sábado, 17 de maio de 2014

Governo tenta convencer chineses a investir em ferrovias no Brasil

Ferrovias

Ministro e presidente do BNDES viajaram nesta sexta-feira (16) à China. Lançado em 2012, programa de ferrovias ainda não saiu do papel. - A comitiva é chefiada pelo ministro dos Transportes, César Borges, e conta também o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes), Luciano Coutinho.

Fábio Amato - G1 DF

Uma comitiva do governo brasileiro viajou na madrugada desta sexta-feira (16) à China para uma série de reuniões cujo objetivo principal será buscar investimentos para o programa de construção de novas ferrovias no país. A comitiva é chefiada pelo ministro dos Transportes, César Borges, e conta também o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes), Luciano Coutinho.
Lançado em agosto de 2012, o Programa de Investimento em Logística (PIL), para ferrovias, até hoje não saiu do papel. Quando do anúncio, ele previa investimento de R$ 99,6 bilhões na construção de novos trilhos no país. No início de maio, o ministro dos Transportes disse que ainda não havia previsão de quando seria o primeiro leilão.
O Tribunal de Contas da União (TCU) liberou até agora o leilão de um dos trechos do PIL: entre Lucas do Rio Verde (MT) e Campinorte (GO). Também no início de maio, Borges admitiu dificuldades para encontrar, no Brasil, os investidores interessados nesse projeto.
Ele afirmou que aguardava resposta dos investidores, que analisam a viabilidade da construção da ferrovia dentro do orçamento considerado adequado pelo TCU, que é de cerca de R$ 4,6 bilhões – o ministério havia estimado o custo da obra em R$ 6,3 bilhões. De acordo com o ministro, esse projeto pode até passar por novas mudanças caso para aumentar a sua atratividade.
“O setor privado está aprimorando seus estudos para saber se o Capex [previsão de investimento] aprovado pelo TCU é viável. Se o Capex não for atrativo, podemos mudar”, disse Borges.
Na quinta (15), o presidente-executivo da Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF), Rodrigo Vilaça, disse que não crê que o governo faça, ainda em 2014, o leilão para construção do primeiro trecho de ferrovia dentro do Programa de Investimento em Logística (PIL). No ano passado, o ministro dos Transportes, Cesar Borges, chegou a afirmar que a prioridade do governo para concessões em 2014 seriam as ferrovias

Promoção de investimentos
O anúncio da viagem à China foi feito pelo Ministério dos Transportes por meio de uma nota divulgada no final da tarde desta sexta, horas depois de a comitiva ter decolado. O retorno está marcado para a próxima quarta (21).
A nota informa que o objetivo da viagem é “estreitar as relações entre os dois países na promoção de investimentos bilaterais em infraestrutura.”
Ainda de acordo com a nota, o ministro, junto com o presidente do Bndes, participará de reuniões com “autoridades chinesas” para tentar convencê-las a investir no plano de ferrovias brasileiro. A China, informa o ministério, demonstrou interesse no programa.
Fonte - STEFZS  17/05/2014

Para fugir do trânsito, 40% dos brasileiros recusaram emprego

Mobilidade urbana

Expertise em todo o país mostrou que 40% dos entrevistados já recusaram ou desistiram de uma vaga de emprego por considerar que o tempo gasto no deslocamento entre casa e trabalho era grande demais. Além disso, 1/3 dos brasileiros já mudou ou pensa em mudar de endereço pela mesma razão. Um especialista ouvido pela reportagem defende a descentralização de serviços e empregos como alternativa.

iG - MG
foto - ilustração
Além do estresse e demais problemas causados pelos engarrafamentos, a percepção de que a mobilidade urbana piora com o tempo interfere nas escolhas profissionais dos brasileiros. Uma pesquisa do instituto Expertise em todo o país mostrou que 40% dos entrevistados já recusaram ou desistiram de uma vaga de emprego por considerar que o tempo gasto no deslocamento entre casa e trabalho era grande demais. Além disso, 1/3 dos brasileiros já mudou ou pensa em mudar de endereço pela mesma razão. Um especialista ouvido pela reportagem defende a descentralização de serviços e empregos como alternativa.
O estudo mostra ainda que 56% dos entrevistados gastam mais de uma hora por dia se deslocando. Entre aqueles que usam ônibus ou metrô, o tempo médio é de três horas diárias.
A arquiteta Nívea Guarçoni, 28, mora na região hospitalar da capital e recusou uma boa oportunidade de trabalho na região do Barreiro. “Ia ser muito bom. Tinha acabado de me formar e ia ter carteira assinada. Fui para a entrevista de carro, fora do horário de pico, e gastei mais de uma hora. Meu horário seria das 8h às 18h, quando o trânsito é muito mais intenso. Por isso, abri mão”, conta. Hoje, ela consegue ir a pé para seu novo emprego. “Qualidade de vida é fundamental. Gosto de ter tempo para fazer as coisas que gosto e não desperdiçar horas no trânsito”.
Já a analista Maria Inês de Almeida, 55, fez a trajetória inversa. Após conquistar uma vaga que almejava em um banco, no bairro Santo Agostinho, na região Centro-Sul, decidiu morar mais perto do trabalho. “Vou a pé e gasto sete minutos. E para o colégio dos meus filhos, demoro cinco. Esse apartamento caiu do céu. Não consigo nem calcular quantas horas livres já ganhei”.
Análise.Para o arquiteto e urbanista Sérgio Myssior, os problemas de mobilidade não serão solucionados só com investimentos em transporte. “O ideal é um reordenamento do uso do solo, ou seja, que se criem possibilidades para que as pessoas possam morar, trabalhar e ter serviços como saúde, educação e lazer em raios menores. Teríamos um sistema de transporte mais simples, menos oneroso e mais eficiente”.
Outro problema, segundo ele, é a baixa atratividade do transporte coletivo. “Hoje, ele não tem capilaridade, abrangência, conforto nem eficiência. Não seduz o usuário do carro, pelo contrário”.
Pesquisa
Dados. O estudo foi realizado pela Expertise Inteligência em abril de 2014 com 1.256 entrevistados de todas as regiões do país, de ambos os sexos, diferentes faixas etárias e todas as classes sociais.
Metas da administração pública
BHTrans. Para melhorar a mobilidade urbana na capital, os principais objetivos da autarquia até 2030 são “incentivar o transporte público e meios não motorizados, promover
a segurança e a inclusão social e contribuir para a qualidade ambiental”.
Setop. As principais ações da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas são “a ampliação e conservação da malha rodoviária e da frota intermunicipal, a construção de pontes intermunicipais ( * ??????!!!!!! ), e a ampliação do metrô”
Fonte - Tribuna da Bahia 17/05/2014

(*) Pregopontocom

COMENTÁRIOS Pregopontocom - Criticam, falam e sempre estão prontos para dar opiniões sobre a mobilidade urbana mas, soluções ofertadas são sempre as mesmas,em 1º lugar vem -  “a ampliação e conservação da malha rodoviária e da frota intermunicipal, a construção de pontes intermunicipais - depois quem sabe algum dia,a ampliação do metrô”....

SUS cria portaria para parto humanizado

Saude

A fim de estabelecer maior vínculo entre mãe e bebê, o Ministério da Saúde (MS) oficializou, na última terça-feira, portaria que recomenda a adoção de medidas próprias do parto humanizado. A indicação é para casos naturais para as cesarianas, em todas as unidades que prestam atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Luana Almeida - A Tarde
Dona de casa Fabíola Costa está satisfeita
 com parto humanizado do filho Heitor

Raul Spinassé | Ag. A TARDE
Manter contato duradouro com o filho recém-nascido instantes após o parto é o desejo de muitas mães. No entanto, por conta da grande procura por leitos nas maternidades públicas, garantir esse momento ainda no ambiente hospitalar é tarefa distante da realidade atual.
A fim de estabelecer maior vínculo entre mãe e bebê, o Ministério da Saúde (MS) oficializou, na última terça-feira, portaria que recomenda a adoção de medidas próprias do parto humanizado. A indicação é para casos naturais para as cesarianas, em todas as unidades que prestam atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
Conforme o documento, o bebê saudável, com o ritmo respiratório normal, deve ser colocado sobre o abdômen ou tórax da mãe, em contato direto pele a pele, em ambiente aquecido. Além disso, a nova regra prevê também amamentação ainda na primeira hora de vida da criança.
Dessa forma, os procedimentos de rotina adotados após o nascimento do bebê, como exame físico, pesagem e outras medidas, devem ser realizados somente depois desses primeiros cuidados.
As medidas oficializam recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do próprio MS e preveem, ainda, que o cordão umbilical seja cortado somente quando parar de pulsar.
Para os recém-nascidos com respiração ausente, irregular ou que tenham peso diminuído, a portaria estabelece que o atendimento deverá seguir o fluxograma do programa de reanimação da Sociedade Brasileira de Pediatria, de 2011.
Em nota, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, afirmou que as novas normas contribuem para a redução da mortalidade neonatal.
"Nós precisamos estimular que essa primeira mamada aconteça na primeira hora de vida. Além de fornecer o primeiro aporte calórico para a vida do bebê, essa prática também acelera a descida do leite materno, aumentando a chance de sucesso no aleitamento e diminui a ocorrência de hemorragia uterina", explicou o ministro, em nota.

Abrangência
Na Bahia, conforme a coordenadora do setor de Cuidado por Ciclo de Vida e Gênero da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), o parto humanizado já é uma realidade em sete maternidades públicas.
"Estamos realizando um mapeamento de todas as maternidades do estado. Após isso, vamos obter relatórios e, a partir daí, institucionalizar as medidas nos locais onde o parto humanizado ainda não é feito. Em Salvador, por exemplo, já oferecemos esse serviço em sete unidades de saúde (ver quadro ao lado)", afirmou.
A intenção, de acordo com a coordenadora, é que, até o final do primeiro semestre deste ano, os procedimentos do parto humanizado sejam feitos em todas as maternidades do estado.
Embora esse tipo de nascimento ainda não contemple todas as unidades de saúde da Bahia, a oficialização da portaria foi comemorada por ginecologistas, obstetras e especialistas da área.
"Priorizar a primeira hora pós-parto é de fundamental importância para a saúde física e psicológica do bebê e da mãe. Por isso, a portaria representa uma vitória", afirmou Camila Rabello, obstetra especializada em partos naturais.
Segundo a médica, o incentivo à amamentação é um dos principais benefícios proporcionados à mãe e ao seu filho que tiveram contato imediatamente após o parto, conforme a portaria do MS.
"Prolongar o período de aleitamento materno é essencial para melhorar a questão nutricional da criança. Ao estabelecer o leite materno como alimento exclusivo durante seis meses, os riscos de infecção, diabetes, morte súbita, dentre outras doenças, são reduzidos", afirmou.

