sábado, 25 de outubro de 2014

Trem do Corcovado recebe investimentos de R$ 121 milhões em melhorias

Transportes sobre trilhos

O trem que leva ao Cristo Redentor tem novo concessionário público.O vencedor, conhecido neste sábado, foi o consórcio formado pelas empresas Esfeco e Cataratas do Iguaçu, operadoras, respectivamente, do atual contrato do Trem do Corcovado e da estrutura de apoio do Parque Nacional do Iguaçu (PR).

Correio do Brasil
Por Redação, com ABr 

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio) concluiu o processo de licitação que definiu a nova concessionária do Trem do Corcovado. O vencedor, conhecido neste sábado, foi o consórcio formado pelas empresas Esfeco e Cataratas do Iguaçu, operadoras, respectivamente, do atual contrato do Trem do Corcovado e da estrutura de apoio do Parque Nacional do Iguaçu (PR). O consórcio explorará o serviço por 20 anos.
A nova administração investirá R$121 milhões em novos trens, na reforma das estações e modernização do sistema operacional, dos espaços de atendimento ao visitante e da rede elétrica. Além disso, o Trem do Corcovado ganhará sinalização e atendentes bilíngues, exposição sobre a história da ferrovia e do Parque Nacional da Tijuca e ainda integração com o futuro Espaço Paineiras e com o novo sistema de bondes de Santa Teresa, com inauguração prevista para 2015.
O retorno para a União será fixado em R$ 3,8 milhões anuais, adicionados a um valor variável de 9,9% da receita operacional bruta do consórcio e dos ingressos do Parque Nacional da Tijuca. As projeções são de aumento de até 40% na receita da União, sem acréscimo na tarifa do serviço.
Na abertura da licitação, no dia 2 de setembro, o chefe do Parque Nacional da Tijuca, Ernesto Viveiros de Castro, informou que a concessão objetiva melhorar a qualidade do serviço e integrar o trem ao parque, permitindo ao visitante entender que está dentro de uma área de conservação.
– Tem uma série de cuidados que a gente vai incorporar, como a questão da poluição sonora, o monitoramento do impacto sobre a fauna e a flora, informações sobre a conservação da área e aspectos de educação e sensibilização ambiental – disse.
A Estrada de Ferro do Corcovado, inaugurada em 1884, liga o bairro do Cosme Velho ao Alto do Corcovado, no Parque Nacional da Tijuca. Por conta de sucessivos contratos de arrendamento com a Secretaria de Patrimônio da União, desde 1979 o serviço é operado pela Esfeco. Em 2013, a gestão da estrada de ferro foi repassada ao ICMBio, órgão gestor do parque e responsável pelo processo de licitação da nova concessão.
Fonte - Correio do Brasil  25/10/2014

Dilma tem 53% e Aécio, 47% dos votos válidos - Ibope

Eleições

Considerando os votos totais, Dilma tem 49% das intenções de voto e Aécio, 43%. Votos brancos e nulos somam 5%. Eleitores indecisos ou que não responderam somam 3%.

Luana Lourenço
Repórter da Agência Brasil

A um dia do segundo turno, pesquisa Ibope divulgada hoje (25) mostra a candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff, com 53% das intenções de votos, e Aécio Neves, do PSDB, com 47%, considerando os votos válidos (excluindo-se os brancos, nulos e indecisos). A pesquisa tem margem de erro de dois pontos.
No levantamento anterior, feito na última quinta-feira (23), Dilma tinha 54% e Aécio, 46% dos votos válidos.
Considerando os votos totais, Dilma tem 49% das intenções de voto e Aécio, 43%. Votos brancos e nulos somam 5%. Eleitores indecisos ou que não responderam somam 3%.
A pesquisa foi encomendada pelo jornal O Estado de S.Paulo e pela TV Globo. O Ibope ouviu 3.010 eleitores nos dias 24 e 25 de outubro em 206 municípios. O nível de confiança é 95%. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01195/2014.
Fonte - Agência Brasil  25/10/2014

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Papel da mídia na política é alvo de críticas após atentados contra democracia

Política

Há mais de um ano, manifestantes já protestavam contra a ação da mídia conservadora e em defesa da democracia brasileira - Ainda na tentativa de curar os ferimentos causados por uma das campanhas mais selvagens dos últimos embates eleitorais, caberá à sociedade civil questionar – de uma vez por todas – o papel dos veículos de comunicação ligados ao capital internacional

Correio do Brasil
Por Redação 

No amanhecer desta segunda-feira, com o resultado das urnas já consolidado, a sociedade brasileira estará diante da realidade construída no processo democrático, com o Congresso mais conservador dos últimos 40 anos, fruto da sementeira de ódio que apodreceu na mídia conservadora. Ainda na tentativa de curar os ferimentos causados por uma das campanhas mais selvagens dos últimos embates eleitorais, caberá à sociedade civil questionar – de uma vez por todas – o papel dos veículos de comunicação ligados ao capital internacional, no horizonte político brasileiro e, segundo jornalistas experimentados reproduzem em suas colunas, nesta sexta-feira, encontrar uma forma de reparar os danos causados à democracia pela série de atentados cometidos.
O último deles, com autoria reivindicada pela revista semanal de ultradireita Veja, para o ex-diretor da publicação Paulo Moreira Leite, em seu blog, “expressa uma tradição vergonhosa pela finalidade política, antidemocrática pela substância”. Trata-se de um texto sobre supostas declarações do doleiro Alberto Yousseff, negadas por seus advogados, à revista situada na marginal do Tietê, no qual o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a atual presidenta da República, Dilma Rousseff, candidata à reeleição, teriam ciência da roubalheira cometida por uma quadrilha alojada na estatal Petrobras.
“Numa tradição que confirma a hipocrisia das conversas de palanque sobre alternância de poder, os escândalos eleitorais costumam ocorrer no país sempre que uma candidatura identificada com os interesses da maioria dos brasileiros ameaça ganhar uma eleição. Não tivemos ‘balas de prata’ – nome que procura dar ares românticos a manobras que são apenas sujas e vergonhosas – para impedir as duas eleições de Fernando Henrique Cardoso nem a vitória de Fernando Collor. Mas tivemos tentativas de golpes midiáticos na denúncia de uma ex-namorada de Lula em 1989; no terror financeiro contra Lula em 2002; na divulgação ilegal de imagens de reais e dólares clandestinos dos aloprados; e numa denúncia na véspera da votação, em 2010, para tentar comprometer Dilma Rousseff com dossiês sobre adversários do governo”, lembra o jornalista.
Neste ano, com a candidata Dilma Rousseff à frente nas pesquisas eleitorais, a revista de tendências fascistas chega às bancas, antecipadamente, com uma acusação de última hora contra a presidenta e contra Lula, que comentou com o jornalista:
– Veja é a maior fábrica de mentiras do mundo. Assim como a Disney produz diversão para as crianças, a Veja produz mentiras. Os brinquedos da Disney querem produzir sonhos. As mentiras da Veja querem produzir ódio.
“Para você ter uma ideia do nível da barbaridade, basta saber que, logo no início, admite-se que só muito mais tarde, através de uma investigação completa, que ninguém sabe quando irá ocorrer, se irá ocorrer, nem quando irá terminar, ‘se poderá ter certeza jurídica de que as pessoas acusadas são culpadas’. Não é só. Também se admite que Yousseff “não apresentou provas do que disse”, segue Moreira Leite. “Não se ouviu o outro lado com a atenção devida, nem se considerou os argumentos contrários com o cuidado indispensável numa investigação isenta. O que se quer é corromper a eleição, através de um escândalo sob encomenda, uma farsa óbvia e mal ensaiada. Insinua o que não pode dizer, fala o que não pode demonstrar, afirma o que não conferiu nem pode comprovar”.
Ainda segundo o autor, apenas “o mais descarado interesse pelos serviços políticos-eleitorais que poderia prestar na campanha presidencial permitiu a recuperação de um personagem como Alberto Yousseff. Recapitulando: há uma década ele traiu um acordo de delação premiada numa investigação sobre crimes financeiros, e jamais poderia ter sido levado a sério em qualquer repartição policial, muito menos numa redação de jornalistas, antes que cada uma de suas frases, cada parágrafo, cada palavra, fosse submetida a um trabalho demorado de investigação. Até lá, deveria ser colocada sob suspeita. Mas não. Um depoimento feito há 48 horas, contestado pelo advogado, por um cidadão que não é conhecido por falar a verdade, virou capa de revista. Que piada”.
“Essas distorções oportunistas cobram um preço alto para a soberania popular. Não há almoço grátis — também na política (…). A imprensa erra e fabrica erros sem risco algum, o que só estimula uma postura arrogância e desprezo pelos direitos do eleitor. Imagine você que hoje, quando a própria revista admite que publicou uma denúncia que não pode provar, é possível encontrar colunistas que já falam em impeachment de Dilma. Está na cara que eles já perderam a esperança de eleger Aécio”, acrescentou.
Este comportamento da mídia, segundo o jornalista, “prepara o caminho de sua destruição na forma que existe hoje. Como se não bastassem os números vergonhosos do Manchetômetro, que demonstram uma postura parcial e tendenciosa, o golpe da semana só fará aumentar o número de cidadãos e de instituições convencidos de que a sobrevivência da democracia brasileira depende, entre outras coisas, que se cumpra a legislação que regula o funcionamento da mídia. Está claro que este será um debate urgente a partir de 2015″.

