sábado, 13 de julho de 2013

Companhia aérea Cubana de Aviação volta a operar no Brasil


Duração do voo entre Havana e São Paulo será de sete horas e meia. Ida de brasileiros cresceu 2,6% entre janeiro e maio

A companhia aérea Cubana de Aviação, que deixou de voar para o Brasil em 2007, estreou nesta semana voo semanal entre Havana e São Paulo -- no avião, um IL 96-300 de 262 lugares, 18 dos quais em primeira classe, estava uma delegação liderada pelo ministro cubano de Turismo, Manuel Marrer.
O voo é direto e a taxa de ocupação prevista é de 80%, segundo o diretor comercial da companhia, Ramón Pérez Camejo, que sublinhou a possibilidade de anunciar um segundo voo semanal em breve, “porque estamos muito otimistas com os resultados nessa rota”.
A comitiva se reúne esta quinta-feira (11/07) com agentes de turismo que promovam o destino turístico da ilha caribenha e viajarão posteriormente ao Rio de Janeiro e Porto Alegre para conversar com representantes do setor. No dia 16, Marrero se encontra em Brasília com o ministro brasileiro Gastão Dias Vieira, com quem assinará um memorandum de entendimento entre as duas nações.
A duração do voo entre Havana e São Paulo será de aproximadamente sete horas e meia. O número de brasileiros que visitou Cuba entre janeiro e maio deste ano atingiu 7.565, mais 2,6% que no mesmo período do ano passado, fazendo do Brasil o 18º maior mercado turístico para a ilha caribenha.
Fonte -  Opera Mundi  13/07/2013

Rússia dá início à Missão ExoMars

Projeto russo-europeu vai explorar o Planeta Vermelho em 2016 e 2018


Ilustração do Consórcio Aeroespacial Lavochkin mostra etapas do Projeto ExoMars

Começou na Rússia a execução do projeto conjunto russo-europeu ExoMars, que visa ao envio de naves de pesquisa para Marte em 2016 e 2018. A complexa missão foi confiada a uma equipe especial do Consórcio Aeroespacial Lavochkin, e as questões relativas ao projeto são discutidas em contato estreito com os especialistas europeus.
A missão ExoMars começou inicialmente como uma operação americano-europeia, tendo a NASA prometido fornecer dois foguetes pesados Atlas-5 para a sua realização. Mas, no outono de 2011, ficou claro que o fornecimento de foguetes se deparava com problemas. Então, a Agência Espacial Europeia convidou a Rússia a participar do projeto, na qualidade de terceiro participante. Pouco tempo depois, a NASA abandonou por completo o projeto, pois estava inteiramente empenhada na preparação do jipe-robô marciano Curiosity. A Rússia, então, declarou que iria aderir à missão e fornecer os foguetes Proton somente se o programa científico fosse conjunto. As condições foram aceitas, e desde então o ExoMars é um a operação russo-europeia.
"O Projeto ExoMars compreende duas etapas, com as partidas marcadas para os anos de 2016 e 2018”, diz o diretor do Instituto de Pesquisas Cósmicas da Academia de Ciências da Rússia, Lev Zeleny . “ Em 2016, a participação da Rússia vai reduzir-se ao fornecimento do foguete Proton e do conteúdo do veículo orbital europeu Trace Gas Orbiter (TGO), destinado a pesquisar os vestígios de gases na atmosfera de Marte. No TGO serão instalados dois conjuntos de aparelhagem russa: o detector de nêutrons Frend, destinado a estudar a distribuição da água sobre a superfície de Marte, e um grande bloco de aparelhos para o estudo da composição espectral da atmosfera."
A segunda etapa, o lançamento em 2018, será muito mais complicada, comenta Lev Zeleny: "A Rússia fornecerá novamente o foguete Proton. Além disso, ela vai produzir a plataforma de pouso, utilizada para o transporte do veículo marciano Pasteur, que terá uma sonda capaz de perfurar poços de até dois metros de profundidade. A tarefa da Rússia não vai reduzir-se ao transporte: ela vai participar também do programa científico. Mas o mais importante é que nesta plataforma será instalado um conjunto de aparelhos russos."
A experiência do projeto ExoMars e das missões russas à Lua, marcadas para 2015-2016, permitirá diminuir o risco de realização do segundo envio de um satélite para Fobos, o satélite de Marte. A Rússia espera lançar uma versão mais leve da cosmonave Phobos-Grunt no período de 2022 a 2025.
Fonte - Diário da Russia  13/07/2013

Protesto pede volta do bondinho de Santa Teresa


Moradores do bairro, na zona sul do Rio, fazem um protesto em frente ao Palácio Guanabara, sede do governo estadual, em defesa do bondinho. Em agosto de 2011, o bondinho parou de circular após um acidente que deixou seis mortos e mais de 50 ferido                                                                                                

Em defesa do bondinho, moradores de Santa Teresa protestam em frente ao Palácio Guanabara


Vitor Abdala
Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro – Moradores de Santa Teresa, na zona sul da cidade, fazem neste momento um protesto em frente ao Palácio Guanabara, sede do governo fluminense, em defesa do bondinho que circulava pelo bairro. Os manifestantes se concentraram no Largo do Machado, no início da tarde, e depois seguiram para o palácio.
Eles ocupam uma faixa da Rua Pinheiro Machado e protestam com cartazes, além réplicas de um bonde e de caixões. Entre as mensagens estão “Bonde Já! Dois anos sem o bonde já é demais”.
O tradicional bonde de Santa de Teresa parou de circular em agosto de 2011, depois que o bondinho descarrilou e tombou, deixando seis mortos e mais de 50 feridos. A primeira audiência de instrução e julgamento dos acusados de ter responsabilidade no acidente está marcada para o próximo dia 18, na 39ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.
Fonte - Agência Brasil  13/07/2013

Espionagem da CIA, FBI, DEA, NSA...e o silêncio no Brasil - Bob Fernandes



O ex-presidente Fernando Henrique diz: "Nunca soube de espionagem da CIA" no Brasil. O governo atual cobra explicações dos Estados Unidos, e a presidente Dilma trata do assunto com a cúpula do Mercosul no Uruguai. O Congresso envia protesto formal ao governo de Obama.
Vamos aos fatos. Entre Março de 99 e abril de 2004, publiquei 15 longas e detalhadas reportagens na revista Carta Capital. Documentos, nomes, endereços, histórias provavam como os Estados Unidos espionavam o Brasil.
Documentos bancários mostravam como, no governo FHC, a DEA, que combate o tráfico de drogas, pagava operações da Polícia Federal. Depositava na conta de delegados. Tempo em que a PF não tinha orçamento para bancar todas operações.
A CIA, via Departamento de Estado, pagou uma base eletrônica da PF em Brasília, até os tijolos.Para trabalhar nessa base, até o inicio da gestão do delegado Paulo Lacerda, agentes e delegados da PF eram submetidos ao detector de mentiras nos EUA. Em hotéis em Washington.
Isso até que viessem a gestão do ministro Marcio Thomas Bastos e do delegado Paulo Lacerda e orçamento adequado. Essa base na PF chamava-se CDO. Publicadas as reportagens, tornou-se SOIP, depois COE. Hoje é a DAT, Divisão Antiterrorismo.
chefiou o FBI no Brasil por 4 anos. Em entrevista de 17 páginas, revelou: serviços de inteligência dos EUA haviam grampeado o Itamaraty. Empresas eram espionadas. Nem o Palácio da Alvorada escapou.
Pelo menos 16 serviços secretos dos EUA operavam no Brasil. Às segundas-feiras, essas agências realizavam a "Reunião da Nação", na embaixada, em Brasília.
Tudo isso foi revelado com riqueza de detalhes: datas, nomes, endereços, documentos, fatos. Em Abril de 2004,publicamos os nomes daqueles que, disfarçados de diplomatas, como é habitual, chefiavam CIA, DEA, NSA e demais agências no Brasil.
Chellotti, diretor da PF, caiu depois de reportagem, em março de 99. Isso no governo de FHC, que diz desconhecer ações da CIA. Renan Calheiros, seu ministro da Justiça, foi convocado pelo congresso. Em público, se esquivou. A mim, disse: "Isso é assim mesmo, é do jogo".
Carlos Costa, que chefiara o FBI no Brasil, foi ouvido em sessão secreta do Congresso, já em 2004. E confirmou tudo o que dissera na entrevista. Sobre a presença do seu FBI, da CIA, DEA, NSA, e sobre a espionagem em geral.
Tudo isso sob quase absoluto e estrondoso silêncio. Um silêncio assustador à época. Tão assustador quanto a suposta perplexidade ao "descobrir", só agora, que os Estados Unidos, e não apenas eles, espionam o Brasil e o mundo.
Jornal da Gazeta Publicado em 10/07/2013

Aumentos de impostos serão insuficientes para financiar melhorias no transporte público

Wellton Máximo
Repórter da Agência Brasil
Brasília – Anunciadas nas últimas semanas em resposta às pressões das ruas, as medidas que pretendem baratear e melhorar a qualidade do transporte público acenderam outro debate. Os aumentos de tributos propostos até agora serão insuficientes para financiar as obras, as desonerações e as reduções de tarifas prometidas, em uma conta que, por enquanto, aproxima-se de R$ 60 bilhões.
foto - ilustração
No fim de junho, a presidenta Dilma Rousseff prometeu um pacote de R$ 50 bilhões para melhorar a mobilidade urbana. Em agosto, o Senado pretende votar o passe livre nacional para estudantes, que deverá consumir mais R$ 5,5 bilhões por ano segundo o próprio presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB-AL).
A conta ficará ainda maior com a ampliação das desonerações para as empresas de transporte público, aprovada pelo Senado no último dia 2 e que seguiu para a Câmara dos Deputados. O impacto ainda não está estimado, mas o ministro da Fazenda, Guido Mantega, adiantou que não existe espaço fiscal para novas desonerações.
Para financiar a melhoria do transporte coletivo, diversas propostas de aumento de impostos surgiram nas últimas semanas. O Movimento Passe Livre (MPL) defende o fim do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) reduzido para automóveis a fim de financiar o transporte público. O Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco Nacional) protocolou, no início do mês, uma proposta de emenda à Constituição na Câmara para taxar jatinhos, helicópteros, lanchas e iates usados sem finalidade comercial.
Os reajustes tributários sugeridos até agora, no entanto, compensarão apenas parcialmente o pacote de bondades para o transporte público. De acordo com o Sindifisco Nacional, a cobrança de Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) sobre embarcações aéreas e aquáticas de uso pessoal gerará receitas de R$ 2,7 bilhões por ano caso a alíquota máxima de 4% seja aplicada pelos estados e pelo Distrito Federal, que detêm o controle do imposto. Já a revogação do IPI reduzido para os veículos aumentaria a arrecadação em R$ 4,2 bilhões por ano, de acordo com o Ministério da Fazenda.
Na melhor das hipóteses, os aumentos de impostos compensariam apenas as desonerações já em vigor para o transporte coletivo. Desde janeiro, as empresas de transporte urbano, assim como os fabricantes de ônibus e equipamentos ferroviários, estão incluídas na desoneração da folha de pagamentos, que farão o governo deixar de arrecadar R$ 1,98 bilhão este ano. Em junho, o governo zerou o Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) das passagens, acarretando a renúncia de pelo menos R$ 1,2 bilhão em 2013.
Fonte - Agência Brasil 13/07/2013 

Edward Snowden vai pedir asilo político à Rússia

Ex-agente americano fala em Moscou à mídia e a entidades de direitos humanos


A mídia internacional presente à coletiva de Edward Snowden em Sheremetyevo
O ex-agente da CIA Edward Snowden declarou nesta sexta-feira, 12, durante seu encontro com representantes de direitos humanos no aeroporto de Sheremetyevo, em Moscou, que voltará a pedir asilo político na Rússia. A notícia foi revelada em sua mensagem pessoal publicada pelo site WikiLeaks horas após a reunião.