Fique por dentro:
O que é parto humanizado
O termo não se refere a uma nova forma de parto, mas consiste num processo de acompanhamento da gestante, que respeita sua natureza e sua vontade. O objetivo é anular o uso de medicações e de manobras técnicas ou cirúrgicas comuns na medicina obstetrícia. Embora se enquadre tanto no parto natural como em cesariana, o processo é mais comum em partos normais

Onde fazer em Salvador
Maternidade Tsylla Balbino (Baixa de Quintas); Iperba (Brotas); Maternidade Albert Sabin (Cajazeiras); Hospital Roberto Santos (Cabula); Maternidade José Maria de Magalhães Neto (Pau Miúdo); Maternidade Climério de Oliveira (Nazaré) e Centro de Parto Normal Marieta de Souza Pereira (Pau da Lima)

Critérios para parto normal
A estrutura da bacia (quadril), as contrações uterinas e do próprio feto, além da ausência de intercorrências na gestação, pré-parto e trabalho de parto são critérios avaliados para que a gestante possa ser submetida ao parto natural
Fonte - A Tarde  17/05/2014

Primeiro trem do VLT chega ao Porto de Santos na segunda-feira

Transporte sobre trilhos

As obras do VLT em Santos possuem seis frentes de trabalho. - O modelo é o Tramlink, da Vossloh, com sete carros e capacidade para 400 passageiros. O primeiro trem deixou o Porto de Bilbão, na Espanha, no último dia 7 de abril. Além dele, outros dois serão fabricados na Espanha.

Tribuna on Line

Está previsto para chegar na segunda-feira, pelo Porto de Santos, o primeiro Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) que circulará na Baixada Santista. A data foi divulgada pelo responsável técnico da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU), Luiz Carlos Pereira Grillo, durante o Fórum SAE Brasil de Tecnologia Ferroviária, realizado em Campinas. O desembarque do trem deve ocorrer no cais do Saboó.
O modelo é o Tramlink, da Vossloh, com sete carros e capacidade para 400 passageiros. O primeiro trem deixou o Porto de Bilbão, na Espanha, no último dia 7 de abril. Além dele, outros dois serão fabricados na Espanha. Os 19 restantes, dos 22 previstos no contrato, serão fabricados no Brasil pela Vossloh Cogifer.
O cronograma de entregas dos veículos será finalizado em agosto de 2015. A operação comercial no primeiro trecho tem previsão para início de fevereiro. Já os testes iniciais deverão ocorrer em julho deste ano.
Os veículos contam com 2,65 metros de largura por 44 metros de comprimento. A velocidade média de 25km/h (a máxima é de 80km/h). Eles possuem ar condicionado e piso 100% baixo, facilitando a movimentação de usuários com dificuldade de locomoção.

Obras
As obras do VLT em Santos possuem seis frentes de trabalho. São elas: Estação Nossa Senhora de Lourdes, Túnel José Menino, três frentes de pavimentação e frente do Pátio Porto.
Já em São Vicente são 12 frentes: cinco trabalhando na via permanente (que contam com “subfrentes” como, por exemplo, drenagem, escavação, montagem de banco de dutos, entre outros); cinco frentes nas estações; Frente do Viaduto Emmerich (na qual existem “subfrentes” como, por exemplo, da Parede Diafragma, Remanejamento de Interferências, Escavação e Demolição do viaduto) e uma frente de pavimentação.
Fonte - STEFZS 17/05/2014

Copa do Mundo deve trazer 2,3 mil compradores de 104 países, avalia agência

Economia

O projeto integra ações de marketing de relacionamento da agência e inclui encontros, visitas técnicas e rodadas de negócios com empresários brasileiros, visando a estimular as exportações do Brasil e a captar investimentos. A ação também pretende projetar a imagem do país no mercado internacional. Atividades semelhantes são efetuadas pela Apex-Brasil no carnaval e em outros eventos internacionais,

Alana Gandra 
Repórter da Agência Brasil 
foto - ilustração
A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), do governo federal, anunciou hoje (16) os preparativos finais do Projeto Copa do Mundo. De acordo com a agência, o Mundial trará ao Brasil 2,3 mil compradores, investidores e formadores de opinião de 104 países para a realização de negócios.
O projeto integra ações de marketing de relacionamento da agência e inclui encontros, visitas técnicas e rodadas de negócios com empresários brasileiros, visando a estimular as exportações do Brasil e a captar investimentos. A ação também pretende projetar a imagem do país no mercado internacional. Atividades semelhantes são efetuadas pela Apex-Brasil no carnaval e em outros eventos internacionais, entre os quais a Fórmula Indy e o Grand Prix de Fórmula 1.
Segundo o diretor de Negócios da Apex-Brasil, Ricardo Santana, o projeto começou a ser construído há um ano, durante a Copa das Confederações. Santana destacou que os Estados Unidos encabeçam a relação de convidados. “Para a gente, é bem importante, porque é uma economia que está se recuperando. Trazer os Estados Unidos para cá vem em um momento bastante propício”.
O Projeto Copa do Mundo é desenvolvido pela Apex-Brasil em parceria com 700 empresas e entidades setoriais nacionais. Estão sendo organizadas mais de 800 agendas de negócios nos dias que antecedem e sucedem os jogos da Copa, com foco em tecnologia e saúde, casa e construção, alimentos e bebidas, agronegócio, moda, máquinas e equipamentos, economia criativa e serviços.
A agência espera superar o resultado alcançado na Copa das Confederações, que gerou US$ 3 bilhões em exportações e investimentos para o Brasil, envolvendo 903 empresários, oriundos de mais de 70 países, segundo Ricardo Santana.
São Paulo, com mais de 270 empresas, lidera os participantes brasileiros do projeto, seguido de Minas Gerais, com cerca de 94 companhias. O diretor disse que embora o jogo seja o principal atrativo da Copa, “o nosso foco é fazer negócios, é trazer aquele convidado com quem a gente quer estreitar a relação, fazer com que ele compre mais, e usar esse chamariz para poder concretizar uma venda”.
A Copa do Mundo ocorrerá de 12 de junho a 13 de julho, em 12 cidades brasileiras. Os visitantes estrangeiros começarão a ser recebidos uma semana e meia antes de cada jogo.
Fonte - Agência Brasil  17/05/2014

MPF/RJ recorre da decisão que não considera os cultos africanos como religião

Direitos Humanos

No recurso, o procurador regional dos Direitos do Cidadão, Jaime Mitropoulos, argumenta que os 15 vídeos em questão caracterizam crime de ódio, pois são baseados na “intolerância e na discriminação por motivos religiosos”, ressaltando que a comunidade internacional “praticamente chegou ao consenso sobre a necessidade de coibir práticas desse tipo”.

Akemi Nitahara  
Repórter da Agência Brasil 
Na foto, o Tambor de Crioula é dançado
 em homenagem a São Benedito, em São Luís.

Arquivo / Wilson Dias / Agência Brasil
O Ministério Público Federal no Rio de Janeiro (MPF/RJ) recorreu da decisão do juiz da 17ª Vara Federal do Rio, Eugênio Rosa de Araújo, que negou o pedido de retirada de vídeos com mensagens de intolerância contra religiões afro-brasileiras. O juiz alegou que tais crenças “não contêm os traços necessários de uma religião”, que seriam um texto-base, como o Corão ou a Bíblia, estrutura hierárquica e um Deus a ser venerado.
Na decisão, Araújo coloca que “as manifestações religiosas afro-brasileiras não se constituem em religiões, muito menos os vídeos contidos no Google refletem um sistema de crença - são de mau gosto, mas são manifestações de livre expressão de opinião”.
No recurso, o procurador regional dos Direitos do Cidadão, Jaime Mitropoulos, argumenta que os 15 vídeos em questão caracterizam crime de ódio, pois são baseados na “intolerância e na discriminação por motivos religiosos”, ressaltando que a comunidade internacional “praticamente chegou ao consenso sobre a necessidade de coibir práticas desse tipo”.
Ela cita a promulgação de documentos como a Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948), o Pacto Internacional sobre os Direitos Civis e Políticos (1966), a Declaração sobre a Raça e os Preconceitos Raciais (1978) e a Declaração sobre a eliminação de todas as formas de intolerância e discriminação fundadas na religião ou nas convicções (1981).
A Ação Civil Pública foi proposta a partir de uma representação da Associação Nacional de Mídia Afro, que apontou vídeos divulgados no Youtube que trariam mensagens que “associam as referidas religiões à figura do diabo e a tudo de mal que a ele possa estar ligado, muito embora 'diabo' ou 'demônios' sequer façam parte do universo das religiões de matrizes africanas”, diz o recurso de Mitropoulos.
No agravo de instrução, o procurador destaca também que o Ministério Público Federal expediu recomendação para que a Google Brasil retirasse os vídeos da internet. Mas, segundo ele, a empresa manteve os vídeos sob o argumento de que “tudo não passa de um fiel retrato da liberdade religiosa do povo brasileiro”.
Para o presidente da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (Ccir), Ivanir dos Santos, o juiz Eugênio Rosa de Araújo não se posicionou na decisão com a neutralidade que requer o cargo. “Eu acho que o juiz não externou uma posição como juiz, ele externou uma posição como uma pessoa que tem uma religião, e o estranho é que ele é um funcionário de um Estado laico. Ele, na verdade, ofende a lei que ele tem que zelar, o próprio artigo da constituição que fala de discriminação de religião e preconceito”.
Santos informa que o Ccir fará uma reunião na próxima semana sobre a questão para, se for o caso, denunciar o juiz ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Procurado pela Agência Brasil, o CNJ não comentou a decisão e disse que “é órgão administrativo do Judiciário e não tem interferência sobre questões judicializadas”.
Fonte - Agência Brasil  16/05/2014

Enem tem mais de 3 milhões de candidatos inscritos

Educação

A recomendação é que façam a inscrição com antecedência, em horários com menor número de acessos ao sistema. - De acordo com o Inep, o ritmo de inscrições superou o do ano passado em 11,33%. Em 2013, no quinto dia de inscrições, o total era 2.728.908. Os melhores horários para fazer a inscrição são o início da manhã, até as 9h; entre as 14h e as 17h; e após as 21h.

