sábado, 3 de agosto de 2013

Via Expressa de Salvador ficara pronta em outubro

Leidiane Brandão
Tribuna da Bahia
foto ilustração - pac.gov
Com 95% das obras concluídas, orçada em R$400 milhões, a Via Expressa Baía de Todos os Santos deve ser entregue no início de outubro. A previsão é da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), responsável pela obra. Com 4,3 quilômetros de extensão, a nova avenida vai ligar o porto de Salvador à BR-324. Os três primeiros viadutos da Via Expressa foram inaugurados em setembro de 2010. O trecho corresponde a 54% do projeto e um investimento de R$ 108 milhões. O último trecho a ser concluído será na Estrada da Rainha. A partir deste domingo, durante os próximos 60 dias, a área será interditada para finalização dos serviços de terraplanagem, pavimentação e urbanização, incluindo iluminação, sinalização e paisagismo da via.
De acordo com o diretor de Obras Estruturantes da Conder, Sérgio Silva, os transtornos causados para quem mora ou trabalha no entorno deste trecho final da obra serão momentâneos e necessários para que sejam garantidos os benefícios permanentes da Via Expressa, entre eles o desenvolvimento da economia baiana, a melhoria do trânsito em avenidas importantes, como a Bonocô e a San Martin, além da valorização dos imóveis.
”Pedimos a compreensão da população, pois estamos trabalhando em sintonia com a construtora responsável pela execução dos serviços e a prefeitura municipal para minimizar os impactos gerados por uma obra de grande dimensão”, concluiu Silva.
Com extensão de 4.3 km, ligando a BR-324 ao bairro do Comércio, a Via Expressa, contempla a construção de três túneis, 14 viadutos e 10 faixas - quatro para veículos de carga, quatro para veículos leves e duas exclusivas para ônibus, e ainda quatro passarelas interligando os bairros.
Por conta da obra, a partir de meia noite deste domingo o tráfego de veículos será interditado na Estrada da Rainha. Para ajudar a monitorar o trânsito e orientar os motoristas, agentes da Superintendência de Trânsito e Transporte (Transalvador) vão permanecer no local. Placas de sinalização e cones também serão colocadas na região.
Com a interdição, a alternativa para quem vem da Soledade, Caixa D’Água e Largo do Queimadinho e quer acessar a Rua General Argolo ou a Rua dos Lázaros deverá retornar no Largo Dois Leões. Já para aqueles que seguem em direção à Avenida Heitor Dias devem pegar à esquerda após passar embaixo do viaduto. Quem vem da Heitor Dias com destino à Estrada da Rainha deve se manter à direita e seguir pelo primeiro
Além da Estrada da Rainha, a via marginal da Avenida Luiz Vianna Filho, conhecida como Paralela terá alteração no tráfego com a retomada do sentido duplo. A via foi devidamente sinalizada e a Transalvador também tem orientado os motoristas sobre a medida.
Fonte - Tribuna da Bahia  03/08/2013

Tribunal de Contas também vai fiscalizar o transporte público

Lilian Machado
Tribuna da Bahia
O transporte público de Salvador que há mais de 50 anos não passava por processo de licitação, tende a ter agora mais um fiscal. Além da prefeitura e da Câmara de Vereadores que colocam o assunto no centro das discussões, junto aos empresários do setor, movimento forçado também pelas demandas das ruas e de grupos como o Movimento Passe Livre (MPL), o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) vai se
foto ilustração - pregopontocom
envolver na questão. O presidente do TCM, conselheiro Paulo Maracajá, destacou que não haverá qualquer movimentação em torno do valor da passagem de ônibus sem passar pelo órgão. Vereadores da bancada do governo e da oposição elogiaram a iniciativa.
O presidente do TCM ratificou que uma comissão foi constituída, sendo composta pelos auditores Ronaldo Nascimento de Sant’Anna, Antônio Carlos da Silva e José Cláudio Mascarenhas Ventin. O objetivo é fiscalizar todos os atos do processo de concessão do transporte público. “O Tribunal quer verificar a planilha de custos e vai examinar tudo, participando da mesa de negociação. Não vai haver aumento da tarifa sem o TCM participar. Não se pode fazer de qualquer forma, principalmente em um momento em que o assunto está aí e para que não haja greves, quebra-quebra”, afirmou Maracajá.
Ele justificou que o órgão está “sensibilizado” e pretende fiscalizar todos os trâmites. Sobre o assunto a comissão, apresentará relatórios periódicos para a corte.
A medida do órgão responsável pela fiscalização das contas públicas municipais foi destaque na voz de parlamentares. “Eu quero aplaudir o TCM, pois essa é uma luta grande que estamos travando há algum tempo para que tenhamos mais transparência. A tarifa era encaminhada à Câmara às 18h30 e no dia seguinte estava o valor divulgado na imprensa, esse processo era apenas formal. Nunca discutíamos”, lembrou a oposicionista Aladilce Souza (PCdoB). A comunista ressaltou que a concessão pública tem que estar regida pelas normas públicas, com prestação de contas, esclarecimento e controle público. A própria prefeitura não tem nenhum controle. É bom que o Tribunal faça isso antes que comece a licitação.
O vice-líder do governo na Câmara, Léo Prates (DEM), disse que via “com muito bons olhos a iniciativa do TCM”, mas chamou a atenção para outro aspecto. “É preciso que o governo do Estado também abra a planilha do transporte público intermunicipal para que possamos ter um sistema com mais qualidade”...
Fonte - Tribuna da Bahia  03/08/2013

Rússia tem o mais eficiente sistema de defesa antimísseis em todo o mundo

Novos radares russos podem detectar ameaças num raio de 6.500 quilômetros


O sistema de radares da defesa antimísseis da Rússia é muito superior aos de todos os outros países – garantiu neste sábado, 3, uma alta autoridade russa, o vice-ministro da Defesa Yury Borisov, em visita ao radar Voronezh-M na região de Irkutsk, na Sibéria.O radar Voronezh-M na região de Irkutsk, na Sibéria
“O Voronezh-M é muitíssimo superior aos sistemas das gerações anteriores”, disse Borisov, acrescentando que o novo radar tem um alcance de 6.500 quilômetros, maior resolução e mais amplo campo de visão. “Este sistema”, completou o vice-ministro, “dá proteção confiável à nossa região sudeste e à área nordeste do Pacífico.”
Os comentários de Borisov se seguiram às afirmações feitas em julho pelo Comandante-Geral Valery Gerasimov, que informou que a Rússia está construindo um sistema de defesa aeroespacial que vai garantir com total confiança a detecção de ameaças de mísseis balísticos inimigos de longo alcance.
Em maio deste ano, as Forças de Defesa Aeroespacial da Rússia conduziram uma série de exercícios que verificaram a prontidão das unidades militares competentes, fazendo manobras que envolveram 8.700 soldados, 185 aeronaves e 240 veículos terrestres de combate.
Fonte - Diário da Russia  03/08/2013

Noticias curtinhas 03/08/2013

Funcionários protestam dentro de shopping em Salvador

A Tarde
Da Redação

Cerca de 30 pessoas realizaram um protesto na manhã deste sábado, 3, dentro do Salvador Shopping. Os manifestantes se concentraram em frente à loja da Tim, no piso L2, contra a demissão de 130 funcionários das lojas SelfShop, que operam com varejo na capital baiana.
Os funcionários demitidos reivindicavam o pagamento dos benefícios trabalhistas. Eles carregavam cartazes e realizaram um apitaço dentro das dependências do shopping.
A reportagem do Portal A TARDE tentou contato com a SelfShop localizada dentro do Shopping Salvador, porém não obteve êxito. A Tim informa que não se pronunciará sobre a questão.
A Tarde 03/08/2013

Naufrágio no rio Arari (PA) hoje não teve vítimas

Aline Bronzati
Agência Estado
Uma embarcação de passageiros naufragou na manhã deste sábado, no rio Arari, nas proximidades do município de Cachoeira do Arari, no Pará, segundo informações da Capitania dos Portos da Amazônia Oriental. Todas as pessoas foram socorridas e saíram ilesas do acidente.
Conforme denunciante informou à Capitania, o naufrágio ocorreu por volta das 8 horas deste sábado. "O comandante solicitou socorro por rádio e as embarcações próximas auxiliaram na remoção dos passageiros", conta a tenente Fernanda Pitol, em entrevista ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.
Ainda não foi contabilizado, segundo ela, o número de passageiros que estavam na embarcação "Esperança do Acará". A Capitania, de acordo com a tenente, está apurando os fatos para obter mais informações sobre os motivos que causaram o naufrágio.
A Tarde 03/08/2013

Cinco corintianos que estavam presos na Bolívia chegam ao Brasil

Camila Maciel
Repórter da Agência Brasil

Depois de quase seis meses presos em Oruro, na Bolívia, os cinco corintianos que permaneciam detidos no país, acusados de envolvimento na morte do adolescente boliviano Kevin Spada, retornaram ao Brasil. Eles desembarcaram no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo. Os torcedores foram recebidos por um grupo de cerca de 100 pessoas, entre parentes e membros da torcida organizada Gaviões da Fiel
Agência Brasil  03/08/2013