Há poucos dias, Snowden chegou a anunciar que gostaria de ficar na Rússia, mas voltou atrás quando o Presidente Vladimir Putin impôs a condição de que para isso o ex-agente teria que parar de prejudicar os Estados Unidos com novas ações e informações.
Na reunião desta sexta-feira, no entanto, Snowden disse ter repensado a proposta de Putin e anunciou que irá, sim, acatar as condições impostas a ele para receber asilo político na Rússia.
Citando informações passadas pela defensora dos direitos humanos russa Marina Lokshina, presente na reunião desta sexta-feira, a jornalista Ellen Barry, do jornal New York Times, revelou que o ex-agente só aceitou as condições impostas pela Rússia devido à impossibilidade de deixar o país. Segundo a publicação, Snowden disse desejar apenas o bem aos Estados Unidos e prometeu não realizar ou planejar quaisquer novas ações que causem prejuízo ao país.
Ao ser indagado se a decisão de permanecer na Rússia seria uma escolha séria, Snowden respondeu que por ora ele não dispõe de outras opções, já que a Rússia é hoje o seu atual e real paradeiro. Durante a reunião com defensores dos direitos humanos, ele disse que deixar a Rússia para viajar à América Latina lhe parece uma tarefa difícil e arriscada, e a prova disso é o recente incidente ocorrido com o avião do presidente da Bolívia, Evo Morales.
Durante a entrevista à imprensa e a conversa com os representantes dos direitos humanos, filmagens de todo tipo estavam proibidas. No entanto, o jornal britânico The Guardian publicou uma foto de Snowden ao lado da representante do WikiLeaks, Sarah Harrison, e da defensora dos diretos russa, Marina Lokshina.
Para convocar a reunião desta sexta-feira o site WikiLeaks publicou a seguinte mensagem aberta de Snowden à comunidade internacional de direitos humanos:
“Tive a grande sorte de contar com o apoio de países valorosos que concordaram em me prestar seu asilo político. Agradeço a esses países e espero visitá-los no futuro para agradecer pessoalmente o seu povo e a seus líderes. Eles ganharam o respeito do mundo ao defender os seus princípios e não temer a intimidação. Convido as organizações de direitos humanos e outras pessoas respeitáveis a se juntar a mim no dia 12 de julho, às 17 horas, no aeroporto de Sheremetyevo, em Moscou, para uma rápida declaração e discussão dos meus futuros passos nesta situação em que me encontro. Agradeço pela cooperação e apoio. Atenciosamente, Edward Snowden.”
Fonte  -  Diário da Russia 12/07/2013


sexta-feira, 12 de julho de 2013

Justiça determina licitação de 2 mil linhas de ônibus

Pedro Peduzzi
Repórter da Agência Brasil
Brasília – A Justiça Federal deu prazo de dez dias para que a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) publique os editais de licitação de cerca de 2 mil linhas de transporte rodoviário interestadual e
foto - ilustração
internacional de passageiros, com extensão superior a 75 quilômetros, vencidas desde 2008. A decisão é de primeira instância e cabe, portanto, recurso.
De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), autor da ação na Justiça, o caso se arrasta desde 1993, quando um decreto presidencial ofereceu o serviço por 15 anos em caráter emergencial, sob o argumento de garantir a continuidade do serviço enquanto governo e empresas iriam se adequar às novas regras para fazer as licitações.
O prazo venceu em 2008 e, desde então, as empresas têm operado com autorizações especiais concedidas pela ANTT “de forma precária e sem licitação”, novamente sob a justificativa de ser necessária a preparação de estudos.
Ainda segundo o MPF, o último cronograma previa a publicação do edital em abril de 2012, um ano após o ministério ter proposto a ação e a Justiça ter concedido liminar que determinava a conclusão da licitação das linhas no prazo de 120 dias. A ANTT, então, recorreu ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região, que prorrogou o prazo por mais 90 dias. O cronograma, no entanto, novamente não foi cumprido.
Em nota, o MPF informou que a juíza Lana Ligia Galati, da 9ª Vara Federal do Distrito Federal, manifestou que a situação “aponta falta de interesse das rés – União e ANTT – em concluir o processo licitatório”, já que o prazo de 15 anos seria suficiente. Caso a decisão judicial não seja cumprida, será aplicada multa de R$ 5 mil.
A Agência Brasil não obteve retorno da ANTT até a publicação da matéria.
Fonte - Agência Brasil  12/07/2013

Ibama libera licença para mais dois lotes da Fiol

Jornal da Mídia
A licença de instalação para o avanço das obras nos lotes 5 e 5A da Ferrovia Oeste-Leste (Fiol) foi concedida nesta quinta-feira (11) pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais
foto - ilustração
Renováveis (Ibama). Juntas, as obras resultam num investimento de mais de R$ 850 milhões.
A notícia foi comemorada pelo secretário estadual da Casa Civil, Rui Costa, que monitora as obras da Fiol na Bahia. “A licença de instalação do Ibama nos permite dar prosseguimento às obras deste que é um empreendimento de extrema importância para o desenvolvimento econômico de todo o nosso estado. Vamos dar celeridade às obras e gerar emprego e renda à população da região”.
O lote 5 possui uma extensão de 162 quilômetros, partindo do município de Caetité até Bom Jesus da Lapa. O 5A consiste na construção de uma ponte de 2,9 quilômetros sobre o Rio São Francisco.
Também estão em andamento na Fiol as obras dos lotes 1, 2, 3 e 4, esse último já com 92,2% da terraplanagem concluída. Segundo informações da Valec, empresa executora das obras, com a liberação desses lotes, a ferrovia já gerou mais de seis mil empregos diretos.
Fonte - Revista Ferroviária  12/07/2013

Via permanente de Maceió passa por remodelação

CBTU
A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), Regional Maceió, continua com os trabalhos de manutenção da via permanente (trilhos e dormentes) afetados pelas enchentes que atingiram os municípios de Rio Largo e Satuba, a 28 km de da capital Maceió, no ano de 2010. As atividades gerenciadas pela
Foto - ilustração
Coordenação de Acompanhamento e Obras (COACO) foram realizadas sobre os trechos do quilômetro 310 ao quilômetro 322 das respectivas cidades. Em aproximadamente um ano e seis meses, foram finalizados os serviços de substituições de trilhos, troca de dormentes, correção de tração, troca e solda dos trilhos.
O foco das modificações foram traçados para proporcionar mais segurança. É o que assegura o Assistente Técnico Luciano Pena, integrante do setor da COACO. Segundo ele os resultados foram conquistados e as obras de manutenção da via correspondente ao trecho da região de Rio Largo foram concluídas com sucesso. "Conseguimos promover a recuperação e até mesmo a modernização do sistema férreo de um pouco mais de 12 km referente ao eixo Rio Largo/Satuba".
Já a linha férrea pertencente à região de Satuba foi remodelada parcialmente e deve passar por revitalização até o fim de 2013. "Para este ano o objetivo da CBTU Maceió é ampliar ainda mais a adequação da via permanente para que ela atinja, por completo, a cidade de Satuba, que até hoje, sofre com problemas de locomoção da população por meio do transporte ferroviário, devido às enchentes que deterioraram a via férrea da cidade", detalhou Luciano Pena.
Estações revitalizadas
A Coordenação de Acompanhamento de Obras também mantém as operações a todo vapor, inclusive com a manutenção das duas novas estações, a de Lourenço de Albuquerque e Gustavo Paiva, construídas depois das enchentes e disponibilizadas para os usuários desde dezembro de 2012 e durante o período de trabalho, houve a recuperação de uma ponte que interliga os dois municípios (Rio Largo/Satuba).
Fonte - Revista Ferroviária via e-mail em 12/07/2013

Governo anuncia audiência pública para ferrovias

Governo Federal
O governo federal, por meio da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), quer ouvir a sociedade na implantação de novas ferrovias no país que fazem parte do Programa de Investimentos em Logística (PIL). A ideia é diversificar o modal de transporte, hoje basicamente rodoviário, o que pode representar um duro golpe na máfia do pedágio.
Foto ilustração - pregopontocom
Amanhã, sexta-feira, a ANTT promove no Hotel Promenade, no centro de Curitiba reuniões participativas para discussão dos estudos preliminares da concessão à iniciativa privada dos trechos ferroviários Maracaju (MS) – Lapa (PR); Mairinque (SP) – Rio Grande (RS); e Lapa (PR) – Paranaguá (PR).
Segundo Gleisi Hoffmann, ministra-chefe da Casa Civil, o Programa de Investimentos em Logística, lançado pelo governo federal em agosto de 2012, que envolve além de ferrovias, rodovias e portos, a consulta à população é importante para “assegurar aos cidadãos o direito de se manifestar sobre as políticas públicas importantes para sua região”. Ela destacou ainda que o governo vai trabalhar intensivamente para superar os gargalos de logística que possam dificultar o crescimento do país.
A documentação completa e os formulários eletrônicos sobre os trechos ferroviários objeto da audiência pública em Curitiba estão disponíveis no sítio eletrônico da ANTT, www.antt.gov.br, em Tomada de subsídios nº 9 (Maracaju-Lapa), 14 (Mairinque-Rio Grande) e 16 (Lapa-Paranaguá).
As contribuições para o trecho Maracaju-Lapa ainda serão aceitas durante a reunião de Curitiba ou pelo Correio até o final de julho. Para o trecho Mairinque-Rio Grande, as contribuições por escrito podem ser enviadas até as 18 horas de amanhã, 12 de julho e para o trecho Lapa-Paranaguá, até as 18 horas do dia 2 de agosto de 2013.
Fonte - Revista Ferroviária via e-mail em 12/07/2013

Pagando para atrapalhar a manifestação???!!.....

