sábado, 25 de janeiro de 2014

Nova espécie de boto é descoberta na Amazônia

Ecologia

Achado é de pesquisadores da Universidade Federal do Amazonas. Animal vive na Bacia do Araguaia


Da Redação
Portal Amazônia
MANAUS - Batizado como boto do araguaia, a nova espécie de boto descoberta por pesquisadores da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) é a primeira em quase 100 anos. O animal é conhecido da população local que mora às margens dos rios que compõem a Bacia do rio Araguaia, nos estados do Pará, Goiás, Tocantins e Mato Grosso, mas ainda carecia de estudo científico que comprovassem ser uma espécie diferente das conhecidas.
Nova espécie descoberta: boto do araguaia
 Foto: Nicole Dutra/Reprodução/Ufam

O boto-vermelho nasce cinza
depois fica rosa e passa a vermelho quando adulto
 Foto: Rafael Pinto/ICMBio
O animal pode alcançar até dois metros de comprimento e pode apresentar diferença na composição genética e formação craniana. Estas duas últimas características ainda estão em análise, segundo o co-autor da pesquisa e professor do departamento de biologia do Instituto de Ciências Biológicas da Ufam, Tomas Hrbek. O estudioso disse que apesar da Bacia Hidrográfica do Araguaia ter proximidade com o Oceano Atlântico, a nova espécie não apresenta relação com seu 'primo' marinho, o golfinho.
De acordo com o pesquisador, a morfologia é a principal diferença da espécie quando compara-se com a outra existente na Amazônia Ocidental: o boto-vermelho. Forma craniana, largura do bico e menor quantidade de dentes são características que servem para diferenciar as duas espécies, a partir de dados coletados de ossadas de animais encontrados mortos, como relatou Hrbek.
Enquanto na Bacia do rio Amazonas o que ameaça o boto-vermelho é a caça predatória para sua carne servir de isca na pesca de piracatinga, na Bacia do rio Araguaia há outro motivo. Lá, o moradores capturam o boto do araguaia para ele deixar de interferir na pesca de comunidades ribeirinhas, conforme explicou o co-autor do estudo que começou em 2009.

Boto-vermelho
A nova espécie é parecida com o famoso boto-cor-de-rosa. Também chamado de boto-cinza, o verdadeiro nome do animal é boto-vermelho (Inia geoffrensis), segundo a bióloga e pesquisadora do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Vera Maria Ferreira da Silva. “Até agora só existe um boto: o vermelho”, garantiu Vera em entrevista ao Portal Amazônia, em 2012. Ela é coordenadora do projeto Boto, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Mamirauá, e uma das maiores estudiosas do animal na região.
De acordo com Vera, que é bióloga especialista em mamíferos aquáticos da Amazônia, o animal muda de cor conforme cresce. “O boto nasce cinza e depois de crescido fica vermelho. Alguns dizem que é rosa, mas é predominantemente vermelho. Portanto, o que existe é o boto-vermelho”.
O boto-vermelho é facilmente confundido com outro animal: o tucuxi (Sotalia fluviatilis), uma espécie de mamífero da família do golfinho. “O boto-vermelho é um golfinho com características fluviais, totalmente ‘projetado’ para viver em floresta alagada. Já o tucuxi é um golfinho com características marinhas, mas que vive em água doce. Fisicamente são praticamente iguais”, explicou a cientista que foi uma das fundadoras da Associação Amigos do Peixe-boi (Ampa), no Inpa.
Fonte - Portal Amazônia  25/01/2014

Revolta nos trilhos da CPTM e o trem paga a conta....





Pessoas se irritaram com o trem parado entre TATUAPE e Eng. Goulart, destruição e vandalismo.  24/01/2013



Movimento na travessia entre Salvador e Mar Grande é intenso

Transportes

A Tarde
Da Redação
Arestides Baptista | Ag. A TARDE
 
Último horário da travessia acontece às 20h
O movimento de passageiros na travessia Salvador-Mar Grande é intenso na manhã deste sábado, 25, no Terminal Náutico da Bahia, informa a Associação dos Transportes Marítimos da Bahia (Astramab). Para evitar a formação de filas a associação está programando as saídas das lanchas a cada 15 minutos, quando o normal é a cada 30 minutos.
A travessia opera desde às 5h horas da manhã com 13 embarcações e funcionará até às 20h, quando ocorre a última viagem saindo de Salvador. Já no sentido inverso o último horário de saída será às 18h30.
As escunas que fazem o passeio turístico pela Baía de Todos os Santos, o tradicional ''Passeio às Ilhas", também estão muito solicitadas e vão zarpar com lotação completa do Terminal Náutico a partir das 9h e só retornam a Salvador às 17h30.
A linha Salvador-Morro de São Paulo também registra bom movimento de venda de bilhetes no Terminal Náutico. Os catamarãs começaram a sair às 8h30. Os demais horários do dia são 9h, 10h30, 13h e 14h30. Já as saídas de Morro de São Paulo são 9h, 9h30, 12h30 e 15h .A passagem custa R$ 75 e o percurso da viagem é feito em tempo médio de 2h e 20m.
Fonte - A Tarde  25/01/2014

Moscou adverte Estados Unidos a não interferir na situação da Ucrânia

Internacional

Voltaram a acontecer manifestações em Kiev na madrugada deste sábado, 25


Em entrevista à televisão russa, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Sergei Lavrov, advertiu os Estados Unidos a não interferir nos acontecimentos da Ucrânia. Lavrov disse que discutiu a crise ucraniana com o secretário de Estado americano, John Kerry, durante a conferência Genebra-2, para a paz na Síria, e que, então, chamou a atenção de seu colega dos EUA para o fato de que “agora é muito importante não interferir nos acontecimentos e evitar quaisquer declarações que apenas agravarão a situação”. E Lavrov concluiu: “Espero que ele tenha me ouvido.”Um oposicionista fotografa a linha de defesa da polícia, em Kiev, durante a trégua de sexta-feira, 24
Na sexta-feira, 24, o Secretário de Estado John Kerry tinha reafirmado o apoio dos Estados Unidos aos manifestantes ucranianos, dizendo que Washington está trabalhando com os seus aliados e altos funcionários do Governo da Ucrânia para pôr fim à violência entre as forças de segurança e os oposicionistas. “Nós estamos com o povo da Ucrânia”, proclamou Kerry no Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça.
Neste sábado, 25, o líder do partido Svoboda (Liberdade), Oleg Tyahnibok, apoiado por dois outros oposicionistas, Vitali Klitschko e Arseni Yatsenyuk, convocou os ucranianos a criar unidades de defesa contra o Governo, e a tomar o poder em suas próprias mãos.
Na noite de sexta-feira para sábado foram reiniciados no centro de Kiev os confrontos entre manifestantes e a polícia. Milhares de pessoas ainda continuam na Praça de Independência. Durante toda a madrugada os manifestantes queimaram pneus e reforçaram suas barricadas, sendo ouvidos aguns tiros.
Ainda durante o dia da sexta-feira, 24, durante a breve trégua nas manifestações, as autoridades e a oposição acordaram em conceder anistia aos manifestantes detidos durante os protestos em Kiev. A informação foi do presidente do país, Viktor Ianukovich. Segundo ele, na reunião da quinta-feira, 23, foi acordado que aceitariam a decisão do Parlamento de introduzir uma lei da anistia para todos os que foram detidos durante o processo das manifestações, inclusive os radicais, mas que não tenham cometido crimes graves.
No dia 19 de janeiro os protestos da oposição em Kiev tiveram os confrontos intensificados entre os oposicionistas e as forças policiais. Os grupos mais radicais tentaram romper o cordão de isolamento em volta da quadra do Governo, jogando coquetéis molotov nos policiais. Durante os confrontos, três manifestantes morreram.
Fonte - Diário da Russia  25/01/2014

Candeias vai ganhar um anel viário

Noticías

TB
foto - ilustração
Com previsão de receber 780 veículos por dia, principalmente carretas, o desafio de solucionar o pesado tráfego de veículos em uma região em crescente desenvolvimento começa a ser solucionado com o convênio assinado segunda-feira, dia 13, entre o vice-governador, o secretário de Infraestrutura, Otto Alencar, o diretor geral do Derba, Saulo Pontes, e representantes da Petrobras, para a construção do Anel Viário de Candeias.
Com 12,70 quilômetros de extensão, a pista a ser construída, com asfalto de alta resistência, contará com sete metros de rolamento e acostamento de dois metros, para cada lado, ligará a rodovia BA-522 à BR-324, melhorando a mobilidade urbana e reduzindo o tempo de acesso a Mataripe, Madre de Deus e São Francisco do Conde.
O secretário Otto Alencar destacou a importância da obra para a economia baiana, uma vez que vai desafogar o centro urbano de Candeias. “O município abriga um parque industrial em expansão, e, por isso, o trânsito de veículos pesados se encontra saturado, necessitando de intervenção”, explica Otto Alencar, lembrando que Candeias abriga ainda um dos mais importantes portos do Brasil, o Porto de Aratu, além de ficar próxima à segunda maior refinaria do país, a Refinaria Landulpho Alves - Mataripe (RLAM).
Segundo Otto, “a obra é fundamental em termos de logística, e, vencidos problemas causados por questões fundiárias, a sua construção vai possibilitar a atração de novos investimentos para a toda a Região Metropolitana”. A rodovia também deve beneficiar 175 mil moradores de mais três cidades: Madre de Deus, Mataripe e São Francisco do Conde.
O diretor-geral do Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba), Saulo Pontes, explicou que a retirada dos moradores do trecho por onde vai passar o equipamento está sendo equacionada para garantir a sua execução o mais rápido possível, a partir de abril. Serão investidos nas obras do anel viário R$ 23.684.504,00, com recursos do Estado e da Petrobras. A Seinfra empregará R$ 5.025.875,00 em indenizações.
Fonte - Tribuna da Bahia  24/01/2014

