sábado, 18 de janeiro de 2014

Manifestantes negros registram ocorrência depois de shopping fechar as portas em SP

Brasil

Bruno Bocchini
Repórter da Agência Brasil
Manifestantes não entraram no shopping (Mídia Ninja)
São Paulo - Dez manifestantes que participaram de um ato a favor dos “rolezinhos” e contra o racismo, comandado pela União de Núcleos de Educação Popular para Negras/os e Classe Trabalhadora (Uneafro), registram boletim de ocorrência na 96ª Delegacia de Polícia em São Paulo depois de terem sido impedidos de entrar no Shopping JK Iguatemi em São Paulo.
O shopping funcionava normalmente até o momento em que os manifestantes chegaram à frente do estabelecimento. Após isso, os acessos foram bloqueados. Alguns ativistas, que não portavam bandeiras nem instrumentos musicais, chegaram a formar uma fila na porta do shopping e pediram aos seguranças autorização para entrar, o que foi negado.
“Alegamos que houve um crime de constrangimento ilegal e o crime de racismo por parte do shopping. O shopping estava aberto. Depois do ato, as pessoas tentaram entrar individualmente no shopping e foram impedidas de entrar. Majoritariamente, os manifestantes são negros e da periferia. Está caracterizado crime de racismo”, disse o advogado Eliseu Soares Lopez que defende o movimento.
“Eles não fecharam as portas para a manifestação e para todo mundo. Quando fecharam as portas aqui, eu estava no interior do shopping. E eu pude presenciar com várias pessoas que as pessoas que estavam entrando pela garagem, em seus carros, eles não eram impedidos de entrar”, acrescentou o advogado.
A manifestação teve apoio de diversos movimentos sociais. De acordo com Lopez, as entidades vão entrar na Justiça com um mandado de segurança contra decisões judiciais que proíbem pessoas de participarem dos rolezinhos, e uma ação contra o Shopping JK.
“Presenciei várias manifestações aqui em São Paulo e eu não vi os shoppings fecharem. Presenciei manifestação dos médicos, todos vestidos de brancos, eu presenciei manifestação diversas próximas a shoppings e não vi fechando”, destacou o advogado.
Em nota, o Shopping Center JK Iguatemi informa que o estabelecimento não comporta manifestações em seu interior. O centro comercial disse também que respeita manifestações democráticas. “O espaço físico e a operação de um shopping não são planejados para receber qualquer tipo de manifestação. Com o compromisso de garantir a segurança de seus clientes, lojistas e colaboradores, e de acordo com procedimento padrão utilizado em situações semelhantes, o empreendimento interrompeu temporariamente suas atividades neste sábado.”
Fonte - Agência Brasil  18/01/2014

Metrô de Salvador começa a rodar dia 13 de junho em operação assistida

Transportes sobre trilhos

O metrô está sendo colocado nos trilhos
Segundo informações do diretor-presidente do Grupo CCR, Harald Peter Zwetkoff, no final de maio os trens já estarão andando na linha para serem feitos os últimos ajustes....


Foto: Reginaldo Ipê
TB
As obras do Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas estão a todo vapor. Como pela Tribuna em novembro do passado, a operação assistida será mesmo iniciada em junho deste ano. E, segundo informações da Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR), responsável pelas obras do metrô, já tem data marcada: 13 de junho. Dia de Santo Antônio, e do primeiro jogo da Copa de 2014 que acontecerá na Arena Fonte Nova (Espanha x Holanda).
Antes da inauguração comercial que está marcada, desde o início do projeto, para o dia 15 de setembro, os baianos já poderão desfrutar do novo meio de transporte a partir de 13 de junho, quando ocorrerá a operação assistida, com viagens gratuitas para verificar toda a obra e fazer possíveis ajustes. A primeira linha a ser inaugurada será a linha Lapa-Retiro.
Segundo informações do diretor-presidente do Grupo CCR, Harald Peter Zwetkoff, no final de maio os trens já estarão andando na linha para serem feitos os últimos ajustes. Logo depois, a operação assistida será iniciada. “Antes da inauguração comercial faremos essa operação para testar todo o sistema. A princípio os passageiros serão reduzidos a 200, e será longo o intervalo de tempo entre um trem e outro”, explicou.
Harald Peter definiu todo o processo de obras do metrô como um desafio muito grande. “Poucos lugares do mundo conseguem fazer o que estamos fazendo”, informou. Ainda de acordo com o diretor-presidente do Grupo CCR, a previsão é que até junho as obras do metrô gerem emprego para 3.400, sem considerar os empregos indiretos.
“Temos vagas para condutores, bilheteria, além das ligadas à construção, de pedreiro, armador, carpinteiro, encarregado de obras, entre outros. Tanto para homens quanto para mulheres. Não há restrição para os funcionários”, disse Harald.
Interessados em preencher uma das vagas oferecidas devem se cadastrar no site da agência Manpower até o dia 20, através do site www.manpowergroup.com.br.

A opinião dos baianos
Não é nenhuma novidade que a população baiana fica desconfiada quando se trata de “projeto de mobilidade urbana em Salvador”, mas soteropolitanos já começam a acreditar que dessa vez a capital baiana vai mesmo entrar nos trilhos.
“Estava muito descrente e indignada com a quantidade de dinheiro destinada para o metrô e em mais de 10 anos ele não foi finalizado. Mas desde que a nova empresa assumiu a obra, só vi notícias boas. Espero que dessa vez o metrô saia”, informou a cabeleireira Débora Fernandes, 38.
Já o comerciante Rômulo Pereira não está tão confiante assim. “Acho difícil eles cumprirem tudo isso que estão prometendo, mas espero que consigam. A população da nossa cidade já sofreu muito e foi muito lesada com tudo isso”, desabafou. Todo o Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas terá um total de 42 km. Para os projetos estão sendo investidos 2,283 bilhões do Estado e 1,267 bilhões de aporte privado.
Fonte - Tribuna da Bahia 18/01/2014

Primeira edição 2014 do ProUni atinge recorde de inscrições

Educação

A primeira edição de 2014 do Programa Universidade para Todos registrou 1.259.285 inscritos para concorrer a bolsas de estudos em instituições particulares de ensino superior. O número é o maior desde a criação do programa, em 2004. O recorde anterior havia acontecido em 2012

Mariana Branco
Repórter da Agência Brasil

Brasília - A primeira edição de 2014 do Programa Universidade para Todos (ProUni), do Ministério da Educação (MEC), registrou 1.259.285 inscritos para concorrer a bolsas de estudos em instituições particulares de ensino superior. De acordo com o ministério, o número é o maior desde a criação do programa, em 2004. O recorde anterior havia acontecido em 2012, com 1.208.398 inscritos. Em 2013, o programa registrou 1.032.873 candidatos interessados.
O número de inscrições, superior ao de candidatos pelo fato de cada um poder fazer até duas opções de instituição e curso, chegou a 2.424.354. O balanço final foi divulgado hoje (18) pelo MEC. Na segunda-feira (20), o órgão disponibilizará o resultado da primeira chamada. No dia 3 de fevereiro, quem não foi contemplado terá nova chance de acesso às bolsas, em uma segunda chamada. Ambas serão publicadas no site do programa.
Candidatos que não forem contemplados em nenhuma das duas chamadas poderão ficar em uma lista de espera. Este ano, no entanto, houve mudança no procedimento para manter o nome na lista. Agora, o estudante que quiser ser incluído terá de manifestar interesse pela internet e, em seguida, nas datas previstas em edital, levar a documentação à instituição de ensino na qual pretende estudar.
Para o primeiro semestre de 2014, o ProUni oferece 191,6 mil bolsas, sendo 131.636 integrais e 59.989 parciais, em 25,9 mil cursos. Segundo o Ministério da Educação, a oferta cresceu 18% em relação ao primeiro semestre do ano passado.
Para concorrer à bolsa integral, o estudante deve comprovar renda familiar por pessoa de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais, a renda familiar deve ser de até três salários mínimos por pessoa. Professores da rede pública da educação básica estão dispensados da comprovação de renda, mas concorrem exclusivamente a bolsas para cursos de licenciatura. Eles também devem estar no exercício efetivo da função e fazer parte do quadro permanente das escolas.
Além disso, os concorrentes a bolsas parciais têm acesso ainda aos benefícios do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). O candidato pode custear os outros 50% da mensalidade, sem a necessidade de apresentação de fiador. Para isso, é necessário que a instituição para a qual foi selecionado tenha firmado termo de adesão ao Fies e ao Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo (Fgeduc).
Fonte - Agência Brasil  18/01/2014

