sábado, 27 de setembro de 2014

Inaugurada a ultima etapa do Complexo Viário do Imbuí em Salvador

Mobilidade

Com a presença do governador do Estado Jaques Wagner foi inaugurado hoje a ultima etapa do Complexo Viário do Imbui na Av. Paralela com a entrega do 3º viaduto e uma praça de convivência,concluindo assim as obras de intervenção no local para a melhoria da mobilidade em Salvador.

Da Redação 
Pregopontocom
Com a presença do Governador Jaques Wagner e um expressivo público no local,foi inaugurada hoje (27) a ultima etapa do Complexo Viário do Imbuí.A obra que teve a sua maior parte (dois (2) viadutos Narandiba/Imbui Paralela e Vias Marginais)  já entregue anteriormente pelo Governo do Estado,foi totalmente concluída com a entrega hoje do viaduto ligando a pista da Av.Paralela sentido rodoviária ao Imbuí e o retorno para a pista da Paralela sentido Aeroporto.Além das obras viárias foram entregues também a população uma praça multiuso para esporte,lazer,com paisagismo e um estacionamento próximos ao Condomínio Amazonas além de obras de macrodrenagens para solucionar os graves e constantes problemas de alagamentos que ocorriam durante o período de chuvas fortes.
O projeto executado pela Conder (Companhia de Desenvolvimento Urbano),custou R$75 mi com financiamento do BNDES,e mais R$20 mi em desapropriações,tem por objetivo melhorar as condições de mobilidade na cidade,proporcionando também diretamente a melhoria dos acessos aos bairros vizinhos e a outras vias existentes na região de interferência do complexo,proporcionando maior fluidez ao tráfico,eliminando zonas de retenção que provocavam engarrafamentos e transtornos diários.
 ***
Com a entrada em operação comercial da Linha 1 (Lapa /Pirajá) e da nova Linha 2 (Metropolitana) do sistema metroviário de Salvador,a expectativa é de uma melhora substancial não só na qualidade do transporte público,do transito,mais também na qualidade de vida da população e do meio ambiente,com a diminuição da poluição,do uso excessivo do transporte individual e dos ônibus (que operarão linhas mais curtas), com a compatibilização da integração física e tarifária intermodal,que resultara numa forte migração da população para o novo sistema,racionalizado e mais eficiente.
Ganham a cidade,o meio ambiente e a população.
Pregopontocom 27/09/2014

GALERIA DE FOTOS



viadutos
3º viaduto











pista de automodelismo
pista de automodelismo











área de lazer
área de lazer











área de lazer
equipamentos de ginastica











equipamentos de ginastica
área de lazer




Talgo apresenta novo projeto de trens suburbanos na Inno Trans

Transportes sobre trilhos

Um novo projeto de trens leves e curtos para operar linhas suburbanas e regionais é apresentado na Inno Trans 2014 pela Talgo.

Railway Gazette

INNOTRANS: A Talgo apresentou um novo projeto de trens suburbanos e regionais com base no conceito Talgo,com carros leves curtos e rodas independentes. 
O trem proposto tem um sistema de rodas Bo'2'2'2'Bo compatível com bitolas de 1,435m/1,520m ou 1,668m.
A composição com apenas 78m de comprimento seria capaz de transportar 190 passageiros sentados e 320 em pé na configuração urbana.
O trem pode ser concebido para operar com os quatros padrões comuns de fontes de alimentação europeus, com uma potência nominal de 2 000 kW e uma velocidade máxima de 160 km / h. A tara seria 131-5 toneladas.
Fonte - Railway Gazette 26/09/2014

Tradução e adaptação de texto - Pregopontocom

Original text
Suburban Talgo train design proposal

Railway Gazette
INNOTRANS: Patentes Talgo has unveiled a proposal for suburban and regional trainsets based on the Talgo concept of short, lightweight cars with independent wheels.
The proposed train has a Bo’2’2’2’Bo wheel arrangement and would be suitable for 1 435, 1 520 or 1 668 mm gauges. A formation just 78 m long would be able to accommodate 190 seated and 320 standing passengers in the urban configuration.
It could be built to accept the four common European power supplies, with a nominal power rating of 2 000 kW and a maximum speed of 160 km/h. Tare weight would be 131·5 tonnes.

Brasileiros estão em 5º na lista dos mais satisfeitos com a vida

Brasil

O levantamento “Global Well-Being Index” foi realizado pela consultoria Gallup and Healthway e entrevistou mais de 133 mil pessoas em 135 países. Foram levados em consideração os quesitos propósito, social, financeiro, comunidade e físico. O primeiro do ranking foi o Panamá, onde 61% das pessoas consideraram ótimos três ou mais fatores.

iG - O Tempo
foto ilustração
O Brasil é o quinto país do planeta onde as pessoas estão mais satisfeitas com a vida. Segundo uma nova pesquisa que mede o bem-estar das pessoas pelo mundo, 39% dos brasileiros gosta da vida que leva.
O levantamento “Global Well-Being Index” foi realizado pela consultoria Gallup and Healthway e entrevistou mais de 133 mil pessoas em 135 países. Foram levados em consideração os quesitos propósito, social, financeiro, comunidade e físico. O primeiro do ranking foi o Panamá, onde 61% das pessoas consideraram ótimos três ou mais fatores.
“A impressão que eu tenho é que se trata mais de uma forma de ver a vida. Apesar dos problemas sociais e estruturais, as pessoas estão felizes”, diz a doutoranda em antropologia Claudia Fioretti Bongianino, que mora no Panamá.
Costa Rica e Dinamarca ficaram em segundo e terceiro lugares. No fim da lista está a Síria: 99% consideraram sofríveis três ou mais dos quesitos. O penúltimo país em nível de bem-estar é o Afeganistão.
Essa percepção tem efeito amplo. “Pessoas com mais bem-estar se recuperam mais rapidamente, são mais capazes de cuidar de suas necessidades básicas, de contribuir para o sucesso de suas comunidades, empresas ou países”, afirma o relatório da pesquisa.
Fonte - Tribuna da Bahia  27/09/2014

Travessia Mar Grande-Salvador fica sem operar por 2h

Salvador

Transporte de passageiros será retomado às 12h no sentido Ilha - Salvador - As embarcações estão zarpando do Terminal Náutico, no Comércio, e atracando no Terminal do Sistema Ferry-boat, em Bom Despacho.

A Tarde
Da Redação
Luciano da Matta | Ag. A TARDE
A travessia marítima do Sistema Salvador-Mar Grande fica sem operar neste sábado, 27, das 10h às 12h, no sentido Mar Grande / Salvador, devido à maré baixa.
Já no sentido capital / Ilha o serviço funciona sem restrições e o movimento é grande, informa a Associação dos Transportadores Marítimos da Bahia (Astramab). Os oito barcos que operam no sistema, agora, saem a cada 30 minutos.
As embarcações estão zarpando do Terminal Náutico, no Comércio, e atracando no Terminal do Sistema Ferry-boat, em Bom Despacho. O percurso da travessia dura entre 35 e 40 minutos.
A última vigem do dia, saindo de Salvador, será às 20h e de Mar Grande, a última saída acontece às 18h30.
Para quem vai utilizar os catamarãs da linha que liga Salvador ao Morro de São Paulo, não há restrições e o percurso está sendo feito direto - a vigem dura em média 2h e 20 minutos. O primeiro catamarã do dia saiu às 8h30 com lotação completa. As próximas saídas são às 10h30, 13h e 14h30.
Também operam com boa procura as escunas de turismo que fazem o tour pelas ilhas da Baía de Todos-os-Santos.
Fonte - A Tarde  27/09/2014

Itália apresenta trem de luxo que cruza o país

Internacional

Além do acesso grátis ao Wi-Fi, passageiros não precisam chegar com antecedência - Em Milão, é possível – e fácil - pegar um trem de transporte do aeroporto ao centro da cidade e outro para Florença

Forbes

É muito comum, quando se viaja para países que oferecem o transporte de trem, ficar em dúvida se vale mais a pena utilizar este meio ou alugar um carro. Neste cenário, o trem é simples, rápido e sem costura. Em Milão, é possível – e fácil - pegar um trem de transporte do aeroporto ao centro da cidade e outro para Florença. Existem várias opções de trem para Florença e em toda a Itália, mas os brilhantes trens Italo são a mais nova e mais elegante versão deste transporte.
Esses trens são atualmente os mais rápidos do país e mais luxuosos. Há três classes: Club, Prima e Smart. O Club (essencialmente, de primeira classe) vem decorado com bancos de couro de grandes dimensões, um atendente que serve café, lanches e refeições (você deve pedir sua refeição quando reservar o seu bilhete). Esta parte também tem duas cabines privadas, chamadas Salatto. Se você quiser um passeio elegante tranquilo através da Itália, este é o caminho a percorrer.
Todos os carros oferecem bancos de couro reclináveis, mesas individuais para a maioria dos viajantes, e acesso ao Wi-Fi gratuito. Eles chegam 10 minutos antes da partida então você não precisa estar lá mais cedo. Os trens Italo não exigem nenhum bilhete, apenas um número de confirmação.
Fonte - STEFZS  26/09/2014

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Taxa de juros para as famílias registra em agosto primeira queda do ano

Economia

Para as empresas, também houve queda (0,3 ponto percentual), com taxa em 22,8% ao ano.Esses dados são do crédito com recursos livres, em que os bancos têm autonomia para aplicar o dinheiro captado no mercado e definir as taxas de juros.