Vídeo de Augusto Viana


QUE TIPO DE DEBATE QUEREM OS ADMINISTRADORES DA NOSSA CIDADE???!!!...
Da redação
Esse vídeo mostra a existência de fortes suspeitas de que pessoas possam ter recebido dinheiro para ocupar o auditório do centro cultural da Câmara de Vereadores de Salvador, antes que o MBL (Movimento Passe Livre) do público e outros movimentos populares chegassem ate o local. Devido a limitação da quantidade do público no auditório do Centro Cultural da CMS, imposta pela direção da casa,para a audiência publica a ser realizada nessa quinta feira 11/07/2013 as 2:00 hs,segundo relato do autor do vídeo, percebeu-se que bem antes do seu inicio mais de 2/3 da capacidade do ref. auditório já estava ocupado, cerca de  150 pessoas já se encontravam antecipadamente  no recinto,provavelmente um grupo de pessoas que  nunca haviam participado das manifestações em curso, isso deixa a impressão da existência de um comportamento anti ético e o receio de enfrentar um debate franco e aberto por parte da  administração pública com a população da nossa  cidade.Cabe agora ao MP Ba investigar e apurar os fatos e de quem seria a  responsabilidade pela prática de tais atos.

Descrição original do vídeo - 
Publicado em 11/07/2013
pessoas recebem grana para encher a camara dos vereadores, antes de todos do passe livre chegarem ate a mesma, limitaram a quantidade de gente que iam entrar, e quando a gente chegou na prefeitura, ja tinham umas 150 pessoas la dentro que nunca foram para as manifestações, isso só prova que eles estao com medo do povo

Solidão

A SOLIDÃO para testar o comportamento humano em condições de completo isolamento durante longos períodos de tempo, iguais ao que o homem terá que enfrentar na exploração do espaço. 


foto ilustração - noticiasterra
Finalmente liberadas as gravações que a NASA fez das experiências realizadas com o tenente da Marinha John Smith para testar o comportamento humano em condições de completo isolamento durante longos períodos de tempo, iguais ao que o homem terá que enfrentar na exploração do espaço. O tenente Smith foi escolhido pelas suas perfeitas condições físicas e mentais. Foi colocado dentro de um simulador de vôo com comida bastante para dois anos e os instrumentos que normalmente levaria numa missão, inclusive um computador. Todos os dias Smith teria que fazer um relatório verbal para que seu estado fosse avaliado. O que segue são trechos das gravações feitas dos seus relatórios.
Primeiro dia. “Meu nome é John Smith. Estou ótimo. Passei todo o dia me familiarizando com este meu pequeno lar. Já desafiei o computador para uma partida de xadrez. Acho que nos daremos muito bem. (Risadas.) Só tenho uma queixa: esta comida em bisnagas não se parece nada com a comida de mamãe... (Risadas.) Dois mais dois são quatro. Encerro”.
Uma semana depois. “John Smith aqui. Continuo muito bem. Ainda não consegui vencer nenhuma partida de xadrez deste computador. Acho que ele está trapaceando. (Risadas.) Três vezes três é nove. Encerro”.
Um mês depois. “(Risadas.) Meu nome é John maldito Smith. Tudo bem. Um pouco entediado, mas tudo bem. Consegui finalmente ganhar uma do computador, embora ele negue. Vou ter que derrotá-lo de novo para convencer este cretino. Calculei mal e já comi todas as bisnagas de torta de maçã. Agora só tem maldito limão. Dois vezes três são, deixa ver. Seis. Quer dizer... Não. Está certo. Seis. Encerro”.
Dois meses depois. “Vocês sabem quem eu sou. John qualquer coisa. Não agüento mais a arrogância deste computador. Ele não é humano! Insiste que me deu xeque-mates inexistentes e se recusa a admitir que está errado. Tivemos uma briga feia hoje. Dois mais dois são... sei lá. Encerro”.
Quatro meses. “Alô. Tenho provas irrefutáveis de que o computador está tentando boicotar esta missão! Ouvi claramente ele dizer alguma coisa desagradável sobre mamãe. Canta Strangers in the Night em falsete e não me deixa dormir. Não me responsabilizo pelo que possa acontecer. Estou muito bem, lúcido e bem disposto. Com licença que estão batendo na porta”.
Sexto mês. “Meu nome é Smith. Maggie Smith. Por hoje é só”.
Oitavo mês. “(Risadas)”

Nono mês. “Smith aqui. Aconteceu o inevitável. Matei o computador. Estávamos com um problema, onde colocar as bisnagas vazias, e ele fez uma sugestão deselegante. Agora está morto. Não tenho remorsos. Ontem recebi a visita de um vendedor de enciclopédias. Não sei como ele conseguiu entrar aqui. Dois mais dois geralmente é nove. Encerro”.
Décimo mês. “Meu nome é Brown ou Taylor. Um mais um é umum. Dois mais dois, não. Iniciei um projeto importantíssimo. Com as bisnagas vazias e partes do computador, estou construindo uma mulher”.
Um ano. “Redford aqui. Sinto falta de um espelho para poder ver a minha barba, que está bem comprida. A mulher que fiz de bisnagas vazias e partes do falecido computador ficou ótima mas, infelizmente, nossos gênios não combinavam. Ela foi para casa de seus pais. Dois mais dois...”
Décimo-quarto mês. “Minha barba está tentando boicotar a missão! Faz um estranho barulho eletrônico e várias vezes já tentou me estrangular. Deve ser comunista. Começaram a chegar as enciclopédias que comprei. Tenho jogado xadrez comigo mesmo e ganho sempre”.
Décimo-quinto mês. “Aqui fala Zaratustra. Atenção. Encontrei pegadas humanas dentro da cabine. Estou investigando. Mandarei um relatório depois. Duas vezes três é demais. Encerro”.
No dia seguinte. “Grande notícia. Há outro ser humano dentro da cabine! Seu nome é Smith, John Smith, mas como o encontrei numa terça-feira o chamarei de “Quinta”. Ele não fala, mas joga xadrez como um mestre. (Risadas). Talvez tenha que matá-lo”.
Neste ponto, os cientistas da NASA acharam melhor abrir a cápsula. Encontraram Smith com as mãos em volta do próprio pescoço gritando: “Trapaceiro! Trapaceiro!”
Fonte - Circuito Ferroviário Vale Verde via e-mail  em 11/07/2013

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Haddad abre planilhas do sistema de transportes de São Paulo na internet

Remuneração de concessionárias e cooperativas somou R$ 15,8 milhões de reais no primeiro dia do mês de julho. Transparência é uma das reivindicações do Passe Livre


ALF RIBEIRO/FOLHAPRESS
Em 1º de julho a remuneração bruta das concessionárias da capital foi de R$ 10,8 milhões

por Eduardo Maretti, da RBA 
São Paulo – A remuneração bruta das concessionárias que operam os ônibus de São Paulo no dia 1° de julho foi de R$ 10.851.173,28, enquanto a das cooperativas chegou a R$ 4.989.692,79. No total, a soma da remuneração do sistema chegou a R$ 15,8 milhões de reais em um dia, o que projeta a remuneração das operadoras do sistema em R$ 474 milhões por mês e R$ 5,7 bilhões por ano. Os dados constam de planilhas que a prefeitura de São Paulo coloca à disposição a partir de agora no site da Secretaria Municipal de Transportes (SMT), com dados detalhados sobre a remuneração diária dos contratos de concessão e permissão do sistema de transporte público da capital.
“Essas informações têm um volume de detalhes muito maior do que era publicado usualmente desde 2002. Optamos por ampliar o grau de informação para fornecer para a cidade, para a comunidade, um grau de informação que nos possibilite fazer um debate mais qualificado”, diz o diretor de Gestão Econômico-Financeira da SPTrans, Adauto Faria.
A transparência nos gastos do setor de transporte era uma das reivindicações do Movimento Passe Livre, que realizou em junho manifestações que resultaram na revogação do aumento da tarifa de transporte público e no cancelamento do edital de concessão das linhas de ônibus da cidade.
Agora, os dados vão ser publicados todos os dias, no quinto dia útil após a operação. Por exemplo, as informações de hoje serão colocadas à disposição no próximo dia 18 e as já divulgadas se referem às operações dos dias 1°, 2 e 3.
As informações são discriminadas separadamente por concessionária (ônibus comuns) e permissionárias (cooperativas). A cidade é loteada em oito áreas por consórcios de empresas de transporte, assim como por cooperativas.
As concessionárias transportaram 4,5 milhões de pessoas no dia 1°, uma segunda-feira, enquanto foram 3,4 milhões os usuários das cooperativas. No total, 7,9 milhões utilizaram o sistema público de transportes da cidade.
A remuneração das empresas é feita por número de passageiros transportados e varia de R$ 2,07 a R$ 2,73. A diferença entre o valor da tarifa e a remuneração é subsidiada pela prefeitura. Se, por exemplo, um usuário da empresa que recebe R$ 2,07 por passagem pega duas conduções, a empresa vai receber R$ 4,14, enquanto o passageiro vai desembolsar R$ 3, usando o Bilhete Único. A diferença, R$ 1,14, vem de subsídio.
Se, pelo contrário, o cidadão pega apenas um carro, a diferença entre a tarifa paga (R$ 3) e a remuneração à empresa (R$ 2,07), de 93 centavos, será usada como parte das verbas de remuneração do conjunto das empresas.
Os dados podem ser consultados no site da Secretaria Municipal de Transportes. - http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/transportes/transparencia/sp_trans/index.php?p=151793
CPI - 
Hoje, uma comitiva de vereadores da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Transportes da Câmara Municipal visitou o Tribunal de Contas do Município (TCM).
O objetivo, segundo o vereador Paulo Fiorilo (PT), presidente da CPI, foi "formalizar colaboração junto ao TCM para que todas as informações relacionadas ao tema sejam disponibilizadas à Câmara". Segundo ele, os vereadores solicitaram ao TCM a possibilidade de serem designados técnicos do tribunal para auxiliar os trabalhos do Legislativo.
Fonte - Rede Brasil Atual 11/07/2013

População de Salvador lotou os pontos da cidade nessa quinta 11/07

População de Salvador lotou os pontos da cidade. Confira as fotos

Da Tribuna da Bahia
Fotos - Ângelo Pontes TB
Em manhã de manifestações por todo o país, a população de Salvador encontrou dificuldades para se deslocar até os seus locais de trabalho. Mesmo com a informação passada pelos rodoviários, de que não teria transporte público entre as 4h e as 8h desta quinta-feira (11/07), muitas pessoas arriscaram e foram em busca de um ônibus, lotando os pontos
Fonte - Tribuna da Bahia 11/07/2013

Manifestação de trabalhadores termina na Praça Municipal em Salvador

A Tarde
Da Redação
Manifestação reúne diversas reivindicações
Edilson Lima | Ag. A TARDE
Centrais sindicais vão às ruas no centro da cidade

Manifestação reúne diversas reivindicações
Centrais sindicais vão às ruas no centro da cidade