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Consórcio vai gastar R$ 1 bilhão na exploração de Libra neste ano

Economia

Se comprovadas, as reservas da Petrobras serão ampliadas em 75% Divulgação Petrobrás

Vitor Abdala 
Repórter da Agência Brasil

O consórcio formado pela Petrobras (40%), Shell (20%), Total (20%), CNPC (10%) e CNOOC (10%) deverá gastar entre US$ 400 e US$ 500 milhões (ou seja, de R$ 960 milhões a R$ 1,2 bilhão) na exploração do campo de Libra neste ano. A fase de exploração, que envolve a realização de testes sísmicos, perfurações de poços e testes de longa duração, pode durar até quatro anos.
O orçamento foi aprovado no último dia 21, em reunião do Comitê Operacional do campo, do qual participa também a estatal Pré-Sal Petróleo SA (PPSA), representante do governo federal no consórcio. Na reunião, também foi aprovado um programa de trabalho para os próximos anos.
De acordo com nota divulgada na noite de ontem (23) pela Petrobras, estão previstos o reprocessamento sísmico de toda a área do bloco, a perfuração de dois poços com início no segundo semestre deste ano e término previsto para o primeiro semestre de 2015 e um teste de longa duração (a última fase antes do início da produção) previsto para o final de 2016.
O campo de Libra é o primeiro do pré-sal a ser explorado sob o contrato de partilha, em que a União é sócia do empreendimento. As reservas são estimadas entre 8 e 12 bilhões de barris. Caso sejam comprovadas, as reservas da Petrobras no país serão ampliadas em 75%.
Fonte - Agência Brasil  24/01/2014

Preços sobem mais em Minas e em São Paulo

Economia

Marli Moreira
IPC-SRepórter da Agência Brasil

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) subiu em seis das sete capitais onde é feita a pesquisa pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV). O levantamento, referente às oscilações entre 15 e 22 deste mês, mostra elevação média de 0,93% ante 0,85%.
As capitais mineira e paulista lideraram as altas e a única localidade onde ocorreu leve decréscimo foi o Rio de Janeiro, com variação de 1,01% ante 1,03%. Nessa localidade, três dos oito grupos pesquisados apresentaram decréscimos, com destaque para vestuário e transportes. A exemplo das demais capitais, os gastos com educação foram os mais expressivos, com o curso de ensino fundamental, que já vinha em alta de 6,25%, subindo 7,87%.
Em Belo Horizonte, o IPC-S médio aumentou 0,18 ponto percentual, passando de 0,72% para 0,9% e entre os itens com maior correção está o curso de ensino fundamental (de 5,1% para 9%).Já em São Paulo, a taxa alcançou 1,02% ante 0,88%. Entre as despesas que mais influenciaram está o curso de ensino superior (de 4,76% para 6,81%).
No Distrito Federal, houve acréscimo de 0,10 ponto percentual, com o índice atingindo 0,46%. O curso de ensino superior teve alta de 5,39% ante 3,13%. Na capital gaúcha, os preços subiram, em média, 0,75% ficando 0,08 ponto percentual acima da variação passada. Em Porto Alegre, o percentual de correção dos cigarros, em 6,6% ante 3,7%, superou o apurado em relação ao curso de ensino superior, cuja variação atingiu 5,8% ante 3,4%.
No Recife, foi constatado um avanço de 0,03 ponto percentual, com alta de 1,06% ante 1,03%, motivada, principalmente, pelo curso de ensino superior (de 4,2% para 6,09%). Em Salvador, o IPC-S foi o maior entre as capitais pesquisadas, mas com variação quase estável, passando de 1,11% para 1,12%. Cinco, dos oito grupos pesquisados, apresentaram acréscimos e dois se destacaram: comunicação e educação, leitura e recreação. Entre os itens, o curso de ensino fundamental atingiu 7,9% ante 4,9%.
Fonte - Agência Brasil  24/01/2014

Ato público contra ação policial na 'cracolândia' hoje em São Paulo

Política

Concentração será em frente a Secretaria Estadual de Segurança Pública, a partir das 15h. Para organizador, houve tentativa de boicote a programa da prefeitura

© JF DIÓRIO/AE
Ação desmedida do Denarc contra dependentes químicos será tema de protesto público na tarde desta sexta-feira

Gisele Brito, da RBA
São Paulo – Um ato em repúdio a ação da polícia civil na tarde de hoje (24), na região conhecida como "cracolândia", na Luz, centro de São Paulo, está sendo chamado via Facebook. A concentração deve ocorrer a partir das 15h, na frente da Secretaria Estadual de Segurança Pública, na rua Líbero Badaró, no centro. Até as 9h da manhã, cerca 1,8 mil pessoas já haviam confirmado presença. Mais de 54 mil haviam sido convidadas.
Na descrição do evento, o organizador afirma que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) "resolveu boicotar o projeto do prefeito de ação na cracolândia". O organizador do evento classifica a ação da polícia como “sórdida, suja e baixa”, e afirma que a ideia do governador é “de invadir os hotéis onde se hospedaram os usuários atendidos pelo programa municipal”.
Sem comunicar a prefeitura de São Paulo, a Polícia Civil foi à região do centro da capital conhecida como “cracolândia” reprimir dependentes químicos justamente no momento em que a gestão municipal de Fernando Haddad (PT) realiza um programa social com essa população. Agentes do Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc) acuaram pessoas que estavam na Rua Barão de Piracicaba.
A operação foi realizada pouco mais de uma semana depois do início do Programa Braços Abertos, da administração Haddad, que buscava alterar o paradigma com que se enxergam os dependentes que residem na cracolândia. Haddad classificou a ação como lamentável. Ele ainda afirmou que o programa está mantido e que comunicou ao governador sua indignação.
Para o secretário da Coordenação das Subprefeituras, Chico Macena, a ação pode comprometer o programa, cujo sucesso até agora foi conquistado graças ao diálogo e a confiança obtidos junto a usuários de drogas que frequentam a região.
A operação era bem avaliada pela gestão Haddad, que esperava mais dificuldades do que as surgidas até agora, e diariamente os secretários responsáveis pelo trabalho têm feito vistorias.
A primeira fase da operação consistiu na desmontagem dos barracos usados como moradia nas ruas Dino Bueno e Helvétia. Em seguida os moradores foram encaminhados a hotéis alugados pela prefeitura naquela região.
Fonte - Rede Brasil Atual  24/01/2014

Trem da SuperVia para em estação da Baixada Fluminense (RJ)

Transportes sobre trilhos

G1 
foto Iasmim Borges
Composição apresentou problema de tração nesta sexta-feira (24). Passageiros do ramal de Japeri foram transferidos e houve confusão.
Pelo terceiro dia consecutivo, problemas nos trens prejudicam passageiros no Rio de Janeiro. Um trem da SuperVia do ramal de Japeri apresentou problema mecânico na estação de Nilópolis, na Baixada Fluminense, na manhã desta sexta-feira (24). O caso acontece dois dias após o caos no sistema ferroviário provocado pelo descarrilamento de uma composição.
De acordo com a SuperVia, a composição teve problemas de tração e os passageiros foram transferidos para outro trem. Como mostrou o Bom Dia Brasil, houve empurra-empurra no local.
A passageira Iasmim Borges, que mora em Nilópolis e trabalha no Largo do Machado, na Zona Sul do Rio, desistiu de pegar o trem nesta sexta após a espera na estação. Ela chegou atrasada no trabalho pelo terceiro dia consecutivo, e enviou uma foto da confusão através do VC no G1
“Eu entro às 8h30, e cheguei depois das 9h20, porque o trem especial que eu pego, às 6h50, simplesmente não saía da plataforma. Estava tudo lotado, e não havia nenhum aviso ou placa que informasse sobre o problema. Eu desisti, e fui pegar um ônibus que me levasse para o Metrô, na Pavuna”. Iasmim disse que o remanejamento dos passageiros foi demorado e conturbado.
Fonte - São Paulo Trem Jeito  24/01/2014

Deu a louca no PSDB?