Meninas do Brasil vencem a Rússia no Grand Prix Mundial de Vôlei

Diário da Russia
Seleção Brasileira faz 3 a 2 sobre as russas em Campinas
A Seleção Brasileira feminina venceu a Rússia neste sábado, 3, em Campinas, pelo Grand Prix Mundial. As meninas brasileiras fizeram 3 a 2 (26x28, 26x24, 25x19, 22x25 e 15x8), e vão enfrentar no domingo, 4, a Seleção dos Estados Unidos.
Na sexta-feira, 2, o Brasil venceu a Polônia, e os Estados Unidos bateram a Rússia – ambos os resultados em 3 a 1. Completando a jornada de domingo, pelo Grupo A do Grand Prix, a Rússia joga contra a Polônia.
Diário da Russia  03/08/2013

Fim de aposentadoria como penalidade para juízes deve voltar à pauta do Senado

Carolina Gonçalves
Repórter da Agência Brasil
foto - ilustração

Brasília - Na próxima semana, com o fim do recesso branco, senadores devem retomar os debates sobre o fim da aposentadoria compulsória de juízes afastados por crimes de corrupção. A medida prevista na proposta de emenda à Constituição (PEC) 53/2011 divide posições no Congresso e levou um grupo de magistrados a tentar um acordo com os parlamentares. A mobilização fez com que a PEC fosse retirada de pauta no último dia 11 por um pedido de vista da Mesa Diretora.
Os autores da proposta, entre eles o senador Humberto Costa (PT-PE), criticam as brechas deixadas pela atual legislação que permite que juízes que cometeram falhas graves sejam punidos com a aposentadoria, recebendo integralmente os benefícios. De acordo com esse grupo de parlamentares, a punição se transforma em um prêmio.
O relator da proposta, senador Blairo Maggi (PR-MT), reconheceu a necessidade de aperfeiçoar o regime disciplinar aplicado tanto aos magistrados quanto aos membros do Ministério Público. Maggi também é relator de outra proposta que prevê possibilidades de aplicação de penas de demissão e cassação de aposentadoria de promotores e procuradores. Para o relator, as duas matérias deveriam estar incluídas em um mesmo texto que trataria tanto de penalidades de juízes quanto de membros do Ministério Público.
"Na terça-feira [6], às 15h, haverá reunião de líderes e é quando definiremos a data de votação das PECs 75 e 53 em plenário. As emendas apresentadas já foram incorporadas ao segundo substitutivo que apresentei. A expectativa é que as PECs sejam incluídas na pauta dessa próxima semana."
Maggi defende que, nos casos de crimes que preveem a perda do cargo, o Conselho Nacional de Justiça ou o Conselho Nacional do Ministério Público sejam obrigados a representar ao Ministério Público para que o órgão proponha ação judicial para a perda do cargo, no prazo de 30 dias, em regime de tramitação preferencial. Nesse caso, a Justiça poderia determinar a suspensão cautelar das funções do juiz, promotor ou procurador e essa ação judicial não impediria que outras punições disciplinares fossem aplicadas.
No caso de crimes hediondos e equiparados, corrupção ativa e passiva, peculato, na modalidade dolosa, concussão e outros ilícitos graves definidos em lei complementar, juízes e membros do Ministério Público seriam colocados em disponibilidade com subsídios proporcionais, até que a ação judicial fosse concluída, sem a penalidade da aposentadoria.
“Com a colocação em disponibilidade o agente público terá uma redução em sua remuneração e, por ficar, ainda, vinculado à respectiva carreira, manterá os impedimentos que, conforme estamos propondo no substitutivo, serão integralmente aplicados nessa situação”, destacou Maggi. A proposta é que o magistrado, promotor ou procurador não possa advogar ou prestar consultoria nesse período.
Segundo ele, com essas alterações, é possível avançar dentro dos parâmetros constitucionais, para alcançar um regime previdenciário que garanta a punição de “maus profissionais”, avaliou o senador.
Uma das principais críticas de magistrados e do Ministério Público é que a PEC ameaça o princípio constitucional da vitaliciedade. O pressuposto, que impede que esses profissionais sejam afastados ou demitidos, é apontado como uma das principais garantias da autonomia do Judiciário.
O relator ainda quer incluir duas mudanças no texto. A primeira alteração que Maggi propõe no substitutivo transfere para os tribunais funções que hoje são exercidas pelo presidente da República, como promoção de juízes por antiguidade e merecimento para os tribunais regionais federais e para os tribunais regionais do Trabalho. A outra alteração também deixaria na mão da a responsabilidade pela edição dos atos de concessão de aposentadoria de seus membros.
Fonte - Agência Brasil  03/08/2013

As provas do esquema vêm aí - Desvios de recursos do Metrô e trens de SP

MP receberá documentos que deverão detalhar movimentações de beneficiários do esquema montado para desviar recursos do Metrô e trens de SP. Há indícios de uso de paraísos fiscais e fundações em Liechtenstein para ocultar rastros da propina

Alan Rodrigues, Pedro Marcondes de Moura e Sérgio Pardellas
ISTOÉ

O Ministério Público espera a chegada de uma nova leva de documentos da Suíça para avançar nas investigações de superfaturamento e outras irregularidades cometidas por autoridades e servidores públicos no esquema montado por empresas da área de transporte sobre trilhos durante os sucessivos governos do PSDB em São Paulo. Havia mais de três anos que o MP paulista tentava obter esses documentos. Para conseguir a autorização para receber a papelada, foram necessários um pedido da Justiça Estadual, outro do governo federal, por meio do Ministério da Justiça, e do aval das autoridades suíças.
Na última semana, a empresa alemã Siemens forneceu às autoridades brasileiras papéis em que afirma que o governo de São Paulo teve conhecimento e deu sinal verde para a formação do cartel para licitações de obras do Metrô e dos trens metropolitanos. De acordo com a multinacional, o governo avalizou o conluio entre as empresas para a partilha da Linha 5 do Metrô. As provas da negociação seriam os diários apresentados pela Siemens, uma das empresas participantes do cartel, ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). A Siemens também confirmou, conforme antecipou ISTOÉ, que os acertos começaram em 2000, durante o governo de Mário Covas, e que acordos permitiram ampliar em 30% o preço pago por licitações para manutenção de trens da CPTM.
Fotos -  Renato Ribeiro Silva/Futura Press - Tércio Teixeira/Folhapress
As investigações tendem a avançar ainda mais nos próximos dias. No material aguardado pelos promotores encontram-se documentos sigilosos relativos ao conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) Robson Marinho, ex-chefe da Casa Civil do governo Covas. O MP espera ter mais elementos sobre suas movimentações financeiras no país europeu e os rastros que comprovam os caminhos percorridos pelo dinheiro detido na Suíça – que soma mais de US$ 1 milhão e foi congelado a pedido das autoridades do Brasil e da Suíça. Marinho já é alvo de denúncia judicial do MP paulista. Munido de um primeiro lote de documentos enviados pela Suíça, o Ministério Público não tem dúvidas de que os valores movimentados por Robson Marinho são fruto de propina paga pela Alstom. Segundo o MP, ele recebia o dinheiro ilegal em uma conta facilmente identificada antes de transferi-lo a uma empresa de fachada. Os documentos que chegarão nos próximos dias às mãos do MP poderão comprovar e reforçar essa versão.
Outro fato que o Ministério Público tentará esclarecer por meio dos novos documentos vindos da Suíça é se a Alstom usou, além de empresas em paraísos fiscais, fundações em Liechtenstein para ocultar os rastros da propina paga a servidores, autoridades e políticos do PSDB paulista. Essa prática já foi identificada em subornos a autoridades de outras nações pelo mundo. Segundo especialistas em crime financeiro, ela consiste, num primeiro momento, em abrir no Principado de Liechtenstein, localizado no centro da Europa, encravado nos Alpes, entre a Áustria e a Suíça, uma fundação filantrópica ou de sucessão familiar. Depois, na condição de procurador da fundação, o responsável pela lavagem do dinheiro cria uma conta na Suíça para receber doações de consultorias de fachada e repassar as quantias aos destinatários da propina.
Foto: Alexander Hassenstein/Getty Images
A documentação prestes a desembarcar no País envolve transações financeiras e depoimentos prestados por executivos da companhia francesa Alstom, flagrada ao usar a Suíça para movimentar valores e efetuar pagamentos de propina a políticos, servidores e lobistas de diferentes regiões do mundo para ganhar licitações, como as concorrências das linhas de trem e metrô no Estado de São Paulo. Além de ajudar nas investigações em andamento, as informações vindas da Suíça ganham mais peso no momento em que a multinacional alemã Siemens – em troca de imunidade civil e criminal para si e seus executivos – denuncia ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) e ao Ministério Público como ela e outras gigantes do setor, como também a Alstom, formaram uma máfia para vencer, com preços superfaturados, certames para manutenção, aquisição de trens, construção de linhas férreas e metrôs durante os governos tucanos em São Paulo. Para isso, contavam com a anuência de servidores e políticos do PSDB paulista, há quase duas décadas no poder.
Também na última semana, as denúncias sobre a formação de cartel para vencer licitações na área de transportes sobre trilhos no Brasil fizeram uma nova vítima no alto escalão da Siemens. O executivo Peter Löscher, que assumiu a presidência mundial da empresa há seis anos para moralizá-la, foi demitido na quarta-feira 31. De acordo com o jornal alemão “Deutsche Welle”, a queda dele, oficialmente creditada aos resultados fracos da empresa, tem como pano de fundo as denúncias no Brasil. Segundo revelou ISTOÉ, apenas em 16 contratos relativos a seis projetos, o cartel que operava nos trilhos paulistas deixou um prejuízo de RS 425,1 milhões ao erário. Para vencer licitações em São Paulo, multinacionais integrantes do esquema teriam pago propinas entre 5% e 7,5% do valor total dos contratos. As revelações publicadas por ISTOÉ levaram o governador Geraldo Alckmin (PSDB) a sair da inércia. Na terça-feira, segundo fontes próximas a ele, Alckmin reuniu-se com dirigentes do Metrô e da CPTM. No encontro, exigiu que eles dessem respostas públicas sobre irregularidades nas licitações. Na quinta-feira 1º, a pedido de Alckmin, funcionários citados nas denúncias de ISTOÉ foram chamados para dar explicações na Corregedoria-Geral do governo de São Paulo. Na segunda-feira 5, dirigentes das duas estatais também devem prestar esclarecimentos aos promotores. Na Assembleia Legislativa paulista, o pedido para a abertura de CPI já contabilizava 25 assinaturas na sexta-feira 2. São necessárias 32. “Precisamos saber os nomes dos agentes públicos envolvidos no esquema e quanto, de fato, foi desviado. Por isso, justifica-se uma CPI”, defende o deputado estadual Luiz Cláudio Marcolino (PT)
Fonte - ISTOÉ  02/08/2013

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Aeromóvel para a Arena do Grêmio em estudo

 Zero Hora
A primeira linha do Aeromóvel da Trensurb ainda nem foi inaugurada e a empresa já prevê a sua expansão para, pelo menos, outros quatro trechos na Região Metropolitana.