Governo baiano monta força-tarefa para Porto Sul

Infraestrutura

Valor Econômico
foto - ilustração
O governo baiano montou uma força-tarefa para demonstrar que os estudos de licenciamento ambiental do Porto Sul, previsto para ser construído em Ilhéus, estão de acordo com exigências feitas pelo Ibama. Na próxima semana, segundo o coordenador de infraestrutura da Casa Civil da Bahia, Eracy Lafuente, um relatório resumido do processo de licenciamento será encaminhado ao órgão. O objetivo desse levantamento, diz Lafuente, é demonstrar que os questionamentos feitos recentemente pelos ministérios públicos federal (MPF) e estadual (MPE) sobre o projeto já foram respondidos.
Cerca de dez consultores foram mobilizados para compilar o material. O relatório ambiental do Porto Sul já soma mais de 8 mil páginas. O projeto obteve licença prévia em novembro de 2012, documento que ainda está em vigor. Por conta de questionamentos de procuradores e promotores, o processo de licenciamento acabou sendo alvo de um termo de ajuste de conduta (TAC). No ano passado, o Ibama realizou duas audiências públicas adicionais, para complementar o processo de licenciamento. Por conta desse TAC, agora é preciso que órgão ambiental revalide a licença prévia já emitida.
A força-tarefa montada pelo governo baiano pretende eliminar novas dúvidas levantadas pelo MPF e MPE. Os dois ministérios públicos entregaram um documento ao Ibama, no qual voltam a apontar questionamentos sobre a obra. “Vamos finalizar nesta próxima semana uma síntese dos estudos, respondendo as solicitações. Será um esclarecimento do que já foi feito. As informações já foram entregues”, diz Lafuente.
O complexo portuário Bahia prevê investimentos de R$ 3,5 bilhões em seu terminal público. Um segundo terminal, de uso privado, deverá consumir mais R$ 2,3 bilhões, totalizando um aporte de R$ 5,6 bilhões na nova estrutura. O projeto está atrasado. A expectativa do governo baiano era ter iniciado a obras em meados de junho do ano passado, mas para isso é preciso que haja liberação da licença de instalação do Ibama. O Porto Sul é a estação final da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), obra que a estatal Valec pretendia concluir em julho do ano passado, promessa que foi renovada para dezembro de 2015.
Fonte - Abifer  17/01/2014

Novos caminhos para o progresso

Editorial

Diário do Comércio
foto - ilustração
Os frutos dos investimentos realizados na modernização dos portos brasileiros, estimados em R$ 30 bilhões nos últimos três anos, somando recursos públicos e privados, já começam a ser colhidos. Segundo informações recentemente divulgadas entre os meses de janeiro e setembro do ano passado, a navegação de cabotagem teve um incremento de 7,7%, com destaque para a movimentação de cargas de maior valor agregado, transportada por contêineres, que cresceu 28% no mesmo período. Vale ressaltar que a partir dos anos 70 do século passado o setor ficou praticamente restrito ao transporte de derivados de petróleo e, em escala mínima, de grãos e minérios.
Para especialistas a cabotagem começa a ser redescoberta no país, o que resulta de imediato em queda de pelo menos 15% no custo de fretes. À falta da alternativa ferroviária e diante da saturação e dos riscos representados pelo transporte rodoviário, seja pela condição das estradas, pela falta de segurança e custo de pedágios o transporte costeiro pode ser imbatível em distâncias iguais ou superiores a 1,5 mil quilômetros. Isto significa que, mantidos os investimentos na expansão e readequação do sistema portuário, o crescimento pode ser ainda maior, contribuindo em muito para a desobstrução dos gargalos logísticos no país. E também propiciando uma integração de modais mais racional, com o transporte rodoviário voltando-se para pequenas e médias distâncias, na ligação entre os portos e os clientes e na entrega porta a porta.
Uma mudança em que só existem ganhadores. Pela redução de custos que se traduz em competitividade, pela descompressão da malha rodoviária, facilitando e tornando mais seguros os deslocamentos, pelo início de um processo de integração que se completaria com a recuperação e expansão da malha ferroviária e com a criação de condições para que também a extensa malha representada pelos grandes rios seja igualmente melhor aproveitada. Um esforço que a longo prazo poderá favorecer em muito a plena ocupação do território nacional, com a conseqüente descompressão das áreas urbanas e a interiorização do desenvolvimento. Cabe lembrar que ainda hoje 70% da população brasileira vivem a até 100 quilômetros da costa.
Os resultados apresentados que, pela rapidez da resposta chegam a surpreender, são o melhor convite à intensificação de investimentos visando devolver racionalidade à infraestrutura de transportes no país. Até porque não faz nenhum sentido que os resultados obtidos nas novas fronteiras agrícolas do país sejam comprometidos pelas limitações logísticas e, muito menos, que caminhões continuem sendo carregados em Porto Alegre tendo como destino final Belém, no Pará.
Fonte - Abifer 17/01/2014

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Geraldo Alckmin contraria juíza em ação anticartel (dos trens)

Investigação/cartel de SP

Flávio Ferreira e Mario Cesar Carvalho
Folha de São Paulo 

O governo de Geraldo Alckmin (PSDB) não atendeu à decisão judicial que determinou a indicação dos prejuízos causados pelo cartel que fraudou licitações de trens em São Paulo de 1998 a 2008 e colocou em risco o processo em que pede indenização às empresas acusadas de envolvimento nos conluios.
A administração estadual argumenta que não tem "elementos suficientes"para determinar os danos aos cofres públicos e que para isso será necessária "complexa perícia que terá por escopo comparar os preços de mercado com os contratados".
Para fazer esse cálculo, a gestão Alckmin anuncia parceria com o IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas), instituto ligado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado. A posição do governo de não estimar o valor do prejuízo foi reafirmada à Justiça em 4 de dezembro.
Na petição inicial do processo de indenização, protocolada em agosto, a PGE já havia afirmado que não seria possível estimar os prejuízos causados pelo cartel e indicou R$ 50 mil como valor da causa, apenas para o cálculo de taxas judiciais. Porém, o Ministério Público, que atua no caso como fiscal da lei, apresentou à Justiça entendimento diferente.
A Promotoria argumentou que o Código de Processo Civil determina que em casos como o do cartel deve ser indicado como valor da causa o total dos contratos fraudados, ante a impossibilidade de fixação dos danos. A juíza Celina Toyoshima atendeu ao requerimento do Ministério Público e determinou que a PGE fizesse uma emenda à petição inicial para acrescentar a estimativa.
"O valor dado à causa não corresponde ao da pretensão de direito material. Impõe-se sua retificação", escreveu a juíza. Toyoshima deu prazo de 15 dias para o cumprimento da ordem, " sob pena de indeferimento da inicial".
Mas em sua petição de 4 dezembro o governo não atendeu ao requerimento. Na oportunidade, para atender a outra determinação da juíza, a PGE pediu a inclusão das empresas Alstom Brasil, Alstom Transport (França), CAF do Brasil, CAF (Espanha), Bombardier, Tejofran, Mitsui, TTrans, Temoinsa, MGE, Balfour Beatty, Iesa e MPE na ação. Em sua petição inicial de agosto, o governo paulista havia indicado apenas empresa a Siemens, que seria "ré confessa" no caso
A companhia fez uma delação premiada ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) em maio, na qual afirmou que combinou com as outras empresas o resultado de licitações do Metrô e da CPTM, de 1998 a 2008, em gestões dos governadores tucanos de Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin.

OUTRO LADO
O governo de São Paulo diz que a decisão de deixar a definição dos prejuízos causados pelo cartel de trens para o final da causa está amparada em decisões de tribunais. As empresas incluídas na ação de indenização negam a formação de cartel em licitações entre 1998 e 2008.
Segundo a PGE (Procuradoria Geral do Estado), existem diversas decisões do Tribunal de Justiça de São Paulo que permitem a estipulação do valor a ser indenizado na fase final dos processos, nos casos em que fique comprovada a impossibilidade de fixar tal valor.
A Bombardier nega que tenha adotado alguma conduta irregular em contratos com o Metrô e a CPTM. A empresa diz que "sempre atuou segundo os mais altos padrões de ética corporativa tanto no Brasil quanto nos demais países onde está presente".
A Alstom afirmou que não vai comentar a sua inclusão na ação porque não foi notificada sobre ela pela Justiça. A Siemens, que denunciou o cartel, informou que não vai se manifestar.
O dono da TTrans, Massimo Giavina-Bianchi, disse que a empresa não participa de conluios e que a inclusão de mais firmas na ação "gera intranquilidade no setor e nos clientes, o que poderá resultar em prejuízos para o usuário final, que é a população". A Folha não conseguiu localizar as outras empresas até a conclusão desta edição.
Fonte - São Paulo Trem Jeito  17/01/2014

Alstom terá fábrica de VLTs em Taubaté

Transportes sobre trilhos

RF
Adicionar legenda
Fabricante francesa Alstom Transport anunciou que a partir de dezembro de 2014 colocará em operação uma nova linha de produção dedicada a VLTs em Taubaté, em São Paulo. A linha será baseada na atual unidade de geração de energia hidroelétrica do grupo na cidade.
Segundo a empresa, o principal objetivo da nova linha de fabricação é atender aos mercados brasileiro e latino-americano. O investimento na nova linha é de cerca de 15 milhões de euros, em uma área de 16 mil metros quadrados.
Os primeiros VLTs que deverão ser produzidos em Taubaté são os encomendados em setembro de 2013 pelo consórcio VLT Carioca para circular na região central e portuária do Rio de Janeiro, o projeto Porto Maravilha. A Alstom está fornecendo um sistema de VLT livre de catenárias, que inclui 32 Citadis além de abastecimento de energia, sinalização e sistemas de telecomunicações.
A entrega dos VLTs deve ocorrer entre o início de 2015 e meados de 2016, a tempo para os Jogos Olímpicos. Para atender ao prazo contratual, a Alstom produzirá os prizeiros Citadis na Europa e os demais em Taubaté.
A Alstom conta com uma fábrica de trens na Lapa, em São Paulo. Em 2013, a empresa assinou contrato com a SuperVia para fabricar 20 trens e anunciou a criação de uma nova unidade de fabricação no Rio de Janeiro.
Fonte - Revista Ferroviária 17/01/2014