Kelly Oliveira
Repórter da Agência Brasil
Marcello Casal/Agência Brasil
A taxa de juros para as famílias chegou a 43,1% ao ano, em agosto, com redução de 0,1 ponto percentual, em relação a julho. Essa foi a primeira queda, deste ano, na taxa de juros para pessoas físicas registrada nos dados do Banco Central (BC). Para as empresas, também houve queda (0,3 ponto percentual), com taxa em 22,8% ao ano.
Esses dados são do crédito com recursos livres, em que os bancos têm autonomia para aplicar o dinheiro captado no mercado e definir as taxas de juros.
No caso do direcionado (empréstimos com regras definidas pelo governo, destinados, basicamente, aos setores habitacional, rural e de infraestrutura), a taxa de juros para as empresas caiu 0,2 ponto percentual e 0,1 ponto percentual para as famílias e ficou 8% e em 8,1% ao ano, respectivamente. A inadimplência ficou estável em 0,5% para as empresas e em 1,8% para as famílias.
O saldo das operações de crédito do sistema financeiro chegou a R$ 2,864 trilhões em agosto, com alta de 1% no mês e de 11,1% em 12 meses. Esse saldo correspondeu a 56,8% do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, com alta de 0,2 ponto percentual em relação a julho. A inadimplência (atrasos superiores a 90 dias) ficou estável em 6,6% para as famílias e subiu 0,1 ponto percentual para as empresas (3,6%).
Fonte - Agência Brasil   26/09/2014

Cuba busca caminhos para o desenvolvimento com novo ministro da Economia

Internacional

Raúl Castro assegura que a revolução cubana siga adiante, em um período de prosperidade econômica - Um comunicado oficial divulgado no noticiário informou que Murillo, de 53 anos, substituirá Adel Yzquierdo, que irá manter o seu lugar entre os 14 membros do núcleo político do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba.

Por Redação - CB
Agências internacionais - De Havana

Presidente de Cuba, o líder revolucionário Raúl Castro nomeou para o cargo de ministro da Economia e Planejamento o atual vice-presidente do governo, Marino Murillo, considerado o arquiteto das reformas para modernizar a economia socialista da ilha, segundo informações oficiais divulgadas nesta sexta-feira. Um comunicado oficial divulgado no noticiário informou que Murillo, de 53 anos, substituirá Adel Yzquierdo, que irá manter o seu lugar entre os 14 membros do núcleo político do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba.
“O Conselho de Estado, seguindo proposta do seu presidente, concordou em liberar do cargo de Ministro da Economia e Planejamento o companheiro Adel Yzquierdo e nomear para seu lugar Marino Murillo, que continuará a desempenhar suas responsabilidades como vice-presidente do governo”, disse o texto.
O comunicado acrescenta, sem dar detalhes, que “para levar adiante essa tarefa é necessário harmonizar e integrar um nível mais alto o processo de atualização do modelo econômico como o princípio motriz da economia nacional”. Murillo, chefe da comissão para implementar reformas locais, assume o ministério numa aparente tentativa de dar impulso ao processo de reforma empreendido por Raúl Castro desde que assumiu a Presidência no lugar de seu irmão, Fidel Castro, que ficou doente em 2008.
Sob a liderança de Yzquierdo, a economia da ilha cresceu meros 0,6% no primeiro semestre deste ano e o governo cubano cortou sua previsão de crescimento para 2014, de 2,2% anunciados anteriormente para 1,4%.

Encontro
Na noite passada, o ex-presidente cubano Fidel Castro – que acompanha de perto as mudanças econômicas em curso na ilha comunista – felicitou o Chefe do Estado venezuelano, Nicolas Maduro, pelo seu “corajoso e brilhante” discurso pronunciado na véspera perante a Assembleia geral da ONU. Fidel Castro considerou mesmo que o presidente venezuelano esteve à altura do seu antecessor, Hugo Chávez.
“Foi um discurso corajoso e brilhante, à altura do heroico Presidente Hugo Chávez, que nessa mesma tribuna foi capaz de denunciar a diabólica política do império que ameaça a vida da nossa espécie”, escreveu o ex-presidente cubano.
Fidel também recebeu informes sobre a reunião entre os chanceleres dos Brics (grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), na sede da ONU. O chanceler chinês, Wang Yi, no encontro disse que a cúpula dos líderes dos BRICS em Fortaleza deu nova força e vigor ao grupo.
– Todos os países devem aproveitar a oportunidade para traçar um programa estratégico de futura cooperação econômica e iniciar o processo da criação do banco dos BRICS e o estabelecimento de reservas emergentes – disse.
Segundo Yi, “as questões de segurança e política internacional devem se normalizar e os coordenadores apresentarão soluções políticas para questões internacionais de foco, de modo que seja elevada a influência dos BRICS”.
Os chanceleres participantes concordaram em consolidar a parceria econômica, reforçar coordenações no combate internacional antiterrorista, na epidemia Ebola e nas questões da Palestina e Ucrânia, a fim de salvaguardar a paz e a segurança mundial.
Eles chegaram à unanimidade em apoiar as atividades em homenagem à fundação da ONU e ao 70º aniversário da vitória na Segunda Guerra Mundial, esforçando-se para defender a ordem internacional igualitária e justa, estipulada na Carta da ONU.
Fonte - Correio do Brasil  26/09/2014

Santos (SP) terá ‘Bonde Café’, em dezembro

Bonde Café

De acordo com o diretor-regional da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF), Carlos Alberto Rollo, Santos sai na frente de várias cidades do mundo. "Posso dizer que esse bonde é um dos primeiros do mundo, uma cafeteria sobre trilhos, que vai também promover um dos principais produtos do Brasil", disse.

RF
históriaearquitetura
A cidade de Santos, no litoral paulista, vai contar a partir de dezembro com o Bonde Café, o primeiro veículo estilizado sobre trilhos da América Latina, para promoção de um dos principais produtos exportados pelo Porto.
O convênio entre a Prefeitura de Santos e o Museu do Café foi assinado na última terça-feira (23), no bairro do Valongo. O investimento para as adaptações será de R$ 85,5 mil, custeados pelo Museu do Café. A iniciativa foi elogiada por especialistas neste tipo de transporte.
De acordo com o diretor-regional da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF), Carlos Alberto Rollo, Santos sai na frente de várias cidades do mundo. "Posso dizer que esse bonde é um dos primeiros do mundo, uma cafeteria sobre trilhos, que vai também promover um dos principais produtos do Brasil", disse. Ele lembrou que o bonde vai circular pela cidade e espera que outros municípios da Baixada Santista também tenham a mesma ideia. "E vem por aí um Bonde Restaurante, em Santos, que vai incrementar ainda mais o turismo. Isso, além da volta dos trens e ferrovias, são as nossas bandeiras de luta", afirmou.
José Manoel Ferreira Gonçalves, o Dr. Zé Mané, presidente da ONG Ferrofrente, lembrou que a utilização dos bondes é extremamente importante para resgatar a cultura e motivar os jovens a conhecer um pouco mais sobre os transporte sobre trilhos. "Eles vão ver que é um meio de transporte agradável, limpo, sem barulho. Do mesmo jeito que o trem. É por isso que brigamos sempre". Gonçalves destacou que o Guarujá poderia ter sua linha de bonde também. "Imagine uma linha entre o Centro da cidade com Vicente de Carvalho. Tenho certeza que seria um sucesso". O equipamento terá layout exclusivo e também será dotado de máquina de expresso, moinho e frigobar.
O gerente Marcos Rogério Nascimento, da CET, disse que o bonde italiano será adaptado para se transformar numa cafeteria. "Serão instalados ar-condicionado, elevador para pessoas com necessidades especiais, mesas e cadeiras. Será um sucesso, tenho certeza". Ele lembrou que além do Bonde Brincar, estilizado para crianças, o Bonde Café e o Bonde Restaurante, a cidade continuará com linha normal operando. "Teremos também o Museu do Bonde, que será construído aqui no Valongo", disse.
Fonte - Revista Ferroviária  26/09/2014

Governo espanhol reúne ministros para consultar sobre independência da Catalunha

Internacional

O anúncio é uma resposta já prevista do Governo de Madrid à decisão do presidente da Catalunha, Artur Mas, que assina amanhã (27) um decreto convocando à consulta soberana no dia 9 de novembro.