Um dos projetos, que ganhará estudo de demanda a partir da semana que vem, é o bairro Humaitá, em Porto Alegre, onde está a Arena do Grêmio.
No dia 9, ocorre pregão para contratação da empresa que se debruçará por dois meses em mapear a necessidade de construir trilhos para o veículo movido a ar na região. Além de indicar os picos de movimento na Estação Aeroporto do trensurb, o estudo apontará quais as características do equipamento para dar vazão à multidão de torcedores que circulará pelo local em dias de jogo.
— Poderemos mapear os usuários e os principais horários de maior demanda — explica o superintendente de Desenvolvimento e Expansão do Trensurb, Ernani Fagundes:
A próxima linha a sair do papel, com recursos já garantidos, será em Canoas. A proposta é de que, a partir de 2017 sete veículos de 300 lugares transportem 4 mil passageiros por hora, em cada sentido.
Outra linha prevista é a da zona sul, que é analisada por grupo técnico da EPTC. De acordo com Vanderlei Cappellari, diretor-presidente da EPTC, a intenção é conectar a rede de transportes.
Fonte  - Revista Ferroviária  01/08/2013

Pré-sal e gás natural têm produção recorde em junho, diz ANP

Jornal do Brasil
A Agência Nacional de Petróleo (ANP) informou nesta sexta-feira que a produção média diária de petróleo no Brasil no mês de junho foi de 2,1 milhões de barris e a de gás natural foi de 80 milhões de metros
foto - ilustração
cúbicos diários, totalizando 2,6 milhões de barris de óleo equivalente por dia. Houve aumento de 5,4% na produção de petróleo quando comparada com o mês anterior e de 3,4% se comparada com junho de 2012. A produção de gás natural apresentou um novo recorde, com aumento de aproximadamente 7% na comparação com o mês anterior e de cerca de 11% em relação ao mesmo mês do ano passado.
Pré-sal
A produção no pré-sal também atingiu um novo recorde, alcançando a média de 376 mil barris de óleo equivalente por dia, sendo 310,7 mil barris diários de petróleo e 10,4 milhões de metros cúbicos de gás natural. O aumento de 14,4% em relação ao mês anterior é explicado pelo retorno à operação da plataforma FPSO Cidade de Angra dos Reis, que teve parada programada em maio e a entrada em operação da plataforma FPSO Cidade de Paraty, ambas no campo de Lula, na Bacia de Santos. A produção teve origem em 27 poços localizados nos campos de Baleia Azul, Caratinga, Barracuda, Jubarte, Linguado, Lula, Marlim, Voador, Marlim Leste, Pampo, Pirambu, Sapinhoá e Trilha.
Queima de gás
A queima de gás natural foi de cerca de 3,7 milhões de metros cúbicos por dia, um aumento de 16% na queima de gás natural em comparação com o mês anterior e de 4,1% com junho de 2012. O aproveitamento de gás natural no mês foi de 95,4%.
Maiores produtores
O campo de Marlim Sul, na Bacia de Campos, foi o de maior produção de petróleo e o quarto maior produtor de gás natural, com média de 331 mil barris de óleo equivalente por dia. O campo de Manati, na bacia de Camamu foi o maior produtor de gás natural, com média diária de 6,6 milhões de metros cúbicos de gás natural. A plataforma com maior produção foi a P-56, localizada no campo de Marlim Sul, produzindo através de 8 poços a ela interligados quase 143 mil barris de óleo equivalente por dia.
Bacias maduras terrestres e campos marginais
A produção procedente das bacias maduras terrestres foi de 177,4 mil barris de óleo equivalente por dia, sendo 145,1 mil barris diários de petróleo e 5,2 milhões de metros cúbicos diários de gás natural. Desse total, 4 mil barris de óleo equivalente por dia foram produzidos por concessões não operadas pela Petrobras, sendo 1.773 barris de óleo equivalente por dia (boe/d) na Bahia, 1.546 boe/d no Rio Grande do Norte, 366 boe/d no Estado de Alagoas, 259 boe/d em Sergipe e 15 boe/d no Espírito Santo. Os campos cujos contratos são de acumulações marginais produziram um total de 76,8 barris diários de petróleo e 1,3 mil metros cúbicos diários de gás natural.
A produção de petróleo e gás natural no Brasil foi oriunda de 9.032 poços, sendo 787 marítimos e 8.245 terrestres. Aproximadamente 91,7% da produção de petróleo e 73,7% da produção de gás natural do Brasil foi extraída de campos marítimos, sendo que cerca de 92% da produção total foi proveniente de campos operados pela Petrobras.
Fonte - Jornal do Brasil  02/08/2013

Estrada da Rainha em Salvador será interditada

Foto: Reginaldo Ipê
Obras de conclusão farão com que a Estrada da Rainha seja interditada por 60 dias

O tráfego na Estrada da Rainha estará interditado por 60 dias, a partir da zero hora do próximo domingo (4), para conclusão da Via Expressa Baía de Todos os Santos. As obras estão sendo feitas pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), que finalizará os serviços de terraplanagem, pavimentação e urbanização, incluindo iluminação, sinalização e paisagismo da via.
Agentes e viaturas da Superintendência de Trânsito e Transporte (Transalvador) vão ajudar a monitorar o trânsito no local e orientar os motoristas. Placas de sinalização e cones também serão colocados, chamando a atenção para a interdição.
A alternativa para quem vem da Soledade, Caixa D’Água e Largo do Queimadinho e quer acessar a Rua General Argolo ou a Rua dos Lázaros deverá retornar no Largo Dois Leões. Já para aqueles que seguem em direção à Avenida Heitor Dias devem pegar à esquerda após passar embaixo do viaduto. Quem vem da Heitor Dias com destino à Estrada da Rainha deve se manter à direita e seguir pelo primeiro viaduto do Largo Dois Leões.
Nesse período, a Transalvador e a Conder pedem a compreensão dos motoristas para os transtornos causados e que, se possível, evitem circular pela região. A Via Expressa possui de 4.3 km, ligando a BR-324 ao bairro do Comércio, e contempla a construção de três túneis, 14 viadutos e 10 faixas (quatro para veículos de carga, quatro para veículos leves e duas exclusivas para ônibus) e ainda quatro passarelas interligando os bairros.
Paralela
A via marginal à Avenida Luiz Vianna Filho (Paralela), no trecho entre o Conjunto Flamboyants e o Trobogy, também passa por alteração no tráfego com a retomada do sentido duplo. A via foi devidamente sinalizada e a Transalvador também tem orientado os motoristas sobre a medida.
“Tomamos essa decisão ao percebermos que, com o problema da erosão na Estrada Velha do Aeroporto, a via que fica ao lado da Faculdade Unijorge tem sido a principal saída para os motoristas. Quem segue para o Trobogy tem que fazer um grande retorno na Avenida Paralela, o que causa transtornos a todo mundo, principalmente o transporte público”, explicou o diretor de Trânsito do órgão, Marcelo Correia, ressaltando que a medida é em caráter provisório.
Fonte - Tribuna da Bahia  02/08/2013

Manifestação em Salvador reúne 500 estudantes que pedem passe livre e segurança


Carolina Sarres
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Uma manifestação de cerca de 500 estudantes de um colégio estadual de Salvador fechou pela manhã de hoje (2) os dois sentidos da Avenida General San Martin, que liga duas importantes regiões da cidade – Retiro e Largo do Tanque. O trânsito ficou comprometido no local, mas foi liberado por volta das 10h, quando o ato terminou. De acordo com a Polícia Militar, os alunos do Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães reivindicavam passe livre e mais segurança.
A manifestação na capital baiana foi realizada no contexto de outros protestos no país, que vêm ocorrendo desde o último mês. Nesta semana, os principais focos foram São Paulo, com protestos contra o governador Geraldo Alckmin; e o Rio de Janeiro, por causa do desaparecimento do pedreiro Amarildo de Souza, morador da favela da Rocinha, desaparecido desde o último dia 14, depois de ser levado por policiais militares para a sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da comunidade.
Ontem (1º), três pessoas foram presas em São Paulo por pichar uma farmácia no centro da cidade. No Rio, manifestantes fecharam no final da tarde a autoestrada que liga a zona sul da cidade à Barra da Tijuca.
Outros atos têm sido realizados em diversas cidades contra medidas do governo – especialmente o Programa Mais Médicos e o Ato Médico. No início da semana, profissionais da saúde em vários estados e no Distrito Federal paralisaram suas atividades.
Os aeroportuários também se mobilizaram durante a semana e entraram em greve contra a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Os trabalhadores pedem melhores condições de trabalho e reajuste salarial. Na quarta-feira (31), vários aeroportos do país funcionaram em operação padrão, o que fez com que o governo acionasse um plano especial na tentativa de manter a normalidade dos serviços.
Fonte - Agência Brasil  02/08/2013