Metrô não é feito sem parceria com governos - Dilma

Transportes sobre trilhos

Francisco Carlos de Assis e
Beatriz Bulla - Agência Estado
foto - ilustração
A presidente Dilma Rousseff ressaltou há pouco que metrô é uma obra cara e que não se faz sem parceria entre os governos federal e estaduais. Ela fez esta afirmação em discurso em Belo Horizonte nesta sexta-feira, 17, onde anunciou investimentos de R$ 2,5 bilhões do PAC-2 - Mobilidade Urbana.
"Fico feliz com essas obras porque na minha época a gente andava muito a pé. Andando a pé a gente conhece mais das cidades e na minha época se chegava fácil aos lugares. Mas a cidade cresceu de forma extraordinária. Por isso, a necessidade de uma linha de metrô para complementar o que já existe", discursou a presidente.
De acordo com Dilma, ao final dos investimentos, Belo Horizonte terá 44,5 quilômetros de metrô e mais de 30 estações. Ela disse ainda que em parceria com a Prefeitura da capital mineira serão construídos corredores de ônibus e ciclovias para interligar o centro da cidade aos bairros.
"Essa carteira de mobilidade chegará a R$ 6 bilhões e no global chegará a R$ 8 bilhões, incluindo Uberaba, Uberlândia e outros municípios", disse.
Dilma afirmou ainda que sua passagem pela capital mineira teve também como objetivo a inclusão no Programa de Aceleração do Crescimento de uma obra esperada há décadas pelos mineiros, que é a pavimentação 51 quilômetros da BR-174. A rodovia receberá investimentos da ordem de R$ 103 milhões. "As obras na BR-174 são essenciais para escoar a produção agrícola", reforçou a presidente, que no discurso afirmou, equivocadamente, que o custo seria de R$ 103 bilhões. A assessoria de imprensa do Palácio do Planalto confirmou posteriormente que o valor correto é o de R$ 103 milhões.
A presidente comentou que as BRs 040, 050 e 060 foram concedidas no ano passado com grande deságio nos pedágios e mencionou ainda que as rodovias foram ofertadas com um novo modelo, que muda o cenário das concessões no Brasil. Dilma falou sobre a destinação de R$ 1,3 bilhão para a requalificação do trecho existente do anel rodoviário em Belo Horizonte e disse que serão investidos R$ 3 bilhões nos quatro anos de governo em obras de manutenção de estradas federais em Minas Gerais.
Fonte - A Tarde  17/01/2014

Saúde lança quarto edital do Programa Mais Médicos

Saúde

O documento, publicado no Diário Oficial da União, torna público o chamamento de profissionais formados em instituições de ensino superior brasileiras e estrangeiras (com diploma revalidado no Brasil) e define regras para a transferência de médicos do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab) para o Mais Médico....

Paula Laboissière
Repórter da Agência Brasil


Brasília – O Ministério da Saúde lançou hoje (17) o quarto edital do Programa Mais Médicos. O documento, publicado no Diário Oficial da União, torna público o chamamento de profissionais formados em instituições de ensino superior brasileiras e estrangeiras (com diploma revalidado no Brasil) e define regras para a transferência de médicos do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab) para o Mais Médicos.
O anúncio de que a transferência entre profissionais de ambos os programas seria possível foi feito pela pasta no início do mês. Para pedir a migração, o médico deverá permanecer no município em que trabalha e estar em dia com todas as atividades de ensino e serviço, incluindo a frequência obrigatória na especialização.
Ainda de acordo com o ministério, o profissional ficará submetido à legislação do programa em que optou atuar. O período para a manifestação de interesse na transferência vai de 2 a 4 de fevereiro.
Fonte - Agência Brasil 17/01/2014

Ferryboat registra movimento intenso de passageiros

Transportes

Ferryboat registra grande procura de passageiros para a Ilha de Itaparica

A Tarde
Da Redação
Fernando Amorim | Ag. A TARDE
O sistema ferryboat segue com movimento intenso na manhã desta sexta-feira, 17, principalmente no fluxo de passageiros que tentam embarcar no terminal de São Joaquim, com destino à Ilha de Itaparica. No terminal de Bom Despacho, o movimento segue bastante tranquilo, de acordo com informações da Internacional Marítima, que administra o sistema.
Já a travessia marítima Salvador-Mar Grande registra movimento moderado nesta manhã. Estão em operação oito embarcações, com saídas a cada 30 minutos.
A previsão da Associação de Transportadores Marítimos da Bahia (Astramab) é que o fluxo cresça a partir do meio-dia, por conta da demanda de pessoas que vão passar o fim de semana na ilha.
O sistema funciona até as 20h, último horário saindo de Salvador. De Mar Grande para a capital, a última saída acontece às 18h30.
Quem deseja embarcar para o Morro de São Paulo encontra fluxo intenso no Terminal Náutico da Bahia, devido à grande procura de turistas. As saídas de Salvador acontecem às 9h, 10h30, 13h e 14h. No sentido inverso, às 9h, 9h30, 12h30, 15h. A passagem custa R$ 75.
Fonte - A Tarde  17/01/2014

Economia dá sinais de melhora, mostra FGV

Economia

Marli Moreira
Repórter da Agência Brasil
foto - ilustração
São Paulo - O Indicador Antecedente Composto da Economia (Iace) para o Brasil cresceu 0,9%, em dezembro, ao atingir 127,4 pontos, ante uma queda de 0,2% em novembro e variação positiva de 0,1% em outubro. O cálculo é feito em conjunto pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV) e pela instituição independente norte-americana The Conference Board.
Cinco dos oito componentes influenciaram nesse resultado. Em nota, o economista da FGV Paulo Picchetti atribuiu essa evolução à projeção de maior dinamismo no mercado internacional. “O fortalecimento das expectativas nos setores de manufatura e serviços, associado à moderada melhoria da economia global, contribuíram para o avanço do Iace de dezembro", disse o economista.
Para este primeiro semestre do ano, no entanto, a retomada do crescimento econômico ainda será pequena, conforme prevê Picchetti. Ele justificou que o mercado de ações tem apresentado crescimento lento. Além disso, observou que a demanda interna segue em ritmo moderado e com poucas chances de mudança no curto prazo, em razão do aperto monetário adotado como estratégia de controle inflacionário.
Para o economista do The Conference Board, Ataman Ozyildirim, o resultado do índice mostra que o pior momento da economia já está passando. ”Projetamos crescimento econômico estável e até um ligeiro avanço no início deste ano”, acrescentou.
O Iace, lançado em julho do ano passado, permite a comparação da economia brasileira com 11 países e regiões: China, Estados Unidos, Zona do Euro, Austrália, França, Alemanha, Japão, México, Coreia, Espanha e Reino Unido.
O levantamento conjunto sobre Indicador Antecedente Composto da Economia, que avalia as condições atuais do setor, teve declínio de 0,1% em dezembro, com a marca de 128,9 pontos, ante uma redução de 0,2% em novembro e um crescimento de 0,6% em outubro. Três dos seis componentes ajudaram na melhoria de desempenho.
Fonte - Agência Brasil 17/01/2014

ANTT discute em Salvador e Aracaju aproveitamento da FCA

Trens de passageiros

ANTT
foto - ilustração
A Agência Nacional de Transportes Terrestres realiza em Salvador/BA, no dia 20/01 (segunda -feira da próxima semana) e em Aracaju/SE, no dia 23/01 (quinta-feira) Reunião Participativa para ouvir manifestações da população local sobre o aproveitamento que será dado aos trechos devolvidos da malha da Ferrovia Centro Atlântica (FCA) nos estados da Bahia e Sergipe, incluindo as linhas que cortam as duas cidades.
O objetivo do encontro é ouvir o que a população sugere quanto ao melhor aproveitamento dos trechos ferroviários nos quais não trafegam trens. Esses trechos poderão ser utilizados para composições de passageiros ou para fins turísticos, bem como para projetos de mobilidade urbana.
Esses encontros integram programação de sete Reuniões Participativas sobre o aproveitamento de trechos devolvidos ao patrimônio da União pela concessionária FCA. Tais reuniões já foram realizadas em Vitória/ES (09/12/13), Montes Claros/MG (18/12/13) e Campos dos Goytacases/RJ (13/01/14).
Além de Salvador e Aracaju, a programação prevê ainda outra reunião em Juazeiro/BA, com a mesma finalidade, no dia 29 deste mês.
Em Salvador, o encontro ocorrerá no auditório do Hotel Golden Tulip Rio Vermelho, à rua Monte Conselho, 505 – Rio Vermelho, de 14h às 18h, do dia 20/01.
Em Aracaju a reunião será realizada no auditório do Hotel Mercure Aracaju Del Mer, à Avenida Santos Dumont, 1500 – Praia de Atalaia, de 14 às 18 h.
Fonte - Revista Ferroviária via e-mail   17/01/2014

População reclama de espera por ônibus de linhas "integradas"

Transporte público

Passageiros ainda se queixam de dificuldades enfrentadas para acessar novas rotas....