Mariana Tokarnia 
Repórter da Agência Brasil

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) registou 3.038.209 inscrições até as 16h, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Os candidatos podem se inscrever pela internet até o dia 23. A recomendação é que façam a inscrição com antecedência, em horários com menor número de acessos ao sistema.
De acordo com o Inep, o ritmo de inscrições superou o do ano passado em 11,33%. Em 2013, no quinto dia de inscrições, o total era 2.728.908. Os melhores horários para fazer a inscrição são o início da manhã, até as 9h; entre as 14h e as 17h; e após as 21h.
De acordo com o Inep, São Paulo é o estado com o maior número de inscritos, 476.061, o que representa 15,66% do total. Em seguida estão Minas Gerais, com 314.321 (10,34%); o Ceará, com 253.697 (8,35%); Rio de Janeiro, com 235.604 (7,75%); e a Bahia, com 225.047 (7,4%). Juntos, esses estados somam 49,5% do total de inscrições. As mulheres representam a maior parte dos inscritos, com 1.819.268 (59,87%).
O exame será realizado nos dias 8 e 9 de novembro. O valor da inscrição é R$ 35. Alunos de rede pública e pessoas com renda familiar até 1,5 salário mínimo são considerados isentos. A taxa deve ser paga até o dia 28 de maio. Até o momento, a maior parte dos inscritos é isenta, 63% do total.
Este ano, travestis e transexuais poderão ser identificado pelo nome social nos dias e locais de realização das provas. Para isso, é preciso fazer o pedido pelo telefone 0800-616161, também até o dia 23.
O Enem é destinado a estudantes que tenham terminado ou estejam concluindo o ensino médio, pessoas com mais de 18 anos que busquem o comprovante de conclusão do ensino médio e aquelas que queiram testar conhecimentos.
A nota do exame é utilizada como critério para acesso ao ensino superior por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas em instituições públicas de educação superior, e do Programa Universidade para Todos (ProUni).
A participação na prova também é requisito para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), participar do Programa Ciência sem Fronteiras ou conseguir uma vaga gratuita dos cursos técnicos oferecidos pelo Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec).
Para se preparar, o aluno pode acessar o aplicativo Questões Enem, um banco de questões daEmpresa Brasil de Comunicação (EBC), que reúne as provas de 2009 a 2013. O acesso é gratuito.
Fonte - Agência Brasil  16/05/2014

CAF vence concorrência para linha Linha Verde de VLTs em Boston EUA

Bondes & VLTs

As entregas serão executadas a partir do final de 2017 até o final de 2018.
Os 70% dos  VLTs com piso baixo são do Tipo 9 por MBTA . Eles terão ' iluminação controlada por computador dinâmico , aquecimento e refrigeração ", e vai atender aos mais recentes requisitos de acessibilidade ADA

Railway Gazette
railwaygazette
EUA : O conselho do Departamento de Transporte de Massachusetts aprovou um contrato de US $ 118 m em 14 de maio para CAF - EUA  fornecer 24 veículos leves sobre trilhos para  Linha Verde de Boston do Massachusetts Bay Transportation Authority, incluindo o projeto de Extensão da mesma linha. Cerca de metade do custo deverá ser cumprido por uma concessão a Administração Federal de Trânsito New Start. As entregas serão executadas a partir do final de 2017 até o final de 2018.
Os 70% dos  VLTs com piso baixo são do Tipo 9 por MBTA . Eles terão ' iluminação controlada por computador dinâmico , aquecimento e refrigeração ", e vai atender aos mais recentes requisitos de acessibilidade ADA com espaços para carrinhos de quatro rodas. Todos os assentos prioritários terá espaço por baixo para acomodar animais de assistência ou equipamento de mobilidade . CCTV irá abranger as áreas de passageiros , portas e pista.
CAF é produzir os bodyshells na Espanha, com a montagem final e testes em sua planta em Elmira, Nova York, para cumprir com os regulamentos Buy America .
Fonte - Railway Gazette  16/05/2014

Tradução e adaptação de texto  Pregopontocom


Original Text
CAF wins Boston Green Line order

Railway Gazette
USA: The Massachusetts Department of Transportation board approved a $118m contract on May 14 for CAF USA to supply 24 light rail vehicles for Massachusetts Bay Transportation Authority’s Boston Green Line, including the Green Line Extension project. About half of the cost is to be met by a Federal Transit Administration New Start grant. Deliveries will run from the end of 2017 until the end 2018.
The 70% low-floor LRVs are designated Type 9 by MBTA. They will have ‘dynamic computer-controlled lighting, heating and cooling’, and will meet the latest ADA accessibility requirements with four wheelchair/pram spaces. All priority seats will have space underneath to accommodate assistance animals or mobility equipment. CCTV will cover the passenger areas, doors and track.
CAF is to produce the bodyshells in Spain, with final assembly and testing at its plant in Elmira, New York, to comply with Buy America regulations.
MassDOT plans to award a contract later this year for 74 metro cars for the Red Line and 152 for the Orange Line.

Sustentabilidade: Petrobras reutiliza 24 bilhões de litros de água

Sustentabilidade

Relatório da estatal destaca investimento R$ 780 milhões em projetos ambientais, sociais e culturais -  A publicação, que reúne informações sobre seu desempenho operacional, econômico, social e ambiental durante o ano, traz entre os destaques o reúso de 24 bilhões de litros de água....

RA

A Petrobras divulgou ontem quinta-feira (15) o Relatório de Sustentabilidade 2013, no site - www.petrobras.com.br/rs2013 - A publicação, que reúne informações sobre seu desempenho operacional, econômico, social e ambiental durante o ano, traz entre os destaques o reúso de 24 bilhões de litros de água; e o investimento de R$ 780 milhões no patrocínio a projetos sociais, ambientais, culturais e esportivos, no último ano.
O reúso de 24 bilhões de litros de água em 2013 representa 11% do total de demanda de água doce da companhia no período, e um aumento de cerca de 3% em relação a 2012. Esse volume seria suficiente para abastecer uma cidade de 600 mil habitantes durante um ano. Com a entrada em operação de novas unidades de reúso, até 2015, a Petrobras atingirá a marca de 35 bilhões de litros de água doce que deixarão de ser captados anualmente do ambiente, aumentando sua disponibilidade para consumo pela sociedade.
Ao todo, a companhia investiu R$ 780milhõe, em 1.600 projetos sociais, ambientais, culturais e esportivos em todo o país, no ano passado. Em novembro, foi lançado o Programa Petrobras Socioambiental, que iniciará um novo ciclo, com investimentos de R$ 1,5 bilhão, de 2014 a 2018, em projetos sociais, ambientais e socioesportivos, que contribuem com o desenvolvimento sustentável e a promoção de direitos.
A qualificação profissional também ganhou reforço em 2013, com o início da nova fase doPrograma de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás (Prominp). Serão capacitados profissionais para atender à demanda de fornecedores pela modalidade aluno-empresa, em que as empresas indicam os alunos e dividem o investimento na qualifica ção com o Prominp. Nos últimos sete anos, o Plano Nacional de Qualificação Profissional, uma das ações do Prominp , capacitou 97,3 mil profissionais por meio de processo seletivo público.
A Petrobras também apresenta iniciativas de cumprimento da política de conteúdo local para o setor de óleo e gás natural, colaborando para aumentar a geração de emprego e renda no país. Pela primeira vez, estão sendo construídos simultaneamente no Brasil 28 sondas de perfuração marítimas, 88 navios para transporte de produtos de petróleo , 38 plataformas de produção e 146 barcos de apoio. As sondas vão prospectar petróleo em águas ultraprofundas, e serão entregues a partir de 2015 com conteúdo local entre 55 e 65%. As demais embarcaç ões estão sendo entregues no período 2013 a 2020. Todos esses projetos somam mais de U$ 100 bilhões em encomendas colocadas na indústria naval brasileira. No ano de 2013, foram construídas nos estaleiros brasileiros unidades de produção com até 34 meses de fabricação, período alinhado à média mundial.
Fonte - Revista Amazônia  16/05/2014

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Exemplos de irresponsabilidade

Opinião

Os limites da responsabilidade estão sendo testados pela televisão brasileira. Sob a falsa ideia da existência de uma liberdade absoluta, a TV permite tudo

Correio do Brasil
Por Laurindo Lalo Leal Filho
Adicionar legenda
Os limites da responsabilidade estão sendo testados pela televisão brasileira. Sob a falsa ideia da existência de uma liberdade absoluta, a TV permite aos que a ela tem acesso dizer qualquer coisa, sem medir as conseqüências causadas pelas palavras.
Vale para toda a programação, incluindo a publicidade e o jornalismo. Casos, por exemplo, da propaganda dirigida à crianças e adolescentes e da incitação ao crime perpetrada por uma apresentadora do SBT. Quando a sociedade tenta colocar limites a esses abusos surgem reações calcadas nos argumentos frágeis da autorregulamentação ou do direito à liberdade de expressão.
Recente resolução do Conanda (Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente) voltou a enfurecer anunciantes e publicitários. O órgão, vinculado a Secretaria dos Direitos Humanos da Presidência da República, proibiu a publicidade dirigida ao público infantil, fazendo cumprir determinações constitucionais e aquelas contidas no Código de Defesa do Consumidor e no Estatuto da Criança e do Adolescente.
A resposta dos publicitários veio através de manifesto atribuindo apenas ao Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) o direito de “evitar os abusos da comunicação comercial”. Como se um órgão formado por anunciantes e publicitários pudesse, de forma equilibrada e eqüidistante, regular a relação da própria atividade com o conjunto maior da sociedade.
Ainda mais quando se sabe do desprezo que o Conar tem pelas demandas do cidadão. Recentemente veiculou na TV dois vídeos mostrando situações fictícias de reclamações, numa tentativa grotesca de ressaltar a inconsistência desse tipo de atitude e de ridicularizar quem critica a propaganda mostrada na TV.
É preciso lembrar também que o Conar só atua depois do anúncio ir ao ar, ou seja depois do estrago feito. Em vários casos, sua atuação não busca proteger o cidadão e sim dirimir divergências entre anunciantes que reclamam de plágios ou da deslealdade de um concorrente.
A proibição determinada pelo Conanda representa um avanço no patamar civilizatório alcançado pelo Brasil. Coloca o país num nível semelhante aos dos países escandinavos que proíbem totalmente a propaganda dirigida ao público infantil ou de nações como Inglaterra e Alemanha onde há uma rígida regulamentação do setor.
Se no caso da publicidade não há sentido se falar em censura, uma vez que o anúncio faz parte da mercadoria (assim como o rótulo de qualquer produto), nada tendo a ver com o debate em torno da liberdade de expressão, no jornalismo a questão é mais delicada. Mas nem por isso os abusos podem ser relevados. Como no caso da apresentadora do SBT.
É inconcebível que uma concessão pública, outorgada pelo Estado em nome da sociedade, seja usada contra a sociedade e o Estado. Foi o que ela fez ao dizer que “o contra-ataque aos bandidos é o que chamo de legítima defesa coletiva de uma sociedade sem Estado contra um estado de violência sem limite. E, aos defensores dos Direitos Humanos, que se apiedaram do marginalzinho preso ao poste, eu lanço uma campanha: faça um favor ao Brasil, adote um bandido”.
A responsabilidade por esse ataque às instituições não é apenas da apresentadora. É da empresa que a contratou e também dos governos, sempre lenientes diante da mídia, temerosos do poder que ela detém.
A concessão de um canal de TV objetiva a prestação, por particulares, de um serviço público de informação, entretenimento e educação. Não cabe aos concessionários, ou aos seus propostos, emitir qualquer tipo de opinião. Editorial cabe em jornal impresso, uma atividade privada, e não numa TV locatária de um espaço público privilegiado. O dever das emissoras é o de veicular opiniões divergentes, manifestadas por agentes políticos e sociais, dando ao telespectador a possibilidade de formar a sua própria opinião. Donos das emissoras e apresentadores não receberam da sociedade nenhum mandato para opinarem sobre o que quer que seja e devem ser democraticamente impedidos de agir assim.