Pilantra
O coordenador nacional do Centro de Estudos da Mídia Barão de Itararé, jornalista Altamiro Borges, também lembra, em seu blog, que “Alberto Youssef, que está preso desde março – há mais de seis meses, portanto – chega a quatro dias da eleição, para o seu milésimo interrogatório na Polícia Federal – que parece, aliás, uma instituição dirigida pela Editora Abril – e, sem mais nem porque, faz-se-lhe uma pergunta extremamente precisa: qual era o ‘nível de comprometimento de autoridades no esquema de corrupção na Petrobras’. E o doleiro, ‘um bandido profissional’ como o define o juiz Sérgio Moro – diz, sem mais circunstâncias: ‘O Planalto sabia de tudo’.
– Quem no Planalto? – pergunta o delegado e ele:
– Lula e Dilma!
“Que primor! Que pérola de jornalismo, que espetáculo de responsabilidade! Nem o advogado do doleiro, íntimo dos tucanos, confirma a história e diz que ninguém de sua equipe ouviu Youssef dizer isso. O curioso é que Fábio Barbosa, presidente da empresa que edita a Veja esteve sentado na cadeira de Conselheiro de Administração da Petrobrás durante quase todo o tempo (2003 e 2011) em que Paulo Roberto Costa foi diretor e apresentou-lhe contas, e não sabia de nada. Um pilantra de quinta categoria, várias vezes condenado – e agora, ao que parece, destinado a ser absolvido de tudo, inclusive da lavagem de dinheiro de drogas, como foi, esta semana – diz, está dito”, acrescentou Braga.
“E o nosso ministro Dias Tóffoli, pobre alma simplória, vai promovendo reuniões para os candidatos não se atacarem na campanha… E se, por acaso, o TSE condena a Veja a dar direito de resposta a quem a acusa, acorre, pressuroso, o Ministro Gilmar Mendes para derrubar a decisão e dizer: não, não, viva a liberdade de imprensa… Vivemos num país onde a mídia pratica, impune, banditismo, não jornalismo. E isso, infelizmente, ao contrário da brincadeira com a capa da Veja, não é piada”, pontua.

Ódio da direita
Com as últimas pesquisas Datafolha e Ibope mostrando o avanço de Dilma Rousseff na reta final, o desespero ataca os simpatizantes da candidatura de direita. Dilma abriu uma vantagem entre 6 e 8 pontos: 54% x 46% (Ibope) ou 53% x 47% (Datafolha). Para o jornalista Rodrigo Vianna, em seu blog, “a perspectiva da derrota deixa o aparato conservador ainda mais ouriçado. O ódio não brotou da terra. Foi insuflado por colunistas insanos, comentaristas gagos, ex-cineastas e ex-roqueiros apopléticos, blogueiros dementes, revistas da marginal e marginais de revista. Todos eles sob o comando da Globo“.
“Pelas redes sociais, surgem (dos núcleos duros do tucanato) propostas de impeachment de Dilma. Nessa reta final, os conservadores (apopléticos com o avanço de Dilma) promoveram um baile de bruxas na avenida Faria Lima, esparramando ódio pelas sarjetas do luxuoso shopping Iguatemi em São Paulo”, acrescenta.
Ainda segundo Vianna, “embalado nessa onda, em São Paulo e no sul surge um lamentável discurso contra ‘pobres’, ‘favelados’, ‘nordestinos’ – toda essa ‘raça’ que ‘gosta de votar no PT’. A soma do ódio com a arrogância elitista desemboca agora num ensaio golpista. A oposição brasileira prepara um discurso muito parecido ao discurso da oposição venezuelana: ‘acabou’, ‘fora’, ‘não aguentamos mais’. Não é um discurso de quem pretenda conviver dentro da ordem democrática. Mas de quem flerta com o golpe e a desestabilização. Essa elite perversa tentou envergonhar o Brasil na Copa. Perdeu! Tentou incendiar o Brasil nas eleições. Vai perder!”, prevê.
Segundo o jornalista, porém, “é preciso estabelecer pontes e diálogo. Nem todo eleitor de Aécio é preconceituoso. Ouso dizer que a maioria não é. Mas o núcleo duro do tucanato e da oposição aposta no ódio. (…) A onda conservadora será derrotada nas urnas. Precisamos agora derrotá-la também na sociedade”, conclui.
Fonte - Correio do Brasil  24/10/2014

Novo viaduto na Av.Paralela recebe as vigas

Salvador

O viaduto fara parte do Corredor Transversal II da futura Avenida 29 de Março,passando pelo Parque Tecnológico da Bahia até a BR-324,a obra realizada pelo governo do estado ligará a nova via a orla marítima, por meio da Avenida Orlando Gomes .

TB
Foto: Camila Souza
O trânsito na Avenida Paralela foi modificado no sentido aeroporto, das 23h de quinta (23) até às 6h desta sexta-feira (24), para ser realizado o içamento das vigas de concreto do viaduto que está sendo erguido e irá compor o Corredor Transversal II da futura Avenida 29 de Março.
Com a proposta de desafogar o trânsito na região, a via ligará a orla marítima, por meio da Avenida Orlando Gomes, passando pelo Parque Tecnológico da Bahia, até a BR-324.
Com a alteração momentânea no trânsito os condutores tiveram que seguir pela via marginal da Avenida Paralela, que já está em funcionamento, prosseguir observando a sinalização que indicava o retorno na Avenida Orlando Gomes e, posteriormente, voltar à Paralela, no mesmo sentido (aeroporto).
Fonte - Tribuna da Bahia  24/10/2014

Petrobras faz nova descoberta de gás na Bacia do Espírito Santo

Economia

Esse poço, localizado a 81 km da cidade de Vitória (ES), na área da concessão de produção de Golfinho, comprovou a presença de gás e condensado, de acordo com dados de perfilagem e teste a cabo

Douglas Corrêa 
Repórter da Agência Brasil
Divulgação/Petrobras
A Petrobras informou, hoje (24), a descoberta de acumulação de hidrocarbonetos em águas profundas, no pós-sal da Bacia do Espírito Santo, por meio da perfuração do poço, conhecido como Lontra, em água profunda de 1.319 metros.
Esse poço, localizado a 81 km da cidade de Vitória (ES), na área da concessão de produção de Golfinho, comprovou a presença de gás e condensado, de acordo com dados de perfilagem e teste a cabo. De acordo com a companhia, os reservatórios foram identificados a 3.055 metros de profundidade e a perfuração do poço foi finalizada em 3.238 metros.
A Petrobras opera e detém 100% da concessão de produção do Campo de Golfinho.
Fonte - Agência Brasil 24/10/2014

Ministro garante Ferronorte até Cuiabá

Ferrovias

O ministro garantiu que o governo federal fará investimentos pesados no Estado em infraestrutura para estimular a produção.Ele quer, além de garantir a Fico, que ligará Lucas do Rio Verde a Sapezal, que a União ainda garanta que os trilhos cheguem a Porto Velho (RO), para dar mais uma alternativa de saída para produção agropecuária mato-grossense.