Luana Almeida
A Tarde
Lúcio Távora | Ag. A TARDE
Uma semana após a reestruturação de 16 linhas de ônibus que circulam na capital baiana, os usuários do transporte público ainda reclamam da dificuldade para acessar as novas rotas.
As mudanças estabelecidas pela Secretaria Municipal de Urbanismo e Transporte fazem parte do sistema de integração do Bilhete Único, que permite o uso de dois veículos mediante o pagamento de apenas uma passagem.
O objetivo é reduzir o tempo de espera nos pontos e as viagens mais longas. No entanto, com a extinção da linha Lapa-CAB, por exemplo, alguns passageiros afirmam ter que aguarda ainda mais pela chegada dos ônibus.
É o caso da servidora pública Maria Cristina Cardoso, 51 anos. Ela esperava cerca de 30 minutos por um ônibus na Estação da Lapa. Agora, chega a ficar quase uma hora para fazer o novo roteiro: embarca em um Estação Mussurunga - Lapa, desce na avenida Paralela e pega o CAB-Circular.
"Antes, eu tinha só um problema, que era esperar um ônibus. Hoje, a dificuldade dobrou. Preciso embarcar, desembarcar e ainda esperar por um bom tempo entre um ônibus e outro. Mesmo utilizando o Bilhete Único, não vi vantagem alguma com essas mudanças", afirma.
Os usuários da extinta linha Luís Anselmo-Sabino Silva, que, hoje, funciona com a integração do Luís Anselmo-Lapa e todas que saem da Lapa até a Barra, reclamam do mesmo problema.
"A Lapa só dispõe de três linhas que passam no shopping Barra e elas vêm de longe. Então, demoram para chegar", diz a vendedora Virgínia dos Santos Teixeira, 33, que mora em Brotas e vai à Barra todos os dias.

Orientação
Por meio da assessoria de comunicação, a prefeitura informou que os principais pontos que estão sendo reestruturados dispõem de monitores do órgão para orientar os usuários sobre as opções existentes para diminuir o tempo de espera e fazer as viagens mais rápido.
"As linhas estão sendo reestruturadas para se tornarem mais inteligentes e eficientes, de forma a aumentar a frequência dos ônibus nos pontos, diminuindo o tempo de espera e das viagens", afirma, em nota, o secretário municipal de Urbanismo e Transporte, José Carlos Aleluia.
Fonte - A Tarde  16/01/2014

Comentário Pregopontocom:
A incompetência tem sempre uma desculpa afiada na ponta da língua......

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Anac autoriza 1.973 voos extras para Copa do Mundo

Copa 2014

As rotas mais solicitadas pelas companhias aéreas foram dos aeroportos do Galeão (RJ) para Ezeiza (Buenos Aires), de Brasília (DF) para Guarulhos (SP), Fortaleza (CE) para Guarulhos (SP), do Santos Dumont (RJ) para Viracopos (Campinas), e do Galeão (RJ) para o Aeroparque (Buenos Aires)....

Marcelo Brandão
Repórter da Agência Brasil

Brasília - A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) anunciou hoje (16) a criação de 1.973 voos no período da Copa do Mundo. No total, as empresas aéreas solicitaram alterações ou inclusões em aproximadamente 80 mil voos entre os dias 6 de junho e 20 de julho. Esse número representa 42% do total de voos do país.
De acordo com o diretor-presidente da Anac, Marcelo Guaranys, para atender aos pedidos, a agência adequou os horários para respeitar a capacidade dos aeroportos. Com isso, ainda pode haver alteração na quantidade de voos incluídos, uma vez que a empresa vai analisar o horário que lhe foi concedido, podendo solicitar ajustes ou até mesmo desistir do voo. As companhias devem encaminhar resposta para a Anac até o dia 31 de janeiro.
As rotas mais solicitadas pelas companhias aéreas foram do aeroporto do Galeão (RJ) para Ezeiza (Buenos Aires), de Brasília (DF) para Guarulhos (SP), de Fortaleza (CE) para Guarulhos (SP), do Santos Dumont (RJ) para Viracopos (Campinas) e do Galeão (RJ) para o Aeroparque (Buenos Aires). A maioria das alterações ou inclusões foi solicitada pelas empresas brasileiras Azul, Gol, Avianca e TAM.
Guaranys afastou a possibilidade de um “caos aéreo” no país durante a Copa do Mundo por causa dos novos voos. Segundo ele, as análises da Anac levaram em consideração a capacidade atual de cada aeroporto em receber voos e passageiros, e apenas obras com garantia de entrega até o Mundial. “Todos os pedidos de novos voos estão sendo aprovados dentro das capacidades dos aeroportos. Estamos considerando as obras quase prontas e para as demais obras com ampliação de capacidade, poderemos ter [oferta de] novos voos mais para frente”.
Para Guaranys, os preços das passagens devem diminuir a partir de agora, pois a oferta de voos aumentará com a definição dos locais de jogos de cada seleção. Ainda assim, a Anac vai acompanhar os valores adotados pelas empresas. “Estamos monitorando quinzenalmente os preços das passagens vendidas daqui até a Copa do Mundo. Estamos recebendo e auditando essas informações e vamos acompanhar essa tarifa. Caso haja algum problema com tarifas abusivas, comunicaremos os órgãos de defesa do consumidor, para que, juntos, possamos tomar as atitudes necessárias”.
Fonte - Agência Brasil  16/01/2014

Equipe da CBTU-Maceió planeja campanha educativa para PN's

Transportes sobre trilhos

CBTU

Na última terça-feira (14), o Grupo de Trabalho (GT) designado para implantar ações educativas sobre segurança nas Passagens de Nível (PN) esteve reunido na sala da COMAK, Regional Maceió, para o planejamento da campanha: Você pode parar. O trem, nem sempre! Respeite este limite. A iniciativa tem por objetivo aumentar a segurança do tráfego entre composições ferroviárias e os demais agentes do trânsito, bem como levar mais informação à população que transita e vive nas proximidades da linha férrea.
O GT, composto pelos empregados Roberto Carlos Souza, Leyla Macêdo, Flávio Tenório, Luciano Pena, Morgana Moraes, Agélio Novaes e Zélia Theodoro, concluiu a fase de definição do projeto e programou para o próximo mês, fevereiro, as primeiras ações de campo.
De acordo com a coordenadora do GT, Leyla Macedo, cerca de 25 colaboradores percorrerão 15 PN’s na campanha que será realizada em formato de blitz educativa, ou seja, abordagem direta para conscientização de motoristas, moradores, transeuntes, auto-escolas e escolas. “Precisamos sensibilizar a comunidade e os demais agentes do trânsito sobre os benefícios do comportamento seguro nos cruzamentos com a linha férrea”, afirmou Leyla.
Além da campanha educativa, a Regional Maceió está desenvolvendo também obras de segregação da via e processos de compra de sinalização conjugada para as principais PN’s. Para o superintendente da Regional Maceió, Marcelo Aguiar, a sensibilização de todos os agentes do trânsito e das comunidades lindeiras é o ponto de partida para a almejada conscientização. “A conservação da via e das composições ferroviárias gera benefícios à própria comunidade, já que reduz a incidência de acidentes, atrasos de viagens e aumenta a vida útil dos VLT que são tão importantes para milhares de usuários”, explicou Aguiar.
Fonte - Imprensa CBTU Maceió  16/01/2014

Integrantes do MTST protestam em shoppings de São Paulo por direito de fazer rolezinho

Brasil

Daniel Mello
foto - ilustração
Repórter da Agência Brasil
São Paulo – Um grupo de pelo menos 200 militantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) faz um protesto desde as 18h20 de hoje (16) em frente ao Shopping Jardim Sul, zona sul de São Paulo. O ato é em apoio aos chamados “rolezinhos”, encontros que têm sido promovidos, desde dezembro de 2013, por jovens da periferia em centros comerciais da cidade.
O shopping foi evacuado por volta das 17h30 e todas as áreas de acesso bloqueadas com grades. O centro comercial também reforçou o seu corpo de seguranças para impedir a entrada dos manifestantes. O ato ocorre simultaneamente a outro protesto, no Shopping Campo Limpo, na mesma região.
Em 21 de dezembro, o Shopping Campo Limpo já havia sido alvo de um rolezinho. Na ocasião, pelo menos oito homens da Força Tática da Polícia Militar entraram com armas carregadas com munição de balas de borracha e com granadas de gás no estabelecimento, que estava cheio em razão do Natal. Os policiais chegaram a abordar grupos de jovens dentro do centro comercial, que acabaram abandonando o local.
Segundo a coordenadora estadual do MTST, Ana Ribeiro, o movimento decidiu apoiar os rolezinhos porque entende que os jovens estão reivindicando cultura para a periferia. “A gente está em uma luta por moradia na periferia, mas isso é uma luta imediata. Tudo que tem relação com a cidadania do povo da periferia a gente apoia”, disse.
Os manifestantes que participam do ato no Shopping Jardim Sul são, em sua maioria, moradores das ocupações Faixa de Gaza, em Paraisópolis, e Capadócia, no Campo Limpo. No Shopping Campo Limpo, os participantes são moradores das ocupações Vila Nova Palestina, no Jardim Ângela, e Dona Deda, no parque Ipê, todas na Zona Sul de São Paulo.
Fonte -  Agência Brasil  16/01/2014

VEJA TAMBÉM
Ato de sem-teto em apoio a “rolezinhos” faz shoppings fecharem em São Paulo