Laurindo Lalo Leal Filho, é sociólogo e jornalista, é professor de Jornalismo da ECA-USP.
Fonte - Correio do Brasil  16/05/2014

Reformada, Ceasinha no Rio Vermelho em Salvador está com cara de shopping

Salvador

Com espaços amplos, mais arejados, estacionamento, organização, acessibilidade para pessoas com dificuldade de locomoção e limpeza impecável nas áreas compartilhadas, o Mercado do Rio Vermelho surpreendeu quem compareceu ao local na inauguração....

Kelly Cerqueira - TB
Foto: Reginaldo Ipê/Tribuna da Bahia
No primeiro dia de abertura da nova Ceasinha, que passou por longa reforma nos últimos dois anos, ganhando estrutura de um shopping center, clientes e comerciantes eram só elogios. Com espaços amplos, mais arejados, estacionamento, organização, acessibilidade para pessoas com dificuldade de locomoção e limpeza impecável nas áreas compartilhadas, o Mercado do Rio Vermelho surpreendeu quem compareceu ao local na inauguração, mesmo com boa parte dos boxes e lojas permanecendo ainda fechados.
Na manhã de ontem (15), apenas 50 permissionários iniciaram as atividades após a reforma. De acordo com a presidente da Associação de Permissionários da Ceasa do Rio Vermelho, Karina Gusmão, apenas 40% dos antigos comerciantes conseguiu adiantar a abertura dos empreendimentos. “Aqueles que não abriram ainda estão fazendo os últimos ajustes nos boxes, aguardando a publicidade, arrumando os estoques. Acredito que até domingo todos os antigos feirantes abram as portas”, afirmou.
No total, 140 empreendimentos integram o novo Mercado do Rio Vermelho, uma das feiras mais tradicionais da cidade, no entanto, 39 deles só serão abertos no próximo mês. Em visita ao primeiro de funcionamento do local, a gerente de Qualidade da Empresa Baiana de Alimentos (Ebal), Cristiane Skutera, informou que apenas em junho o local estará em pleno funcionamento. “A estimativa é de que nos meados de junho, os novos permissionários comecem a atuar”, afirmou, lembrando que o local será gerido pela Enashop, empresa que venceu a licitação para a administração do empreendimento, sob a supervisão da Ebal.

Expectativa
Ansioso pelas promessas de resultados do novo projeto, o dono da barraca Canto do Mar abriu as portas ainda na primeira hora de ontem. Feirante há 28 anos, João Silva Nunes acumula grande expectativa com os resultados no novo espaço. “Tanto tempo trabalhando nesta área e nunca tivemos condições de trabalho como está. Tudo ficou melhor, desde o ambiente oferecido aos clientes, até a área de circulação dentro dos boxes”, elogiou.
Com grande oferta de grande variedade de frutos do mar no mercado, ele garante que as mudanças não irão recair sobre o valor cobrado pelos itens. “Nós queremos ganhar na rotatividade e não em cima de aumento dos preços. As pessoas vêm para cá, geralmente, porque fogem da confusão do mercado, das filas, dos produtos de baixa qualidade. Agora que temos a oportunidade de oferecer mais conforto, não podemos assustar o cliente com preços altos”, explicou o feirante.

Acessibilidade garantida
Acompanhada da avó de 82 anos, idosa que tem dificuldades de locomoção, necessitando do auxílio de uma cadeira de rodas, a professora Michelle Checcucci, afirmou que esta foi a primeira vez que conseguiu ir as comprar junto com a aposentada. “Já tinha ouvido falar que as novas instalações iriam oferecer acessibilidade, então resolvi trazê-la para conhecer e até para se distrair um pouco”, afirmou, ressaltando que não encontrou dificuldades no acesso ao estabelecimento. Em compra de frutas no Box Ramos, ela comparava os preços dos produtos em relação a uma compra recente, em outra feira da cidade.
“Ainda não visitei todos os boxes, mas por enquanto não notei nenhuma diferença em relação aos preços da antiga Ceasinha”, continuou. A constatação da professora foi confirmada pela dona do Box Ramos, Eliana Leite. Segundo ela, apesar do aumento do valor cobrado pela manutenção dos boxes, os preços dos produtos serão mantidos para a fidelização do público, que deve diversificar ainda mais com a entrega das novas estruturas. “Neste momento, nos temos que conquistar a confiança dos clientes, trazê-los de volta a Ceasinha. Aumentar os preços não vai ajudar nisso”, avaliou Eliana.
Para a nutricionista Rita Ferreira, o que chama atenção na nova Ceasinha é o atendimento. “Devido ao espaço mais amplo, me parece que algumas lojas contrataram mais pessoas, a variedade dos produtos também aumentou. Parece que a mudança física da estrutura impactou o comércio em vários aspectos, para melhor”, opinou em compras na loja Natureza e Cia.
A nova Ceasinha, como vem sendo chamada, oferece 240 vagas tarifadas para estacionamento, 179 delas cobertas, a preços mais baixos dos encontrados em outros locais da cidade, R$ 3 a hora. No local, que funciona das 7h às 18h de segunda a sábado, e as 7h às 13h aos domingos, é possível encontrar restaurantes, lanchonetes, lojas de artesanato, produtos do interior, naturais, importados, pet shop, floricultura, entre outros estabelecimentos.
Fonte - Tribuna da Bahia  16/05/2014 

Rede estadual de ensino da Bahia ganha 2.300 ingressos para Copa; veja a lista

Copa no Brasil

Alunos da rede estadual de ensino da Bahia vão ganhar 2.300 ingressos para jogos da Copa do Mundo na Arena Fonte Nova. - O projeto pretende beneficiar 901 escolas públicas e mais de 48 mil estudantes e acompanhantes em todo o País. A seleção foi feita por meio do sorteio da Loteria Federal realizado no último dia 3 de maio, considerando os cinco últimos algarismos do código da instituição de ensino cadastrado no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Da Redação
Lúcio Távora | Ag. A TARDE
O projeto pretende beneficiar 901 escolas públicas e mais de 48 mil estudantes de todo País
Alunos da rede estadual de ensino da Bahia vão ganhar 2.300 ingressos para jogos da Copa do Mundo na Arena Fonte Nova. A iniciativa da Federação Internacional de Futebol (Fifa) contemplará 46 escolas para os jogos da Espanha x Holanda, Alemanha x Portugal, Suíça x França e Bósnia-Herzegovina x Irã.
Os diretores deverão acessar o Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle (Simec) para conferir se a escola foi contemplada e realizar inscrição até este domingo, 18, para o recebimento dos ingressos.
O projeto pretende beneficiar 901 escolas públicas e mais de 48 mil estudantes e acompanhantes em todo o País. A seleção foi feita por meio do sorteio da Loteria Federal realizado no último dia 3 de maio, considerando os cinco últimos algarismos do código da instituição de ensino cadastrado no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Bem como a seleção dos estudantes, baseada nos cinco últimos algarismos da matrícula no Censo Escolar da Educação Básica de 2013.
A lista das escolas contempladas foi divulgada nesta sexta-feira, 16.
Confira lista completa de escolas públicas contempladas no sorteio da Fifa
Fonte - A Tarde  16/05/2014

Orquestra Afrosinfônica abre programação do mês de maio em Salvador

Arte & Cultura

Além desta sexta (16), também há programação nos dias 22 e 23 - As atrações têm entrada franca e, para assistir aos espetáculos, o público deverá retirar uma senha na bilheteria do local, que será distribuída a partir de uma hora antes da apresentação.

Goal - TB
Foto: Fernando Naiberg
Após a reabertura ocorrida no último dia 8, o Espaço Cultural da Barroquinha, no Centro, volta a movimentar o circuito cultural de Salvador.
A programação começa nesta sexta-feira (16/05), com a realização do projeto Vozes Negras, da Orquestra Afrosinfônica, que acontece também nos dias 22 e 23.
No sábado (17), começa a curta temporada da peça Cartografia do Abismo, com demais sessões nos dias 18, 24 e 25, às 19h.
As atrações têm entrada franca e, para assistir aos espetáculos, o público deverá retirar uma senha na bilheteria do local, que será distribuída a partir de uma hora antes da apresentação.

Vozes Negras
O projeto da Orquestra Afrosinfônica contará com a participação de cantoras negras que são destaque no cenário musical soteropolitano, e que vão dividir o palco com os instrumentistas.
Nesta sexta-feira (16), a atração é a cantora Mariella Santiago, que entoará suas composições rearranjadas para orquestra. O show será uma surpresa, pois a interação com os músicos irá trazer novas possibilidades às suas canções.
No dia 22 é a vez de Marcia Short, que promete realizar uma homenagem a Angela Maria, a Sapoti, além de relembrar clássicos que ficaram eternizados na voz de Márcia.
Por fim, no dia 23, a sutileza e força de Inaicyra vai encantar a plateia interpretando músicas diferentes da linha que costuma interpretar – a música sacra negra. Todos os arranjos são do maestro da Orquestra Afrosinfônica, Ubiratan Marques.