Da Agência Lusa 
foto - ilustração
O presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, anunciou hoje que vai convocar o Conselho de Ministros para uma reunião extraordinária na segunda-feira para aprovar recursos à consulta de independência da Catalunha. Rajoy anunciou a decisão hoje (26), na China, onde se encontra em visita oficial.
O anúncio é uma resposta já prevista do Governo de Madrid à decisão do presidente da Catalunha, Artur Mas, que assina amanhã (27) um decreto convocando à consulta soberana no dia 9 de novembro.
Fontes do executivo regional indicaram que a assinatura deverá ser feita num ato institucional no Palau de la Generalitat, sede do Governo catalão, na presença de várias autoridades regionais, incluindo a presidente do parlamento catalão, Nuria de Gispert.
Para que Artur Mas possa assinar o decreto terá de ser publicado no Diário Oficial da Catalunha da Lei das Consultas, aprovada pelo parlamento regional na sexta-feira passada (19).
A consulta de 9 de novembro terá duas perguntas: “quer que a Catalunha se converta em um Estado?” e, em caso afirmativo, “quer que este Estado seja independente?”.
Depois de assinar o decreto, o Governo avança com a resposta, amplamente preparada, levando dois recursos ao Tribunal Constitucional. Esses recursos têm de ser aprovados pelo Conselho de Ministros, que se reunirá na segunda-feira, cabendo depois ao ministro da Fazenda e da Administração Pública, Cristóbal Montoro, solicitar um parecer ao Conselho de Estado.
O presidente do Governo então, Mariano Rajoy, assinará posteriormente o pedido, a ser entregue à Advocacia do Estado, para que o apresente ao Tribunal Constitucional.
Fonte - Agência Brasil  26/09/2014

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Assinado acordo de cooperação euro-brasileira no setor de ferrovias

Internacional

A assinatura do memorando de entendimento entre Jorge Luiz Macedo Bastos diretor-geral da Agência Nacional de Transporte Terrestre ANTT do Brasil e do diretor executivo da Agência Ferroviária Europeia Marcel Verslype,da continuidade a discussões iniciadas em uma reunião de cúpula UE-Brasil, em fevereiro....

Railway Gazette

Um passo importante para ampliar a cooperação entre os setores ferroviários europeus e brasileiros foi celebrado em 23 de setembro na InnoTrans,com a assinatura de um memorando de entendimento,entre a Agência Nacional de Transporte Terrestre ANTT do Brasil, representada pelo seu diretor-geral Jorge Luiz Macedo Bastos  e do diretor executivo da ERA (Agência Ferroviária Europeia), Marcel Verslype.
A assinatura do memorando de entendimento da continuidade a discussões iniciadas em uma reunião de cúpula UE-Brasil em fevereiro, quando os dois órgãos comprometeram-se em aumentar a cooperação na criação de um plano de ação para desenvolver o conhecimento mútuo de requisitos técnicos,avaliação de conformidade e padrões em uma série de áreas específicas.
O Brasil está atualmente investindo pesado para revitalizar e ampliar a sua rede de ferrovias com a abertura do mercado ferroviário para a iniciativa privada. Como parte disso Bastos confirmou que a intenção é adotar o modelo europeu de separação vertical entre as operações de gestão de infra-estrutura e de trem. Ele prevê o desenvolvimento de uma rede interoperável incluindo várias linhas de alta velocidade,bem como de alta capacidade de tráfego misto,cargas e passageiros, e para atender essas necessidades a ANTT considera que é importante compartilhar informações sobre sistemas reguladores europeus e os processos de atribuição de capacidade e normas técnicas.
A ERA (European Railway Agency ) afirma que a troca bi-lateral de experiência na área de interoperabilidade e segurança estará no topo da agenda, juntamente com a sinalização e regras de comunicações, as especificações técnicas de interoperabilidade do Sistema de Gestão do Tráfego Ferroviário Europeu da agencia, "tornou-se um padrão de referência a nível mundial para a otimização da segurança e capacidade de transporte ferroviário ".
Fonte - Railway Gazette  25/09/2014

Tradução e adaptação de texto - Pregopontocom 

Japão testa seu novo trem que voa baixo a 500 km/h

Transportes sobre trilhos

Este foi o primeiro teste público realizado pela Central Japan Railway Company. A empresa convidou algumas pessoas do público e da imprensa para demonstrar, em uma via de testes de 42,8 km, a tecnologia L-Zero.

Uol 

Trens maglev são prometidos como o futuro do transporte público por chegarem a velocidades altíssimas: o Shanghai Transrapid, na China, se desloca a 431 km/h. O Japão quer ir ainda mais rápido com seu sistema maglev: em uma demonstração pública nesta semana, o trem deles atingiu 500 km/h.
Este foi o primeiro teste público realizado pela Central Japan Railway Company. A empresa convidou algumas pessoas do público e da imprensa para demonstrar, em uma via de testes de 42,8 km, a tecnologia L-Zero.
Segundo o Japan Today, o trem primeiro chega a uma velocidade inicial de 160 km/h para então ativar o sistema maglev; dessa forma, ele acelera lentamente até a velocidade máxima de 500 km/h.
Para efeito de comparação: o metrô paulistano tem velocidade média de 32,4 km/h; enquanto os trens da SuperVia, no Rio, circulam a uma velocidade média de 38 km/h.
A tecnologia maglev usa uma série de ímãs nos trilhos para levitar e acelerar os vagões do trem. Ela promete reduzir, de 90 para apenas 40 minutos, o tempo de viagem entre Tóquio e Nagoya. O vídeo mostra um dos testes da tecnologia, realizado em 2013.
A primeira linha está prevista para ser inaugurada apenas em 2027, custando o equivalente a US$ 61,4 bilhões, ou seis vezes o que gastamos na Copa do Mundo no Brasil. Ela será então expandida para Osaka até 2045.
Enquanto isso, temos também um projeto nacional de trem com levitação magnética: o Maglev-Cobra, desenvolvimento pela Coppe/UFRJ, começa sua fase de testes operacionais em 1º de outubro, nos 200 m entre dois centros tecnológicos da Cidade Universitária, no Rio. O projeto deve estar pronto para a industrialização em 2015, ainda sem previsão de ser implementado.
Fonte - Revista Ferroviária  25/09/2014

Locomotiva 6019 é recuperada na CBTU Maceió

Transportes sobre trilhos

A locomotiva atua em Alagoas desde 1957 e sofre deterioração com a maresia e os desgastes do cotidiano. Ela foi pintada nas cores da bandeira de Alagoas e teve sua arte criada pelo artista plástico da CBTU, Agélio Novaes, exaltando a Estrela Radiosa.

CBTU - Maceió

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) entregará na manhã de sexta-feira (25), a locomotiva 6019 totalmente reformada a população alagoana. O trabalho de recuperação, coordenado pela Coman/Giope, durou em torno de 3 meses e 20 dias e foi realizado na oficina da Estação Central.
A locomotiva atua em Alagoas desde 1957 e sofre deterioração com a maresia e os desgastes do cotidiano. Ela foi pintada nas cores da bandeira de Alagoas e teve sua arte criada pelo artista plástico da CBTU, Agélio Novaes, exaltando a Estrela Radiosa. Nela foram realizados os trabalhos de melhoria na funilaria, pintura externa e interna, montagem de truck, ajustes na tração e capotaria, reperfilamento das rodas, revisão dos freios, reforma da cabine e revestimento nos bancos. A repintura da locomotiva remete às cores da bandeira de Alagoas, que foi um projeto iniciado em 2006, transformando-a mais conhecida como a Estrela Radiosa.
De acordo com o gerente operacional, Thiago Moreira, todos os funcionários e terceirizados envolvidos foram importantes para os resultados positivos. Já os funcionários terceirizados, Jesus Ramalho e José Edson, exaltaram a gratificação de restaurar esse patrimônio histórico. “Nosso trabalho é muito gratificante, pois ao vermos uma locomotiva desse porte totalmente reformada, sabemos que estamos contribuindo para os usuários dos trens de Alagoas”, afirma Ramalho.





Fonte - CBTU 25/09/2014

Metrô de Salvador funciona neste domingo

Metrô de Salvador

O Metrô de Salvador vai funcionar neste domingo para transportar torcedores para o jogo Bahia X Flamengo das 14:00h as 19:00h.