Trabalhadores de diversos setores protestaram nesta quinta-feira, 11, no Centro de Salvador. Eles seguiram em passeata do Campo Grande até a Praça Municipal, onde começou a se dispersar sem incidentes. Cerca de 300 pessoas participaram da manifestação.
O movimento, organizado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), fez parte do Dia Nacional de Luta. Rodoviários, professores, operários da Construção Civil, policiais civis, servidores municipais, profissionais de saúde e bancários participaram do ato.
A bandeira unificada dos manifestantes é pela redução da jornada de trabalho, fim do fator previdenciário e garantia de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para educação e saúde. Em separado, cada categoria também leva suas reivindicações para as ruas da cidade, como os servidores estaduais que pedem o pagamento da URV.
Por conta da manifestação, o trânsito ficou complicado durante a manhã e início da tarde no Centro de Salvador, com bloqueios na Avenida Sete e Ladeira da Montanha. A Transalvador informou há pouco que não há mais barreiras no local.
Fonte - A Tarde - 11/07/2013

Royalties do petróleo para educação têm votação adiada

Royalties têm votação adiada

Guimarães diz que será preciso repaginar a base, pois do jeito que está não pode ficar 


foto - agência câmara
Brasília. Depois de cerca de cinco horas de discussão e troca de acusações, a Câmara Federal rejeitou, ontem, o projeto de lei que tinha sido aprovado pelo Senado sobre a destinação de 75% dos royalties do petróleo para educação e 25% para a saúde. A votação foi adiada novamente.
Os deputados ainda precisam analisar um destaque proposto pelo PMDB, que trata de um artigo que contém a destinação, para a educação e a saúde, dos recursos do Fundo Social do pré-sal. O texto do Senado propõe que 50% dos rendimentos desse fundo sejam direcionados a essas áreas, como quer o governo.
Caso o destaque seja rejeitado, prevalece o texto da Câmara, que determina o uso de 50% do capital total e não apenas dos rendimentos do fundo.
A aprovação dos substitutivos votados no Senado era um pedido do governo e foi alvo de debate polêmico durante a sessão nesta noite.
A grande divergência dos dois textos era sobre o destino de recursos do Fundo Social do Pré-Sal. No projeto da Câmara - votado no dia 26 de junho - previa que 50% do capital do fundo deveria ir para educação e saúde até que sejam cumpridas as metas estabelecidas no Plano Nacional de Educação. Já no texto aprovado no Senado, apenas os rendimentos do fundo deveriam ser repassado.
Segundo estudo feito pela consultoria da Câmara dos Deputados, as mudanças feitas pelo Senado reduziriam em mais de R$ 170 bilhões os recursos dos royalties destinados à saúde e à educação até 2022 -de R$ 209 bilhões para R$ 97 bilhões na educação e R$ 69 bilhões para R$ 10 bilhões na saúde.
Repaginar
Logo após a rejeição dos deputados, o líder do PT na Câmara deputado José Guimarães reconheceu a derrota, como "emblemática" para o governo e afirmou que é hora de "repaginar" a base governista.
"Algo está errado, de cabeça para baixo. É preciso estabelecer nitidez política, estabelecer acordos, ter a identidade se é ou não do governo. A gente precisa dialogar. Temos que refletir para repaginar a nossa base", disse.
Fonte - Diário do Nordeste 11/07/2013

Manifestantes fecham Avenida Paulista nos dois sentidos

Flávia Albuquerque
Repórter da Agência Brasil
São Paulo – Cerca de 4 mil pessoas, segundo cálculo da Polícia Militar, bloqueiam nesta tarde os dois sentidos da Avenida Paulista, na altura do Museu de Arte de São Paulo (Masp), local em que centrais sindicais realizam ato unificado do Dia Nacional de Luta. O protesto reúne as mais diferentes categorias, como bancários, metalúrgicos, professores, químicos, guardas municipais e moto boys.
A pauta única das centrais sindicais levada hoje (11) às ruas inclui a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, sem redução de salários; o combate à terceirização; o fim do fator previdenciário; a destinação de 10% do PIB para a educação; a aplicação de 10% do Orçamento da União na área de saúde; o transporte público de qualidade; a valorização das aposentadorias; a aceleração da reforma agrária e a suspensão dos leilões de petróleo.
Segundo o diretor do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Douglas Mastins Izzo, os docentes, além de "abraçar" a pauta única das centrais, esperam que o governo estadual cumpra a Lei 11.378, que estabelece o cumprimento de 33% da jornada do professor fora da sala de aula. “Essa lei foi aprovada pelo Congresso Nacional e o governo estadual insiste em não aplicá-la. A lei garante que o professor ganhe salário quando trabalha extraclasse preparando aula, corrigindo prova, ou investindo em sua formação”, disse Izzo.
Presente à manifestação, o secretário de Relações Institucionais do Sindiguarda-SP, Oldimar Sergio Alves dos Santos, ressaltou que os guardas civis municipais defendem a aprovação do Projeto de Lei 1.332, que regulamenta a atuação da corporação em todo o país. “Isso vai acabar com o conflito entre a Polícia Militar e a Guarda Civil Municipal, quando as funções da segunda são passadas para a primeira . Com a aprovação da lei, o prefeito do município terá de segui-la, ratificando nossas funções”, afirmou.
O presidente da Central Única dos Trabalhadores em São Paulo (CUT-SP), Adi dos Santos, disse que a categoria luta especificamente para que o Projeto de Lei 4.330, que terceiriza o serviço em vários setores da metalurgia não seja aprovado. “Se for aprovado, esse projeto de lei acabará com vários benefícios conquistados pelos trabalhadores. Pode gerar o fim da carteira profissional, porque as empresas poderão transformar os celetistas em pessoas jurídicas, o que precarizará a vida dos trabalhadores.”
A vice-presidenta da Força Sindical, Eunice Cabral, destacou que o cenário político é favorável para atender à pauta do movimento. “São questões que já estavam colocadas há um tempo e nunca foram atendidas, mas agora, com essa onda de mobilizações, a população expressou seu descontentamento com vários temas e os trabalhadores também precisam ser ouvidos.”
Eunice Cabral estima que 3 milhões de trabalhadores ligados à Força Sindical paralisaram as atividades hoje, em todo o país.
Fonte - Agência Brasil -11/07/2013

Estradas federais têm 25 pontos bloqueados

Carolina Sarres
Repórter da Agência Brasil
foto ilustração - portalbragança
Brasília – Vinte e cinco pontos de estradas federais permanecem interditados até o momento, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). O estado onde há mais bloqueios é o Rio Grande do Sul, com 11 interrupções. O ponto mais crítico é na BR-116, próximo a Caxias do Sul, nos quilômetros (km) 144, 146, 151. Também na BR-116, no km 465, perto de Lourenço do Sul, a PRF identificou um bloqueio.
Na Região Nordeste, há interdições na Paraíba, próximo a Cajazeiras, na BR-230, km 504; em Sergipe, no município de Japaratuba, na BR-101, km 47; no Piauí, em Altos, na BR-343, nos km 313 e 324 – próximo a Teresina. No Ceará, o trânsito também está suspenso próximo a Sobral, na BR-222, km 221.
Em Pernambuco, onde foram bloqueadas as vias de acesso ao Porto de Suape no início da manhã, foram liberados os bloqueios em São Caetano, município próximo a Caruaru, e em Belém do São Francisco, a 486 km do Recife. Permanecem interditados os km 94 da BR-428, próximo à Santa Maria da Boa Vista; o km 44, da BR-116, próximo a Salgueiro; e o km 95, da BR-104, próximo a Agrestina.
No Sudeste, a PRF informou que estão bloqueadas as BR-116, km 125, próximo a Caçapava (SP), e o começo da BR-262, no município de Cariacica (ES). No Rio de Janeiro, manifestantes bloquearam, no início da manhã, uma ponte entre os municípios de Rio das Ostras e Macaé, no norte fluminense.
Em São Paulo, a Via Anchieta está totalmente bloqueada por manifestantes em São Bernardo do Campo, Grande São Paulo, na altura do km 20, sentido capital, e do km 15, sentido litoral.
As rodovias federais na Região Centro-Oeste estão, em boa parte, liberadas. Há registro de bloqueio pela PRF na BR-163, próximo a Sorriso, a cerca de 400 km de Cuiabá. Entre Goiás e o Distrito Federal, houve manifestação próximo ao Trevo de Flores de Goiás, encerrada por volta das 9h30. O trânsito volta ao normal com lentidão. No DF, no momento, a PRF não registra quaisquer bloqueios em rodovias federais, mas manifestantes se aglomeram na Esplanada dos Ministérios.
Fonte - Agência Brasil  11/07/2013

Liminar proíbe bloqueio de estradas federais em São Paulo

Yara Aquino
Repórter da Agência Brasil
foto ilustração - noticias.br
Brasília – A Advocacia-Geral da União (AGU) obteve uma decisão liminar da Justiça Federal em São Paulo que proíbe a União Geral dos Trabalhadores (UGT) e a Força Sindical de interromperem o tráfego nas rodovias federais do estado durante o movimento intitulado Greve Geral. A liminar tem validade de 15 dias e, em caso de descumprimento, está prevista multa de R$ 100 mil por hora.
A decisão autorizou a intervenção da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Federal para garantir o cumprimento da liminar, observados os cuidados necessários para preservar a integridade física dos envolvidos, informou a AGU.
De acordo com a AGU, a UGT e a Força Sindical organizaram uma marcha rumo a rodovias federais com a intenção de bloquear hoje (11) o tráfego na Via Dutra (BR-116). O órgão argumentou que a Constituição Federal estabelece o direito de livre associação e manifestação, mas que não seria razoável permitir o uso abusivo desses direitos se isso extrapolar os limites e impedir o direito de ir e vir dos motoristas que utilizam as vias.
O Dia Nacional de Luta, promovido pelas centrais sindicais, começou com interdições de rodovias. Vinte e cinco pontos de estradas federais estão interditadas no início desta tarde, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF).
As principais reivindicações dos trabalhadores, no Dia Nacional de Luta, são o fim do fator previdenciário, a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais sem redução de salários, a aceleração da reforma agrária e pela aplicação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) na educação e de 10% do Orçamento da União para a saúde. Organizações sindicais e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) organizam o ato.
Fonte - Agência Brasil  11/07/2013

Dilma sanciona Ato Médico com vetos

Thais Leitão
Repórter da Agência Brasil

Brasília - A lei que regulamenta o exercício da medicina, o chamado Ato Médico, foi sancionado pela presidenta Dilma Rousseff, com vetos. O texto aprovado, que estabelece atividades privativas dos médicos e as que poderão ser executadas por outros profissionais de saúde, está publicado na edição de hoje (11) do Diário Oficial da União.