Portaria interministerial cria a Campanha Brasil Orgânico e Sustentável

Meio Ambiente

Ana Cristina Campos
Repórter da Agência Brasil

Brasília - Os ministérios do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e do Desenvolvimento Agrário lançaram a Campanha Brasil Orgânico e Sustentável, que está inserida na agenda de meio ambiente e sustentabilidade do governo federal para a Copa do Mundo de 2014. A portaria que prevê a medida foi publicada hoje (16) no Diário Oficial da União.
Os objetivos da campanha são incentivar o consumo de produtos orgânicos, aumentar o nível de conhecimento da população para a alimentação saudável, além de ampliar e diversificar os canais de comercialização de produtos sustentáveis. A ideia é desenvolver uma cadeia produtiva mais estruturada e estimular uma demanda diferenciada, promovendo geração de emprego e renda e proteção do meio ambiente.
A campanha busca incentivar a comercialização e o consumo de produtos orgânicos e da agricultura familiar nas 12 cidades-sede da Copa por meio do aumento de oportunidades para que cooperativas divulguem e vendam seus produtos no megaevento.
“Depois de fazermos um grande trabalho na Rio+20 juntando os aspectos econômico, social e ambiental, queremos repetir isso na Copa, que é a ocasião para discutir o consumo sustentável. Queremos incentivar o consumo dos produtos orgânicos e fortalecer nossas cadeias agroecológicas. A Copa é a oportunidade para avançar a agenda da sustentabilidade”, disse a ministra Tereza Campello.
Fonte - Agência Brasil  16/01/2014

Dependentes de crack começam a trabalhar em programa da prefeitura de SP

Cidadania

Fernanda Cruz
Repórter da Agência Brasil

foto - terra
São Paulo - Dependentes de crack que participam do Programa de Braços Abertos da prefeitura começaram hoje (16) o trabalho de limpeza de ruas, calçadas e praças na região central da cidade. Como parte das ações do programa, os usuários foram removidos ontem (15) da favela montada na região da Cracolândia e encaminhados para hotéis próximos. No dia seguinte à remoção, a Alameda Dino Bueno, onde estava instalada a favela, não tinha mais barracos nesta manhã. Porém, usuários ainda perambulavam pelas imediações e alguns barracos permaneciam montados em ruas próximas.
Os dependentes que aceitaram o programa se reuniram por volta das 9h de hoje (16) na tenda, na Rua Helvétia, para receber as orientações sobre o trabalho. Mais de 80 participantes formaram filas e começaram hoje o serviço de varrição das ruas.
Rogério Araújo Nascimento era um dos mais animados. Ele acredita que vai conseguir desempenhar bem o serviço. “Eu já fazia reciclagem, já trabalhava 24 horas na rua”. Esperançoso, o dependente disse que usou crack ontem pela última vez e que até já jogou fora o seu cachimbo, pois pretende largar a droga. “Foi bom [no hotel]. Dormi ontem a tarde inteira” disse.
Essa é a segunda vez que Rogério tenta abandonar o crack, antes não deu certo porque ele “desanimou”. Ele contou que as más influências de amizades o levaram à droga. Rogério disse que o cheiro do crack na região da cracolândia atrapalha a recuperação, mas ver que todos estão juntos tentando abandonar a droga o motiva. “E trabalhar vai distrair a mente”, acrescentou.
O prefeito Fernando Haddad esteve no local e conversou com alguns dependentes. Um deles, Márcio Alan, contou a rotina ao prefeito: “Nem hoje nem ontem eu usei droga. Com dinheiro no bolso, fui descansar, dormi melhor, tomei um banho, fiz a minha higiene. E vou ganhar o meu [dinheiro] honestamente.”
O serviço de limpeza tem duração de quatro horas diárias. Cada usuário vai receber bolsa de um salário mínimo e meio, o que inclui os gastos com alimentação, hospedagem, além do pagamento de R$ 15 por dia de trabalho. O pagamento, segundo Haddad, vai ser feito semanalmente. “O trabalho é para que eles tenham uma renda mínima para comprar um sapato, uma meia, uma pasta de dente, cortar o cabelo, uma coisa mínima a que todo ser humano tem direito”, disse ele.
Haddad declarou que as ações da prefeitura já mudaram a cracolândia. “Em dois dias, nós conseguimos mudar a cara da região e integrá-los [os dependentes] numa frente de trabalho, com tratamento médico.”
Fonte - Agência Brasil  16/01/2014

Especialistas discutem resolução da ANTT sobre ferrovias

Ferrovias

Agência Brasil
foto - ilustração
Especialistas e engenheiros debateram hoje (15), no Clube de Engenharia, no Rio de Janeiro, se a Resolução 4.131/2013, da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) põe em risco o patrimônio público. Uma das possibilidades discutidas é que as ferrovias devolvidas ao poder público pela norma sejam aproveitadas com o transporte de passageiros.
A Resolução 4.131, de 3 de julho de 2013, autoriza a Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) a devolver ao poder público 742 quilômetros (kms) de trechos ferroviários antieconômicos e 3.247 kms de trechos considerados economicamente viáveis que, de acordo com o Programa de Investimentos em Logística (PIL), darão lugar a novos traçados.
O engenheiro Mauro Simões, especialista em regulação, que representou o presidente da ANTT no evento, disse à Agência Brasil que as linhas que serão devolvidas foram concedidas na década de 1990, dentro de uma modelagem exclusiva para transporte de carga, concebida pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
Segundo Simões, as linhas poderão ser aproveitadas para outras finalidades, como transporte de passageiros, por exemplo, desde que haja manifestação de investidores interessados e com capacidade de fazer a prestação desse serviço público, com qualidade, tarifas que garantam o equilíbrio financeiro do negócio e, principalmente, com eficiência e competência. “A ferrovia não aceita improvisações”.
O engenheiro reiterou que havendo demonstração de interesse, os cerca de 4 mil kms da malha ferroviária a serem devolvidos podem voltar a ser licitados. “Por isso, a agência faz audiências públicas, coleta de subsídios no Brasil inteiro”. Em 2013, foram feitas duas audiências públicas sobre o tema e estão previstas mais audiências.
O representante da ANTT informou que alguns trechos que já foram classificado como antieconômicos, para os quais não houve manifestação de interesse e estão de posse do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Simões acrescentou que a devolução dos trechos ferroviários estava prevista no contrato de concessão dos trechos ferroviários.
Para o economista Antônio Pastori, da Associação Fluminense de Preservação Ferroviária (AFPF), a ANTT deveria ter dedicado mais tempo para aumentar o espaço de discussões. No próximo dia 31, encerram-se as reuniões participativas para a agência receber contribuições sobre a devolução dos trechos ferroviários que fazem parte da Resolução 4.131.
Pastori disse à Agência Brasil que , quando a FCA arrematou a malha de 8 mil kms, “na verdade, ela só estava operando a metade”. “Se a agência [ANTT] despertasse antes, os outros 4 mil kms poderiam ter sido entregues à iniciativa privada para operar esses trechos com trens turísticos, com trens de carga para pequenas distâncias. O resultado foi que parte desses trechos se deteriorou. E, agora, o governo federal, com base no PIL, está tentando fazer um novo redesenho em cima disso”.
Pastori apontou outra falha. “Embora o projeto do PIL seja correto, amplie o setor ferroviário em 11 mil kms, esquece de uma coisa importante, que são os passageiros. E nós precisamos revitalizar o transporte de passageiros no país, porque as estradas estão congestionadas, estão morrendo por ano cerca de 50 mil pessoas, os prejuízos anuais com os acidentes somam R$ 40 bilhões pelos cálculos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada [Ipea]”, disse.
Segundo o economista, o governo está dando muita atenção para a ferrovia de carga e a ferrovia voltada para a exportação. “O passageiro e a carga geral vão continuar brigando na estrada, com engarrafamentos”. Ele defendeu que o debate sobre a devolução dos trechos ferroviários deveria ser ampliado “e não bater o martelo no dia 31”.
Pela devolução dos trechos, a FCA deverá pagar R$ 780 milhões como indenização. Os recursos, porém, não serão pagos em espécie, mas sim aplicados sob a forma de novos investimentos ferroviários.
Fonte - Revista Ferroviária  15/01/2014

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Moradores da Cracolândia começam a ser transferidos para hotéis em São Paulo

Mais de 300 usuários de crack que vivem nas ruas aceitaram ser removidos. Eles ficarão alojados em cinco hotéis da região, com direito a quarto com banheiro e alimentação, tudo de graça.




Moradores leem na praça há 15 anos - Salvador Ba.

Cultura

Naira Sodré - TB
foto  - ilustração
Após 15 anos do Projeto Ler na Praça, idealizado por Lázaro César Sandes, que funciona em Brotas, na rua Teixeira Barros, no primeiro andar do Centro Gastronômico, hoje já é reconhecido como de utilidade pública estadual através da lei 10.492 se transformando no Instituto Projeto Ler na Praça. “É um trabalho que nasceu do meu ideal promover a melhoria da educação de pessoas carentes, através da leitura gratuita”, diz Sandes.
Em uma pequena sala, os livros estão espalhados e o acervo é grande. São mais de 100 mil exemplares que chegam aqui por doação. São livros, revistas e jornais que estão ao alcance de qualquer cidadão. No acervo podem ser encontrados livros didáticos para a educação infantil, de primeiro e segundo grau, até livros especiais como o “Curso de Processo Penal” de Fernando Capez e de “Direito Processual” de Humberto Theodoro Júnior. “O interessado chega e escolhe o que quer levar, nada é cobrado”, explica Sandes.
Ele diz que de tempos em tempos, parte do acervo é levada para outros bairros da cidade, para serem distribuídos para a população, “até para o interior já levei livros, porque a lógica é fazer os livros circularem. Na estante, eles não levam conhecimento a ninguém. Por falta de ajuda, ainda não conseguir expandir. O meu sonho é implantar núcleos do Ler na Praça nos bairros populares de Salvador, incentivando a leitura, o conhecimento e a informação”, comentou.
Sem ajuda, diz ele: “Enfrento dificuldades para manter a biblioteca, transportar os livros que distribuo e para buscar as doações que não chegam até a sede do projeto. Na medida em que milhares de livros são distribuídos, outros tantos são doados. O projeto é conhecido, mas não tenho ajuda. Sustento tudo com o que ganho da atividade do meu restaurante – Centro Gastronômico – comandado pela minha esposa Rosália”, finalizou. Para contato e colaboração acesse o Instituto Projeto Ler na Praça via Facebook.
Fonte - Tribuna da Bahia  15/01/2014

Obras de melhoria no trânsito terminam até julho, diz Wagner

Mobilidade

Serviço na Paralela começou em abril passado, é orçado em R$ 75 milhões, mas pode chegar a R$ 90 mi....