TB
foto - Pregopontocom
O metrô levará os torcedores à Arena Fonte Nova para assistir ao jogo Bahia e Flamengo, neste domingo (28/9). O serviço funcionará das 14:00h às 19:00h, nas estações Acesso Norte e Campo da Pólvora. As demais estações, Lapa, Brotas e Retiro, estarão fechadas. A entrada é gratuita.
A CCR Metrô Bahia, responsável pela operação do metrô, também convida as famílias e cidadãos que ainda não conhecem o novo meio de transporte da capital baiana. “É uma oportunidade a mais para os soteropolitanos se familiarizarem com o metrô, que é um transporte moderno, confortável, rápido e seguro”, afirma o diretor-presidente da CCR Metrô Bahia, Harald Peter Zwetkoff.
Os torcedores e demais usuários do metrô terão à disposição o estacionamento do Shopping Bela Vista, localizado próximo à Estação Acesso Norte (Rótula do Abacaxi).
Fonte - Tribuna da Bahia 25/09/2014

Secopa - MT apresenta estudo do VLT de Cuiabá ao Conselho Metropolitano

Cuiabá

Durante a apresentação, Detoni tirou as dúvidas do membro do Codem e falou da possibilidade de integrar o sistema com outros municípios da região metropolitana

Cenário apresenta,estudo,MT 

O Conselho de Desenvolvimento Metropolitano (Codem-VRC) realizou mais uma reunião ordinária nesta terça-feira (23.09). A principal pauta do encontro foi a apresentação do Estudo do Modelo de Operação e Delegação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Cuiabá e Várzea Grande. O assessor de mobilidade urbana da Secopa, Rafael Detoni, foi o responsável por fazer a explicação.
Detoni explicou que o Estudo está dividido em três partes. A primeira é sobre a nova rede integrada entre os ônibus e o VLT. A segunda parte é sobre a tarifa integrada, estimada em R$ 2,99, baseado num fluxo de 350 mil pessoas por dia. A última parte discute os possíveis modelos de concessão do sistema e a Agência Metropolitana é o órgão competente para definir o modelo.
Durante a apresentação, Detoni tirou as dúvidas do membro do Codem e falou da possibilidade de integrar o sistema com outros municípios da região metropolitana, como Santo Antônio do Leverger e Nossa Senhora do Livramento.
De acordo com o presidente da Agência Metropolitana, Benedito Pinto, o objetivo é que o sistema de gestão do VLT esteja pronto quando a obra for concluída. Ele lembrou que o Codem-VRC tem algumas câmaras temáticas, incluindo uma para a mobilidade urbana.
Fonte - STEFZS  25/09/2014

Moradores de favelas do Rio movimentam R$ 12,3 bilhões por ano

Cidades

O Brasil soma 12 milhões morando em favelas, que movimentam anualmente R$ 64,5 bilhões.- O presidente do Instituto Data Popular, Renato Meirelles, fundador do Data Favela, destacou em entrevista à Agência Brasil, que se as favelas da capital fluminense formassem uma cidade, esta seria a sétima maior do país, mais populosa que municípios como Manaus, Porto Alegre, Curitiba e Recife.

Alana Gandra 
Repórter da Agência Brasil 
Moradores da Favela do Metrô-Mangueira,
localizada a menos de um quilômetro do Maracanã
Tânia Rêgo/Agência Brasil
Pesquisa inédita do Instituto Data Favela revela que os 2 milhões de pessoas que moram em comunidades no Rio de Janeiro movimentam R$ 12,3 bilhões por ano - equivalente a 19% da renda de todos os moradores de favelas do país. O Brasil soma 12 milhões morando em favelas, que movimentam anualmente R$ 64,5 bilhões.
O presidente do Instituto Data Popular, Renato Meirelles, fundador do Data Favela, destacou em entrevista à Agência Brasil, que se as favelas da capital fluminense formassem uma cidade, esta seria a sétima maior do país, mais populosa que municípios como Manaus, Porto Alegre, Curitiba e Recife.
O Rio de Janeiro concentra 17% dos moradores de favelas do Brasil, indica a pesquisa. “A gente sabe que o Rio de Janeiro é o único estado da Região Sudeste em que mais de 10% da população moram em favelas”.
Favela Nova Holanda, no conjunto de favelas
da Maré,zona norte da capital fluminense
Omaz Silva/Agência Brasil
Há também um aspecto interessante, observou, que é o fato de as favelas da zona sul contribuírem bastante para a renda média dos moradores. Renato Meirelles disse que, em geral, há muito dinheiro que entra nas comunidades da zona sul do Rio e que não entra nas favelas da zona oeste, por exemplo, em função da maior atividade do turismo na região.
O estudo mostra que 29% dos habitantes de favelas do Rio são oriundos de outros estados, enquanto em São Paulo, esse número sobe para 52%. “A favela é um território da miscigenação, de forma clara, e isso acontece em São Paulo e no Rio”.
A pesquisa nacional aponta a existência de mais solidariedade nas favelas do Rio de Janeiro do que fora delas. Segundo explicou Renato Meirelles, há um ecossistema econômico nas comunidades que é oriundo de um passado de restrição, mas que faz com que as pessoas se ajudem muito mais dentro das favelas. “E isso, no Rio, é ainda mais forte”.
Apesar do otimismo observado pelos pesquisadores com a amostra de 1.003 moradores de 12 comunidades cariocas entrevistados, dos quais 80% afirmaram que sua vida melhorou no último ano e 85% avaliaram que a comunidade onde moram também melhorou no último ano, Meirelles salientou que não se pode confundir a melhora de vida nas favelas e o aumento da renda, como o fim dos problemas dessas comunidades: “A gente ainda tem uma ausência enorme de serviços públicos dentro das favelas brasileiras. E no Rio, não é diferente”.
Destacou também que quando se fala em favelas no Rio de Janeiro, há uma associação quase imediata com os morros quando, na verdade, esse tipo de favela só é comum na zona sul do Rio. “Menos de 1% das favelas nacionais estão em morros. Esse é um dado que as pessoas não atentam. As favelas da zona oeste do Rio não são em morros”. Explicou que pela relevância que a cidade do Rio de Janeiro tem e a zona sul, em particular, como cartão postal do Brasil, essa característica ganhou importância. Mas o morro está longe de representar a geografia das favelas do país, assegurou.
Nas comunidades do Rio de Janeiro, a média de idade dos moradores é 36 anos, contra 29 anos na média nacional, com predominância de mulheres (51%), contra 49% de homens. Isso mostra, disse o presidente do Instituto Data Popular, que as favelas do Rio de Janeiro são mais velhas do que no restante do Brasil. “O que a gente tem no Rio é uma favela estabelecida junto com a cidade há mais tempo”, apontou.
A pesquisa revelou, ainda, que indagados se gostariam de sair da comunidade para morar em outro bairro, 78% dos habitantes das favelas cariocas disseram não, contra apenas 21% que têm essa vontade.
Fonte - Agência Brasil  25/09/2014

Público novo nos shopping centers revela mudanças

Economia

Público de shopping centers muda - De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Shoppings Centers da Bahia (Abrasce/BA), Edson Piaggio, 52% do volume de compra dos shoppings baianos tem sido adquiridos pelo público que passou a frequentar estes estabelecimentos nos últimos tempos.