O Artigo 4º, considerado o mais polêmico e que motivou protestos de diversas categorias da saúde, como fisioterapeutas, enfermeiros e psicólogos, teve nove pontos vetados, inclusive o Inciso 1º, que atribuía exclusivamente aos médicos a formulação de diagnóstico de doenças. A classe médica considera que esse ponto era a essência da lei. Já para as demais categorias o trecho representava um retrocesso à saúde.
Pela lei, ficou estabelecido que caberá apenas às pessoas formadas em medicina a indicação e intervenção cirúrgicas, além da prescrição dos cuidados médicos pré e pós-operatórios; a indicação e execução de procedimentos invasivos, sejam diagnósticos, terapêuticos ou estéticos, incluindo acessos vasculares profundos, as biópsias e as endoscopias. Também será de exclusividade médica a sedação profunda, os bloqueios anestésicos e a anestesia geral.
Já entre as atividades que podem ser compartilhadas com profissões da área da saúde não médicas estão o atendimento a pessoas sob risco de morte iminente; a realização de exames citopatológicos e emissão de seus laudos; a coleta de material biológico para análises laboratoriais e os procedimentos feitos através de orifícios naturais, desde que não comprometa a estrutura celular.
Ontem, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, ressaltou a regulamentação da atividade, mas defendeu a manutenção do "espírito de equipes multiprofissionais, com outros conhecimentos e competências, que são o conjunto das profissões de saúde".
Fonte - Agência Brasil  11/07/2013

CBTU anuncia 525 vagas para 2º e 3º graus

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos, vinculada ao Ministério das Cidades, abrirá concurso nas seis capitais onde atua e prevê o preenchimento de 525 vagas com regime de contratação celetista.
foto - ilustração
São oportunidades de nível médio, técnico e superior imediatas e para a formação de cadastro reserva. Os salários podem chegar a R$5.087,42, acrescidos de vários benefícios e vantagens, como: vale alimentação, vale-transporte, adicional por tempo de serviço (quinquênio), reembolso de assistência médica e odontológica, auxílio creche, previdência complementar.
O presidente da Companhia, Francisco Colombo, explicou que a intenção do concurso é suprir as demandas que estão por vir, devido a reposição do número de empregados que já se aposentaram e se aposentarão, decurso de tempo desde o último concurso, implantação de novas tecnologias, aumento do quantitativo de veículos metroferroviários, criação de novas estações, entre outros, necessitando da contratação de mais empregados para trabalharem nos setores da CBTU. “É uma prioridade e vamos fazer acontecer este concurso”.
A distribuição das vagas será entre as regionais de Belo Horizonte (52), João Pessoa (61), Maceió (32), Natal (56), Recife (203) e Rio de Janeiro (121). Entre os cargos, estão as funções de segurança ferroviário, operador de estação, condutor de veículos metroferroviários, operador de máquinas e equipamentos, administrador, advogado, psicólogo, segurança do trabalho, engenheiro de transportes, engenheiro mecânico, entre outros.
No último dia 27 de junho, foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) o extrato relativo à licitação para a definição da empresa realizadora do concurso, com data prevista de escolha para o dia 14 de agosto.
Fonte - Revista Ferroviária - 11/07/2013

Porto Alegre solicita mais R$ 2,3 bilhões para o metrô

 Correio do Povo
A Prefeitura de Porto Alegre formalizou nesta terça-feira, 9, em Brasília, pedido para aumentar os recursos destinados à construção do metrô na cidade. Para isso, um encontro foi realizado entre o prefeito, José
foto - ilustração
Fortunati, com os ministros das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, e do Planejamento, Miriam Belchior. O chefe do Executivo requisitou o aporte de R$ 2,3 bilhões para viabilizar a obra. O projeto atual prevê orçamento de R$ 1 bilhão.
Para o prefeito, o encontro foi produtivo, já que houve a sinalização do repasse dos recursos. “Saímos da reunião confiantes de que o metrô está bem encaminhado”, afirmou. Na agenda com governadores e prefeitos das capitais foram avaliados ainda projetos de mobilidade para inclusão no pacto para o transporte público anunciado pelo governo em 24 de fevereiro, junto aos pactos de responsabilidade fiscal, reforma política, saúde e educação pública.
Durante a reunião, a ministra Miriam Belchior se comprometeu em analisar e anunciar uma resposta o mais breve possível. No encontro, ela garantiu que as obras de recuperação do Mercado Público serão incluídas no programa PAC Cidades Históricas, que será anunciado nesta quinta-feira, 11.
A reunião foi acompanhada pelo governador em exercício, Beto Grill, o secretario estadual de Planejamento, João Motta, e o secretário municipal de Gestão, Urbano Schimitt. O metrô da Capital é planejado para percorrer 14,88 quilômetros, com 13 estações distribuídas entre a Esquina Democrática e Fiergs.
Fonte - Revista Ferroviária  11/07/2013

Desativação de ferrovia é criticada por 11 instituições técnicas

Diário do Nordeste
A desativação da ferrovia Sul que liga Fortaleza à cidade do Crato, na região do Cariri, prevista ainda para este mês, provocou reações adversas. Pelo menos oito instituições (associações e sindicatos) de
foto - ilustração
engenheiros, sob a coordenação do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) do Ceará divulgaram na imprensa nota de repúdio contra a suspensão do tráfego ferroviário da linha Sul.
Para os técnicos, Enquanto a ferrovia vem sendo desativada no Estado, essa ainda é um dos meios mais utilizados nos países desenvolvidos
A informação de que a empresa Logística Transnordestina S.A. que administra a ferrovia confirmou a suspensão da ferrovia da linha Sul, que tem uma extensão de 600 km, foi divulgada com exclusividade no Caderno Regional do Diário do Nordeste, no último dia 11 de junho, com o título "Ferrovia Sul será desativada até o fim de julho no Interior".
Em nota publicada na imprensa, as instituições ligadas ao setor de engenharia criticam a decisão da empresa e mostra que o Brasil anda na contramão do desenvolvimento, pois os países ricos priorizam o transporte ferroviário. No fim da nota, há uma conclamação para que as autoridades do Estado lutem contra a decisão de suspender o tráfego ferroviário na linha Sul.
A empresa Logística Transnordestina não forneceu uma data exata de suspensão das atividades. Em nota, justificou a medida, informando que a malha da Transnordestina substituirá a ferrovia atual no ramal Sul, e que por esta razão e em função das interferências necessárias para a construção da nova ferrovia, o transporte de produtos encontra-se temporariamente suspenso nesse trecho.
Os engenheiros criticam a justificativa, alegando que somente deveria haver a suspensão da linha Sul quando a Nova Transnordestina fosse concluída. "Somente depois da nova ferrovia ser concluída é que o tráfego deveria ser suspenso", disse o presidente da Associação Brasileira de Engenheiros Civis do Estado do Ceará (ABENC), Lyttelton Rebelo Fortes. "A suspensão do tráfego é um absurdo".
Lyttelton Fortes observa que há sete anos foi anunciado início das obras da Transnordestina no Ceará, mas até agora praticamente nada foi construído. "Quanto tempo essa obra vai demorar até chegar ao Porto do Pecém? Uma década, duas?", indagou. "Até lá, a linha Sul não terá tráfego e isso vai prejudicar o transporte elevado de carga no Ceará e para outros estados, como Paraíba e Pernambuco". Quando da privatização da ferrovia em 1998, os trechos na região foram leiloados e arrematados para um sistema de concessão pela Companhia Ferroviária do Nordeste (CFN) em substituição à extinta Rede Ferroviária Federal. Depois, surgiu a empresa Transnordestina Logística que explora a ferrovia.
O presidente da Associação dos Engenheiros da Rede Viação Cearense, engenheiro, José Alexandre Torres, critica duramente a decisão em suspender o tráfego ferroviário e a falta de manutenção do trecho. "Está abandonado, sem conservação, embora o contrato exija investimentos", frisou. "As agências reguladoras não fiscalizam, não funcionam e não fazem planejamento".
Alexandre Torres observou que a implantação da Transnordestina prevê a instalação de três trilhos em bitola mista. "Ora, se não teremos mais o trem antigo, na bitola de um metro, para que colocar três trilhos?", questiona. "Isso demonstra falta de planejamento". O engenheiro aposentado lamentou que nenhum deputado estadual e o próprio governo fizeram pronunciamentos acerca da suspensão do tráfego na linha Sul.
O engenheiro Lyttelton Fortes espera o Ministério Público Federal e a Assembleia Legislativa do Estado verifiquem o que está ocorrendo ante a falta de manutenção e a decisão de suspender as atividades de tráfego ferroviário na linha Sul. "A gente precisa levantar essa bandeira, em defesa do Brasil".
O retrato atual da precariedade da linha Sul está no fato de que o trem que faz o transporte de milho para cidades do Interior, mediante contratação do governo do Estado, trafega em baixa velocidade, cerca de 10km por hora, pois há risco de descarrilamento. O tráfego é feito somente durante o dia.
O presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos do Ceará, Ésio do Nascimento Silva, também lamentou a falta de investimentos na malha ferroviária. "Essa decisão prejudica o Estado, causa sérios danos", afirmou. "O tráfego de carga por rodovia traz mais riscos de acidentes e contribui para reduzir a vida útil das estradas". Para o presidente da Associação dos Engenheiros Industriais do Ceará, Alberto Belchior, a desativação da ferrovia é um equívoco.
Fonte - Revista Ferroviária 11/07/2013

O POVO NÃO É BOBO - Acuadas pela blogosfera as Organizações Globo vivem dias de vidraça

Acuadas pela blogosfera, embora protegidas pelas empresas de comunicação coirmãs, as Organizações Globo, quem diria, vivem dias de vidraça