Diário de Cuiabá 
Universidade Estadual de Campinas
Em visita a Rondonópolis, o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, disse considerar Mato Grosso um Estado estratégico para o governo federal e garantiu a chegada da Ferrovia Norte Brasil, mais conhecida como Ferronorte, até Cuiabá. A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) já está realizando os estudos de viabilidade e o governo federal tem interesse na chegada dos trilhos até a capital.
A ferrovia chegará, sim, a Cuiabá. É um assunto de interesse do Estado e também de nosso interesse. A própria ANTT tem estudado após uma decisão de nossa parte e ninguém tenha dúvida de que a ferrovia seguirá e irá atender também a capital do Estado, Cuiabá\", afirmou o ministro durante visita às obras de duplicação da BR-364/163, no trecho que liga Rondonópolis a Itiquira.
Só que ele adiantou que o governo federal deverá priorizar os investimentos na execução da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico). De acordo com Passos, quatro empresas da iniciativa privada estão interessadas na execução da obra. No entanto, preferiu não comentar os nomes das empresas.
Além disso, outra ferrovia de interesse do governo federal para garantir o escoamento da produção e está nos planos para licitação no próximo ano ligará Sinop à cidade de Miritituba (PA), onde tem um porto para saída da safra. Com isso garante-se a redução da distância e do custo do transporte, incentivando o estímulo da produção.
O ministro garantiu que o governo federal fará investimentos pesados no Estado em infraestrutura para estimular a produção.
Ele quer, além de garantir a Fico, que ligará Lucas do Rio Verde a Sapezal, que a União ainda garanta que os trilhos cheguem a Porto Velho (RO), para dar mais uma alternativa de saída para produção agropecuária mato-grossense.
"Mato Grosso tem um papel estratégico para o desenvolvimento do país e o investimento em infraestrutura é fundamental não apenas para o Estado, mas para a economia do Brasil. Vamos investir pesado na logística do Estado, não apenas nas malhas viárias, que através de concessão com a inicitiva privada terão grandes avanços, mas também nas ferrovias. Temos muitas empresas interessadas na malha ferroviária de Mato Grosso e isto será fundamento para o crescimento do Estado\", afirmou.
Passos informou que o governo federal tem chamado a iniciativa privada para ser parceira e ajudar na construção de ferrovias, e as empresas deverão assumir a responsabilidade das obras em Mato Grosso.
A visita do ministro ocorreu de forma institucional e não tem ligação com a agenda de campanha da presidente Dilma Rousseff (PT), mas mesmo assim foi ele recepcionado pelo senador eleito, deputado federal Wellington Fagundes (PR), colega de partido e coordenador da campanha da petista em Mato Grosso.
No entanto, apesar de não participar de nenhuma agenda de campanha, nem ficar para o ato Pró-Dilma, realizado na noite de ontem em Rondonópolis, a visita é estratégica para garantir a divulgação dos investimentos e ações do governo federal na área de logística.
A coordenação de Dilma Rousseff em Mato Grosso vem utilizando o discurso de comparação para garantir maior aceitação da petista no Estado.
Vale destacar que o PT nunca obteve vitória em Mato Grosso.
O ministro esteve em Rondonópolis no dia de ontem e participou de almoço com prefeitos da região e depois visitou dois canteiros de obras da BR-364/163. da empresa Odebrech TransPort, concessionária responsável pela rodovia.
A empresa fará a obra na estrada no trecho que liga Rondonópolis à fronteira com o Mato Grosso do Sul.
Fonte - Revista Ferroviária  24/10/2014

Gastos de brasileiros no exterior batem recorde em setembro

Economia

Em setembro, brasileiros gastaram US$ 2,4 bilhões no exterior, enquanto turistas estrangeiros deixaram no Brasil US$ 439 milhões 

Daniel Lima
Repórter da Agência Brasil 
Tânia Rêgo/Agência Brasil
As despesas de brasileiros no exterior chegaram a US$ 2,4 bilhões no mês passado, o maior resultado registrado pelo Banco Central, na série histórica mensal, iniciada em 1995 para meses de setembro.
De janeiro a setembro, os gastos no exterior alcançam US$ 19,6 bilhões, contra US$ 18,6 bilhões em igual período do ano passado. Em setembro de 2013, as despesas de brasileiros fora do país totalizaram US$ 2,1 bilhões.
As receitas de estrangeiros no Brasil chegaram a US$ 493 milhões , contra US$ 505 milhões igual mês do ano passado. De janeiro a setembro, as receitas chegaram a US$ 5,4 bilhões, contra US$ 5 bilhões no mesmo período de 2013.
Com esses resultados de despesas e receitas, a conta das viagens internacionais ficou negativa em US$ 1,8 bilhão, no mês passado, ante resultado negativo de US$ 1,6 bilhão em setembro de 2013.
*O texto foi alterado às 12h54 para correções no segundo parágrafo: de janeiro a setembro, os gastos no exterior alcançam US$ 19,6 bilhões, contra US$ 18,6 bilhões, e não US$ 24,9 bilhões; e em setembro de 2013, as despesas de brasileiros fora do país totalizaram US$ 2,1 bilhões, e não US$ 1,9 bilhão
Fonte - Agencia Brasil  24/10/2014

Dilma fala sobre o terrorismo eleitoral da Revista Veja

Política






Método criado por brasileiros e alemães ajudará a prevenir enchentes nos Andes

Ciência e tecnologia

Cientistas queriam identificar papel da Floresta Amazônica na reciclagem do vapor de água que se forma no oceano e se desloca pelo continente.Para criar o método, os pesquisadores aplicaram as ferramentas da técnica de redes complexas – feita com base em comparações matemáticas – aos dados climáticos obtidos por satélite. 

Camila Maciel 
Repórter da Agência Brasil 
Antonio Cruz/Agência Brasil
Um método desenvolvido por pesquisadores brasileiros e alemães, que aperfeiçoa a previsão meteorológica na região dos Andes, permitirá que o risco de enchentes seja comunicado à população dessas áreas com mais precisão e antecedência, evitando grandes desastres naturais. O estudo teve a participação de cientistas do Instituto de Física da Universidade de São Paulo (USP).
Para criar o método, os pesquisadores aplicaram as ferramentas da técnica de redes complexas – feita com base em comparações matemáticas – aos dados climáticos obtidos por satélite. Com isso, foi construído um sistema que atesta com até 90% de certeza se a região montanhosa enfrentará chuvas torrenciais.
O professor Henrique Barbosa, coautor do estudo pelo Instituto de Física, explica que, inicialmente, o trabalho buscava identificar o papel da Floresta Amazônica na reciclagem do vapor de água, que se forma no oceano e se desloca pelo continente. “Esperávamos ver que, quando viesse mais água da Amazônia, chovesse mais aqui no subtrópico, mas não foi o que ocorreu.”
Os cientistas foram surpreendidos pelo fato de que a chuva seguia o sentido contrário. “Os grande eventos de precipitação começavam na Argentina e iam se propagando ao longo da encosta dos Andes em direção à Amazônia. Eles vinham ao contrário do fluxo do vento e desse transporte de umidade”, disse Barbosa.
A descoberta possibilitou o desenvolvimento de uma “receita” que vai auxiliar o trabalho dos institutos de meteorologia dos países afetados. “Quando o vento estiver com certa configuração, o campo de pressão, com outra, e começar a chover muito forte no Norte da Argentina, pode ter certeza de que a chuva vai se deslocar pela encosta dos Andes [especialmente, Argentina, Bolívia e Paraguai]”, explicou Barbosa. Essa assertiva foi construída após análise de 50 mil séries temporais de dados meteorológicos, referentes aos últimos 15 anos. Ao aplicar essa fórmula, é possível antever as precipitações na região com até dois dias de antecedência.
O método permite prever corretamente 90% dos eventos extremos de precipitações em anos de El Niño, pois as enchentes são mais frequentes nesse período. Nos outros anos, o índice de acerto chega a 60%. De acordo com os pesquisadores, as fortes chuvas que atingem essa região andina provocaram prejuízos acima de US$ 400 milhões.
Barbosa destacou que, em períodos de mudanças climáticas, a eficácia da ferramenta desenvolvida ganha ainda mais importância. Ele disse que estudos indicam aumento do volume de chuvas e da temperatura na região dos Andes. Segundo o cientista, com isso, esses eventos extremos devem ficar mais frequentes e violentos e prever as fortes chuvas com mais antecedência torna-se fundamental.
Os dados da pesquisa já estão disponíveis e meteorologistas dos países afetados podem recorrer a eles para fazer previsões.
Um artigo com um resumo do trabalho foi publicado neste mês na revista científica Nature Communications. A ferramenta de redes complexas, desenvolvida pelos cientistas, também pode ser usada para analisar a propagação de outros eventos extremos, como, por exemplo, a movimentação de ações nas bolsas de valores e a comunicação de neurônios no cérebro, entre outros. O autor principal do artigo é o pesquisador Niklas Boers, do Instituto de Pesquisas em Impactos Climáticos de Potsdam (PIK), na Alemanha.
Fonte - Agência Brasil 24/10/2014

Metrô de SP demite novamente 10 funcionários da greve

Metrô de SP

O Sindicato dos Metroviários já entrou com recurso para tentar reverter a decisão concedida pela desembargadora Iara Ramires da Silva de Castro. Para ela, a reintegração foi dada antes da audiência inaugural, o que teria feito o Metrô não ter tido tempo para ampla defesa.