Matheus Fortes - TB
Foto: Romildo de Jesus
O perfil dos consumidores de shoppings centers tem mudado nos últimos anos. A maior parte dos clientes dos grandes centros comerciais em tempos recentes são as classes que historicamente sempre tiveram um poder menor de compra.
Este, inclusive, é um fator que tem levado à construção de novos empreendimentos comerciais por todo o país, e diversificado cada vez mais os shoppings, levando em conta sua localidade, e, conseqüentemente, seu público-alvo.
Na Bahia, o aumento das classes C, D e E nos shoppings centers segue a tendência nacional, assim como a edificação de novos centros comerciais de grande porte em áreas que não estejam necessariamente próximas às áreas com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) elevado.
De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Shoppings Centers da Bahia (Abrasce/BA), Edson Piaggio, 52% do volume de compra dos shoppings baianos tem sido adquiridos pelo público que passou a frequentar estes estabelecimentos nos últimos tempos. Porém, embora ainda não haja uma a percentagem específica, ele garante que o número de frequentadores é bem maior.
Com a chegada de novos visitantes, também se faz necessária mudanças que possam acomodá-los, por isso tem havido um esforço maior por parte dos estabelecimentos para agregar esse novo público. “Os shoppings do estado ampliaram sua área de lazer, e tem buscado se adaptar em matéria de comunicação, layout e treinamento para os vendedores”, comentou o coordenador da Abrasce/BA.
Em Salvador, por exemplo, estabelecimentos desse porte foram construídos, nos últimos anos, em locais que estão fora das regiões onde vivem o público mais antigo desses centros comerciais – que corresponde às classes alta e média alta.
Enquanto o Shopping Bela Vista foi erguido nas proximidades da Rótula do Abacaxi e do Cabula – onde grande parte da população corresponde às classes média e baixa –, e trouxe inclusive um novo conceito de urbanização para a capital baiana, a região de São Cristóvão – vizinha a Lauro de Freitas –, recebeu o Shopping Salvador Norte.
Para a antropóloga Luciana Aguiar, a ascensão das classes C, D e E, vem acompanhado de um crescimento da economia do país. “O maior acesso a trabalho, embora a remuneração não seja tão grande, tem levado essas pessoas a consumirem mais”, explicou ela.
De acordo com o estudo feito pela antropóloga, entre 2001 e 2011, a população mais pobre teve um aumento acumulado de renda de 91% no Brasil. Na região nordeste, a rentabilidade das classes mais baixas cresceu 72%.
Outro fator relevante é que o jovem de classe C está mais escolarizado do que seus pais. “Por conta do acesso mais fácil à educação, a relação desse jovem com as lojas de varejo é bem diferente. Ele frequenta mais o comércio e faz mais compras pela internet. Tendo acesso à informação de forma bem mais facilitada do que seus pais”, explicou a antropóloga.
Essa tendência, segundo ela, tem levado o varejo a se adaptar ao novo público, com a abertura de novas lojas nas regiões mais distantes dos centros econômicos das grandes cidades. Contudo, mesmo que haja maior acesso, as classes ascendentes continuam com um poder de compra menor. Estaria o mercado se preparando também para uma redução de preços, com o objetivo de agregar ainda mais a população recém-chegada aos grandes centros comerciais?
“Ainda é cedo para pensar em preços menores. Isso ainda vai depender de uma maior distribuição de renda, e de como os departamentos de marketing dessas empresas vão trabalhar para agregar essa nova classe. O certo é que esse ônus demográfico tende a aumentar no Nordeste, pois a população, como um todo, é mais jovem e economicamente ativa, o que a faz também, mais consumidora”, finalizou a Luciana Aguiar.
Fonte - Tribuna da Bahia 25/09/2014

Locomotiva verde começa a circular no Brasil

Transportes sobre trilhos

Testes bem-sucedidos com biodiesel ampliam potencial de seu uso - Além de reduzir as emissões de gases de efeito estufa, o que contribui para a proteção do meio ambiente, o biocombustível gera economia de recursos....

Revista Época Negócios

A tendência inovadora mundial de movimentar trens com biocombustíveis deu um passo importante no Brasil: após uma série de testes desenvolvidos em suas locomotivas produzidas na fábrica de Contagem (MG), a GE Transportation concluiu seu programa de validação do uso de biodiesel, que agora poderá ser o combustível utilizado em suas máquinas. Além de reduzir as emissões de gases de efeito estufa, o que contribui para a proteção do meio ambiente, o biocombustível gera economia de recursos – uma boa notícia, considerando que aproximadamente um terço das despesas das empresas de linhas férreas se relaciona a custos operacionais e de combustíveis.
As perspectivas são animadoras: atualmente o biocombustível é a terceira maior fonte de energia do Brasil e pode passar ao segundo lugar já em 2020. E, com o tempo, pode ganhar escala suficiente para superar o petróleo do ponto de vista econômico. Isso porque proporciona maior autonomia ao modal ferroviário, reduzindo a necessidade de importação de combustível. A legislação brasileira já obriga, desde julho, que o diesel derivado do petróleo venha com 6% de biodiesel (chamado de B6 pela porcentagem da mistura). E em novembro esse porcentual deverá chegar a 7%. Com a ampliação do uso do biodiesel, o país deixará de importar 1,2 bilhão de litros de óleo diesel por ano, segundo cálculos do Ministério das Minas e Energia.
Do ponto de vista ambiental, quando atingirmos 10% do combustível misturado (B10), a redução de hidrocarbonetos pode chegar a 10%, o que representa 12,5 mil toneladas a menos na atmosfera. E a redução poderá ser de 25 mil toneladas quando a mistura chegar a 20%.
O potencial para o uso de biocombustíveis tem muito espaço para crescer: estudo do Renewable Energy Police Network 21, entidade sediada na França que congrega empresas, universidades e órgãos governamentais dedicados ao estudo das energias renováveis, revela que atualmente os biocombustíveis são responsáveis por suprir apenas 2,3% da demanda mundial do setor de transportes. E a inovação extrapola os sistemas convencionais: pesquisadores do Georgia Institute of Technology, por exemplo, desenvolvem um biocombustível de alta energia, capaz de substituir, no futuro, os caríssimos combustíveis para mísseis e foguetes, com sua química elaborada a partir do pineno, material encontrado em óleos essenciais de árvores como os pinheiros. Literalmente, o céu é o limite.
Fonte - STEFZS  25/09/2015

Taxa de desemprego em agosto fica em 5% e é a menor para o mês desde 2002

Economia

A taxa de desocupação de 5% é o menor índice para meses de agosto desde o início da série histórica, em 2002. Em agosto do ano passado, a taxa havia sido de 5,3%. Em agosto deste ano, a população desocupada - 1,2 milhão de pessoas, ficou estável nas comparações com julho deste ano e com agosto do ano passado. 

Vitor Abdala 
Repórter da Agência Brasil 
Ag.Brasil
A taxa de desemprego em agosto deste ano ficou em 5%, segundo a Pesquisa Mensal de Emprego (PME), anunciada hoje (25) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A entidade também divulgou hoje as taxas médias completas de julho (4,9%), junho (4,8%) e maio (4,9%), que haviam sido informadas anteriormente sem os dados de todas as regiões metropolitanas, devido à greve dos servidores do instituto, que terminou em agosto.
Normalmente, a PME é feita em seis regiões metropolitanas: Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. No entanto, devido paralisação, os números divulgados em maio, junho e julho não incluíam as taxas de Salvador e Porto Alegre. Sem os dados das seis capitais, o IBGE não pôde divulgar uma média nacional.
A taxa de desocupação de 5% é o menor índice para meses de agosto desde o início da série histórica, em 2002. Em agosto do ano passado, a taxa havia sido de 5,3%. Em agosto deste ano, a população desocupada - 1,2 milhão de pessoas, ficou estável nas comparações com julho deste ano e com agosto do ano passado. Já o contingente de ocupados - 23,1 milhões, cresceu 0,8% em relação a julho e manteve-se estável na comparação com agosto de 2013.
O número de trabalhadores com carteira assinada (11,8 milhões) ficou estável em ambas as comparações.
Entre os grupamentos de atividades, na comparação com julho, apenas o ramo da construção teve aumento da população ocupada (5,1%). Os serviços domésticos tiveram queda (-3,9%) e as demais atividades mantiveram-se estáveis. Já na comparação com agosto do ano passado, os serviços domésticos tiveram queda de 7,2%, enquanto as demais atividades mantiveram-se estáveis.
Fonte - Agência Brasil  25/09/2014

Maré baixa suspende travessia Mar Grande-Salvador

Salvador

Maré baixa deve permanecer até sábado, 27 - De acordo com a Associação dos Transportadores Marítimos da Bahia (Astramab), a suspensão segue até as 11h30, apenas no sentido da ilha para a capital baiana. 

A Tarde
Da Redação
Marco Aurélio Martins | Ag. A TARDE
O sistema de travessia marítima Salvador-Mar Grande voltou a ser interrompido na manhã desta quinta-feira, 25, por causa da maré baixa.
De acordo com a Associação dos Transportadores Marítimos da Bahia (Astramab), a suspensão segue até as 11h30, apenas no sentido da ilha para a capital baiana. No sentido inverso, as embarcações atracam no terminal do sistema ferryboat, em Bom Despacho.
O sistema, que registra movimento moderado de passageiros, funciona até as 20h, último horário saindo de Salvador. De Mar Grande, a última lancha sai às 18h30.
Já os catamarãs da travessia Salvador-Morro de São Paulo operam sem restrições. As saídas de Salvador são às 10h30, 13h e 14h30. Já os horários de Morro são 9h30, 12h30 e 15h. A viagem para o Morro dura em média 2 hora e 20 minutos e a passagem custa R$ 75.
Fonte - A Tarde  25/09/2014

Em SP, Linha 6 do Metrô já provoca valorização em imóveis

Metrô SP

"Já estamos sentindo as pressões de valorização", afirma o vice-presidente de Assuntos Legislativos e Urbanismo Metropolitano do Sindicato da Habitação (Secovi-SP), Ricardo Yazbek. Segundo ele, a valorização pode se estender em um raio de até 600 metros da estação do metrô.