por Leandro Fortes
Carta Capital

Enquanto ainda alimenta a fantasia das “manifestações pacíficas” que cobriu, covardemente, do alto dos prédios das cidades, com repórteres postados como atiradores de(a) elite, a Rede Globo se vê, finalmente, diante de uma circunstância que não consegue dominar, manipular e, ao que parece, nem mesmo entender. Aliás, que jamais irá entender, porque se tornou uma instituição não apenas descolada da realidade, mas
derreTVendo
também do tempo em que vive. Ela e a maior parte dos profissionais que nela trabalham, estes que acreditam ter chegado ao topo da profissão de jornalista quando, na verdade, estão, desde muito tempo, vinculados ao que há de mais obsoleto, atrasado e cafona dentro do jornalismo nacional.
O poder da blogosfera progressista e de esquerda, que tanto incomoda, portanto, a conservadores e direitistas (partindo do pressuposto otimista de que há eventual separação entre eles), lançou-se numa organizada empreitada de apuração jornalística que fez a gigante platinada do Jardim Botânico tremer nas bases e, mais de uma vez, colocar pelo menos um dos joelhos no chão.
A partir de um superfuro do jornalista Miguel do Rosário, do site O Cafezinho, estabeleceu-se na blogosfera uma correia de transmissão informal, mas visceralmente interconectada, sobre o megaesquema de sonegação fiscal montado pelas Organizações Globo que resultou, em 2006, numa cobrança superior a 600 milhões de reais — 183 milhões de imposto devido, 157 milhões de juros e 274 milhões de multa. Foi resultado do Processo Administrativo Fiscal de número 18471.000858/2006-97, sob responsabilidade do auditor Alberto Sodré Zile. Como o auditor constatou crime contra a ordem tributária, abriu a Representação Fiscal para Fins Penais sob o número 18471.001126/2006-14.
Na sequência, outros três dos mais ativos blogueiros do País, os jornalistas Luiz Carlos Azenha, Rodrigo Vianna e Fernando Brito, respectivamente, do Viomundo, O Escrevinhador e do Tijolaço, estabeleceram uma sequência formidável de fatos que deram um corpo sólido à história levantada por O Cafezinho:
1) A multa da Receita, de mais de 600 milhões de reais (1 bilhão de reais, em valores atualizados), de 2006, é referente a sonegação fiscal praticada na compra, pela TV Globo, dos direitos de transmissão da Copa de 2002. Envolve, ainda, ligações com dois criminosos internacionalmente conhecidos: João Havelange, ex-presidente da FIFA, e Ricardo Teixeira, ex-presidente da CBF.
2) Em 2007, uma funcionária da Receita Federal, Cristina Maris Meinick Ribeiro, foi denunciada pelo Ministério Público Federal por ter dado sumiço no processo contra a Globopar, controladora das Organizações Globo, por sonegação fiscal.
3) Como não poderia deixar de ser nesses casos, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, deu sua contribuição às trevas: foi ele que relatou o habeas corpus que soltou a funcionária da Receita, depois da ação de CINCO advogados junto ao STF.
Sempre tão poderosa e segura de seus privilégios, as Organizações Globo entraram nessa briga mais ou menos como Anderson Silva diante de Chris Weidman, no octógono de Las Vegas. Acharam que estavam diante de adversários menores e insignificantes, mas, como se sabe, a soberba é o sentimento imediatamente anterior à queda.
Em apenas três semanas de contínua e criteriosa apuração da blogosfera, a Globo se perdeu em versões sem sentido e recuos de informação, admitiu a culpa da sonegação e justificou-se com um pagamento alegado, mas nunca provado. Teve, pela primeira vez desde que foi criada no ventre da ditadura militar, que se pronunciar publicamente sobre uma denúncia contra si, desgostosa de que isso tenha acontecido fora de seu espectro de dominação, a velha e reacionária mídia nacional, da qual é líder e paradigma. A poderosa vênus platinada teve que responder, primeiro, ao O Cafezinho, de Miguel do Rosário, e depois às redes sociais, ao País, enfim.
Soubemos, assim, que as Organizações Globo, que vivem de concessões públicas e verbas oficiais, ao serem confrontadas com a informação sobre o roubo do processo pela funcionária da Receita Federal, divulgaram uma nota dizendo terem tido uma “grande surpresa” ao saberem da ação criminosa perpetrada por Cristina Maris Meinick Ribeiro.
Então, está combinado assim:
1) Cristina, funcionária de carreira da Receita, enlouqueceu em uma manhã de 2006 e, do nada, apenas movida pela índole de anjo e pela vontade de ajudar a pobre Rede Globo, decidiu por conta própria roubar e desaparecer com o processo de sonegação fiscal de 600 milhões de reais da família Marinho. Depois, conseguiu pagar, sozinha, cinco advogados para arranjar um habeas corpus com o inefável Gilmar Mendes;
2) Em seguida, o Ministério Público Federal, então comandado pelo procurador-geral da República Antonio Fernando Souza, denunciou Cristina Ribeiro pelo sumiço da papelada, que resultou na condenação da referida servidora a 4 anos e 11 meses de cadeia, segundo sentença da Justiça Federal do Rio de Janeiro. Isso em 2007, tudo na surdina, sem que um único procurador da República tenha se preocupado a vazar um fato grave desse para a imprensa ou, no limite, para jornalistas com atuação independente na blogosfera. Nada comparável à fúria e à disposição do mesmo Antonio Fernando ao dar publicidade à denúncia do “mensalão”, notícia, desde então, incorporada à grade de programação da Globo como um coringa usado tanto em época de eleição como nos espasmos de epilepsia antipetista, aliás, recorrentes na emissora.
Talvez, de tanto viver na dimensão onírica de suas telenovelas, ou na falsa percepção que alguns dos seus sorridentes jornalistas têm do mundo real, a Rede Globo ache, de fato, que é possível fazer o contribuinte acreditar de que ela nada tem a ver com o roubo do processo da Receita Federal. Afinal, somos todos uma nação de idiotas plugados no Caldeirão do Huck, certos de que, ao morrermos, teremos nossas almas levadas ao céu pela nave espacial da Xuxa.
Ou seja, os de lá não aprenderam nada com o debate Lula x Collor, em 1989, nem com a bolinha de papel de José Serra, em 2010, duas farsas desmascaradas, cada qual a seu tempo, pela História. Não perceberam que a internet acabou com a era das fraudes de comunicação no Brasil e no mundo.
Apostam as últimas fichas na manada que reuniram em cinco décadas de monopólio de um império movido a entretenimento e alienação. Mas esse gado que foi alegremente tangido por vinhetas e macacas de auditório ganhou, com o fenômeno da rede mundial de computadores, novas porteiras e, com elas, uma perspectiva real de liberdade.
O silêncio envergonhado e vergonhoso dos tristonhos oligopólios de mídia brasileiros sobre uma notícia tão grave é, antes de tudo, revelador das nossas necessidades.
Fico imaginando qual seria a capa dos jornalões e das revistas coirmãs se fosse Lula a dever mil réis de mel coado à Receita Federal. E se descobrissem, no curso da apuração, que um militante aloprado havia lhe feito o favor de roubar o processo judicial a respeito. As massas seriam, no mínimo, conclamadas a linchar o ex-presidente e pedir as Forças Armadas nas ruas.
Por essa razão, enquanto o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, se dispõe a ir às páginas amarelas da Veja se colocar – e ao governo do PT – de joelhos perante quadrilhas ligadas a bicheiros e a esquemas de sonegação fiscal, a ação periférica da blogosfera rouba o protagonismo que antes era dessa autointitulada “grande imprensa”.
E, para tal, faz apenas o que tem que ser feito: jornalismo.
Fonte - Carta Capital  10/07/2013

Monotrilho ou metrô para melhorar a mobilidade em Pernambuco

Diario de Pernambuco
Modelo de um monotrilho - reprodução/internet
foto - mobilidade urbana DP
Mudar a estrutura da matriz do transporte público. O discurso da presidente Dilma Rousseff, que ofecereu R$ 50 bilhões para investimentos em mobilidade está provocando uma correria dos gestores públicos à Brasília por uma fatia dos recursos.
O governador de Pernambuco, Eduardo Campos e o prefeito do Recife, Geraldo Julio se reuniram hoje com os ministros das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, e do Planejamento, Miriam Belchior para apresentar os projetos locais. Uma das grandes mudanças será a implantação de um modal de grande capacidade para a Avenida Norte. O projeto da Avenida Norte, desenhado inicialmente para um corredor de BRT (Bus Rapid Transit), sigla inglesa para Transporte Rápido por Ônibus, tem a proposta de mudar para monotrilho ou metrô.
De acordo com o secretário das Cidades, Danilo Cabral, o projeto do metrô para a Avenida Norte terá 10km de extensão e o custo estimado é de R$ 4,1 bilhões. Já o monotrilho custaria R$ 2,1 bilhões. Em 2011,segundo Danilo Cabral, o estado chegou a fazer um projeto de uma parceria público privada para o monotrilho na Avenida Norte. “O projeto do monotrilho tem mais chance. Não apenas pelo preço, mas também porque o metrô iria segregar o espaço da via e precisaria de mais desapropriações “, apontou o secretário.
Estado e município apresentaram os projetos em conjunto. O prefeito Geraldo Julio levou dois projetos de VLT (Veículo Leve sobre Trilho) para o Recife. Uma linha circular com 8,6 km para o Centro e outra do Aeroporto, passando pela Avenida Conselheiro Aguiar até o Centro do Recife com 9km de extensão. Cada uma a um custo de R$1,1 bilhão.
O prefeito também pediu recursos para a implantação de quatro corredores preferenciais para os ônibus no modelo BRS (Bus Rapid Service) para as avenidas: Abdias de Carvalho, Mascarenhas de Mporaes Domingos Ferreira e Beberibe. O corredor da Avenida Conselheiro Aguiar, que também teria um BRS, ficou de fora porque passou a ser incluído na linha do VLT.
O encontro foi considerado bastante positivo pelo secretário das Cidades, Danilo Cabral. “Foi um primeiro encontro. Eles vão analisar os projetos de todo o país e faszer a seleção. Nós estamos muito otimistas de conquistarmos mais investimenntos para a melhoria do transporte público no estado”, declarou. No encontro, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos aproveitou para pedir reforço na liberação dos recursos para o BRT de Caruaru e o VLT de Petrolina. Veja abaixo o mapa da nova proposta viária para o Recife.
Fonte - Revista Ferroviária  10/07/2013

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Pedidos de oito estados para mobilidade somam R$ 52 bi


O montante ultrapassa os R$ 50 bilhões liberados para ações de melhoria do transporte público de massa. De acordo com a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, com as propostas apresentadas, o governo vai decidir como será feita a divisão dos recursos

Luciene Cruz
Repórter da Agência Brasil
Brasília - Os pedidos de recursos para investimentos em mobilidade urbana de oito estados somaram R$ 52 bilhões, disse hoje (10) a ministra do Planejamento, Miriam Belchior. O montante ultrapassa os R$ 50 bilhões liberados para ações de melhoria do transporte público de massa. De acordo com ela, com as propostas apresentadas, o governo vai decidir como será feita a divisão dos recursos, anunciados pela presidenta Dilma Rousseff, no último dia 24, em resposta às manifestações populares por melhorias nos serviços públicos.
“Encerramos esse ciclo [de reuniões] e vamos parar para fazer o balanço”, disse. Segundo ela, ainda está indefinida a origem os recursos para os investimentos e os procedimentos a serem adotados para liberação do dinheiro para os estados.
Ainda falta definir também se outros estados serão ouvidos. Miriam Belquior destacou ainda que o anúncio deve ocorrer em breve e que propostas com projetos prontos terão prioridade. “Aqueles [pedidos] com projetos prontos poderão mais rapidamente se transformar em obras”, comentou.
Durante a manhã, a titular do Planejamento e o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, receberam o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e o prefeito do Recife, Geraldo Julio. Eles pedem R$ 4,5 bilhões ao governo federal. Estado e prefeitura apresentaram proposta única.
Segundo Eduardo Campos, o pleito contempla investimentos em transporte sobre trilhos (monotrilho), veículo leve sobre trilhos (VLT) e corredores exclusivos para ônibus. O governador enfatizou que todos os projetos apresentados podem ser iniciados até 2014.
“Trouxemos uma proposta que dialoga com o plano diretor de transporte urbano da região metropolitana. Todas essas propostas temos condição de colocar em obras até o primeiro semestre do próximo ano, algumas delas podemos ter obras ainda em 2013”, garantiu.
O encontro marcou o fim da primeira rodada de reuniões entre o governo e estados. Neste primeiro momento, foram recebidos os representantes dos governos do Rio de Janeiro, de São Paulo, da Bahia, do Ceará, de Minas Gerais, do Rio Grande do Sul e do Paraná.
Fonte - Agência Brasil  10/07/2013

