sábado, 28 de setembro de 2013

Perspectiva de elevação do mar chega a 82 cm

Meio Ambiente 

A comunidade científica internacional divulgou ontem novo relatório sobre as mudanças climáticas


Maristela Crispim
Nacional
Na Praia do Pacheco ( litoral Oeste),
 a ocupação desordenada resultou em processos
 erosivos e de degradação ambiental
 FOTO: EDUARDO ALMEIDA
Reunidos até ontem em Estocolmo, na Suécia, os pesquisadores integrantes do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) divulgaram a primeira parte de seu quinto relatório de avaliação (AR5), uma nova atualização dos prognósticos sobre os rumos das mudanças climáticas globais. Nele, os cientistas constatam uma elevação do nível do mar esperada para o próximo século, que seria causada pelo aumento do degelo na região da Antártica e do Ártico.
No cenário mais otimista, com corte de emissões e políticas climáticas, o aumento da temperatura terrestre poderia variar entre 0,3 °C e 1,7 °C de 2010 até 2100 e o nível do mar poderia subir entre 26 e 55 centímetros ao longo deste século.
Já no pior cenário, com altas emissões de gases-estufa e não cumprimento de regras para a redução, o aquecimento da Terra poderia fazer com que o nível dos oceanos aumente entre 45 e 82 centímetros. O documento mostra também que o nível dos oceanos aumentou 19 centímetros entre 1901 e 2010.
Uma mudança da escala de dezenas de centímetros na projeção não é pequena. A margem de erro para o cenário mais pessimista chega a quase um metro de altura, o que afetaria não apenas nações insulares, mas as metrópoles costeiras do Planeta.
Considerando as possíveis consequências, eles tentam adotar respostas cada vez mais precisas. "Reduzimos a margem de incerteza de forma considerável", declarou Anny Cazenave, especialista em observação dos oceanos no Laboratório Francês de Estudos em Geofísica e Oceanografia Espacial (Legos).
A coordenadora do curso de Oceanografia da Universidade Federal do Ceará (UFC), Lidriana Pinheiro, reconhece que uma elevação da ordem de 80 centímetros no nível do mar potencializaria o processo erosivo que já acomete parte da nossa costa, a exemplo do que ocorre em praias cearenses como Iparana, Pacheco e Caponga.
Segundo a pesquisadora, o processo existente depende tanto de fatores naturais, como a flutuação no nível do mar e a própria morfologia da costa; quanto da influência humana, com o barramento de rios que impede o transporte natural dos sedimentos e o avanço urbano em direção à área de praias.
"É claro que o foco de erosão não se dá de uma forma só ao longo do litoral. Onde tem falésia, por exemplo, é diferente de onde não tem", explica. A professora alerta que diante dos prognósticos, é necessário que planos de ordenamento e gerenciamento urbanos de cidades litorâneas incluam a convivência com a erosão costeira para evitar a destruição do patrimônio material e histórico local.
"As obras nessas áreas precisam atentar para os cenários futuros, ainda que ainda haja controvérsia em relações a essas previsões na comunidade científica", afirma a professora.
Vulnerabilidade
No Brasil, que tem mais de oito mil quilômetros de praia, a previsão levanta a discussão sobre o futuro de milhares de cidades litorâneas. O mais completo estudo já feito no País sobre os impactos da elevação do nível do mar revela que cerca de 40% das nossas praias são vulneráveis.
Temperatura pode subir 7ºC
Genebra. Os modelos climáticos que avaliam a temperatura para todo o globo apontam para uma elevação muito provável (probabilidade de mais de 90%) da temperatura em toda a América do Sul, com os valores mais altos para o sul da Amazônia.
De acordo com o IPCC,num
pior cenário, o calor
na Região
 Nordeste pode
ter um aumento
 de 3º até
 o fim deste século
FOTO: RODRIGO CARVALHO
Segundo os dados do IPCC, a projeção para o Brasil é de um aumento da temperatura média de 0,5°C (centro-sul) a 1,5°C (Norte, Nordeste e Centro-Oeste) no País até o fim do século no cenário otimista de emissões de gases de efeito estufa; e de 3°C (sul e litoral do Nordeste) a 7°C (Amazônia) no pior cenário.
Também é provável (probabilidade de mais de 66%) que ondas de calor se tornem mais frequentes na Amazônia e no Nordeste. O IPCC afirma ainda que é muito provável que o nível de precipitação suba na bacia do Prata e caia no Nordeste e na porção oriental da Amazônia.
A tendência é a mesma apontada há pouco mais de duas semanas no 1º relatório nacional de avaliação dos impactos das mudanças climáticas no Brasil. O trabalho focado na nossa realidade foi compilado pelo Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas, a versão nacional do IPCC.
"Os dois estudos vão na mesma linha. Talvez não nos mesmos números porque os modelos climáticos usados diferem um pouco, mas a tendência é a mesma", comenta o pesquisador José Marengo, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), membro tanto do IPCC quanto do PBMC.
Ele lembra que há dois anos o Nordeste tem vivenciado uma de suas piores secas, evento que, se levado em conta dentro de uma sequência de outros semelhantes, pode ser interpretado como um sinal de mudanças climáticas. "Ainda não é uma catástrofe, mas se nada for feito, as coisas podem piorar", diz.
Fonte - Diário do Nordeste 28/09/2013

Mudança no trânsito: falta de informação congestiona Barra

Cidade

Divulgação | Transalvador

Confira mapa com mudanças na Barra

Flávia Faria
A Tarde
Os motoristas que trafegam na Barra neste sábado, 28, reclamam de falta de informação no primeiro dia de mudança do tráfego no bairro. Sem saber que caminho seguir, os condutores pedem orientação aos agentes de trânsito que estão no local.
As placas de sinalização informam que o fluxo de veículos foi alterado, mas não indica o roteiro que deve ser seguido. Desorientados, os motoristas enfrentam congestionamento nos dois sentidos: Ladeira da Barra e Ondina.
Os condutores não são so únicos que estão "perdidos" diante das modificações. Usuários do transporte urbano também dizem que não sabem em que ponto o ônibus vai parar e que trajeto vai seguir. O roteiro de 76 linhas de ônibus foi modificado por conta das obras de requalificação da orla.
O corretor de imóveis, Alessandro Matos, que mora no bairro, é um dos insatisfeitos. "É um desrespeito aos moradores. Sou a favor do projeto (de requalificação da orla), mas sem a mudança radical do trânsito".
Por conta das obras na orla está suspensa a mão dupla da Rua Barão de Itapuã, sentido Farol da Barra, até o Barracenter. As ruas Marquês de Caravelas e Afonso Celso só pode ser acessada pela orla, sendo que a última é sentido único
Fonte - A Tarde 28/09/2013

Concluída operação para desencalhar navio na Baía de Guanabara

Meio Ambiente

Flávia Villela 
Agência Brasil
Concluída operação para desencalhar navio cargueiro
 Angra Star, na Baía de Guanabara,
 hoje (27/9) (Luiz Morier/Governo do Rio de Janeiro)
Rio de Janeiro – A Marinha e a Secretaria do Ambiente finalizam hoje uma operação destinada a desencalhar o navio Angra Star, parcialmente afundado na Baía de Guanabara. De acordo com a Marinha, não há risco iminente de desastre ambiental, porque foram retirados o óleo combustível, lubrificantes e resíduos oleosos da embarcação. 
Hoje (27) foi feito um trabalho de reflutuação, que consiste em colocar a embarcação para flutuar novamente. O próximo passo é a retirada do navio do local.
A embarcação estava, desde fevereiro, com cerca de um terço do casco submerso, sem tripulação, e teve barris de óleo saqueados e instrumentos de navegação danificados. O furto de peças que mantém a estabilidade da embarcação causaram o afundamento, segundo a secretaria. No dia 9 de setembro, a empresa avisou a Capitania dos Portos que o navio corria risco de naufragar. Foi aberto inquérito para apurar as causas do encalhe. A previsão de conclusão do inquérito é 90 dias.
A Marinha informou que a proprietária do Angra Star, Frota Oceânica e Amazônica S/A, tem mais três navios na Baía de Guanabara: Rio, Jari e Recife, todos em situação semelhante de abandono, possivelmente em função de litígio entre o armador e o Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES). Após uma inspeção no navio Rio, que também está encalhado, a Capitania dos Portos constatou que a embarcação não apresenta risco iminente de afundamento. Os navios Jari e Recife estão atracados, sem risco de acidentes.
Segundo a Marinha, existem 51 cascos abandonados ao redor da Ilha de Conceição, na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, que estão sendo retirados em parceria com o Instituto Estadual do Ambiente. Do total, 31 foram leiloados e os futuros donos têm a obrigação de removê-los. O restante será leiloado em outubro.
Fonte - EBC  27/09/2013

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Pesquisadores criam plástico autorregenerativo

Tecnologia


Muitos objetos de uso diário se quebram com facilidade, mas em breve podem se consertar sozinhos, graças a uma equipe de cientistas espanhóis que criou o primeiro plástico capaz de se autorregenerar.
Batizado de “Exterminador” em homenagem ao robô autorregenerativo de metal líquido do filme “O Exterminador do Futuro 2”, o novo material foi desenvolvido por pesquisadores do Centro de Tecnologias Eletroquímicas de San Sebastian. Segundo artigo publicado na revista Materials Horizons, da Real Sociedade Britânica de Química, o polímero pode aumentar a integridade e a vida útil de peças de plástico em produtos comuns, como componentes elétricos, carros e casas.
Quando uma amostra foi cortada ao meio e as duas metades foram comprimidas durante duas horas, o polímero alcançou uma impressionante porcentagem de regeneração de 97%, além de não se quebrar quando foi esticado manualmente.
Usando um princípio simples e barato, os pesquisadores criaram os chamados elastômeros termorrígidos autorregeneradores a partir de materiais já utilizados em muitos polímeros comuns.
“Como os poliuretanos com composição química e propriedades mecânicas semelhantes já são utilizados em uma vasta gama de produtos comerciais, esse sistema é muito interessante para uma implementação fácil e rápida em aplicações industriais”, explicaram os pesquisadores ao UPI.
Como o material é extremamente mole, os pesquisadores agora estão desenvolvendo uma versão mais dura para aplicações industriais.