Cartografia do Abismo
Com direção de Luis Alonso e interpretação de Caio Rodrigo, o espetáculo tem como base textos e depoimentos pessoais do poeta, ator, roteirista e dramaturgo francês Antonin Artaud.
A ação cênica propõe uma investigação dos espaços de fronteira entre os duplos loucura/lucidez, ficção/realidade e linguagem/vida, provocando um constante questionamento sobre o papel do discurso nos âmbitos artístico, social e ético.
Fonte - Tribuna da Bahia 16/05/2014 

Alimentos ficam mais em conta e ajudam a derrubar a inflação no Brasil

Economia

Na verificação anterior, o índice variou. No total, três dos oito grupos pesquisados apresentaram decréscimos – como o alimentação (de 1,31% para 1,05%). Entre os itens alimentícios que mais vêm perdendo ritmo no aumento de preços estão os legumes que ficaram 2,35% mais caros. Na apuração anterior, a variação chegou a 3,64%.

Por Redação
Correio do Brasil
O volume de importados aumentou
no comércio brasileiro
O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), medido pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV), atingiu alta de 0,78% na segunda prévia de maio. Na verificação anterior, o índice variou. No total, três dos oito grupos pesquisados apresentaram decréscimos – como o alimentação (de 1,31% para 1,05%). Entre os itens alimentícios que mais vêm perdendo ritmo no aumento de preços estão os legumes que ficaram 2,35% mais caros. Na apuração anterior, a variação chegou a 3,64%.
Em transportes, o índice registrou elevação (de 0,52% para 0,61%), com destaque para a redução no ritmo de correção do automóvel novo (de 0,55% para 0,31%). No grupo habitação, a taxa ficou praticamente estável, ao passar de 0,74% para 0,73%. Nesse grupo, os salários pagos aos empregados domésticos estão subindo com menos intensidade (de 0,88% para 0,68%).
Em sentido oposto, os preços em educação, leitura e recreação saíram de uma variação negativa em 0,03% para uma alta de 0,16%. Em despesas diversas, houve aumento de 0,37% para 0,56%; em vestuário, ocorreu elevação (de 0,73% para 0,78%) e, em comunicação, de 0,12% para 0,14%.
Os cinco itens que mais pressionaram o IPC médio foram: tarifa de eletricidade residencial (2,95%), refeições em bares e restaurantes (0,62%), batata-inglesa (10,78%), leite do tipo longa vida (3,99%) e condomínio residencial (1,10%). Já os cinco itens que mais ajudaram a neutralizar esses aumentos no cálculo da inflação foram: alface (-7,79%), passagem aérea (-7,75%), laranja-pera (-5,67%), aparelho de TV (-1,33%) e mandioca (-13,34%).

Importados
Com peso específico no bolso dos consumidores, os importados chegaram em maior volume ao comércio no páis. O Coeficiente de Penetração de Importações atingiu 22,5% no primeiro trimestre deste ano. Dados divulgados nesta sexta-feira, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostram que o indicador, que aumentou 0,4 ponto percentual em relação ao último trimestre de 2013, é o mais alto da série histórica, iniciada em 2007.
A entidade também informou, por meio do estudo Coeficientes de Abertura Comercial, que na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, a participação dos importados cresceu 1,4 ponto percentual no início de 2014. No mesmo período, o coeficiente de importações na indústria extrativa caiu de 57,5% para 54,9%.
Entre os 23 setores da indústria de transformação pesquisados, informou a CNI, o coeficiente de penetração de importações caiu apenas nos de farmacoquímicos e farmacêuticos e no de outros equipamentos de transporte (navios, reboques, aviões e outros). Por outro lado, as maiores altas do indicador foram registradas nas indústrias de veículos automotores, produtos diversos, vestuário, têxteis e produtos de metal.
De acordo com a avaliação da CNI, a participação das importações não faz parte de uma estratégia das empresas, mas confirma a falta de competitividade da indústria brasileira. Com baixa produtividade e custos elevados, a indústria nacional está perdendo mercado interno e externo.
No caso do coeficiente de exportação, que mede a importância das vendas externas no valor da produção da indústria, ficou em 19,8% no primeiro trimestre, praticamente igual aos 19,7% do final do ano passado. Na indústria extrativa, o indicador caiu 1,4 ponto percentual em relação ao último trimestre de 2013. Na indústria de transformação, o coeficiente ficou estável, em 16%.
O objetivo da pesquisa, de acordo com a metodologia divulgada pela CNI, é avaliar a importância que as exportações têm no faturamento total do setor industrial e o grau em que o setor industrial se utiliza de bens importados como insumos em seu processo produtivo.
Fonte - Correio do Brasil  16/05/2014

Acadêmico da Ucrânia culpa Estados Unidos e OTAN pela situação no pais

Internacional

Petr Tolochko comentou quadro atual no território ucraniano - Tolochko disse “não se atira pedras em teto de vidro” e destacou: “se é possível sair da subordinação da Ucrânia ocidental, pode-se também sair da submissão à Ucrânia oriental”. 

DR
foto - ilustração
O diretor do Instituto de Arqueologia da Academia Nacional de Ciências da Ucrânia, professor Petr Tolochko, declarou que os recentes acontecimentos em seu país são uma tragédia provocada pelos Estados Unidos e pela OTAN. Ao se apresentar durante uma conferência científica internacional em São Petersburgo, o acadêmico ucraniano disse ter presenciado a passagem de dezenas de representantes de países do Ocidente por Kiev, enquanto a região oriental saia do controle do governo central do país.
Tolochko disse “não se atira pedras em teto de vidro” e destacou: “se é possível sair da subordinação da Ucrânia ocidental, pode-se também sair da submissão à Ucrânia oriental”. Ele explicou que enquanto os europeus e os norte-americanos apontam o dedo para o fato de o sudeste ucraniano ter se armado, o oeste do país está mais armado ainda.
Assim, segundo o decano, a Ucrânia atual tem dois governos: “um, na imagem de um parlamento fantoche, e outro, representado pelo Maidan, ou seja, pelo Setor de Direita, formado essencialmente por fascistas”.
Tolochko destacou que o sul e o oeste da Ucrânia simplesmente não querem viver numa Ucrânia assim, mas que os Estados Unidos dizem que os mesmo não têm direito a uma autodeterminação. E isso porque, segundo o acadêmico, “o sudeste ucraniano pedia apenas uma autonomia cultural, o direito de usar o idioma russo e uma independência econômica”.
Fonte - Diário da Russia  16/05/2014

Câmara dos Deputados instala Subcomissão de Ferrovias e TAV

Transportes sobre trilhos

Além de acompanhar o sistema férreo tradicional, os membros também estudarão a possível implementação do trem-bala nacional.

Abifer

Foi instalada na tarde da última quarta-feira (14), pela Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados, a Subcomissão para Aprimoramento dos Sistemas de Transporte de Passageiros sobre Trilhos nas Regiões Metropolitanas e a Expansão do Transporte de Carga sobre Trilhos (Subcomissão de Ferrovias e TAV). Além de acompanhar o sistema férreo tradicional, os membros também estudarão a possível implementação do trem-bala nacional.
O deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), membro da subcomissão, informou que neste primeiro encontro foi definida a presidência do grupo e o cronograma de trabalho. O presidente é o deputado Jaime Martins (PSD-MG), o vice-presidente é o deputado Geraldo Simões (PT-BA) e Edinho Bez (PMDB-SC) é o relator. Entre as ações já definidas estão reuniões com autoridades do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e visitas técnicas aos sistemas de trilhos metropolitanos. A primeira visita será ao Metrô São Paulo, que atende 4,5 milhões de passageiros por dia.
“Conhecer o principal transporte metropolitano do país dará, aos membros da subcomissão, um importante panorama do transporte de passageiros”, disse Macris. Segundo ele a visita ainda não tem data definida, mas deve acontecer em novembro.
Compõem a subcomissão os deputados Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP), Washington Reis (PMDB-RJ), Marinha Raupp (PMDB-RO), Wellington Fagundes (PR-MT), Zoinho (PR-RJ), Roberto Dorner (PSD-MT) e Júlio Lopes (PP-RJ).
Fonte - STEFZS  16/05/2014

Feirão da Caixa oferece 150 mil unidades habitacionais, em sete cidades

Habitação

Feirão da Caixa oferece 150 mil unidades habitacionais em sete cidades - A partir de hoje, o feirão será realizado em Brasília, Salvador, Fortaleza, Belém, no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte e Curitiba. Serão oferecidas 150 mil unidades habitacionais.

Kelly Oliveira 
Repórter da Agência Brasil
Valter Campanato/Agência Brasil
A décima edição do Feirão Caixa da Casa Própria será efetuado hoje (16) até domingo (18) em sete cidades. No Recife, que também deveria ter a abertura do evento hoje, o feirão está suspenso.
Segundo nota da Caixa, o objetivo da suspensão é “garantir a segurança de clientes, expositores e empregados”. “A Caixa divulgará oportunamente o novo horário de abertura do Feirão Caixa da Casa Própria na capital pernambucana”, diz o banco, em nota.
A greve da Polícia Miliar em Pernambuco gerou uma onda de saques a comércio e insegurança. Por isto, a Caixa decidiu suspender a abertura do feirão hoje. Ontem, à noite, os policiais militares e bombeiros, que também estavam em greve, decidiram, em assembleia, voltar ao trabalho. A Caixa informou que irá divulgar ainda hoje quando o feirão será realizado em Recife.
A partir de hoje, o feirão será realizado em Brasília, Salvador, Fortaleza, Belém, no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte e Curitiba. Serão oferecidas 150 mil unidades habitacionais.
Em São Paulo, o evento efetuado de 2 a 4 de maio, movimentou mais de R$ 3,5 bilhões em negócios assinados e encaminhados. Nos três dias do evento, foram mais 64.744 visitantes.
Segundo a Caixa, os empréstimos podem ser feitos no evento ou nas agências do banco. O prazo para o financiamento imobiliário é de até 35 anos e as taxas de juros são a partir de 4,5% ao ano, variando de acordo com a renda do tomador e o valor financiado.
O Instituto Brasileiro de Estudo e Defesa das Relações de Consumo (Ibedec) elaborou uma cartilha com dicas para quem pretende comprar imóveis em feirões. Uma das dicas é pesquisar o preço de outros imóveis à venda no mesmo prédio ou conjunto habitacional para saber o valor de mercado. Também vale pesquisar em imobiliárias e com corretores o preço médio do metro quadrado na região.
Outra orientação é pesquisar juros e fazer simulações em todos bancos para encontrar a melhor taxa. O Ibedec lembra que a taxa de juros varia conforme a renda, o valor do imóvel e o do financiamento.
Fonte - Agência Brasil 16/05/2014

Janot pede transferência de Marco Prisco para presídio federal em Rondônia

Justiça

"O laudo é bastante claro: não há necessidade de internação hospitalar, de modo que não mais subsiste à manutenção do interessado no nosocômio [hospital]. A hipótese é de, em cumprimento ao que já determinado, presentes os requisitos da prisão preventiva, seja ele encaminhado para o Presídio Federal em Porto Velho.", afirmou Janot.