Política

Por Cadu Amaral, em seu blog
bessinha
A poucos meses das eleições gerais no país, o núcleo central do PSDB parece - ou confirma - estar sem capacidade de raciocinar. Não é novidade para ninguém que em anos eleitorais partidos e candidatos medem com mais cuidado suas ações e palavras.
A prefeitura de São Paulo, comandada pelo petista Fernando Haddad, deu início a uma ação positiva na busca de recuperar viciados em crack na maior cidade do Brasil. o programa “Braços Abertos” tem como foco a região chamada de “cracolândia”.
Ao invés de repressão bruta e tradicional, a prefeitura ofereceu emprego e moradia na busca de reinserir os viciados ao convívio coletivo. Além de ser uma iniciativa humanizadora, não se trata o dependente químico como bandido.
Sem nem dar tempo para avaliações mais concretas sobre o programa, o governo do estado de São Paulo, comandado pelo tucano Geraldo Alckmin, desceu a bordoada na “cracolândia” no último dia 23 de janeiro usando a Polícia Civil paulista sem, até onde se sabe, comunicar à prefeitura que faria tal operação.
Não existe a obrigação, do ponto de vista legal, de a prefeitura ser avisada, mas diante de uma nova abordagem sendo implementada pela prefeitura, seria de bom tom o informe. A Polícia Civil alega que a operação visava prender traficantes e não usuários.
Aqui cabe uma reflexão de métodos. A prefeitura pôs em prática um plano que busca o convencimento e a criação de oportunidades para que aquelas pessoas saiam da “cracolândia”. O governo paulista, como já demonstrado em outras situações, faz a opção pela pancada, pela truculência e pela violência. Algo que ocorre há bastante tempo e sem resultados concretos. Serve apenas para o gozo de quem tem horror a pobre.
É claro que existe uma parcela da população que aprova a repressão. Isso também não é novidade, mas será que tal gesto, diante da tentativa de uma nova abordagem não é demais até para setores que tendem a votar no PSDB em São Paulo? A ver.

Lorotas de FHC
foto - ilustração

Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente do Brasil, farol das ideias conservadoras modernas da elite brasileira, sociólogo e até imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL), a cada entrevista que concede consegue superar o pré-candidato à Presidência da República, Aécio Neves.
Na última, ele disse que o “mensalão” do PSDB em Minas foi “apenas caixa dois”. O ato falho do grão mestre tucano, talvez sirva para mostrar como a elite pensa sobre a relação poder econômico e poder político: caixa dois pode, desde que seja o meu. Ou algo semelhante.
Essa fala de FHC pode explicar o porquê da insistência em negar que o “mensalão” do PT nunca existiu e que o erro cometido foi caixa dois. E isso não é uma mazela menor. Pensa assim que concorda que toda e qualquer relação social e política deva ser banhada a dinheiro.
O ato falho de FHC, digamos assim, também pode ter acontecido diante da certeza de impunidade. O “mensalão” tucano está em vias de prescrever. No esquema, até ele, andou recendo alguns “agrados”.
O que ele disse sobre o propinoduto tucano do metrô em São Paulo é algo que nem merece comentário. Coisa de quem perdeu a vergonha ou toma remédio controlado.
Para além do comparativo entre os casos de caixa dois entre PT e PSDB, a luz que ilumina as ideias parisienses tucanas, disse na mesma entrevista que seria bom que “qualquer um vença Dilma” em outubro. Ou seja, tanto faz. Desde que Dilma não se reeleja.
Ora, mas o PSDB tem um pré-candidato. É o senador Aécio Neves. Ele foi alçado à presidência nacional do partido para ter mais visibilidade. Se tanto faz quem vença a disputa em outubro, por que o tucanato lançou candidato? Depois da péssima colocação, FHC tentou consertar, mas o estrago já estava feito.
Mais um mal estar no ninho tucano. Se a coisa já não anda muito bem, segundo as pesquisas de opinião, elaboradas inclusive, por institutos ligados à imprensa grande. O que dirá agora com mais uma “bicorada” interna. Se ainda fosse o Serra quem tivesse dito tal coisa, isso poderia ter passado batido, mas foi o FHC, a quem Aécio vem afirmando que seu “legado” precisa ser resgatado para salvar o Brasil da bancarrota (surreal, não?).
Fonte - Blog do Miro ( Altamiro Borges)  24/01/2014

Passageiros de Moscou também sofreram com problemas no transporte público

Internacional

Viga de concreto armado perfurou túnel do Metrô e provocou a interrupção da Linha Verde

Assim como os passageiros cariocas, os moscovitas sofreram com o transporte público na quarta-feira. O caso dos russos, porém, aconteceu no Metrô. Uma viga de concreto armado perfurou a parte superior do túnel entre as estações Avtozavodskaya e Kolomenskaya em Moscou e provocou a interrupção temporária da Linha Verde.

Todos os passageiros saíram ilesos do trem que circulava pela linha que atravessa o trecho danificado. As equipes técnicas minimizaram as consequências do acidente.As equipe técnicas agiram rapidamente para retirar o pilar que vazou túnel do Metrô de Moscou
Fonte - Diário da Russia  23/01/2014

SuperVia tem R$ 5 mi em multas em 5 anos

Transportes sobre trilhos

GI RJ
Foto ilustração - terra
A SuperVia, concessionária que administra os trens urbanos no Rio de Janeiro, será multada pela Agetransp, agência reguladora dos transportes do estado, por falta de comunicação e atendimento aos passageiros e pela falha no plano de contingência após o descarrilamento na manhã desta quarta-feira (22). O valor, ainda não decidido, será somado aos R$ 5,28 milhões em multas aplicadas entre 2009 e 2013, por diversos motivos. Deste montante, apenas R$ 1,96 milhão foi pago, segundo a Agetransp.
Procurada pelo G1 no final da tarde de quarta, a SuperVia informou, na manhã de quinta (23), que o restante do valor continua sendo recorrido administrativamente. Sobre a multa do acidente desta quarta — por falhas no atendimento aos passageiros após trem que seguia da Central do Brasil para Saracuruna, em Duque de Caxias, Baixada Fluminense, descarrilar na altura da estação de São Cristóvão, na Zona Norte — a concessionária disse que vai recorrer. Depois de 13 horas de circulação parcial, às 18h15 todos os cinco ramais voltaram a operar normalmente.

14 multas desde 2009
No período de 2009 a 2013 foram aplicadas 14 multas, todas por situações consideradas graves. Entre as infrações está o uso indevido de cães de agentes de segurança em 2009. No mesmo ano, seguranças darem chicotadas nos passageiros para que as portas dos trens pudessem ser fechadas. Em 2010, um trem partiu sem maquinista, em outra infração.
Só nas três primeiras semanas de 2014, oito boletins de ocorrência gerados por incidentes envolvendo a concessionária já foram registrados pela Agetransp. No ano passado, foram 83, e em 2012, 73.

Contrato de concessão
A Odebrecht Transport assumiu o controle acionário da SuperVia há quase quatro anos e passou a administrar a malha ferroviária de 270 quilômetros, que cobre 12 municípios da Região Metropolitana. A previsão de investimentos no sistema de trens é de R$ 2,1 bilhões até 2020, dinheiro de um financiamento do BNDES.
Em contrapartida, o governo estadual se comprometeu a investir R$ 1,2 bilhão. Trinta novos trens entraram em operação em 2012, 60 estão sendo fabricados e outros 20 tiveram a compra antecipada, para começar a circular no primeiro semestre.
Apesar do investimento, ainda há graves problemas. Metade da frota tem idade média de 30 anos ou mais, como o trem que descarrilou nesta quarta e atingiu um pórtico de cerca de 50 anos. Há composições das décadas de 50 e 60 ainda em circulação. A previsão é que só em 2016 a frota seja 100% nova, com capacidade para transportar um milhão de passageiros por dia.
O número é inferior aos anos 80 quando os trens da antiga rede ferroviária chegaram a transportar um 1,3 milhão de passageiros diariamente. A média diária atualmente é de 600 mil usuários. A partir do dia 27, a empresa promete aumentar em 15% a oferta de lugares nos trens. Ou seja, mais viagens diárias.

O acidente
O descarrilamento de um trem perto de São Cristóvão, às 5h15 desta quarta, não deixou feridos, mas causou queda de energia elétrica e interrompeu a circulação de três estações, justamente as mais próximas ao Centro da cidade: São Cristóvão, Praça da Bandeira e Central do Brasil.
Os ramais Saracuruna e Belford Roxo foram reabertos às 16h. Os trechos Santa Cruz, Japeri e Deodoro voltaram a operar às 18h15, 13 horas após a interrupção. Os intervalos eram regulares às 20h50, de 15 minutos entre cada partida.
Depois dos transtornos pela manhã, com passageiros andando pelos trilhos e sem saber como seguir viagem, o clima foi tranquilo e de poucos passageiros na Central no fim de tarde e início da noite, hora da volta para a casa. Na análise do secretário municipal de Transportes, Carlos Osório, grande parte dos usuários optou por voltar para casa de ônibus.
Muitos funcionários foram mobilizados para orientar os usuários. Nenhum transtorno ou tumulto foi registrado. O sistema especial de conexão, de caráter emergencial, entre a Central e São Francisco Xavier operou de forma ininterrupta. Os ônibus partiam cheios, mas os passageiros não esperaram muito para o embarque. O trajeto até São Francisco Xavier era cumprido com tempo médio de 40 minutos.