O vídeo abaixo mostra um polímero cortado ao meio com uma faca e depois reconectado:


Fonte - Revista Amazônia 27/09/2013

Transposição do Rio São Francisco totalmente recontratada

Transposição

Foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A Press
A reestabilização de contratos tem sido o histórico entrave da Transposição. Os últimos dois anos amargaram avanços de 5% (2011) e outro sequer teve o balanço divulgado (2012). 

André Clemente 
Diario de Pernambuco
A obra da Transposição do Rio São Francisco está totalmente contratada e o prazo de entrega para o fim de 2015, depois de vários atrasos, promete ser atendido. A última pendência foi concluída nesta sexta-feira (27), com a assinatura da ordem de serviço da Meta 3N, no Eixo Norte do projeto. “Assinamos o contrato e demos a ordem de serviço para o último trecho que faltava ser remobilizado. Este trecho começa em Mauriti, no Ceará, e vai até São José de Piranhas, na Paraíba. Um investimento na ordem de R$ 587 milhões, que será tocado pela Queiroz Galvão SA. E vamos agora correr na execução para que a obra esteja 100% concluída até o final de 2015”, destacou o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, em seu perfil no Facebook.
A reestabilização de contratos tem sido o histórico entrave da pasta para a Transposição. Os últimos dois anos amargaram avanços de 5% (2011) e outro sequer teve o balanço divulgado (2012). A justificativa de Bezerra Coelho, no fim dos períodos, sempre foi de que contratos não cumpridos pelas construtoras e lotes relicitados causaram ônus ao andamento do projeto, atualmente com menos de 50% concluído.
A assinatura da última ordem de serviço promete intensificar a obra nos estados de Pernambuco e Paraíba, com contratações começando em pouco mais de 30 dias, inclusive priorizando mão de obra local. “Até o fim do ano, acredito que vamos ter cerca de 4 mil pessoas trabalhando no Eixo Leste, sendo mil na Paraíba e três mil em Pernambuco”, prevê.
De acordo com o último balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o custo da obra é de R$ 8,2 bilhões, depois de reajustes e aditivos realizados. O Projeto promete atender mais de 12 milhões de pessoas e já é divulgado pelo governo federal como a maior obra de infraestrutura hídrica construída no Brasil, estando inclusive entre as maiores do mundo. Atualmente, o empreendimento conta com a atuação de mais de seis mil trabalhadores.
Fonte - Diário de Pernambuco  27/09/2013

Rendimento real do trabalhador cresce 5,8% em 2012, segundo a Pnad

Brasil

Vitor Abdala
Repórter da Agência Brasil
foto - ilustração

Rio de Janeiro – O rendimento médio mensal do trabalhador brasileiro chegou a R$ 1.507 em 2012, um ganho real de 5,8% em relação aos R$ 1.425 de 2011 reajustados pela inflação. Os números constam da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2012, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada hoje (27).
Entre as regiões brasileiras, o Centro-Oeste apresentou aumento de 4,8% em relação a 2011 e registrou a maior média de rendimentos de trabalho (R$ 1.803). O Nordeste manteve-se com os piores rendimentos (R$ 1.044), apesar de ter sido a região com maior aumento no período (8,1%).
A Região Norte teve o menor aumento (2,1%) e anotou média de rendimentos de R$ 1.192. O Sul registrou a mesma taxa de crescimento nacional (5,8%) e o rendimento médio chegou a R$ 1.639, enquanto os rendimentos do Sudeste subiram 6% e alcançaram R$ 1.707.
O Índice de Gini do rendimento, que mede a disparidade entre os diferentes estratos de rendimentos de trabalho, apresentou uma redução de 0,003 ponto, ao passar de 0,501 para 0,498. Isso mostra que as pessoas com rendimento mais baixo tiveram ganhos relativamente superiores aos de renda mais alta.
“Diferentemente do que aconteceu em anos anteriores (2006 a 2011), em que o Gini caía porque aumentava muito o rendimento nas classes de rendimento mais baixo, dessa vez a gente registrou aumento também no topo, das pessoas que têm rendimento mais alto. O [aumento no] rendimento superior fez com que o Gini não variasse tanto”, disse a coordenadora da pesquisa, Maria Lúcia Vieira.
Entre as categorias de emprego, importantes ganhos foram observados no trabalho doméstico com carteira assinada (10,8%) e sem carteira (8,4%). Apesar disso, ambos continuam recebendo os piores rendimentos: R$ 811 (para os com carteira) e R$ 491 (para os sem carteira). Os militares e estatutários tiveram os menores ganhos (0,9%), mas continuam recebendo os maiores rendimentos médios (R$ 2.439).
Fonte - Agência Brasil  27/09/2013

Paris investe em seu sistema de metrô

Metrô

RF
foto - ilustração
A Société du Grand Paris (SGP) está investindo 300 milhões de euros em contratos de gestão para o desenvolvimento da rede de metrô do Grand Paris Express. O projeto terá 200 km de novas linhas ferroviárias com 72 estações, ligando três principais aeroportos de Paris e transportando cerca de 2 milhões de passageiros por dia.
No total, o Grand Paris Express está orçado em mais de 20 bilhões de euros. Em julho deste ano, um orçamento de 5,3 bilhões de euros foi aprovado para permitir a SGP de adjudicar os contratos iniciais.
Dois grupos serão responsáveis pela concepção e projeto de gestão de duas seções da linha circular 15. Um consórcio liderado pela Systra estará a cargo da seção de Noisy Champs-Villejuif Louis Aragon (21 km, sete estações) e da Setec consultoria de engenharia vai cuidar Ocidente Villejuif Louis Aragon - Pont seção de Sevres (12 km, sete estações).
Às empresas também foram entregues um papel de consultoria sobre linhas 15, 16 e 17 (conectando La Bourget e Charles de Gaulle), com a Systra responsável pelo material rodante os sistemas de controle automático e a Setec, juntamente com a Egis, a gestão dos sistemas de para túneis e estações, telecomunicações e equipamentos eletromecânicos.
Um terceiro consórcio Artemis, composto pelas empresas Artelia, Arcadis e BG Consulting, foi designado para projetar e gerenciar todo o programa. O grupo dará conselhos e experiência em planejamento, orçamento e acompanhamento financeiro, os papéis organizacionais e administrativos para a construção do anel ferroviário, formado a partir das linhas 15, 16 e 17.
Fonte - Revista Ferroviária  27/09/2013

Número de domicílios no país cresce mais do que a população

Brasil

Akemi Nitahara
Repórter da Agência Brasil
foto ilustração - pregopontocom

Rio de Janeiro – Enquanto a população brasileira aumentou 0,8% em 2012, com relação a 2011, o número de domicílios subiu 2,5%, chegando a 62,8 milhões. Na Região Norte, o crescimento foi 3,3%. Do total no Brasil, 17,7% são alugados, 7,1% cedidos e 74,8% eram próprios, sendo que 70% deles estavam quitados. Os dados foram divulgados hoje (27) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2012.
Quanto ao número de moradores, os domicílios com menos pessoas aumentaram de quantidade, ao passo que os que têm mais moradores reduziram. Do total, 13,5% dos domicílios tinham uma pessoa, 24,4% tinham duas, 25,6% tinham três e 20,5% dos domicílios tinham quatro moradores. Residências com oito ou mais moradores representam 1,2%. Em 2011, 12,7% eram ocupados por uma pessoa, 23,9% por duas, 25,7% por três, 21% tinham quatro e os que tinham oito pessoas ou mais somavam 1,4%.
O abastecimento de água chega a 53,4 milhões de domicílios, o que corresponde a 86,4%, crescimento de 0,8% em relação a 2011. A coleta de esgotos avançou 2,1%, chegando a 58% dos domicílios do país. Em 2002, 81,9% tinham água em casa e 46,4% tinham o esgoto coletado. No ano passado, 89,9% dos domicílios eram atendidos pela coleta de lixo, enquanto em 2002 a coleta chegava a 84,8% das casas.
A rede elétrica está presente em 99,7% dos domicílios, ante 96,6% em 2002. Esses dados não incluem a área rural da Região Norte, por ter entrado na pesquisa apenas em 2004, impedindo, portanto, a comparação com anos anteriores.
O serviço de telefonia cresceu 4,1% e chegou a 91,2% dos domicílios. Em 2012, 1,85 milhão (3%) tinham apenas telefone fixo, mostrando a tendência de queda nesse serviço, que foi 12,5% em relação a 2011. Por outro lado, o número de domicílios que têm apenas telefone celular subiu de 49,7% para 51,4%, somando 32,28 milhões de lares. E 36,9% têm telefone móvel e fixo.
Quanto aos bens duráveis, 98,7% têm fogão e 96,7% tem geladeira, números que eram, respectivamente, 98,6% e 95,8% em 2011. A presença da máquina de lavar roupa passou de 51% para 55,1% e a televisão subiu de 96,9% para 97,2%. O aparelho de DVD está presente em 76% dos domicílios e o rádio caiu de 83,4% para 80,9%. Já o microcomputador, passou de 42,9% para 46,4%. Na questão da mobilidade, o número de domicílios com carro passou de 40,9% para 42,4%, e com motocicleta subiu de 19,1% para 20%.
Fonte - Agência Brasil  27/09/2013

Serra não quer negócios com a China; só “negócios da China”, como vender a Vale

Economia

Em artigo hoje, no Estadão, José Serra junta-se aos lamentos americanófilos com a provável aliança entre a Petrobras e a China para explorar, sob o controle brasileiro, o megacampo de Libra, no pré-sal.