O Estado de S. Paulo
foto - ilustração
As obras da Linha 6-laranja do Metrô, em São Paulo mal começaram, mas já começaram a mexer com os preços dos imóveis das regiões ao longo do trajeto. Corretores de imobiliárias ouvidos pelo Estado confirmam a valorização dos imóveis especialmente na Freguesia do Ó, Morro Grande e Brasilândia, com alta de até 30%.
"Já estamos sentindo as pressões de valorização", afirma o vice-presidente de Assuntos Legislativos e Urbanismo Metropolitano do Sindicato da Habitação (Secovi-SP), Ricardo Yazbek. Segundo ele, a valorização pode se estender em um raio de até 600 metros da estação do metrô.
Segundo especialistas do mercado imobiliário, a chegada metrô costuma provocar valorização dos imóveis por até dez anos após a inauguração das estações.
O canteiro de obras da nova linha já foi instalado na avenida Santa Marina próximo à Marginal do Tietê, na zona Norte. As obras já deveriam ter sido iniciadas, mas enfrentam questionamentos na justiça.
"São Paulo tem 7 milhões de veículos licenciados e 11 milhões de habitantes, e cada vez mais as pessoas se preocupam em buscar imóveis que estejam próximos a linhas de transporte", afirma Yazbek.
A linha 6-Laranja irá da estação São Joaquim, no bairro da Liberdade, até a Brasilândia, na Zona Norte. Passará pela Bela Vista, região central da capital, Higienópolis, Perdizes e Pompéia.
Segundo o presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de São Paulo (Creci-SP), José Augusto Viana Neto, a tendência é que não haja valorização dos imóveis em Higienópolis. "O preço já é muito alto e parte dos moradores não estavam querendo o metrô."
Em 2011, quando o trajeto da linha foi anunciado, reclamações de moradores que não queriam uma estação no bairro motivaram protestos de grupos favoráveis ao metrô.
A corretora Joana Boaventura afirma que o aumento do preço dos imóveis na Freguesia do Ó, desde o anúncio da chegada do metrô este ano, foi de 20% e o metro quadrado, hoje, custa cerca de R$ 2.500. Para o corretor Vicente Navarro, a valorização trouxe problemas. "Para nós, está até mais difícil negociar. Avaliamos com um preço, mas o proprietário quer mais, por causa da nova linha do metrô."
Na capital, os preços do mercado imobiliário estão subindo de forma 'mais comportada', segundo Yazbek. Entre 2007 e 2011, a aceleração foi grande e teve seu pico. "De 2011 para 2014, o aumento está próximo da inflação. Mas não houve queda de preço."
O metro quadrado paulista é o segundo mais caro do Brasil. Ele fica atrás de imóveis nas Avenidas Delfim Moreira e Vieira Souto, no Leblon e em Ipanema, respectivamente, no Rio de Janeiro, onde o metro quadrado mais caro pode custar cerca de R$ 55 mil.
No bairro da Vila Nova Conceição e em algumas ruas dos Jardins e de Higienópolis, o metro quadrado chega a ser avaliado em cerca de R$ 30 mil. Alguns bairros da zona norte, Parelheiros e Guianases têm a área mais barata da cidade: entre R$ 2.500 e R$ 3 mil por metro quadrado. A média da capital fica em R$ 7.500.
"Há um desejo natural das pessoas de procurar locais que tenham infra-estrutura, que possa fazer vida na cidade mais fácil. Um bairro que tenha padaria, comércio, serviço, educação e saúde no entorno é mais valorizado, pela comodidade", explica Yazbek.
Every day we should no direct deposit payday loans a situation that it offers.All you choose a easy payday loans no credit check away in reality the same time.
Fonte - Revista Ferroviária  24/09/2014

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Na ONU, Dilma cobra mais espaço para países em desenvolvimento

Internacional

A presidenta Dilma Rousseff criticou hoje (24) a demora na ampliação do poder de voto dos países em desenvolvimento em instituições financeiras internacionais como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial e disse que elas correm o risco de perder eficácia e legitimidade.

Luana Lourenço 
Repórter da Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff discursa na abertura da 69ª assembleia geral da ONU Peter Foley/Agência Lusa/Direitos Reservados
A presidenta Dilma Rousseff criticou hoje (24) a demora na ampliação do poder de voto dos países em desenvolvimento em instituições financeiras internacionais como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial e disse que elas correm o risco de perder eficácia e legitimidade.
“É imperioso pôr fim ao descompasso entre a crescente importância dos países em desenvolvimento na economia mundial e sua insuficiente participação nos processos decisórios das instituições financeiras internacionais, como o Fundo Monetário e o Banco Mundial. É inaceitável a demora na ampliação do poder de voto dos países em desenvolvimento nessas instituições. O risco que essas instituições correm é perder sua legitimidade e eficiência”, disse a presidenta em seu discurso na abertura da 69ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), na sede da entidade, em Nova York.
Dilma destacou a articulação dos países do Brics (grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) que, este ano, decidiu criar um banco de financiamento e um arranjo de socorro emergencial para os membros do bloco e outros países em desenvolvimento como alternativa à ordem mundial financeira.
A presidenta listou uma série de medidas que o governo tomou nos últimos anos para tentar proteger a economia nacional da crise global, mas admitiu que o Brasil também foi atingido pela desaceleração. “Ainda que tenhamos conseguido resistir às consequências mais danosas da crise, ela também nos atingiu de forma mais aguda nos últimos anos. Tal fato decorre da persistência, em todas a regiões do mundo, de consideráveis dificuldades econômicas que impactam negativamente nosso crescimento”, reconheceu.
“É indispensável e urgente retomar o dinamismo da economia global, ela deve funcionar como um instrumento de indução do crescimento do comércio internacional e da diminuição da desigualdade entre os países e não como fator de redução do ritmo do crescimento econômico e distribuição da renda social”, ponderou Dilma, que também cobrou mais compromissos dos países com a conclusão da Rodada Doha, um ciclo de negociações para liberalização do comércio mundial, iniciado em 2001.
No discurso de cerca de 24 minutos, Dilma também criticou a incapacidade de organismos multilaterais agirem na solução de conflitos, entre eles, a crise entre Palestina e Israel e o impasse entre a Rússia e a Ucrânia.
“Não temos sido capazes de resolver velhos contenciosos nem de impedir novas ameaças. O uso da força é incapaz de eliminar as causas profundas dos conflitos, isso está claro na persistência da questão palestina, no massacre sistemático do povo sírio, na trágica desestruturação nacional do Iraque, na grave insegurança na Líbia, nos conflitos do Sahel e nos embates na Ucrânia. A cada intervenção militar não caminhamos para a paz, mas sim assistimos o acirramento desses conflitos”, criticou.
Dilma cobrou “uma verdadeira” reforma no Conselho de Segurança da ONU e criticou a demora nesse processo. “Os 70 anos das Nações Unidas, em 2015, devem ser a ocasião propícia para o avanço que a situação requer. Estou certa de que todos entendemos os riscos da paralisia e da inação do Conselho de Segurança nas Nações Unidas. Um conselho mais representativo e mais legítimo poderá ser também mais eficaz”, avaliou.
A presidenta aproveitou o discurso na ONU para reforçar a crítica brasileira ao “uso desproporcional” da força por parte do governo de Israel no conflito com a Palestina, na Faixa de Gaza.
“Não podemos permanecer indiferentes à crise entre Israel e Palestina, sobretudo depois dos dramáticos acontecimentos na Faixa de Gaza. Condenamos o uso desproporcional da força, vitimando fortemente a população civil, mulheres e crianças. Esse conflito deve ser solucionado e não precariamente administrado, como vem sendo”, disse Dilma, que defendeu a convivência entre os dois Estados dentro de fronteiras internacionalmente reconhecidas.
Fonte - Agência Brasil  24/09/2014

Navio com trilhos da Fiol chega no sul da Bahia

Ferrovias

A previsão é que a operação de desembarque do material seja concluído em 48 horas.-Até abril de 2015, a Espanha deve enviar 53 mil toneladas de trilhos para a Fiol....