RF - Nota SuperVia
Quanto à aplicação de multa da Agetransp pelo ocorrido na última quarta-feira (22/01), a concessionária ainda não foi notificada oficialmente.
Sobre aos R$ 5,2 milhões em multas aplicadas pela Agetransp no período entre 2009 e 2013, a SuperVia informa que está pagando regularmente de acordo com a legislação.
Fonte - Revista Ferroviária  23/01/2014

Os rolezinhos nos acusam: somos uma sociedade injusta e segregacionista

Politica

Leonardo Boff
Artigo escrito primeiramente para o JB on-line

O fenômeno dos centenas de rolezinhos que ocuparam shoppings centers no Rio e em São Paulo suscitou as mais disparatadas interpretações. Algumas, dos acólitos da sociedade neoliberal do consumo que identificam cidadania com capacidade de consumir, geralmente nos jornalões da mídia comercial, nem merecem consideração. São de uma indigência analítica de fazer vergonha.
Mas houve outras análises que foram ao cerne da questão como a do jornalista Mauro Santayana do JB on-line e as de três especialistas que avaliaram a irrupção dos rolês na visibilidade pública e o elemento explosivo que contém. Refiro-me à Valquíria Padilha, professora de sociologia na USP de Ribeirão Preto:”Shopping Center: a catedral das mercadorias”(Boitempo 2006), ao sociólogo da Universidade Federal de Juiz de Fora, Jessé Souza,”Ralé brasileira: quem é e como vive (UFMG 2009) e de Rosa Pinheiro Machado, cientista social com um artigo”Etnografia do Rolezinho”no Zero Hora de 18/1/2014. Os três deram entrevistas esclarecedoras.
Eu por minha parte interpreto da seguinte forma tal irrupção:
Em primeiro lugar, são jovens pobres, das grandes periferias, sem espaços de lazer e de cultura, penalizados por serviços públicos ausentes ou muito ruins como saúde, escola, infra-estrutura sanitária, transporte, lazer e segurança. Veem televisão cujas propagandas os seduzem para um consumo que nunca vão poder realizar. E sabem manejar computadores e entrar nas redes sociais para articular encontros. Seria ridículo exigir deles que teoricamente tematizem sua insatisfação. Mas sentem na pele o quanto nossa sociedade é malvada porque exclui, despreza e mantém os filhos e filhas da pobreza na invisibilidade forçada. O que se esconde por trás de sua irrupção? O fato de não serem incluidos no contrato social. Não adianta termos uma “constituição cidadã” que neste aspecto é apenas retórica, pois implementou muito pouco do que prometeu em vista da inclusão social. Eles estão fora, não contam, nem sequer servem de carvão para o consumo de nossa fábrica social (Darcy Ribeiro). Estar incluído no contrato social significa ver garantidos os serviços básicos: saúde, educação, moradia, transporte, cultura, lazer e segurança. Quase nada disso funciona nas periferias. O que eles estão dizendo com suas penetrações nos bunkers do consumo? “Oia nóis na fita”; “nois não tamo parado”;”nóis tamo aqui para zoar”(incomodar). Eles estão com seu comportamento rompendo as barreiras do aparheid social. É uma denúncia de um país altamente injusto (eticamente), dos mais desiguais do mundo (socialmente), organizado sobre um grave pecado social pois contradiz o projeto de Deus (teologicamente). Nossa sociedade é conservadora e nossas elites altamente insensíveis à paixão de seus semelhantes e por isso cínicas. Continuamos uma Belíndia: uma Bélgica rica dentro de uma India pobre. Tudo isso os rolezinhos denunciam, por atos e menos por palavras.
Em segundo lugar, eles denunciam a nossa maior chaga: a desigualdade social cujo verdadeiro nome é injustiça histórica e social. Releva, no entanto, constatar que com as políticas sociais do governo do PT a desigualdade diminiui, pois segundo o IPEA os 10% mais pobres tiveram entre 2001-2011 um crescimento de renda acumulado de 91,2% enquanto a parte mais rica cresceu 16,6%. Mas esta diferença não atingiu a raíz do problema pois o que supera a desigualdade é uma infraestrutura social de saúde, escola, transporte, cultura e lazer que funcione e acessível a todos. Não é suficiente transferir renda; tem que criar oportunidades e oferecer serviços, coisa que não foi o foco principal no Ministério de Desenvolvimento Social. O “Atlas da Exclusão Social” de Márcio Poschmann (Cortez 2004) nos mostra que há cerca de 60 milhões de famílias, das quais cinco mil famílias extensas detém 45% da riqueza nacional. Democracia sem igualdade, que é seu pressupsto, é farsa e retórica. Os rolezinhos denunciam essa contradição. Eles entram no “paraíso das mercadorias” vistas virtualmente na TV para ve-las realmente e senti-las nas mãos. Eis o sacrilégio insuportável pelos donos do shoppings. Eles não sabem dialogar, chamam logo a polícia para bater e fecham as portas a esses bárbaros. Sim, bem o viu T.Todorov em seu livro “Os novos bárbaros”: os marginalizados do mundo inteiro estão saindo da margem e indo rumo ao centro para suscitar a má consciência dos “consumidores felizes” e lhes dizer: esta ordem é ordem na desordem. Ela os faz frustrados e infelizes, tomados de medo, medo dos próprios semelhantes que somos nós.
Por fim, os rolezinhos não querem apenas consumir. Não são animaizinhos famintos. Eles tem fome sim, mas fome de reconhecimento, de acolhida na sociedade, de lazer, de cultura e de mostrar o que sabem: cantar, dançar, criar poemas críticos, celebrar a convivência humana. E querem trabalhar para ganhar sua vida. Tudo isso lhes é negado, porque, por serem pobres, negros, mestiços sem olhos azuis e cabelos loiros, são desperezados e mantidos longe, na margem.
Esse tipo de sociedade pode ser chamada ainda de humana e civilizada? Ou é uma forma travestida de barbárie? Esta última lhe convem mais. Os rolezinhos mexeram numa pedra que começou a rolar. Só parará se houver mudanças.
Fonte - do Blog de Leonardo Boff  23/01/2014

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Prefeitura de SP repudia operação policial na Cracolândia

Direitos Humanos

Daniel Mello 
Repórter da Agência Brasil 
foto - iustração
A prefeitura de São Paulo disse que a ação da Polícia Civil hoje (23) na região da Cracolândia pode comprometer a Operação Braços Abertos lançado no último dia 14 para atender a dependentes químicos do centro paulistano. Agentes do Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc) usaram balas de borracha e bombas de gás lacrimogêneo contra os usuários de drogas. Funcionários da prefeitura que faziam assistência aos dependentes também foram atingidos.
“A prefeitura repudia esse tipo de intervenção, que fez uso de balas de borracha e bombas de efeito moral contra uma multidão formada por trabalhadores, agentes públicos de saúde e assistência e pessoas em situação de rua, miséria, exclusão social e grave dependência química”, ressalta o comunicado divulgado na noite de hoje. A nota destaca ainda que o programa iniciado na semana passada tem como base a não violência. “A prisão de traficantes deve ser feita sem uso desproporcional de força”.
A prefeitura informou que expressou seu posicionamento diretamente ao governo estadual, a qual a Polícia Civil está subordinada. “A administração reafirma seu empenho na solução deste problema da cidade e manifesta sua preocupação com este tipo de incidente, que pode comprometer a continuidade do programa”, diz o comunicado.
O programa da prefeitura acolhe dependentes químicos em hotéis da região central e oferece uma bolsa para que eles trabalhem no serviço de limpeza de ruas, calçadas e praças no centro da cidade. Cada usuário recebe um salário mínimo e meio, que inclui os gastos com alimentação, hospedagem, além de R$ 15 por dia de trabalho. Os dependentes foram retirados da favela instalada na Alameda Dino Bueno, na região da Cracolândia.
No início de 2012, uma operação policial também tentou retirar os dependentes das ruas do centro paulistano. A operação conjunta da gestão anterior da prefeitura e o governo estadual foi criticada por defensores dos direitos humanos. O Ministério Público chegou a ingressar com uma ação contra o governo do estado alegando que foi usada violência excessiva contra os usuários de drogas. A Justiça acatou o pedido do órgão para que a Polícia Militar fosse proibida de empregar ações “vexatórias, degradantes ou desrespeitosas” contra os dependentes.
Fonte - Agência Brasil 23/01/2014

Via Expressa de Lauro de Freitas terá pedágio

Rodovias

TB
foto - ilustração 
A Via Expressa Contorno de Lauro de Freitas, que ligará a rodovia CIA-Aeroporto (BA-526) a Estrada do Coco (BA-099), terá pedágio unilateral. A tarifa será cobrada somente dos condutores que vierem da Estrada do Coco à CIA-Aeroporto. Com 11,2 quilômetros de extensão, o corredor viário custará R$ 206 milhões, incluindo custos com desapropriações.
O prefeito do município da Região Metropolitana de Salvador, Márcio Paiva, afirmou em nota que a maior parte dos engarrafamentos na BA-099 é ocasionada por condutores que não residem em Lauro de Freitas. Segundo o prefeito de Lauro de Freitas, em horário de grande movimentação, cerca de 60 veículos trafegam por minuto na BA-099, trecho que corta a cidade.
Na última segunda, o gestor de Lauro de Freitas teve encontro sobre o projeto com representantes do governo do estado e da Concessionária Litoral Norte (CLN), que administra a Estrada do Coco. O começo das obras está previsto para abril. A via terá pista dupla com duas faixas por sentido e canteiro central.
A partir da implantação do contorno, a malha viária urbana será reintegrada, transformando o trecho, hoje rodoviário, em uma avenida e principal corredor de transporte coletivo do município. O acesso à Via Expressa, se dará pela Rua Gerino de Souza, contornando a área urbana de Lauro de Freitas.
Responsável por coordenar o projeto da obra junto com a equipe técnica e o Grupo Bahia Norte, o vice-governador e secretário de Infraestrutura, Otto Alencar, avalia que a via de contorno em Lauro de Freitas é importante para o município. “A Via Expressa permitirá melhor trafegabilidade e solução quanto à mobilidade urbana na região”, disse, por meio da Secretaria de Comunicação do Estado.
De acordo com o secretário da Casa Civil do governo estadual, Rui Costa, esta é uma intervenção que vai desafogar o trânsito na cidade, que em três anos cresceu 27%. “Além de segurança viária, o contorno vai retirar veículos do tráfego da cidade, sendo uma alternativa para o motorista. O projeto também prevê a possibilidade de se desenvolver um corredor urbano com integração ao metrô”, declarou, também em nota da Secom.
Fonte - Tribuna da Bahia  23/01/2013

