasil desembolsou R$ 20,6 bilhões em operações de crédito rural, evolução de 33,3% em relação à safra anterior.
O crédito concedido às empresas encerrou setembro com R$ 342 bilhões, crescimento de 12,8% em 12 meses e 2% em relação ao trimestre anterior. As operações de capital de giro e de investimento, que representam 72,1% do total, obtiveram crescimento de 11,1% e 23,6% em 12 meses, respectivamente.
O saldo da carteira de crédito relacionado ao segmento das micro e pequenas empresas, que têm faturamento bruto anual até R$ 25 milhões, alcançou no trimestre R$ 101,5 bilhões, crescimento de 7,5% em 12 meses.
Os índices de inadimplência do BB se mantiveram em patamares menores do que os observados no Sistema Financeiro Nacional (SFN). Ao fim de setembro, o índice de operações vencidas há mais de 90 dias representou 2,09% da carteira de crédito. No mesmo período, o SFN registrou índice de 3,0%.
Fonte - Agência Brasil  05/11/2014

Estado acusa prefeitura de travar ampliação do metrô

Metrô de Salvador

Segundo nota da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), o poder municipal não tem se disponibilizado a dialogar e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Salvador (Setps) tem dificultado o relacionamento com a CCR Metrô

A Tarde
Priscila Machado 

Após o incidente que resultou no descarrilamento de um carro de uma das composições do metrô de Salvador, na manhã desta terça-feira (4), o estado voltou a acusar a prefeitura municipal de dificultar a integração operacional e tarifária do modal com os ônibus do Sistema de Transporte Coletivo de Salvador (STCO).
Segundo nota da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), o poder municipal não tem se disponibilizado a dialogar e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Salvador (Setps) tem dificultado o relacionamento com a CCR Metrô.
Ainda de acordo com a nota, a prefeitura não liberou alvará para início das obras da linha 2, o que está atrasando o cronograma. O titular da Secretaria Municipal de Urbanismo e Transporte (Semut), Fábio Mota, negou a versão do estado. Segundo ele, a Semut participou das reuniões e de uma visita técnica feita com a concessionária.
"Estamos com o planejamento de integração pronto, mas constatamos que há problemas de acessibilidade dos ônibus às estações do Retiro e Acesso Norte, por exemplo. Encaminhamos relatório à concessionária e aguardamos retorno", explicou.
Conforme Mota, seria necessário deslocar 300 linhas, ou seja, 900 ônibus para as estações, o que causaria impacto aos passageiros e ao trânsito", afirmou.
Segundo nota da Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo do Município (Sucom), não há atrasos na emissão do alvará. A assessoria alega que, por se tratar de um projeto de grande porte, foram feitas minuciosas análises técnicas, já concluídas, e agora o projeto encontra-se na Semut.
Já Fábio Mota diz que o projeto está sendo analisado. "Demanda tempo porque alguns trechos terão que ser interditados. Se a prefeitura não quisesse que o metrô funcionasse não o teria passado para o estado", completou.
Fonte - A Tarde  05/11/2014

COMENTÁRIO Pregopontocom 
Por mais que a Prefeitura e os seus prepostos,Setps incluído "jurem até de joelhos" que não estão boicotando o funcionamento e a ampliação do Metrô de Salvador fica difícil acreditar nas suas justificativas e argumentação...o histórico diz exatamente o contrário,eles sistematicamente não admitem um Metrô em Salvador,querem que a população da cidade continue eternamente dependendo do sistema arcaico,imprestável e decadente de ônibus existente.

Falha em trem prejudica deslocamento dos paulistanos nesta manhã

São Paulo

Segundo a CPTM, o problema gera maior tempo de parada entre as estações Calmon Viana e Brás, da Linha Safira, e entre as estações Guaianases e Luz, da linha Coral. A lentidão começou por volta das 6h e se estendia até as 8h, horário de grande movimento nas estações.

Fernanda Cruz
Repórter da Agência Brasil 
foto - ilustração
Paulistanos que utilizam o transporte público enfrentam problemas na manhã de hoje (5). Uma falha de trem nas linhas Coral – 11 e Safira – 12 da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que atende a zona leste da capital, provoca lentidão na operação, o que resulta em plataformas lotadas.
Segundo a CPTM, o problema gera maior tempo de parada entre as estações Calmon Viana e Brás, da Linha Safira, e entre as estações Guaianases e Luz, da linha Coral. A lentidão começou por volta das 6h e se estendia até as 8h, horário de grande movimento nas estações.
Usuários de ônibus também devem enfrentar uma paralisação organizada pelo Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano (Sindmotoristas), marcada para as 10h de hoje, no terminal Parque Dom Pedro.
A categoria protesta contra a violência no trabalho – motoristas têm sido vítimas dos ataques a ônibus que, muitas vezes, terminam com o veículo incendiado. Um motorista, John Carlos Soares Brandão, morreu em um desses ataques.
Fonte - Agência Brasil  05/11/2014

Acidentes e ônibus quebrado congestionam trânsito em Salvador

Salvador

Salvador travada na manhã dessa quarta feira (5) em virtude de acidentes em vários locais da cidade

A Tarde
Da Redenção 
Magno Brandão De Castro‎ - FB
O trânsito está congestionado em vários pontos de Salvador na manhã desta quarta-feira, 5. De acordo com a Superintendência de Trânsito e Transporte (Transalvador), o engarrafamento é reflexo de acidentes e veículos quebrados.
Um micro-ônibus bateu em um poste na avenida Juracy Magalhães, deixando um ferido. A pista ficou suja de óleo e vidro, o que dificultou a circulação no local. Foi realizada limpeza da via, mas o congestionamento ainda atinge outras regiões de Salvador.
Um carro e um ônibus colidiram na Orla na altura do Aeroclube, sentido Pituba. Um ônibus também quebrou na Cardeal da Silva.
Por conta dessas ocorrências, os motoristas enfrentam retenção na Paralela, ACM, Magalhães Neto, Bonocô, Costa Azul e Juracy Magalhães.
Fonte - A Tarde  05/11/2014