A Tarde
Da Redação
Divulgação | Amanda Oliveira | GOVBA
Um navio com o segundo lote com trilhos da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol) chegou nesta quarta-feira, 24, no Porto de Ilhéus, no sul da Bahia. São 6.616 peças que saíram de barco do Puerto de Gijón, na Espanha, para o interior baiano. A previsão é que a operação de desembarque do material seja concluído em 48 horas. Até abril de 2015, a Espanha deve enviar 53 mil toneladas de trilhos para a Fiol, que também vai trazer 93 toneladas da China.
A Fiol terá 1.527 quilômetros de extensão, ligando Figueirópolis, no estado do Tocantins, ao Porto Sul de Ilhéus. A ferrovia deve começar a funcionar em 2016, de acordo com o governo baiano. A obra é estimada em R$ 6 bilhões.
Fonte - A Tarde  24/09/2014

Tombamento dos bondes da Lagoa em Campinas é avaliado

Patrimônio Histórico

Condepacc iniciou processo estudo; circularam na região central da cidade entre 1910 e 1958 - Eles são remanescentes de uma frota que circulou em Campinas até 1968 e atualmente estão parados, à espera da conclusão da recuperação da caravela, o que deve ocorrer, segundo o secretário de Serviços Públicos, Ernesto Paulella, em 15 dias.

Correio Popular de Campinas 
Foto: César Rodrigues/AAN | Correio Popular
Os três bondes da Lagoa do Taquaral, em Campinas (SP), entraram em processo de tombamento no Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas (Condepacc) e, se aprovado, se tornarão patrimônio da cidade como vestígios da história e da indústria do transporte. Eles são remanescentes de uma frota que circulou em Campinas até 1968 e atualmente estão parados, à espera da conclusão da recuperação da caravela, o que deve ocorrer, segundo o secretário de Serviços Públicos, Ernesto Paulella, em 15 dias.
Por causa da movimentação de guindastes usados nas obras da caravela, a rede de energia precisou ser seccionada, e interrompeu a circulação dos bondes. O quarto bonde da Lagoa, que teve o maquinário roubado, permanece com a carcaça em cima de cavaletes. Há um inquérito em andamento para investigar responsabilidades pelo sumiço do equipamento. O que se sabe até agora é que a empresa Empretec Indústria e Comércio Ltda. foi contratada em 2010 para fazer a reforma do bonde, mas teria terceirizado o serviço.
As apurações feitas apontaram que ele teria sido levado para uma oficina no Parque Oziel e nunca mais devolvido à Administração. Algumas incursões pelo Parque Oziel foram realizadas, mas o maquinário não foi localizado.

Tentativa de recuperação
Paulella disse nesta terça-feira (23) que estão sendo feitos contatos para tentar adquirir dois motores e um chassis para reequipar esse bonde e colocá-lo em circulação em 2015. Já os outros três passaram por recuperação mecânica para deixá-los em condições de circular, mas terão ainda que ser restaurados - uma equipe está fazendo os estudos para a recuperação desses equipamentos.
Os bondes começaram a funcionar em Campinas há 104 anos, como ícones da modernidade e do progresso no País. Eles fazem parte da história do município e foram além de um sistema de transporte coletivo. Tudo começou com a inauguração da Companhia Campineira de Carris de Ferro, em 1878 e, um ano depois, em 25 de setembro de 1879, a cidade passou a ter o serviço de bondes de tração animal, levado por mulas.

Itinerário
Na ocasião, estes bondes levavam os passageiros da ferrovia na Praça da Estação até a Praça José Bonifácio, no Largo da Catedral Metropolitana, através da Rua 13 de Maio. A revolução nos bondes de Campinas começou em 1910, quando foi criada uma nova empresa, a Companhia Campineira de Tracção, Luz e Força (CCTLF) para fazer um sistema elétrico de bondes. Em 1911 encomendou oito novos bondes com dez fileiras de bancos e iniciou a construção de uma nova linha.
Mas com a expansão do sistema viário e da popularização do automóvel, os bondes se aposentaram. O último passou na noite da sexta-feira do dia 24 de maio de 1968. O bonde elétrico funcionou por 56 anos. No dia 5 de novembro de 1972 a Prefeitura inaugurou uma linha interna circular com quatro bondes e pouco mais de 3 km ao redor da Lagoa do Taquaral.
Fonte - STEFZS  24/09/2014

Gastos de brasileiros no exterior batem recorde para o mês de agosto

Economia

"O Brasil que vai mal" -  Gastos de brasileiros no exterior, em agosto é o maior para o mês desde 1995... em agosto, o maior resultado para o mês registrado pelo Banco Central (BC), na série histórica mensal, iniciada em 1995.

Kelly Oliveira 
Repórter da Agência Brasil 
Marcello Casal Jr./Agência Brasil
As despesas de brasileiros no exterior chegaram a US$ 2,354 bilhões, em agosto, o maior resultado para o mês registrado pelo Banco Central (BC), na série histórica mensal, iniciada em 1995. Nos oito meses do ano, os gastos no exterior alcançaram US$ 17,254 bilhões, contra US$ 16,610 bilhões em igual período de 2013. Em agosto do ano passado, as despesas totalizaram US$ 2,207 bilhões.
Para o chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, a renda dos brasileiros é um fator determinante para o aumento dos gastos no exterior. “A massa de salários continua crescendo em termos reais. Isso é um elemento importante nessa avaliação de despesas de viagens internacionais”, disse. Sobre o efeito da alta do dólar, Maciel avalia que demora para aparecer porque os pacotes de viagens internacionais são comprados antecipadamente.
As receitas de estrangeiros no Brasil chegaram a US$ 499 milhões em agosto, contra US$ 517 milhões em igual mês do ano passado. De janeiro a agosto, as receitas chegaram a US$ 4,935 bilhões, contra US$ 4,537 bilhões nos oito primeiros meses de 2013.
Com esses resultados de despesas e receitas, a conta das viagens internacionais foi negativa em US$ 1,855 bilhão, no mês passado, contra US$ 1,690 bilhão em agosto de 2013. De janeiro a agosto, o déficit chegou a US$ 12,319 bilhões, ante US$ 12,073 bilhões em igual período do ano passado.
Hoje (24), o BC revisou a projeção para o déficit na conta de viagens internacionais de US$ 18 bilhões para US$ 18,5 bilhões, este ano.
Fonte - Agência Brasil  24/09/2014

Carta de Moniz Bandeira para Roberto Amaral

Política

O politólogo brasileiro Luiz Alberto Moniz Bandeira, residente na Alemanha, enviou a seguinte carta ao presidente nacional do PSB, professor Roberto Amaral:

Do blog Café na Politica
foto - ilustração

Estimado colega, Prof. Dr. Roberto Amaral
Presidente do PSB,

A Sra. Marina Silva tinha um percentual de intenções de voto bem maior do que o do governador Eduardo Campos, mas não conseguiu registrar seu partido – Rede Sustentabilidade – e sair com sua própria candidatura à presidência da República.
O governador Eduardo Campos permitiu que ela entrasse no PSB e se tornasse candidata a vice na sua chapa. Imaginou que seu percentual de intenções votos lhe seria transferido.
Nada lhe transferiu e ele não saiu de um percentual entre 8% e 10%. Trágico equívoco.
Para mim era evidente que Sra. Marina Silva não entrou no PSB, com maior percentual de intenções de voto que o candidato à presidência, para ser apenas vice.
A cabeça de chapa teria de ser ela própria. Era certamente seu objetivo e dos interesses que representa, como o demonstram as declarações que fez, contrárias às diretrizes ideológicas do PSB e às linhas da soberana política exterior do Brasil.
Agourei que algum revés poderia ocorrer e levá-la à cabeça da chapa, como candidata do PSB à Presidência.
Antes de que ela fosse admitida no PSB e se tornasse a candidata a vice, comentei essa premonição com grande advogado Durval de Noronha Goyos, meu querido amigo, e ele transmitiu ao governador Eduardo Campos minha advertência.
Seria um perigo se a Sra. Marina Silva, com percentual de intenções de voto bem maior do que o dele, fosse candidata a vice. Ela jamais se conformaria, nem os interesses que a produziram e lhe promoveram o nome, através da mídia, com uma posição subalterna, secundária, na chapa de um candidato com menor peso nas pesquisas.
O governador Eduardo Campos não acreditou. Mas infelizmente minha premonição se realizou, sob a forma de um desastre de avião. Pode, por favor, confirmar o que escrevo com o Dr. Durval de Noronha Goyos, que era amigo do governador Eduardo Campos.
Uma vez que há muitos anos estou a pesquisar sobre as 'shadow wars' e seus métodos e técnicas de regime change, de nada duvido. E o fato foi que conveio um acidente e apagou a vida do governador Eduardo Campos. E assim se abriu o caminho para a Sra. Marina Silva tornar-se a candidata à presidência do Brasil.
Afigura-me bastante estranho que ela se recuse a revelar, como noticiou a Folha de São Paulo, o nome das entidades que pagaram conferências, num total (que foi, declarado) R$1,6 milhão (um milhão e seiscentos mil reais), desde 2011, durante três anos em que não trabalhou. Alegou a exigência de confidencialidade. Por que a confidencialidade? É compreensível porque talvez sejam fontes escusas. O segredo pode significar confirmação.
Fui membro do PSB, antes de 1964, ao tempo do notável jurista João Mangabeira. Porém, agora, é triste assistir que a Sra. Marina Silva joga e afunda na lixeira a tradicional sigla, cuja história escrevi tanto em um prólogo à 8a. edição do meu livro 'O Governo João Goulart', publicado pela Editora UNESP, quanto em 'O Ano Vermelho', a ser reeditado (4a edição), pela Civilização Brasileira, no próximo ano.
As declarações da Sra. Marina Silva contra o Mercosul, a favor do subordinação e alinhamento com os Estados Unidos, contra o direito de Cuba à autodeterminação, e outras, feitas em vários lugares e na entrevista ao Latin Post, de 18 de setembro, enxovalham ainda mais a sigla do PSB, um respeitado partido que foi, mas do qual, desastrosamente, agora ela é candidata à presidência do Brasil.
Lamento muitíssimo expressar-lhe, aberta e francamente, o que sinto e penso a respeito da posição do PSB, ao aceitar e manter a Sra. Marina Silva como candidata à Presidência do Brasil.
Aos 78 anos, não estou filiado ao PSB nem a qualquer outro partido. Sou apenas cientista político e historiador, um livre pensador, independente. Mas por ser o senhor um homem digno e honrado, e em função do respeito que lhe tenho, permita-me recomendar-lhe que renuncie à presidência do PSB, antes da reunião da Executiva, convocada para sexta-feira, 27 de setembro. Se não o fizer – mais uma vez, por favor, me perdoe dizer-lhe – estará imolando seu próprio nome juntamente com a sigla.
As declarações da Sra. Marina Silva são radicalmente incompatíveis com as linhas tradicionais do PSB. Revelam, desde já, que ela pretende voltar aos tempos da ditadura do general Humberto Castelo Branco e proclamar a dependência do Brasil, como o general Juracy Magalhães, embaixador em Washington, que declarou: “O que é bom para os Estados Unidos é bom para o Brasil.”