André Richter
Repórter da Agência Brasil
foto - ilustração
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu hoje (16) ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o vereador Marco Prisco, que liderou o movimento grevista da Polícia Militar da Bahia, seja transferido para o presídio federal em Porto Velho (RO). O pedido será analisado pelo ministro Ricardo Lewandowski, relator do habeas corpus no qual o vereador pede prisão domiciliar.
O pedido do procurador foi feito após o resultado de um relatório médico, divulgado ontem (15). A junta médica, formada por dois servidores do Supremo, concluiu que Marco Prisco “não apresenta, no momento, evidência de cardiopatia que exija tratamento hospitalar ou domiciliar.
"O laudo é bastante claro: não há necessidade de internação hospitalar, de modo que não mais subsiste à manutenção do interessado no nosocômio [hospital]. A hipótese é de, em cumprimento ao que já determinado, presentes os requisitos da prisão preventiva, seja ele encaminhado para o Presídio Federal em Porto Velho.", afirmou Janot.
Marco Prisco foi preso em Salvador, no dia 18 de abril e transferido para Presídio da Papuda, no Distrito Federal, porque a ordem judicial determinou que ele deve ficar recolhido em instituição prisional federal.
Prisco é presidente da Associação de Policiais e Bombeiros e seus Familiares do Estado da Bahia e vereador pelo PSDB em Salvador. Ele liderou um movimento grevista dos policiais militares da Bahia, que foi encerrado no dia 17 de abril. A prisão do vereador, no entanto, foi motivada por outra greve, também encabeçada por ele.
Na semana passada, o vereador sofreu um infarto na Papuda e está internado em um hospital público de Brasília. De acordo com boletim médico divulgado ontem (15) pela Secretaria de Saúde, o estado de saúde de Prisco é estável.
Fonte - Agência Brasil  16/05/2014

Robôs fazem baile em Moscou

Tecnologia

Mostra conta com androides de muitos países - A mostra também apresenta androides do Canadá, da China, da Coréia do Sul, dos Estados Unidos, da França, do Reino Unido, da Rússia e de outros países.

DR

O robô Titan, desenvolvido pelo norte-americano Nik Fielding, é o grande protagonista da exposição Baile de Robôs, que ficará hospedada por um mês, desde quinta-feira, 15, pelo Centro de Design Artplay, em Moscou. A mostra também apresenta androides do Canadá, da China, da Coréia do Sul, dos Estados Unidos, da França, do Reino Unido, da Rússia e de outros países.
O Titan, praticamente uma celebridade no mundo dos robôs, já atuou com a cantora Rihanna e com os atores Jackie Chan e Will Smith. Esta é a sua segunda visita à Rússia. A primeira foi em fevereiro, quando esteve no país para os Jogos Olímpicos de Sochi.Titan foi às compras em um supermercado de Moscou
A nova viagem a Moscou começou para Titan com uma excursão a um mercado, onde ele surpreendeu os vendedores ao interpretar passos de dança. Na mostra do Centro Artplay, o robô continua bailando, mas apenas a cada trinta minutos, com pausas programadas para recarregar a bateria. Aos moscovitas, o androide declara que "a Rússia é genial” e diz que aprendeu russo “especialmente” para eles. Seu vocabulário é amplo e permite uma interação bastante íntima com o público.
Para o cofundador do evento, Ter Najapetián, "Titan é o favorito absoluto do público”, mas seu show não é o ponto mais importante do projeto. Ele lembrou que na quinta-feira, no âmbito do projeto Baile de Robôs, começou um fórum que reune engenheiros e cientistas da computação de todo o mundo.
Assim, o robô dos Estados Unidos terá concorrentes de peso. Um deles é o androide-ator Tespian, desenvolvido por construtores britânicos da empresa Engineer Arts. Emotivo, o engenho pode se gabar de conhecer pessoalmente a Chanceler alemã, Angela Merkel, e o Primeiro-Ministro britânico, David Cameron, com quem inaugurou um fórum de negócios no passado. Em Moscou, recitou um monólogo de Shakespeare para comemorar o aniversário de 150 anos do nascimento do escritor.
A empresa russa Neurobotics, por sua vez, fabrica androides com cabeças de silicone que representam fielmente os rostos de celebridades. Em particular, os moscovitas são alegremente surpreendidos ao entrarem no salão e darem de cara com a versão robótica do poeta russo Alexander Pushkin.
Fonte - Diário da Russia  16/05/2014

Nova fase do PAC prevê investimento de R$ 9,3 bilhões

Infraestrutura

A lista de projetos inclui contornos ferroviários, remoção de invasões nas faixas de domínio, duplicação de trechos, construção de viadutos e passarelas, ampliação de ramal, iluminação e sinalização de passagens em níveis e reforço em estruturas existentes. - Segundo o presidente da ANTF, Rodrigo Vilaça, o foco do governo está na redução do risco de acidentes, mas a medida resultará no ganho de eficiência operacional para as atuais ferrovias. 

Valor Econômico
foto - ilustração 
A terceira etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 3) - que tem a previsão de lançamento em agosto - deve contemplar R$ 9,3 bilhões em investimentos voltados para projetos na malha ferroviária que está na mãos das atuais concessionárias. Essa foi a sinalização dada por técnicos do Departamento de Infraestrutura de Transportes (Dnit) à Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF), que ajudou o órgão a identificar ações prioritários para setor.
A lista de projetos inclui contornos ferroviários, remoção de invasões nas faixas de domínio, duplicação de trechos, construção de viadutos e passarelas, ampliação de ramal, iluminação e sinalização de passagens em níveis e reforço em estruturas existentes. São investimentos em trechos que estão sob a responsabilidade das concessionárias, mas não estão previsto nos contratos de concessão.
Segundo o presidente da ANTF, Rodrigo Vilaça, o foco do governo está na redução do risco de acidentes, mas a medida resultará no ganho de eficiência operacional para as atuais ferrovias. "Isso não é nada de tão expressivo, quando você considera o incremento de 20% de velocidade e produtividade ao sistema", disse.
Ao todo, o pacote de inclui 31 projetos. As malhas ferroviárias beneficiadas são das concessionárias América Latina Logística (ALL), Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), Ferrovia Tereza Cristina (FTC), MRS Logística e Transnordestina Logística (TLSA).
A ALL deve contar com nove intervenções na malha que totalizam R$ 4,5 bilhões. A FCA conta com a segunda maior carta de projetos contemplados, com oito ações que somam R$ 1,1 bilhão. A MRS, porém, possui a segundo maior volume de recursos para sanar os as deficiências da malha, com seis intervenções no valor estimado em R$ 3,5 bilhões.
Entre os investimentos mais elevados está a adequação da via permanente do projeto Vetria - de exploração, escoamento e exportação de minério de ferro -, da ALL Malha Oeste, na região de Corumbá (MS), que está orçado em R$ 2,6 bilhões. Outros dois projetos com valores expressivos são o tramo norte do Ferroanel (SP), de R$ 2 bilhões, e o contorno ferroviário de Juiz de Fora (MG), de R$ 1 bilhão, ambos da MRS.
O anuncio de lançamento da terceira fase do PAC foi feito em abril pela própria presidente Dilma Rousseff. A informação foi divulgada durante entrevista às emissoras de rádio de São José do Rio Preto, interior paulista.
Ontem, a ANTF apresentou os números do setor em 2013. Segundo a entidade, a movimentação de cargas pelas concessionárias teve um crescimento de 1,8% em 2013, em relação ao ano anterior. Nesse período, o volume de carga transportada aumentou de 481 milhões para 490 milhões de toneladas úteis. Os investimentos privado no setor registrou uma ligeira queda, de R$ 4,9 bilhões para R$ 4,7 bilhões nos dois últimos anos.
Diante das incertezas do novo modelo de concessão de ferrovias, o presidente ANTF disse que as novas licitações para o setor deverão ser realizadas pelo governo somente a partir de 2015. "Não acredito que saia alguma concessão ainda este ano", disse.
Vilaça considera que a últimas definições do governo sobre o modelo serão finalizadas no segundo semestre. "Oportunidade existe com o novo modelo, mas as regras precisam estar mais claras. São aportes muito grandes para que a decisão de participar seja tomada sem que algumas questões sejam esclarecidas", disse.
Fonte - Revista Ferroviária  16/05/2014

ANTF divulga Balanço do Transporte Ferroviário 2013

Ferrovias

Os principais produtos transportados foram minério de ferro e carvão, responsáveis por 75,71% da movimentação, seguidos pelos produtos do agronegócio, com 14,86%. Os investimentos privados no setor geraram reflexos diretos na produção ferroviária, aumentando a eficiência operacional das malhas