Bloqueio de terminais de ônibus na capital paulista prejudicou 750 mil passageiros

Marli Moreira
Repórter da Agência Brasil
ônibus em São Paulo (Ailton Florencio / Creative Commons)
São Paulo- Mais da metade dos terminais de ônibus da capital foram bloqueados, hoje (10), por sindicalistas em protesto contra o processo eleitoral do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo, afetando o embarque e desembarque de cerca de 750 mil passageiros, segundo os cálculos da São Paulo Transporte (SPTrans).
O ato começou por volta das 8h e interrompeu as entradas e saídas dos ônibus em 16 dos 29 terminais administrados pela SPTrans. No final da manhã, pelo menos dois deles, o de Santana, na zona norte, e o João Dias, em Santo Amaro, na zona sul, voltaram ao normal, momentos antes de uma assembleia que decidiu pelo fim do protesto. Segundo a SPTrans, por causa dos bloqueios, o entorno desses locais ficou confuso devido à quantidade de ônibus que não conseguia acessar os terminais.
Essa manifestação foi a segunda em menos de uma semana. No dia 2, o mesmo grupo de sindicalistas paralisou os terminais. O movimento foi organizado pelo líder da Chapa 2 na disputa das eleições do sindicato da categoria,Valdevan Noventa. O atual presidente do sindicato, Isao Hosogi, que tenta se reeleger na disputa, marcada para amanhã (11) e sexta-feira (12), criticou a ação e lamentou os prejuízos à população.
Fonte - Agência Brasil  10/07/2013

Auditor promete reaparecer com processos contra a Globo

Enviado por luisnassif, 
Por Sorano
Do Hoje em Dia

Processos contra a Globo podem reaparecer no Congresso
Amaury Ribeiro Jr. e Rodrigo Lopes - Hoje em Dia

Jurado de morte, um auditor aposentado promete entregar, nos próximos dias, ao Congresso Nacional, os mais de 10 mil volumes originais dos processos (criminal e civil) contra a Rede Globo por sonegação, lavagem de dinheiro e crime contra o sistema financeiro. Os processos sumiram dos prédios da Receita Federal às vésperas do segundo turno das eleições presidenciais de 2006.
Atentado
O desaparecimento do processo também foi confirmado por uma auditor fiscal, que participou das investigações contra a Globo. Após tentar obter vantagem financeira com os processos, um auditor encarregado de fazer a operação limpeza, teria sofrido, meses depois, um atentado e passado a viver escondido. Agora aguarda de seu esconderijo o momento certo de finalizar a vingança contra TV Globo.
Manobra
Para abafar o sumiço do processo a cúpula da Receita, de acordo com a mesma fonte, teria montado às pressas outros dois processos clonados, com numeração diferente dos processos iniciais que receberam da receita a numeração 18.470011261/2006-14. Uma alta fonte da Receita garante que as cópias sumiram após o auditor fiscal Alberto Zile ter solicitado, além do civil, a abertura de um processo criminal contra os irmãos Marinho. A manobra tinha como principal objetivo a prescrição dos crimes, o que ocorre em cinco anos. Além do mais, o processo civil teria sido construído com inúmeras falhas, visando a nulidade processual.
Pânico
Ninguém na Receita sabe informar o destino desses processos que até hoje não foram encaminhados à Justiça. A mesma fonte dessa alta cúpula do Leão disse que os processos clonados não diminuem o pânico na Receita. Isso porque basta uma consulta ao site do Ministério da Fazenda - aberto para a consulta de qualquer cidadão – para se chegar à conclusão de que os processos originais deixaram suas digitais e mais: estão parados desde 2006 na Delegacia Fazendária do Rio. A Globo sequer chegou a recorrer ao Conselho Nacional de Contribuintes. Se tivesse recorrido, constaria nas consultas de processos (Comprot).
Paraísos Fiscais
A família Marinho tem mais um motivo para se preocupar. O processo também acaba revelando o submundo da emissora nos Paraísos Fiscais. Nesse processo, por exemplo, é acusada de utilizar empresas nas Ilhas Virgens Britânicas para pagar à Fifa pelos direitos de transmissão da Copa de 2002.
Doleiro
Em outras palavras, em vez de mandar legalmente a bolada por meio do Banco Central, a emissora recorreu a uma rede de doleiros comandada por Dario Messer, aquele mesmo que lavava o dinheiro de Rodrigo Silveirinha e líder da máfia dos fiscais do Rio de Janeiro que foi preso em 2003, depois de enviar milhões para o exterior.
Fonte - Luis Nassif Online 10/07/2013

Concurso sobre transporte metroferroviário está com inscrição aberta até setembro

Paulo Virgilio
Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro - Estão abertas até o dia 2 de setembro as inscrições para o 9º Concurso de Monografia CBTU – A Cidade nos Trilhos, promovido pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). A finalidade do concurso é estimular a pesquisa na área de transporte urbano, premiando trabalhos com qualidade técnica e aplicáveis no setor.
foto - ilustração
Podem concorrer trabalhos inéditos, individuais ou em grupo, de candidatos que têm diploma de nível superior, de qualquer nacionalidade e formação acadêmica ou que estejam cursando os dois últimos da graduação. Empregados da CBTU também poderão participar, com exceção dos que integram a banca examinadora.
Este ano, o tema central é “Benefícios e externalidades do transporte metroferroviário: uma contribuição para o desenvolvimento sustentável”. Os três melhores trabalhos receberão prêmios de R$ 10 mil (primeiro lugar), R$ 6 mil (segundo lugar) e R$ 3 mil (terceiro colocado).
Criado em 2005, o concurso tem recebido projetos de alta qualificação, segundo a gerente-geral da CBTU, Lilian Rebello. “Interessados que têm expertise e conhecimentos podem contribuir com seu projeto. Toda instituição, por mais técnica que seja, deve ter uma área de produção acadêmica”, diz Lilian, responsável pela organização do concurso.
As inscrições devem ser entregues na CBTU ou encaminhadas pelo correio. A documentação necessária e o regulamento estão disponíveis no portal www.cbtu.gov.br .
Fonte - Agência Brasil   09/07/2013

terça-feira, 9 de julho de 2013

Padilha pede que debate com médicos ocorra com respeito e diálogo

Thais Leitão
Repórter da Agência Brasil
Brasília - Diante das críticas feitas por entidades médicas ao Programa Mais Médicos, lançado ontem (8) pelo governo federal, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, defendeu que o debate sobre a questão ocorra de "forma respeitosa e com diálogo". Em protesto pelas medidas anunciadas, os profissionais prometem uma paralisação.
Em entrevista coletiva hoje (9) para detalhar o programa, ele reafirmou que a prioridade do governo é preencher as vagas com profissionais brasileiros. "Estamos deixando claro que o programa não vai tirar vagas de médicos brasileiros, pelo contrário, vai gerar mais empregos para esses profissionais. Com os investimentos de mais de R$ 7 bilhões em infraestrutura que já estão em andamento, e mais de R$ 5 bilhões previstos, serão abertos 35 mil postos de emprego nessa área no Brasil", disse.
Padilha acrescentou que, ao avançar no tema, o governo está "enfrentando tabus", como a ideia de que sobram médicos no Brasil e que o problema é a distribuição. "Estamos mostrando, com dados concretos, que faltam médicos no Brasil, não só na comparação com países europeus, mas com países aqui do lado, como a Argentina e o Uruguai", disse, enfatizando que países desenvolvidos que implantaram programas semelhantes também enfrentaram resistência em um primeiro momento.
Dados do ministério apontam que há no Brasil 1,8 médico por mil habitantes, enquanto na Argentina a proporção é 3,2; no Uruguai, 3,7; em Portugal, 3,9; e no Reino Unido, 2,7.
"Vamos continuar dialogando [com os profissionais], montamos um grupo de trabalho com entidades médicas, mas a questão é que faltam médicos no Brasil e a culpa não é dos médicos brasileiros. Mas o único interesse que temos que observar são as necessidades de saúde da população", acrescentou.
Fonte - Agência Brasil  09/07/2013

Safra deve chegar a 185,7 milhões de toneladas, prevê IBGE


A produção nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas em 2013 será 14,7% maior do que a registrada em 2012 (161,9 milhões). O dado é 0,1% menor do que o previsto em maio. Haverá aumento nas três principais lavouras brasileiras – soja, milho e arroz


Vitor Abdala
Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro - A estimativa de junho da safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas prevê uma produção de 185,7 milhões de toneladas para este ano. Caso se confirme a previsão, a produção de 2013 será 14,7% maior do que a registrada em 2012 (161,9 milhões de toneladas). O dado é 0,1% menor do que o previsto em maio.
Os dados foram divulgados hoje (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Segundo a estimativa de junho, haverá aumento nas três principais lavouras brasileiras: soja (23,8%), milho (9,7%) e arroz (3,1%).
Dezesseis dos 26 produtos analisados pelo IBGE deverão ter aumento na produção este ano. Além das três grandes lavouras, deverão aumentar a safra produtos como a cana-de-açúcar (10,3%), feijão em grão segunda safra (13,7%), feijão em grão terceira safra (3,3%) e trigo em grão (26,9%).