Fernando Brito
Diz ele:
foto - ilustração
-“A recente habilitação de empresas para explorar o campo de Libra, o primeiro do pré-sal sob o modelo de partilha, causou decepção. Após tantos anos sem realizar leilões em áreas exploratórias, o Brasil deixou de ser o foco das atenções do mercado, em busca de novas oportunidades, como a costa africana e a reabertura do mercado mexicano. Em razão dos riscos regulatórios e do excessivo intervencionismo do governo, o modelo afastou grandes empresas mundiais e atraiu estatais estrangeiras, como da China, mais interessada em garantir reservas e abastecimento de petróleo do que em gerar receitas e lucros.”-

Quer dizer então que nós devemos escolher sócios que, em lugar de interesses estratégicos em comprar nosso petróleo estejam mais interessados em “gerar receitas e lucros”? Receitas e lucros, claro, para si mesmos, sem olhar os interesses do Brasil.
Serra, que segundo o insuspeito Fernando Henrique Cardoso, foi o grande artífice da venda da Vale, defende o mesmo modelo para o nosso pré-sal. Vender o máximo, no mais curto espaço de tempo, gerando um sucesso de lucros e dividendos que a imprensa aplaude, não importando se isso se reflete no desenvolvimento e nas compras internas, se vai gerar emprego e renda aqui…
Foi por isso que fez vender a Vale inteira por US$ 3,3 bilhões, metade do que está sendo pedido apenas no bônus inicial de Libra.
A esperança de Serra é o “fracasso” que a mídia vem apregoando.
Vai se juntar à turma da raposa das uvas verdes, que acha uma porcaria aquilo que não consegue abocanhar.
Fonte - Do Blog Tijolaço 26/09/2013

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Novo terminal de passageiros no porto de Salvador fica pronto até dezembro

Cidade

TB

As obras de engenharia do novo Terminal Marítimo de Passageiros do Porto de Salvador estarão concluídas até dezembro, permitindo a sua utilização já na temporada de verão, pelos turistas que cheguem à Capital. O cronograma das obras, que teve que ser reajustado devido a não entrega de equipamentos, garante o pleno funcionamento do Terminal, antes do início da Copa do Mundo da Fifa, em junho de 2014.
“É uma obra projetada para a Copa do Mundo, mas nós já vamos estar operando parcialmente em dezembro, atendendo ao setor turístico”, garante o presidente da Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba), José Muniz Rebouças.
A conclusão das obras de engenharia vai permitir a Codeba dispor do primeiro piso para atender ao embarque e desembarque de passageiros. É uma área de 1 mil metros quadrados, cinco vezes maior que o antigo terminal, o que, na opinião do presidente da empresa, “já vai representar um importante ganho para o turismo receptivo”.
Inicialmente as obras estavam previstas para serem inauguradas no primeiro semestre deste ano, mas problemas com fornecedores dos equipamentos, além das chuvas intensas ocorridas entre junho e agosto, atrasaram o andamento das obras. Agora, os trabalhos seguem em ritmo acelerado e todos os equipamentos, inclusive as escadas rolantes e os vidros especiais que vão compor as fachadas internas e externas, estão com os cronogramas de envio assegurados.
O pleno funcionamento e inauguração do terminal vão depender ainda da licitação para a escolha do concessionário que ficará responsável pela sua operação. Dentro de 15 dias, a Secretaria de Portos da Presidência da República vai publicar a modelagem do arrendamento, que servirá como diretriz para o processo licitatório.
“Será esse arrendatário que vai dar vida ao terminal, fazendo do terminal um equipamento não apenas para receber os nossos turistas, mas também para atender aos soteropolitanos”, ressaltou José Rebouças.
A expectativa do presidente da Codeba é a de que a modelagem para a licitação estabeleça como padrão de operação que, além do turismo receptivo, o novo terminal contemple atividades culturais, gastronômicas e de lazer. A obra é considerada também como um indutor do processo de revitalização do Bairro do Comércio, que abriga um dos mais representativos patrimônio arquitetônico, histórico e turístico do país.
Fonte - Tribuna da Bahia  26/09/2013

Rio Negro como alternativa para 'desafogar' trânsito de Manaus

Amazônia

Portal Amazõnia

O arquiteto e diretor-presidente do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), Roberto Moita, afirmou que o sistema beneficiaria vários bairros de Manaus. "Existe um potencial de mobilidade através do rio que seria ligar os bairros da orla, que vai desde o Puraquequara até a Ponta Negra, com linhas inter-bairros", explicou.
Já o engenheiro civil especialista em saneamento e recursos hídricos, João Tito Borges, afirmou que para o sistema ser eficiente é necessário construir píeres ao longo da orla da cidade ou portos móveis que acompanhem a vazante do rio Negro, como no Porto de Manaus, no Centro da cidade. Borges estimou que o trajeto pela orla de Manaus dura cerca de uma hora e 30 minutos de carro. Pelo rio Negro, o percurso seria de aproximadamente 20 minutos.
Moita apontou o transporte fluvial como uma alternativa para Manaus que poderia interliga-se aos modais rodoviários de transporte. "O número de viagens de ônibus entre esses bairros não é muito grande. Geralmente as linhas são mais radiais em direção ao Centro. Os grandes fluxos da cidade são outros", constatou o diretor-presidente do Implurb. Ele disse que no Brasil não há experiências consistentes de transporte fluvial em áreas urbanas, entretanto, citou Veneza, na Itália, onde o único transporte possível é o fluvial.
Borges apontou o sistema de transporte fluvial de Amsterdã, na Holanda, que tem canais drenados; e a navegação pelo rio Sena, em Paris, na França. Em Manaus, ambos concordam que transporte pelo rio Negro seria um atrativo turístico, além de 'desafogar' o tráfego de veículos nas ruas.
Transporte por igarapés da cidade
Ao contrário do rio Negro, os especialistas consultados pela reportagem discordam que os igarapés de Manaus tenham estrutura para complementar um possível sistema de transporte fluvial da cidade. O gestor do Implurb disse que os igarapés são navegáveis em partes do ano.
O engenheiro especialista em recursos hídricos informou que os igarapés da cidade têm pouca vazão e estão poluídos. "Para usar um igarapé para transporte seria necessário manter o nível de navegabilidade adequado para tráfego de embarcações", explicou Borges. Além do baixo nível de água nos igarapés, ele disse que a poluição dos igarapés colocaria em risco a saúde dos passageiros.
A Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp) informou que, diariamente, cerca de 25 toneladas de lixo são retirados dos igarapés dos bairros Educandos e São Raimundo, além dos igarapés Franco (bairro Compensa) e Mindú (um dos maiores da cidade) e de comunidades ribeirinhas. O trabalho é realizado por 60 pessoas com auxílio de balsas, barcos pequenos, retroescavadeiras, redes de contenção e cestos coletores para remoção manual de resíduos sólidos.
Fonte - Revista Amazônia  26/09/2013

Rodoviários alegam desconhecer modificações na Barra

Cidade

Eduardo Martins | Ag. A TARDE
As obras na Barra vão gerar uma série de mudanças no fluxo do transporte coletivo da região

Luan Santos
O presidente do Sindicato dos Rodoviários da Bahia, Hélio Ferreira, afirmou que a categoria ainda não foi informada sobre as mudanças no trânsito da Barra a partir do próximo sábado, 28, devido às obras do projeto de requalificação da orla do bairro.
"Os rodoviários são aqueles que movem a cidade, e nós ainda não sabemos destas mudanças. É um desrespeito com a nossa categoria. Sábado, quando as mudanças já estiverem valendo, seremos pegos de surpresa", complementou.
O sindicalista criticou também o fato de, segundo ele, os rodoviários não terem sido ouvidos durante o planejamento das mudanças no tráfego do local.
"Nós, que passamos por ali todos os dias, com certeza, deveríamos opinar sobre as alterações, deveríamos participar deste processo", enfatizou Hélio Ferreira.
O superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller, desmentiu a informação de que os rodoviários não foram comunicados sobre as mudanças. "O contato já foi feito. Esta semana, fizemos, inclusive, testes com ônibus cedidos por algumas empresas na região para analisar as mudanças", afirmou.
Sobre a participação dos rodoviários no planejamento das modificações viárias, Fabrizzio rebateu que "o novo desenho viário da orla da Barra, realizado por técnicos da prefeitura, foi feito da melhor maneira possível para o bem da cidade".
Fonte  - A Tarde 26/09/2013