Regata João das Botas preserva tradição dos saveiros

Saveiros

TB
foto - ilustração
Imortalizados nos romances do escritor Jorge Amado e nos versos do compositor Dorival Caymmi, os saveiros da Bahia resistem ao tempo e aos avanços tecnológicos. Até a década de 1940, os saveiros eram o principal meio de transporte no Recôncavo baiano, responsáveis por quase 90% do abastecimento da capital. Nesta época mais de mil embarcações cruzavam o mar da Baía de Todos os Santos.
Organizada pelo Comando do 2º Distrito Naval, através da Capitania dos Portos da Bahia (CPBA) e com patrocínio da Braskem, a competição realiza sua 42ª edição neste domingo, dia 26, com largada da praia do Porto da Barra, a partir das 13h. A regata segue até próximo da Ilha de Itaparica, prossegue para a Cidade Baixa e retorna ao ponto de início.
Em 1969, o Comando do 2º Distrito Naval (Com2ºDN), por intermédio da Capitania dos Portos da Bahia (CPBA) resolveu organizar uma regata de saveiros para que a população pudesse apreciar o belo espetáculo das velas ao mar. Em 1972, a Regata recebeu como patrono o Almirante João Francisco de Oliveira Botas, mais conhecido como João das Botas - herói da Guerra da Independência, na Bahia. “O patrocínio de ações e iniciativas culturais faz parte da política de Responsabilidade Social da Braskem. Ao apoiar a Regata João das Botas, temos como objetivo contribuir para a preservação de umas das mais belas tradições náuticas da Bahia, que são os saveiros de vela”, ressalta Emmanuel Lacerda, gerente de relações institucionais da Braskem na Bahia.
O comandante José Antonio Freitas Costa, Capitão de Mar e Guerra e organizador da prova, afirma a importância do patrocínio para a manutenção da Regata. “Graças ao patrocínio da Braskem, que nos permite inclusive ofertar um prêmio em dinheiro para os três primeiros colocados, nos últimos anos temos conseguido manter a maioria dos saveiros não só de vela de içar, como os peneiros, em atividade, buscando manter vivo esse pedaço da nossa gloriosa história”, lembra o comandante.
Mensageiro do Destino
foto - ilustração
Ainda hoje os saveiros despertam o interesse em muitos apaixonados por esse tipo de embarcação, como o administrador carioca Ricardo Vega. Há quatro anos ele sai do Rio de Janeiro, onde mora, e vem a Salvador participar da tradicional Regata João das Botas com o saveiro de vela de içar Mensageiro do Destino.
“Considero os saveiros um dos barcos mais bonitos, apesar da simplicidade e rusticidade dos equipamentos de navegação. Nesse tipo de embarcação o que mais importa é a sensibilidade do mestre em velejar”, afirma Ricardo Vega, que levou nove meses para construir o Mensageiro do Destino, no município de Valença, distante 119 km da capital baiana.
Fonte - Tribuna da Bahia  23/01/2014

Trens da Supervia voltam a circular depois de 13 horas

Transportes sobre trilhos

O Estado de S. Paulo
foto - ilustração
O descarrilamento de um trem na zona norte do Rio provocou o colapso de praticamente toda a rede de transportes na capital fluminense nesta quarta, 22, impedindo que milhares de pessoas seguissem para o trabalho. Por quase onze horas, nenhuma composição chegou à estação ferroviária Central do Brasil, por onde passam diariamente 600 mil pessoas em média. O acidente ocorreu às 5h15, perto da estação São Cristóvão, quando um trem descarrilado atingiu a estrutura que sustenta os cabos da rede aérea, interrompendo o fornecimento de energia nos cinco ramais operados pela concessionária Supervia, controlada pela construtora Odebrecht.
O trem que descarrilou e o suporte da rede aérea que caiu estão em uso há cinco décadas, e os dormentes na região ainda são de madeira. Houve reforço na frota de ônibus e nos trens do metrô, mas isso não impediu a superlotação e o caos para o cidadão que depende do transporte público, principalmente os moradores das zonas norte e oeste, além da Baixada Fluminense. O secretário estadual de Transportes, Júlio Lopes, foi cercado por seguranças depois de ser hostilizado por usuários de trem, revoltados com o descaso. Nas estações e nas ruas não havia informação nem orientação para passageiros. Muitos foram obrigados a caminhar pelos trilhos. Em entrevista, Lopes atribuiu os problemas a décadas de abandono, apesar dos sete anos da atual gestão, e disse que os problemas enfrentados pelos usuários só vão melhorar em 2016, com a prometida renovação completa da frota e ampliação da capacidade. Quero registrar que não tivemos vítimas. Quando há paralisação total do sistema, não há plano de contingência que resolva o problema. Em fotografia tirada durante vistoria no local do acidente, Lopes aparece dando uma gargalhada. Depois, um usuário de trem irado foi na direção dele: FDP, você não anda de trem, não sabe o que a gente passa.
O governador Sérgio Cabral (PMDB), que em 2010 ampliou em mais 25 anos a concessão da Supervia (até 2048), cancelou sua participação em compromisso público previsto para as 10h30 no centro. Constante alvo de críticas em manifestações de rua desde junho, a Supervia é responsável por repetidos problemas de superlotação, atrasos, sucateamento e até agressões a usuários. A agência reguladora de transportes do Rio (Agetransp) informou que irá multar a concessionária por falhas detectadas no plano de contingência, na comunicação e no atendimento aos usuários do sistema. O valor da multa ainda não foi definido - o teto previsto em contrato representa 0,5% do faturamento da empresa em 2013. O laudo sobre a causa do acidente só sai em 30 dias. Neste momento, o que podemos fazer para reduzir a incidência de casos como esse é aumentar as vistorias e cobrar cuidados de manutenção, disse o representante da Agetransp, José Luiz Teixeira.
Especialista em transportes da Coppe/UFRJ, Paulo Cezar Ribeiro criticou a falta de um plano de contingência efetivo. Não houve ação rápida e faltou informação e orientação para os passageiros. O sistema precisa ser integrado. Já o presidente da SuperVia, Carlos José Cunha, disse que a empresa agiu rápido diante da extensão do problema e que sua equipe está de parabéns. Foi uma situação completamente atípica. Em três anos, foi a primeira ocorrência desse tipo. Ainda temos problemas, como trens e sistema antigos, mas estamos evoluindo, em processo de transformação.
De acordo com a Supervia, os ramais de Saracuruna e Belford Roxo voltaram a operar às 16 horas e os outros três (Deodoro, Japeri e Santa Cruz), somente às 18h15, treze horas após o acidente. As viagens, porém, ocorriam em intervalos de 15 minutos. Empresas de ônibus fazem cerca de 3 milhões de viagens por dia em média no Rio, mas não foi informado o total de usuários do sistema nesta quarta.
Oficialmente, 100% da frota foi colocada nas ruas. A concessionária Metrô Rio informou que transporta normalmente 690 mil pessoas por dia, mas também não havia balanço de hoje - todos os 49 trens operaram ao longo do dia. Duas estações (Triagem e Pavuna) precisam ser fechadas por causa da superlotação.
Fonte - Revista Ferroviária  23/01/2014

Com tendência de queda, prévia da inflação oficial fica em 0,67%

Economia

Vitor Abdala 
Repórter da Agência Brasil 
Preços das passagens aéreas
 influenciam queda da inflação
 Valter Campanato
Rio de Janeiro – O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), que é a prévia da inflação oficial, registrou taxa de 0,67% em janeiro deste ano. O índice é inferior ao observado nas prévias de dezembro (0,75%) e janeiro de 2013 (0,88%), segundo dados divulgados hoje (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Em 12 meses, o IPCA-15 acumula taxa de 5,63%. A queda da taxa em janeiro foi influenciada principalmente pelas despesas com transporte, cuja inflação caiu de 1,17% em dezembro para 0,43% neste mês. Neste grupo de despesas, o principal destaque foi a queda de preços (deflação) de 16,32% nas passagens aéreas.
Também tiveram queda da taxa os grupos de despesa comunicação (que passou de 0,92% na prévia de dezembro para -0,02% na prévia de janeiro), vestuário (que passou de 0,78% para 0,59%), artigos de residência (de 0,57% para 0,49%), saúde e cuidados pessoais (de 0,46% para 0,41%) e habitação (de 0,59% para 0,58%).
Por outro lado, a alta da inflação dos alimentos impediu uma queda maior do IPCA-15 em janeiro. A inflação dos alimentos e bebidas subiu de 0,59% na prévia de dezembro para 0,96% em janeiro. Entre os itens que mais contribuíram para a inflação dos alimentos estão a cenoura (com taxa de 16,3%), cebola (14,33%), frutas (4,34%), hortaliças(4,57%), arroz (1,49%) e o pão francês (1,04%).
Fonte - Agência Brasil  23/01/2014

Jovem é punida na Índia com estupro coletivo decidido por conselho comunitário

Internacional

Da Agência Brasil 
Com informações da Agência Lusa
foto - ilustração
Brasília - Uma indiana de 20 anos foi vítima de estupro coletivo cometido por 12 homens sob a ordem de um conselho comunitário, em localidade no Leste da Índia. A medida foi uma punição à relação amorosa entre a jovem e um homem de outra comunidade, segundo informações da polícia. O conselho local ordenou a punição na noite de terça-feira (21), depois de uma reunião de emergência em Subalpur, onde ela mora. A jovem foi hospitalizada.