Entre os dez produtos que deverão ter queda na safra aparecem algodão herbáceo em caroço (-31,8%), café em grão arábica (-4,9%), café em grão canephora (-13,2%), cebola (-9,2%), feijão em grão primeira safra (-2,7%), laranja (-4,6%) e mandioca (-8,4%).
Entre as regiões do país, os principais aumentos em relação a 2012 serão observados no Sul (33%) e Centro-Oeste (7,2%). Também são esperados crescimentos nas regiões Nordeste (2,4%) e Sudeste (1,9%). Apenas a Região Norte deverá apresentar queda, de 2,6%.
A área colhida deverá ser 7,8% maior do que em 2012. A estimativa de junho é 0,6% menor do que a feita em maio. Devem fechar o ano com aumento nas áreas colhidas a soja (11,1%) e o milho (7,2%). O arroz registra redução de 0,4%, em relação a 2012.
Fonte - Agência Brasil  09/07/2013

Brasil repatria cerca de R$ 10 milhões desviados pelo juiz Nicolau

Pedro Peduzzi
Repórter da Agência Brasil
Brasília - O governo brasileiro recuperou parte dos recursos públicos desviados pelo juiz aposentado Nicolau dos Santos Neto e depositados em bancos suíços. Foram repatriados US$ 4,7 milhões, o que corresponde a R$ 10,7 milhões, oriundos de corrupção e desvio de R$ 169 milhões da construção do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região de São Paulo, na década de 1990. O valor será transferido para a conta única do Tesouro Nacional.
De acordo com o Ministério da Justiça, esse é o valor recorde já repatriado. Foram 13 anos de negociações entre o ministério e a Advocacia-Geral da União (AGU) com o governo suíço. A ação, segundo o ministério, foi considerada “um marco na atuação conjunta de órgãos do governo brasileiro no combate à corrupção e ao crime transnacional”, e representou um avanço na cooperação jurídica dos dois países.
Fonte - Agência Brasil  09/07/2013

Ferrovia que ligará Minas Gerais à Bahia está orçada em R$ 10,6 bilhões‏

O custo de implantação da ferrovia que ligará Belo Horizonte, em Minas Gerais, a Candeias, na Região Metropolitana de Salvador (BA), está estimado em R$ 10,66 bilhões, de acordo com o projeto de
Foto - CFVV
 engenharia apresentado recentemente pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). O trecho terá 1.419 km de extensão.
A ferrovia deve passar por 27 municípios de Minas Gerais: Capitão Eduardo, Santa Luzia, Vespasiano, São José da Lapa, Pedro Leopoldo, Matozinhos, Prudente de Morais, Sete Lagoas, Araçaí, Cordisburgo, Curvelo, Corinto, Augusto de Lima, Buenópolis, Joaquim Felício, Bocaiúva, Engenheiro Navarro, Glaucilândia, Montes Claros, Francisco Sá, Capitão Enéas, Janaúba, Verdelândia, Pai Pedro, Gameleiras e Espinosa.
Já na Bahia o sistema contemplará 25 cidades: Sebastião Laranjeiras, Urandi, Pindaí, Candiba, Guanambi, Manoel Vitorino, Barra da Estiva, Iramaia, Maracás, Marcionílio Souza, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Itatim, Santa Teresinha, Castro Alves, Rafael Jambeiro, Ipecaetá, Antônio Cardoso, Feira de Santana, Anguera, Conceição do Jacuípe, Santo Amaro, Amélia Rodrigues, São Sebastião do Passé, Candeias.
Ao longo da ferrovia serão criados 191 obras de arte especiais (pontes e viadutos) para transpor cursos d'água e pátios de manutenção a cada 300 quilômetros. O percurso deve ser concluído em pelo menos 19 horas e 30 minutos, segundo as estimativas iniciais.
A expectativa é que a obra na ferrovia leve 44 meses para ser concluído.Fonte - http://www.sinfer.org.br/site/ultimas_noticias.asp?id_noticia=52858...
*******
Será uma nova Bahia - Minas? Quantos anos pra construir? Quantos anos em atividade?Vale a pena recordar...

A Estrada de Ferro Bahia e Minas teve como diretriz a ligação do arraial de Ponta de Areia, próximo à cidade de Caravelas no litoral sul da Bahia, à cidade de Arassuaí no interior de Minas Gerais, numa extensão de aproximadamente 600 km.
Este ramal ferroviário foi implantado por volta de 1882 pela Estrada de Ferro da Bahia em parceria com o Governo de Minas Gerais tendo como principal objetivo a exploração e transporte de madeira, e em especial dormentes, para as demais ferrovias, tendo como cliente predominante a própria Estrada de Ferro da Bahia, e como estratégia um porto de exportação a ser instalado em Caravelas.
Posteriormente a concessão foi transferida para a Compagnie des Chemins de Fer Fédéraux de l´Est Brésilien (CCFFEB). Como o comércio de madeira não teve continuidade, nem o porto de Caravelas foi efetivamente implantado, foram propostas outras atividades econômicas para a viabilização da ferrovia, com ênfase no comércio de café, que, devido às seguidas crises econômicas nâo teve prosperidade. A partir dessa configuração a ferrovia foi incorporada pela Viação Férrea Federal Leste Brasileiro (VFFLB), em seguida transferida ao Departamento Nacional de Estradas de Ferro (DNEF) e à Viação Férrea Centro-Oeste (VFCO), e finalmente pela RFFSA quando foi desativada em 1966.
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Bahia a Minas começou a ser aberta em 1881, ligando finalmente Caravelas, no litoral baiano, à serra de Aimorés, na divisa com Minas Gerais, um ano depois. Somente em 1898 a ferrovia chegaria a Teófilo Otoni, e em 1918, a Ladainha. Em 1930 atingiu Schnoor. Em 1941, chegou a Alfredo Graça, e, em 1942, chegou em Arassuaí, seu ponto final definitivo. A ferrovia originalmente pertencia à Província da Bahia; em 1897 passou a ser propriedade do Estado de Minas Gerais, para, em 1912, passar a ser administrada pelos franceses da Chemins de Fer Federaux de L'Est Brésilien até 1936, retornando nesse ano a ser uma ferrovia isolada. Em 1965, foi encampada pela V. F. Centro-Oeste e finalmente extinta em 1966. Embora tenha havido planos para a união da ferrovia com a Vitória-Minas, tal nunca ocorreu e ela permaneceu isolada.
Fonte - CFVV Sul de Minas via e-mail  08/07/2013

Concessionários de ônibus de Belo Horizonte abandonam o País

Novojornal
foto ilustração - terra
Viagens acontecem diante da eminente determinação de bloqueio de seus bens, assim como busca e apreensão de documentos “desaparecidos” nas empresas
Segundo agência de viagem que atende o Setra/Sintram, mais de 32 passagens aéreas foram emitidas na sexta-feira (05), para os empresários e seus familiares, tendo como destino Miami, Barcelona, Paris e Montevidéu. Nossa reportagem apurou que sexta-feira após ser noticiado pela imprensa que o Ministério Público havia instaurado procedimento solicitando diversos documentos da Bhtrans, alguns empresários seguindo orientação de seus advogados ausentaram-se do país para evitar serem intimados a prestar esclarecimentos.
Funcionários dos consórcios das empresas que operam o transporte de passageiros em Belo Horizonte denunciaram ao Novojornal no sábado (06), que estavam sendo retirados das empresas grande volume de documentos e encaminhados para a sede do sindicato situado na Rua Aquiles Lobo 504.
Nossa reportagem compareceu ao local e constatou a chegada de dois furgões FIAT fechados e uma caminhonete S 10. Vigias de imóveis vizinhos confirmaram que desde cedo havia sido grande a movimentação de outros veículos, permanecemos todo sábado e domingo nas imediações do Setra/Sintram.
No domingo houve movimento de veículos entrando e saindo pela garagem do prédio, porém, desta vez tratava-se de carros de alto luxo e não veículos de carga, o que nos leva a crer que se a documentação foi levada para o prédio, a mesma ainda continua no local.
Conforme demonstrado através de relatório da Controladoria da Prefeitura de Belo Horizonte, de 2008 até parte de 2012 o setor movimentou perto R$ 8 bilhões. Considerando que neste período houve um aumento indevido nas passagens de 11%, além da diferença entre o valor da tarifa constante na planilha de licitação de R$ 1.85 e o valor cobrado de R$ 2.10, chegamos a uma apropriação indevida pelas empresas de quase R$ 1 bilhão.
São 37 milhões de pessoas que usam o transporte coletivo por mês, para se deslocar na capital mineira em veículos pertencentes aos consórcios de empresas que venceram a licitação ocorrida em 2008.
O Ministério Público de Minas Gerais e especialistas vêem indícios de direcionamento na licitação e falta de concorrência na exploração do serviço, porém até agora muito pouco pôde ser visto diante das dificuldades de acesso a informações sobre os contratos.
Segundo levantamento feito pela reportagem do Jornal “O Tempo”; “com base nos contratos de concessão divulgados há uma semana pela Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), pelo menos oito representantes de empresas vencedoras da licitação realizada em 2008 aparecem em mais de um consórcio. É o caso, por exemplo, do diretor da Coletivos São Lucas, João Lopes de Andrade, que representa a empresa no consórcio Dez, que opera na região Oeste e Barreiro. Lopes aparece à frente também da empresa Coletur – Coletivos Urbanos, no contrato firmado com o consórcio Dom Pedro II, que atua na região Noroeste da cidade.
“Em princípio, uma mesma pessoa não pode representar duas empresas em mais de um consórcio, pois há indícios de formação de cartel”, explica o promotor de defesa do patrimônio público Eduardo Nepomuceno. “O representante, ainda que não tenha participação no capital social da empresa, tem poderes para apresentar preços e interesses. Se uma empresa sabe a proposta da outra, ela também mitigaria o princípio do sigilo em uma concorrência”, completa Nepomuceno.
Já o ex-presidente da BHTrans, Ricardo Mendanha, responsável por conduzir o processo na época, acredita não ter nenhuma irregularidade no certame, já que os consórcios vencedores não competiram entre si nos quatro lotes licitados. “O que não poderia é uma mesma pessoa representando duas empresas fazer a proposta para um mesmo lote. Mas elas operam em regiões diferentes da cidade”.
Mas o professor de direito administrativo da Faculdade Ibmec Alexandre Bahia faz uma ressalva. “Na teoria, as empresas devem defender diferentes interesses em uma concorrência. Isso levanta suspeitas quanto à lisura da licitação, pois não sabemos a influência delas sobre as que perderam”.
Por dois dias, O TEMPO tentou localizar empresários cujos nomes aparecem em diferentes contratos, sem sucesso. No caso de Lopes, dois sócios dele foram encontrados, mas nenhum quis comentar o assunto. A prefeitura também não se pronunciou.
A reportagem de O TEMPO também teve dificuldades para ter acesso a detalhes da licitação para o transporte coletivo de Belo Horizonte. No resultado publicado no “Diário Oficial do Município” (DOM), em 2008, aparece apenas a pontuação obtida por cada consórcio participante, mas não os valores das ofertas apresentadas pelas empresas para prestar o serviço.
Segundo o diretor-presidente da BHTrans, Ramon Victor Cesar, os consórcios foram escolhidos com base em dois critérios. “Essa licitação foi ganha pela combinação ponderada de melhor técnica (padrão de ônibus, garagem etc) e o valor de outorga, ou seja, o preço pelo direito de explorar o serviço”.
Mas questionado sobre os valores apresentados pelos consórcios perdedores, o órgão se limita a dizer que “a informação não está disponível”. O pedido da reportagem para ter acesso aos contratos que vigoraram entre 1998 e 2008, para saber se as empresas que operavam eram as mesmas do sistema atual, também não foi atendido”.
Para especialista do setor, toda iniciativa das empresas no intuito de evitar a entrega da documentação, em relação ao faturamento só atrapalha, mas não impede a investigação, uma vez que toda movimentação financeira do setor é feita através do Banco Rural, porém para alguns é exatamente este o motivo da desconfiança, tendo em vista o histórico do banco.
O Setra BH consultado pela reportagem do Novojornal optou por nada comentar.
Documento que fundamenta a matéria:
Relatório da Controladoria da Prefeitura de Belo Horizonte sobre o faturamento da empresas de Ônibus que operam na cidade
Fonte  - Novojornal 08/07/2013