Outubro e novembro serão marcados por chuva de meteoros do Cometa Halley

Espaço

Heloisa Cristaldo
Repórter da Agência Brasil
Foto de divulgação da Nasa do Cometa Halley
Brasília – A partir de hoje (25) até o próximo dia 25 de novembro, ocorrerá uma chuva de meteoros, conhecida como Oriônidas. Os fragmentos da chuva vêm do Cometa Halley, quando o planeta Terra cruza sua órbita. O fenômeno registra uma taxa típica de 20 a 25 meteoros por hora - o que pode ser visto em uma noite escura e de céu limpo.
As chuvas de meteoros não representam risco para a Terra e ocorrem em praticamente todos os meses, algumas com mais intensidade e ampla visibilidade, de acordo com o Observatório Nacional.
O ápice da Oriônidas será nos dias 21 e 22 de outubro, porém as condições de observação não serão favoráveis, pois a Lua estará na fase cheia passando à minguante. A chuva de meteoros vem da constelação de Orion, perto da estrela Betelgeuse - a estrela vermelha mais brilhante da constelação.
Segundo o Observatório Nacional, considera-se chuva de meteoros quando o planeta Terra cruza a órbita de um cometa, o que faz com que pequenos fragmentos que o corpo celeste deixa ao longo da sua órbita penetrem na atmosfera terrestre em um curto intervalo de tempo e em trajetórias quase paralelas.
Meteoros são pequenos corpos celestes que se deslocam no espaço e entram na atmosfera da Terra, queimando parcial ou totalmente devido ao atrito com a atmosfera terrestre e ao contato com o oxigênio. O fenômeno deixa um risco luminoso no céu, popularmente chamado de estrela cadente.
Fonte - Agência Brasil  26/09/2013

Agentes de trânsito fazem paralisações relâmpagos

Transito

Marco Aurélio Martins | Ag. A TARDE
Servidores da Transalvador realizaram uma assembleia na manhã desta quinta

Paula Pitta
Os agentes de trânsito realizam três assembleias nesta quinta-feira, 26.Durante as reuniões,que acontecem nos três turnos - às 8h, 17h e 20 horas , a categoria interrompe o trabalho parcialmente.
De acordo com o coordenador da Associação dos Servidores Transporte Trânsito do Município (Astram), Pedro Pires, os funcionários reclamam das condições de trabalho. "Está tudo precarizado na Transalvador (Superintendência de Trânsito e Transporte do Salvador). Estamos sem fardamento, viatura e sem estrutura na parte administrativa", afirma.
Além das condições de trabalho, os agentes de trânsito criticam o decreto 24.264, assinado em 17 de setembro de 2013, que, de acordo com os servidores, autoriza que os guardas municipais realizem as atividades dos funcionários da Transalvador. "Esse decreto arbitrário compartilha as funções da Transalvador com a Guarda Municipal. Isso é uma usurpação das nossas competências", reclama Pires.
Por meio da assessoria de comunicação, a Transalvador informou que vai adquirir fardamento, equipamentos de segurança e veículos novos, além de quitar débitos referentes aos pagamentos atrasados dos servidores. O órgão ainda não se pronunciou sobre a reclamação dos trabalhadores a respeito do decreto 24.264.
Fonte - A Tarde  26/09/2013

Fundamentos da economia estão razoáveis e país está em recuperação, diz diretor do FMI

Economia

Vladimir Platonow
Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro – O diretor executivo do Fundo Monetário Internacional (FMI), Paulo Nogueira Batista, que representa o Brasil e mais dez países no órgão, disse hoje (26) que os fundamentos da economia brasileira estão razoáveis e que o ponto que merece mais atenção são as contas externas.
“Os [fundamentos] fiscais estão bastante razoáveis, a política monetária também, a regulação do sistema financeiro boa. No setor externo, a deterioração da conta corrente preocupa um pouco, mas as reservas são altas e a entrada de investimentos diretos é alta. Então, eu diria que está razoável. Acho que tem de ficar de olho [nas contas externas], porque não convém ter déficit em conta corrente muito alto. É um ponto preocupante, mas não é alarmante”, avaliou Batista, que frisou estar declarando opinião própria, e não do fundo.
Batista participou do seminário Governança Financeira Depois da Crise, promovido pelo Multidisciplinary Institute on Development and Strategie (Minds) e o Levy Economics Institute.
Sobre a reportagem da revista britânica The Economist intitulada Has Brazil blown up? (Será que o Brasil estragou tudo?, em tradução livre), que foi às bancas hoje, questionando se o país fracassou na política econômica atual, depois de ter ido bem nos anos anteriores, Batista acredita que o país está apresentando recuperação progressiva.
“O Brasil passou por uma fase de grande sucesso, era moda e referência. Havia um certo exagero naquela época, até 2011. Agora houve uma reavaliação mais negativa e está indo para o extremo oposto. Acho que o Brasil está crescendo menos do que o esperado, menos do que pode crescer. Na verdade, a desaceleração de 2011 foi desejada e planejada pelo governo brasileiro, porque havia a percepção, correta, de que em 2010 o país estava superaquecendo. Houve medidas deliberadas para desaquecer a economia, isso provocou uma queda na taxa de crescimento, o que não foi surpresa. O que foi uma surpresa negativa foi a dificuldade de se recuperar em 2012 e em 2013. Mas eu creio que agora estamos vivendo uma recuperação mais clara, ainda incipiente, mas os dados estão mostrando que a economia está se reativando”, disse.
O diretor do FMI citou como dado favorável a força do mercado de trabalho brasileiro, que vem apresentando números positivos, apesar da crise econômica mundial, o que pode sinalizar um início de recuperação. “O mercado de trabalho é uma surpresa positiva nesse período todo. Apesar da desaceleração forte da economia, o mercado de trabalho continua forte. A taxa de desemprego aberta está bastante baixa, os salários continuam crescendo. O desempenho não é tão favorável quanto se esperava, mas eu acho que vem uma recuperação”, acrescentou.
Fonte - Agência Brasil  26/09/2013

Impasse prejudica usuários do ferryboat

Cidade

Raul Spinassé | Ag. A TARDE
A Internacional Marítima não fixou data para que os veículos possam ocupar vagas no local

Douglas Neves
A Tarde
O estacionamento do Terminal Marítimo de São Joaquim, fora de funcionamento desde a última segunda-feira, 23, tem causado dores de cabeça para as pessoas que estacionavam no local.
A Agência de Regulação dos Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba) informou que a TWB - que perdeu a concessão para administrar o terminal em setembro do ano passado - continuava explorando o estacionamento de forma irregular.
O diretor-executivo da Agerba, Eduardo Pessoa, explica que o órgão foi à Justiça pedir reintegração de posse e não a interdição do local. "A exploração se dava de forma irregular, logo não podíamos fazer outra coisa senão acionar a Justiça para pedir a reintegração de posse. Agora, cabe à atual administração explorar o espaço", disse.
Após a desapropriação do estacionamento, o espaço passou a ser administrado pela Internacional Marítima, que tem o direito de explorar o terminal marítimo.
Pessoa também informou que "a atual gestão do terminal tem interesse em manter o estacionamento, mas que é necessário um tempo para equipar o espaço e receber os clientes".
A assessoria de imprensa da Internacional Marítima, por meio de comunicado emitido, informou que somente na última segunda o local passou a ser de responsabilidade da empresa e que, atualmente, é feito um levantamento do que é necessário para que o estacionamento volte a ser utilizado pelo público.
A nota também informa que "é de grande interesse não só das pessoas que estacionavam no local, mas também da empresa, que o estacionamento possa ser utilizado o mais rápido possível".
No entanto, uma data para a volta do funcionamento do estacionamento não foi fixada pela Internacional Marítima.
Reclamações
Lenise Ferreira, presidente da Associação de Comerciantes de Vera Cruz e delegada distrital do Sindicato dos Lojistas da Bahia (Sindilojas), diz ser uma das prejudicadas com a perda de um local para estacionar, pois todos os dias deixava o carro no local para fazer a travessia.
"Sem o estacionamento, teria que deixar o carro na rua. Por isso, prefiro pegar um táxi, o que acaba onerando a ida ao trabalho e a volta para casa", comenta Lenise Ferreira.
Lenise também afirmou que "todos foram pegos de surpresa ao chegar ao local e constatar que não poderiam mais utilizar a área para deixar os carros. É um grande desrespeito".
Fonte - A Tarde  26/09/2013

Vendas nos supermercados crescem em agosto

Economia

Elaine Patricia Cruz
Repórter da Agência Brasil


São Paulo – As vendas do setor de supermercados apresentaram alta de 0,9% em agosto, em relação ao mês anterior e de 10,70% em comparação ao mesmo mês do ano passado. A informação foi divulgada hoje (26) pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras), que reúne mais de 84 mil lojas em todo o país.
Entre janeiro e agosto deste ano, as vendas do setor cresceram 4,95% em comparação ao mesmo período do ano passado.
Segundo João Sanzovo Neto, vice-presidente da Abras, o aumento das vendas em agosto se deve, em parte, ao fato de o mês ter tido cinco sábados. “Tivemos um mês com 31 dias de vendas e cinco sábados. E o sábado tem uma participação importante no movimento”, disse em entrevista à Agência Brasil.
Outro fator que ajudou no crescimento das vendas foi o cenário macroeconômico. “Teve aumento do emprego, mais oportunidades de emprego sendo criadas, o desemprego caindo e isso implica mais renda no bolso do trabalhador. E também teve o arrefecimento da inflação, o que significa mais poder de compra”, destacou.
De acordo com Sanzovo Neto, a expectativa do setor para os próximos meses é que o crescimento se mantenha. “Os empresários do setor estão otimistas”, disse.
Durante entrevista coletiva concedida na sede da associação, o vice-presidente da Abras também falou sobre a cesta Abrasmercado, que contém 35 produtos incluídos na lista dos mais consumidos no país. Em agosto, houve ligeira queda de 0,16% em comparação a julho deste ano. Com isso, os preços da cesta ficaram praticamente estáveis, ao passar de R$ 356,43 para R$ 355,85.
“Essa estabilidade de preços decorre também de situações que se modificaram e que se estabilizaram no mercado internacional e da tranquilidade maior em relação ao câmbio. Acreditamos que os preços vão se manter estáveis o que, mais uma vez, contribui para o crescimento das vendas”, disse Sanzovo Neto.
O otimismo do setor fez a Abras rever a sua previsão de crescimento para este ano. “Inicialmente projetamos 3,5%. Mas esse resultado [do setor] dos últimos dois meses nos surpreenderam positivamente e estamos projetando, comparando com a base do ano passado, que [o crescimento] se estabilize na casa dos 4%”, disse Flávio Tayra, gerente econômico da Abras.
Fonte - Agência Brasil  26/09/2013