O Estado de S. Paulo
foto ilustração

O Metrô de São Paulo demitiu novamente dez funcionários que participaram da greve de junho, uma das maiores da história dos metroviários. As rescisões ocorreram na quarta-feira, 22, e na quinta-feira, 23, – entre os demitidos há seguranças, operadores de trem e supervisores. Esses empregados haviam sido readmitidos no início de setembro após uma liminar da Justiça do Trabalho em seu favor.
O Sindicato dos Metroviários já entrou com recurso para tentar reverter a decisão concedida pela desembargadora Iara Ramires da Silva de Castro. Para ela, a reintegração foi dada antes da audiência inaugural, o que teria feito o Metrô não ter tido tempo para ampla defesa. A apreciação do caso está prevista para ser retomada em novembro no Tribunal Regional do Trabalho da 2.ª Região (TRT-2).
Em decisão publicada em agosto, o juiz do Trabalho Thiago Melosi Sória, da 34.ª Vara do TRT-2, entendeu que “houve aparente vício formal na prática dos atos das dispensas e que as provas produzidas pela ré (o Metrô de São Paulo) ainda neste momento inicial do processo não revelam a prática das faltas graves atribuídas aos empregados dispensados”.
Outros 23 funcionários readmitidos por meio de outro processo continuam trabalhando na empresa.
De acordo com o Metrô, os demitidos – que integram um grupo de 42 pessoas, duas das quais posteriormente reabsorvidas pela própria empresa – se envolveram em quebra-quebra na Estação Ana Rosa, quando a Tropa de Choque da Polícia Militar invadiu o local para dispensar os manifestantes. A força policial fez uso de cassetetes e bombas.
Além disso, o Metrô alegou que funcionários haviam impedido o fechamento das portas de um trem na Estação Tatuapé, durante a greve. Mas imagens de câmeras de segurança da própria empresa revelam, de acordo com o texto da primeira decisão judicial, que os trabalhadores, embora “estivessem na plataforma, não aparecem impedindo o fechamento das portas”.
A advogado dos metroviários, Eliana Lúcia Ferreira, disse ontem que os dez funcionários passam a ficar sem vínculos com a empresa. “E isso é contraditório, porque o Metrô está precisando de gente. Do ponto de vista do dinheiro público, é até mais correto que essas pessoas ficassem. Porque se ao fim do processo a Justiça determinar que os funcionários estão corretos, como já ocorreu, o Metrô terá que pagar os salários de todo o período, com os juros. É melhor deixarem as pessoas trabalharem.”
Em um documento enviado aos dez trabalhadores, o Metrô pede que devolvam crachás e uniformes. O sindicato acusa o governo Geraldo Alckmin (PSDB) de perseguição política, já que a maioria dos demitidos eram ativos representantes da entidade, como diretores. A categoria informa que nunca foram apresentadas provas concretas que indicassem a participação dessas pessoas, especificamente, nos atos de vandalismo.
Um dos dez funcionários novamente desligados do Metrô disse que não sabe o que acontecerá com ele e seus colegas, mas que o Metrô tentou impedi-los de usar um broche da campanha da readmissão dos demais metroviários demitidos enquanto estavam trabalhando.
Por meio de nota, o Metrô de São Paulo informou apenas que TRT “cassou (suspendeu) a decisão judicial de 1.ª instância que determinou a reintegração de 10 empregados demitidos em 9 de junho deste ano” e que, “dessa forma, está mantido o desligamento dos funcionários”.
Fonte - Revista Ferroviária  23/10/2014

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Dilma destaca criação de empregos e defende debate

Política

De acordo com Dilma, o Brasil é um dos países com menor taxa de desemprego do mundo, com acumulado nos últimos quatro anos de 5,78 milhões de postos de trabalho criados e aumento de 1,5% no rendimento médio real do trabalho, conforme dados da Pesquisa Metropolitana do Emprego.

Akemi Nitahara 
Repórter da Agência Brasil 
Ag.Brasil
A candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff destacou o crescimento do nível de empregos nos últimos 12 anos no país e disse que esta é uma prioridade de seu governo, como foi no governo Lula.
"Saiu hoje a Pesquisa Metropolitana do Emprego, do IBGE [Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística], que aponta aumento o emprego. O desemprego foi reduzido para 4,9% – é o menor da série histórica para setembro", disse a candidata. Ela acrescentou que o Brasil é o pais com a menor taxa de desemprego, "o que é muito importante, porque não é isso que ocorre no mundo".
De acordo com Dilma, o Brasil é um dos países com menor taxa de desemprego do mundo, com acumulado nos últimos quatro anos de 5,78 milhões de postos de trabalho criados e aumento de 1,5% no rendimento médio real do trabalho, conforme dados da Pesquisa Metropolitana do Emprego.
"O aumento do salário e a redução do desemprego são as duas principais conquistas do meu governo e do [governo do] presidente Lula. Nesse período [2003-2014], enquanto o mundo desempregou 60 milhões de trabalhadores, criamos 20 milhões de postos de trabalho. Na crise, fala-se da perda de 100 milhões de postos de trabalho; nesse período, criamos 12 milhões de postos", disse a candidata.
Segundo Dilma, os direitos trabalhistas também foram ampliados no período, com iniciativas como a PEC (proposta de emenda à Constituição) das Domésticas, a que garantiu a herança para famílias de taxistas e a que garante o pagamento do adicional de periculosidade para mototaxistas e motofrentistas e o aumento do aviso prévio de 30 para 90 dias.
Sobre os ânimos acirrados entre os militantes do PT e do PSDB na reta final da campanha eleitoral, Dilma pediu tranqüilidade e que o debate seja feito apenas no campo das ideias. "É uma eleição bastante disputada. Gostaria que isso [confronto] não ocorresse. No final, o clima fica mais quente, mas, desde que fique no campo das idéias, isso é democracia", enfatizou a candidata, que disse não ter visto, nas manifestações de que participou atitudes de agressão. "Eu vi muito mais uma atitude de festa, de comemoração."
Sobre denúncias de que beneficiários do Bolsa Família receberam mensagens de celular informando que, caso seu adversário Aécio Neves, do PSDB, vença as eleições, o benefício seria cortado, Dilma disse que não sabia. Ela afirmou, porém, que se isso tiver sido feito por alguém de dentro do governo, o responsável será identificado.
"Estamos em um momento pré-eleitoral, em uma situação extremamente conflituada", acrescentou Dilma, dizendo que tem escutado coisas "estarrecedoras" sobre ela e pessoas de sua família. "Então, vamos ver direitinho de onde vem [o boato], quem fez e como é que fez, porque boato é o que não está faltando por aí", concluiu.
Nesta quinta-feira, a candidata também publicou uma carta aberta aos povos indígenas, em que reafirma compromissos com a melhoria de qualidade da educação e saúde indígena e com o fortalecimento da Fundação Nacional do Índio.
O documento foi divulgado no site de campanha de Dilma, que diz não ter dúvidas sobre a inconstitucionalidade da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 215, que transfere para o Legislativo a prerrogativa de homologação de terras indígenas.
“Nada em nossa Constituição será alterado com relação aos direitos dos povos indígenas”, escreveu a presidenta, mencionando o fato de ter recebido lideranças indígenas em 2013, após as manifestações que levaram milhares de pessoas às ruas de todo país. A candidata ainda pede o apoio da população para enfrentar desafios e garantir o “bem viver para todos os povos indígenas no Brasil”.
Fonte - Agência Brasil  23/10/2014

Baiana é premiada em concurso de Harvard University

Internacional

Natural de Feira de Santana (a 109 quilômetros de Salvador), ela criou um kit que diagnostica de forma mais rápida e barata a endometriose - afecção inflamatória no útero que atinge cerca de seis milhões de mulheres no Brasil e 170 milhões no mundo. - Geórgia afirmou ao A TARDE que quebrou paradigmas ao ser selecionada: "pois sou negra, nordestina e de uma cidade do interior. Mesmo assim consegui ficar entre os finalistas desse concurso fora do meu país. Para mim, já é uma vitória".

A Tarde
Da Redação
A estudante feirense vai a Harvard apresentar
seu projeto para investidores 

Luiz Tito | Ag. A TARDE
Premiada em um programa que incentiva projetos inovadores de empreendedorismo social, a jovem baiana Geórgia Gabriela da Silva Sampaio vai participar de uma conferência no campus de Harvard, uma das principais universidades dos Estados Unidos, para expor seu projeto para investidores do mundo inteiro.
Natural de Feira de Santana (a 109 quilômetros de Salvador), ela criou um kit que diagnostica de forma mais rápida e barata a endometriose - afecção inflamatória no útero que atinge cerca de seis milhões de mulheres no Brasil e 170 milhões no mundo.
Além da baiana de 19 anos, a estudante Raissa Muller, de Novo Hamburgo (RS), também foi selecionada. Outros três participantes do Sri Lanka, Nepal e Filipinas foram premiados.
Geórgia concorreu com outros 40 trabalhos, 16 do Brasil, sendo o dela o único da Bahia. Uma votação na internet escolheu os 15 melhores trabalhos como finalistas, o da baiana foi o quinto mais votado.
No último dia 19 de setembro, quando ainda era finalista do concurso, Geórgia afirmou ao A TARDE que quebrou paradigmas ao ser selecionada: "pois sou negra, nordestina e de uma cidade do interior. Mesmo assim consegui ficar entre os finalistas desse concurso fora do meu país. Para mim, já é uma vitória".
Na mesma reportagem, a estudante, de origem humilde, afirmou que a ideia surgiu com a experiência obtida com uma tia, que passou pelo problema.
"Comecei a pesquisar e notei que a falta de um diagnostico precoce é que aumenta o risco da doença e de outros estágios dela. Como o sintoma principal é a dor durante a menstruação, as mulheres passam muito tempo sem procurar tratamento", disse.
"A média de atraso na busca de tratamento é sete anos. Enquanto isso, a endometriose avança e pode atingir outros órgãos. O tratamento e o diagnóstico são muito caros", explica ela, que quer cursar engenharia em uma universidade no exterior
Fonte - A Tarde  23/10/2014