Na segunda-feira (20), a relação entre a jovem e o homem foi descoberta e seus pais se declararam incapazes de pagar a multa cobrada pela infração. Durante a reunião em que a punição foi decidida, a jovem e o amante foram amarrados a duas árvores em uma praça do local.
Fonte - Agência Brasil  23/01/2014

CARTEL E NAÇÃO

Política

Maro Santayana

(HD) - Desde a instituição, em 1536, pelo Rei Dom João III, de Portugal, das Capitanias Hereditárias, o Brasil sofre com a maldição dos monopólios e da cartelização.
Dentro das capitanias, o senhor explorava seus prepostos, nas sesmarias, exercendo a exclusividade da compra e da venda e da fixação de preços das mercadorias, da mesma forma que a Coroa Portuguesa fazia com ele.
O que, antes, era imposto pelo sistema colonial português, transformou-se, com o passar dos anos, em traço marcante da cultura nacional e do estilo “empreendedor” brasileiro. Criamos um país de barões, tabeliões e coronéis, interventores nomeados e pequenos comerciantes, sempre empenhados em ver o público em geral mais como objeto de exploração pura e simples do que como clientes ou consumidores.
Entre-se em uma feira qualquer, e em poucos minutos, se descobrirá que existe uma espécie de “acordão” entre comerciantes locais. Se a picanha, no “seu” José, está um real mais cara que no “ seu” Manuel, pode ter certeza de que a chã de dentro vai estar um real mais cara no segundo açougue, para compensar. O mesmo se dará com o peixe, a banana, o tomate, a alface, etc, etc, etc.
Quem se der ao trabalho de calcular, vai ver que não faz a menor diferença parar em uma ou outra banca. Só muda a cara ou a forma da pessoa atender. Sempre se ajeita tudo para que ninguém saia perdendo, desde que ele não seja consumidor.
Se isso ocorre no comércio de bairro, imagine-se nos grandes negócios. Monopólios, cartéis formados para burlar licitações, ou para divisão de mercado, são a coisa mais normal no Brasil.
Na telefonia, por exemplo, depois da criminosa desnacionalização do setor nos anos noventa, a concentração em mãos estrangeiras da parte do leão das telecomunicações faz com que estejamos pagando das mais altas tarifas do mundo, em uma área que é campeã de reclamações.
O último episódio nessa longa série de escárnios ao cidadão brasileiro foi a suspensão, na semana passada, pela enésima vez, da tentativa de se proceder a licitação de linhas interestaduais de passageiros, que continuam, na prática, nas mãos das mesmas empresas, desde o regime militar.
No setor, a concorrência é tão grande, que as quatro viações que fazem a ligação entre o Rio de Janeiro e São Paulo, a rota de maior movimento do país, cobram rigorosamente o mesmo preço pela passagem de ônibus convencional.
O decreto que previa a licitação é de 1993, a escolha das vencedoras já deveria ter sido feita em 2008, mas a licitação tem sido sucessivamente adiada e não saiu até hoje.
E mesmo assim, quando isso ocorrer, só poderão participar dela – pasmem! - empresas que já operam nesse mercado. Os “concorrentes” continuarão sendo os mesmos “conhecidos” de sempre. Só haverá algumas mudanças, como a que obrigará empresas mais rentáveis a atender trechos de menor retorno financeiro.
Fonte - do Blog de Mauro Santayana  22/01/2014

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Dilma desembarca em Zurique nesta quinta para o Fórum Econômico Mundial

Internacional



No primeiro dia do encontro, as presidentes da Coreia do Sul e da Libéria falaram sobre o desemprego entre jovens, apontado por especialistas como o principal obstáculo para a retomada do crescimento.




TJ de Goiás aceita denúncia contra Demóstenes Torres por oito crimes de corrupção

Política

O ex-senador Demóstenes Torres, cassado pelo Senado em 2012 

Rodrigo Rodrigues
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil)
O Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) decidiu nesta quarta-feira (22) acatar denúncia do Ministério Público contra o ex-senador Demóstenes Torres (Ex-DEM) pela prática de oito crimes de corrupção.
A decisão aconteceu por unanimidade entre os desembargadores do TJ-GO, que também decidiram abrir processo contra o bicheiro Carlos Cachoeira, o Carlinhos Cachoeira, por corrupção ativa, ao lado de Cláudio Abreu, ex-diretor da Construtora Delta.
No texto da denúncia formulada pelo MP goiano, Demóstenes é acusado de receber vantagens indevidas como viagens em aeronaves particulares e quantias em dinheiro em virtude do cargo que mantinha de senador, entre o período que vai de junho de 2009 e fevereiro de 2012.
O ex-senador é acusado de receber R$ 5,1 milhões em dinheiro de Carlinhos Cachoeira e garrafas de bebidas de alto custo (R$ 14 mil), além de eletrodomésticos de luxo.
Na tese do MP, Demóstenes pode amargar até 16 anos de cadeia caso todos os crimes sejam acatados pela Justiça e as penas somadas.
Pelo crime de corrupção ativa Carlinhos Cachoeira e Cláudio Abreu também podem pegar entre dois e 12 anos de reclusão, além de multa, segundo cálculos do MP.
Os desembargadores do TJ-GO também decidiram derrubar a tesa de que as escutas telefônicas que incriminavam Demóstenes e os outros dois acusados, que a defesa alegava não terem autorização judicial em virtude do cargo de senador do acusado. Os advogados de defesa defendiam que o Ministério Público não tinha atribuição para comandar investigação criminal contra Demóstenes.
A versão foi rejeitada pelo relator do processo, desembargador Leandro Crispim, que votou também em favor da quebra do sigilo fiscal do ex-senador e pela perda do exercício do cargo de procurador de Justiça de Goiás.
Apesar da aceitação da denúncia, o TJ-GO decidiu analisar posteriormente os dois itens.

Histórico
Demóstenes e os dois réus são acusados de cometer crimes através de um esquema de exploração de jogos de azar em Goiás, revelado pela Operação Monte Carlo, em 2012.
Como prova contra os acusados, o MP-GO apresenta as gravações telefônicas feitas pela Polícia Federal. As conversas revelam troca de favores pessoais entre Demóstenes Torres e Cachoeira, fato que levou o ex-senador a ser cassado pelo Senado naquele mesmo ano.
Demóstenes é acusado de repassar informações privilegiadas para o bicheiro e de trabalhar para favorecer o amigo com projetos, dentro do Congresso Nacional, de legalização de jogos de azar.
O ex-senador está afastado do cargo de procurador de Justiça desde outubro de 2012, devido às suspeitas levantadas pelo Ministério Público.
Fonte - Portal Terra  22/01/2014

Turistas vivem momentos nostálgicos no trem de João Pessoa

Transportes sobre trilhos

CBTU
foto - Pregopontocom
Voltar ao passado ou conhecer o antigo. É assim que vários turistas, entre nacionais e estrangeiros, estão definindo a viagem de trem no sistema de João Pessoa. Os amantes da ferrovia de onde inexiste trem igual aos atuais que fazem o transporte periódico de passageiros na Região Metropolitana de João Pessoa estão chegando para registrar e conhecer as composições ferroviárias com mais de 60 anos de uso a um preço irrisório.
Com a previsão de chegada do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) para o mês de maio deste ano, que substituirá paulatinamente as atuais composições puxadas pelas locomotivas GE série Alco 900 e carros tipo pidner de fabricação japonesa, o clima saudosista, que já paira sobre os aficionados pela ferrovia. E isso tem aumentado a procura pelo sistema proporcionando aos visitantes sentir prazeres numa viagem inusitada para descobrir belas paisagens urbanas e os contrastes sociais da capital paraibana.
Foi assim com professora Ana Meira, de Porto Alegre. O seu interesse não era ver trem moderno. “Eu queria ver esse aqui. É lindo. Uma pena que vai desaparecer em breve”, lamenta ao afirmar que na sua cidade esse tipo de trem não existe mais. “É bom contar com a modernidade, mas é sempre bom viajar num trenzinho desses...”, acrescenta.
Já o espanhol Juan Caballeri também ficou maravilhado com o comboio paraibano. “Quanto tempo não via um desses. Dá gosto de ver, andar, é muito interessante ver um tipo desses ainda funcionando e servindo ao povo”, afirmou. Juan estava tão emocionado que só faltou viajar na cabine da locomotiva. E só não foi porque não é permitida a condução de pessoas alheias ao serviço. “Uma pena!” explanou.
Fonte - Abifer 22/01/2014

COMENTÁRIO Pregopontocom


foto - Pregopontocom
Também já tive oportunidade de andar nesse trem varias vezes e sempre faço isso quando vou a João Pessoa-PB,é uma obrigação indispensável.Conversei com várias pessoas durante o trajeto (e ainda faço isso) que usam esse transporte diariamente e também com um antigo ferroviário (maquinista) aposentado da RFFSA/CBTU quando almocei em um simpático restaurante de propriedade do mesmo em Cabedelo, onde pude ouvir dele belas histórias da sua trajetória como ferroviário,suas viagens, e as boas lembranças da profissão da qual tem um enorme orgulho.Acho que a CBTU aproveitando esse mote após a implantação dos novos VLTs,poderia muito bem restaurar esses trens e usa-los na linha em alguns horários explorando o veio turístico natural do local (além do tradicional trem do forró), da linha e do trem que delicadamente atraem a simpatia dos seus visitantes..Vamos lá CBTU,a memoria se restaura e se preserva....mãos a obra........