Desemprego em agosto cai para 5,3%

Trabalho



Em julho, o índice foi 5,6%. Em relação a agosto de 2012, a taxa ficou estável. A população desocupada caiu 6% na comparação com julho, alcançando 1,3 milhão de pessoas nas regiões metropolitanas pesquisadas. A população ocupada manteve-se estável em 23,2 milhões. O número de trabalhadores com carteira assinada ficou em 11,7 milhões


Vitor Abdala
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – A taxa de desemprego caiu para 5,3% em agosto deste ano, depois de ficar em 5,6% em julho. Em relação a agosto de 2012, no entanto, a taxa manteve-se estável. O dado foi divulgado hoje (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em sua Pesquisa Mensal de Emprego (PME). É a menor taxa desde dezembro, que havia sido 4,6%.
Segundo o IBGE, a população desocupada caiu 6% em relação a julho, alcançando 1,3 milhão de pessoas nas seis regiões metropolitanas pesquisadas. Já a população ocupada manteve-se estável em 23,2 milhões de pessoas, o que mostra que não houve aumento na geração de postos de trabalho entre os dois meses. Em relação a agosto de 2012, no entanto, foram criados 273 mil empregos.
O número de trabalhadores com carteira assinada ficou em 11,7 milhões, o mesmo de julho, e 3,1% maior do que agosto do ano passado.
Fonte - Agência Brasil  26/09/2013

FORTALEZA moderniza e otimiza sistema de transporte por ônibus

Mobilidade


BRTs vão alterar linhas e paradas de ônibus


Etufor elabora estudo sobre as mudanças; novo sistema ainda exigirá paradas e coletivos diferenciados

Vanessa Madeira
Reporter
Com a implantação dos novos corredores expressos para a circulação de ônibus em Fortaleza, os chamados BRTs (Bus Rapid Transit), a estrutura de transporte sofrerá diversas alterações nos próximos dois anos, quando os trechos exclusivos passarão a funcionar. A Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) revelou, ontem, que está elaborando um estudo sobre possíveis alterações de itinerários em algumas linhas que percorrem o mesmo trajeto dos corredores a serem estabelecidos. Além disso, o novo sistema vai exigir ônibus e paradas diferenciados para otimizar o deslocamento.

Faixas preferenciais para ônibus já foram implantadas em Fortaleza na Avenida Bezerra de Menezes e em vias do Centro Foto: Natinho Rodrigues. Segundo Miguel Ferreira, chefe da Divisão de Planejamento do órgão, para que não haja sobreposição de linhas nas avenidas que receberão os BRTs, algumas delas precisarão ser reordenadas ou, se necessário, extintas. "As linhas que já existem irão rodar muito próximo aos corredores, então teremos que modificá-las. A ideia é que elas façam integração nos terminais ou no próprio corredor", explica.
Ferreira afirma que a Etufor ainda não fez o levantamento de quantos nem quais percursos sofrerão mudanças, mas aponta que as alterações já se iniciam com a instalação do BRT Copa, o primeiro dos novos corredores a ficar pronto, previsto para junho de 2014.
Conforme o chefe da divisão de Planejamento, os técnicos do órgão estão analisando os percursos das aproximadamente 11 linhas que trafegam nas proximidades das avenidas Alberto Craveiro, Dedé Brasil, Raul Barbosa e Paulino Rocha, que terão as faixas exclusivas para ônibus. Segundo ele, cerca de cinco mil usuários do transporte público somente na região deverão ser afetados pelas alterações.
Por conta da grande quantidade de pessoas que utilizarão o sistema em toda a cidade, Ferreira ressalta que a Etufor fará as mudanças aos poucos, com ações de divulgação e orientação. "Se fizermos uma transformação muito brusca, como foi na época da construção dos terminais, a população não tem como ser preparada", destaca.
Mudanças
O BRT exigirá, ainda, modificações nos modelos de veículos e paradas de coletivos. Segundo Ferreira, a Prefeitura está definindo a possibilidade de utilizar nos BRTs ônibus articulados e equipados com piso baixo e duas portas laterais. A necessidade de ambas as saídas se dá devido ao corredor da Av. Alberto Craveiro, que será instalado no canteiro central.
As paradas também serão diferenciadas. A ideia da Etufor é que o pagamento da passagem seja feito no ponto de espera e não dentro do veículo, como acontece hoje. Os locais deverão abrigar aparelhos para validar o Bilhete Único e estruturas para os usuários que precisem repassar o valor em dinheiro. Dessa maneira, a expectativa do órgão é que o embarque de passageiros seja mais rápido.
Conforme o titular da Secretaria Extraordinária da Copa (Secopafor), Domingos Neto, o início da implantação dos corredores exclusivos depende do estudo e das análises feitas pela Etufor. Ele afirma que as formas de circulação nos corredores, precisam ser mais discutidas, pois algumas propostas, como a do tráfego na Alberto Craveiro por meio do canteiro central, podem não ser a melhor alternativa para conferir velocidade ao trânsito. "Nós estamos discutindo isso, avaliando com os técnicos para que, na Alberto Craveiro, os ônibus também fiquem do lado direito. Porque, senão, teríamos que ter ônibus com portas dos dois lados e, aumentando o número de portas, diminuiria a capacidade de passageiros", diz.
Visita
Na manhã de ontem, representantes do Instituto Internacional de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP) estiveram em Fortaleza para visitar os BRTs e discutir, juntamente à Secretaria Extraordinária da Copa (Secopafor), sugestões de melhorias e características relevantes dos corredores exclusivos.
Ulisses Navarro, diretor técnico de transporte público da organização, afirmou que as primeiras impressões sobre o sistema foram boas. Segundo ele, um dos aspectos de maior destaque é o plano de construir ciclovias ao longo das faixas.
No entanto, o diretor técnico afirmou que o ideal seria o tráfego das bicicletas pelo lado direito da pista e não nos canteiros centrais, como prevê o projeto inicial.
Fonte - Diário do Nordeste  26/09/2013

COMENTÁRIO PREGOPONTOCOM
Tudo bem que as FAIXAS EXCLUSIVAS implantadas nas cidades para a circulação de ônibus trazem um benefício significativo não só para a melhor operação do sistema e para a circulação dos mesmos,bem como para os seus usuários,mais não entendemos porque essa fobia de pelo simples fato de se colocar os ônibus em faixas exclusivas possam apelida-los de BRT,pois nesse caso tecnicamente estão muito longe de serem enquadrados como tal.Uma coisa não tem nada a ver com a outra.

*Um sistema de BRT é operado obrigatoriamente com ônibus articulados é composto por 2 calhas com piso de concreto (uma de ida outra de volta) cada uma com duas faixas ao longo de toda via,uma de tráfego e outra de ultrapassagem permanente.O sistema opera com 3 linhas distintas sendo: Uma paradora (para todos os pontos) -Uma Semi expressa (parando apenas nos pontos com maior carregamento) e Uma Expressa que liga diretamente sem paradas as estações de ponta.O sistema assim operacionalizado tem a capacidade de transportar 18.980 pasgs,h/por sentido podendo chegar no limite máximo de 23.000 pasgs.h-pico/por sentido.