Taxa de desemprego fica em 4,9% em setembro deste ano

Economia

Houve queda de 0,5 ponto percentual em relação à taxa observada em setembro do ano passado (5,4%). A pesquisa foi divulgada hoje (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Vitor Abdala 
Repórter da Agência Brasil 
Ag.Brasil
A taxa de desemprego, medida pela Pesquisa Mensal de Emprego (PME), atingiu 4,9% em setembro deste ano, a menor para o mês desde o início da série histórica iniciada em 2002.
Houve queda de 0,5 ponto percentual em relação à taxa observada em setembro do ano passado (5,4%). A pesquisa foi divulgada hoje (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
O índice também é numericamente inferior ao registrado em agosto deste ano (5%). Apesar disso, o IBGE não considera a variação estatisticamente significativa. A PME é realizada em seis regiões metropolitanas do país.
O contingente de desempregados ficou em 1,2 milhão de pessoas em setembro deste ano, significando estabilidade em relação a agosto deste ano e queda de 10,9% na comparação com setembro do ano passado.
Já a população ocupada ficou em 23,1 milhões de pessoas, o que significa que, apesar da queda da taxa de desemprego, não houve geração de postos de trabalho tanto na comparação com agosto deste ano quanto em relação a setembro do ano passado.
Fonte - Agência Brasil  23/10/2014

Metrô de Sobral, no Ceará, começa a operar em fase de testes

Transportes sobre trilhos

Nesta fase inicial o Metrô de Sobral funcionará com dois trens, um cobrindo a Linha Sumaré, que parte da Estação Cohab III em direção à estação Novo Recanto. O segundo trem cobrirá a Linha Grendene, partindo da estação Cohab II em direção à estação Sumaré. 

G1 
Metrofor
O metrô de Sobral, no interior do Ceará, começou a operar nesta quarta-feira (22) em fase de testes. Nesse período, ele funciona com abertura das estações às 8h e fechamento ao meio-dia, de segunda-feira a sexta-feira, gratuitamente. De acordo com o Metrofor, a fase é necessária para que a população conheça as estações e o percurso das linhas.
Nesta fase inicial o Metrô de Sobral funcionará com dois trens, um cobrindo a Linha Sumaré, que parte da Estação Cohab III em direção à estação Novo Recanto. O segundo trem cobrirá a Linha Grendene, partindo da estação Cohab II em direção à estação Sumaré. As duas linhas se cruzarão na estação de integração Coração de Jesus. A operação assistida dura, no mínimo, seis meses. Após esse período, a operação comercial poderá ser iniciada, com valor ainda não definido.
Em uma segunda etapa, o o Metrô de Sobral funcionará de forma conjunta com o Sistema Integrado de Transportes do município (Sistrans). Pagando uma única tarifa o usuário poderá utilizar os dois meios de transporte. Pesquisa realizada em Sobral aponta uma demanda de aproximadamente oito mil usuários por dia, segundo o Governo do Estado. A capacidade do metrô é de quase dez vezes mais essa demanda.
Com valor total da obra orçado em R$ 93,6 milhões, o Metrô de Sobral terá cinco trens operando na linha quando estiver funcionando comercialmente. A expectativa é atender à demanda do município por um transporte rápido, eficiente e econômico para a população. O sistema possui doze estações. Os VLTs contam com ar-condicionado, possuem movimentação bidirecional e capacidade de transporte de aproximadamente 360 passageiros.
Fonte - Revista Ferroviária  22/10/2014



“É incrível o que Cuba pode fazer”, diz OMS sobre ajuda contra ebola - Entrevista

Ajuda Humanitária

Para José Luis Di Fábio, chefe do escritório da OMS na ilha há três anos, é importante que o mundo reconheça a “incrível capacidade de resposta de Cuba” diante de situações de crise. - Atualmente, mais de 4 mil médicos cubanos atuam na África – dois mil só em Angola.

Publicado no dw. - DCM

Um grupo de 94 profissionais da saúde cubanos foi para a África Ocidental nesta quarta-feira (22/10), para combater a epidemia do ebola. Eles se juntam aos 165 que já estão em Serra Leoa prontos para começar a atuar. Os médicos e enfermeiros cumprem um acordo assinado entre Havana e a Organização Mundial da Saúde (OMS) válido para os próximos seis meses.
Para José Luis Di Fábio, chefe do escritório da OMS na ilha há três anos, é importante que o mundo reconheça a “incrível capacidade de resposta de Cuba” diante de situações de crise.
Di Fábio ajudou a intermediar as negociações depois da solicitação feita pelo secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, e pela diretora da OMS, Margaret Chan.
Atualmente, mais de 4 mil médicos cubanos atuam na África – dois mil só em Angola. “Os países africanos carecem de recursos humanos, muitos presidentes já solicitaram ajuda ao país. Na Guiné, antes da epidemia do ebola, já havia uma brigada cubana e sem Serra Leoa também”, afirma Di Fábi, em entrevista à DW.

DW: Na opinião do senhor, por que esse chamado das Nações Unidas foi feito para Cuba?
José Luis Di Fábio: Em fins de julho, a diretora da OMS, Margaret Chan, esteve em Cuba para acompanhar a inauguração do Centro Estatal Médico para Controle de Medicamentos. Durante a visita, ela se emocionou, digamos assim, ao entender mais sobre a cooperação médica cubana, incluindo a educação médica do país para o exterior.
Ela esteve na Unidade de Cooperação Médica, onde há o registro histórico das cooperações em saúde, viu a preparação de médicos que já foram para o Haiti e participaram de outras missões e, realmente, entendeu e reconheceu a capacidade que Cuba tem de apoiar os países numa cooperação Sul-Sul.
Durante uma conversa sobre continuidade de cooperações, surgiu a ideia de que Cuba pudesse trabalhar formando equipes de resposta rápida em caso de desastres e outros tipos de emergências. E, há duas semanas, ela pediu então apoio a Cuba para combater o ebola.

Quantos profissionais estão a caminho da África e para onde seguem?
Segundo o acordo, serão 300 profissionais. Primeiramente, foram 165 a Serra Leoa, dos quais 62 são médicos. Depois, a pedido dos governos locais, foi decidido enviar mais 53 para a Libéria e 38 para a Guiné.

Eles já estão prontos para trabalhar?
Eles fizeram a primeira parte da capacitação em Cuba. Recebemos profissionais de Washington e especialistas que já haviam trabalhado em Serra Leoa, diretamente com pacientes. Eles explicaram sobre a doença, as condições de vida no local, como vestir-se adequadamente, os tipos de proteção pessoal. Foi muito importante poder ouvir desses profissionais quais são as rotinas diárias, os problemas que enfrentam no terreno.
Quando a equipe cubana chega à África, faz outras capacitações até chegar ao centro de tratamento. Ela já chegou, mas ainda não está trabalhando. Ainda estão sendo preparadas as condições para que possam atuar. Primeiro: precisavam do processo de capacitação e, enquanto isso, as instalações, os centros de tratamento de ebola, estão sendo montados.
A ideia é trabalhar em forma conjunta, não dispersar a equipe. Caso contrário, a capacidade de organização se perde. É preciso identificar onde é mais apropriado trabalhar. No caso de Serra Leoa, deve ser em Freetown, a capital, e talvez em Port Loko.

Outros países da América Latina ofereceram ajuda? Cuba é um caso especial?
Cuba é um caso especial, digamos, pela capacidade rápida de resposta que teve, pela vontade política e pela própria experiência dos médicos. Trata-se de profissionais de saúde que já estão acostumados a trabalhar em missões, muitos deles já estiveram inclusive na África. Não conhecem o ebola, mas conhecem o território.
A Venezuela já havia doado 5 milhões de dólares para apoiar a luta contra o ebola. E a ministra da Saúde no Equador acenou que iria apoiar com recursos financeiros a campanha contra a epidemia.
O Brasil apoiou com alimentos. Existe a parte médica, mas é preciso pensar que é preciso todo um processo de assistência. O Brasil mandou medicamentos, ajuda humanitária em alimentos de cerca de 5 milhões de dólares, segundo entendi. Mas isso não foi via Organização Mundial da Saúde, mas via Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas.

Com tantos médicos cubanos agora em ação na África, não há problema com falta de médicos em Cuba?
Não, não afeta os serviços e a população cubana. A população médica em Cuba é de mais de 80 mil.

Como funciona exatamente a parceria? Os médicos que seguem para a África recebem salário?
Eles estão contratados seguindo a forma de contrato comum da OMS, ou seja, como qualquer assessor que presta serviço. Normalmente, paga-se a passagem e uma diária. O valor depende do lugar onde o profissional vai atuar. A diária tem um componente de alojamento, alimentação e gastos pessoais.

De quanto é a diária?
Depende do local. É um valor estabelecido pelas Nações Unidas, que varia também em alguns meses, dependendo do câmbio da moeda. Por exemplo, em Havana, a diária é de 170 dólares. Em outros países, pode ser de 120. Creio que são 230 dólares por dia na África, mas 60% do valor é para cobrir estadia.

Qual é a importância da ajuda de Cuba?
É uma ajuda importante não só para a OMS, mas para todo o mundo. A ideia é apoiar os países da África Ocidental a conter a doença e exterminá-la na África. Mas, ao mesmo tempo, é uma barreira de defesa para o resto do mundo. Se não se controla o vírus na África, ele pode chegar a Estados Unidos, Alemanha, Brasil, Japão, etc.
Então, realmente, os cubanos estão protegendo as fronteiras. E são não houver mais países que ofereçam recursos humanos, seguirão sendo os únicos.