Andifes apoia Programa Mais Médicos

Mariana Tokarnia*
Repórter da Agência Brasil
Brasília – A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) decidiu apoiar o Programa Mais Médicos. O posicionamento foi divulgado hoje (2), em nota, após reunião plenária da associação em Belém (PA).
A associação entendeu que o programa do governo tem o “mérito de fortalecer o Sistema Único de Saúde [SUS], voltado para atender a toda a população, principalmente as parcelas mais excluídas do país”. A Andifes comprometeu-se a colaborar para o aprimoramento e a implantação do projeto no país.
A Andifes vê como “natural” que as universidades federais sejam interlocutoras na política que tem como objetivo “o respeito aos profissionais de saúde e uma especial atenção para a saúde básica, sobretudo, para a saúde familiar”.
Segundo a nota, a Andifes também se posiciona favoravelmente à expansão e oferta com qualidade dos cursos de medicina, a universalização e modificação da estrutura de residência médica, o contrato entre a rede de saúde e o SUS, a revisão dos mecanismos e sistemas atuais de certificação, acompanhamento de avaliação dos cursos e a oferta regular de tutores para o acompanhamento integral dos alunos.
Na manhã desta sexta-feira, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, conversou com os reitores. Ele destacou que a adesão das instituições é fundamental para garantir qualidade aos serviços prestados pelos médicos do programa.
Um total de 41 universidades federais fez a pré-adesão ao Mais Médicos e tem até o fim do mês para confirmar a participação no programa, segundo Mercadant
Fonte - Agência Brasil  02/08/2013

Ministra defende que investigação do caso Amarildo tenha foco na ação da polícia


A ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário, considera “preocupante” o fato de o desapareci- mento do pedreiro Amarildo de Souza, no Rio, ter ocorrido depois de uma abordagem policial. Para ela, o inquérito deve ter como principal linha de investigação a  responsabilização dos agentes policiais

Ivan Richard
Repórter da Agência Brasil
Brasília - A ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário, disse hoje (2) que é “preocupante” o fato de o desaparecimento do pedreiro Amarildo de Souza, no Rio de Janeiro, ter ocorrido depois de uma abordagem policial. Segundo ela, o inquérito deve ter como principal linha de investigação a responsabilização dos agentes policiais.
“Nos preocupa, sobremaneira, a abordagem policial e o posterior desaparecimento. A abordagem policial com o posterior desaparecimento leva à responsabilidade do desaparecimento, toda a investigação, o inquérito com a hipótese clara, concreta de que seja uma responsabilidade dos agentes públicos, do abuso de autoridade, da violência policial, algo com o qual não podemos mais conviver”, disse a ministra.
Segundo ela, a secretaria está acompanhando o caso e ofereceu acompanhamento externo ao estado do Rio de Janeiro. “Queremos acompanhar com os órgãos de direitos humanos e o conselho de direitos humanos”, frisou a ministra.

O pedreiro Amarildo de Souza desapareceu no último dia 14 de julho depois de ser retirado da porta de sua casa por policiais militares e levado para a sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). Para Maria do Rosário, o episódio não representa a falência do processo de pacificação de comunidades, mas demonstra a necessidade de melhorar a relação da polícia com a comunidade.
“Não acredito que demonstre isso [a falência do processo de pacificação]. Demonstra que sempre temos que melhorar. Mesmo em comunidades pacificadas devemos procurar construir uma cultura de polícia que esteja próxima. A polícia tem que ser o mocinho. Tem que estar junto com as pessoas da comunidade. Não pode abordar um trabalhador e ele desaparecer”, frisou a ministra.onsabilização dos agentes policiais
Fonte - Agência Brasil 02/08/2013

Trem Cartoon Express em operação em Taiwan

 (Foto: Divulgação)
UIC
O Cartoon Network se uniu com a Taiwan High Speed Rail Corporation para lançar o Cartoon Express, uma nova e emocionante experiência aos passageiros da rede ferroviária da ilha.
Na cerimônia de inauguração em Taipei, no dia 21 de julho, crianças carentes foram convidadas para estar entre os primeiros passageiros a subir a bordo e vivenciar a viagem de suas vidas. As crianças adoraram principalmente ver seus personagens de TV favoritos, que incluíam o Incrível Mundo de Gumball, Oggy e as Baratas Tontas, Ben 10 e as Meninas Superpoderosas, ganharem vida.
Conforme o trem saía da estação para sua viagem inaugural, as mascotes do Cartoon Network apresentavam aos viajantes as características únicas do trem, enquanto os anúncios eram feitos com a voz de Jake, o cachorro da comédia de sucesso Hora de Aventura. Jake também aparece no projeto de uma caixa de correio a bordo do trem, e os passageiros são encorajados a enviar cartões postais do Cartoon Express a seus amigos e familiares. As crianças também participaram de um jogo de bingo inspirado no Cartoon Network.
Sunny Saha, vice-presidente sênior da Turner International e diretor geral da South East Asia Pacific, disse que o Cartoon Express vai levar diversão e felicidade a milhares de passageiros. Ver os famosos personagens do Cartoon Network espalhados no lado de dentro e de fora deste trem extraordinário é muito impressionante, e viajar em Taiwan nunca mais será a mesma coisa!
Pela primeira vez no mundo, o trem com a marca do Cartoon Network passeará pela costa oeste de Taiwan, da capital do país, Taipei, até o sul da cidade de Kaohsiung. Estima-se que várias centenas de milhares de passageiros subirão a bordo do Cartoon Express durante o período da campanha.
Fonte - Revista Ferroviária  02/08/2013

Operação Prometheus: Candidato do PV, presidente da Pierre Bourdieu está entre presos

Política

Dênis Gama é apontado como chefe do esquema.De acordo com a investigação realizada pela Secretaria Estadual da Segurança Pública (SSP) e o Ministério Público da Bahia (MP-BA), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), ele seria o responsável pelo comando de toda a atividade delituosa....

Por Evilásio Júnior - BN
Foto: Divulgação/ Uneb
O presidente da ONG Pierre Bourdieu – apontada por promover convênios irregulares com a Secretaria de Educação da Prefeitura de Salvador –, Dênis de Carvalho Silva Gama, está entre os sete presos da Operação Prometheus, deflagrada nesta sexta-feira (2). De acordo com a investigação realizada pela Secretaria Estadual da Segurança Pública (SSP) e o Ministério Público da Bahia (MP-BA), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), ele seria o responsável pelo comando de toda a atividade delituosa, desde a confecção e uso de documento falso na ata de eleição da diretoria da entidade, até a articulação de ações e reuniões do grupo. Gama foi candidato do PV a vereador nas eleições de 2012 e teria se favorecido politicamente com os contratos. Além dele, tiveram a detenção temporária decretada pela juíza da 2ª Vara Criminal, Andréa Paula Miranda, o diretor-administrativo da organização, Rubens Antônio Almeida Júnior, que seria o responsável pelo pagamento das empresas contratadas, com expedição de cheques em nome de terceiros, que não faziam parte do quadro societário das empresas beneficiárias dos pagamentos supostamente irregulares; o diretor de projetos Michel Souza e Silva, que teria elaborado os convênios com a secretaria; o contador da ONG Petter Souza e Silva; e os sócios responsáveis por empresas que teriam recebido pagamentos fraudulentos, por meio de cheques nominais a terceiros: Alã Meneses Guedes (AMG Info Comércio e Serviços LTDA e Trapiche Informática, Comércio e Serviço de Informática limitada); Robenilson Amorim dos Santos (ITPE LTDA ME) e Italo Goes Menezes [Multi Comercial LTDA ME (INFOPLEM)]. Ao todo, o esquema teria movimentado mais de R$ 40 milhões
Fonte - Bahia Notícias  02/07/2013

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Tarifa de ônibus cai de R$ 2,50 para R$ 2,35 em Feira

Luiz Tito/Ag. A Tarde
A Tarde
Da Redação
Usuários do transporte público pagarão 6% a menos na passagem
O valor da passagem de ônibus de Feira de Santana (distante a 108 km de Salvador) reduzirá de R$ 2,50 para R$ 2,35 a partir do dia 12 de agosto. O anúncio da redução do preço foi feito pelo prefeito da cidade, José Ronaldo de Carvalho, em entrevista coletiva no fim da tarde desta quinta-feira, 1º. A redução é de 6% - pouco maior do que a inflação de 2012.
Esta foi a segunda medida adotada pela prefeitura que beneficia os passageiros do sistema de transporte público. A primeira foi determinar a redução à metade da tarifa aos domingos e feriados.
O prefeito afirmou que o novo valor da passagem é uma decisão de governo e que foi tomada com base em estudos que lhe foram apresentados pelo Grupo de Trabalho, formado por representantes do município, do Grupo de Trabalho de Mobilidade da UEFS, OAB e do Ministério Público.
Segundo o prefeito, as empresas do setor de transporte terão mais de uma semana para fazer as devidas adaptações. A desoneração de alguns custos das empresas, determinada pelo Governo Federal, como o PIS e o COFINS, será uma maneira de compensação.
O prefeito José Ronaldo informou que uma empresa será contratada para continuar com os estudos sobre a nova metodologia de cálculo para futuros valores das passagens do sistema de transporte de massa local. Ele também disse que vai ser realizada, no dia 26, a licitação para definir a empresa que vai elaborar o projeto executivo para o BRT, sigla em inglês para Transporte Rápido de Ônibus. Segundo a prefeitura, o investimento será de mais de R$ 90 milhões.
O secretário de Planejamento, Carlos Brito, afirmou que foram feitas várias simulações, tendo com base informações de custos operacionais das empresas. "Elas não terão prejuízo", assegurou. "Terão que melhorar a gestão".
Fonte - A Tarde 01/08/2013