MPE conclui 1ª caixa de monotrilho da Linha 17 de SP

Momotrilho

RF
foto - ilustração

A MPE concluiu a primeira caixa do monotrilho da Linha 17- Ouro de São Paulo. A empresa, juntamente com a malai Scomi, será responsável pela fabricação dos 24 trens de monotrilho para a linha, que vai ligar o aeroporto de Congonhas ao Morumbi. Nesta quinta-feira (26/09), o presidente do Metrô de São Paulo, Luiz Antonio Carvalho Pacheco, fará uma visita na fábrica do grupo, que foi inaugurada no final de fevereiro deste ano, no Distrito Industrial de Palmares, em Paciência, às margens da Avenida Brasil, no Rio de Janeiro (MPE reabre fábrica para produzir monotrilhos), para conhecer a linha de montagem.
Os carros do monotrilho são de alumínio. O primeiro carro de monotrilho virá da Malásia e todos os demais serão produzidos no Rio. Os primeiros carros fabricados no Brasil devem ficar prontos ainda em 2013. Cada trem de monotrilho é composto por três carros e cada carro tem capacidade para transportar cerca de 150 pessoas.
As obras de via da Linha 17 estão em andamento. Segundo o presidente do metrô, parte da via deve ficar pronta em abril de 2014, e com isso será possível fazer os testes dinâmicos dos carros na via. A construção das estações da Linha 17 também está prevista para iniciar no ano que vem.
A fábrica tem 41 metros quadrados de área, sendo 10 mil metros quadrados de galpões, onde serão montados os veículos. Foram investidos R$ 30 milhões. Essa é a segunda fábrica de monotrilhos do país e tem capacidade para produzir seis monotrilhos por mês e espaço para estocar 15 carros. A planta industrial está instalada na área da antiga fábrica da Empresa Brasileira de Engenharia (EBE), desativada há mais de 10 anos. A fábrica da EBE, antiga empresa de montagem industrial, pertencia à MPE desde 1991, mas estava desativada, servindo com o depósito.
Monotrilho da Linha 15-Prata
Será entregue nesta quinta-feira (26/09) o primeiro carro pronto do monotrilho da Linha 15-Prata, que ligará a Vila Prudente a Cidade Tiradentes. O carro do monotrilho será entregue no pátio Oratório. Até o final de outubro o primeiro trem será entregue. Os testes de via devem começar em novembro.
Os monotrilhos estão sendo produzidos pela Bombardier, em Hortolândia, no interior de São Paulo. O primeiro trecho da linha entre a Vila Prudente e o Oratório deve iniciar a operação assistida em janeiro, quando início da operação comercial prevista para abril de 2014.
Fonte - Revista Ferroviária  26/09/2013

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Senado: TCU manda suspender salários acima do teto

Brasil


O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou que o Senado interrompa o pagamento de salários acima
do teto constitucional (R$ 28.059,29) e que servidores que ganham além desse valor devolvam as quantias recebidas a mais nos últimos cinco anos

Sabrina Craide
Repórter da Agência Brasil

Brasília - O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou hoje (25) que o Senado interrompa o pagamento de salários acima do teto constitucional (R$ 28.059,29) e que servidores que ganham além desse valor devolvam as quantias recebidas a mais nos últimos cinco anos. Os servidores ainda podem recorrer da decisão no próprio TCU e, posteriormente, no Supremo Tribunal Federal (STF).
A auditoria do tribunal identificou 464 servidores com salários acima do teto (superior ao de um ministro do STF) no Senado. Segundo o presidente do Tribunal, ministro Augusto Nardes, terão que ser devolvidos R$ 200 milhões relativos aos valores pagos a mais nos últimos cinco anos.
“O Brasil precisava fazer isso há muito tempo. Não podemos continuar com salários diferenciados, pessoas ganhando salários de marajás e pessoas recebendo salário mínimo”, disse. Nardes informou que amanhã (26) levará a decisão para o presidente do Senado, Renan Calheiros.
O relator da matéria, ministro Raimundo Carreiro, defendeu que os valores a mais foram recebidos de boa-fé, portanto, não precisariam ser devolvidos. No entanto, a maioria dos ministros acompanhou o posicionamento do ministro Walton Alencar, que argumentou que os recursos teriam que ser devolvidos aos cofres públicos porque os pagamentos foram irregulares.
No dia 14 de agosto, o TCU determinou que a Câmara dos Deputados interrompa o pagamento dos salários dos servidores que recebem acima do teto. No entanto, os ministros determinaram que os servidores não teriam que devolver os valores recebidos a mais. Uma auditoria identificou na folha de pagamentos da Câmara um total de 1,1 mil funcionários com remunerações a mais.
Segundo Nardes, a estimativa de economia com os salários que deixarão de ser pagos na Câmara e no Senado é R$ 3,3 bilhões em cinco anos.
Fonte - Agência Brasil   25/09/2013

Bombardier apresenta seu novo trem regional

Trem


O Omneo Regio 2N é capaz de viajar a uma velocidade de entre 160 e 200 km/h

RF
A Bombardier Transportation apresentou nesta quarta-feira (25/09), na França, seu novo trem de dois andares (double-deck), o Omneo Regio 2N.
O trem é maior que um TUE convencional. O trem pode ser formado por seis a dez carros, podendo chegar a um comprimento total 135 m. É capaz de viajar a uma velocidade de entre 160 km/h e 200 km/h.
Enquanto espera para a certificação a empresa construiu nove trens, eles farão viagens de teste a partir de Janeiro de 2014, operados pela SNCF que verificarão a confiabilidade operacional antes do pleno funcionamento.
Na fábrica da Bombardier perto de Valenciennes, na França, as equipes de projeto se dizem prontas para garantir a produção e entrega de todos os 129 trens em dois anos.
Até à data, as regiões Aquitânia, Bretanha, Centro, Nord-Pas de Calais, Provence-Alpes-Côte d' Azur e Rhône-Alpes tem pedidos para essa primeira leva de 129 trens. O contrato permite um máximo de 860 trens.
Uma pesquisa realizada pela Unife (Associação da Indústria Ferroviária Europeia) mostra que a demanda por trens regionais deve permanecer alta, chegando a 4.000 carros por ano no período de 2014 a 2016. França, Alemanha e Reino Unido representarão mais de metade do mercado de TUEs regionais do mundo. 
Fonte - Revista Ferroviária  25/09/2013

VIA EXPRESSA um novo caminho para o porto de Salvador

Cidade

A Via Expressa, em Salvador
Via Expressa melhora a mobilidade em Salvador e amplia capacidade do porto
TB
Com conclusão prevista para o próximo mês, a Via Expressa Baía de Todos os Santos firma-se como a grande aposta do governo para alavancar a mobilidade de Salvador. Se o avanço das obras fez o tráfego nas regiões da Rótula do Abacaxi, Ladeira do Cabula, Largo Dois Leões e Baixa de Quintas fluir com mais facilidade, a entrega da via completa e retirada do tráfego pesado de avenidas como Bonocô e San Martin promete outros impactos positivos. Segurança no trânsito, com redução de acidentes e do tempo de ir e vir estão na pauta, mas outros reflexos vêm sendo apontados na economia, mais especificamente no setor portuário.
Inicialmente projetada como uma via portuária, a Via Expressa BTS evoluiu para uma intervenção abrangente, mas consolidou um elo logístico integrador do acesso ao Porto de Salvador, com incremento das relações comerciais e aumento de competitividade da Bahia. E o mercado celebra, já que por muito tempo os principais atores do segmento foram prejudicados por questões como falta de espaço para movimentação de contêineres, cargas gerais e recepção de cruzeiros marítimos, assim como limitações de acessibilidade marítima e terrestre.
Investimentos
Hoje, após dois anos com obras de ampliação da capacidade do porto e investimentos na dragagem de aprofundamento para 15 metros, em pouco tempo os empresários do setor entendem será vencida a barreira que faltava, a terrestre. Com 4.3 km, ligando a BR-324 ao bairro do Comércio, a Via Expressa vai abrir caminho livre para o primeiro porto na Região Norte/Nordeste em movimentação de contêineres e um dos maiores em exportação de frutas.
O passo a passo para a queda dos obstáculos pode ser mais bem entendido com foco sobre as diferentes etapas. Sob a ótica da capacidade, a solução veio após o período de dois anos das obras de ampliação da capacidade do Terminal de Contêineres de Salvador - Tecon, empresa do grupo Wilson Sons, que investiu R$ 180 milhões para ampliar a movimentação do terminal de 250 mil TEUs/ ano para 530 mil TEUs/ano.
Hoje a exportação de commodities agrícolas via Salvador tornou-se viável, considerando inclusive a proximidade das áreas produtoras. Salvador dista 900 km da maior região produtora agrícola do estado, o oeste baiano, comparando aos 1.700 km de distância ao Porto de Santos, por exemplo. Tanto que a previsão é que, até o final de 2013, o Porto de Salvador deverá exportar 1,7 mil toneladas de soja em contêineres, saindo do oeste.
Vanguarda
Também para o presidente da Companhia das Docas do Estado da Bahia - Codeba, José Muniz Rebouças, a Via Expressa viabiliza o processo de crescimento das operações do Porto de Salvador, integrando-se ao conjunto de investimentos que vêm sendo realizados nos últimos três anos, pelo Poder Público e iniciativa privada, da ordem de R$ 800 milhões. “De certa forma, o Porto de Salvador antecipa o modelo que se quer para o setor portuário brasileiro como um todo. Aqui, o Poder Público e a iniciativa privada somam esforços buscando maior eficiência e produtividade, impactando positivamente no desenvolvimento econômico”, sintetiza Rebouças.
Para o presidente da Codeba, a Via Expressa vai permitir ao Porto de Salvador continuar com o seu processo de crescimento, sem provocar impactos negativos ao ordenamento da cidade, evitando congestionar o trânsito com extensas filas de caminhões. “Nos últimos anos temos registrado crescimento na casa dos dois dígitos e precisávamos de soluções logísticas que nos permitissem manter o ritmo de crescimento. Hoje, já recebemos navios com mais de 10 mil TUs e temos que criar as condições para recebermos embarcações ainda maiores”. Como o Porto funciona em regime de 24 horas, Rebouças acredita que a Via Expressa vai otimizar ainda mais a movimentação de carga, reduzindo o carregamento e descarregamento dos navios. Para isso, a Codeba vai construir um novo pátio de manobras, na confluência com a nova via.
Obra custou o total de R$ 480 milhões
A importância da Via Expressa BTS para a mobilidade de Salvador é manifestada pelo secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Cícero Monteiro, que avalia: “A Via Expressa Baía de Todos os Santos é uma das maiores obras viárias urbanas em execução no país. Faz parte de um conjunto de intervenções estruturantes em mobilidade urbana que o governo do estado, em parceria com o governo federal, está executando na capital baiana e que vai redesenhar a malha viária local. Um legado do governo Wagner para a população e as gerações futuras”.
Para o setor portuário, um olhar sobre a última barreira por vencer, a rodoviária, lança o foco sobre a Via Expressa BTS e explica-se em números. Se na estrutura viária de hoje trafegam na Bonocô (da Fonte Nova para o Iguatemi) cerca de 2.030 veículos de carga/dia, sendo 1569 caminhões e 461 carretas, com a Via Expressa o fluxo estimado é de pelo menos 3.500 veículos de carga/dia. Somam-se a esses caminhões e carretas que circularão no novo elo logístico integrador outros 59,5 mil veículos leves e ônibus, o que deve gerar uma média de 63 mil veículos por dia na via, liberando o fluxo do trânsito de hoje. Não seria otimismo prever diminuição dos congestionamentos.
Ao circular pela Via Expressa, o motorista terá uma redução de 3,2 km no trajeto da BR-324 ao Porto de Salvador. Dos hoje 7,497 km rodados, o trajeto terá apenas 4,297 km, na via que perpassa Água de Meninos, Ladeira do Canto da Cruz, Estrada da Rainha, Largo Dois Leões, avenida Heitor Dias, Rótula do Abacaxi, Ladeira do Cabula e Acesso Norte. São 10 faixas de tráfego - sendo seis para tráfego urbano e quatro exclusivas para veículos de carga -, três túneis, 14 elevados, duas passarelas, além de ciclovia, pista de rolamento e passeios.
A obra executada pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia – Conder está em fase final, concretizada com um investimento de R$ 480 milhões. Atualmente, são realizados serviços de pavimentação e urbanização concentrados na Estrada da Rainha, próximo ao bairro do Comércio, que será acessado por meio dos túneis construídos no local, sendo que um deles é duplo, para segregar o tráfego de veículos pesados.
Para o presidente da Conder, José Lúcio Lima Machado, a Via Expressa combina benefícios diretos não só para a economia, com a diminuição da distância entre a BR-324 e o bairro do Comércio, como para o trânsito em avenidas importantes, como a Bonocô e a San Martin, que ficarão livres do tráfego pesado. O gestor público faz uma análise direta: “Acessibilidade ao Porto de Salvador e elemento de apoio aos que utilizam sua logística, diminuição de gargalos crônicos no trânsito, valorização do Centro Antigo e criação de novo acesso entre as Cidades Baixa e Alta constituem-se em carros-chefes de sua implantação”.
O investimento é feito graças à parceria do governo do estado, por meio das Secretarias de Desenvolvimento Urbano e de Infraestrutura, com o governo federal.
Fonte - Tribuna da Bahia  25/09/2013