Justiça quebra sigilo dos Perrella

Política

A medida atendeu pedido do Ministério Público Estadual (MPE), que apresentou denúncia contra a família sob o argumento de que ela causou prejuízos aos cofres do estado em contratos feitos sem licitação entre 2007 a 2009, época em que Minas Gerais era governada pelo senador Aécio Neves (PSDB).

Altamiro Borges
foto - ilustração
A 3ª Vara da Fazenda Pública e Autarquia de Belo Horizonte autorizou nesta quarta-feira (22) a quebra do sigilo bancário e o bloqueio dos bens do senador Zezé Perrella (PDT-MG), de seu filho, o deputado estadual mineiro Gustavo Perrella (SDD), e do irmão do senador, o empresário Geraldo de Oliveira Costa. A medida atendeu pedido do Ministério Público Estadual (MPE), que apresentou denúncia contra a família sob o argumento de que ela causou prejuízos aos cofres do estado em contratos feitos sem licitação entre 2007 a 2009, época em que Minas Gerais era governada pelo senador Aécio Neves (PSDB).
Os promotores ainda solicitaram a condenação por improbidade administrativa dos três Perrella e de dois ex-diretores da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais, Baldonedo Napoleão e Antônio Lima Bandeira. Há suspeita por crime de sonegação fiscal e evasão de divisas. Conforme relata o repórter Carlos Eduardo Cherem, do sítio UOL, "em 2010, em sua declaração à Justiça Eleitoral, o senador disse ter cerca de R$ 500 mil em bens. Já seu filho Gustavo declarou patrimônio de R$ 1,9 milhão, incluindo um carro BMW e quotas de empresas".
A liminar da Justiça também atingiu a Limeira Agropecuária, empresa da família Perrella, com sede em Belo Horizonte. "A Limeira Agropecuária é a dona do helicóptero em que foram transportados 450 quilos de cocaína. No entanto, o MPE não informou se o helicóptero entra na lista de bens bloqueados", lembra o jornalista do UOL.
Fonte - Blog do Miro  22/01/2014

US$ 165 bilhões para construir metrôs e ferrovias

Transportes sobre trilhos

Jornal do Commercio - RJ 
foto - ilustração
A China deve gastar aproximadamente 1 trilhão de yuans (US$ 165 bilhões) na construção de metrôs e Ferrovias em 2014, informou ontem a Shanghai Securities News, citando um pesquisador do principal órgão de planejamento econômico da China.

Deste montante, de 650 bilhões a 670 bilhões de yuans serão investidos em Ferrovias, teria afirmado o especialista em transportes da Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma da China, Zhang Jiangyu.

De acordo com a publicação, Zhang teria sinalizado que a construção de cerca de 600 quilômetros de novas linhas de metrô será concluída neste ano, totalizando uma rede de metrô de 2.800 quilômetros.

Em 2014, a China também vai construir 29,1 mil quilômetros de linhas ferroviárias, incluindo 15,8 mil de linhas de alta velocidade, que exigem investimento total de 530 bilhões de yuans.
Fonte - Abifer  22/01/2014

Via Quatro comemora destaque da Linha 4 - Amarela

Transportes sobre trilhos

DCI
foto - ilustração
A concessionária ViaQuatro, que opera a Linha 4-Amarela de metrô, afirma que o empreendimento foi considerado como a melhor parceria público-privada (PPP) da América Latina e Caribe pelo Internacional Finance Corporation, entidade financeira ligada ao Banco Mundial. A linha tornou-se referência internacional, tanto que em 2013 recebeu a visita de dez delegações do exterior. Países como Turquia, França, Índia, Chile e Peru foram atraídos pela inovadora tecnologia driverless, que permite a operação automática sem a necessidade de condutor, e pelos indicadores de eficiência e produtividade da empresa. Segundo informou a ViaQuatro, a Linha 4-Amarela transporta uma média de 700 mil usuários por dia útil, além de registrar altos índices de satisfação.
Fonte - Abifer  22/01/2014

AccesRail assina contrato com a operadora de trens italiana

Internacional

Integração trem/avião


RF
Trenitália
A AccesRail, empresa de fornecimento de serviços intermodais aéreos e ferroviários, assinou essa semana um contrato com a Trenitalia, a principal companhia de transporte ferroviário italiana, de passageiros e de carga, a parceria possibilitará que as passagens de trem da Trenitalia estejam disponíveis nas plataformas de vendas de todas as principais companhias aéreas do mundo, integrando os modais aéreo e ferroviário.

Segundo a AcessRail, isto significa poder contar com os segmentos da viagem aérea e ferroviária no mesmo itinerário. Por exemplo, passageiros aterrissando em Roma já terão a passagem da Trenitalia na mão e podem, sem nenhuma interrupção, embarcar no trem a caminho para o seu destino escolhido, como Florença ou Nápoles.

A empresa também defende que as companhias aéreas serão capazes de estender sua rede ao acessar destinos secundários com aeroportos pequenos ou até sem aeroportos, e as linhas ferroviárias serão capazes de aumentar a visibilidade de suas opções, maximizando o fator de carga de seus trens.
Fonte - Revista Ferroviária  22/01/2014   

O 1º HELICÓPTERO elétrico - Volocopter VC200

Ciência e Tecnologia 



É desmontável, funciona com baterias, mas não é brinquedo: o E-Volo VC200 é o primeiro helicóptero elétrico a fazer um voo inaugural de sucesso. O engenho conseguiu atingir alturas de quase 22 metros e promete ser uma revolução na aviação. Mais segura, mais silenciosa e mais limpa, apresentamos a aeronave livre de emissões.

O E-Volo conseguiu uma operação de sucesso através de controle remoto, o que significa que, com esta tecnologia, o piloto não precisa mais se preocupar com as condições do voo. O aparelho é controlado por computadores de bordo em conjunto com sensores hi-tech, conectados a uma rede inteligente.

Com 18 rotores na estrutura, em forma de círculo desmontável, o Volocopter foi pensado pra transportar duas pessoas em distâncias de até 100 quilômetros, voando cerca de 2 mil metros acima do chão. Este helicóptero de baixa manutenção funciona com seis blocos de bateria centrais (com capacidade de reserva de 50%), o que significa que, caso falhe algum dos componentes, ele é capaz de aterrizar em segurança.



Fonte - hypeness.com

Lição do nocaute de Luiza Trajano em Diego Mainardi.

Economia

Lição do nocaute de Luiza Trajano em Diego Mainardi. Não fechem os “shoppings”, otários

Fernando Brito

Nunca antes, na história deste blog, dois posts receberam tantas “curtidas” no Facebook e foram feitos tantos acessos quanto ontem, por conta do “nocaute” impiedoso que a empresária Luiza Trajano aplicou ao “dandi” Diego Mainardi.
153 mil acessos e 14 mil “curtidas”, nos dois posts
E porque tanta vibração por uma empresária ter desmontado assim um jornalista.
Os jornalistas de economia e os empresários deveriam pensar sobre isso.
Os empresários, sobretudo, porque ando desistindo de esperar que os jornalistas de economia pensem em alguma coisa, porque só repetem o que “o mercado diz”.
Mas, infelizmente, os empresários otários estão mais preocupados em conseguir liminares e baixar as portas dos shoppings.
Acham o ascético Mainardi um luxo e a gorduchinha Luiza um lixo.
Como assim ela suspende por uns dias a venda no site de seu magazine e promove um “rolezão” presencial nas lojas da sua rede numa liquidação?
Aquele “monte” de gente de classe média baixa se amontoando esperando a loja abrir para comprar uma TV de tela plana, uma lavadora, um tablet?
Vai ver que tinha ali até beneficiário do “Bolsa-Família” que, em vez de comprar comida, estava comprando celular…
E a dona Luiza, nem aí, virou “case” de sucesso empresarial em Harvard.
A subelite empresarial brasileira, essa massa cheirosa de executivos e gerentes que enchem a boca para dar lições de economia a torto e a direito é, no fundo, um bando de gente que pensa a atividade empresarial como o Mainardi.
Bom mesmo é vender a firma para a Amazon.
Ou vender logo o pré-sal para a as multis, porque é dinheiro rápido e aquilo vai dar muito trabalho e exigir investimento demorado.
Ruim é ter que olhar para um mercado de “gente diferenciada”, os jovens da classe C que, como publicou ontem a BBC, “têm um poder de consumo de R$ 129,2 bilhões, montante é superior ao do que consomem os jovens das classes A, B e D somadas, segundo o instituto de pesquisa Data Popular”.
Inclusão, para eles, é um discurso teórico e descolado de uma imensa massa a quem sempre o Brasil baixou as portas.
Afinal, é preciso assegurar, antes de tudo, a liberdade de ir e vir e a tranquilidade dos frequentadores dos brilhantes corredores do mercado financeiro.
Ruim, para eles, é olhar que este país só vai ser grande quando for de seu próprio tamanho, e não de 20 ou 30% de sua gente.
Já escrevi sobre isso e sobre D. Luiza, contando como, um jovem esquerdistas, eu me chocava com as historinhas de Brizola sobre como os australianos amavam seus empresários, por acreditarem e investirem no país.
Pudera, grande parte dos nossos empresários também não tem o menor apreço pelos brasileiros.
Preferem o Mainardi.
Fonte - Do Blog Tijolaço  22/01/2014