Luan Santos
A Tarde
Luciano da Matta | Ag. A TARDE
Cinco obras destinadas a desafogar o trânsito em regiões consideradas críticas de Salvador devem ser entregues até o meio deste ano, marcado pela Copa do Mundo em junho e julho e pelas eleições em outubro.
O prazo foi informado ontem pelo governador Jaques Wagner e pelo chefe da Casa Civil do Estado da Bahia, Rui Costa, durante visita às obras de duplicação da avenida Professor Pinto de Aguiar.
Os três viadutos do Complexo Viário do Imbuí, as vias marginais do Centro Administrativo da Bahia (CAB), a alça de ligação da BR-324 à avenida Luís Eduardo Magalhães e o acesso desta via à Estrada do Curralinho completam a lista de obras com previsão de serem entregues ainda no primeiro semestre.

Otimismo
Rui Costa (que é também o candidato petista ao governo do estado nas eleições deste ano) disse que, a depender das chuvas, o prazo pode se estender até julho. Iniciadas em abril do ano passado, as intervenções na avenida Pinto de Aguiar estão com 37% das obras executadas. Faltando cinco meses para o vencimento do prazo, o governador mostra otimismo em relação à entrega das obras no tempo prometido.
"As empresas até agora estão trabalhando com muita velocidade", garantiu. Só um trecho de 200m de pista, sentido Paralela, ficou pronto. No local, além das três faixas, há ciclovia, passeio e recuo para ponto de ônibus. Em outros locais da obra, homens trabalham no nivelamento de terra e alargamento da via.
Wagner ressaltou que as intervenções na avenida integram o projeto de corredores transversais na capital baiana. O Corredor Transversal I (ao qual a Pinto de Aguiar está inserida), com aproximadamente 13 km de extensão, vai ligar a orla à avenida Suburbana. Este corredor vai passar pela avenida Gal Costa, pelos bairros de Capelinha e Pirajá até desembocar na avenida Suburbana (Lobato). Estas etapas terão licitação publicada em fevereiro.
"O que estamos fazendo é atravessar Salvador transversalmente, para evitar o cotovelo do Iguatemi, que é o ponto de maior estrangulamento da cidade", disse Wagner.

Corredor Transversal II será importante acesso à BR-324
Por sua vez, o Corredor Transversal II começa na BR-324, segue para Águas Claras, a partir da Via Regional e vale do Rio Jaguaribe (futura avenida 29 de Março), passa pelo Bairro da Paz e avenida Paralela e se estende até a avenida Orlando Gomes.
A avenida Pinto de Aguiar passará, após a reforma, a ter seis faixas, sendo três em cada sentido. Duas delas, as centrais, serão destinadas ao BRT (Bus Rapid Transit), faixas exclusivas para ônibus. Além disso, a obra prevê duas ciclovias e um canteiro central. Os pontos de ônibus serão de responsabilidade da prefeitura. O governo investiu R$ 63 milhões para a duplicação dos 3,3 km da via.

Área do Metrô
Segundo Rui Costa, este conjunto de obras vai aliviar os transtornos das obras do metrô, que já foram reiniciadas. “Quando as obras chegarem à região da avenida ACM, o trânsito será afetado. Por isso, estas intervenções devem diminuir o fluxo nessa região do Iguatemi”, observou.
Wagner destacou as ciclovias no local e disse que as novas vias construídas em Salvador devem seguir este modelo. “Salvador tem uma topografia especial, nem todo lugar comporta ciclovia. Mas em locais nivelados como esse aqui (avenida Pinto de Aguiar) comportam. Eu acho que é um transporte mais pessoalmente e ambientalmente correto”.
E disse que a concessionária CCR Metrô Bahia, responsável pela administração do metrô, também estuda implantar estações de bicicletas próximo às estações do sistema.
Fonte - A Tarde  15/01/2014

Festa de Nosso Senhor do Bonfim é Patrimônio Imaterial Nacional

Cultura

O título será entregue pela ministra da Cultura, Marta Suplicy, e pela presidenta do Iphan, Jurema Machado, ao governador da Bahia, Jaques Wagner, e ao prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto. A celebração é uma das mais simbólicas do estado....

Paula Laboissière
Repórter da Agência Brasil

Brasília - A Festa de Nosso Senhor do Bonfim, que ocorre em Salvador desde 1745, se torna hoje (15) Patrimônio Imaterial Nacional. O título será entregue pela ministra da Cultura, Marta Suplicy, e pela presidenta do Instituto Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Jurema Machado, ao governador da Bahia, Jaques Wagner, ao prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto, ao arcebispo dom Murilo Krieger, ao superintendente do Iphan-BA, Carlos Amorim, e ao juiz da secular Irmandade de Nosso Senhor do Bonfim e Nossa Senhora da Guia, Arthur Napoleão.
O registro da festa como patrimônio cultural brasileiro foi aprovado em 5 de junho do ano passado pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural.
A celebração é considerada uma das mais simbólicas no estado e articula duas matrizes religiosas distintas – a católica e a afro-brasileira. Os rituais começam com um cortejo – que sai da Igreja da Conceição da Praia, no bairro do Comércio – e seguem até a Basílica Santuário Senhor Bom Jesus do Bonfim, na Colina Sagrada, península de Itapagipe, onde é feita a lavagem das escadarias.
“Mais que uma grande manifestação religiosa da Bahia, a celebração é uma referência cultural importante na afirmação da cultura baiana, além de representar um momento significativo de visibilidade para os diversos grupos sociais”, informou o Iphan.
Fonte - Agência Brasil  15/01/2014

Economia global deve crescer 3,2% este ano, prevê Banco Mundial

Internacional

Da Agência Brasil
Com informações da Agência Lusa
foto - Ag.Brasil
Brasília - A economia mundial vai crescer 3,2% em 2014, estabilizando nos 3,4 e 3,5% nos dois anos seguintes – aumento de cerca de 1 ponto percentual em relação aos 2,4% de 2013, prevê o Banco Mundial em seu relatório bianual Perspectivas Econômicas Globais. De acordo com o documento, divulgado hoje (15) em Washington, a economia mundial deverá se fortalecer em 2014, e os países desenvolvidos devem conseguir se recuperar da crise financeira mundial, ao fim de cinco anos.
A estabilização do crescimento acima dos 3% neste e nos próximos dois anos terá como base não só a produção de riqueza nos países em desenvolvimento e o forte crescimento chinês, mas também a aceleração econômica dos países desenvolvidos, segundo o relatório. Porém, o documento aponta risco para esse resultado otimista, entre os quais, o aumento das taxas de juros e as consequências do fim do estímulo à economia nos Estados Unidos.
"O crescimento parece se fortalecer, quer nos países em desenvolvimento quer nos países desenvolvidos, mas os riscos continuam a ameaçar a recuperação econômica global", disse o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, considerando que "o desempenho das economias avançadas está ganhando fôlego, o que deve suportar um crescimento mais forte nos próximos meses nos países em desenvolvimento”.
No entanto, “para acelerar a redução da pobreza, as nações em desenvolvimento têm de implementar reformas que promovam a criação de emprego, o fortalecimento dos sistemas financeiros, além de lançar redes de segurança social", alertou Jim Yong Kim.
O crescimento nos países em desenvolvimento vai aumentar de 4,8% em 2013 para 5,3% este ano e 5,5 e 5,7% nos dois anos seguintes, indicando um crescimento mais baixo do que nos anos antes da crise financeira, algo que, considera o Banco Mundial, não é preocupante, uma vez que essas taxas de crescimento acima de 7% eram insustentáveis no médio prazo.
Os países desenvolvidos deverão crescer 2,2% este ano, estabilizando nos 2,4% em 2015 e 2016, liderados pelos Estados Unidos, que deverão ter aumento de aproximadamente 3% ao ano, ao passo que na zona do euro o crescimento da economia deve ficar em 1,1% este ano e 1,4 e 1,5% nos próximos dois anos.
"Os indicadores econômicos globais mostram melhorias, mas não é preciso ser especialmente astuto para ver que há perigos escondidos por baixo da superfície. A zona do euro já saiu da recessão, mas o rendimento individual continua a cair em vários países. Esperamos que os países em desenvolvimento cresçam acima de 5% em 2014, com alguns países comportando-se consideravelmente melhor, como Angola, com 8%, China, com 7,7%, e Índia, com 6,2%", disse o economista-chefe e vice-presidente do Banco Mundial, Kaushik Basu.
O relatório sobre as perspectivas econômicas globais nota ainda que "apesar de os principais riscos que preocupavam a economia mundial nos últimos cinco anos terem sido ultrapassados, os desafios subjacentes continuam" e, pior, os orçamentos, principalmente nos países em desenvolvimento, já não têm margem para manter os estímulos fiscais e orçamentais.
Assim, o Banco Mundial sugere aos líderes políticos que se concentrem agora na resposta que vão dar à significativa contração do sistema financeiro, visível no aumento das taxas de juros para empréstimos, na redução dos fluxos de capital e na redobrada cautela com que os bancos, de uma forma geral, encaram novos investimentos e créditos.
Fonte - Agência Brasil  15/01/2014