Mais países mostram interesse em apoiar a iniciativa da OMS na África Ocidental?
Eu represento a OMS em Cuba. Imagino que a solicitação tenha sido feita a todos os países. Na última segunda-feira (20/10), o médico David Nabarro, enviado especial do secretário-geral da ONU, disse que foi muito importante a ajuda de Havana. Ele disse que o total de 265 trabalhadores cubanos é maior que a soma de todos os outros países juntos. E que a partir dessa quarta-feira, dia em que chega o restante da equipe, o número passará a ser maior que o do Médicos Sem Fronteira ou da Cruz Vermelha, maior que o número de profissionais enviados por Estados Unidos, Reino Unido e China.

Como o mundo olha para Cuba depois dessa parceria com a OMS?
Acredito que poderia haver mais reconhecimento. É incrível o que Cuba pode fazer. A vontade política e a vontade humana da população. Quando houve um terremoto no Paquistão, em 2005, foram enviados 2 mil médicos em 48 horas. Foram os primeiros que chegaram ao Paquistão e os últimos a sair, estiveram lá quase seis meses. No Haiti também. Depois de 24 horas, profissionais cubanos já chegaram para ajudar, e continuam lá.
Fonte - Diário do Centro do Mundo  23/10/2014

Assinado em Paris acordo para construção de túnel ferroviário que ligara Lyon a Turim

Internacional

Ministério dos Transportes da França e a AFITF  assinam acordo de financiamento do projeto das empresas Lyon Turim Ferroviaire e RFF para a construção de um túnel ferroviário na base Alpina,por onde passará a nova linha que ligará a cidade de Lyon a Turim na Itália.

Railway Gazette

FRANÇA: A construção de um túnel de 9 km na base Alpina,que fara parte da nova linha entre Lyon na França e Turim na Itália,deverá começar em janeiro de 2015 logo após a assinatura de um acordo de financiamento no valor de € 105∙78m.
O acordo para o projeto das empresas Lyon Turim Ferroviaire e RFF,foi assinado em Paris, em 01 de outubro pelo Ministério dos Transportes e a AFITF agência de financiamento de Infraestrutura e transportes.
LTF presidente Hubert du Mesnil, disse que o acordo de financiamento permitiria receber propostas para o tunelamento em Saint-Martin-La-Porte e o objetivo de dar inicio aos trabalhos no início do próximo ano. "Estamos seguindo rigorosamente o programa do projeto e calendário decidido pela França e pela Itália durante a reunião intergovernamental realizada em novembro de 2013", acrescentou.
O furo de teste deve ser cavado para a Itália no mesmo alinhamento como um dos furos individuais planejados do túnel de base de 57 km, e será construído com o mesmo diâmetro. Poços de acesso, totalizando nove quilômetros de extensão já foram concluídos na França
Fonte - Railway Gazette  22/10/2014

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Enseada Indústria Naval aquece economia e gera empregos no Recôncavo baiano

Economia

Atualmente cerca de cinco mil trabalhadores - 70% dos quais da região - fazem parte do quadro de funcionários. Parte trabalha na linha de produção da Enseada e, a outra, no Consórcio Estaleiro Paraguaçu, responsável pelas obras. Seis dos 29 navios-sondas que serão utilizadas pela Petrobras para exploração do pré-sal serão construídas em Maragogipe.

Secom
Secom
Com 80% das obras já concluídas, a Enseada Indústria Naval é considerado o maior projeto privado da Bahia dos últimos dez anos. Localizado às margens do Rio Paraguaçu, na Baía do Iguape, em Maragogipe, o empreendimento tem movimentado a economia e ampliado as perspectivas de desenvolvimento na região do Recôncavo, desde o início das obras, em março de 2012.
Atualmente cerca de cinco mil trabalhadores - 70% dos quais da região - fazem parte do quadro de funcionários. Parte trabalha na linha de produção da Enseada e, a outra, no Consórcio Estaleiro Paraguaçu, responsável pelas obras. Seis dos 29 navios-sondas que serão utilizadas pela Petrobras para exploração do pré-sal serão construídas em Maragogipe.
No dia 10 de outubro, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) concedeu a Licença de Operação (LO) à Enseada. Desde então, o empreendimento, que é formado por três grupos nacionais e um japonês, tem autorização para iniciar a produção. Entre os equipamentos que estão sendo montados na Enseada se destaca o maior guindaste do Brasil, com 150 metros de altura, equivalente a um prédio de 50 andares.
Moradora da localidade de São Roque, Marize Matos, 41 anos, é um dos exemplos de profissional que, em pouco tempo, cresceu na empresa. “Entrei aqui como copeira, fiz o curso para operadora de pórtico e trabalhei seis meses na função. Hoje estou como operadora de ponte rolante”, contou e se emocionou ao dizer que sua casa foi construída e mobiliada depois após ser contratada pelo consórcio. Ainda segundo Marize, há poucos dias ela se sentiu anda mais “realizada” por ter trabalhado na obra juntamente com o filho.

Primeira encomenda
De acordo com o gerente de obras, Marcus Holanda, a primeira encomenda está prevista para ser entregue à Petrobras em julho de 2016. O navio-sonda Ondina é o primeiro a ser construído. Os outros cinco navios – Pituba, Boipeba, Interlagos, Itapema e Comandatuba – estão programados para a entrega gradativa no decorrer dos próximos cinco anos. “Temos investido no treinamento e qualificação da mão de obra local para que a gente consiga garantir o compromisso que temos com o governo com a Bahia. A vinda para cá foi bastante estimulada”.
Segundo o secretário da Indústria, Comércio e Mineração, James Correia, o estaleiro, a exemplo da Ferrovia de Integração Oeste Leste (Fiol) e o Porto Sul – os dois em andamento na Bahia - integram o conjunto de projetos estratégicos delineados pelo governador Jaques Wagner. “Este estaleiro deve se tornar um dos maiores do Brasil. É a redenção para a região do Recôncavo.

Cursos para qualificação
Capacitar a mão de obra faz parte da rotina diária na Enseada. Muitos profissionais baianos tiveram a oportunidade de participar de cursos em estados como Minas Gerais e Rio de Janeiro, além de países, a exemplo da China, Japão, Romênia e Inglaterra. A expectativa é que boa parte dos trabalhadores da construção civil que atuam no local seja aproveitada também na área industrial.
Aos 36 anos, Paulo César Castro se vê no melhor momento profissional. Contratado há dois anos, ele participou de cursos práticos e teóricos, e atualmente desempenha a função de rigger (movimentação de cargas e içamento de peças). De tão satisfeito, ele não esconde os planos de crescer e fazer carreira na empresa. “Quero me aposentar aqui. Eles investem na gente”.
Além de gerar emprego para milhares de pessoas que vivem em diversas cidades como Salvador, Itaparica, Saubara, Salinas, Maragogipe e Santo Antônio de Jesus, diferentes atividades comerciais nestas e em outras cidades da região têm usufruído dos reflexos positivos do empreendimento desde o início das obras, que já teve o ‘pico’ de sete mil empregados diretos.
Após viver a experiência de ser um dos colaboradores da Enseada Indústria Naval, o quilombola Gildázio dos Santos decidiu, juntamente com a esposa, montar um pequeno restaurante na localidade de Enseada, que dá nome ao empreendimento. Os negócios prosperaram tanto para Gildázio que, após ter adquirido um carro, está prestes a inaugurar a ampliação do restaurante feita na cobertura.
“Todo mundo tem que aproveitar esta oportunidade. Os jovens principalmente. A indústria naval vai ficar aqui. A gente tem que segurar com as duas mãos”, disse o pequeno empresário, que atualmente emprega quatro das cerca de 800 pessoas que vivem na comunidade.

Povoado muda de realidade
Nas ruas do povoado de Enseada é visível o impacto causado com a chegada do estaleiro. Dezenas obras de casas residenciais estão em andamento na localidade. O poder aquisitivo da comunidade aumentou porque boa parte dos moradores trabalha nas obras da Enseada Indústria Naval.
Com a chegada do empreendimento, no mesmo povoado foi implantado um centro de referência, onde a comunidade tem a possibilidade de participar de iniciativas de estímulo à leitura e inclusão digital, além da atividade pesqueira, típica da região, por meio de cursos como o de condutor de embarcação.
Fonte - Secom Ba.  22/10/2014

Metrô de Salvador vai funcionar no domingo da votação

Mobilidade

Metrô de Salvador funciona domingo para facilitar movimentação dos eleitores aos locais de votação

TB
Estação Acesso Norte, em Salvador
Para facilitar o deslocamento dos eleitores para os locais de votação, no domingo (26/10), o metrô de Salvador funcionará das 7h30 às 17h30, nas estações Retiro, Acesso Norte, Brotas, Campo da Pólvora e Lapa, sem cobrança de tarifa.

Como chegar às estações:

Lapa
Entrada pela Av. Vale do Tororó, s/n. Ao lado do Terminal de Ônibus Lapa.