ANTF
foto - ilustração
A movimentação de cargas pelas concessionárias de ferrovias, em 2013, foi 1,8% maior do que em 2012. A quantidade transportada aumentou de 481 milhões de toneladas úteis para 490 milhões, no período.
Esses e outros dados fazem parte do Balanço do Transporte Ferroviário de Cargas de 2013, divulgado hoje, dia 15 de maio, pelo presidente-executivo da Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF), Rodrigo Vilaça, em Brasília (DF). “Mesmo com a retração da economia brasileira, a queda nas exportações e as chuvas, as concessionárias conseguiram elevar o percentual da movimentação de cargas de um ano para o outro. Isso demonstra que estamos avançando, mesmo com as dificuldades da economia”, destaca Vilaça.
Os principais produtos transportados foram minério de ferro e carvão, responsáveis por 75,71% da movimentação, seguidos pelos produtos do agronegócio, com 14,86%. Os investimentos privados no setor geraram reflexos diretos na produção ferroviária, aumentando a eficiência operacional das malhas concedidas. Prova disso é que a produção ferroviária aumentou 1,1% em 2013, comparando com 2012. A produção subiu de 297,8 bilhões de TKU (tonelada por Km útil) para 301,0 bilhões de TKU.
Investimentos garantem melhorias nas operações das ferrovias
Apesar da forte retração do mercado, e do discreto PIB de apenas 2,3%, resultado abaixo da média mundial projetada - as concessionárias, em 2013, mantiveram o mesmo patamar de investimentos dos últimos dois anos e injetaram mais R$ 4,67 bilhões na modernização do sistema ferroviário. Isso sem contar os recursos aplicados na expansão da malha.
Diferentemente do mercado, que de um modo geral vê a economia com desconfiança, as concessionárias acreditam e apostam no transporte ferroviário. Prova disso, são as obras realizadas em 2013.
“A América Latina Logística (ALL), por exemplo, construiu o Complexo Intermodal de Rondonópolis e duplicou grande parte da malha paulista. Já a Valor da Logística Integrada (VLI) construiu 15 pátios e um terminal integrador e ampliou outros 8 pátios”, destacou Vilaça.
“A MRS Logística adquiriu locomotivas mais potentes, específicas para a operação no Sistema Cremalheira, trecho da ferrovia que sobe a Serra do Mar. A concessionária ainda desenvolveu vagões Double Stack Penta-articulados para ampliar a capacidade de movimentação na Baixada Santista (SP) e está investindo na duplicação da linha entre as cidades paulistas de Itaquacetuba e Suzano”, completou.
O nível de desempenho da indústria de equipamentos ferroviários está diretamente relacionado aos resultados das ferrovias de carga. Em 2013, a quantidade de locomotivas e vagões em operação foi de 3.099 e de 95.397, respectivamente, contra 3.102 locomotivas e 94.271 vagões em uso em 2012.
Outro dado positivo, e que demostra uma melhoria no transporte intermodal, foi o aumento na movimentação de contêineres. A quantidade transportada pelas ferrovias de carga aumentou 25,5% de 2012 para 2013, passando de 240.854 TEUs (unidade de medida de um contêiner de 20 pés) para 302.190 TEUs.
Cursos promovidos pelas concessionárias capacitam a mão de obra
As ferrovias continuam sendo o sonho de mercado de trabalho para muitos profissionais. No entanto, apesar da procura, falta mão de obra qualificada. Para resolver este problema, desde 2001 as concessionárias investem na capacitação de profissionais.
De 2001 a 2013, as concessionárias já capacitaram 19.505 profissionais. Ao todo, são oferecidos sete cursos voltados para funções com maior demanda pelas empresas: agente de estação, maquinista, mecânico de manutenção ferroviária, eletricista de manutenção ferroviária, mantenedor de via permanente, técnico em manutenção ferroviária e engenheiros ferroviários.
Quanto ao grau de instrução, hoje, 48,5% dos funcionários das ferrovias possuem Ensino Médio e, 7,1%, Ensino Superior completo.
O número de acidentes registrado pelas ferrovias brasileiras é, a cada ano, menor. Em 2013, foram registrados 864 acidentes, contra 952, em 2012, o que corresponde a uma queda de 9,2%. Além dos investimentos em novas tecnologias e melhorias operacionais, as campanhas de segurança realizadas pelas ferrovias também contribuíram para a redução de acidentes.
“Grande parte dos acidentes ocorre nas chamadas passagens em nível, que são os cruzamentos entre. Por isso, solicitamos ao governo que as ferrovias, a exemplo das rodovias, sejam incluídas nas campanhas de segurança do Denatran”, enfatizou Vilaça.
Expansão da malha ferroviária é o maior desafio
As ferrovias de carga têm ainda muitos desafios pela frente. Um dos maiores problemas é a extensão da malha, ainda muito pequena. Somente para atender a demanda existente nos dias de hoje, já seriam necessários 52 mil quilômetros de ferrovias.
“Mas, estamos confiantes de que a ampliação das ferrovias ocorrerá. O Ministro dos Transportes, César Borges, está nos trazendo otimismo de que a expansão sairá. Ele está trilhando o rumo certo, tomando as decisões corretas. E as concessionárias e a ANTF irão apoiar o governo para concretizar essas ampliações”, ressaltou Vilaça.Informações Gerais

A malha ferroviária brasileira de transporte de cargas operada pela iniciativa privada possui 27.782 quilômetros, sendo 23.053 quilômetros com densidade de tráfego. Ao todo, são 12 concessões sob a responsabilidade de 11 concessionárias da iniciativa privada, todas associadas da ANTF.

CONCESSIONÁRIAS
América Latina Logística Malha Norte S.A.( ALL )
América Latina Logística Malha Oeste S.A. (ALL)
América Latina Logística Malha Paulista S.A. (ALL)
América Latina Logística Malha Sul S.A.(ALL)
Ferrovia Centro-Atlântica (FCA)
Ferrovia Norte Sul S.A. (FNS Tramo Norte)
Ferrovia Tereza Cristina S. A. (FTC)
MRS Logística S.A
Transnordestina Logística S.A. (TLSA)
Ferrovia Transnordestina Logística S.A. (FTL)
Vale S.A. - Estrada de Ferro Carajás
Vale S.A. - Estrada de Ferro Vitória a Minas

Para obter todos os materiais com os dados do Balanço do Transporte Ferroviário de Cargas 2013, acesse o site da ANTF www.antf.org.br
Ou diretamente pelos links:
http://tinyurl.com/q529kaq
http://tinyurl.com/n3ybmy5
Fonte -  Revista Ferroviária  15/05/2014

quinta-feira, 15 de maio de 2014

SP recorre à reserva técnica do Cantareira para garantir abastecimento de água

São Paulo

A água retirada da reserva técnica ou volume morto, como também é chamada, será levada para a Estação de Tratamento de Água Guaraú, na zona norte de São Paulo. O nível do Sistema Cantareira será acrescido de 182,5 bilhões de litros de água, o que fará com que o nível suba 18,5% a partir de amanhã (16).
Para retirar a água do volume morto, foram instaladas 17 bombas flutuantes, que levarão a água por túneis até a estação de tratamento.

Flávia Albuquerque 
Repórter da Agência Brasil 

O Sistema Cantareira, que responde pelo abastecimento de água para 9 milhões de habitantes da região metropolitana de São Paulo, chegou hoje (15) ao menor nível de sua história, 8,2%, de acordo com a Companhia de Saneamento do Estado de São Paulo (Sabesp).
O governo estadual e a Sabesp iniciaram a captação de água da reserva técnica da Represa Jaguari/Jacareí, anunciada para ter início hoje. A reserva técnica é o volume de água das represas que fica abaixo da cota mínima de captação.
A água retirada da reserva técnica ou volume morto, como também é chamada, será levada para a Estação de Tratamento de Água Guaraú, na zona norte de São Paulo. O nível do Sistema Cantareira será acrescido de 182,5 bilhões de litros de água, o que fará com que o nível suba 18,5% a partir de amanhã (16).
Para retirar a água do volume morto, foram instaladas 17 bombas flutuantes, que levarão a água por túneis até a estação de tratamento. A instalação das bombas foi iniciada em 17 de março, com a construção de dois canais com 3,5 quilômetros de extensão. Foram dois meses de obras e investimento de R$ 80 milhões.
O volume da reserva técnica é formado pela mesma água do atual volume útil do sistema e o total chega a 400 bilhões de litros. A estimativa da Sabesp é que a quantidade de água seja suficiente para abastecer a região metropolitana de São Paulo até 2015. Se começar a chover com regularidade o uso do volume morto será suspenso.
O governador Geraldo Alckmin, que acompanhou o acionamento das bombas que farão a captação da água, disse que o governo está se empenhando para sanar o problema de abastecimento de água.
“O governo de São Paulo não está esperando São Pedro para resolver o problema da seca. Nós estamos trabalhando 24 horas por dia com todo o empenho, a engenharia e técnica para garantir o abastecimento de água à população. Quero agradecer à população da região metropolitana de São Paulo, que tem aumentado, mês a mês, o uso racional da água. Chegamos à primeira quinzena de maio com um índice de 84% de redução no consumo”, falou Alckmin.
O Sistema Cantareira trata em média 32.560 litros por segundo, representando 47% da água distribuída na região metropolitana de São Paulo e 65% da demanda da capital paulista. O Sistema Cantareira libera também, no mínimo, 3.000 litros por segundo para as regiões de Campinas e Piracicaba.
De acordo com nota do governo estadual, entre 2013 e 2014 o volume de chuvas foi desfavorável na bacia de contribuição do Cantareira, provocando a pior seca desde que as medições dos institutos de meteorologia começaram, há 84 anos. Em dezembro de 2013, foi registrado índice 72% menor que a média. Em janeiro e fevereiro, choveu 65% menos que o normal.
Fonte - Agência Brasil  15/05/2014

Agentes de trânsito de Salvador decidem continuar a paralisação

Salvador

“A proposta do plano para os servidores públicos corrige distorções históricas, recompondo perdas acumuladas, padroniza gratificações e garante a efetiva valorização do servidor público municipal.

TB
foto - ilustração
Mesmo em processo de negociação com a Prefeitura de Salvador, a Associação dos Servidores em Transporte e Trânsito do Município (Astram) e o Sindicato dos Servidores da Transalvador (Sindttrans), após nova proposta apresentada na noite dessa quarta-feira (14), decidiram continuar a paralisação. A proposta feita aos agentes de trânsito representa um ganho de 33% no vencimento básico da categoria.
O secretário de Gestão, Alexandre Pauperio, salientou que os valores dos vencimentos básicos definidos representam ganhos significativos para todos os cargos da Prefeitura.
“A proposta do plano para os servidores públicos corrige distorções históricas, recompondo perdas acumuladas, padroniza gratificações e garante a efetiva valorização do servidor público municipal.
Não entendemos como uma categoria tão importante para a cidade não se contente com o ganho oferecido, além da gratificação adicional de incentivo à educação no trânsito, conquistada na campanha salarial de 2013, que representa 13% do vencimento base”, disse.
“A administração continua aberta ao diálogo com a única categoria que não quer aceitar os avanços concedidos ao funcionalismo municipal com a implantação do Plano de Cargos e Vencimentos. A Prefeitura não vai permitir que um pequeno grupo interfira na mobilidade da cidade. Vamos tomar todas as medidas para a cidade manter sua normalidade”, acrescentou Pauperio.
Fonte - Tribuna da Bahia  15/05/2014

Primeiro VLT de Santos chega domingo

Transportes sobre trilhos

O modelo é o Tramlink, da Vossloh, com sete carros e capacidade para 400 passageiros, e deixou o Porto de Bilbão, na Espanha, no dia 7 de abril. Além deste primeiro trem, outros dois serão fabricados na Espanha. 