CBTU se prepara para a Copa do Mundo

Transportes sobre trilhos

Imprensa CBTU 
Belo Horizonte
foto - ilustração
A CBTU Belo Horizonte se prepara para transportar os torcedores durante a Copa do Mundo de 2014. A Companhia participou de mais uma reunião do Plano Operacional de Mobilidade e Segurança que discute o Masterplan FIFA para o evento que promete movimentar a cidade. Outros cinco encontros estão previstos para definir as modificações necessárias e adequar o sistema.
A pauta do encontro tratou da disponibilidade e treinamento de voluntários para atender aos turistas nas estações, adequação e revitalização das unidades, segurança do sistema, instalação de nova comunicação visual e sinalização indicativa bilíngue no metrô, entre outras ações. De acordo com Maurício Florentino Cordeiro, que representa a Companhia nas reuniões, “as questões específicas debatidas sobre o metrô visam preparar a CBTU para o evento.”

Metrô na Copa
O metrô terá papel importante na Copa do Mundo de 2014, sendo o transporte oficial dos torcedores para a Fan Fest, evento que será realizado no Centro de Convenções do Expominas e que tem acesso fácil pela estação Gameleira. Os organizadores preveem a participação de 25 mil pessoas por dia de programação.
Além disso, a CBTU será fundamental para o público que irá às partidas no Mineirão. Com intuito de reduzir o número de veículos nas ruas, os torcedores serão incentivados a deixar o carro em casa ou nos estacionamentos da FIFA e utilizar o metrô para chegar às Estações Copa: Gameleira, Santa Efigênia e Minas Shopping.

Plano de ação interno
A Companhia vem definindo um plano de ação que reunirá todas as atividades necessárias, custos decorrentes e medidas prioritárias a serem implementadas para a realização da Copa em Belo Horizonte.
Além do coordenador Maurício Cordeiro (GOCOP), integram o grupo de trabalho: João Marcos Bemfica (GIOBR), Fernando Magalhães (COPEM), Gléber Parreiras e Valmir Castro Costa (COPPO), Kétsia Lima (GOMAK), Cláudia Haddad (COASU), Maurício Silva (GOSEG) e Ludmylla Souza (GOEST).
Fonte - Abifer  15/01/2014

Petrobras amplia reservas de petróleo no Brasil em 1,5%

Economia

Ao descontar as vendas nas participações de blocos (45 milhões de barris) e a produção nacional de petróleo em 2013 (800 milhões), a empresa conseguiu agregar às suas reservas 244 milhões de barris. O volume é equivalente a 110 dias de produção

Vitor Abdala
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – A Petrobras ampliou em 1,5% suas reservas de petróleo e gás natural no Brasil em 2013. Em nota divulgada na noite de ontem (14), a estatal informou que se apropriou de reservas equivalentes a 1,09 bilhão de barris.
Ao descontar as vendas nas participações de blocos (45 milhões de barris) e a produção nacional de petróleo no ano (800 milhões), a empresa conseguiu agregar às suas reservas 244 milhões de barris. O volume é equivalente a 110 dias de produção, considerando a média de 2,2 milhões de barris diários de 2013.
Com o aumento, a empresa agora tem uma reserva provada de 15,97 bilhões de barris no Brasil. A apropriação de novas reservas foi conseguida devido, principalmente, à declaração de comercialidade de duas áreas da cessão onerosa do pré-sal da Bacia de Santos: os campos de Búzios (antes conhecido como área de Franco) e Sul de Lula (antiga área Sul de Tupi).
No exterior, a Petrobras se apropriou de reservas equivalentes a 52 milhões de barris, volume insuficiente para repor suas vendas de ativos e produção, de 172 milhões de barris. Com isso, as reservas internacionais de petróleo da estatal caíram de 711 milhões de barris em 2012 para 592 milhões em 2013.
Fonte - Agência Brasil  15/01/2014

Primeiro trem da nova frota da Trensurb já está em fase final de fabricação

Transportes sobre trilhos

O veículo deve ser entregue em maio deste ano e começar a operar comercialmente em setembro. 

Trensurb
Foto - Trensurb
Já está em fase final de fabricação o primeiro dos 15 novos trens da Trensurb (Porto Alegre RS): as máquinas de portas já estão instaladas e ajustadas e a cabine do operador está em fase de instalação. Dentro de 30 dias o trem deve ser finalizado e os testes de fábrica serão iniciados. A caixa do segundo trem já está sendo fabricada.
Os novos veículos, de quatro carros cada um, contarão com sistema de ar condicionado automatizado, passagem entre os carros, oito monitores de TV por carro e gasto energético de 20% a 30% inferior aos trens atuais. O valor total inicial do projeto era de R$ 243,75 milhões. Com o enquadramento da aquisição dos novos trens ao Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da Infraestrutura (REIDI) e a consequente suspensão de recolhimento de PIS/PASEP e COFINS, haverá uma economia de R$ 22,55 milhões, chegando-se ao valor de R$ 221,2 milhões.
A entrega do primeiro veículo está prevista para maio de 2014 e, a partir daí, os demais trens devem ser entregues numa frequência aproximada de dois por mês até janeiro de 2015. A operação comercial do primeiro trem está prevista para começar em setembro deste ano, após testes estáticos e dinâmicos. Os truques dos trens são fabricados pela CAF, na Espanha, e o restante do equipamento pela Alstom, em São Paulo (SP).
Fonte - Trensurb  14/01/2014

CBTU ultrapassando a barreira dos 100 milhões de usuários por ano em Recife

Transportes sobre trilhos

CBTU
foto - ilustração
O ano começa com números muito positivos para todos os que fazem a CBTU - RECIFE . Em 2013, mais de 115 milhões de passageiros utilizaram o sistema metroviário e os VLTs em seus deslocamentos na Região Metropolitana. Os números foram apurados pela equipe da GOAPO-COTEC e demonstram que o transporte sobre trilhos teve papel de destaque em Pernambuco.
Para este ano de 2014, a expectativa é que aumento no número de passageiros deverá ser ainda maior, com eventos como o Galo da Madrugada e a Copa do Mundo, a partir de junho, quando muita gente fará opção pelo transporte sobre trilhos.
Passaram pelas estações e trens das Linhas Centro, Sul e Diesel entre janeiro e dezembro do ano passado nada menos que 99.777.907 usuários. A casa da centena de milhão é ultrapassada quando se acrescentam outros 15.513.825 passageiros que ingressaram nas estações e trens do metrô a partir do Sistema Estruturado de Integração (SEI). Com isso se chega a um número total de passageiros de 115.291.732 ao longo dos 12 meses de 2013.
A empresa continua investindo para garantir maior conforto e segurança em cada viagem. A consequência disso é que a população cada vez mais descobre que o metrô é a melhor opção de transporte público da RMR.
Mês a mês aumenta a demanda nas estações do sistema. Há uma expectativa de crescimento de demanda ainda maior nos próximos meses, quando entrarem em funcionamento os Terminais Integrados de Passageiros do Largo da Paz, em Afogados, Santa Luzia, em Areias, e Cosme e Damião, nas proximidades da Arena da Copa.
Tudo isso dá a certeza de que 2014 será um ano de superação de novos recordes no transporte de usuários. E para isso todos nós temos que dar nossa valiosa parcela de trabalho.
Fonte - Imprensa CBTU Recife  14/01/2014

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Aéreas anunciam tarifa máxima de R$ 999 para voos no período da Copa do Mundo

Brasil

Da Agência Brasil
foto - ilustração
Brasília – A Avianca anunciou hoje (14) que adotará tarifa teto de R$ 999 para os 22 destinos nacionais operados pela empresa aérea. A iniciativa repete medida adotada na semana passada pela Azul, válida para a Copa do Mundo. A diferença é que, agora, o limite tarifário terá duração de seis meses, começando em 1º de fevereiro e acabando em 31 de julho, duas semanas após a competição.
A iniciativa da Azul foi apresentada na semana passada, em Brasília, à ministra Gleisi Hoffmann., chefe da Casa Civil. De acordo com o compromisso, a empresa aérea vai vender passagens pelo valor máximo de R$ 999 para voos entre 12 de junho e 13 de julho. Após o encontro, a ministra elogiou a decisão. “A atitude da Azul é colaborativa com a Copa e com o país, mas sobretudo é respeitosa com os consumidores”, disse Gleisi.
A política de vendas anunciada pela Avianca inclui feriados e eventos do período, como o carnaval, além da Copa do Mundo. Segundo a empresa, as compras dentro das novas regras podem ser feitas a partir da próxima quinta-feira (16). Com frota de 39 aeronaves, operando em 24 aeroportos brasileiros, a Avianca projeta 19 % de aumento na oferta de assentos em 2014.
Fonte - Agência Brasil  14/01/2014

Bilhete Único em Fortaleza inicia-se amanhã

Transportes

Com a implementação da segunda etapa do programa Bilhete Único, que incluirá também, a partir de amanhã, a integração dos ônibus com o serviço de transporte alternativo da Capital, novos itinerários de linhas de coletivos e de vans serão criados, e algumas rotas serão alteradas, após estudo que está ainda sendo realizado pela Prefeitura de Fortaleza. A informação de que algumas rotas seriam alteradas como forma de dar maior capilaridade ao sistema foi divulgada pelo prefeito Roberto Cláudio no último mês de dezembro, mas a medida ainda não possui data para ser implementada. As informações são da Redação Web do Diário do Nordeste.