Campo da Pólvora
Entrada pela Praça do Largo Campo da Pólvora, Nazaré.

Brotas
Entrada pela Av. Mario Leal Ferreira (Bonocô) ou pela Rua das Pitangueiras – Matatu de Brotas.

Acesso Norte
Entrada pela Rua dos Rodoviários, s/n, antes de subir a ladeira do Cabula à direita, ou pela passarela do Shopping Bela Vista.

Retiro
Entrada pela Rua Baixa de Santo Antônio, Retiro.
Fonte - Tribuna da Bahia  22/10/2014

Inaugurada hoje a nova Via Paralela/Curralinho - Salvador

Bahia

O Governador da Bahia JW inaugurou hoje (22) pela manhã a nova via que liga a Av. Paralela ao Curralinho, Centro de Convenções e Stiep. Também assinou no local a ordem de serviço para a construção de 1.800 habitacionais do Programa Minha Casa Minha Vida

Da Redação
foto - Pregopontocom
Uma nova via ligando a Av. Paralela ao Centro de Convenções/Stiep foi inaugurada na manhã de hoje (22) quarta feira. O ato contou com a presença do governador Jaques Wagner e várias autoridades do Estado.
A ligação é composta por duas vias,com duas faixas de trânsito em cada uma delas, no total de dois quilômetros de extensão. A ligação será mais uma alternativa para os veículos que atualmente transitam pelos pelos bairros do Imbuí e Boca do Rio saindo da Paralela para a orla e vice e versa.
A obra faz parte do Programa Mobilidade Salvador, que já contou com um investimento de R$ 8 bilhões, incluindo a via de ligação entregue nesta quarta-feira, além da alça de ligação da Avenida Luís Eduardo com a BR 324, do Complexo Viário Imbuí-Narandiba, e das marginas na Avenida Paralela. As obras foram realizadas pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Sedur).
Com essa nova opção de trajeto espera-se uma diminuição nos engarrafamentos diários no bairro do Imbuí,Boca do Rio e Av.Jorge Amado

foto - Pregopontocom
O Governador JW assinou também no local durante o evento de inauguração da nova via,uma ordem de serviço para a construção de mais 1.880 unidades habitacionais, por meio do Programa Minha Casa Minha Vida. As unidades farão parte do Residencial Margarida, localizado no KM 12 da BA-526, na Estrada Cia Aeroporto, em Salvador.O custo total das obras estimado em R$ 126,3 milhões tera investimentos dos governos federal e estadual.
Pegropontocom 22/10/2014



Galeria de Fotos




foto - Pregopontocom
foto - Pregopontocom











foto - Pregopontocom
foto - Pregopontocom


Assinada ordem de serviço para 150 km da Transnordestina

Ferrovias

Em solenidade realizada na manhã de ontem, na câmara municipal de Missão Velha, cidade que marca o ponto zero da obra, foi assinada a ordem de serviço dos trecho, pela ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, o governador do Estado, Cid Gomes, e o ministro da Integração Nacional, Fernando Teixeira, entre outras autoridades. - O trecho de 150 quilômetros passará por cinco cidades do Ceará. A meta é ofertar 2,4 mil empregos na região.

DN
A via férrea está sendo construída por vários
 estados nordestinos / foto - Cid Barbosa
Missão Velha. Com previsão de iniciar de imediato mais uma etapa da Ferrovia Transnordestina, foi assinada na manhã de ontem, em Missão Velha, ordem de serviço para início de três trechos da obra com extensão de 150 quilômetros, abrangendo cinco cidades cearenses.
Cerca de 43% do total da obra já estão prontos, de acordo com apresentação técnica realizada na solenidade, que equivale a quase 500 quilômetros de ferrovia, de 1.753 quilômetros do seu total, nos estados do Ceará, Piauí e Pernambuco. A meta é abrir mais 2,4 mil postos de trabalho nos canteiros de obras. Não se descartou a possibilidade de ser implantado o Porto Seco, em Missão Velha. Já há um terreno que poderá ser destinado ao projeto.
Em solenidade realizada na manhã de ontem, na câmara municipal de Missão Velha, cidade que marca o ponto zero da obra, foi assinada a ordem de serviço dos trecho, pela ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, o governador do Estado, Cid Gomes, e o ministro da Integração Nacional, Fernando Teixeira, entre outras autoridades.
Participaram da assinatura das três ordens de serviço
ontem em Missão Velha a ministra Miriam Belchior,
do Planejamento; Francisco Teixeira, da Integração Nacional,
e o governador Cid Gomes / foto - Elizângela Santos

O novo trecho, conforme a ministra, começa a partir da assinatura. O projeto está previsto para ser concluído apenas em dezembro de 2016. A ministra destacou o cumprimento dos prazos nesta nova etapa do projeto, por conta da empresa responsável ter que pagar multa contratual, caso não cumpra as etapas para entrada nas datas determinadas.

O diretor da Transnordestina, Edson Pinto Coelho, destacou aspectos técnicos do empreendimento e disse que já estão concluídos no Ceará mais de 100 km de ferrovia, e em Pernambuco chega a 200 km. Ele disse que no total já são mais de 3.300 pessoas empregadas nas obras, além de 700 máquinas. São 29 cidades atingidas pela obra da Transnordestina.
No novo trecho, conforme o diretor, serão inseridos os municípios de Iguatu, Aurora, Icó, Lavras da Mangabeira e Cedro, além de promover a integração de Missão Velha e Acopiara. A previsão é que sejam contratados para essa nova obra, pelo menos 100 trabalhadores, com 70 empregos diretos e 30 indiretos. O lote que liga Salgueiro, em Pernambuco, e Missão Velha, já está concluído.
O projeto interliga os portos de Suape e Pecém. Com a nova rota, será facilitado o escoamento da produtividade de grãos nesses estados e serão estimulados investimentos em outros setores, como o de combustíveis, fertilizante, gipsita e minério.
O governador Cid Gomes destacou a importância de vários projetos de infraestrutura que vêm sendo desenvolvidos no Estado, e disse ser o maior em sua história, inserindo desde a Transnordestina, Transposição do Rio São Francisco, melhorias das rodovias federais, além do Cinturão das Águas, entre outros projetos. Além do prefeito local, Tardiny Pinheiro, o governador também fez a solicitação da instalação do Porto Seco, em Missão, no intuito de facilitar o escoamento da produtividade, além de proporcionar a geração de emprego e renda.
Elizângela Santos - Colaboradora
Fonte - Diário do Nordeste  22/10/2014

Meu Banho Minha Vida

Balde Família

PSDB lança “Meu Banho, Minha Vida”! - para enfrentar a grave crise de água que tortura os paulistas em decorrência do “choque de indigestão” 

Por Altamiro Borges 
foto - ilustração
O irreverente José Simão, um dos poucos colunistas que ainda merece ser lido na Folha tucana, publicou mais uma pérola nesta quarta-feira (22). Segundo ironiza, o governo deverá lançar em breve o programa “Meu Banho, Minha Vida!” para enfrentar a grave crise de água que tortura os paulistas em decorrência do “choque de indigestão” do PSDB. Outro programa que está em discussão é o “Balde Família”, que visa armazenar este líquido precioso para os dias piores que virão. “O Alckmin vai lançar o Balde Família: toda família terá direito a um balde vazio! Rarará!”.
Deixando de lado as piadas, o cenário em São Paulo é cada dia mais dramático. Segundo pesquisa Datafolha, os cortes de água se generalizaram pela capital paulista: 60% dos entrevistados relataram ter sofrido ao menos um caso nos últimos 30 dias. Nas pesquisas anteriores, em junho e agosto, os índices foram de 35% e 46%. “O levantamento mostra também que os paulistanos estão pessimistas em relação ao futuro: 88% deles creem que a metrópole corre grande risco de ficar longos períodos sem água nos próximos meses”, relata o editorial da Folha desta quarta-feira.
O temor é tão real que 66% dos entrevistados já cogitam recorrer à estocagem da água. “Essa iniciativa traz alguns perigos. O armazenamento inadequado – por exemplo, em recipientes não esterilizados –, pode levar à contaminação da água por bactérias, ocasionando prejuízo à saúde dos que vierem a consumi-la. Mais grave, com a proximidade do verão, estação em que costuma se verificar aumento do número de casos de dengue, os reservatórios em casas e apartamentos podem servir de nascedouro para o mosquito transmissor da doença”, alerta o jornal.
Mas o governador Geraldo Alckmin, que foi reeleito graças também à cumplicidade da mídia tucana – que escondeu a grave crise da água –, ainda permanece inerte. Ele “tem sido evasivo em relação à segurança hídrica”, segundo a Folha, que adora “tucanar” a desgraceira. Na verdade, Alckmin protela o enfrentamento do problema para beneficiar Aécio Neves, o cambaleante presidenciável do PSDB. Tudo é feito com base em cálculos eleitoreiros! Passado o segundo turno, os programas “Balde Família” e “Meu Banho, Minha Vida” até poderão ser implantados!
Este estelionato eleitoral, porém, parece que não está dando resultado. Ainda segundo uma notinha na Folha tucana, “a cúpula da campanha de Aécio Neves culpa a falta de água em São Paulo pela recuperação de Dilma Rousseff na reta final da eleição. A crise, explorada pela propaganda petista, seria o principal motivo da redução da vantagem do tucano no Sudeste. Os aecistas temem que o problema continue a drenar votos até domingo”. A crise no setor atiça as bicadas entre os aspones de Aécio e Alckmin, dois grão-tucanos que nunca conviveram bem no ninho.
Fonte -  Blog do Miro  22/10/2014

Comer frutas e legumes todos os dias ajuda a ser mais feliz, diz estudo

Alimentos

Frutas e legumes na alimentação melhoram saúde física e mental - “Comer umas cinco frutas e legumes (por dia) faz a pessoa mais feliz”....