Governo russo concede asilo temporário ao ex-agente da CIA Edward Snownden

Norte-americano ficou na área de trânsito de aeroporto em Moscou por 40 dias

Quarenta dias depois de chegar ao Aeroporto Internacional de Sheremetyevo em Moscou, o ex-técnico da CIA e da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Edward Snowden, recebeu hoje a concessão de asilo temporário na Rússia. O advogado Anatoly Kucherena, o mesmo que apresentou o pedido em nome do norte-americano ao Serviço Federal de Migração, no dia 16 de julho, recebeu o documento e o entregou ao ex-agente.
Com o asilo temporário, Edward Snowden está livre em Moscou
Segundo Kucherena, Snowden deixou a área de trânsito do Aeroporto e seguiu para local não informado. O ex-agente da CIA estava na ala de trânsito de Sheremetyevo desde 23 de junho quando chegou a Moscou procedente de Hong Kong, de onde passou para o repórter Glenn Greenwald, do jornal inglês The Guardian, informações sobre os programas de computador utilizados pelos Estados Unidos para controlar as comunicações telefônicas e eletrônicas dos cidadãos do país e de outras nações.
Fonte - Diário da Russia  01/08/2013

Transporte o foco de Dilma

O Estado de São Paulo
A presidente Dilma Rousseff decidiu retirar os projetos de mobilidade urbana do cálculo de endividamento de Estados e municípios. A medida será tomada pelo governo federal com o objetivo de espantar três
foto - ilustração
fantasmas de uma só vez: desafogar as contas de governadores e prefeitos, ajudar na recuperação do crescimento econômico e aplacar o clamor das ruas, evidente com as manifestações de junho, por melhoria nos serviços de transportes públicos.
Para se ter uma ideia do impacto da proposta, se o projeto entrasse em vigor hoje os prefeitos e governadores teriam uma capacidade de endividamento de mais R$ 35,3 bilhões para gastar só em projetos como metrôs, trens urbanos, corredores exclusivos de ônibus (BRTs), veículos leves sobre trilhos (VLTs) e ciclovias, sem comprometer as contas com a Lei de Responsabilidade Fiscal.
Este número, segundo informação do Ministério das Cidades, é referente à contrapartida que Estados e municípios devem aplicar no setor.
Em junho, logo após as manifestações, a presidente anunciou, numa reunião ampliada com os 27 governadores e prefeitos das capitais, a destinação adicional de R$ 50 bilhões para esses programas de mobilidade urbana. O governo federal, porém, ainda não explicou se parte desses recursos - ou o montante global - refere-se a gastos já previstos para projetos de mobilidade na segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2), que previa R$ 40 bilhões para a infraestrutura viária de municípios no País.
A mudança estudada por Dilma agora para aliviar os caixas estaduais e municipais usará como espelho a fórmula contábil atualmente adotada para diferenciar investimentos em saúde e educação. O advogado-geral da União, Luiz Inácio Adams, já está estudando a viabilidade jurídica de como será a melhor maneira de fazer a proposta sair do papel. Avalia, por exemplo, como seriam essas mudanças na Lei de Responsabilidade Fiscal. A missão da AGU será encontrar um caminho para destravar e acelerar a liberação de recursos para investimentos na área.
A presidente bateu o martelo sobre o assunto na reunião ministerial realizada anteontem, no Palácio da Alvorada, onde despachou com dez ministros. A decisão política para dar mais espaço fiscal ajudará a minimizar a pressão dos prefeitos, que a vaiaram recentemente durante encontro em Brasília. De acordo com fontes ligadas a Dilma, a presidente avalia que a liberação de investimentos em mobilidade urbana dará uma resposta imediata aos manifestantes que tomaram as ruas do País em junho, pedindo, entre outras melhorias, mais atenção aos transportes públicos, especialmente porque a medida terá mais impacto entre grandes e médias cidades - o público que encabeçou os protestos. O Planalto acredita que a resposta terá o mesmo impacto do projeto Mais Médicos.
Economia e empregos. Além disso, o alívio fiscal para Estados e municípios representará, avalia o governo, uma injeção monetária capaz de ajudar a reaquecer a economia do País e a retomar a geração direta e indireta de empregos. Além da AGU e do Ministério das Cidades, gestor dos programas de mobilidade urbana, a Caixa Econômica Federal, operadora dos financiamentos federais, também foi incumbida pela presidente de tirar do papel a carteira de projetos referentes a transportes urbanos de Estados e municípios.
No PAC2 há obras em andamento nas capitais Belo Horizonte, Belém, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. São 15 BRTs, 13 corredores de ônibus, dois monotrilhos, quatro metrôs, dois VLTs, um trem urbano, um aeromóvel e um corredor fluvial. Também há 63 empreendimentos selecionados em 59 municípios médios (de 250 mil a 700 mil habitantes). E, ainda, 140 obras de pavimentação em andamento em 118 municípios, além de 471 selecionados em 331 municípios com valor estimado de R$ 8,7 bilhões.
Fonte - Revista Ferroviária  01/08/2013

Inflação de alimentos na América Latina é a menor em dois anos

Da Agência Brasil*
Brasília - A inflação mensal dos alimentos na América Latina e no Caribe registrou o nível mais baixo em dois anos, ao ficar em 0,1% em junho, segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).
foto - ilustração
De acordo com o Informe Mensal de Preços da FAO, a queda significa que a taxa dos alimentos ficou abaixo da inflação mensal geral pela primeira vez em mais de um ano. A taxa de inflação geral teve em junho o mesmo nível de maio: 0,5%.
Costa Rica, o Equador, o México, a República Dominicana e o Uruguai registraram variações negativas em seus índices de preços dos alimentos durante dois meses consecutivos.
A queda nos preços das frutas contribuiu para conter os preços dos alimentos na região e, em alguns casos, foi responsável por variações negativas nos índices de preços de alimentos. Produtos como o limão e o tomate ficaram mais baratos, segundo a FAO.
Apesar da Argentina, Bolívia, do Paraguai e do Peru apresentarem taxas positivas tanto em nível geral como no de alimentos, as variações não superaram meio ponto percentual, sendo a única exceção a Argentina, onde ambos índices alcançaram quase 1%.
As alterações mais significativas nas inflações geral e de alimentos foram observadas na Venezuela, onde os preços médios de alimentos variaram quase 6%. Apesar disso, a taxa é menor do que a registrada em maio, 10%.
O Equador e o Uruguai tiveram variações negativas em seus índices de preços dos alimentos por dois meses consecutivos. De acordo com a FAO, o Brasil e a Colômbia não apresentaram mudanças substanciais em suas taxas de inflação de alimentos.
*Com informações da FAO para a América Latina e o Caribe
Fonte - Agência Brasil  01/08/2013

Senado retoma hoje os trabalhos com passe livre na pauta


Karine Melo
Repórter da Agência Brasil

Brasília – No primeiro dia de trabalho, depois de duas semanas em recesso branco, o Senado retoma as atividades com sessão ordinária convocada para esta tarde.

Na pauta – que por enquanto ainda não está trancada por medidas provisórias – estão 22 itens, entre eles o projeto que cria o passe livre para estudantes (PLS 248/13) e propostas de Emenda à Constituição (PECs) que criam tribunais regionais federais, além da PEC 53/2011 que exclui a aposentadoria compulsória do rol de punições a magistrados.
Apesar de nenhuma medida provisória (MP) trancar a pauta do plenário hoje, três MPs perdem a validade no início de setembro e, por isso, precisam ser analisadas logo pelos senadores. Uma delas, a MP 613/2013 que expira dia 4 de setembro, permite à pessoa jurídica que importa ou produz álcool descontar das contribuições para o PIS/Pasep e da Cofins, crédito presumido calculado sobre o volume mensal de venda do álcool no mercado interno.
Apesar de tantos itens na pauta, se a tradição de quorum baixo às quintas-feiras se confirmar, essas votações, que exigem quórum qualificado, devem ser negociadas a partir da semana que vem, quando estão previstas várias reuniões de líderes.
Pela manhã o movimento maior nos corredores está sendo de funcionários da limpeza que preparam o plenário e a salas das comissões para receber os parlamentares.
Fonte - Agência Brasil  01/08/2013