Cordialmente,

Prof. Dr. Dres. h.c. Luiz Alberto de Vianna Moniz Bandeira
Reilinger Str. 19
68789 St. Leon-Rot – Deutschland
Tel.: 0049-6227/880533
Fax: 0049-6227/880534
Fonte - Blog do Miro (Altamiro Borges)  24/09/2-14

Contratação em empresas foi 3,7% maior em 2012

Economia

O número é 3,7% superior ao observado em 2011, quando os estabelecimentos empregaram 32,7 milhões de pessoas. O dado é da pesquisa Demografia das Empresas – 2012, divulgada hoje (24) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Vitor Abdala 
Repórter da Agência Brasil 
foto - ilustração
As empresas brasileiras empregaram 33,9 milhões de pessoas assalariadas em 2012. O número é 3,7% superior ao observado em 2011, quando os estabelecimentos empregaram 32,7 milhões de pessoas. O dado é da pesquisa Demografia das Empresas – 2012, divulgada hoje (24) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Essa é, no entanto, a menor taxa de crescimento registrada pela pesquisa desde 2009, ano do segundo levantamento feito pelo IBGE. A Demografia das Empresas começou em 2008 e, portanto, só foi possível fazer comparações no ano seguinte. Os crescimentos anteriores tinham sido 6,1% em 2011, 9,1% em 2010 e 4,7% em 2009.
O crescimento dos postos de trabalho assalariados em 2012 foi conseguido pelos 3,7 milhões de empresas chamadas de sobreviventes, ou seja, que já existiam em 2011. Nesses empreendimentos, os postos de trabalho passaram de 31,7 milhões em 2011 para 33 milhões em 2012.
As 799,4 mil empresas que deixaram de existir levaram consigo 453,1 mil postos de trabalho, mais do que em 2011 (quando 864 mil empresas acabaram, junto com 410,4 mil postos assalariados).
As empresas novas empregaram menos pessoal assalariado do que em 2011. As 860 mil novas empresas de 2012 criaram 950,5 mil postos de trabalho, enquanto em 2011, os 871,8 mil novos empreendimentos trouxeram consigo 980,1 mil pessoas ocupadas assalariadas.
Analisando-se os setores da economia, as empresas dos segmentos da indústria da transformação e do comércio empregavam 17,1 milhões de trabalhadores assalariados em 2012, o que representa cerca da metade da força de trabalho de 33,9 milhões do país.
De acordo com o levantamento, o setor de comércio e reparação de veículos automotores empregava 8,8 milhões de pessoas, enquanto a indústria da transformação respondia por 8,3 milhões de postos de trabalho.
Outros setores importantes são atividades administrativas e serviços complementares (3,7 milhões), construção (3 milhões), transporte, armazenagem e correio (2,4 milhões) e alojamento e alimentação (1,7 milhão).
Fonte - Agência Brasil  24/09/2014

Mais Médicos faz um ano com boa cobertura na Bahia

Mais Médicos

O médico português Raul Ramalho atende no subúrbio da capital baiana. - Nesta quinta-feira, 25, completa-se exatamente um ano que a comunidade de Nova Constituinte, localizada no bairro de Periperi (subúrbio ferroviário), estreou o programa no estado.

Franco Adailton - A Tarde
Luciano da Matta | Ag. A TARDE
Setembro marca o primeiro aniversário da chegada à Bahia dos profissionais estrangeiros para atuar pelo programa Mais Médicos. Nesta quinta-feira, 25, completa-se exatamente um ano que a comunidade de Nova Constituinte, localizada no bairro de Periperi (subúrbio ferroviário), estreou o programa no estado.
Nesse intervalo, a quantidade de médicos do programa na Bahia saltou de 144 para 1.408 profissionais, segundo o titular da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), Washington Couto. Faltam 69 para atingir a meta de 1.477 médicos solicitados ao Governo Federal.
Inicialmente, 63 dos 417 municípios baianos haviam sido contemplados com os profissionais do programa.
O quadro atual é de 380 cidades com, pelo menos, um profissional do Mais Médicos, de acordo com informações do secretário.
Quando aderiu ao programa, Salvador possuía apenas seis médicos, em setembro do ano passado. Atualmente, 75 profissionais da política pública federal atuam nas unidades básicas de saúde da capital, segundo informações da Secretaria Municipal da Saúde (SMS).
Do total de médicos pelo programa, em Salvador, 37 são cubanos, 32 são brasileiros e seis são intercambistas internacionais (brasileiros com diploma de outro país e estrangeiros), também conforme a SMS.

Nova Constituinte
Para atuar na Unidade de Saúde da Família (USF) de Nova Constituinte foram designados o português Raul dos Reis Ramalho, 67 anos, e o angolano Francisco Manuel Pegado, 53, que, depois de um ano, continuam a atender aos moradores da comunidade.
Quem antes era atendido por técnicos de enfermagem e enfermeiros, como a dona de casa Sandra Passos, 39 anos, comemora a permanência dos estrangeiros na comunidade pobre, que se destacava na capital devido aos alarmantes índices de violência.
Vizinha da unidade de saúde há dez anos, Sandra diz entregar o filho, uma criança de 10 anos, com frequência aos cuidados dos estrangeiros. "Antes deles, não havia médico. Vez ou outra aparecia um, mas não ficava. Temos uma relação muito boa com eles", comemora a mulher.
Para a moradora local Maria Aparecida, 58, que é hipertensa, a atenção à saúde "melhorou muito" em Nova Constituinte. "Hoje, a gente tem acompanhamento médico. Não precisamos mais correr para uma emergência lotada", afirma.
Diabético, o mecânico Roberto Silva, 44, ressalta também não haver a necessidade de esperar por horas para ser atendido. "As consultas são marcadas. Claro que há um pouco de espera, mas não perdemos uma manhã ou uma tarde inteira", destaca o mecânico.

Aproximação
Formado pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, em Salvador, entre 1976 e 1983, o médico português Raul Ramalho conta que, no intervalo de um ano, um dos maiores desafios dele foi conquistar a confiança dos moradores da comunidade de Nova Constituinte.
Na unidade do bairro, Ramalho atua como clínico geral, mas possui especialidade em cirurgia maxilofacial e, nas primeiras experiências na Bahia, já atuou nas Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), no Instituto de Perinatologia da Bahia (Iperba) e no Hospital Santa Izabel.
"Em um ano no programa, para mim, o resultado tem sido positivo", iniciou Ramalho, que prosseguiu: "Alcançamos não só o objetivo de conquistar a confiança da comunidade, assim como conseguimos implantar uma filosofia nos pacientes de que eles também são responsáveis pela manutenção da própria saúde".
Fonte - A Tarde  24/09/2014