DN
FOTO: LUCAS DE MENEZES
Mais de 347 mil pessoas se cadastraram no programa, que permite ao usuário pegar vários coletivos em um intervalo de até duas horas
De acordo com diretor técnico da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), Antônio Ferreira, está sendo realizada uma série de pesquisas para que sejam feitas as modificações de itinerários nos transportes públicos de Fortaleza. "Com a integração entre ônibus e vans esperamos ter um aumento no número de usuários do Bilhete e, consequentemente, uma diminuição de passageiros nos terminais", afirma Ferreira.
A medida será tomada para melhorar a integração entre ônibus e vans, nesta segunda etapa do programa que começa amanhã. O benefício permite aos usuários pegarem quantos transportes quiserem pagando apenas uma passagem, em um intervalo de até duas horas, ampliando as opções de deslocamento.

Equipamentos
Conforme a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), as vans já foram devidamente equipadas e estão aptas para iniciarem a operação, amanhã. Nos veículos do transporte complementar foram instaladas câmeras que realizam a biometria.
Até o momento, mais de 347 mil pessoas realizaram o cadastro no programa. Com a ampliação do serviço, os passageiros contarão com 275 linhas regulares de ônibus, 26 linhas corujões, além das 16 linhas do transporte complementar para criar seu itinerário na cidade.
Para usar o benefício, o passageiro deverá utilizar o cartão do Bilhete Único, o mesmo que já vem sendo usado desde o ano passado. A solicitação do benefício, feita de forma gratuita, está disponível nos terminais de ônibus, nas praças José de Alencar e Coração de Jesus, nas sedes do Sindiônibus e da Etufor e na Universidade Federal do Ceará (UFC), Universidade Estadual do Ceará (Uece) e Universidade de Fortaleza (Unifor).
Fonte - Diário do Nordeste  14/01/2014 

TAV intercidades entrará em funcionamento na China

Internacional

China Radio International
foto - ilustração
O primeiro trem intercidades de alta velocidade entrará em operação experimental durante alta temporada de viagem do festival de Ano Novo Chinês. A informação foi avançada nesta terça-feira (14) pelo produtor de locomotivas Sifang.
A primeira linha em funcionamento liga as cidades de Chengdu e Dujiangyan, na província de Sichuan. O trem intercidades traz uma combinação da tecnologia do trem de alta velocidade e do metrô, destinada para transporte de percurso curto entre cidades. A velocidade pode chegar a 200 quilômetros por hora.
Desde o ano 2004, o governo chinês aprovou nove projetos de trem intercidades, cuja quilometragem deve chegar a 6.200 quilômetros até 2020.
Fonte - Revista Ferroviária  14/01/2014

Emprego na indústria fica estável entre outubro e novembro de 2013

Economia

Em outubro, havia sido observado aumento de 0,1%, o primeiro crescimento depois de cinco meses em queda. Na comparação de novembro de 2013 com o mesmo período de 2012, houve queda de 1,7%....


Vitor Abdala
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – O emprego na indústria manteve-se estável em novembro de 2013, na comparação com o mês anterior. Em outubro, havia sido observado aumento de 0,1%, o primeiro crescimento depois de cinco meses em queda. Os dados da Pesquisa Industrial Mensal de Empregos e Salários (Pimes) foram divulgados hoje (14) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Na comparação de novembro de 2013 com o mesmo período do ano anterior, houve queda de 1,7% no emprego industrial. Foram observadas reduções nos contingentes de pessoal ocupado em 14 dos 18 setores pesquisados, com destaque para as indústrias de produtos de metal (-6,8%), calçados e couro (-6,2%), máquinas e equipamentos (-3,8%) e máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (-4,4%).
A queda atingiu 12 dos 14 locais pesquisados. Os principais impactos negativos foram observados em São Paulo (-2,3%), na Região Nordeste (-4,1%), no Rio Grande do Sul (-2,4%), na Bahia (-5,5%), em Minas Gerais (-1,3%) e Pernambuco (-4,2%).
No acumulado do ano e em 12 meses, houve queda de 1,1%, segundo o IBGE. O número de horas pagas caiu em todos os tipos de comparação: novembro em relação a outubro (-0,4%), novembro de 2013 na comparação com novembro de 2012 (-2,2%), acumulados do ano e em 12 meses (-1,2%).
A folha de pagamento real cresceu 2,6% entre outubro e novembro, 1,7% no acumulado do ano e 2,4% no acumulado de 12 meses. Houve queda na folha de pagamento de 3,7% na comparação de novembro de 2013 com o mesmo período do ano anterior.
Fonte - Agência Brasil  14/01/2014

Metrô-DF com prazo vencido a expanção ainda não saiu do papel

Transportes sobre trilhos

O prazo era até o final do ano passado, mas as obras de expansão do metrô do DF não saíram do papel.

 R7 Notícias

Na página do Metrô, o GDF (Governo do Distrito Federal) promete um plano de expansão da malha em sete quilômetros e meio, além da construção de cinco novas estações. O texto diz ainda que o projeto estaria concluído até o começo do ano passado, com o início das obras até o fim do ano.
No entanto, até hoje o plano não saiu do papel. A obra que deveria ser entregue em até dois anos está atrasada e não se sabe ao certo quando vai começar. As novas estações vão custar ao cofres públicos R$ 700 milhões.
A diretora do Sindimetrô (Sindicato dos Metroviários), Tânia Viana, diz que atuais e antigos problemas como a falta de funcionários e manutenção no sistema do metrô devem atrapalhar o funcionamento das novas estações.
A expectativa é que com as cinco novas estações, duas em Ceilândia (DF), duas em Samambaia (DF) e a primeira da Asa Norte, região central de Brasília, o número de usuários seja duplicado. Com isso, o Metrô abriu concurso público para a contratação de 232 funcionários e cadastro de reserva. Mas, de acordo com o Sindmetrô, o número de novos funcionários não atende a atual demanda que é de mais de mil funcionários.
A direção do Metrô informou que o projeto básico de obras está em análise final pela Caixa Econômica Federal para a liberação do dinheiro. Disse ainda que a expectativa é que até março, a licitação para as obras seja publicada. A previsão é que tudo esteja pronto, dois anos depois do começo das obras.
Fonte - R 7.com  14/01/2014

Rumo e ALL confirmam negociação

Ferrovias

RF
foto - ilustração
A Cosan, controladora da Rumo Logística Operadora Multimodal, e a ALL emitiram comunicados ao mercado financeiro informando que estão negociando uma fusão entre a ALL e Rumo. Na semana passada, a imprensa noticiou a possível fusão entre a Rumo e a ALL.
Em seu comunicado, na noite de segunda-feira (13/01), a Cosan declarou que “tem mantido tratativas preliminares com a ALL sobre uma possível combinação de suas atividades sem que qualquer proposta tenha sido formalizada até o momento”. A empresa reafirma no aviso que encerrou suas tratativas para entrar no bloco de controle da ALL em 14 de agosto de 2013.
Já a ALL anunciou, na terça-feira de manhã (14/01), que reitera que “avalia soluções alternativas para a sua disputa judicial/arbitral com a Rumo Logística Operadora Multimodal S.A. (Rumo), sem que se possa antever, no presente momento, o resultado das mesmas, sendo um eventual arranjo societário com a Rumo apenas uma das potenciais alternativas, dentre outras possíveis, ainda em discussão entre as partes”.
A conversa sobre a possibilidade iniciou com as negociações para o fim da briga sobre o contrato de transporte de açúcar que a ALL tem com a Rumo, que não tem sido cumprido e resultado em determinações da ANTT e questões judiciais. Em setembro, foi publicado no Diário Oficial da União uma portaria da ANTT determinando que a ALL restabelecesse imediatamente a prestação do serviço de transporte de cargas por ferrovia da Rumo.
O acordo entre a ALL e a Rumo é para o transporte de açúcar do interior de São Paulo até o porto de Santos. A ideia do projeto da Rumo é ganhar eficiência logística no transporte do açúcar e com isso tirar os caminhões das estradas, gerando reduções de emissões de gás carbônico (CO2) . Esse é o primeiro investimento privado em ferrovia a ser executado no modelo semelhante ao que o Governo Federal anunciou no Programa de Investimentos em Logística (PIL).
O acordo contempla investimentos, por parte do grupo que atua no ramo sucroalcooleiro, de infraestrutura e energia, para a duplicação da linha da ALL de Itirapina a Santos, em andamento; terminais e compra de 50 locomotivas e 929 vagões. A ALL é a responsável é transporte e também utiliza os ativos da Rumo para transportar outras cargas – pelo contrato, ela paga aluguel por esse uso.
Fonte - Revista Ferroviária  14/01/2014