Relatório da CGU denuncia má gestão de recursos do Fundeb

Luciene Cruz
Repórter da Agência Brasil
foto - ilustração
Brasília – Relatório de Avaliação de Programas de Governo da Controladoria-Geral da União (CGU) aponta irregularidades na gestão de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). O levantamento mostra que nos quatro estados e 120 municípios avaliados foram detectados casos de salários abaixo do piso salarial e despesas incompatíveis.
O Fundeb, criado em 2006, redistribui recursos públicos da educação para o aluno. O estudo divulgado ontem (31) revela que o programa foi escolhido em razão do “seu alto número de denúncias, por movimentar um grande volume de recursos e por já ter apresentado falhas graves na execução dos recursos, como falta de comprovação documental de despesas e fraudes nos procedimentos licitatórios”.
O levantamento aponta que das 124 fiscalizações feitas, apenas em 83 foram verificadas a utilização do mínimo de aplicação de 60% dos recursos na remuneração dos professores. O índice demonstra a adoção de “procedimentos inadequados” quanto ao cumprimento do pagamento dos magistrados.
Também foram observadas nas fiscalizações, que os processos de aquisições apresentaram “graves ocorrências de diversas irregularidades”. De todas as unidades fiscalizadas, 49 obtiveram falhas como montagem, direcionamento e simulação de processos licitatórios. Outras 28 apresentaram falhas diversas na execução dos contratos. Em 12, foram encontradas despesas com preços acima da média do mercado.
O estudo destaca ainda, que em 69,35% dos municípios foram verificadas despesas incompatíveis com o objetivo do Fundeb. Os índices também apontam que 73,75% dos entes fiscalizados cometeram falhas nos processos licitatórios. Em 25% dos entes analisado foram encontradas irregularidades nos contratos.
A CGU informa que a “constatação de inconsistências na realização de despesas e graves ocorrências de diversas irregularidades nos processos de aquisições, demonstra incompatibilidade entre despesas e os objetivos do programa”. O levantamento ressalta também que é necessário aperfeiçoar a legislação e dar maior monitoramento para evitar a “fragilidade no controle da aplicação dos recursos”.
Em nota, o Ministério da Educação defende que “qualquer irregularidade deve ser apurada e punida com rigor”. O comunicado destaca também que os recursos do Fundeb “não são do Ministério da Educação, são de fundo com transferência constitucionalmente definida como obrigatória e automática para estados e municípios”. No entanto, a pasta defende a parceria com a CGU para maior fiscalização e controle dos gastos públicos.
Fonte - Agência Brasil  01/08/2013

quarta-feira, 31 de julho de 2013

O escândalo de R$ 425 milhões: o "Trenzão" do PSDB - Bob Fernandes




Publicado em 31/07/2013
Bob Fernandes
O Movimento Passe Livre centra sua luta nos transportes públicos. E por isso volta às ruas a 14 de agosto. Volta por conta de uma denúncia: ao longo dos últimos 20 anos, num esquema de cartel e corrupção, governos do PSDB em São Paulo teriam lesado os cofres públicos em R$ 425 milhões.
O esquema teria sido montado para vencer concorrências na área de metro e trens. Com envolvimento de políticos e funcionários públicos de governos do PSDB paulista.
A investigação nasceu da devassa feita, no exterior, em duas multinacionais do setor: a francesa Alstom e a alemã Siemens. Com confissão de ex-funcionários, na justiça. Por lá já tem gente demitida e presa.
A Alstom aponta distribuição de US$ 6,8 milhões para integrantes do tucanato paulista entre 1998 e 2001. Um ex-funcionário da Siemens revelou: de outro contrato superfaturado, algo como R$ 46 milhões seguiram para gente do PSDB.
No Brasil, a denúncia é fruto de acordo feito pela Siemens com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Em troca a multinacional ganha imunidade.
O uso do futuro do pretérito composto -teria, teriam, seriam- é uma imposição elementar do jornalismo. Isso são denúncias. Denúncias sobre o que seria um propinoduto tucano, mas não são fatos já julgados.
Será preciso, via ministério público e Justiça, investigar e apontar quem é culpado e quem é inocente. É claro que isso terá desdobramentos na política; o chamado "mensalão" do PT, por exemplo, está em cartaz há 9 anos.
O que não se deve esperar é o mesmo empenho, a mesma gana e, principalmente, o mesmo barulho. Cinco mil dólares na cueca de um petista é algo espetacular. Ir ao banco com carteira de identidade e receber 20 ou 50 mil de um "por fora" é também espetacular; além de ser crime, é rudimentar e é hilário enquanto método.
Tudo isso e muito, muito mais, alimentou o espetáculo do "mensalão". E o problema é do PT, que se enfiou nessa porque quis. Mas admitamos: R$ 425 milhões, com multinacionais e corrupção, é também enredo espetacular. Do PSDB.
A diferença está, estará na disposição de se ir a fundo nesse "trenzão" tucano. No investigar, noticiar e reverberar até a punição.
No Brasil tem os escândalos que existem. E tem escândalos que não se quer que exista. Para estes, reserva-se o estrondoso silêncio.
A propósito, recordemos o que disse Paulo Vieira de Souza, que depôs na CPI da Delta/Cachoeira. Em entrevista à Revista Piaui, o ex-diretor do Dersa paulista escancarou: "Por que a CPI proibiu abrir as contas do eixo Rio-São Paulo? Porque se abrir, cai o Brasil."

Mulher que sumiu com processo da Rede Globo beneficiava devedores de impostos



O Jornal da Record teve acesso aos autos que condenaram a ex-funcionária de Receita Federal à prisão. No documento, ela é classificada como “criminosa contumaz”, que fraudava informações para beneficiar empresas endividadas. Ela sumiu com um processo que cobrava mais de R$ 600 milhões da Globopar, empresa controladora da Rede Globo.

Saem regras para primeira licitação de rodovias do programa de investimentos

Sabrina Craide
Repórter da Agência Brasil

Brasília - A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicou na noite de hoje (31) o edital de concessão das rodovias BR-050, que liga os estados de Goiás e Minas Gerais, e BR-262, entre o Espírito Santo e Minas Gerais. O leilão está marcado para o dia 18 de setembro, na sede da Bovespa.
Foto ilustração - pregopontocom
Este será o primeiro leilão para duplicação de rodovias do Programa de Investimentos em Logística. Os estudos de viabilidade técnica e ambiental que servirão de base para a licitação foram aprovados na tarde de hoje pelo Tribunal de Contas da União (TCU).
Pelas regras do leilão, os vencedores serão os consórcios ou as empresas que oferecerem as menores tarifas de pedágio, a partir do preço teto estabelecido pela ANTT. A tarifa-teto do pedágio foi estipulada em R$ 7,87 para cada trecho de 100 quilômetros para a BR-050 e em R$ 11,26 para a BR-262. As empresas terão cinco anos para concluir a duplicação das duas rodovias, e só poderão começar a cobrar pedágio depois que 10% da obra estiverem concluídos.
Os financiamentos terão prazo de até 25 anos, com cinco anos de carência. O custo será de a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), acrescida até 2% ao ano, quando for feito por consórcios com bancos privados. Para financiamentos apenas em bancos públicos, a TJLP será acrescida até mais 1,5% ao ano.
O ministro dos Transportes, César Borges, disse que o governo espera um grande interesse do setor privado na disputa e que cerca de 80% das demandas do setor foram atendidas, como o aumento da Taxa Interna de Retorno de 5,5% para 7,2%. “Estamos otimistas com a participação de muitos interessados, de [realização de] um edital que tenha uma efetiva concorrência. É o primeiro, e espero que seja concluído com sucesso para darmos andamento aos demais, que já encaminhamos ao TCU.”
A BR-050, que será duplicada em 436,6 quilômetros, terá seis praças de pedágio, passando por nove municípios. Já o trecho de 375,6 quilômetros da BR-262 terá cinco praças de pedágio e abrangerá22 municípios.
Fonte - Agência Brasil  31/07/2013

Reajustes de pedágio serão aplicados, mas com medidas para reduzir impacto para usuários

Sabrina Craide
Repórter da Agência Brasil
foto - ilustração
Brasília – O governo federal vai buscar formas de reduzir o impacto do reajuste dos pedágios, que deve
começar a ser aplicado no próximo mês nas rodovias federais. Segundo o ministro dos Transportes, César Borges, uma das alternativas é retirar a taxa de fiscalização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), para que, mesmo com a aplicação do reajuste previsto em contrato, o preço não suba para o usuário.
De acordo com Borges, no caso das concessões da Via Dutra e da Ponte Rio-Niterói, praticamente não haverá impacto. “Estamos trabalhando para reduzir o máximo o impacto. Nos dois casos, praticamente não vai ter impacto nenhum”, disse. Nas revisões tarifárias, que ocorrem a cada cinco anos, a ANTT também poderá reduzir o valor cobrado dos usuários.
O ministro garantiu que o governo vai cumprir todas as cláusulas contratuais previstas nas concessões de rodovias federais. “Ninguém poderá alegar que os contratos não foram cumpridos”, disse ele, garantindo que as obras de melhoria já previstas no contrato serão mantidas.
Fonte -  Agência Brasil  31/07/2013