Sonegômetro mostra que calote aos cofres públicos passa de R$ 304 bilhões

Economia


Daniel Lima
Repórter da Agência Brasil 

Adicionar legenda
Brasília – O calote aos cofres públicos passou de R$ 304 bilhões, mostra o placar online da sonegação fiscal no Brasil, instalado hoje (25) perto do Congresso Nacional. Segundo o Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional (Sinprofaz), o valor daria para construir 10.566.231 postos de saúde equipados. O leitor que quiser consultar a ferramenta em tempo real e ver alguns exemplos do prejuízo que o país tem deve acessar o endereço ( www.sonegometro.com )  na internet.
Segundo os procuradores, se o Sonegômetro fosse um estado brasileiro, e o valor sonegado fosse colocado como seu Produto Interno Bruto (PIB), estaria em quarto lugar no ranking, perdendo apenas para São Paulo (R$ 1,248 trilhão), Rio de Janeiro (R$ 407 bilhões) e Minas Gerais (R$ 351 bilhões).
O Sinprofaz destaca que não é só o volume do prejuízo que importa, mas a relação direta entre sonegação fiscal e corrupção. Por isso, a categoria considera importante esclarecer a população sobre o problema. A ação faz parte da Campanha Nacional da Justiça Fiscal "Quanto custa o Brasil pra você?", criada pela entidade em 2009.
O valor estimado de sonegação tributária é superior a tudo que foi arrecadado em 2011 de Imposto de Renda (R$ 278,3 bilhões). Para chegar ao índice de sonegação, o estudo selecionou tributos que correspondem ao 87,4% do total da arrecadação tributária no Brasil, entre eles os impostos de Renda, sobre Produtos Industrializados (IPI), sobre Operações Financeiras (IOF) e ,sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS); as contribuições ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e sobre o Lucro Líquido (CSLL), além do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Para os procuradores, existem duas situações: em uma delas, encontra-se a grande maioria dos cidadãos, que precisa trabalhar até quatro meses por ano só para pagar impostos. Na outra, "muito bem camuflada" está uma minoria que se beneficia das diversas brechas da legislação tributária, do sucateamento da Advocacia-Geral da União (AGU) e da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), fazendo fortuna e alimentando os caixas da corrupção, da lavagem de dinheiro e do crime organizado, explicam os procuradores.
“Indiferente e acomodado, o governo prefere repassar a conta para o cidadão, que suporta uma das maiores cargas tributárias do mundo”, destaca o Sinprofaz. O secretário adjunto da Receita Federal, Luiz Fernando Teixeira Nunes, no entanto, garante que existe um esforço, pelo menos por parte do Fisco, para mudar tal realidade. “Não trabalho com esses números, que são do âmbito da Procuradoria da Fazenda Nacional, uma fase seguinte da cobrança dos créditos tributários. A visão da Receita Federal, sim, é que nós aperfeiçoamos os instrumentos de cobranças aos grandes contribuintes”, disse Nunes.
O secretário lembrou que foram criadas delegacias especializadas e preparadas para trabalhar com os grandes contribuintes para combater a sonegação. “Então, há, sim, cobrança de impostos dos assalariados, da classe média, mas também foram aperfeiçoados os instrumentos de cobrança em relação aos grande contribuintes.”
Luiz Fernando Nunes lembrou que o Fisco tem pessoas treinadas e capacitadas, que procuram atuar firmemente em relação a esses contribuintes. “Há delegacias especializadas no Rio de Janeiro e em São Paulo apenas para trabalhar com os chamados grandes contribuintes."
Fonte - Agência Brasil  25/09/2013

ALL começa a transportar biodiesel por ferrovia

Logística

Valor Econômico
foto - ilustração
A América Latina Logística (ALL) anunciou que a partir da próxima semana vai iniciar o transporte
de biodiesel por modal ferroviário. Segundo comunicado da empresa, o projeto, desenvolvido em parceria com a Camera Agricultura, Alimentos e Energia, contou com investimento de R$ 1,3 milhão.
Com volume equivalente a 20% do biodiesel vendido pela Camera no 32º leilão (L32), as primeiras cargas sairão da usina da companhia, localizada em Ijuí, no Rio Grande do Sul, rumo a Araucária, no Paraná.
Esta é a primeira parceria da ALL para a movimentação de biodiesel via ferrovia, mas a empresa de transporte já está desenvolvendo projetos junto a outros produtores. A meta é atender 100% do volume de biodiesel transportado do Rio Grande do Sul a Araucária, além da carga que segue das usinas do Centro-Oeste até a refinaria da Petrobras em Paulínia (SP), até 2015. Além disso, ainda este mês, a companhia prevê o início do transporte de biodiesel destinado à exportação.
“Vemos com um enorme potencial o transporte de biodiesel via ferrovia. Neste projeto da Camera, começaremos com uma capacidade de atendimento de 15 vagões por dia, o que representa a retirada de até 30 carretas das estradas”, diz Leonardo Dallegrave, gerente de líquidos da ALL.
“Este representa um mercado novo para a companhia. A nossa expectativa é termos capacidade instalada para atendimento de 60 mil metros cúbicos por mês até o final do ano”, afirma o executivo.
Fonte - Revista Ferroviária  24/09/2013

Governo assina acordos para acelerar Transnordestina

Ferrovias

foto - ilustração
Ministério dos Transportes
Acordos foram assinados na última sexta-feira (20/09) entre governo federal e empresas para proporcionar maior celeridade às obras da ferrovia concedida à Transnordestina Logística S/A (TLSA). Foram assinados Termo Aditivo ao Contrato de Concessão, Acordo de Acionistas, Acordo de Investimentos, além de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC). Os documentos estabelecem condições e responsabilidades para a conclusão das obras de implantação da Ferrovia Transnordestina.
Participaram da assinatura, no Ministério dos Transportes, dirigentes das empresas Companhia Siderúrgica Nacional e TLSA (concessionária), e do BNDES, Valec e Sudene, além da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Durante a assinatura, o ministro dos Transportes, César Borges, enfatizou a importância desta ferrovia e destacou a capacidade de produção agrícola da região. “Com a assinatura retomamos um processo muito importante para o Brasil e reforçamos a importância da conclusão do projeto da Ferrovia Transnordestina”, disse Borges.
“São 1.728 quilômetros que irão permitir a interligação dos estados brasileiros e a valorização da região nordeste”, completou o ministro. O projeto vai encurtar distâncias entre as regiões para reduzir custos e potencializar o escoamento de grãos e minério. A ferrovia vai ligar os estados do Piauí, Pernambuco e Ceará. A Ferrovia Transnordestina é um dos principais projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e tem como objetivo potencializar o transporte de cargas no Nordeste.
Condições
- A assinatura do contrato firma uma nova etapa do empreendimento. De um lado, a concessionária terá a obrigação de concluir o empreendimento em 36 meses. De outro, ficam criadas condições objetivas para a aceleração das obras, na medida em que se equacionou as fontes de financiamento do projeto.
A TLSA informou que está concluindo a contratação de novas empreiteiras, o que permitirá abertura de novas frentes de serviço no trecho entre Missão Velha(CE) – Pecém(CE). Também fará a retomada do ritmo de trabalho mais intensivo nos trechos entre Eliseu Martins(PI) e o Porto de Suape(PE).
Investimentos - O acordo de investimentos, por sua vez, disciplina bases e condições dos financiamentos públicos presentes no projeto, considerando o novo prazo de concessão para exploração da linha férrea até 2057. De acordo com o diretor-presidente da Transnordestina Logística S/A , Angelo Baptista, a assinatura do contrato aditivo marca uma nova fase para a ferrovia. “Com a assinatura, poderemos acelerar as obras nas frentes de trabalho e entregar a ferrovia em 3 anos”, afirmou Baptista.
Com a revisão dos recursos da obra, o projeto da ferrovia recebeu um novo aporte de investimentos, o que ampliou o valor do empreendimento para R$ 7,5 bilhões. Os investimentos serão aplicados na conclusão e na entrada em operação da nova malha da Transnordestina, prevista para 2016.
Ainda foi estabelecido o compromisso de devolução de trechos de ferrovias inseridos no Programa de Investimento em Logística (PIL) que estavam concedidos à Transnordestina. A devolução da ligação de Recife a Sergipe permitirá a licitação do PIL no trecho Feira de Santana (BA) - Ipojuca (PE).
Fonte - Revista Ferroviária  24/09/2013