Da Agência Lusa
Arquivo/Agência Brasil
Comer dez porções de frutas e legumes todos os dias ajuda a melhorar a saúde física e mental e aumenta o sentimento de felicidade, segundo estudo divulgado hoje (22) pela Universidade de Queensland, na Austrália.
O cientista Redzo Mujcic disse à estação local ABC que seu trabalho comparou as escolhas feitas por cerca de 12 mil pessoas no consumo de frutas e verduras com os níveis de satisfação, estresse, vitalidade e outros indicadores da saúde mental.
“Comer umas cinco frutas e legumes (por dia) faz a pessoa mais feliz”, comentou Mujdical ao referir-se aos pontos analisados.
Além disso, o estudo mostra que os efeitos positivos da maior quantidade de frutas e legumes na alimentação são mais fortes nas mulheres, embora se desconheçam as razões para essa influência.
Mujdic considerou que se a saúde mental está realmente ligada à ingestão e frutas e legumes, os responsáveis pelo desenvolvimento das políticas governamentais deveriam promover maior consumo desses alimentos.
Fonte - Agência Brasil  22/10/2014

Governo investe quase R$ 172 milhões no metrô de BH

Transportes sobre trilhos

Com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2), a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) está investindo R$ 171,9 milhões na compra dos trens. No final deste mês, começa a fase de testes estáticos nas oficinas da CBTU Belo Horizonte e, em novembro, os testes dinâmicos em via. 

Blog do Planalto 
foto - ilustração
O primeiro trem de um conjunto de 10 composições que integrarão a nova frota do metrô de Belo Horizonte desembarcou recentemente no Pátio de Manutenção São Gabriel, na região norte da capital mineira. São quatro carros que deixaram a fábrica, em Hortolândia e foram transportados por rodovia.
Com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2), a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) está investindo R$ 171,9 milhões na compra dos trens. No final deste mês, começa a fase de testes estáticos nas oficinas da CBTU Belo Horizonte e, em novembro, os testes dinâmicos em via. O primeiro dos novos trens começa a circular com passageiros a partir de janeiro de 2015. Todos os outros nove estarão em operação até agosto de 2015.
Cada trem, com quatro carros, tem capacidade de transportar em média 1.300 passageiros. Com a incorporação destes novos trens, a frota de Belo Horizonte passará de 25 para 35 trens. Com isso, a CBTU Belo Horizonte espera transportar cerca de 50% a mais em número de passageiros, saindo dos atuais 230 mil passageiros/dia para cerca de 340 mil passageiros/dia.
Os novos trens contam com dispositivos de regeneração de energia que reaproveitam energia produzida durante a frenagem dos trens, reduzindo os custos de manutenção e colaborando com o meio ambiente, por meio da utilização de baterias alcalinas e do emprego de lubrificantes ecologicamente corretos.
O novo trem do metrô de Belo Horizonte conta com assentos preferenciais para gestantes, idosos, passageiros com necessidades especiais, destacando-se a área reservada para cadeirantes com cinto de segurança e rampa de acesso para embarque/desembarque. As pessoas obesas passam a dispor de espaço equivalente ao de dois assentos comuns. Também haverá um intercomunicador adaptado aos cadeirantes, por carro, além dos intercomunicadores para os demais passageiros. Haverá ainda indicação luminosa amarela acionada, simultaneamente, com a campainha de portas, para alertar os deficientes auditivos.
Fonte - Revista Ferroviária  21/10/2014

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Legado da Copa - Fonte Nova e as obras viárias estão no dia a dia dos soteropolitanos

Salvador

De acordo com Ney Campello, titular da Secretaria Estadual para Assuntos da Copa do Mundo (Secopa), mais do que preparar o estado para o evento, as ações baianas relacionadas à Copa, inseriram a Bahia em um novo cenário, deixando-a mais preparada para outras ocasiões importantes e também para a rotina da própria população. 

Daniela Pereira - TB
Foto: Divulgação
Após 64 anos, o Brasil foi sede de uma Copa do Mundo. Para receber as seleções mundiais e os turistas nacionais e estrangeiros, a Bahia passou por obras de infraestrutura para se adequar ao padrão exigido pelos organizadores dos eventos, bem como para facilitar o acesso ao público. Novas sinalizações, mais iluminações, obras de saneamento, alargamento de avenidas, praças e áreas de lazer, recuperação e manutenção de pontos turísticos foram algumas das ações que ficaram para os baianos após o término da competição.
Segundo informações divulgadas pela Secretaria de Comunicação (Secom), além da construção da Arena Fonte Nova, melhoria na mobilidade urbana e acessibilidade, requalificação e infraestrutura turística, qualificação profissional dos atores envolvidos, fortalecimento da cultura local, infraestrutura digital, segurança pública e requalificação da rede hospitalar.
De acordo com Ney Campello, titular da Secretaria Estadual para Assuntos da Copa do Mundo (Secopa), mais do que preparar o estado para o evento, as ações baianas relacionadas à Copa, inseriram a Bahia em um novo cenário, deixando-a mais preparada para outras ocasiões importantes e também para a rotina da própria população. “O evento contribuiu bastante para o desenvolvimento e a visibilidade mundial da Bahia. Ficamos com legados materiais, imateriais e sociais”, explicou.
Entre os legados materiais, Campello apontou a construção da Arena Fonte Nova como o principal. “Com caráter multiuso, 10 níveis e três anéis de arquibancadas com 50 mil assentos, a Arena também contribuiu como parte da revitalização do centro antigo de Salvador”, disse. Além do estádio, destaque-se a conclusão da primeira etapa da obra do Porto de Salvador, com aproximadamente R$ 42,7 milhões em investimentos federais, e as obras de ampliação do aeroporto Luís Eduardo Magalhães, com R$ 145 milhões, onde houve aumento do pátio das aeronaves, construção da nova Torre de Controle e requalificação do Terminal de Passageiros.
Também ressalta-se o funcionamento do metrô; construção do Sistema Viário no entorno do estádio; o centro de comando de segurança pública; e a recuperação de centros de treinamento do Barradão, Pituaçú, Porto Seguro e Praia do Forte. Pensando na acessibilidade, também foram feitas rotas para pessoas com deficiência no Centro Histórico de Salvador.

Fortalecimento do turismo é um dos ganhos
Em relação aos legados imateriais, Ney Campello destacou a projeção da Bahia enquanto produto para o mundo como o principal benefício. “Na Copa das Confederações, no sorteio da final e na Copa do Mundo fomos acompanhados por mais de 190 nações. A Bahia recebeu mais de 100 mil turistas estrangeiros, durante os meses de junho e julho. Fomos assistidos por mais de 500 milhões de pessoas e tivemos uma taxa de ocupação hoteleira maior do que a esperada”, afirmou. Além da capital, o interior da Bahia também ganhou com a chegada dos turistas, em especial, a região do Litoral Norte e da Costa do Descobrimento. As cidades de Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália, por exemplo, receberam as delegações da Suíça e Alemanha, respectivamente, e sentiram um impacto de R$50 milhões na economia local.
A Secopa também destaca a dinamização da economia local, com cerca de R$ 850 milhões de circulação financeira; geração de emprego, trabalho e renda; capacitação profissional de taxistas, baianas de acarajés e trabalhadores de hotéis e restaurantes; e a recuperação da auto-estima da população. “A sociedade internalizou uma cultura de que somos capazes de receber bem qualquer público e sediar eventos de grande porte”, afirmou o secretário.
Ainda de acordo com Ney Campello, o maior desafio da Copa do Mundo na Bahia foi a realização de “duas Copas em uma”. “Fizemos uma copa dos espetáculos, voltada para as disputas futebolísticas, e a outra foi a copa dos legados, que foi projetada e pensada no bem-estar dos soteropolitanos, pós evento. O sucesso da Copa só foi possível porque o povo recebeu bem os turistas e também porque trabalhamos com integração operacional”,afirmou.
Entre os legados sociais estão os projetos Copa na Escola e o Gol Verde. O primeiro consiste em fomentar o esporte nas instituições de ensino e o segundo no plantio de 1111 mudas do bioma de Mata Atlântica para cada gol marcado na Arena Fonte Nova, o que resultou em 36.663 mudas. Até o momento já foi iniciado o plantio de 55 mil novas árvores.
Fonte - Tribuna da Bahia 21/10/2014