OAB pede anulação de decisão de Barbosa sobre criação de tribunais

Débora Zampier
Repórter da Agência Brasil
Brasília – A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) acionou o Supremo Tribunal Federal (STF) hoje (31) pedindo a anulação da decisão provisória do presidente da Corte, Joaquim Barbosa, que impediu a criação de quatro tribunais federais no país. Em liminar do dia 18 de julho, o ministro suspendeu alteração na Constituição que previa a criação e instalação dos tribunais até dezembro deste ano.
foto - ilustração
Barbosa decidiu o caso na condição de ministro plantonista, pois a Corte estava de recesso no período. Ele atendeu a pedido da Associação Nacional dos Procuradores Federais (Anpaf). O relator do caso é o ministro Luiz Fux, que deverá analisar o pedido da OAB quando o Supremo retomar suas atividades a partir de amanhã (1º).
Uma das principais articuladoras da proposta dos novos tribunais no Legislativo, a OAB pede ingresso no processo na condição de interessada. Inicialmente, a entidade alega que a Anpaf não tem legitimidade para propor a ação, pois não representa um grupo específico de profissionais.
Para a OAB, o Estado não é obrigado a ampliar a toda a estrutura da Justiça quando expande determinado setor. A entidade alega que a Anpaf busca satisfazer “meros interesses econômicos e corporativos” que não tem relação com a necessidade de ampliar a estrutura da Justiça Federal.
A OAB também alega que a tramitação do projeto foi regular, pois o Congresso tem competência para alterar a estrutura do Judiciário por meio de proposta de emenda à Constituição, especialmente se a alteração for no sentido de expansão do Poder. Ao acatar pedido da Anpaf, Barbosa alegou que a iniciativa sobre os novos tribunais deveria ter partido do Judiciário, sob risco de abrir precedentes para futuras interferências entre os Poderes.
A OAB destaca que a eficiência técnica e econômica da criação de tribunais não pode ser analisada agora no Supremo, pois o tema foi objeto de discussão política no Congresso Nacional desde 2001.
Fonte - Agência Brasil  31/07/2013

Brasil vai sediar conferência internacional sobre Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia

Heloisa Cristaldo
Repórter da Agência Brasil
Brasília – O Brasil sediará no próximo ano a 13ª Conferência Internacional sobre Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia. O evento, que ocorre de 5 a 8 de maio em Salvador, será feito pela primeira vez na
foto - ilustração
América Latina e é um dos mais importantes fóruns de divulgação científica do mundo.
O tema central da conferência será “Divulgação da ciência para a inclusão social e o engajamento político” e vai discutir sobre como levantar estratégias mais inclusivas para a área. Segundo a organização, o evento pretende “estimular a sociedade para o engajamento público pela ciência e tecnologia e criar novos modelos e práticas para a comunicação e participação”.
Os debates têm foco na prática, capacitação e pesquisa na área de divulgação da ciência. As propostas de mesas-redondas, workshops e o envio de trabalhos individuais serão recebidos pela organização do evento até dia 1º de setembro de 2013.
A conferência é organizada pela Rede Internacional PCST (sigla do evento em inglês) e sediada pelo Museu da Vida, museu de ciência interativo ligado à Casa de Oswaldo Cruz/Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e pelo Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em parceria com outras organizações.
Fonte - Agência Brasil  31/07/2013

São Paulo terá R$ 8 bilhões para mobilidade urbana


"É a primeira vez que anunciamos de forma concentrada esse montante de recursos. E anunciamos a possibilidade de essas obras ocorrerem em curto prazo", disse a presidenta Dilma. Serão R$ 3 bilhões para corredores de ônibus e terminais de integração, R$ 1,4 bilhão para drenagem, R$ 2,2 bilhões para recuperação de mananciais e R$ 1,5 bilhão para o Minha Casa, Minha Vida

Flávia Albuquerque
Repórter da Agência Brasil
São Paulo - A presidenta Dilma Rousseff e o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, anunciaram hoje (31), na capital paulista, a destinação de R$ 8 bilhões para mobilidade urbana. "É a primeira vez que anunciamos de forma concentrada esse montante de recursos. E anunciamos a possibilidade de essas obras ocorrerem em curto prazo", destacou a presidenta.
Haddad ressaltou a importância da parceria com o governo federal. "Testemunhei o esforço em feito pela Federação em proveito dos investimentos necessários para melhoria das condições de vida da população e das cidades, contemplando estados e municípios com muitos investimentos".
De acordo com o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, serão destinados R$ 3 bilhões exclusivamente para corredores de ônibus e terminais de integração. Além disso, um total de R$ 1,4 bilhão será destinado para drenagem, R$ 2,2 bilhões vão para recuperação de mananciais e R$ 1,5 bilhão para construção de moradias do Programa Minha Casa, Minha Vida.
"Estamos colocando R$ 1,5 bilhão em moradias do Minha Casa, Minha Vida, beneficiando 20 mil famílias. Viabilizar moradias dignas para a população é o que distingue obras sustentáveis de obras não sustentáveis", reforçou Dilma.
A presidenta destacou que os investimentos na melhoria dos mananciais de água contemplam a recuperação das represas Billings e Guarapiranga, complementando investimentos. Ela ressaltou que as obras de drenagem garantem a mobilidade do cidadão no município.
Dilma lembrou ainda que o governo desonerou a folha de pagamento das empresas de transporte coletivo, o que gerou 7,23% a menos no custo das tarifas. "Estamos propondo uma reunião de todos os setores da mobilidade urbana para discutir a planilha de custos, que precisa ser revista, pois é antiga."
O ministro das Cidades destacou que esses investimentos refletem "os que as ruas apontavam, mas que o seu governo [da presidenta Dilma] já trabalhava nisso". Ribeiro fez referências às manifestações ocorridas em junho, que começaram em São Paulo com a reivindicação da redução da tarifa de transporte público. Os protestos se espalharam para diversas cidades no país. Ele informou que 30% dos R$ 89 bilhões em investimentos em mobilidade urbana no país estão na capital paulista.
Segundo Haddad, é difícil investir porque há obstáculos institucionais, leis, órgãos de controle e ritos que devem ser seguidos. "A maior frustração é anunciar um empreendimento e não vê-lo se realizar. O maior desafio hoje pra a administração pública é colocar os interesses os cidadãos acima dos interesses partidários, deixar divergências do período eleitoral", disse. "Fizemos parcerias com o governo do estado e estamos anunciando aqui talvez o maior pacote de medidas na área de mobilidade urbana", completou.
O prefeito disse ainda ser um erro acreditar que, por São Paulo ser uma cidade de grandes dimensões e de importância para ao país, não precisa de investimentos ou parcerias. "O maior equívoco do passado foi acreditar que nossa grandeza nos dava a possibilidade de isolamento. Temos que nos alinhar, buscar parceria para crescer ainda mais, porque o sucesso de São Paulo faz parte do sucesso do Brasil e vice-versa".
Fonte - Agência Brasil  31/07/2013

MP pede ajuda a países no caso Siemens

O Estado de S. Paulo
O Ministério Público Estadual (MPE) vai pedir às Justiças suíça e alemã cópias de depoimentos e de documentos bancários com indícios de supostos pagamentos de propina feitos por executivos da Siemens para "agentes públicos" que trabalharam no governo de São Paulo
foto - ilustração
A empresa e seis de seus executivos fizeram, em 22 de maio, um acordo por meio do qual concordaram em delatar a existência de um cartel que fraudou concorrências em São Paulo - do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) - e em Brasília.
Na semana passada, quatro promotores paulistas se encontraram com seis advogados da Siemens. Os promotores sabem da existência de uma conta bancária na Suíça e de depoimentos nos quais são relatados pagamentos a dirigentes da CPTM e do Metrô. Buscam agora a cooperação da empresa e de seus executivos para investigar supostos pagamentos de propina durante as administrações de Mário Covas (1995-2001), Geraldo Alckmin (2001-2006) e José Serra (2007 a 2010).
Os promotores também suspeitam de lavagem de dinheiro. No acordo de leniência - em que o delator fica isento de punições -, os executivos da empresa delataram a participação de 15 empresas nacionais e multinacionais que teriam formado o cartel. O caso é investigado pela Procuradoria da República.
Histórico. O cartel, segundo apontam as investigações, surgiu na etapa de pré-qualificação de empresas habilitadas para participar da licitação do primeiro trecho da Linha 5-Lilás do Metrô, em 1998, e há indícios de que o esquema tenha sido repetido até 2007.
A investigação sobre o suposto esquema de corrupção teve início após um acordo de leniência, assinado entre o Cade, o Ministério Público Estadual de São Paulo e a Siemens.
Em 2008, a empresta teve de firmar acordos com as Justiças da Alemanha e dos Estados Unidos por causa do pagamento de propina para agentes públicos em diversos países. A promotoria de Munique, na Alemanha, por exemplo, detectou pagamentos para dois brasileiros. Os acordos incluíram a delação de esquemas de corrupção nos países em que a multinacional alemã atua.
O próprio Cade investigou denúncias que partiram dessas investigações naquele ano. Em 2011, a empresa chegou a demitir seu presidente no Brasil - no mundo, entre 2008 e 2011, foram cem executivos demitidos. Após a divulgação do suposto esquema de corrupção, a empresa tem afirmado que colabora com as investigações.
Desde o início das denúncias, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) afirma que é o principal interessado em elucidar o caso e ressarcir os cofres públicos. A punição dos envolvidos por improbidade administrativa pode ser comprometida pelo fato de o delito prescrever em cinco anos, vencidos em 2012.
Mas as autoridades devem buscar ressarcimento dos valores superfaturados apresentados pelo cartel. Ao fazer a delação, a Siemens se livrou de punições pelo cartel e do pagamento de multa.
Fonte - Revista Ferroviária  30/07/2013