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Dilma Rousseff critica na ONU espionagem dos Estados Unidos

INTERNACIONAL

Presidenta falou na abertura da 68.ª Assembleia-Geral

Diário da Russia
Dilma Rousseff: "Sem respeito à soberania,
 não há base para o relacionamento entre as nações"
A Presidenta Dilma Rousseff aproveitou o discurso de abertura da 68.ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas para fazer duras críticas às denúncias de espionagem dos Estados Unidos.
O pronunciamento da líder brasileira aconteceu na manhã de hoje no plenário da ONU. Dilma afirmou que as ações de espionagem sobre outros países configuram violação da soberania e dos direitos humanos. A presidenta acrescentou que "jamais pode uma soberania firmar-se em detrimento de outra soberania".
Para Dilma Rousseff, a conduta do governo americano ao espionar o Brasil – a Presidência da República, os Ministros de Estado, assessores e empresas –, os Estados Unidos cometeram ato de intrusão. Em tom de indignação, a Presidenta observou que “sem respeito à soberania, não há base para o relacionamento entre as nações".
A Presidenta Dilma lembrou ainda que, após a veiculação da notícia de que o governo, suas empresas e o povo brasileiro vêm sendo espionados, exigiu explicações dos Estados Unidos, pedidos de desculpas e garantias de que estas práticas nunca mais acontecerão.
Fonte - Diário da Russia  24/09/2013

Cientistas russos confirmam a descoberta de nova ilha no Ártico

Ciência

Terra de Francisco José tem área de 16 mil quilômetros quadrados

Uma expedição da Frota do Norte, da Marinha russa, confirmou na segunda-feira, 23, a existência de uma nova ilha na Terra de Francisco José, arquipélago polar russo situado entre o Mar de Barents e o Oceano Glacial Ártico. Segundo o capitão Vadim Serga, durante pesquisas hidrográficas na região, os exploradores descobriram um estreito no lugar do istmo que ligava as duas partes da ilha de Northbrook, dividindo-a, assim, em duas.
Terra de Francisco José abrange 191 ilhas
A bordo do navio Horizont e do rebocador MB-56, eles também constataram a presença de um trecho de rochas desconhecido perto da Terra de Alexandra e registraram alterações recentes no litoral da ilha de Hall. A hipótese da formação de uma nova ilha no local foi levantada pela primeira vez por cientistas russos no ano de 2006. Mas, devido ao mal tempo e às dificuldades de acesso, só recentemente uma expedição conseguiu comprovar as suspeitas.
Informações detalhadas sobre a nova descoberta foram enviadas para o departamento de navegação e oceanografia de São Petersburgo e, em breve, uma comissão especial do governo federal se encarregará de escolher um nome para a ilha. Atualmente, a Terra de Francisco José é formada por 191 ilhas cobertas de gelo, com uma área total de aproximadamente 16 mil quilômetros quadrados.
Fonte - Diário da Russia  24/09/2013

Dilma e Obama - Brasil e EUA.

Internacional

Fernando Brito
dilmob

O discurso de Barack Obama, mesmo com a inegável simpatia pessoal que ele desperta e apesar da inevitável auto-suficiência que marca os posicionamentos dos EUA diante do mundo, passou-me uma estranha sensação: a de ver o chefe da maior potência militar do planeta dar explicações na ONU e considerar tanto a repercussão externa de suas palavras, quanto o público que realmente lhe importa: os próprios americanos.
Se não houve concessões práticas, as verbais foram muitas, inclusive a de não demonizar as opiniões divergentes. Sinal de que o drible diplomático que levou da Rússia, na questão síria, o abalou – até porque os russos é que lhe abriram a saída política que, internamente, precisava para retroceder da decisão de atacar que tão pouco apoio interno tivera nos EUA.
Mas, por isso e por precisar de algo para tirar o foco das acusações duras que sofreria pela espionagem, precisou lançar uma carta nova à mesa, e esta carta foi o aceno de diálogo com o Irã.
Obama está naquela incômoda posição de, no meio do caminho, não agradar ninguém. Internamente, segue passando a imagem de fraco e esquerdista. Externamente, a de belicista e invasor da privacidade e da soberania alheias.
E Dilma?
A brasileira falou também para os dois públicos.
Para o interno, falou claramente da violação de nossa soberania e da privacidade de nossas comunicações, inclusive fazendo menção aos interesses empresariais envolvidos nisso. Sem concessões, sem “sapatinhos”, sem tolerância com razões de guerra ao terrorismo que amenizassem a gravidade dos atos americanos.
Também marcou pontos ao tratar, num foro internacional, de problemas internos, como as manifestações de junho, demonstrando que não chefia um governo enfraquecido e questionado, mas está disposta a liderar qualquer processo de reivindicação interno, em lugar de se opor a ele.
Mas o grande recado que passou foi a disposição brasileira de assumir um papel de destaque e questionamento da ordem internacional dentro da própria ONU.
Aliás, mais que isso.
Mostrou que o país está disposto a dialogar e fazer alianças com outras nações, fora do eixo EUA-Europa, desde que elas atendam ao nosso desejo de nos projetarmos, polìtica, econômica e diplomaticamente. Rússia e China entenderam perfeitamente o recado de Dilma e não se surpreendam que países pró-americanos, como Japão e Índia, além dos latinos e africanos, queiram trocar ideias neste campo.
A bússola político-diplomática de um país sempre segue o mesmo Norte dos seus relacionamentos econômicos e vice-versa.
E, neste campo, amor é reciprocidade.
Obama não vai poder dizer que Dilma é “a cara”, mas já sabe que ela não é só de fazer caras.
Fonte -  Do Blog Tijolaço  24/09/2013

Trens regionais em pauta

RF
foto - ilustração

Os trens regionais estão nos planos de revitalização de ferrovias do Governo Federal, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com base em experiências internacionais, avaliou que os trens regionais podem trazer grande desenvolvimento.
A partir dessa análise, o BNDES e o Ministério dos Transportes estão providenciando os estudos de viabilidade técnica e econômica de utilização de trens regionais para o transporte intermunicipal de passageiros.
As análises feitas colherão subsídios e informações para o aprimoramento dos trechos de ferrovias de cargas já existentes para o transporte de passageiros em trens de média velocidade.
“Ao serem concluídos, os estudos são apresentados em audiências públicas regionais e entregues aos governantes para que os mesmos possam decidir a melhor forma de implantá-los e as ações necessárias entre as diversas esferas de governo, iniciativa privada, instituições de financiamento e Agências competentes”, explicou o presidente da Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros Sobre Trilhos (ANPTrilhos), Joubert Flores.
Dentro do Plano de Revitalização das Ferrovias está o “Projeto Trens Regionais”. Reativado a partir dos estudos originais desenvolvidos pelo BNDES na década de 1990, foram pré-selecionados 14 trechos para a elaboração dos respectivos estudos de viabilidade técnica, econômica, social, ambiental e jurídico-legal para a implantação de trens para o transporte de passageiros de forma regular.

Os trechos inicialmente selecionados para desenvolvimento dos estudos de viabilidade foram:

            Estado     Trecho                                                           Quilometragem
SE           São Cristóvão - Aracajú - Laranjeiras              40 km
PR           Londrina - Maringá                                          122 km
 RS           Bento Gonçalves - Caxias do Sul                     65 km
 PE           Recife - Caruaru                                             139 km
 RJ           Campos - Macaé                                              94 km
 MG          Belo Horizonte - Ouro Preto/ Cons. Lafaiete  149 km
 SC           Itajaí - Blumenau - Rio do Sul                         146 km
 RS           Pelotas - Rio Grande                                         52 km
  SP          Campinas - Araraquara                                    192 km
  RJ           Santa Cruz - Mangaratiba                                  49 km
 MG          Bocaiúva - Montes Claros - Janaúba               217 km
  SP          São Paulo - Itapetininga                                    199 km
  BA          Conceição da Feira-Salvador-Alagoinhas   238 km
  MA/PI      Codó – Teresina - Altos                                    205 km

Fonte - Revista Ferroviária 24/09/2013