RF
foto - ilustração
O primeiro Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) que circulará na Baixada Santista deve chegar ao Porto de Santos no próximo domingo (18/05). A informação foi divulgada pelo responsável técnico da EMTU, Luiz Carlos Pereira Grillo, durante o Fórum SAE Brasil de Tecnologia Ferroviária, realizado ontem (14/05) na cidade de Campinas (SP).
O modelo é o Tramlink, da Vossloh, com sete carros e capacidade para 400 passageiros, e deixou o Porto de Bilbão, na Espanha, no dia 7 de abril. Além deste primeiro trem, outros dois serão fabricados na Espanha. Os 19 restantes, dos 22 previstos no contrato, serão fabricados no Brasil pela T'Trans, na cidade de Três Rios (RJ). Os primeiros testes do VLT da Baixada Santista estão previstos para julho deste ano.
O Fórum SAE Brasil de Tecnologia Ferroviária contou com palestras dos fabricantes Alstom, CAF e Vossloh e de representantes do governo. A cidade de Campinas, na figura de seu secretário Municipal de Transportes, Carlos José Barreiro, reafirmou o interesse em contar com a tecnologia do VLT. Barreiro disse que a prefeitura vai encomendar os estudos de viabilidade e que espera um edital para daqui dois a três meses.
Também participou do fórum o presidente do Grupo Executivo do VLT da Secretaria Estadual de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Goiânia, Carlos Maranhão Gomes de Sá. Na capital goiana, o consórcio Mobilidade Anhanguera, liderado pela Odebrecht, será responsável pela implantação, operação e manutenção do na capital goiana.
Fonte - Revista Ferroviária  15/05/2015

Médicos dizem que saúde de líder grevista (Prisco) preso não exige tratamento domiciliar

Notícias

"Após avaliação da história clínica, exame físico, exames complementares e pareceres especializados que se encontram apensos ao prontuário, concluímos que o paciente não apresenta, no momento, evidência de cardiopatia que exija tratamento hospitalar ou domiciliar.", dizem os médicos.

Da Agência Brasil 
foto - ilustração
A junta médica formada por dois servidores do Supremo Tribunal Federal concluiu que o estado de saúde do vereador Marco Prisco, que liderou o movimento grevista da Polícia Militar da Bahia, não exige tratamento hospital ou domiciliar. O relatório médico foi feito por encomenda do ministro Ricardo Lewandowski, que analisa um pedido de defesa de Prisco para que ele cumpra prisão domiciliar.
"Após avaliação da história clínica, exame físico, exames complementares e pareceres especializados que se encontram apensos ao prontuário, concluímos que o paciente não apresenta, no momento, evidência de cardiopatia que exija tratamento hospitalar ou domiciliar.", dizem os médicos.
Na semana passada, o vereador sofreu um infarto no Presídio da Papuda, no Distrito Federal, e está internado em um hospital público de Brasília. De acordo com boletim médico divulgado nesta manhã (15) pela Secretaria de Saúde, o estado de saúde de Prisco é estável.
Marco Prisco foi preso em Salvador, no dia 18 de abril, mas foi transferido para a Papuda, porque a ordem judicial determinou que ele deve ficar recolhido em instituição prisional federal. Prisco é presidente da Associação de Policiais e Bombeiros e seus Familiares do Estado da Bahia e vereador pelo PSDB em Salvador.
Ele liderou um movimento grevista dos policiais militares da Bahia, que foi encerrado no dia 17 de abril. A prisão do vereador, no entanto, foi motivada por outra greve, também encabeçada por ele.
Fonte - Agência Brasil  15/05/2014

Problemas em ferrovias ameaçam plantio nos EUA

Internacional

A falta de capacidade ferroviária do país está ampliando a ansiedade que os produtores da região normalmente já sentem nesta época do ano, quando eles precisam de um longo período de calor e céu limpo para que o plantio seja realizado e as plantas cresçam antes que o clima frio retorne.
Os atrasos já afetaram o faturamento de produtores de fertilizantes, incluindo a Mosaic Co. e a Agrium Inc., e geraram preocupação entre processadores que contam com uma oferta contínua de grãos para operar.

The Wall Street Journal
foto - ilustração
Os congestionamentos registrados nas grandes ferrovias dos Estados Unidos que atrasaram o embarque de novos carros e carvão agora ameaçam impedir que o plantio de áreas do Meio-Oeste, região considerada o cinturão agrícola americano, seja realizado em tempo.
Os problemas nas ferrovias atrasaram os embarques de fertilizantes, elevando os temores de que os produtores de quatro grandes Estados agrícolas, as Dakotas do Sul e Norte, Minnesota e Wiscousin, fiquem sem nutrientes o suficiente para plantar milho, trigo e cevada.
Ao mesmo tempo, os produtores têm se esforçado há meses para conseguir capacidade de carga suficiente nas ferrovias para embarcar os grãos colhidos no ano passado para as usinas processadoras. Alguns temem que mesmo que o plantio ocorra no período ideal, eles não terão espaço bastante nos armazéns para guardar a colheita no fim do ano.
A falta de capacidade ferroviária do país está ampliando a ansiedade que os produtores da região normalmente já sentem nesta época do ano, quando eles precisam de um longo período de calor e céu limpo para que o plantio seja realizado e as plantas cresçam antes que o clima frio retorne.
Os atrasos já afetaram o faturamento de produtores de fertilizantes, incluindo a Mosaic Co. e a Agrium Inc., e geraram preocupação entre processadores que contam com uma oferta contínua de grãos para operar. Muitos produtores de etanol de milho recentemente tiveram que paralisar as operações de suas usinas durante vários dias porque não conseguiram vagões para transportar o grão.
O diretor-presidente da Mosaic, Jim Prokopanko, diz que o atraso registrado na atual temporada de plantio tem sido "diferente de tudo o que já tinha visto antes". A empresa de Mineápolis, uma das maiores produtoras de fertilizantes do mundo, estava atrasada na entrega de "muitas centenas de toneladas" antes que as ferrovias voltassem a acelerar o transporte de mercadorias nas últimas semanas, diz Prokopanko. A Mosaic, que geralmente entrega 5 milhões de toneladas de fertilizantes por trimestre, divulgou no início do mês uma queda de 43% no lucro do primeiro trimestre, citando em parte os problemas ferroviários como motivo.
Os produtores agora esperam receber uma quantidade suficiente de fertilizantes em tempo para terminar o trabalho de campo e plantio antes de julho. "É urgente", diz Mark Watne, presidente do conselho do Sindicato dos Agricultores da Dakota do Norte.
O inverno que castigou os EUA com o maior número de nevascas e as temperaturas mais baixas em muitos anos desestabilizou o sistema ferroviário, o principal meio de transporte da safra agrícola quando os rios congelam no nordeste americano. As temperaturas baixas forçaram as redes ferroviárias BNSF Railway Co., a Canadian Pacific Railway Ltd. e outras a operarem com poucos trens, aumentando o tráfego nas vias em direção ao Meio-Oeste. O tempo médio de espera para alguns trens da BNSF, na linha de Northtown, no Estado de Minnesota, chegou a 75 horas durante o inverno, ante uma média de 40,5 horas nos últimos 12 meses, de acordo com informações da empresa.
A maior demanda por vagões também ajudou a ampliar o problema. As ferrovias estão carregando mais petróleo bruto da região da gigantesca reserva de gás de xisto de Bakken, na Dakota do Norte, e a recuperação econômica tem levado um volume maior de bens a ser transportados por via férrea, de acordo com as transportadoras.
As empresas ferroviárias informam que estão investindo bilhões de dólares em mais trilhos e trabalhando com seus clientes para acelerar as entregas. Tanto a BNSF quanto a Canadian Pacific afirmaram que aceleraram os embarques de fertilizantes nas últimas semanas depois de serem cobradas pelas autoridades ferroviárias do país.
Os problemas nas ferrovias atingiram o cinturão agrícola americano logo depois de o país ter registrado a maior safra de milho e uma das maiores safras de soja da história. A grande oferta, somada ao inverno rigoroso e aos atrasos das linhas férreas, aumentaram as preocupações no setor agrícola sobre a necessidade de uma melhoria na infraestrutura para lidar com uma produção agrícola ainda maior.
Pesquisadores da Universidade do Estado da Dakota do Norte estimaram, este mês, que os produtores agrícolas perderam US$ 67 milhões em receita desde o início do ano por conta do atraso dos embarques de grãos e soja. Já a Associação dos Produtores de Milho de Dakota do Sul estimou que os produtores do Estado ainda precisam embarcar cerca de 250 milhões de bushels de milho (cerca de 6,35 milhões de toneladas), ou 31% da safra do Estado em 2013, para criar espaço nos armazéns.
Sem fertilizantes, a rentabilidade de alguns grãos pode chegar à metade do normal, dizem produtores. Para tentar assegurar que os elevadores de grãos e as redes de insumos agrícolas tenham fertilizante o suficiente, o Conselho de Transporte Terrestre, uma agência federal que regula as ferrovias dos EUA, exigiu, no mês passado, que a BNSP e a Canadian Pacific forneçam atualizações semanais sobre o andamento das entregas.
As empresas de etanol também estão enfrentando problemas similares. Nos últimos meses, empresas das Dakotas têm esperado por semanas pelo retorno dos vagões, o que forçou um corte na produção. "Se não tivermos vagões retornando, não teremos outra alternativa se não fechar as portas ou desacelerar", diz Tom Hitchcock, diretor-presidente da Redfield Energy LLC. A empresa já fechou uma unidade e perdeu US$ 1 milhão em receita com os problemas ferroviários.
Fonte - Revista Ferroviária  15/05/2014