Crescimento sustentável com tecnologia inteligente

Artigo

Alexandre da Silva
Valor Econômico
foto - ilustração
As novas demandas surgidas com o crescimento da economia brasileira em diferentes setores, incluindo aviação, ferrovias e energia, têm levado a indústria local a dedicar uma atenção cada vez maior a soluções tecnológicas capazes de agregar valor ao processo produtivo. O impacto potencial desses benefícios, entre eles o aumento da eficiência energética, é diretamente proporcional ao desenvolvimento de técnicas importantes para melhorar a produção. O momento é mais do que favorável para isto. Há hoje um interesse muito maior por aplicar tecnologias inovadoras em benefício do mercado do que nos últimos 30 anos. Nesse contexto, a automação industrial avançada tem sido um dos destaques, seja em solo nacional ou estrangeiro.
No Brasil, dados da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) indicam que a receita total do segmento de automação industrial em 2012 chegou a R$ 3,9 bilhões - um avanço de 5% sobre o faturamento do ano anterior (R$ 3,7 bilhões). As exportações avançaram 1% no mesmo período. Há, porém, um enorme espaço para a expansão do setor, uma vez que esse resultado, apesar de positivo, esteve abaixo do potencial e das necessidades de ampliação da capacidade produtiva do país. Para 2013, a entidade estima uma receita de R$ 4,3 bilhões - 12% acima do resultado de 2012.
Temos condições técnicas e tecnológicas para impulsionar o preenchimento dessa lacuna. Sistemas dotados de funções inteligentes atingiram um nível de qualidade tão avançado que hoje representam uma ferramenta de fundamental importância para grandes, médias e pequenas empresas. Eles permitem otimizar resultados por meio de um monitoramento detalhado e em tempo real das atividades operacionais. Algumas das vantagens obtidas com o uso desses sistemas incluem a antecipação de necessidades de manutenção, assim como a realização de operações em períodos mais curtos e com o uso reduzido de recursos energéticos.
Olhemos para um setor específico. Em meio aos leilões de lotes do pré-sal e à exploração de petróleo em águas ultraprofundas, a automação avançada deverá contribuir decisivamente para tornar o processo de extração mais eficiente. Pesquisas em andamento no Brasil buscam desenvolver um sistema de medição acurado e multifásico que, entre outras aplicações, possibilitará que cada etapa da retirada do petróleo tenha contabilizado todo o volume de água, gás e petróleo presente nos poços. A densidade elevada do petróleo extraído dos campos brasileiros dificulta muito essa medição e não permite prever com precisão o impacto operacional e logístico para toda a cadeia de distribuição. Com os novos sistemas, será possível aprimorar o monitoramento do processo de extração e mitigar os riscos de vazamento, evitando acidentes e possíveis desastres ambientais.
Ainda no mercado de petróleo e gás, tecnologias voltadas para o monitoramento de compressores e sistemas de bombeamento detectam desvios operacionais ainda em estágio inicial e antecipam o diagnóstico de possíveis problemas técnicos e mecânicos. Antever esse tipo de informação abre espaço para manutenções preditivas que custam menos tempo e dinheiro, e ajudam a manter a máquina em operação normal por mais tempo.
Economia e eficiência com a ajuda da automação avançada também podem ser obtidos na aviação comercial - sobretudo às vésperas da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos, eventos catalisadores de um aumento esperado de 6,5% nas viagens aéreas no Brasil nos próximos dez anos, conforme previsão de mercado. Partindo da análise de dados provenientes das aeronaves da companhia Gol Linhas Aéreas, estima-se que somente no seu tráfego no aeroporto internacional de Brasília (DF), a economia potencial por aterrissagem chegue a 35 quilômetros, sete minutos e meio, 290 litros de combustível e 738 quilos de gás carbônico, em relação às rotas convencionais.
Em cinco anos, a manutenção dessa performance resultará em economias operacionais de mais de US$ 75 milhões. Outro projeto fortemente apoiado pela automação, baseado no conceito operacional ATM (air traffic management), visa aprimorar o fluxo do tráfego aéreo, combatendo um dos principais gargalos do setor.
A busca pela maior eficiência energética também atinge o setor de transportes. Locomotivas de carga já testaram sistemas que gerenciam a aceleração e a desaceleração. O objetivo é calcular um plano ideal de uso do combustível, considerando variáveis como dados topográficos, mapas, sinal de GPS, peso do comboio, formação do trem e comprimento. Isso evita desperdício de combustível e reduz a emissão de gases do efeito estufa, sem alterar o cronograma da operação.
A tecnologia, que já gerou economia acima de 95 milhões de litros de combustível em estradas de ferro nos Estados Unidos, Canadá e Austrália, passa neste momento por estudos que visam adaptá-la para a topografia local e para a composição dos vagões em solo brasileiro. A meta é gerar economia mínima de 3% no uso do combustível.
Sistemas de monitoramento e controle também podem conferir maior qualidade na distribuição de energia elétrica. Com a adoção de um conceito conhecido como micro grid (um componente do smart grid), a ideia é que casas e pontos comerciais passem a contar com uma estrutura própria de geração de energia, mudando drasticamente a maneira como o sistema é organizado hoje. O grande diferencial está na manutenção da continuidade do fornecimento. Casualidades provocadas por tempestades como, por exemplo, a queda de uma árvore ou um raio, afetariam somente o abastecimento da área atingida, sem afetar a subestação de transmissão e provocar o desligamento de centenas de residências.
Exemplos e boas práticas não deixam dúvidas sobre o grande potencial dos sistemas inteligentes para o desenvolvimento sustentável da indústria nacional. Mais que um grande catalisador para isto, a automação avançada gera benefícios tangíveis que ajudam a produzir grandes resultados de forma mais eficiente.
Fonte - Revista Ferroviária  21/01/2014

Trem entre Ásia Central e Leste da China começa a operar

Internacional

China Radio International
foto - ilustração
Um trem de carga que ligará o leste da China e cinco países da Ásia Central começou a operar na segunda-feira com objetivo de impulsionar o desenvolvimento do cinturão econômico da Rota da Seda, que atravessa a Eurásia.
O trem viajará 4.600 quilômetros, desde a cidade de Yiwu, na Província de Zhejiang, leste da China, passando pela Passagem de Alataw, na Região Autônoma Uigur de Xinjiang, noroeste chinês, e chegará à cidade de Almaty, no Cazaquistão. A linha se dividirá depois na direção de cidades no Uzbequistão, Quirguistão,Turcomenistão e Tadjiquistão.
A rota mais distante terá 10 mil quilômetros de distância e levará seis dias.
Os primeiros trens de carga de Yiwu para a Passagem de Alataw e Khorgos, em Xinjiang, começaram a operar em abril do ano passado.
Países da Ásia Central se tornaram desde então importantes destinos de exportação para as mercadorias produzidas em Yiwu.
O mercado de atacado da cidade vende mais de 1,7 milhão de tipos de mercadoria para 219 países e regiões e recebe 210 mil clientes por dia.
A maior relação comercial entre o leste da China e países da Ásia Central ocorreu depois que o acordo sobre "o Cinturão Econômico da Rota da Seda" foi assinado em novembro no ano passado por 24 cidades em oito países ao longo da Rota da Seda.
O presidente chinês, Xi Jinping, propôs a ideia do cinturão econômico durante sua visita à Ásia Central em setembro, procurando um renascimento cultural da Rota da Seda, que historicamente ligou a China à Ásia Central e à Europa, com objetivo de desenvolver os laços políticos e econômicos.
A nova Rota da Seda cobre 18 países asiáticos e europeus com uma área total de 50 milhões de quilômetros quadrados e uma população de 3 bilhões de pessoas. Ela também possui ricos recursos de energia, mineração, turismo, cultura e agricultura.
Fonte - Revista Ferroviária 21/01/2014

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

A exploração ilegal e trabalho infantil em carvoarias de SP

Meio Ambiente

Repórter flagra exploração ilegal e trabalho infantil em carvoarias de SP



As carvoarias clandestinas funcionam, principalmente, no interior de São Paulo. São muitos os exemplos de descaso com o ambiente e com a saúde dos trabalhadores. O repórter Fábio Menegatti percorreu esta área para mostrar flagrantes da ilegalidade na indústria do carvão.