Alagoinhas (BA) será beneficiada por trecho do PIL

Ministério dos Transportes
O ministro dos Transportes, César Borges, recebeu nesta terça-feira (30/07) comitiva formada por parlamentares da Bahia. O principal assunto tratado foi a inclusão do município de Alagoinhas (BA) no
foto - ilustração
traçado ferroviário previsto no Lote nº 8 das obras previstas no Programa de Investimentos em Logística (PIL), que ligará os municípios de Feira de Santana (BA) a Recife. O ministro garantiu que, enquanto a adequação da linha férrea que passa pela cidade não for realizada, não haverá desativações do trecho por parte da concessionária FCA – Ferrovia Centro-Atlântica. “Estamos colocando Alagoinhas como ponto obrigatório de passagem”, garantiu César Borges.
O trecho inicialmente será rota no escoamento de cargas pela região, como safras agrícolas e insumos e produtos manufaturados. Mas a estrutura adequada ao novo modelo brasileiro, com trilhos de bitolas mais largas (de 1m para 1,60m), permitirá maior velocidade de tráfego das composições. “Não estamos retirando a estrutura existente. Na verdade, estamos potencializando o que já existe, pensando inclusive na possibilidade futura do transporte de passageiros, uma demanda crescente de mobilidade urbana”, destacou o diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Carlos Nascimento, presente à reunião.
O secretário de Fomento para Ações de Transportes, Daniel Sigelmann, destacou a ampliação da capacidade de oferta de serviços da nova ferrovia que substituirá a atual na região de Alagoinhas. “Provavelmente as empresas vão querer transportar mais”. Com a mesma opinião, o ministro ressaltou a oportunidade do município e de toda a Bahia alavancarem seus negócios com a contemplação do modal. “O governo vai bancar os investimentos até que a ferrovia deixe de ser deficitária, quando o volume transportado passa a pagar o custo”, explicou. Ao encerrar o encontro, César Borges convocou os parlamentares para, em conjunto com autoridades do estado, trabalharem para tornar o trecho ferroviário de Alagoinhas uma realidade. “Trata-se de recuperar a linha para atender as necessidades, tanto de cargas como de passageiros”.
Participaram da audiência o prefeito de Alagoinhas (BA), Cezar Simões; senadora Lídice da Mata (PSB/BA); deputado federal Luiz Alberto (PT/BA); deputado federal José Rocha (PR/BA); Vereador Radiovaldo (PT/BA); deputado estadual Paulo Azi (DEM/BA).
Fonte - Revista Ferroviária  30/07/2013

CBTU Maceió conclui revitalização de vagão de passageiros


Empregados da CBTU comemoram a recuperação de mais um vagão de passageiros


Preocupado com o bem-estar de seus usuários e a eficiência do transporte ferroviário, a CBTU Regional Maceió concluiu, neste mês de julho, a revitalização de um dos últimos vagões de trem a diesel . A antiga locomotiva da instituição passou por uma série de reparos e agora já se encontra disponível para a utilização pública.
A seqüência de reparos foi executada em partes estruturais da locomotiva sob a coordenação do Setor de Manutenção (COMAN). Entre os serviços prestados, foram realizadas manutenção dos mecanismos elétricos, aparelhos de lanternagem e pintura padronizada, viabilizando uma renovação completa.
Com a revitalização, o vagão de passageiros foi liberado e agora passa a ser incorporado aos demais carros da frota da CBTU Regional Maceió. De acordo com o Coordenador da COMAN, Aderson Jackson, a reformulação de mais um vagão traz melhorias permanentes no transporte ferroviário na capital alagoana. “É um ganho que somado ao aumento do número de trens, em circulação, deve diminuir o tempo da viagem, oferecer regularidade no transporte e alto nível de conforto aos usuários”, assegurou.
CAFÉ DA MANHÃ – Para comemorar a conclusão das atividades, a administração da CBTU ofereceu um café da manhã, no último dia 24 de julho, aos colaboradores que se empenharam na manutenção do vagão. A reunião foi marcada pelo clima de interação entre equipe e administradores.
De acordo com o Superintendente, Marcelo Aguiar, esse processo de renovação do maquinário contribui diretamente para a excelência do transporte urbano. “A CBTU continuará contribuindo para melhorias significativas para quem depende do transporte público em Maceió”, disse.




























Fonte - Imprensa CBTU Maceió  30/07/2013

Deputados pedem CPI pelas denúncias de sonegação fiscal contra a Rede Globo



Ao término do recesso parlamentar, o deputado Protógenes Queiroz começará a recolher assinaturas para instaurar uma Comissão Parlamentar de Inquérito contra a emissora. Assim como no Congresso, o assunto gerou manifestações pacíficas em várias cidades contra a Rede Globo.

terça-feira, 30 de julho de 2013

TCU mantém suspensão do metrô de Salvador

Raul Spinassé | Ag. A TARDE - Trens parados nos trilhos
A Tarde
Da Redação
O Tribunal de Contas da União (TCU) anunciou nesta terça-feira, 30, que decidiu manter, com retificações, a medida cautelar de suspensão das obras do metrô de Salvador. A determinação, adotada em 2012, é para que a Companhia de Transportes de Salvador (CTS) não aceite, provisória ou definitivamente, os serviços de implantação do sistema metroviário na cidade.
De acordo com o TCU, a resolução foi estabelecida após monitorar o empreendimento pela sétima vez e verificar que as pendências detectadas anteriormente não foram integralmente solucionadas pela CTS. Entre as falhas, o tribunal apontou infiltrações de água na via subterrânea do Tramo I e divergências entre execução física e a financeira no Tramo II. Além disso, há problemas com garantias para execução do contrato e liberação de pagamentos.
O TCU determinou a oitiva do órgão e das empresas responsáveis pela construção do metrô de Salvador para que se pronunciem sobre a emissão do certificado de conclusão da via subterrânea e sobre solução para as infiltrações observadas no túnel do Tramo I. O certificado emitido em 2012 poderá ser anulado em razão da precariedade da solução técnica adotada.
Ainda segundo o tribunal, a companhia deverá também adotar providências para retificação de cartas de fiança, utilizadas como garantia para liberação de pagamentos e execução do contrato. A documentação do processo, que tem como relator o ministro-substituto Augusto Sherman Cavalcantim, foi encaminhada à procuradoria da república no Estado da Bahia, ao prefeito da cidade de Salvador, à Casa Civil do Governo do Estado da Bahia e à Procuradoria-Geral do Estado da Bahia.
Fonte - A Tarde  30/07/2013

VEJA TAMBÉM    Salvador tem um a Caveira de BURRO  

Coppe participa do projeto do submarino nuclear brasileiro

(Reprodução)
Akemi Nitahara
Agência Brasil
Rio de Janeiro - O Instituto de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) inaugurou hoje (30) o Laboratório de Tecnologia Sonar (LabSonar), que vai atuar, junto com a Marinha, no desenvolvimento de tecnologias de detecção e classificação de ruídos dos motores de navios, para a proteção da costa brasileira.
O professor José Seixas, coordenador do LabSonar, disse que o projeto do submarino nuclear brasileiro, o principal desafio do laboratório, traz a oportunidade de grande desenvolvimento tecnológico para o país. “O LabSonar surge em um momento interessante, em que não só a Marinha resolveu construir esse aporte considerável de submarinos, incluindo essa parte nuclear, como vem se sedimentando uma ideia de que o Brasil hoje é um parceiro bem diferenciado nesse cenário internacional”, disse.
Entre os desafios tecnológico que o LabSonar vai trabalhar, estão a fusão de dados, processamento estocástico de sinais, estatística de ordem superior, separação cega de fontes, inteligência computacional, engenharia de software e sistemas embarcados, congregando os programas de engenharia elétrica e oceânica do Coppe.
O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação da Marinha, almirante-de-esquadra Wilson Barbosa Guerra, explicou que o projeto do submarino nuclear tem como desafio construir uma embarcação tipicamente brasileira. “Nós vamos construir junto com a França quatro submarinos convencionais, esse é um projeto francês e nós temos índices de nacionalização. Mas o maior desafio é nós projetarmos. Então, hoje nós temos engenheiros que passaram dois anos no Coppe fazendo especialização e dois anos na França, e hoje estão em São Paulo projetando”.
De acordo com ele, a fase inicial e os testes de exequibilidade do projeto já foram aprovados pela Marinha, como tamanho, modelagem de deslocamento e engenharia de construção. Nos próximos dois anos serão tomadas algumas decisões, como o modelo do sonar a ser usado. O submarino nuclear brasileiro deve ficar pronto em 2025.
A cooperação entre a Coppe e a Marinha começou na década de 1980 e já possibilitou a instalação de sonares em submarinos brasileiros na década de 1990. O projeto atual vai construir um sonar passivo, que detecta os ruídos no ambiente marinho. Para o futuro, podem ser feitos também sonares ativos, que emitem sinais para detectar os objetos por meio da reflexão do som.
Fonte - EBC  30/07/2013

Metrô do Rio transportou mais de 3 milhões durante a JMJ

foto - ilustração
Milhões de pessoas participaram da Jornada Mundial da Juventude, para atender essa demanda o MetrôRio preparou um esquema especial de atendimento que teve início às 7h de quinta-feira (25/07) e foi encerrado à 0h de segunda-feira para terça-feira, foram 127 horas de operação ininterrupta.
A empresa contabilizou que desde terça-feira (23/07), até a 0h de segunda para terça, mais de 3 milhões de passageiros fizeram seus deslocamentos para os eventos em Copacabana através do sistema metroviário.
Durante a Jornada, sistema de metrôs do Rio operou com 42 trens e utilização eventual de mais três trens extras. Esta frota realizou 4.250 partidas. Nos horários mais carregados de retorno dos eventos, a concessionária recebeu quase sete passageiros por segundo. Vale ressaltar que no horário de pico, nas principais estações (Cardeal Arcoverde, Siqueira Campos e Botafogo), o fluxo de entrada era de 500 passageiros por minuto, o correspondente a lotação de 10 ônibus.
Fonte - Revista Ferroviária  30/07/2013